Textos com a Tag 'Humanidade'

Cuide De Círculos Cada Vez Mais Amplos Da Humanidade

laitman_276.04O universo inteiro vem de um único ponto. Assim, o Criador, a força superior de doação, é revelado em relação aos seres criados. O Criador é o ponto central de toda a criação. A sabedoria da Cabalá emergiu de todas as realizações da força superior que o ser humano já alcançou. Se seguirmos o conselho dos Cabalistas, podemos alcançar as mesmas revelações. A Cabalá é uma sabedoria prática genuína que lida com a revelação do Criador.

Só podemos ver o que recebemos do Criador, e esta é a base de toda a nossa sabedoria. É assim que descobrimos o que nos impede de revelar o Criador: nosso egoísmo, o desejo de desfrutar, que nos limita. A princípio, não sentimos nenhum obstáculo no egoísmo. No entanto, quando tentamos reconhecer e sentir a força superior agindo sobre nós e sentir a barreira, a incapacidade de percebê-la com o coração e a mente, entendemos que a causa está na força egoísta, que resiste à revelação do Criador.

Mas, após a correção, a força do egoísmo passa de má, prejudicial e oculta para o oposto, para a força reveladora, e se torna nossa ajudante. Ao restringir esse egoísmo, cobri-lo com uma tela e elevar a luz refletida, podemos revelar o Criador sob essa luz: a qualidade de doação, amor e conexão – todas essas propriedades que não temos por natureza.

Assim, a força oculta se torna a força da revelação, a força da rejeição se torna a força da conexão, e nos encontramos diante do Criador. Ao mesmo tempo, descobrimos que nos tornamos semelhantes a Ele depois de todas as correções que recebemos. É assim que nossa conexão com o Criador é revelada. À medida que gradualmente atingimos os graus de perfeição, chegamos a conhecer o Criador, e de acordo com isso, sentimos que toda a luz, toda a alma comum, brilha em cada um de nós.

Portanto, a força de rejeição é necessária; afinal, é por isso que toda a revelação ocorre mais tarde. 1

Se tenho medo de cair, devo sempre cuidar dos modos de renovar nossa conexão. A força da inércia não funciona aqui. Assim que paro de fazer um esforço, paro imediatamente. Então, mesmo para permanecer no mesmo estado, tenho que pensar em renová-lo a cada segundo. Ainda mais se eu quiser fortalecer esse estado, devo procurar constantemente maneiras de acrescentar amor, conexão e despertar os outros para sentir um novo sabor, uma força adicional.

Temendo uma descida, continuo adicionando esforço e, a cada segundo, sinto um pouco mais de ar, mais gosto. É um sentimento muito importante que você constantemente adiciona e prova na adição. 2

Na medida em que penso no avanço do grupo, acelero meu avanço na espiritualidade. Expandindo cada vez mais meu vaso (Kli) espiritual e cuidando de círculos cada vez mais amplos até cobrir toda a humanidade, eu me movo cada vez mais rápido. Este é um sistema muito simples; o único problema é que o egoísmo não nos permite agir. 3

Da 5ª Lição da Convenção do Deserto 2020, Conexão ao Ponto Central
1 Minuto 0:20
2 Minuto 1:13:30
3 Minuto 1:42:05

Nova Etapa – Nova Pessoa

laitman_962.8Pergunta: Você acha que a humanidade está subindo para um nível espiritual?

Resposta: Sim, ela está subindo, mas essa subida é modular porque, de fato, a humanidade está descendo. No entanto, ela desce de propósito, a fim de entender o vazio do nosso mundo.

Esta é a revelação da verdade e, portanto, é uma subida. Há uma revelação cada vez maior da luz superior. Por um lado, sentimos que estamos mais desenvolvidos e, por outro lado, mais baixos e mais vazios. No entanto, este é um bom lugar.

Agora estamos entrando em um novo estágio quando a próxima geração chegar à Cabalá. Essas pessoas não querem conquistar o mundo. Elas estão satisfeitas com pequenas coisas, só precisam de um computador e nada mais. Isso significa muito. Um ser humano completamente novo apareceu em nosso mundo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 12/01/20

Liberdade De Escolha, Parte 11

laitman_264.01A Humanidade É Um Organismo Único

Pergunta: A natureza combina células há bilhões de anos, até serem combinadas em organismos mais complexos. Vemos que é bom. Os organismos se tornaram mais complexos, o espectro de suas sensações se tornou muito maior que o da ameba. A natureza nos empurra para isso apenas no nível da sociedade?

Resposta: Sim, apenas em pensamentos e sentimentos, na mente e no coração. Se alcançarmos um estado em que nossos pensamentos e sentimentos estarão em um sistema, nos tornaremos uma comunidade tão poderosa que se eleva acima de toda a natureza, ao nível do Criador, para um estado de eternidade e perfeição.

Comentário: Por um lado, é bom que sejamos todos diferentes. A natureza nos desenvolve para que o individualismo cresça constantemente.

Resposta: Naturalmente. Este é um modelo do Criador, destinado a garantir que estamos corretos e alcancemos a perfeição.

Pergunta: Somos parte de um organismo no qual existem rins, fígado e outros órgãos, e todos têm funções diferentes?

Resposta: Absolutamente. O que vemos hoje em tecnologia, computadores e em qualquer outro lugar se baseia em mais (+) ou menos (-).

Pergunta: Será que a vida de todo o organismo é mais importante que a vida de qualquer órgão em particular?

Resposta: Não, aqui, pelo contrário, a propriedade da integralidade se manifesta, onde cada partícula, cada propriedade é tão importante quanto todas as outras combinadas. Nós não fazemos nada aqui, não sacrificamos nada.

Pergunta: Então, em torno de que devemos nos unir?

Resposta: Em torno de um propósito. O objetivo final é a nossa completa unidade. Portanto, precisamos encolher cada vez mais entre nós para alcançá-lo.

E nossa condição geral, quando estamos unidos em nosso coração e mente, é chamada de Criador. Assim, todos voltaremos à nossa raiz comum. Este é o princípio e o propósito do nosso desenvolvimento.

Pergunta: Essa é a liberdade de escolha?

Resposta: O livre arbítrio é chegar a isso, não com um sofrimento imposto, mas com sua participação pessoal.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 04/04/19

O Dever De Israel Em Relação À Humanidade

laitman_962.1O dever de Israel em relação à humanidade é um tópico muito importante, porque determina todo o nosso trabalho direcionado ao resultado final: conectar todos os seres criados em um único ser em adesão ao Criador. Esse processo inclui interioridade e externalidade porque existe o Criador e o ser criado, e ambos os sistemas consistem em partes interna e externa.

A parte interna do Criador é Atzmuto, Sua essência, e a parte externa é Sua atitude em relação aos seres criados. Os seres criados consistem em Israel e nas nações do mundo na proporção da intensidade do desejo que permanece após a quebra.

O ponto que desperta em uma pessoa e a leva à correção é chamado “direto ao Criador” (Yashar-Kel), Israel. Essa pessoa deve receber ajuda de cima e também organizar o ambiente e o trabalho desde baixo.

O objetivo da criação é o fim da correção geral, e, portanto, devemos ansiá-lo o tempo todo. Isso atrairá a força superior, que deseja que todos saibam disso, do menor ao maior. Portanto, devemos levar esse conhecimento a todas as nações do mundo e fornecer-lhes uma conexão com a força da correção e da unidade, nos vendo no papel de Jonas, o Profeta. Embora não desejemos nem saibamos como fazer isso, entendemos a importância e a grandeza de nossa responsabilidade de nos tornarmos a luz para as nações do mundo.

“O resultado final está no pensamento preliminar” e, portanto, já devemos ver o objetivo final e o estado final, verificando cada passo na medida em que atingimos esse objetivo. Todo o nosso caminho é realizar o propósito da criação, o estado final corrigido, aproximando-nos cada vez mais e aperfeiçoando-nos.

O objetivo da grande convenção em Tel Aviv é conectar todo o grupo Bnei Baruch em todo o mundo, estabelecendo assim as bases para a correção geral do mundo. 1

Nós recebemos o despertar espiritual apenas porque é necessário para a nossa geração, que é obrigada a iniciar a correção. Portanto, se quisermos progredir, temos que pensar para quem estamos trabalhando. Nós, Israel, somos o canal de transição que conecta o Criador com os seres criados. Se nos tornarmos obreiros fiéis do Criador e cumprirmos nossa missão sem pensar em nossa própria recompensa e destino, mas apenas em dar satisfação ao Criador e aproximar Dele os seres criados para que Ele possa corrigi-los e cumpri-los, teremos sucesso.

Portanto, devemos levar em consideração não o nosso sucesso, mas apenas a nossa missão como servos do Criador e dos seres criados, e então podemos nos tornar parceiros do Criador na criação. O principal é explicar nosso estado futuro para a humanidade, que já existe na natureza e deve ser revelado. Se estamos prontos para esta revelação, nós a percebemos como bons tempos. Mas se não estamos prontos, a natureza ainda nos leva pelos mesmos estados ao final da correção, mas os sentimos desagradáveis ​​e sofremos. Portanto, para o benefício do Criador e o benefício dos seres criados, precisamos preparar a humanidade para os próximos passos e ajudá-los a aumentar constantemente sua conexão. 2

Por que discutimos essas dolorosas questões do antissemitismo, do Holocausto e do nazismo, se há tantos tópicos legais na Cabalá? O fato é que é para o bem da cura, e o tratamento é desagradável e doloroso. O apodrecimento era interno e agora que o médico está abrindo para curá-lo, certamente dói. No entanto, não há saída, precisamos abrir essa ferida e verificá-la para entender o que fizemos de errado e como continuar.

A correção não é revelada na natureza inanimada, vegetativa e animada, mas depende do material humano na medida em que ele sente os estágios de seu desenvolvimento. Se entendermos como devemos nos desenvolver, daremos as boas-vindas às ações do médico. Até os animais toleram a dor se sentem que uma pessoa está tentando ajudá-los.

No entanto, não devemos apenas tolerar isso, mas participar de nosso próprio desenvolvimento, e esses estágios se tornarão agradáveis ​​para nós, não apenas em nossas sensações, mas também trarão compreensão e realização. Realizaremos nosso próprio tratamento com a ajuda da força superior. Esse desenvolvimento se tornará desejável para nós, porque estaremos nos olhando de cima, desejando receber a força de doação contra nosso desejo egoísta.

De outro modo, veremos a mesma catástrofe ocorrida há oitenta anos na Alemanha, sabendo o que acontecerá se não intervirmos no curso dos eventos. O caminho para o fim da correção já foi definido, mas é possível percorrê-lo pelo caminho da luz ou pelo caminho do sofrimento – a escolha é nossa. Não há como escapar disso.

Devemos tirar conclusões da história passada para o futuro, porque a história sempre volta, as dez Sefirot são reveladas novamente em nosso mundo, é sempre o mesmo processo. Ocorre com novas armas e em uma nova escala, sempre cada vez maior, mas a imagem geral sempre se repete.

A humanidade está à beira de uma guerra mundial. Não se trata mais de ações extremistas individuais, mas de escapar da catástrofe global – a terceira guerra mundial sobre a qual Baal HaSulam escreveu. Esta não é uma perspectiva de longo prazo e pode acontecer a qualquer momento. Antigamente, uma guerra exigia longos preparativos, movimentação de tropas, navios de guerra e hoje basta apertar um botão para destruir metade do mundo.

O aumento dos ataques com base no antissemitismo são apenas sinais iniciais do processo final da correção geral do mundo durante uma guerra mundial. Afinal, vivemos na última geração, na era do fim da correção, por isso não será limitado a uma guerra local em algum lugar da Europa como antes. A guerra cobrirá todo o planeta, todos começarão a acertar as contas. Será revelado que cinquenta países têm armas nucleares, o que é desconhecido no momento. 3

A cada dia que passa, fica cada vez mais claro que o mundo precisa se unir; caso contrário, desmoronará. A cola é uma conexão que só pode ser alcançada pelo exemplo de Israel. Não há outro caminho de acordo com as leis da natureza. 4

As pessoas devem entender:
1. A chave de todo o processo histórico está no povo de Israel.
2. A forte reação do egoísmo geral das nações do mundo é causada pelo fato de os judeus hesitarem e não acelerarem a correção.

Agora fica claro como devemos agir juntos: Israel e as nações do mundo. O antissemitismo, o ódio contra os judeus, nas nações do mundo, desperta para empurrar os judeus adiante.

Está escrito nos Profetas que as nações do mundo levantarão Israel em seus ombros e os levarão a construir o Templo. Você acha que os judeus serão carregados em uma bandeja como um presente? Não, será na forma de uma demanda. O povo de Israel deve sentir a necessidade das nações do mundo de correção, de compreensão do pensamento da criação, de seu propósito. Todos os problemas deste mundo são o resultado do fato de que a humanidade não recebe resposta sobre a causa de seu sofrimento. Isso é sofrer pela falta da luz de Hassadim, a conquista do Criador, razão pela qual as drogas são tão comuns. Isso é tudo porque Israel não carrega a luz superior através deles mesmos para as nações do mundo.

As nações do mundo devem aprender seu papel, como devem usar a atitude negativa em relação aos judeus, o ódio que está despertando nelas, e transformá-lo em uma demanda para que, juntamente com o povo de Israel, possam realizar a correção. O método está no povo de Israel e o poder está nas nações do mundo, por isso devemos caminhar juntos até o fim da correção. 5

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 30/12/19, O Dever De Israel Para Com A Humanidade
1 Minuto 0:00
2 Minuto 9:40
3 Minuto 13:00
4 Minuto 32:00
5 Minuto 40:40

“Um Pequeno Passo Para O Homem, Um Grande Salto Para A Humanidade”

laitman_928Exatamente 50 anos atrás, um evento significativo aconteceu: o mundo assistiu ansiosamente enquanto o homem dava seus primeiros passos na Lua. Todas as estações de rádio e canais de TV estavam transmitindo as palavras de Neil Armstrong: “Esse é um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade”.

Agora, depois de 50 anos, podemos dizer que realmente foi um grande avanço para a humanidade?

Naquela época, eu era um jovem de 23 anos, estudante, e lembro-me de como fui inspirado por essas cenas. Eu costumava sonhar com essas viagens. Havia muitas pessoas ao meu redor e todos nós mantínhamos nossos olhos colados na tela, observando o que estava acontecendo.

Primeiro de tudo, eu estava interessado nisso como um cientista, que estava me preparando para me tornar. Foi um grande avanço na ciência. Claro, se você olhar para este evento hoje, não parece tão fatídico. Hoje ninguém está impressionado com as viagens espaciais. No entanto, naquela época, as pessoas eram muito apaixonadas por isso. O homem queria sair da estrutura terrena, romper com a Terra e descobrir o que está acontecendo além dela.

Este foi realmente um grande salto para a humanidade, olhando para cima da Terra, estabelecemos com certeza que a Terra é redonda. Nos tempos antigos, as pessoas geralmente consideravam ser um disco. Lembro-me de ter sido atingido por imagens da Lua: o globo se elevando acima do horizonte, assim como geralmente vemos a Lua se erguendo no céu. Foi uma inversão muito interessante.

Nós começamos a entender que estamos em um vasto universo que é vazio. Não há outra vida em todo o universo, exceto pelo único ecossistema que conecta a natureza inanimada, plantas, animais e pessoas na Terra, e nos dá vida. Nós demos um passo no espaço, abrindo um novo espaço, mas ele estava morto.

Aqui a humanidade está começando a perceber dois opostos: nós enfrentamos o espaço aberto infinito do universo, mas não há vida nele, apenas pedras e um vácuo. Portanto, precisamos cuidar do nosso planeta – não haverá outro lugar. É necessário perceber todas as pessoas como vivendo juntas em uma casa. Eu não vejo que ter ido à Lua tenha mudado as atitudes das pessoas nesse sentido. Mas pelo menos desencadeou pesquisas nessa direção.

Nos últimos 50 anos, a humanidade desenvolveu-se significativamente, mas para pior. Provamos que estamos sozinhos no universo e que a Terra é um lugar único que nos dá vida. No entanto, apesar disso, estamos a destruí-la, aproximando-nos de uma linha vermelha irreversível, e não consideramos ninguém. Mostra-nos como o nosso egoísmo é destrutivo; está nos matando e precisamos fazer algo sobre isso.

O próximo “pequeno passo para o homem, que se tornará um grande salto para a humanidade” será um passo em direção à unificação entre nós. Para fazer isso, você não precisa pisar na Lua ou em outro planeta, mas precisa pisar em si mesmo. Cada pessoa deve pisar em seu próprio egoísmo, então nós realmente faremos um enorme avanço por toda a humanidade, porque seremos capazes de nos salvar da autodestruição.

Se cada um de nós der um pequeno passo para fora de si mesmo, pisando em seu próprio egoísmo, isso nos elevará muito acima da Lua e das estrelas em uma dimensão completamente diferente. Não podemos abolir nosso egoísmo, mas podemos nos elevar acima dele. Isso requer uma força especial; nenhum foguete poderá nos elevar acima de nós mesmos.

Cada pessoa é mantida pela força da gravidade de seu próprio egoísmo e, portanto, é necessário despertar a força oposta, que a afastará do amor por si mesma. A sabedoria da Cabalá destina-se a esse propósito e só nos dá o poder de nos elevar acima da superfície da Terra, para nos afastar do egoísmo que nos pressiona para a Terra.

Gostaríamos de nos elevar e crescer acima do nosso egoísmo, mas não podemos. Isso requer um método especial de conexão, que é ensinado pela Cabalá. Então nos sentiremos em um foguete no universo sem limites. Ao romper com o egoísmo, entenderemos quais forças especiais a Terra, a Lua, o Sol e o universo inteiro possuem. Vamos aprender por que esse sistema é construído dessa forma e qual é o nosso papel, por que existimos nele. Tudo ficará claro para nós; só precisamos nos elevar acima do nosso egoísmo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 18/07/19

Como Despertar A Humanidade

254.02Pergunta: Nós dizemos que a sabedoria da Cabalá desperta as pessoas. Talvez não devamos incomodar o sono delas?

Resposta: É exatamente o que disse o Faraó a Moisés e Aarão no Egito: “Por que vocês estão despertando as pessoas? Deixem as pessoas trabalharem em paz e silenciosamente. O que vocês querem delas? Vejam como elas se sentem bem e como vivem confortavelmente. Eu criei um paraíso na Terra para elas”.

O Egito realmente era um paraíso egoísta para elas. De repente, Moisés veio e começou a incomodá-las, dizendo-lhes que deviam sair e ir para o deserto!

Pergunta: Então, não podemos tocar as pessoas prematuramente? Precisamos deixar tudo para o Criador? Ele é a lei da natureza e Ele despertará a todos? O tempo virá e as pessoas serão despertadas?

Resposta: Não tocamos ninguém. Nós apenas disseminamos a sabedoria da Cabalá para aqueles que precisam dela.

A liberdade do homem está na subida acima do nosso mundo. Existem bases conceituais completamente diferentes. Ao mudar o sistema de medição, olhamos a vida de forma diferente e mudamos o sistema de valores.

Portanto, o conceito de liberdade está especificamente em uma elevação acima do nosso mundo egoísta, onde só existe a característica de doação e amor, que é a característica do Criador. É isso que devemos alcançar e depois conversaremos, investigaremos e discutiremos as coisas corretamente.

Em contraste com isso, todas as filosofias materialistas já não oferecem nenhum benefício. Elas são limitadas à estrutura da natureza humana. Há algum tempo, a filosofia já se esgotou. Além disso, todas as ciências estão completando e gradualmente terminando seu desenvolvimento porque a humanidade alcançou o estado final de seu desenvolvimento e, mais tarde, a conquista da liberdade a estará aguardando.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

Quem Sofre?

laitman_293Pergunta: A história da humanidade é a história da exploração dos mais fracos pelos mais fortes e mais avançados. Se fosse aquela rocha, em vez de pessoas sofrendo, seria mais fácil se relacionar com tudo isso; seria como assistir a um filme. Mas foram as pessoas que sofreram. Ou isso também é parte do filme?

Resposta: É difícil para mim responder à pergunta: “Quem sofreu?” Na realidade, é o nosso egoísmo que sofreu.

É por isso que, em última análise, quando chegamos à correção, no estado corrigido, não sentimos que sofremos, nos separamos dele e chegamos a um nível completamente diferente e oposto daquele que sofreu.

Acontece que os Cabalistas, que se elevam ao longo dos níveis de realização espiritual, descobrem verdadeiros estados e não atribuem o passado a si mesmos. Eles atribuem isso ao controle do egoísmo sobre eles.

Da Lição de Cabalá em Russo, 16/07/17

No Limiar De Uma Era “Pós-Egoísta”

laitman_928A humanidade quer saber onde está e para que vive, qual é o segredo da vida e o que será depois disso? De onde viemos quando nascemos neste mundo? Para onde vamos depois de morrer? Nós existimos apenas como animais que não sentem nada além da nossa existência biológica e material?

Os últimos desenvolvimentos em física, química, biologia e, em especial, mecânica quântica estão revelando novas formas de existência; estamos começando a descobrir mais níveis de complexidade em nosso mundo. Nosso mundo, aparentemente, tem muitas dimensões, uma dentro da outra, e contém uma multiplicidade de formas de vida, algumas ainda desconhecidas para nós.

Nós vivemos em um fragmento minúsculo da realidade, e é muito possível que essa realidade não seja real, mas sim gerada somente em nossa consciência muito limitada. Parece-nos apenas que existimos nos corpos físicos, num mundo grande, num imenso universo, mas, em essência, tudo isso é apenas uma representação dentro de nossas mentes. A física quântica já está encontrando evidências para isso.

Esse tipo de entendimento é principalmente importante para determinar a maneira como nos relacionamos com a vida. Basta ver o quão poderosamente a religião muda a visão de mundo de uma pessoa, quando ela acredita que vive neste mundo com a possibilidade de continuar a vida após a morte em algum outro mundo.

Uma visão particular de mundo pode reverter completamente as ideias sobre a vida, levando a guerras e conflitos, dividindo e unindo pessoas. Essa é a questão mais importante porque traz sentido para nossas vidas biológicas neste mundo e para o que está além dos limites desta vida, como nos parecem.

É por isso que é muito importante chegar a uma percepção correta da realidade. E aqui nos deparamos com a resistência do lado da religião e outras formas de práticas baseadas na fé, com a indecisão das pessoas e com as ciências.

Esse assunto é silenciado e coberto; não é agradável falar disso. Porque, se falarmos disso na abertura, haverá resistência, inverterá completamente a filosofia da vida para as pessoas, mudará a maneira como as pessoas se relacionam com a existência e o sentido da vida. E isso não é uma coisa fácil.

Até agora, a ciência apenas começou a adivinhar isso e os cientistas estão começando a falar um pouco sobre isso. É muito bom se as pessoas descobrem que o nosso mundo está realmente estruturado de forma extraordinariamente complexa e é apenas um dos muitos mundos, que podemos mudar a nós mesmos e passar de um mundo para o outro, e tudo o que é necessário é mudar nossa percepção, nossos órgãos sensoriais.

Quando nos movemos de um nível potencial e nos elevamos para outro, perdemos contato com essa vida material. Começamos a perceber a vida de forma completamente diferente: não limitada em cem anos, mas infinita no tempo e no espaço, acima de todas as limitações.

Se essa evidência aparecesse em todas as fontes de mídia de massa, isso atrairia muitos para o estudo da ciência da Cabalá, porque é especificamente a Cabalá que abre a cada pessoa a possibilidade de viajar entre os mundos.

A era do controle egoísta acabou. As pessoas mudaram e o já egoísmo não pode controlá-las. A programação egoísta se esgotou e, pouco a pouco, começamos a ser liberados do controle totalitário do ego, da nossa atitude consumista em relação à natureza. É por isso que nos sentimos menos limitados e começamos a sentir e supor que existe algo superior a nossa percepção egoísta do mundo.

Eu tenho muita esperança de que, em última análise, vamos revelar a verdade. Então todos mudarão: a religião, as práticas baseadas na fé e a maneira como as pessoas se relacionam com a vida.

De KabTV “Discussão sobre a Percepção da Realidade”, 26/12/16

Para Superar O Limiar Da Insensibilidade

laitman_293A humanidade pode percorrer um longo caminho até chegar ao reconhecimento do mal. Nós dizemos que a correção deve terminar em 6.000 anos. No entanto, de acordo com a Cabalá, 6.000 anos são 6.000 graus: NHYHGTHBD. Isto é, se começarmos a contar desde Adão, restam 223 anos. No entanto, estes não são anos terrestres.

No final, que diferença faz para uma pessoa se isso acontecer em 223 anos ou em 20.000 anos? Se ela quiser fazer isso amanhã, pode fazê-lo amanhã. Então não importa quantos anos permaneçam, 200 ou 2.000. Nós precisamos olhar isso de maneira realista e não filosófica.

Você pode fazer isso acontecer aqui e agora, mas, caso contrário, e daí? De qualquer forma, a pessoa terá que morrer e depois se encontrar em outra vida. Após a morte, chegamos imediatamente à sensação de outro estado, não deste mundo, mas de um estado pouco diferente e mudado.

Eu espero que nós, as pessoas que estudam Cabalá, no entanto, empurremos a humanidade a entrar no que se chama terra de Israel e a comecemos a transformá-la corretamente por nós mesmos.

Pergunta: Será que a pessoa se sentirá feliz neste movimento?

Resposta: Se há uma perspectiva e uma pessoa a persegue, sentindo o apoio de outras pessoas, mesmo antes de começar o movimento, ela já começa gradualmente a ver. Sem o apoio, ela afunda em uma depressão ainda mais profunda, mas com o apoio ela se move com alegria.

Neste caso, a nação que entende que se move corretamente e leva o resto da humanidade atrás de si é chamada de povo de Israel. Eles entram na terra de Israel, o que significa que começam a transformar seus desejos em doação e amor e, com isso, dão o exemplo para todos os outros. Esse é um excelente estado para a nação e para toda a humanidade que, finalmente, começará a entender como se alcança um futuro brilhante.

Muitas pessoas hoje estão em depressão ou usam drogas! Elas não veem nenhuma perspectiva!

No entanto, nós estamos em condições de entender o plano da criação, de ver como isso acontece de acordo com o que está escrito nos livros Cabalísticos, como isso aconteceu nos últimos 20 a 30 anos e como está sendo transformado.

Nós nos juntamos a esse mecanismo, rodamos o seu volante e avançamos sabendo o que acontecerá. É difícil para nós explicar tudo às outras pessoas; elas não querem ouvir isso. Elas têm seus próprios obstáculos egoístas.

Mas o quão feliz devemos estar por ver essa perspectiva. O resto simplesmente existe e sente sua própria insignificância e absoluta incapacidade de mudar seu destino. Claro, isso é pior do que a morte. Portanto, eles consomem maconha, tomam antidepressivos e assim por diante.

“Por que eu deveria ter filhos? Por que deveria criar uma família? Por que estou vivendo? Dê-me uma pílula, vou engolir e dormir. E ainda melhor se você me der uma pílula, eu adormeço e talvez morra em um sonho”.

Pergunta: Então, por que as pessoas não nos ouvem?

Resposta: Não podemos chegar a elas, e esse é um grande problema. Há tantas pessoas no mundo que sofrem. Elas são mortas, intimidadas, queimadas, destruídas e assassinadas. E ainda assim não ouvem.

A humanidade ainda tem que superar certo limiar de insensibilidade. Isto é conquistado pelo sofrimento, entre outras coisas.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 14/12/16

O Desenvolvimento Da Humanidade: Da Matéria Às Forças

laitman_220Todos os grandes filósofos, por um lado, sentiram que a humanidade não está em harmonia com a natureza. Por outro lado, eles pensavam que a organização adequada da sociedade levaria a essa harmonia e o indivíduo poderia realizar seu potencial criativo.

Tudo o que você precisa para isso é criar as leis certas, a constituição certa. Isso causou todas as revoluções.

Pergunta: Por que a humanidade teve que passar por tudo isso para se desesperar? …

Resposta: É assim que o nosso egoísmo se formou. Ele teve que passar por todas essas etapas, amadurecer e descobrir sua insignificância e finitude. Tal é o seu desenvolvimento. Isso é dialético.

Quando Adão revelou a sabedoria da Cabalá, ficou claro para ele que todo o processo foi projetado para 6000 anos, nada menos que isso. Agora é o 5777 º ano de acordo com o calendário judaico. Faltam 223 anos até o fim do desenvolvimento humano, e depois haverá uma transição para outra área, para o campo das forças, da matéria às forças.

É por isso que não importa o que os filósofos escreveram, mesmo que pudessem ver o futuro material da humanidade e todas as possibilidades de melhorar a vida. Mas isso não está de acordo com as leis da natureza.

De KabTV “A Última Geração” 15/05/17