Traje Espiritual

Dr. Michael LaitmanA Torá, “Êxodo”, 22:25-26: Se você tomar a vestimenta do seu próximo como segurança, você deve restitui-la a ele até o pôr do sol; pois essa é sua única cobertura, é a vestimenta de sua pele. Com o que ele se deitaria? Deve ser (que) se ele clamar a Mim, Eu vou ouvir porque sou misericordioso.

Durante os dias em que a Torá foi escrita, as roupas eram muito caras, de modo que as pessoas faziam a maioria dos trabalhos domésticos nuas para que as roupas não se desgastassem. Mesmo há dois séculos as roupas eram passadas da avó para a neta, etc. Na região onde o estado de Israel está localizado hoje, as pessoas usavam roupas feitas de lã, que levava muito tempo para fazer e muito trabalho: tecer, costurar, etc. Até hoje na Tunísia a lã é muito cara.

Na espiritualidade “traje” refere-se a um Masach (tela) que a pessoa adquire. Portanto, se você pega um traje emprestado, você tem que devolvê-lo no mesmo dia, uma vez que é impossível deixar uma pessoa sem um Masach durante a noite, ou seja, num estado de escuridão. Não de tratada luz solar, mas de um estado interno, quando a pessoa sente que está na escuridão ou na luz.

Em outras palavras, contanto que a pessoa sinta a Luz que a sustenta e executa certo tipo de trabalho nela, você pode pegar emprestado o Masach e trabalhar com ele. Mas quando ela desce para a noite, você deve devolvê-lo a ela.

Pergunta: O que significa “com o que ele se deitaria”?

Resposta: Surpreendentemente, nos tempos antigos as roupas eram ainda mais necessárias durante a noite do que durante o dia. De acordo com a sabedoria da Cabalá, à “noite” você deve ser protegido da escuridão por um Masach. É porque o traje espiritual é um tipo de Masach sobre o desejo de receber, que adquire assim a intenção de doar.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 27/05/13

Comente