Workshop Em Um Círculo E Cabalá Prática – Parte 4

laitman_527A Refeição Cabalística

Pergunta: O que há de especial na refeição Cabalística?

Resposta: A refeição é a ação mais difícil na Cabalá porque durante ela a pessoa deve se sentir como estando junto com os outros em uma conexão comum e amando-os. Ela quer que todos desfrutem dos bons gostos que ela experimenta agora.

Deve haver uma conexão tão comum entre eles que a pessoa desfruta, não o gosto da comida, mas o fato de que eles comem juntos e que é isso que a preenche. O gosto principal não está nos deleites, mas no fato de que agora estamos nos preenchendo com nosso relacionamento, amor, conexão e unidade mútua.

Acontece que, durante a refeição, a pessoa experimenta uma grande tensão interna. Afinal, ela deve controlar constantemente com qual intenção está dando cada mordida, colocando a colher na boca, mastigando, engolindo, além de sentir os gostos enquanto mastiga, engole e digere a comida.

Assim, ela está no processo de receber a Luz em seu Kli (vaso) espiritual, em conexão com todos os outros porque o consumo espiritual de comida é comum a todos e não apenas a cada um individualmente.

Portanto, cada um deve sentir que come a comida com todos os outros como um homem com a mesma boca, com uma língua, um palato e uma garganta. Ele mastiga com 32 dentes, o que significa que esclarece os 32 fluxos de sabedoria (a Luz de Hochma).

Quando ele engole, não sente o gosto da comida, mas o gosto de realizar a ação junto com todos. Ele transforma essa ação material na recepção da Luz no Partzuf espiritual em prol da doação. Se ele fizer isso com respeito a todos, ele também pode ter certeza que faz isso junto com o Criador. Portanto, uma refeição é uma ação espiritual muito difícil e requer uma realização maior do que um workshop ou uma reunião de amigos.

Em suma, existem três ações realizadas por um grupo Cabalístico que visa a unificação: workshop, reunião de amigos e refeição.

O objetivo de todas essas ações é conectar a pessoa ao resto do grupo para que ela deixe de se sentir como um elemento separado, dissolva-se no grupo e se inclua em todos como um todo. Assim, ela perde sua individualidade egoísta e recebe todo o Kli comum, a qualidade de doação, que todos os outros também têm.

Ela sai do egoísmo e fica incluída nos amigos, sentindo que não há nada além deles. À medida que ela se perde, ela entra no mundo espiritual, a sensação do Criador, isto é, a elevação para outra natureza baseada na doação e amor.

De KabTV “Nova Vida” 20/07/17

Comente