O Destino De Uma Nação É Determinado Na Mesa Redonda

Dr. Michael LaitmanPergunta: Você diz que é possível ver um resultado rápido através de ações simples, e realmente sentir uma força nova e poderosa, evocada entre nós dentro de alguns dias, que vai se tornar nossa arma e defesa mais forte. Que ações são necessárias para atingir isso?

Resposta: Eu recomendo que comecemos a realizar o que chamamos de workshops (oficinas, seminários), discussões em círculos ou mesas redondas. Lá, vamos discutir as questões mais importantes que determinam o nosso destino.

Vamos tentar subir acima de todos os egos individuais em tais discussões nas mesas redondas, a fim de encontrar respostas que se originem do amor, da conexão e garantia mútua. Primeiro, temos que descobrir o que é o amor, o que significa a conexão e a  incorporação nos desejos dos outros, o que é a garantia mútua e o ponto comum, de modo que a partir disso, eu possa resolver todos os problemas.

Nós devemos esclarecer como podemos nos conectar mais fortemente e, assim, resolver os problemas econômicos, na educação, cultura, drogas, roubo, e, na verdade, todos os problemas que estamos enfrentando na sociedade. Não importa o que falamos. O que importa é que cada deficiência revelada é apenas uma causa que nos ajuda a esclarecer melhor o conceito de garantia mútua.

Então, vamos ver que todos os problemas, incluindo a ameaça de ataque por parte do Irã [em Israel], vêm apenas para que possamos reforçar a garantia mútua entre nós. É como se olhássemos tudo de outra perspectiva. Nós não desejamos a garantia mútua para nos livrar de todos os nossos problemas internos e externos; ao contrário, todos os nossos problemas internos e externos são revelados pela natureza para nos levar à garantia mútua, à conclusão de nossa missão, e para unir o povo de Israel na terra de Israel.

A fim de iniciar o processo de conexão e unidade, todos nós temos que sentar na mesa redonda. Pode ser uma família ou uma única pessoa sentada em casa na frente da tela da TV assistindo a um debate que ocorre na mesa redonda. O objetivo da discussão é esclarecer a questão: o que a conexão, a garantia mútua e o amor significam para nós, e qual estado devemos alcançar?

Nós devemos falar menos sobre os problemas; caso contrário, nós simplesmente nos afogamos neles. Em vez disso, devemos superá-los e falar de forma mais positiva sobre conexão, amor e cooperação mútua, sobre o que constrói e não sobre o que destrói. Portanto, nós deveríamos falar tanto quanto possível sobre os fatores positivos e o mínimo possível sobre os negativos.

Eu sugiro que tenhamos tais debates em todos os lugares: em casa e no trabalho. Hoje, todo mundo está falando sobre a ameaça atual, mas “a pessoa está onde seus pensamentos estão”. Eu não quero mergulhar na ameaça; eu quero subir acima dela, usar as forças positivas que nos elevam acima do perigo, e anulá-lo. Elas agem de tal forma que todas as ameaças à nossa segurança e à segurança de nossa sociedade simplesmente desaparecem.

Não é um tipo de psicoterapia e sedativo para as pessoas. Desta forma, as pessoas vão evocar uma nova força que está acima de nossas vidas. Esta é a força de conexão, que atua contra o ego, contra a natureza humana comum.

Nós podemos esclarecer e encontrar essa força que nasce da nossa unidade e conexão, e que não existe apenas na natureza. É por isso que houve uma condição na reunião antes do Monte Sinai. Como está escrito: “Se vocês aceitarem a lei, ótimo. Se não, este vai ser o seu local de sepultamento”.

Da “Conversa sobre a Nova Vida”, 12/08/ 12

Comente