O Grupo Não É Um Meio, O Grupo É O Criador

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como eu posso determinar que O Zohar está me influenciando?

Resposta: Os sinais aparecem quando eu começo a sentir o quão importante o grupo se torna para mim, como é essencial a preocupação com os amigos, para a sua existência, e a conexão com eles torna-se para mim como o objetivo em si, pois é por este meio que alcançamos o objetivo.

Isto significa que não há um objetivo que seja revelado dentro dos meios como podemos pensar agora. Afinal, o Criador (Boreh) é “Venha e Veja” (Bo reh). A ordem correta da conexão entre as almas, que nós descobrimos, é a imagem do Criador.

Isto significa que o grupo não é o meio para a revelação do Criador. O próprio grupo se torna o Criador. Ele é revelado como “Ele e Seu nome são um”, em adesão um com o outro, onde é impossível distingui-los.

E lá nós não temos como diferenciar “eu” do “grupo”. É nessa unidade que você se funde e deixa de existir. E a ordem correta da nossa conexão nos conecta para formar uma rede e criar um esquema dos mundos superiores e transforma tudo em Malchut de Ein Sof (Infinito). Assim, nós subimos os níveis da revelação da Luz, a força de doação que flui dentro do sistema como um fluxo eterno de vitalidade e energia.

Um não pode existir sem o outro, uma vez que todos os fenômenos da Luz são os mesmos vasos que agem desta forma desde dentro. Não há nenhuma Luz que aparece como algo estranho no sistema. Pelo contrário, o próprio sistema começa a se iluminar, como se diz: “A escuridão deve iluminar como a Luz”. Isso é chamado de Luz. Nada vem de fora. São as ações corretas dos vasos que iluminam. Não há Luz fora do vaso.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 30/07/12, O Zohar

Comente