Textos com a Tag 'unidade'

Todos Em Um Barco

962.2A cada dia a situação piora em todo o mundo. Isso indica que a humanidade não está se movendo na direção certa e não está suavizando sua condição.

Em vez de seguir o caminho da luz desejada aos olhos da criação e do Criador, a humanidade, por falta de compreensão do que está acontecendo e do que precisa ser feito, segue o caminho do sofrimento, o desenvolvimento natural dos acontecimentos, ou seja, sob a pressão de forças que nos obrigam a avançar. Então, seguimos dessa forma como se não houvesse outra escolha.

Não se pode dizer que existe uma consciência real do mal, mas é claro que o estado é ruim e pode não ser mais corrigido, mas irá se deteriorar cada vez mais. A crise afeta a todos, tanto os trabalhadores comuns quanto os governantes. Muitos já entendem que não se trata apenas de um vírus, mas de um fenômeno que mudará toda a nossa vida. Isso está se tornando mais evidente a cada dia.

Ao mesmo tempo, as pessoas ainda esperam que, se uma cura para o coronavírus for encontrada rapidamente, elas poderão voltar à sua antiga vida. Elas não entendem que o vírus não atinge a nossa saúde, mas muito mais profundamente. A natureza deu início a um tratamento global para a humanidade. Ele não pretendia nos confinar às nossas casas e nos distanciar a dois metros um do outro, proibindo-nos de se comunicar, celebrar casamentos juntos, sentar-se com os amigos num restaurante.

A natureza tinha uma intenção completamente diferente: ela queria nos dar espaço, espaço livre, tempo e a oportunidade de entender e sentir porque tudo isso foi feito, para que propósito. Não se trata apenas de uma epidemia, mas de um fenômeno superior, integral, global e especial. É difícil entender de imediato, mas a humanidade já está se aproximando dele.

Os golpes são a maneira mais segura de alcançar nossas mentes e corações e nos tornar conscientes de nossa condição. Devemos tentar explicar às pessoas por que a natureza faz isso conosco. A natureza é um mecanismo integral e global que atua sobre nós e nos faz avançar gradualmente ao longo do caminho da evolução, ou seja, o programa da criação. Estamos nos desenvolvendo de acordo com um plano superior.

A ciência da Cabalá nos explica que tipo de programa é e quais etapas precisamos seguir. É impossível escapar deste programa. Você só pode mudar o método de nosso progresso em direção à unificação, a meta do desenvolvimento, de ruim para bom.

Da mesma forma, ao criar os filhos, se um filho ouve os pais, ele é bem tratado, e se não quiser ouvir, você deve pressioná-lo e até puni-lo. É dito que “aquele que poupa a vara odeia seu filho” (Provérbios 13:24). A meta já foi traçada desde o início e devemos alcançá-la.

Logo ficaremos sem dinheiro, sem comida. Quanto mais cedo explicarmos o verdadeiro motivo, menos golpes receberemos com o objetivo de conduzir uma pessoa a uma nova e correta ordem de vida.

Não podemos esperar que isso seja feito pelas forças da natureza que nos golpeiam e parecem destituídas de compaixão e sentimentos. Elas vieram depois de não termos dado ouvidos às advertências da natureza e não termos feito nenhum esforço para seguir um bom caminho.

É preciso explicar a todos que não é da epidemia ou do vírus a culpa. Existe simplesmente uma força que age de forma muito severa e é forçada a nos pressionar, como um pai ou uma mãe sobre uma criança travessa. Devemos nos desenvolver, sem dúvida.

Mas podemos escolher o caminho bom, fácil, bonito e rápido se direcionarmos nossos corações e mentes para o objetivo para o qual a natureza nos conduz: para a nossa unificação e organização da vida aqui nesta terra, de uma forma simples e boa. Do lado material, você precisa guardar o que for necessário. O principal é se direcionar ao desenvolvimento espiritual, isto é, à conexão de coração a coração.

As pessoas se sentem mais infelizes a cada dia porque não conseguem ver a imagem do futuro para o qual a natureza nos conduz. Acham que é só uma doença e um dia a gente vai se recuperar. Vamos gastar dinheiro com isso, alguns ficarão doentes, alguns até morrerão, mas, no final, a epidemia acabará e voltaremos à vida normal.

Cada país está lutando para voltar à sua vida normal. Todo político nos convence de que tem uma solução para restaurar os velhos hábitos amanhã. Isso é conhecido e desejável por todos porque sabemos como viver nele.

Mas é impossível reverter o processo de evolução. Vemos pela história que passamos de um estado para outro e avançamos para os próximos estágios. Agora, a natureza exige que passemos para um novo estágio onde a humanidade deve se aproximar sensualmente. Além disso, devemos cuidar de nossa casa, de nosso planeta e, juntos, cuidarmos de nosso futuro.

Afinal, nisso todos nós dependemos uns dos outros. Não podemos fazer distinções entre povos, países, devemos pensar no estado global.

Que cada um de nós seja um egoísta que pensa apenas em si mesmo, que não se importa com ninguém mais no mundo, mas se quisermos sobreviver, devemos pensar em todos. Afinal, estamos todos no mesmo barco.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 19/08/20, Escritos de Baal HaSulam, “O Arvut (Garantia Mútua)”

O Que É A Verdadeira Unidade?

laitman_943Pergunta: O que é a verdadeira unidade?

Resposta: Pela verdadeira unidade, criamos uma força externa a nós. Se eu me conectar com você, uma força comum que não existe em cada um de nós aparecerá entre nós.

Na verdade, é graças ao fato de que cada um de nós é um egoísta que, quando cada um de nós rejeita seu egoísmo, entra no espaço entre nós e uma força comum é criada a partir de nossas forças egoístas, e nós nos concentramos nela e revelamos o Criador.

Essa é uma ação interna.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 19/08/18

Oposição À Unidade, Parte 11

laitman_293Desacordos Entre Dois Movimentos No Povo Judeu

Comentário: Nos últimos séculos, o confronto entre o povo judeu tem sido muito forte, principalmente entre judeus lituanos e o hassisdimo, o Gaon de Vilna e o Baal Shem Tov.

A razão de sua discordância foi um ponto de vista diferente sobre a disseminação da Cabalá entre seu próprio povo e todo o resto.

Minha Resposta: O Gaon de Vilna foi um grande Cabalista, mas ele se opôs à disseminação da Cabalá entre seu povo.

O Baal Shem Tov, pelo contrário, acreditava que era necessário espalhar a Cabalá, educar os discípulos Cabalistas e transmitir informações sobre o mundo espiritual a todos. Portanto, o hassidismo se originou a partir do Baal Shem Tov, no qual cada criança era ensinada sobre os mundos espirituais, a unidade e o propósito da existência do povo de Israel.

E os discípulos do Gaon de Vilna se envolveram na Cabalá apenas como um pequeno grupo de pessoas. Como resultado, a ênfase em suas atividades foi colocada puramente no cumprimento formal dos mandamentos.

O confronto entre esses dois grupos continua até hoje, embora hoje seja externo, informal. Mas naquela época era uma guerra séria.

Pergunta: Eles não entenderam que suas divergências os levaram à desunião e os alienaram do Criador?

Resposta: É difícil dizer algo sobre essas pessoas. Estas são duas abordagens diferentes da Cabalá que se manifestam dentro dos próprios Cabalistas. Mas o fato de não conseguirem estabelecer uma conexão entre eles levou a grandes perseguições. E tudo isso é sentido até hoje.

Comentário: Nosso Baal HaSulam contemporâneo escreve que é apenas devido à disseminação da Cabalá entre as massas que seremos libertados, cada um e toda a humanidade. Mas se você olhar para a história do desenvolvimento da humanidade, quase tudo se repete.

Minha Resposta: Não. A hora é diferente agora. Hoje, a humanidade está se movendo rapidamente para se revelar como caindo no egoísmo, o que permite simplesmente se estabelecer, curtir a vida e usar corretamente todas as conquistas da humanidade.

Assim, surge um ambiente favorável para revelar o sentido da vida. Esta pergunta, que exige urgentemente uma resposta, aparece em todas as pessoas da nossa geração. E a resposta geralmente não é encontrada em nenhum lugar, exceto na Cabalá.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 29/07/19

Oposição À Unidade, Parte 10

laitman_212Não É Fácil Ser Portador De Uma Ideia Espiritual

Baal HaSulam, “A Última Geração”: Os judeus devem apresentar aos gentios uma novidade na sabedoria da religião, na justiça e na paz. Em que a maioria dos gentios são nossos discípulos e essa sabedoria é atribuída apenas a nós, e é isso que eles esperam do retorno à Terra de Israel.

A pessoa não deve acreditar que os judeus diferem de outras nações em seu QI, no número de prêmios Nobel, prêmios Oscar, etc. A diferença é que eles são portadores de uma ideia cósmica à qual toda a humanidade deve chegar. Isto é exatamente o que eles devem descobrir dentro de si mesmos, usando a ciência da Cabalá e, em seguida, explicar, apresentar e revelar a todas as nações do mundo.

Comentário: A propósito, o que Baal HaSulam escreve é ​​frequentemente usado pelos antissemitas.

Por exemplo: por um lado, os judeus deram Jesus ao mundo e, por outro, isso se transformou na Inquisição. Por um lado, eles deram Marx, e isso levou a represálias. O Dr. Freud falou sobre relações sexuais gratuitas e a AIDS eclodiu. Os judeus inventaram a bomba atômica, etc.

Minha Resposta: Tudo o que é bom e tudo o que é mau no mundo vêm através dos judeus porque eles são os portadores da propriedade da conexão. Mas, por se manifestar na casca egoísta, é sentida como mau.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 29/07/19

Oposição À Unidade, Parte 9

laitman_933Ser Escolhido É Determinado Pela Vida

Pergunta: Diferentes movimentos dentro do povo judeu têm uma percepção diferente do termo “povo escolhido de Deus”. Alguns deles acreditam que o cumprimento dos preceitos religiosos é suficiente e, assim, eles trazem alegria ao Criador.

Outros afirmam que os judeus deram a economia, a moralidade, a ciência e a arte ao mundo, e nisso somos escolhidos. Isto é, o Criador nos deu cérebros e, com isso, beneficiamos o mundo inteiro.

Outros ainda estão tentando abolir esse conceito de povo escolhido de todas as maneiras possíveis, afirmando: “Somos como todo mundo. Não existe povo escolhido”.

E os Cabalistas argumentam que o povo escolhido de Deus deve ensinar a todos a unidade correta.

Como uma pessoa pode entender o que significa ser um povo escolhido?

Resposta: Eu acho que não há necessidade de pensar muito sobre isso. Ser escolhido é determinado pela nossa vida de geração em geração.

Embora a humanidade esteja avançando, se desenvolvendo, se tornando mais racional e entendendo que não há nada do povo escolhido em nós, sentimos implicitamente que estamos separados de toda a humanidade, que somos escolhidos. Para o bem ou para o mal, isso não importa, mas nós somos. Nada pode ser feito sobre isso.

Nossa peculiaridade é que devemos trazer ao mundo um grande significado ético, cósmico e espiritual: por que existimos e o que devemos alcançar.

Mas, para cumprir essa tarefa, precisamos alcançar, revelar, o significado da existência de toda a humanidade e do povo judeu na humanidade: que propósito devemos alcançar, que papel desempenhar, como disseminar esse conhecimento e como trazer a humanidade conosco.

Em princípio, é exatamente isso que a humanidade espera de nós. Esperemos que nós mesmos nos tornemos conscientes disso e que possamos explicar isso aos outros.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 29/07/19

Oposição À Unidade, Parte 8

laitman_557A Unidade De Diferentes Forças

Pergunta: As doze tribos do povo de Israel foram proibidas de se misturar. Por um lado, elas deveriam estar unidas e, por outro, tinham que cumprir a proibição de casamentos entre membros de diferentes tribos e outras proibições que são logicamente contra a unidade básica.

Você explicou que cada tribo, assim como um determinado órgão no corpo de um organismo, não podia se misturar com as outras, mas todas trabalhavam em uníssono.

As leis internas da Torá são iguais às leis da natureza apenas no nível da sociedade?

Resposta: Claro. Em geral, em toda a natureza, em todos os seus níveis, existem forças diferentes, e elas não se tornam uma, mas em sua conexão, elas parecem um todo.

A operação de todo o sistema mundial chamado Adam (Homem) foi estabelecida para levar o sistema a um estado semelhante ao Criador. Então não haverá absolutamente nenhuma diferença entre a conexão interna de forças.

Além disso, dentro do sistema, suas propriedades individuais, as forças individuais, serão completamente diferentes umas das outras e sua interconexão será única.

Acontece que tudo depende da intenção: com que propósito estamos fazendo isso? Mas as próprias propriedades não mudam; são sempre opostas entre si.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”. 29/07/19

Oposição À Unidade, Parte 7

laitman_538Mandamentos Físicos E Internos

Pergunta: Algumas pessoas pensam que, para fins de correção, basta observar a estrutura externa dos mandamentos. Outros, especialmente os Cabalistas, afirmam que é necessário mudar a natureza egoísta para altruísta, e isso será considerado uma correção. O que é necessário para ser corrigido?

Resposta: Nas fontes Cabalísticas, está escrito que toda a Torá é dada apenas para a correção do coração. O Criador exige apenas isso de nós.

Porém, como as pessoas não podem recorrer diretamente à correção, uma vez que é muito difícil, elas recebem uma estrutura diferente, mais externa, onde uma pessoa usa o mundo ao seu redor para, de alguma maneira, abordar a propriedade de doação, a propriedade de conexão com outras pessoas de qualquer maneira.

A verdade é que, no final, ao longo dos séculos, esses mandamentos externos foram eviscerados, o significado interno desapareceu deles e apenas os símbolos externos permaneceram. Portanto, seu desempenho não está conectado ao coração de forma alguma. Isto é, eu posso odiar outros judeus e o mundo inteiro em geral, e ao mesmo tempo ser supostamente justo.

Pergunta: Além disso, existem grupos de pessoas que acreditam que é necessário cumprir apenas os mandamentos da Torá. Outros cumprem os mandamentos adicionados posteriormente pelos sábios. E os Cabalistas dizem que os mandamentos são mudanças internas da intenção de uma pessoa de corrigir seus desejos. Como combinar isso? Qual interpretação está correta?

Resposta: A interpretação é simples. Como existimos na sensação do mundo externo, algumas ações externas são necessárias. Portanto, por um lado, devemos cumprir certas estruturas externas: social, família e Estado.

Por outro lado, precisamos entender que o cumprimento da Torá se destina a corrigir nosso egoísmo, a limpar nossos corações de más atitudes uns com os outros e a usar outras pessoas. Nós precisamos fazer isso.

Pergunta: O problema é que cada grupo quer impor seu ponto de vista aos outros, se considera certo. Dessa maneira, o ódio surge. Naturalmente, isso nos afasta do objetivo da natureza.

Baal HaSulam escreve que os mandamentos da Torá e os mandamentos da natureza são a mesma coisa. A lei da gravidade ou a lei da termodinâmica não são as mesmas dos mandamentos da Torá?

Resposta: Todas as leis físicas e internas em qualquer nível, não apenas as leis da existência de nosso corpo, mas também de nossos sistemas sensoriais e internos, e todos os relacionamentos entre nós se fundem em um único sistema de comunicação. E nós precisamos corrigir essa conexão, mantê-la e levá-la a um nível integral absolutamente completo, a interconexão completa entre si. Isso é chamado de correção final.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 29/07/19

Oposição À Unidade, Parte 6

laitman_622.01Se Não Houver Reaproximação De Coração Para Coração

Pergunta: Quando existe uma sociedade forte em que valores como garantia mútua, solidariedade e unidade estão à frente de todas as prioridades, não há problemas com assimilação e casamentos mistos. E quando tudo isso cai, é necessário manter as pessoas pelo menos em uma estrutura externa para preservá-las como nação?

Resposta: Quando você cai no egoísmo e deixa de sentir o mundo superior, as conexões mais elevadas entre todos, você precisa de conexões terrenas.

Pergunta: Essa solidariedade transformou os judeus em uma nação?

Resposta: A comunidade criada por Abraão repousava nos laços do “ame o seu próximo como a si mesmo”. Nenhuma estrutura externa era necessária porque as pessoas se sentiam conectadas umas com as outras.

Pergunta: Acontece que não havia mandamentos na época?

Resposta: Ame o seu próximo como a si mesmo – este é o mandamento, o único. Portanto, é chamado de mandamento principal da Torá. Nada mais é necessário.

Pergunta: Mas quando a solidariedade começou a desaparecer, surgiram os mandamentos cumpridos no nível físico, dentro da estrutura externa?

Resposta: Sim. Não vá lá, não faça isso, não prejudique os outros, etc. Isto é, as leis da comutação entre as pessoas apareceram porque elas não podiam mais se aproximar de coração para coração.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 29/07/19

Oposição À Unidade, Parte 4

laitman_563Três Tendências No Desenvolvimento Do Povo Judeu

Pergunta: Ao longo da história, três tendências principais foram constantemente manifestadas no povo judeu.

A primeira tendência é a preservação e a estrita observância dos mandamentos da Torá na diáspora. O segundo é a assimilação dos judeus, tornando-se semelhantes às nações vizinhas. A terceira é a preservação da unidade quando um pequeno grupo de profetas, sábios ou Cabalistas (chamados de maneira diferente em períodos diferentes), tentava manter a unidade entre si e passar o método espiritual para os outros.

Essas tendências existem até hoje. Os representantes de ideologias tão diferentes podem coexistir juntos?

Resposta: Hoje é muito difícil falar sobre qualquer divisão clara dentro do povo judeu. Claro, existem judeus religiosos que, por sua vez, são divididos em diferentes tendências.

Existem pessoas seculares que não têm nada a ver com tudo isso, especialmente em nosso tempo, quando há uma mistura muito forte de todos com todos. Elas nasceram como os chamados judeus e, com base nisso, pertencem ao povo de Israel. O que restará disso nem pode ser dito.

Entre pessoas religiosas e seculares ainda existem outros pequenos grupos.

Mas, em geral, esse problema está mudando sua aparência muito rapidamente. Ninguém imaginou que os judeus americanos seriam tão absorvidos, tão misturados com o público americano. Hoje, quase 70-80% dos judeus não religiosos americanos estão em casamentos mistos.

Pergunta: Qual é o significado deste problema do ponto de vista da Cabalá?

Resposta: Do ponto de vista da Cabalá, não existe esse problema.

Pergunta: Mas dissemos que o objetivo de toda a criação é misturar. O que é assimilação?

Resposta: Do ponto de vista espiritual, a assimilação é a penetração da ideia do judaísmo genuíno e espiritual em outras nações do mundo. E elas começam a entender que o judaísmo consiste em elevar-se acima da natureza egoísta do homem, acima da natureza deste mundo, a fim de sentir a si e a toda a natureza de uma maneira diferente, na propriedade de doação, na propriedade de conexão e amor. Então, ocorrem eventos completamente diferentes.

Pergunta: Isto é, a mistura não é uma rejeição de nenhuma tradição externa do povo.

Resposta: Não. É apenas uma mistura de todos com todos. Não há nada de especial aqui, porque em famílias religiosas e não religiosas não há ideia de unidade, solidariedade ou nação.

A mistura é um fato que enfatizamos para mostrar simplesmente processos internos muito sérios ocorrendo dentro de uma nação.

De KabTV “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel” 29/07/19

Oposição À Unidade, Parte 3

laitman_746.03Pergunta: O que é o exílio? Qual é essa relação entre as pessoas?

Resposta: Na Cabalá, o termo “exílio” refere-se ao exílio da propriedade de doação e amor, da conexão entre si.

Se um grupo que está em algum tipo de relacionamento repentinamente começa a sentir que é tomado por desejos egoístas e as pessoas se afastam internamente umas das outras, isso significa que elas são governadas pelo Faraó, seu egoísmo. Essa condição é chamada de expulsão da espiritualidade. Este não é um sentimento físico, mas sensorial.

Comentário: Mesmo a partir da história, sabe-se que durante esses períodos as pessoas praticamente não eram exiladas fisicamente, e durante o que é chamado de exílio babilônico e assírio, as pessoas permaneceram no local e apenas a elite dominante foi exilada.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 29/07/19