Os EUA Já Perderam O Seu Papel Como Fiador Do Sistema Econômico Global?

Dr. Michael LaitmanOpinião (Lawrence Summer, economista americano, Presidente Emérito, Professor Universitário da Charles W. Eliot – Universidade de Harvard, ex-secretário do Tesouro): “O mês passado pode ser lembrado como o momento em que os Estados Unidos perderam o seu papel como o subscritor do sistema econômico global. Esta falha de estratégia e tática estava para chegar a um tempo, e deve levar a uma revisão global da abordagem dos EUA para a economia global. Com o tamanho econômico da China rivalizando com o dos EUA, e os mercados emergentes representando pelo menos metade da produção mundial, a arquitetura econômica global precisa de um ajuste substancial. As pressões políticas de todos os lados nos EUA tornaram-no cada vez mais disfuncional.

“Com os compromissos norte-americanos não honrados e políticas apoiadas pelos EUA bloqueando os financiamentos que outros países querem fornecer ou receber através das instituições existentes, o caminho estava livre para a China estabelecer a infraestrutura do Banco Asiático de Investimento. Há espaço para discussão sobre a tática que deveria ter sido tomada quando a iniciativa foi apresentada. Mas a questão maior agora é uma das estratégia. Aqui estão três preceitos que os líderes norte-americanos devem manter em mente.

“Em primeiro lugar, a liderança americana deve ter uma base bipartidária em casa, ficar livre da hipocrisia e ser contida na busca do auto-interesse. Enquanto um dos nossos principais partidos se opõe a praticamente todos os acordos comerciais, e o outra é resistente ao financiamento das organizações internacionais, os EUA não vão estar numa posição para moldar o sistema econômico global.

“Outros países ficam legitimamente frustrados quando autoridades dos EUA lhes pedem para ajustar as suas políticas – depois insistem que os reguladores estaduais americanos, agências independentes e ações judiciais de grande alcance estão além de seu controle. Isto é especialmente verdadeiro quando muitas empresas estrangeiras afirmam que as ações dos EUA criam a verdadeira regra de problemas legais.

“A legitimidade da liderança dos EUA depende da nossa resistência à tentação de abusar dela em busca do interesse paroquial, mesmo quando esse interesse parece convincente. Não podemos esperar manter o principal papel do dólar no sistema internacional, se somos muito agressivos em como limitar o seu uso na busca de determinados objetivos de segurança.

“Em segundo lugar, na política global, bem como no mercado interno, a classe média conta mais. Às vezes parece que a agenda global prevalecente combina as preocupações da elite sobre questões como a propriedade intelectual, proteção do investimento e harmonização regulatória, com preocupações morais sobre a pobreza global e a posteridade, oferecendo pouco para aqueles no meio. Abordagens que não servem à classe trabalhadora nos países industrializados (e crescentes populações urbanas naqueles em desenvolvimento) não são susceptíveis de funcionar bem no longo prazo”

Meu Comentário: Eu não quero ser como um observador político teórico, refletindo sobre se isso é bom para os judeus, mas a verdade é que o bom no longo prazo só vai ser o que é consistente com o programa da criação, que é trazer toda a humanidade a um só corpo.

Nos últimos 20 anos, os Estados Unidos têm realizado uma função diferente: dividir para conquistar. Portanto, não só os EUA estão perdendo o papel de líder econômico, mas também o seu papel como exemplo para o mundo.

Comente