Um Olhar Sobre A Vida Através Dos Olhos Do Criador

Dr. Michael LaitmanPergunta: Após o Congresso em Novosibirsk, sentimos uma responsabilidade muito forte. É como se um novo sistema de relações entre nós tivesse nascido, quando toda a nossa vida deve estar no cuidado mútuo de uns pelos outros. Como começamos nosso trabalho de novo, partindo do zero; como dar o primeiro passo para esta nova plataforma?

Resposta: Na verdade, uma nova sensação nasceu. Mas a conexão em si não é nova; ela já existe e só se revelou a nós mais e mais. Vejo que vocês sentiram a nova etapa e descobriram uma nova experiência. Do mesmo modo, sua mente, que funciona em sintonia com os sentimentos, foi renovada. Agora a questão é como vamos admitir isto como um fato que nos une para nos conectar ainda mais — todos nós juntos e eu com vocês também. Esta foi uma mudança qualitativa: eu estou muito mais envolvido no grupo, já que vocês chegaram a um estado mais avançado. E nosso avanço está em que cada um de nós deve agora manter a união que alcançamos.

Nós deveríamos ao menos tentar manter o mesmo sentimento que surgiu durante a nossa união no congresso. Apesar do fato de que estados totalmente opostos chegarão: sentimentos e cálculos totalmente opostos vão invadir tudo. Eles nem mesmo vão contradizer a união antiga, mas apenas distrair e influenciar vocês para fora, para o lado, forçando-os a se esforçar pelos valores dos filisteus que vocês costumavam ter no passado. É aí que vocês devem tentar ver sua condição com os olhos do Criador. Isso significa olhar para ela, não só de “baixo para cima”, mas também de “cima para baixo”. Em outras palavras, vocês devem se ver como uma criança que está imaginando ser um adulto.

Ela não olha apenas para cima, para os adultos, a partir do seu lugar, mas imagina ser grande e o que ela faria, como organizaria sua vida por si mesma. Ou seja, devemos visualizar como nós aplicaríamos um estado espiritual “adulto” na nossa vida se já estivéssemos nele.

Ser adulto significa ser como o Criador. Eu preciso imaginar que estou ao lado do Criador e meu vaso espiritual cria uma conexão completa de todos os desejos, graças à nossa autoanulação e à mútua inclusão de todos em todos infinitamente, para que cada um de nós sinta todo o desejo comum e o Criador seja revelado nele. Isso não pode ser descrito com palavras, porque todas as nossas palavras derivam do mundo quebrado e não da unidade.

Com esses olhos nós devemos considerar a vida, os amigos, o professor, e todo o seu trabalho, e considerá-los de acordo. Na vida normal, “fora das paredes do templo”, agimos como todos os outros, não nos separando deles. Mas dentro de seu grupo, vocês devem ver o estado corrigido. Todo mundo deve ver o grupo e a sua vida desta forma. Então, a pessoa pode se encaixar nesta imagem corrigida. Da mesma forma, como durante o estudo, assim com o professor e o grupo, a pessoa pode atuar em sintonia com o estado superior que está sendo vislumbrado. Afinal, quem é o Criador? É o estado superior. E isso é tudo o que precisamos.

Mais importante ainda, permaneçam no “Não há outro além Dele, o bom que faz o bem” a cada momento. Eu antevejo o Criador, que reside dentro de mim, como tal, e o que Ele exige de mim neste caso. O que seria exigido de mim se eu estivesse em tal estado? Como eu veria tudo se eu fosse exatamente aquele, além de quem não existe ninguém mais, alguém bom que faz o bem?

Eu preciso ver que todas as minhas ações provêm do Criador e a minha atitude para com os amigos e para com o mundo — e tudo isso é bom e só para o benefício deles. No final, todos vão se sentir assim, e nós estamos gradualmente começando a sentir isso. Isto é descrito como “de centavo em centavo constrói-se uma grande soma”. Nós realizamos esforços que se acumulam e no final resultam num salto: a pessoa passa os níveis 0, 1, 2, 3, 4 e finalmente dá um salto. Em seguida, novamente os estágios 0, 1, 2, 3, 4 e um novo salto. É assim que finalmente alcançamos nosso primeiro estado espiritual.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 11/12/12, “Perguntas e Respostas Sobre a Convenção em Novosibirsk”

Comente