Um motor propulsionado pela vergonha ardente

O mais doloroso e pior estado vivido por Malchut é o estado de realização total da Luz no mundo do Infinito, uma vez que não tem nada para se cobrir-se com. Tudo isto força Malchut a sofrer várias transformações que chamamos de movimentos, ações.

Esta cadeia de reações pelas quais Malchut tem que passar é considerado como o movimento da sua parte. Por isso, é tudo sobre as sensações internas, a sabedoria interior, o movimento interno, e sobre o fato de que tudo é feito unicamente pelo desejo e a intenção que o acompanha. Nada mais é real, só isso!

Nosso mundo, que observamos ao redor é imaginário. Tudo está acontecendo dentro de Malchut do mundo do Infinito, até completar-se e começar a receber para doar, ou seja, abandonar o sentimento de receber auto-gratificação que costumava ter antes da Primeira Restrição. Isso é assim, mesmo que esta primeira sensação não se qualifique como egoísta já que Malchut não cometeu conscientemente e não sabia o estado em que estava entrando.

Assim, o movimento espiritual não é medido e avaliado pelo número de ações corporais, mas somente os estados interiores que uma pessoa está passando. É por isso que é tão difícil de medir. Todo mundo fica perguntando: Como posso saber o quão longe eu avancei? Na verdade, isso só pode ser medido quando você entra no mundo espiritual e pode contar com precisão quantas ações espirituais que você executou.

Observando uma criança pequena, vemos que ela não tem nenhuma idéia de onde ela é e o que ela está fazendo. Só que ela continua a crescer, ela aperfeiçoa a qualidade da sua mente e começa a contar o que aconteceu ontem, hoje e o que será amanhã. Ela aprende a sensação de tempo e mais tarde, o movimento. Ela é ensinada: Faça isso e não faça aquilo. Em outras palavras, ela começa a realizar certas coisas e a conexão entre elas, ela aprende como fazer a transição de um estado para o outro de forma consciente, escuta e segue o que os adultos recomendam.

É similar no mundo espiritual, e nós praticamos os atos espirituais. Mas todos eles ocorrem apenas dentro de uma pessoa. Por fora, nada está acontecendo, e nada depende das ações externas. E ainda, nossos atos externos podem influenciar o nosso estado interno, uma vez que tem a ver com a psicologia humana.

Ficamos envolvidos na sociedade qie nos cerca, através da nossa participação pessoal, certas ações corporais, e, graças a isso, unificamos com ela internamente. E este vínculo interior nos impacta e é contabilizado como nosso trabalho espiritual.

Daí, tudo depende da nossa consciência do mal, é por isso que estudamos e fazemos trabalhos espirituais. No instante que a pessoa sente o seu egoísmo, ela está pronto para tomar ação espiritual, que significa mudança interior, a fim de se livrar deste mal. E então a questão é que tipo de mal que é: Quão grande em qualidade e quantidade em relação a doação ou recepção.

[44974]

Da 3a. parte da Lição Diária de Cabalá de 06/06/2011,Talmud Eser Sefirot

Material relacionado:
Interceptando a Iniciativa da Luz
“Vestido” Em Outra Pessoa

Comente