O Divórcio É A Última Coisa

laitman_543_02Torá, Deuteronômio, 22:28 – 22:29: Quando um homem achar uma moça virgem, que não for desposada, e pegar nela, e se deitar com ela, e forem apanhados, então o homem que se deitou com ela dará ao pai da moça cinquenta siclos de prata; e porquanto a humilhou, lhe será por mulher; não a poderá despedir em todos os seus dias.

“Uma moça virgem que não for desposada” é um desejo com o qual um homem pode trabalhar. O que aconteceu entre eles o obriga a usar esse desejo no sentido correto. Este não pertencia a ninguém, o homem o pegou e começou a usá-lo com sua intenção. Então, esse desejo se encaixa em sua intenção.

Mas, o homem começou a trabalhar com ele não por consentimento mútuo, ou seja, sem preparação. Afinal, para implementar a ligação correta do desejo com a intenção, ele deve descobrir uma maneira de abordar todos os seus desejos. Eles precisam ser devidamente processados, analisados, atribuídos a certas qualidades, e estabelecer como trabalhar com eles para doar.

Existem tais desejos que podem ser usados ​​corretamente preparando-se a tela com antecedência (isto significa “desposar”). E há alguns que não podem ser completamente neutralizados. E há desejos, dos quais você pode se aproximar exatamente como acima.

De qualquer forma, há um sistema de correção. Essa noiva (desejo) estava desposada ou não, ou seja, ainda não estava pronta para se comunicar comigo ou com os outros e se esse desejo egoísta já estava pronto para ser usado com a intenção de dar ou não, tudo isso deve ser esclarecido para se trabalhar com ele. Somente isso está escrito alegoricamente na Torá.

“O homem que se deitou com ela dará ao pai da moça cinquenta siclos (shekels) de prata”, isto é, ele deve pagar, e essa é uma correção. Se ele paga antes ou depois do que aconteceu, ele deve corrigir esse desejo para que ele se encaixa sob sua tela para usar para doar.

“Não a poderá despedir em todos os seus dias” significa que ele pagou, e ela é dele. Ele é obrigado a acompanhar esse desejo até uma correção completa, e é por isso que ele não pode se divorciar.

O divórcio é um procedimento muito difícil, quando você precisa se certificar de que não pode mais trabalhar com esse desejo. Mas se você já tomou esse desejo, você deve tentar chegar até o fim. O divórcio é a última coisa.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 10/10/16

Comente