Níveis Do Trabalho Espiritual

laitman_232_04A Torá, “Números”, 18:25-18:29: O Senhor disse depois a Moisés: “Diga o seguinte aos levitas: Quando receberem dos filhos de Israel o dízimo que lhes dou como herança, vocês deverão apresentar um décimo daquele dízimo como contribuição pertencente ao Senhor.

Essa contribuição será à do trigo tirado da eira e do vinho do tanque de prensar uvas. Assim, vocês apresentarão uma contribuição ao Senhor de todos os dízimos que receberam dos filhos de Israel. Desses dízimos vocês darão a contribuição do Senhor ao sacerdote Aarão. E deverão apresentar como contribuição ao Senhor a melhor parte, a parte sagrada de tudo o que for dado a vocês”.

A parte sagrada da oferta ao Senhor é um ou dois centésimos do dízimo total.

A questão do dízimo é explorada em muitos tratados do Talmude porque é um cálculo que a pessoa deve produzir em seus desejos, comparando-os com as qualidades de doação do Criador.

Portanto, ao corrigir nossos desejos, devemos categorizar e dividi-los em níveis com os quais podemos trabalhar: doar em prol da doação, rejeitando e transferindo tudo o que temos para os outros.

Há níveis em que nós ainda recebemos, mas é isso feito como se doássemos. Por exemplo, quando sua vida é dedicada à qualidade de doação, mesmo que a pessoa continue recebendo a fim de sustentar sua existência, isso não é considerado receber. Há muitas nuances nesta matéria.

A Torá fala da correção nos níveis inanimado, vegetal, animal e falante. Nesse mundo, a correção nos três primeiros níveis ocorre quando as pessoas lidam com plantas e animais. No trabalho espiritual, todos os três níveis estão dentro de cada um de nós separadamente e em todos nós juntos, na alma comum.

O quarto nível é o nível do “homem” (Adão), o nível falante. Esse estado já inclui noções como escravos, estrangeiros, povo de Israel, levitas, Cohen e a interação entre eles.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 03/06/15

Comente