Jerusalém, Construída A Partir De Nossos Corações

laitman_947Jerusalém é um indicador do estado espiritual do povo. É por isso que não há lugar com maior desunião e ódio entre todas as correntes de povos do que em Jerusalém.

Ela é uma cidade muito rígida porque manifesta o verdadeiro estado no coração de todos para a unificação. Jerusalém pode ser o centro da separação para o povo de Israel ou o centro da sua unidade.

Nos tempos do Segundo Templo, o povo praticava a Torá e os mandamentos e se envolvia em atos de caridade. Então, por que o Templo foi destruído? Porque havia ódio infundado (Talmude Babilônico, Tratado “Yoma” ).

Naqueles tempos, os mandamentos eram meticulosamente seguidos, a Torá era estudada, a filantropia se espalhava; havia apenas um problema que as pessoas não se davam bem. É como hoje: há muitas pessoas religiosas que seguem escrupulosamente tudo; no entanto, há desunião entre elas, distância, antagonismo e ódio.

É por isso que tudo colapsa, como está escrito: “O dia em que o Templo não é reconstruído, é como se fosse destruído de novo”. Até nos unirmos acima de nossas diferenças, não poderemos alcançar o estado corrigido.

É por isso que a correção não está condicionada à observância da Torá, aos mandamentos ou ao envolvimento em caridade, mas apenas na conexão dos corações. Nós precisamos, pelo menos, voltar-nos ao amar ao próximo, e então Jerusalém será reconstruída, e tudo nele.

Pergunta: A caridade não significa doação mútua?

Resposta: Caridade é quando uma pessoa está realmente pronta para ajudar outra, dar tudo o que tem – exceto seu coração. Ela não está pronta para se conectar em seu coração. Qual é a intenção dela de dar a caridade? Para a vida de seus filhos, recompensa neste mundo e no mundo futuro.

Sem estudar a ciência da Cabalá, é impossível alcançar o estado de doação, a qualidade de Lishma, porque uma pessoa não atrai a Luz que reforma, a qual é chamada de Torá. Ela não está tentando mudar seu desejo egoísta. Portanto, sua caridade é puramente para seu próprio benefício.

É por isso que o Templo foi destruído, apesar do povo que seguia a Torá e os mandamentos e se envolvia em caridade, porque tudo era por sua própria causa. O povo foi dividido e isso levou à destruição do Templo.

Nós somos incapazes de nos conectar para estar em um desejo, em um só coração, que se chama “estar sob um cobertor”, uma única tela anti-egoísta.

O amor de todos deve ser o propósito de nossa existência. Sem isso, não haverá nação de Israel, nenhum país de Israel, nenhuma terra de Israel. É por isso que ele deve se tornar um programa nacional. Todos os esforços devem ser feitos para educar as pessoas no espírito do amor fraternal e, naturalmente, o judaísmo deve liderar o caminho de ser um exemplo desse amor para toda a nação.

Como é dito no livro Sefer ha-Middot (O Livro dos Traços de Caráter) no capítulo “Importância da Fé”: “Jerusalém não será reconstruída até que a paz reine entre os povos de Israel”. Alcançar a paz dentro do povo de Israel e relações comprometidas e amigáveis ​​é o que significa reconstruir Jerusalém: não de pedras, mas de nossos corações.

Comente