Junto Nós Amplificamos A Tensão Da Doação

Dr. Michael LaitmanPergunta: Será que não existe nada além da realidade espiritual?

Resposta: Certamente. Esta é a mesma realidade em que nos encontramos agora, e nós começamos a ver como o poder superior funciona dentro dela. Há apenas duas forças: a força do desejo e a força superior que o reveste.

Essas forças estão começando a ser cada vez mais perceptíveis, na medida em que podemos ver que são as únicas forças agindo dentro da realidade, que elas não têm nenhuma substância, também são energia. Os físicos afirmam que o mundo é um campo de forças e que a matéria não existe.

Estudos mostram que há energia e força dentro da matéria. Assim, a matéria não tem significado, e mesmo assim ela existe. Só depois que todos os habitantes deste mundo estiverem conectados à rede e revelarem que estão atuando num campo de recepção e a força de doação, toda a matéria vai completamente desaparecer deste mundo, o qual é chamado de “imaginário”. No entanto, isso só vai acontecer no futuro, com a conclusão geral da correção.

Pergunta: De onde  uma pessoa obtém o poder de conectar tudo junto e ver a verdadeira realidade?

Resposta: Você não pode fazer nada sozinho. Você não pode mudar a sua percepção, se acostumar com a imagem correta, nem estudá-la. Isso só é possível se você estiver no ambiente apropriado que está trabalhando para isso, e no qual cada indivíduo, juntamente com todos os outros, compreende que deve construir a rede apropriada de conexão para descobrir a Luz superior.

Em todos os momentos, nós devemos trabalhar entre nós para nos transformarmos num Kli único, num único sistema, e constantemente desenvolvê-lo, adicionando a ele através de mais e mais interações. A Luz vai, portanto, ser revelada dentro do Kli através de subidas e descidas, as quais também vão se tornar cada vez mais sincronizadas. Nós começamos a nos sentir interconectados e a ter mais influência sobre o outro.

Cada um vai ver o quanto o seu caráter, a sua alma, o seu potencial interior, se torna acomodado a todos os outros, enquanto alguns deles sobem e alguns deles descem. Mesmo que todos nós avancemos juntos e passemos por subidas e descidas, cada um age de acordo com seu caráter, como vários componentes agindo dentro de um único sistema elétrico. Um deles é um resistor, outro é um condensador, e o terceiro é uma bobina.

Cada um vai através de uma subida, mas a subida num condensador e numa bobina são completamente diferentes, pois num condensador isso é expresso em mudanças no potencial e numa bobina é expresso num campo eléctrico. A subida é expressa de uma forma diferente de acordo com a raiz da alma, e, em princípio, todos estão passando pela mesma situação.

E uma vez que existem tantas diferenças entre nós, pode ser que haja uma subida incessante sem descidas. Pois cada um pode estar numa subida ou descida em relação a todos os outros, mas isso é considerado uma subida em relação a si próprio. Uma carga elétrica se move constantemente de um lugar para outro, mas toda mudança é para a melhoria da subida, elevando constantemente a tensão dentro do sistema e elevando-o gradualmente.

No momento, não há nenhuma conexão entre nós, e por causa dessa falta de conexão, cada um de nós sobe e desce. Mas se nós nos conectamos, não temos mais essas descidas. Como está escrito:  … e os filhos de Israel suspiraram por causa do trabalho, …. (Êxodo 2:23). Essa não era uma escuridão devido à falta de conexão, mas devido à falta de doação. Mas era realmente uma subida, pois ao se conectar com os outros, cada um tomou o trabalho dos outros para si. O negativo num lugar é compensado por um positivo em outro lugar, e vice-versa. Portanto, todo mundo está ascendendo. Assim, se estamos conectados, não há mais descidas, apenas subidas!

Visto que você está conectado com os outros componentes dentro de um sistema, é como se você estivesse transformando a corrente alternada em corrente contínua. A única coisa que falta é a conexão. Nós não estamos trabalhando nisso o suficiente.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 20/04/14, Escritos do Rabash

Comente