Textos com a Tag 'judeus'

“O Que 2019 Reserva Aos Judeus?” (Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “O Que 2019 Reserva Aos Judeus?

2018 foi um bom ano para os judeus. Essa afirmação pode parecer contradizer os fatos à luz do antissemitismo desenfreado que explodiu basicamente em todos os cantos do mundo, mas a emergência do mal pode ser transformada em uma oportunidade de consertar o que está quebrado, ser vista como um despertar para construir um cenário completamente novo e um futuro mais promissor para todos. No entanto, esse resultado depende unicamente de nós, os judeus.

Em outubro, os Estados Unidos sofreram o ataque mais mortal contra uma comunidade judaica na história dos EUA na sinagoga Tree of Life (Árvore da Vida), na tranquila Pittsburgh. Em outras cidades americanas, como Nova Iorque, a polícia relatou mais crimes de ódio contra os judeus do que contra todos os outros grupos-alvo combinados. Dos 352 crimes de ódio relatados durante o ano passado pelas autoridades, 183 foram considerados incidentes antissemitas, incluindo ataques físicos não provocados e vandalismo contra locais de culto judaicos.

Na Europa, uma extensa pesquisa da CNN revelou o que sabíamos, mas nem todos queriam admitir, que o antissemitismo na Europa continua inextricável: é profundamente enraizado e difundido. A pesquisa da CNN entrevistou mais de 7.000 pessoas na Áustria, França, Alemanha, Grã-Bretanha, Hungria, Polônia e Suécia. Aproximadamente 1 em 4 disse que os judeus têm muita influência nos negócios e finanças, na mídia e em conflitos e guerras ao redor do mundo.

O fanatismo contra os judeus muitas vezes se transforma em ameaças e ações. No ano passado, vestir kipá em Paris ou Berlim, entre outras cidades europeias, já não parecia seguro. Alguns judeus se sentiram compelidos a parar de usá-los para evitar possíveis ataques. As comunidades judaicas no Velho Continente expressaram medo de ataques físicos, de acordo com um estudo recente conduzido pela União Europeia. A pesquisa também destacou o fato de que os sentimentos de ódio contra os judeus alcançaram um recorde em toda a região.

O antissemitismo exposto em 2018 pode ser comparado a uma consulta médica em que se recebe um diagnóstico desconfortável, mas completamente tratável. Ninguém fica feliz em descobrir uma doença, mas sem o diagnóstico, não pode haver tratamento para a doença. Portanto, uma avaliação precisa é o início de uma cura, possibilitando o tratamento que abre a porta para a saúde total.

Assim, vamos usar o diagnóstico de antissemitismo intratável para melhorar o prognóstico para 2019, aprofundando o assunto. Qual é a razão da animosidade do mundo em relação aos judeus?

A sabedoria da Cabalá explica o antissemitismo como um sintoma de um problema mais profundo: a falta de unidade entre o povo judeu. Como Rav Yehuda Ashlag escreveu em seu artigo “A Nação”:

“É claro que o imenso esforço exigido de nós na estrada acidentada à frente requer uma unidade tão forte e sólida como o aço, de todas as facções da nação, sem exceção. Se não saímos com fileiras unidas para as poderosas forças que estão no nosso caminho, estamos condenados antes mesmo de começarmos.

O dever do povo judeu e sua razão de existir é ser uma luz para as nações, para influenciar o mundo através da sabedoria e da unidade, não pelo poder. Quando nós, judeus, evitamos essa tarefa, o mundo sente que os impedimos de alcançar a plenitude e a realização, que se manifesta como antissemitismo irracional e cruel para nos pressionar a fim de cumprir nossa missão.

Como Rav Moshe Chaim Lozzatto (Ramchal) escreveu em Ensaios dos Princípios:

“Você deveria saber… que a Criação como um todo não será completada até que toda a nação escolhida seja organizada na ordem certa, completada em todas as suas decorações, com a Shechinah [Divindade] aderida a ela. Consequentemente, o mundo alcançará o estado completo … Devemos chegar a um estado em que a nação seja totalmente complementada em todas as condições exigidas, e toda a Criação receba sua inteireza, e o mundo será estabelecido permanentemente no estado corrigido.”

Agora que identificamos a causa raiz do antissemitismo, cabe a nós transformar 2019 em um ano de restauração para a nação judaica em uma unidade inteira e amalgamada. Tal restauração unificadora é capaz de criar um campo magnético que possa atrair a força positiva da natureza e irradiá-la para o mundo inteiro. Tal ato é capaz de trazer tranquilidade e felicidade entre o povo judeu, que se espalharia para a humanidade e retornaria novamente para nós. É minha esperança que consigamos realizar esse autoexame e avançarmos na direção de realizar nosso papel no mundo ao longo de 2019.

Judeus Americanos

laitman_448.3Observação: Até recentemente, muitos judeus na América estavam confiantes de que o antissemitismo existia apenas na Europa. E, de repente, agora, com o surgimento do Trump, com a aparência de ódio em relação ao outro, o medo aumenta neles: “Isto está em nossa casa!”

Meu Comentário: Este é apenas o começo. O fato é que, na medida em que os judeus se odeiam, são odiados. E na medida em que podem se aproximar e se unir, o mundo se aproximará e se unirá em torno deles, em direção ao bem.

Assim, tudo depende dos judeus. Agora, eles gradualmente começarão a estudar isso em si mesmos.

É necessário agitar essa massa. Eles não têm medo e não rejeitam os antissemitas. Eles estão prontos para coexistir com antissemitas, mas agora está começando a atrapalhar.

Eu desejo aos judeus americanos um despertar rápido, o reconhecimento de sua missão e a possibilidade de se corrigirem, e por si mesmos o mundo inteiro. Através da América, isso pode ser feito. Esta é uma parte poderosa que pode afetar seu país e o mundo inteiro, e fazer com que muitas pessoas pensem e ajam como eles. Em primeiro lugar, porém, é necessário que pensem e ajam corretamente.

No entanto, o reconhecimento do mal é necessário para isso. O mal pode ser corrigido, seja envolvendo nossos cérebros apropriadamente e ouvindo o conselho de pessoas sábias, ou como está escrito, mover-se para a felicidade “pela vara”.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 20/11/18

Trump Ajuda Os Judeus?

laitman_763.3Pergunta: A decisão da administração Trump de dotar os judeus com o status de um grupo étnico sugere que enquanto os judeus eram anteriormente considerados uma comunidade religiosa, e o Estado americano não interfere em conflitos religiosos, agora quaisquer ações dirigidas contra seu país étnico, isto é, Israel, serão vistas como manifestações de racismo e uma violação dos direitos constitucionais. Isso significa responsabilidade criminal?

Resposta: Tudo isso é vantajoso e bom. A grande questão é familiar e eterna: como será para os judeus?

Eu acredito que nada vai mudar. Em última análise, o ódio só aumentará.

Observação: Mas os judeus acreditam que este é um passo tão grande!

Meu Comentário: Eles sempre pensam assim. É um povo que não entende o significado de sua existência, o objetivo de sua existência e absolutamente não aprende com a história de forma alguma.

Eles são muito espertos e, na verdade, muitos os invejam: seu desenvolvimento, aptidão para tecnologia, ciência e arte – para tudo que não seja o propósito de sua vida. Nada os ensina: nem as catástrofes que acontecem, nem espancamentos, destruição, pogroms – nada!

Além disso, nada pode ensiná-los porque eles não desejam ver o seu propósito. Se começassem a perguntar: “Qual é a verdadeira razão para o ódio de todas as nações em relação a nós?”, eles iriam encontrá-la, a desenterrariam. Encontra-se precisamente no ideal do judaísmo, na unificação geral de um e de todos.

Os judeus devem dar o exemplo para essa unificação. Eles devem viver para se unir entre si com relações positivas. Então, essa conexão positiva entre eles será transferida a todas as outras nações.

Afinal, os judeus não são uma raça ou nacionalidade. Esta é a “multidão mista” que Abraão reuniu de toda a Babilônia e criou um grupo baseado em um único atributo: eles queriam alcançar a revelação do Criador, a revelação da força oculta da natureza, para conhecer o significado da criação, o seu propósito através da unidade entre eles. E ele conseguiu isso.

Portanto, se os judeus se unissem, mesmo em nosso tempo, uma vez que são representantes de todas as nações do mundo que remontam àqueles dias, o mundo imediatamente começaria a se unir com calma após eles. O mundo começaria a perceber: “Oh! Então, é deles que depende o nosso destino!” Para melhor também, não só para pior. Oito bilhões de pessoas dependem de 15 milhões.

Observação: Me espanta que tenhamos feito milhares de videoclipes sobre esse assunto, e cada vez você explica isso detalhadamente até o fim.

Meu Comentário: Isso vive em mim, sinto que é o tópico mais relevante. Além disso, cada vez torna-se mais e mais relevante. Eu, no entanto, espero que, apesar de milhares de vezes termos falado sobre isso, num certo momento e pela primeira vez ele irá, finalmente, “ligar”.

De KabTV “Noticias com Michael Laitman” 18/09/18

Meus Pensamentos No Twitter, 06/02/18

twitterAo revelar às nações o papel dos #Judeus na descida da Luz Superior para o nosso mundo (Baal Hasulam, “Shofar do Messias“), esperamos despertar neles o desejo de cumprir sua missão, como disse o profeta Isaías.

Todas as crescentes crises e as guerras do Messias, geralmente acontecem para forçar os judeus a se unir e assim atrair a Luz Superior que mudará o mundo – do ódio e do egoísmo à doação e ao amor. #Auschwitz

O poder do pensamento é o maior poder na criação. Não vemos como os pensamentos definem tudo o que está acontecendo. Precisamos aprender a ver a rede de forças que permeia e governa o mundo. A #Cabalá descreve como gerenciamos o mundo com nossos próprios pensamentos.

Na Babilônia e no Egito havia abundância, mas nenhuma resposta para o “Por que estou vivendo?” Esta pergunta obrigou os judeus a sair do Egito e dirigir-se ao Criador, que foi o motivo disso. Alcançar o sentido da vida é alcançar sua fonte – o Criador. Hoje surge esta questão!

Introdução ao Livro do Zohar: a libertação da crescente pressão das nações depende do envolvimento no #Zohar e na parte interna da Torá (Cabalá). Toda destruição no mundo e a queda do povo de Israel é porque os #Judeus abandonaram a parte interna da #Torá

A Síndrome de Polônia: O mundo não mudará nada em relação à “questão judaica”, a menos que, é claro, nós mudemos. A menos que dermos ao mundo o essencial: amor, vida livre de preocupação e confiança no futuro – a chave para a felicidade. #Judaico

Henry Ford: os judeus são obrigados a cumprir a profecia através da qual as nações receberão a benção. Se #Israel percebesse que sua missão mundial não será cumprida através do bezerro de ouro, ele se tornaria um fator na unificação da humanidade atualmente perturbada pelo comportamento dos judeus

De 20 a 22 de fevereiro, eu convido você para o Congresso de Cabalá (#Israel). Você aprenderá sobre a sabedoria de #Cabalá e a estrutura do nosso mundo, o que orienta nossas ações, como penetrar a questão do nosso mundo e entrar no sistema que o governa e receber o benefício máximo para todos nós.

– O que significa sentir a realidade como não perturbada?
– Quando eu venho com a qualidade da doação, preocupado em fazer o bem para os outros, preencher seus desejos, dar-lhes o que eles querem sem interesse próprio, o Mundo Superior me aceita sem obstáculos, e eu me integro a ele.

Do Twitter, 06/02/18

Dispersão Dos Judeus Entre Outras Nações

Laitman_419Pergunta: Qual é o significado espiritual da dispersão dos judeus entre outras nações após a destruição do Segundo Templo pelos romanos?

Resposta: O significado espiritual da dispersão dos judeus é para eles se dissolverem nas outras nações, conforme está escrito no Livro do Zohar. Isso se refere à penetração espiritual e mental, e não à física – refere-se à cultura e a abordagem da pessoa a tudo.

Os judeus não são uma nação, mas partes de todas as nações vivendo na Antiga Babilônia. Aqueles que Abraão reuniu compreendiam apenas 5% do povo da Babilônia. Os outros 95% dos residentes da antiga Babilônia se dispersaram em todo o mundo.

Agora, depois que os judeus passaram por um grande sofrimento na escravidão egípcia e babilônica, a destruição do Primeiro e Segundo Templos e 2.000 anos de exílio, sua mistura com as nações do mundo está completa. No processo, suas Reshimot (dados de informação espiritual) se dissolveram completamente nas outras nações. É por isso que a sabedoria da Cabalá já está sendo revelada como o método de correção de toda a humanidade.

Ela está aberta a qualquer pessoa que faça a pergunta sobre o sentido da vida. E não há diferença entre os povos de diferentes nacionalidades.

Da Lição de Cabalá em Russo em 16/07/17

Sacudir Os Judeus

Laitman_510.01Pergunta do Facebook: Por que você coloca os judeus constantemente acima das outras nações?

Resposta: Não me refiro aos judeus por nacionalidade. Um judeu é alguém que passa do nosso mundo para o mundo superior. A palavra “judeu – Yehudi” em hebraico vem de “Yihud – unidade”. É uma pessoa que aspira à unidade. Israel (Yashar El) é alguém que é dirigido ao Criador.

Nós não falamos de etnia. Os judeus não têm nacionalidade. Eles são pessoas especiais e únicas e não se originam geneticamente de seus pais como outras nações.

Os judeus são representantes de várias nacionalidades antigas que habitaram a antiga Babilônia, a Mesopotâmia há 3.500 anos. Abraão os reuniu em um grupo e começou a ensinar-lhes Cabalá. Foi assim que o povo que ele chamou de “Israel”, que significa “direto ao Criador”, apareceu. Eram pessoas que queriam alcançar o Criador.

Pergunta: Então, você só tem uma demanda para esse grupo, que não quer voltar ao seu estado original, chamado “o grupo que seguiu Abraão”?

Resposta: Claro. Eu não enalteço esse grupo, mas pelo contrário, eu gostaria de sacudi-los para que eles recobrassem seus sentidos e entendessem que enfrentam uma tarefa enorme. Eu também não quero que eles sejam autossatisfeitos e pensem que já cumpriram os mandamentos e o programa da criação que lhes foi atribuído.

Eles devem dar o exemplo da verdadeira unidade para toda a humanidade e tornar-se uma “Luz para os outros”. Então as pessoas do mundo deixarão de tratá-los com desdém e ódio. Elas entenderão que esse grupo de pessoas, chamado de povo judeu, aproximará o mundo inteiro de suas melhores condições, desempenhando sua função.

Observação: De fato, a frase “povo escolhido de Deus” irrita a todos.

Meu Comentário: Mas a escolha de Deus é que devemos cumprir uma determinada tarefa! E nada mais.

E se hoje um francês, espanhol, alemão, russo, tártaro, inglês, etc., quer se tornar um judeu, então, ele pode se tornar um. Para fazer isso, ele deve apenas reconhecer que está se esforçando rumo ao Criador. Isso é tudo. Então, tente pensar: você precisa disso?

Aspirar ao Criador significa que alguém quer ser como Ele, isto é, obter uma qualidade cada vez maior de doação e amor ao próximo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 02/10/17

Judeus Contra Israel

400Pergunta do Facebook: Hoje nós vemos a participação ativa dos judeus no movimento contra Israel. Por que isso está acontecendo?

Resposta: Porque os judeus são os maiores oponentes de sua missão histórica. Eles destroem seu processo histórico, que deve ser direcionado para o “ama ao próximo como a ti mesmo” e mostrar ao mundo inteiro como levar a humanidade à unidade, incluindo o amor mútuo, o apoio e a integração de todos em uma única sociedade.

O povo de Israel deve fazer tudo isso. Esse é um método escondido no povo de Israel e é chamado de ciência da Cabalá.

Mas nós vemos que se quisermos explicar ao mundo o que a Cabala é, são os judeus que nos atacam primeiro. Sempre foi assim: os Cabalistas foram perseguidos, presos e denunciados. Nós estamos vivendo a mesma coisa hoje. Isso apenas enfatiza a correção de nossa missão.

Mas agora é hora de entender que essa é exatamente a salvação do povo judeu e de toda a humanidade.

Portanto, é possível erradicar o antissemitismo e o ódio por Israel somente se erradicarmos o ódio contra os judeus. E o ódio dos judeus à existência do próprio Israel como Estado mostra o quanto estamos em um estado terrível de destruição interna, quão longe estamos da nossa missão histórica, do que temos que fazer nesse mundo.

Esperemos que gradualmente chegue a hora e que possamos convencer os judeus. E a própria vida ensinará o que é mais importante: a unidade entre nós. É disso que o mundo precisa. Ele não precisa de mais nada, pois está cheio de abundância. A única coisa que falta é um bom relacionamento entre as pessoas. E a metodologia das boas relações está precisamente na Cabala, dentro do povo judeu.

Se empreendermos isso, seremos, naturalmente, muito úteis para o mundo e nos tornaremos “a Luz para as nações do mundo”.

De KabTV  Notícias com Michael Laitman” 11/05/17

Os Judeus São Cosmopolitas Sem Raízes

Two MethodsPergunta: Por que na Rússia eles chamam os judeus de “cosmopolitas sem raízes”?

Resposta: Porque, em princípio, é exatamente assim! Os judeus têm um sentido inconsciente de “desconfiança” neste mundo; não há lugar neste mundo que eles sintam como seu lugar porque seu “lugar” está no mundo espiritual, ou seja, no sentimento de espiritualidade, o sentimento do Criador.

Enquanto não conseguem isso, eles se sentem inseguros na terra, a base habitual para todos os outros povos, a Terra, e ficam suspensos no ar; eles não se sentem conectados à terra. Eles não têm terra. A existência de seu país será aceita somente se os judeus se tornarem um povo. Para isso, eles devem alcançar a unidade, a consciência da interdependência, responsabilidade mútua e amor.

Pressionar Os Judeus

400Pergunta do Facebook: A juventude judaica nos EUA é a principal apoiadora de Bernie Sanders e da democracia. Eles têm sua própria definição do conceito de unidade, e você nunca será capaz de impactar seu mundo imaginário de socialismo, de mentiras democrático-liberais.

Como você é uma pessoa inteligente, por que você não entende que frequentemente os árabes estão mais próximos da unidade do que aqueles que são chamados de judeus?

Resposta: Eu não discordo disso. O problema é que, na verdade, são os judeus que devem se unir. Se eles se unissem, estabeleceriam boas relações entre as pessoas no mundo e aproximariam as nações de modo que a paz, a tranquilidade e o bom comportamento prevaleceriam em todo o mundo.

Comentário: A pessoa que está fazendo a pergunta enfatiza que aqueles que apoiam Sanders não são judeus.

Resposta: Da forma como eu vejo, um judeu é uma pessoa com um broto de espiritualidade nela a partir do qual a alma pode desenvolver o atributo de amor e doação. Ele é um descendente do povo que Abraão reuniu em torno dele e se chamou Israel (Yashar El), dirigido diretamente ao Criador.

Não podemos nos livrar disso. Não importa o que façamos, seremos obrigados a trazer os judeus para fazer isso de uma boa maneira, a maneira como eu tento fazê-lo, e não de uma maneira diferente, Deus me livre. Não importa como isso aconteça, eles ainda chegarão ao entendimento de que devem se unir e dar um exemplo a toda a humanidade, o que significa ser uma Luz para as nações do mundo para que o mundo inteiro seja capaz de se unir.

Pergunta: Você acredita que é possível alcançar os judeus americanos?

Resposta: Não há outra maneira. É como um bebê na família. Existe alguma coisa que você possa fazer sobre isso? Você pode desistir dele, abandoná-lo, e não cuidar dele? Você deve cuidar dele!

Eu acredito que é possível alcançá-los. Quando eu comecei a ensinar há vinte anos, eu tinha dez alunos, e hoje, tenho um par de milhões de alunos, além dos que escutam e leem, há muitos mais.

Então, há progresso. Se eu não conseguir fazer isso, meus alunos e seus alunos irão completar a missão, mas as coisas vão se expandir porque não temos outra escolha. A questão é que a própria natureza vai nos forçar a fazer isso. Essa é a razão de eu fazer o que devo fazer e não faço nenhuma pergunta sobre qualquer outra coisa.

Pergunta: Você não acha que os ouvidos dos judeus norte-americanos se tornam inclusive surdos quando sentem que são pressionados por você?

Resposta: Eu não estou pressionando-os. Eu simplesmente explico-lhes a razão para o antissemitismo e como eles podem se livrar dele.

Talvez os judeus que estão apoiando Sanders ainda sejam jovens e realmente não sintam isso hoje, mas quando eles tiverem filhos que não vão poder ir à escola por causa do antissemitismo, e mais ainda para a universidade, eles vão pensar no que devem fazer e pensar que talvez seja uma boa ideia ouvir o que a sabedoria da Cabalá diz sobre a unidade.

Comentário: Os judeus americanos são divididos em acampamentos hoje: aqueles que apoiam Trump e aqueles que se opõem a ele.

Resposta: Se esses dois campos se unirem, o mundo inteiro se unirá! O que eu faria com o mundo agora? Eu pressionaria os judeus para que eles se unissem! Esta é a melhor coisa que o mundo pode fazer para os judeus e para o mundo inteiro, também!

Comentário: Você sempre disse que os judeus em Israel estão no centro do processo, mas agora está falando dos judeus americanos.

Resposta: O ódio está lá. É muito evidente entre os judeus americanos. Eu espero que eles despertem por si mesmos, ou de outra forma, estarão sob grande pressão. Eu não estou perdendo a esperança de alcançar tempos melhores de uma maneira boa ou pelo menos de impedir a guerra.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, não é inevitável que haja mais duas guerras mundiais, mas eu espero que, ao aproximarmos os corações, como estamos fazendo, impediremos isso.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 13/03/17

Jewish Business News: “Por Que Os Judeus São A Chave Para A Unidade Pedida Por Trump Em Seu Discurso No Congresso”

Em minha coluna regular no Jewish Business News, meu novo artigo: “Por Que Os Judeus São A Chave Para A Unidade Pedida Por Trump Em Seu Discurso No Congresso

Os judeus estão mais uma vez no centro dos acontecimentos, e não é coincidência. Eles têm a chave para a unidade e estabilidade da sociedade americana.


Como Trump mencionou na abertura de seu discurso ao Congresso, da costa leste à costa oeste da América (EUA), os judeus são perturbados e angustiados por ameaças de bombas e vandalismo em cemitérios judaicos. De modo estranho, ninguém sabe quem está por trás dessa onda de incidentes e, no entanto, com muita facilidade são apontados dedos para Trump e sua administração como a causa principal, esperando que eles também forneçam as soluções.

Em primeiro lugar, nós devemos abrir os olhos e reconhecer que o antissemitismo tem crescido em todo o mundo há vários anos, muito antes das recentes eleições. Além do mais, ele tem penetrado tanto na direita como na esquerda.

Os campi americanos tornaram-se criadouros para sentimentos antissemitas. Um estudo de 2014 sobre antissemitismo em campi dos EUA, realizado pelo Louis D. Brandies Center em Connecticut, forneceu uma medida quantitativa do grau de antissemitismo encontrado em campi e instituições afiliadas e também reuniu impressões qualitativas de estudantes judeus, tais como: “A campanha de desinvestimento e outras campanhas anti-Israel estão entrelaçadas com o antissemitismo desenfreado”. Em 2015, a Liga Anti-Difamação relatou 90 incidentes antissemitas nos campi dos EUA, o dobro do que no ano anterior.

Em democracias liberais como a Suécia e a França, os judeus têm vivido com medo, enfrentando cânticos de morte e crimes de ódio. Os partidos trabalhistas e democratas em todo o mundo ocidental exibiram níveis alarmantes de antissemitismo. Assim, pintar a ascensão dos partidos políticos de direita como a causa do antissemitismo é simplesmente infundado.

As eleições norte-americanas certamente trouxeram à luz muitos dos males sociais da América, desde a persistente degradação da indústria americana e das cidades do Cinturão da Ferrugem (Rust Belt), em suas profundas desigualdades sócio-econômicas e polarização social, bem como as correntes antissemitas na América há anos.

Na verdade, o antissemitismo existe há milênios, transcendendo a política, as religiões e as culturas.

Os Judeus Estão Perigosamente Divididos

Em tal clima de medo e ameaça, o que mais me preocupa é a crescente divisão entre os judeus. Os judeus liberais e os judeus conservadores tornaram-se tão alienados uns dos outros que cada lado sente que o outro se comporta contra os interesses do povo judeu e contra seus valores centrais. Ironicamente, o maior dos valores judaicos é a unidade acima das diferenças, como afirma a famosa lei da Torá: “Ama o teu próximo como a ti mesmo”.

A incapacidade dos judeus de superar suas diferenças de opinião mostra como nos distanciamos de nossa verdadeira herança. Isso deve ser rapidamente alterado, não só porque é nosso verdadeiro objetivo como povo, mas porque agora nos coloca em grave perigo. Nós podemos ter diferentes opiniões políticas, mas todos nós somos judeus, e para os antissemitas, isso é suficiente.

Em vez de permitir que os políticos nos dividam, como eles fazem tão bem, os judeus devem se unir. Este não é apenas um mecanismo para se defender das ameaças no mundo natural; historicamente, isso provou salvaguardar o nosso povo. Está escrito no livro Maor VaShemesh que “a principal defesa contra a calamidade é o amor e a unidade. Quando há amor, unidade e amizade dentro de Israel, nenhuma calamidade pode vir sobre eles”.

O Que Os Judeus Têm Que A América Precisa Desesperadamente

Embora a salvaguarda das comunidades judaicas seja razão suficiente para se unirem, há uma razão ainda mais profunda de que a unidade judaica deve ser agora a nossa primeira prioridade. A sabedoria da Cabalá explica que o propósito histórico dos judeus é demonstrar unidade e modelar as relações sociais corretas pelos outros. Não é coincidência que antissemitas famosos como Henry Ford soubessem disso também. Em seu livro, “O Judeu InternacionalO Principal Problema do Mundo”, ele escreveu que “os reformadores modernos, que estão construindo sistemas sociais modelo, fariam bem em examinar o sistema social sob o qual os primeiros judeus estavam organizados”.

Embora esquecidos há muito tempo, os judeus viviam sob princípios da verdadeira igualdade e preocupação mútua. Nós nos tornamos uma nação na base do Monte Sinai apenas quando cada um presente aceitou a condição de ser “como um homem com um coração”. Nos séculos que se seguiram, os judeus praticaram o método que lhes permitiu subir acima de suas diferenças para criar uma maior coesão social e um desenvolvimento humano sem precedentes. Foi somente depois da destruição do Templo, no longo exílio que se seguiu, que essa unidade foi esquecida.

À medida que os judeus se dispersavam no mundo, contribuíram para o desenvolvimento social, econômico e cultural de cada sociedade em que entraram. No entanto, esse desenvolvimento não foi conduzido pelos princípios unificadores capazes de equilibrar e harmonizar essas sociedades, e à medida que as lacunas e divisões entre as pessoas pioravam, a culpa e o ódio sempre apareciam e os judeus eram expulsos.

Hoje, na medida em que o antissemitismo está crescendo mais uma vez, os judeus devem finalmente fornecer o modelo de coesão social que só eles podem fornecer. Nosso antigo chamado tornou-se tão urgente e relevante que ignorá-lo terá consequências perigosas.

A atual onda de ameaças contra os judeus não é sobre Trump – trata-se de uma mudança imperativa que precisa acontecer, uma mudança que os judeus devem iniciar e desempenhar um papel determinante. Nós devemos ver que o nosso verdadeiro poder judeu, tanto para proteger nossas comunidades como para contribuir com o mundo, reside na nossa capacidade de se unir acima de todas as diferenças, e que essa sabedoria está profundamente enraizada em nossa herança.

De acordo com as palavras de Trump, os judeus devem ser os únicos a ajudar a “construir pontes de cooperação e confiança – não conduzir à cisão da desunião e da divisão”.