Honra Na Sociedade Do Futuro

laitman_268.01Baal HaSulam, A Última Geração: Seus tribunais estão ocupados principalmente com a concessão de condecorações que marcam o nível de distinção de cada pessoa na doação aos outros.

Aquele que doa mais à sociedade receberá uma condecoração maior.

Baal HaSulam fala sobre o fato de que os tribunais não punirão, mas incentivarão. Será sua principal função. Uma pessoa estará envolvida em doação, e os tribunais irão recompensá-la com a atenção e as marcas de distinção em proporção à sua capacidade de influenciar positivamente a sociedade.

Não há uma pessoa sem uma medalha na manga, e é uma grande ofensa chamar uma pessoa não pelo título de honra. Também é uma grande ofensa para uma pessoa perdoar tal insulto ao título de alguém.

Pergunta: Tal noção de tribunais é uma revolução completa na mente de uma pessoa. Será que os tribunais darão marcas de distinção? O tribunal deve julgar?

Resposta: Não, essa é uma interpretação incorreta da palavra “tribunal”.

O tribunal é a oportunidade de colocar uma pessoa em seu lugar na hierarquia espiritual de zero até o 125º grau de equivalência com o Criador. Portanto, não pode haver desentendimentos. Os tribunais devem encorajar e punir. No entanto, em princípio, estamos falando de uma sociedade corrigida onde “é uma grande ofensa chamar uma pessoa não pelo título de honra”.

Pergunta: Se a motivação de uma pessoa que vive na última geração é sentir proximidade com o Criador, tornar-se como Suas qualidades, é possível que precisamente o respeito que ela recebe da sociedade se tornará seu “combustível” em vez de adesão com o criador?

Resposta: Não, isso é impossível porque a própria sociedade direcionará sua intenção, seu movimento rumo a uma adesão cada vez maior ao seu ambiente. Afinal, exatamente isso será avaliado pelos juízes e pela sociedade.

Pergunta: Esses títulos, honra e respeito não preenchem seu egoísmo?

Resposta: Não, aqui é imediatamente óbvio o que a preenche: a doação desinteressada ou não à sociedade.

Pelo contrário, para ela, essa é a oportunidade de subir ainda mais acima do sentimento de ser respeitado que ela recebe. Mesmo os epítetos dirigidos a ela e o louvor serão destinados não a ela pessoalmente, mas à propaganda para a sociedade da grandeza dessas pessoas na sociedade.

Não é a pessoa que precisa disso, mas a sociedade precisa de seu encorajamento para mostrar um exemplo aos outros. A sociedade olha para ela com uma “boa inveja”, e isso é bom. E ela está cheia de tal orgulho na frente de todos precisamente para atrair as pessoas para as qualidades de doação e amor. Ela não tem dúvidas sobre si, como se não tivesse um corpo ou ele não fosse dela. Ela age se houver necessidade, e não age se não houver necessidade.

Sua alegria é que ela pode ser um exemplo para os outros, a fim de aproximá-los desse trabalho. Tudo acontece apenas na qualidade de doação.

De KabTV “A Última Geração” 12/06/17

Comente