O Segredo Essencial Dos Judeus, Parte 25

Do livro: O Segredo Essencial dos Judeus, M. Brushtein.

“Princípios Fundamentais da Teoria Integral”

O Egoísmo é Um Desejo

Portanto, o egoísmo é um desejo. Não importa o quão importante possa parecer, nós estamos falando de uma nova visão de mundo.

“A visão de mundo é o sistema de pontos de vista sobre o mundo objetivo e o lugar do homem nele, na relação do homem com a realidade ao seu redor e ele próprio, bem como uma estrutura das atitudes, crenças, ideais, princípios, conhecimentos, atividade e valores das pessoas, com base nesses pontos de vista”. (Dicionário Acadêmico)

Infelizmente, os dicionários ainda não estão “familiarizados” com essa visão de mundo, de modo que, por enquanto, vamos chamá-la de um conceito. De qualquer forma, este conceito ou modelo é muito promissor e relevante. Em primeiro lugar, porque nunca foi refutado por alguém ou alguma coisa, apesar do fato de que, de acordo com os nossos recursos, tem cerca de 6000 anos de idade.

Este conceito é muitas vezes tratado com desconfiança ou mal-entendido. A principal razão é a falta de informação.

Dois fatos indicam a relevância deste conceito. Em primeiro lugar, a sua plena realização, não importa o quão estranho pareça, foi originalmente programada para o nosso tempo. Em segundo lugar, este conceito explica muitos, se não todos, os problemas atuais.

Vamos ver como esse conceito é revelado pelos seus autores: os Cabalistas.

O desejo é a essência da criação, do início até o fim, o único “material” da qual ela é composta.

“Todos os vários seres criados são apenas diferentes ‘partes’ do ‘desejo de receber’. Além disso, todos os eventos que acontecem com eles são as mudanças que acontecem este ‘desejo de receber’”. (A Ciência da Cabalá (Pticha))

Em primeiro lugar, é necessário ter certeza de que falamos no mesmo idioma como o autor. O que está por trás das palavras do “desejo de receber”? O que o autor quer dizer com a palavra “criação”? Talvez seja algo exótico ou esotérico?

“… Mesmo na menor das partículas, isso equivale a nada mais que um ‘desejo de receber’. (Yehuda Ashlag “A Liberdade”)

Não. Parece que o autor fala a mesma língua que nós.

No entanto, para remover as últimas dúvidas, eu gostaria de ter algo concreto.

“Essa força, o desejo de receber, está presente em todos os elementos da realidade, como já explicado acima. Além disso, todos os quatro tipos: inanimado, vegetativo, animal e falante surgiram deles”. (Yehuda Ashlag “A Liberdade”)

Portanto, tudo o que existe é esse desejo. Agora nós podemos seguir em frente, ou melhor, voltar ao início. Aos eventos que ocorreram muito antes do famoso Big Bang.

Comente