Textos com a Tag 'trabalho espiritual'

A Base Para O Trabalho Espiritual

624.04O propósito da criação é trazer a criação à plena semelhança com o Criador, para fundir-se com Ele. Esta é a base do trabalho espiritual.

O objetivo é alcançado construindo a intenção correta acima do desejo.

A intenção correta é chamada de restrição (Tzimtzum) e Masach. Tzimtzum é uma contração do desejo egoísta. E quando o desejo egoísta é ligeiramente revelado de acordo com a intenção altruísta, isso é chamado de Masach. Na verdade, a tela comanda a ação.

A ideia da criação é que para todos os desejos egoístas que se desdobram, a pessoa pode criar gradualmente uma contração: primeiro, não usar esse desejo de forma alguma, então adquirir um Masach, a intenção de doar, e conforme essa intenção, começar a abrir ligeiramente o desejo e a adicionar a intenção a ele.

É assim que recebemos para doar. Esse é o significado de corrigir o desejo primordial do homem: receber. Essa é a intenção da criação que leva uma pessoa a se tornar um com o Criador, à plena semelhança com Ele.

E quanto mais uma pessoa avança no domínio do método de correção, mais egoísmo é revelado nela e mais Masach ela deve colocar em seu egoísmo a fim de comparar corretamente as linhas direita e esquerda e chegar ao trabalho correto sobre si mesma.

De KabTV, “Conversa sobre o Livro do Zohar

Recompensa Pelo Trabalho Espiritual

592.04Pergunta: Quando uma pessoa realiza ações para o bem do Criador sem qualquer sabor em seu trabalho, isto é, seu egoísmo não recebe uma recompensa, ela começa a duvidar do que está fazendo. Isso é chamado de “Hirhurim” (dúvidas) da palavra “Har” (montanha).

Ele chega a esta montanha de dúvida: “Estou fazendo a coisa certa? Estou no caminho certo? Por que eu preciso disso?” E ela começa a odiar esse estado, essa qualidade, o Criador. É isso que se chama “aproximar-se do Monte Sinai”?

Resposta: Sim. Todas as contradições que são reveladas devido à natureza egoísta natural de uma pessoa não permitem que ela vá mais longe na direção de doação, amor e conexão. Então ela começa a odiar essas qualidades, sua natureza egoísta, e a lutar consigo mesma.

Pergunta: Isso se transforma em um estado de pesadelo quando uma pessoa pratica uma ação contra sua natureza durante anos e não recebe nenhuma recompensa por isso?

Resposta: Sua recompensa é que ela é capaz de realizar ações exatamente contra sua natureza. O próprio trabalho se torna uma recompensa para ela.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 09/04/21

Trabalho Espiritual – Fácil E Alegre

622.02Se construirmos o Kli espiritual (Sucá) corretamente, esse trabalho nos dará apenas prazer. Se trabalharmos juntos na espiritualidade, iremos apenas desfrutar, não precisamos sofrer. Se você de repente sentir sofrimento, é um sinal de que nosso trabalho não é espiritual e que o estamos fazendo errado. É como a parábola de um homem que por engano carrega uma mala pesada.

Se sua carga estiver pesada, você está carregando a mala errada. Veja, a mala que você deve carregar é muito leve. É tão leve que não é você quem a está carregando. Em vez disso, ela está carregando você. Como é dito sobre a arca da aliança: “A arca carrega seus portadores”.

Da Lição Diária de Cabalá 30/09/20, “Sucot

O Início Do Trabalho Espiritual Sério

laitman_942Dizem os Cabalistas: “Não há outro além Dele”. Devemos revelar isso para alcançar na conexão mútua uma única fonte: o Criador.

Na medida em que nos conectamos, por sermos muito diferentes e muito distantes um do outro, começamos a criar uma nova qualidade, um senso de unidade dentro de nós mesmos, atingido por uma combinação de opostos. Sem destruir nossos desejos egoístas (é impossível destruí-los), sem aboli-los, tentamos criar um todo único a partir de tudo dentro de nós.

Normalmente, antes de chegar a uma Convenção, pensamos que nos reuniremos e começaremos a investir todos os nossos pontos fortes em conexão, anulando a nós mesmos. No entanto, quando chegamos ao local, de repente acontece que nossos pensamentos e desejos não são os mesmos de antes, e já queremos outra coisa.

Este é o começo de nosso trabalho sério em nós mesmos. Começamos a receber todos os tipos de distúrbios, e é isso que deve nos alertar para criar uma conexão acima deles.

Mas não tentamos revelar distúrbios, estamos simplesmente tentando nos conectar e, ao fazer isso, revelamos cada vez mais distúrbios. Isso nos dá a oportunidade de nos elevar acima deles e criar um único desejo, um único sistema.

Da Convenção na Moldávia, 05/09/19, Lição 0

Ajuda No Trabalho Espiritual

laitman_962.2Pergunta: Os meios virtuais de comunicação estão muito bem desenvolvidos agora. Eles são revelados neste momento porque o ego explodiu tão intensamente que não poderíamos passar sem eles?

Resposta: Naturalmente. Hoje, temos todos os tipos de dispositivos que nos permitem estar em constante comunicação uns com os outros. Podemos nos corresponder, enviar fotos, conversar – qualquer coisa que quisermos! Isso apaga a distância.

Podemos ver nossos amigos, nossa dezena, em um telefone ou tela de computador, e ao mesmo tempo falar com eles como se estivéssemos em uma conexão física constante. Na realidade, essa conexão é física porque a sentimos como uma conexão normal.

Portanto, muita atenção é dada agora à qualidade da comunicação. A distância não importa, tudo depende de nós.

Claro, o mais importante é a comunicação interna, mas é insuficiente. Ela deve ser suportada por uma conexão física. Sem isso, não poderemos produzir continuamente esforços internos.

Nós devemos ouvir, ver e entender nossos amigos, admirá-los e invejá-los e sentir tudo isso. Caso contrário, como vamos trabalhar?

De KabTV, “A Última Geração”, 27/06/18

Entrar No Trabalho Espiritual

laitman_294.1Todo trabalho espiritual passa pela fé acima da razão. Chama-se “fé” porque meus sentidos corpóreos regulares, os desejos com que nasci, não aprovam isso. Mas eu recebo certa Luz do alto, que me mantém nesse estado chamado “fé” e me permite fazer o trabalho apesar do fato de eu não sentir nenhum grau superior. Além disso, não quero senti-lo nem trabalhar para me sentir bem, sendo seu escravo. Em vez disso, quero subir acima dele, acima da minha natureza. Portanto, peço para receber a Luz da fé.

Apesar do fato de que não vejo, ouço e compreendo como o poder de doação funciona, ainda quero trabalhar de acordo com suas leis para que ele se revele em mim. As pessoas deste mundo são guiadas pelo poder da recepção e seguem seu desejo de desfrutar, inconscientemente submetendo-se a ele como bonecos nas mãos de um marionetista. Eu, no entanto, quero ser guiado por Sua outra mão, que é chamada de “a mão da fé”, de modo que ela comece a me controlar, capturando todo o meu coração e mente.

No entanto, ao mesmo tempo, não abandono a minha velha natureza. Eu quero senti-la e comparar como uma é diferente da outra para trabalhar pela fé acima da razão. Eu terei razão e, além disso, fé, que é superior à razão; isto é, o poder de doação dominará o poder da recepção. Eu vou saber e entender como a doação pode ser dominante, e eu mesmo serei capaz de dirigi-la. Ela permanecerá sob meu controle.

Isso é chamado de “fé” porque eu não exijo conhecimento de como o poder de doação opera; eu só quero que ele seja dominante sobre o poder da recepção.

Portanto, todo trabalho espiritual começa com a aquisição da força da fé, a força de doação, acima da força de recepção, que é chamada de “razão”. Eu permaneço uma pessoa racional e não me elevo em fantasias como se andasse somente pela fé, pronto para qualquer doação. Eu não estou pronto para nada, vejo as coisas com absoluta clareza. A fé acima da razão é baseada na força real, ainda mais forte que a força de recepção.

Eu trabalho com a plena inclusão de todos os meus sentimentos e razão, com o meu ambiente e o mundo inteiro, mas de uma maneira nova, em um estilo diferente de trabalho. Esta é a entrada para o trabalho espiritual.1

A fé acima da razão depende de sensações que nos parecem antinaturais. Os sentimentos naturais recebidos desde o nascimento são o nosso conhecimento racional. Agora, porém, peço para receber uma percepção adicional da realidade, a fim de construir um novo nível de doação, Bina, fé, que não depende do conhecimento corpóreo. Eu confio na recepção porque ela é construída sobre o egoísmo. Mas eu peço para receber essa percepção da realidade como se pudesse sentir o Criador, como se o Seu poder de doação fosse revelado em todo o mundo, e todos estivessem em amor e doação, e eu quero estar no mesmo.

Percebo até que ponto meu pedido é da realidade, mas quero me alinhar de tal maneira que me relaciono com ele em dois níveis: o poder de recepção e o poder de doação. Por um lado, como um juiz, só posso ir pelo que meus olhos veem, que é a realidade corpórea. Por outro lado, percebo o mundo como se fosse corrigido, somente a única força do Criador opera nele, e não há mais nada além dele.2

Se o Criador tivesse se revestido em mim e tivesse me dado Seu poder de amor e doação, substituindo a força egoísta de recepção que costumava me controlar, eu me tornaria um anjo. Eu apenas amaria e doaria a todos da mesma forma que. Inconscientemente, quero receber deles agora. Eu simplesmente substituiria uma natureza pela outra.

Isso nunca pode acontecer. O objetivo é permanecer como o mesmo ser criado enquanto se torna também semelhante ao Criador, isto é, incluir dois níveis.

Portanto, depois de muitos anos de decepção em tentativas fúteis de obter a força de doação, de sentir amor e o mundo espiritual, finalmente entendo que nem mesmo quero isso. Eu não preciso da força de doação que me envolveria completamente como o egoísmo faz atualmente. Não significaria nada. A verdadeira doação consiste em permanecer dentro da força de recepção e adquirir a capacidade de se elevar acima dela pela força de doação.

Enquanto odeio alguém, tenho a capacidade de tratá-lo bem. Eu não quero me transformar em um anjo e amar a todos. Eu permaneço o mesmo egoísta que o Criador me fez, não destruindo meu desejo de desfrutar, mas acima dele, eu faço uma restrição, uma tela, a Luz refletida, e construo minha atitude de doação acima da recepção. Eu não quero nenhuma recompensa ou compensação, eu só quero tratar a todos da maneira que o Criador os trata. Isto é, minhas intenções são relativamente altruístas.3

Devemos revelar todo o mal dentro de nós e obter a força da fé, Bina, acima dele. Não podemos nos tornar o Criador, só podemos nos tornar semelhantes a Ele. Portanto, nossa força de doação só pode existir acima da força de recepção, como se doássemos.

A força de doação é a força do Criador. Podemos apenas imprimi-la em nós mesmos e, assim, nos tornarmos humanos, Adam, ou seja, semelhante (Domeh) ao Criador. Nós aplicamos dourado em cima do nosso desejo de desfrutar. Mas por dentro, sob esse folheado de ouro, toda a escultura permanece, todo o mal do nosso ego. Esta é a Aviut do desejo e a tela acima dela.4

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá de 22/10/18, Lição sobre o Tópico “O Trabalho Dentro Da Razão E O Trabalho Acima Da Razão”

1 Minuto 0:10
2 Minuto 15:15
3 Minuto 17:55
4 Minuto 36:00

Preparação Para O Trabalho Espiritual

281.01Pergunta: Qual é a diferença entre o trabalho espiritual ser a meta e o trabalho pelo qual alcançamos a meta?

Resposta: Existe o trabalho de preparação e existe o próprio trabalho espiritual. O trabalho de preparação é quando ainda não consigo executar as ações corretas, isto é, em conjunto com o grupo e com o Criador; enquanto ainda estou aprendendo, eu ouço todo tipo de sabedoria sobre a ciência da Cabalá.

Esta preparação é a mesma que na vida: eu estudo na escola por pelo menos 15 anos até começar a trabalhar e ser pago, para ver os frutos do meu trabalho. Essa é a diferença.

No trabalho espiritual, a preparação leva pelo menos 10 a 15 anos e talvez mais. Vemos que as pessoas estão envolvidas conosco há pelo menos 10 anos e eu diria que isso não é suficiente. De acordo com o meu cálculo, leva cerca de 20 anos para realmente passar da preparação ao trabalho.

A diferença é que então a pessoa sente que deve depender do Criador; ela está constantemente trabalhando em “Não há outro além Dele” em tudo o que acontece interna e externamente, e além de um ponto de unidade, não há nada que não seja o Criador, e este ponto é dado a ela para que ela possa conectá-lo a ela.

De uma Conversa na Islândia, 18/05/18

O Período Latente No Trabalho Espiritual

laitman_592.04Há um certo “período latente” no trabalho espiritual quando a pessoa não vê que está avançando ou fazendo algo. É semelhante a uma mulher grávida que ainda não mostra sinais de que há uma nova vida crescendo dentro dela.

É devido ao fato de que as ações espirituais estão dentro da força de doação, enquanto a pessoa ainda não possui essa qualidade e, portanto, não pode ver as ações espirituais. Se houver um Cabalista ao lado dela, ele pode, através da força de doação, ver o que está acontecendo com a pessoa e o que está reservado a ela, enquanto a própria pessoa não pode.

Às vezes, a pessoa não consegue detectar mudanças dentro de si mesma; embora a preparação esteja em andamento e mudanças muito importantes acontecendo, elas estão abaixo do seu limite de sensibilidade. Afinal, ela ainda não está na intenção de doar nesta fase.

Portanto, uma pessoa nunca pode ver seu próximo grau; ele é apenas perceptível para um Cabalista ao lado dela. Como pais que sabem como seus filhos crescerão em um ano ou dois, mas seus próprios filhos não entendem.

Toda essa ocultação é proposta para nos dar a oportunidade de desenvolver o Kli (vaso) de doação. Se o próximo grau fosse revelado, não seríamos capazes de trabalhar em doação, tendo pleno conhecimento disso.

É uma benção que a quebra e a ocultação tenham ocorrido, pois assim somos capazes de desenvolver o Kli de doação, fé. Eu não quero ver ou saber! Mesmo a visão e o conhecimento que é revelado mais tarde, a capacidade de ver toda a criação do começo ao fim, eu não aceito nos mesmos Kelim (vasos). Não quero obter respostas, quero doar acima delas.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 25/01/18 , Escritos do Baal HaSulam , Carta 56

A Essência Do Trabalho Espiritual

Laitman_101Todos os estados que passamos no trabalho espiritual são formas da nossa conexão com o Criador; cada vez eles são diferentes. Embora nos pareça que estamos no trabalho ou com a família, em casa ou na rua, indo ou voando em algum lugar – tudo isso é nossa imaginação em jogo.

Na realidade, essas são representações da nossa conexão com o Criador, que assumem diferentes formas de circunstâncias externas. Não há nada além disso!

Portanto, todo o meu trabalho é determinar o estado verdadeiro: entender que estou em conexão com o Criador e que devo descobri-Lo como o primeiro, aquele que cria esse estado para mim, e o último, a medida que tenho que alcançar o estado de “Não há outro além Dele”.

Eu tenho que determinar que Ele realmente montou esse estado para mim, organizou-O e me entregou para que, com base em todos os fatos atualmente disponíveis, conforme a quebra que se revela em mim, eu estabeleceria que tudo vem Dele, começando com a preparação e terminando com o estado onde me conecto com o Criador, o quanto for possível no momento.

Esse é o nosso trabalho.

Da 1ª Parte da  Lição Diária de Cabalá 22/11/17, Lição sobre o Tema: “O Endurecimento do Coração na Entrada de Ibur (Concepção)”

Por Que Apenas Os Escolhidos Estão Envolvidos No Trabalho Espiritual?

laitman_624.05Todos estão comprometidos a trabalhar para elevar cada vez mais o padrão de vida da sociedade mundial, de modo que todas as pessoas no mundo possam desfrutar suas vidas e sentir cada vez mais felicidade. (Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração)

Baal HaSulam não se refere às alegrias de Hollywood, mas ao verdadeiro preenchimento de uma pessoa que se tornará possível para todos.

Comentário: Parece que essas palavras de Baal HaSulam vieram do Criador.

Meu Comentário: Claro, porque ele expõe tudo de sua realização.

Pergunta: Ele escreve que nem todo mundo deveria se dedicar ao trabalho espiritual, mas apenas o povo escolhido. Por quê?

Resposta: Porque o sistema espiritual consiste em 600.000 almas e suas várias partes, e não há como fazer com que todos sejam iguais. Cada um de nós é uma parte da alma comum chamada “Adão”, e cada um sente isso através de sua parte. No final, todos nós a alcançaremos, mas todos procedem de sua raiz primordial.

Há almas que pertencem à cabeça da alma comum, e há aquelas que se relacionam com seu corpo. Somente aquelas que pertencem à cabeça da alma são capazes de lidar com a realização do Criador, mas são obrigadas a passar a hierarquia às almas subordinadas.

Em última análise, quando o sistema chegar a sua conclusão, se tornará circular e integral, e não fará qualquer diferença quem toma qual lugar. A unidade absoluta e a igualdade irão reinar nela.

De KabTV “A Útima Geração” 05/06/17