Textos com a Tag 'Humanidade'

O Que Leva A Humanidade À Ação?

592.04Pergunta: Quando se trata dos grandes desafios da vida, muitas vezes nos encontramos em uma encruzilhada: ou acreditamos que somos impotentes contra grandes mudanças ou estamos juntos para enfrentar o desafio. Os cientistas argumentam a favor do chamado “otimismo obstinado”, quando o otimismo profundo leva a uma ação decisiva.

Por exemplo, no início da pandemia, em poucas semanas, a humanidade conseguiu organizar um movimento para proteger grupos vulneráveis ​​da população, para começar a desenvolver uma vacina contra o coronavírus, embora ninguém soubesse se teria ou não sucesso. As perspectivas foram assumidas, mas não visíveis.

É verdade que as pessoas estão prontas para ações com um propósito muito importantes apenas quando sentem que têm o poder de mudar algo?

Resposta: Sim. Do contrário, elas nem começariam a atuar. O fato é que uma pessoa só pode fazer algo sob a influência de uma força convincente, seja atraindo-a para grandes vitórias e ganhos, seja empurrando-a por trás com a ajuda do sofrimento. Mas se essas forças não estiverem presentes, a própria humanidade é muito inerte.

Pergunta: Qual é o estado em que uma pessoa sente que é capaz de mudar algo?

Resposta: É uma condição que aos poucos vai acumulando vários parâmetros: é possível – não há como, há uma necessidade – não há necessidade, de fazer – de não fazer, e certamente não há outra forma. Quando todos esses dados são coletados juntos, eles levam à ação.

Afinal, não estamos falando de uma pessoa, mas de uma grande massa de pessoas. Portanto, forças especiais e razões especiais são necessárias aqui.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 12/01/21

Oito Bilhões Sou Eu

929Pergunta: Você fala o tempo todo sobre como criar uma pessoa. Todos se consideram bons e educados. Como uma pessoa vai entender que precisa de educação e mudança?

Resposta: Somente por meio dos golpes. De que outra forma? Se as pessoas se consideram tão boas, por que o mundo é tão mau?

Comentário: Os outros são maus, portanto, o mundo é mau. É assim que uma pessoa pensa.

Minha Resposta: E continuaremos assim até que algo tão pesado caia sobre nossas cabeças que ninguém mais pensará em nada.

Pergunta: Podemos dizer que, ao fazer isso, estamos criando problemas até para nós mesmos?

Resposta: Claro. Em vez de nos corrigirmos, tentando fazer algo, nos acalmamos. Isso está levando o mundo ao desastre.

Pergunta: A verdadeira educação significa que começo a olhar para o que sou?

Resposta: Sim, quando olho para mim mesmo, o que sou. Quando vejo o que devo fazer pelos outros, quando sou o único que não é corrigido, isso é tudo o que existe em mim: um mentiroso, um ladrão, um enganador, um odiador. Não sei que outros epítetos usar. É tudo eu.

E todos os outros não. Todos os outros não existem. Todos os outros são meus vários reflexos que vejo ao meu redor. Ou seja, eu olho ao meu redor para muitas pessoas, cada uma delas retrata um eu negativo. Nesta forma, naquela e também nesta.

Há oito bilhões de pessoas no mundo, e cada uma delas representa alguma qualidade negativa minha. Oito bilhões! Este sou eu. É assim que nosso mundo é projetado. E é assim que eu vejo.

Pergunta: O que eu faço quando vejo o mal, uma pessoa má?

Resposta: Se eu me corrigir, começo a ver o mundo mais conectado, mais aspirando à doação, ao amor, à unidade. Como resultado, eu entendo que tudo isso é um sistema, esta é uma pessoa, chamada Adam. E este Adam sou eu porque eu o montei desta forma por meus atos, ações, pensamentos e todos os tipos de correções.

Pergunta: Isso significa que estou absorvendo o mundo em mim? Eu me torno esta única alma, Adam?

Resposta: Sim.

Pergunta: Isso é verdade?

Resposta: Esta é a verdade.

Pergunta: E o que vemos é uma mentira?

Resposta: Não, também vemos a verdade, mas é uma verdade parcial, dilacerada por nosso egoísmo interno.

Pergunta: Isso significa que aqui não passamos pelo egoísmo? Não olhamos através do egoísmo.

Resposta: Sim. Se eu reunir todas em uma única imagem, este sou eu.

Esta é a nossa tarefa – reunir o mundo inteiro e dizer: “Este sou eu”, e este mundo depende de mim.

Pergunta: Sou responsável por todos e por tudo?

Resposta: Absolutamente por tudo que está aqui.

Pergunta: Cada pessoa, a pessoa mais simples, mais comum, é responsável pelo mundo, por tudo que acontece neste mundo terrível?

Resposta: Sim, na medida em que ela se encontra neste mundo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 28/12/20

2021 – O Ano Do Despertar Da Humanidade

229Estamos entrando no ano de 2021, que nos revelará como o mundo é fechado, como está conectado em um sistema comum e, como nós sofremos juntos, a solução só pode ser comum também.

Tudo isso será revelado em 2021, que será o ano do despertar da humanidade. Será óbvio para todos que é impossível ter sucesso usando seu egoísmo. Pelo contrário, o sucesso depende de quanto quebramos as partições egoístas que nos separam.

Se conseguirmos fazer isso na dezena, teremos impacto no mundo todo. E o mundo inteiro também começará a sentir que chega de desperdiçar dinheiro com armas. A única coisa em que vale a pena investir é aproximar as pessoas. Este é o elixir para todas as doenças.

Não precisaremos de vacinas ou medicamentos contra o vírus. Esta não é uma pandemia de coronavírus, mas uma epidemia de egoísmo global que está se desenvolvendo no mundo. E há uma cura para essa doença: a nossa conexão.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 30/12/20, “Anulação e Submissão”

O Principal Princípio Moral Da Humanidade

228Pergunta: As normas morais estão mudando constantemente. Por exemplo, chauvinismo e nazismo foram substituídos pela tolerância; uma atitude tolerante para com as minorias sexuais e nacionais. Ou, se antes o divórcio era considerado vergonhoso, hoje pode até ser honroso, pois se acredita que se pode ganhar independência e assim por diante.

Existem princípios que devem permanecer constantes, independentemente da cultura da sociedade e do passar do tempo?

Resposta: Sim. Esses são os princípios da interação correta entre as pessoas, quando formam uma única comunidade na qual todos se sentem parte integrante da interação geral. Eles descobrem seu estado perfeito e eterno dentro dele. Eles devem viver com esse sentimento. Este é o objetivo de seu desenvolvimento.

Pergunta: Você poderia listar alguns princípios que não devem ser mudados, independentemente do desenvolvimento humano, da cultura e do passar do tempo?

Resposta: Existe apenas um princípio: “ame o seu próximo como a si mesmo”. Nada mais. Na prática, somente esse princípio nos leva à criação e manutenção do sistema de nossa interconexão dentro do qual revelamos a vida eterna e perfeita.

É por isso que devemos realizar este princípio entre nós, reunindo-nos em dezenas e em pequenos grupos. Esta já é a prática da Cabalá prática, como atrair a energia especial chamada de luz superior que pode nos aproximar uns dos outros, explicar por que somos opostos uns aos outros e nos ajudar a aprender como superar essa oposição.

Inicialmente, todos nós estamos desconectados porque passamos pela chamada divisão. Agora, devemos alcançar a reaproximação um com o outro. Na diferença entre conexão e desconexão, começaremos a nos sentir como existindo no fluxo eterno da vida.

Comentário: É um paradoxo. Se você saísse agora e perguntasse às pessoas se elas seguem o princípio “ame o seu próximo”, quase todo mundo diria que sim.

Minha Resposta: Então, é necessário explicar às pessoas o que queremos dizer com as palavras, “ame o seu próximo como a si mesmo” e por que este princípio nos é dado na Torá, bem como por que todos se gabam de que podem cumpri-lo, mas na verdade ninguém o observa, etc.

Pergunta: Você acha que todos os outros princípios morais se baseiam neste princípio?

Resposta: Todos eles são apenas um caso particular de amor ao próximo.

Pergunta: Acontece que, se eu seguir este princípio, oferecerei meu assento para outras pessoas no transporte público e ajudarei as pessoas de graça?

Resposta: Partindo disso, você sempre será gentil com os outros e nunca poderá fazer mal ao seu próximo. Afinal, se você ama uma pessoa, como pode prejudicá-la?

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 09/10/20

A Humanidade É Um Único Sistema

255Pergunta: Os termos “igualdade”, “unidade” e “liberdade” são conhecidos por nós desde a Revolução Francesa. Antes e depois, as pessoas lutaram por esses princípios.

Vemos que a humanidade está inserida em um único sistema de relações econômicas, sociais, políticas e culturais, que se denomina globalização. Mas esta é apenas uma unidade externa.

Você está sempre falando sobre unidade sensorial no nível do pensamento e do desejo. Você poderia descrever como você vê a conexão da humanidade neste nível?

Resposta: Isso é uma questão do futuro distante. A humanidade não faz essa pergunta de forma alguma; não está pronta para isso e não é capaz de fazer nada. O problema não é forçar a humanidade a um estado de conexão, mas fazê-la desejar, e seu desejo predeterminaria a unidade sensorial, até o ponto de uma oração para chegar até ela. E a humanidade de hoje ainda está muito longe disso.

Pergunta: E ainda, a que devemos chegar? Em todas as fontes está escrito que a humanidade deve se tornar uma. Qual deve ser esse estado final?

Resposta: A humanidade deve apresentar uma estrutura única. Existem pessoas totalmente diferentes, interesses diferentes e movimentos diferentes. Cada um tem seu próprio ponto de origem e desenvolvimento. Mas entendemos que todos temos um objetivo comum de criar uma estrutura que estaria em um estado interno de equilíbrio espiritual e mundano.

Todos se movem em direção ao mesmo objetivo e apoiam uns aos outros. O apoio mútuo, em particular, é a coisa mais importante na nova sociedade que deve se erguer depois de todos os períodos difíceis que estamos passando.

Nosso objetivo é muito simples: criar um único sistema de humanidade em que os opostos se encontrem para apoio mútuo e formem um todo harmonioso comum. Quando dois opostos se conectam para atingir um objetivo comum fora de si, eles existem em harmonia.

Precisamos perceber que, com nossas qualidades, não podemos fazer isso agora. Mas ainda temos que chegar a esse ponto. Portanto, antes de tudo, devemos sentir a necessidade de unidade e, depois, a impossibilidade de alcançá-la por conta própria.

Pergunta: Podemos dizer que fomos originalmente concebidos como um único organismo?

Resposta: Foi exatamente assim. Isso é chamado de sistema de Adam antes da quebra. Ou seja, já estávamos nesse estado. Somos todas as almas, todos os nossos registros de informações internas, os chamados Reshimot.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 11/09/20

Dependência De Toda A Humanidade

20Pergunta: Existe uma lei na natureza: o geral e o particular são iguais. Ela também se manifesta no nível corporal entre as pessoas. Como posso verificar se o progresso de outras pessoas depende da minha conexão com o mundo inteiro?

Resposta: Isso é determinado pelo quanto você se anula perante o poder governante superior. Essa consciência é um indicador de progresso porque, ao se anular, você chega ao fato de que está no controle do mundo.

Pergunta: O sentimento de confiança em atingir a meta, que vem do ambiente, também pode ser considerado um indicador?

Resposta: A meta não vem do ambiente; ela passa para você através do ambiente. Portanto, se você se associar a ele, você se aproxima da meta.

Pergunta: Minha capacidade de verificar em que medida em cada ação posso abstrair do meu ganho pessoal e agir em prol desta minissociedade, minimodelo da humanidade, isso também pode ser um indicador de progresso?

Resposta: Sim. Exatamente na medida em que você se conecta não consigo mesmo, mas com o ambiente, com a humanidade ou com sistemas superiores.

De KabTV, “Habilidades de Gestão”, 02/07/20

Contatos Com Toda A Humanidade

962.8Pergunta: Ao longo da vida, uma pessoa encontra muitas pessoas. Ela pode encontrar mais pessoas hoje em uma semana do que durante toda a sua vida há 100 anos. Para quê? O que esses contatos nos dão?

Resposta: A questão é que não sabemos com o que estamos lidando. Nós nos cruzamos como que por acaso, arbitrariamente. Mas este não é o caso.

Precisamos perceber que todos os contatos entre nós são avaliados de acordo com a influência de um desejo comum sobre nós, que inclui os níveis inanimado, vegetativo, animado e humano que se desenvolveram ao longo da história do homem e da sociedade. Nada acontece acidentalmente.

Portanto, devemos realizar nossos contatos de tal forma que, em última análise, alcancemos a conexão absoluta entre todos os portadores de desejos fundamentais.

De KaBTV, “Habilidades de Gestão”, 30/07/20

Diagnóstico Para A Humanidade

Laitman_632.2Pergunta: A ciência moderna desenvolveu várias posições conceituais em relação às crises:

  • A crise é considerada um estado natural de desenvolvimento de qualquer sistema.
  • A crise é sempre caracterizada pelo crescimento do egoísmo.
  • A crise aparece como uma unidade de dois processos. É sempre destruição e criação juntas.
  • A crise não pode ser considerada um fenômeno puramente negativo.
  • As crises são progressivas, mesmo que sejam dolorosas.
  • Dizem que um diagnóstico correto é metade do sucesso no tratamento.

O que uma pessoa deve perceber? Que diagnóstico cada um de nós deve fazer para si mesmo?

Resposta: Para começar, devemos informar a humanidade que todos nós existimos em nossa natureza egoísta e, portanto, devemos entender que teremos que mudá-la.

Toda a natureza, exceto os humanos, é integral e até altruísta.

Em nosso mundo, a natureza inanimada, vegetativa e animada são integrais. Um ser humano, entretanto, cai fora por causa de seu egoísmo e não obedece a ninguém nem a nada. O principal para ele é que tudo deve ser bom para ele, mesmo que seja em detrimento dos outros.

Esse estado existe do lado da natureza como um dado, para que possamos sentir a depravação de nossa percepção e o beco sem saída em nosso desenvolvimento.

No momento, chegamos, e isso é bastante óbvio pelo nosso desenvolvimento, a um estado em que começamos a destruir nosso pequeno planeta. Ele não pode nos suportar mais. Portanto, temos problemas muito sérios.

A natureza está se rebelando contra nós e começa a nos pressionar muito cruelmente e a nos empurrar, tentando nos forçar a mudar. Não entendemos suas ações, não as levamos para o lado pessoal e continuamos em nosso caminho de vaidade.

Pergunta: Quem somos “nós”?

Resposta: Somos mamíferos bípedes muito limitados. Somos tão limitados que somos piores que os animais. Afinal, mesmo os poucos conhecimentos e oportunidades que temos, usamos em detrimento de nós mesmos e da natureza circundante.

Comentário: Parece-me que hoje milhões de pessoas chegaram ao diagnóstico: a natureza egoísta dos humanos é a culpada pelo fato de destruirmos a natureza circundante.

Minha Resposta: E daí se entenderam? Eles entendem e continuam.

Comentário: Mas muitos já estão cientes da nocividade de seu comportamento e estão lutando contra isso, não apenas alguns filósofos, mas milhões de pessoas e muitas organizações diferentes.

Minha Resposta: Essas organizações são as mais egoístas. Elas lutam até que alguém as compre e, então, gradualmente ficam em silêncio. Talvez depois falem um pouco sobre isso em algum lugar e de alguma forma, mas ao mesmo tempo entendem que devem coexistir com os poderosos deste mundo e, portanto, tudo continua.

Claro, existem aquelas que continuam a objetar, mas são silenciadas e não podem ser publicadas em qualquer lugar ou agir. Nesse ponto, tudo se acalma. Afinal, vemos como ainda seguimos no caminho egoísta, violando a natureza por todos os métodos possíveis. Isso sugere que as pessoas devem mudar.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus “, 07/05/20

Como Alimentar A Humanidade

laitman_547.02Observação: O Papa Francisco propôs introduzir o conceito de “renda incondicional”, não apenas agora durante a pandemia, quando aconselhou os países a fornecer a todas as pessoas uma quantia mínima de dinheiro para que elas pudessem existir, mas também mais tarde, porque as tecnologias modernas levarão ao fato de que bilhões de pessoas (de acordo com algumas estimativas, cinco ou seis bilhões de pessoas) ficarão sem trabalho.

Ele sugere que os países alimentem seus cidadãos, permitindo que eles vivam.

Resposta: Enquanto isso, em vez disso, o país está dando dinheiro às empresas para revivê-las, mesmo que elas não sejam úteis, elas são totalmente desnecessárias. Acontece que hoje o país distribui dinheiro, mas amanhã não haverá nada para dar e as pessoas realmente morrerão de fome. O que acontecerá então? Fome, tumultos, saques, qualquer coisa imaginável. Bilhões de pessoas vagarão pela Terra e roubarão a todos por sua vez.

Pergunta: Estes são os pensamentos que vêm à mente quando você analisa o que está acontecendo no mundo. Portanto, muitas pessoas têm medo, pânico e até o pensamento da falta de sentido da existência, da falta de propósito na vida, não apenas para si, mas para toda a humanidade. O que você diz sobre isso?

Resposta: O que devo dizer? Nem quero falar com pessoas que têm uma visão tão estreita do mundo. Elas não entendem que a natureza estabeleceu condições para nós e, quando não as encontramos, a natureza nos dá uma lição muito boa. E se restarem dois bilhões de pessoas dos oito bilhões, nada de terrível acontecerá.

Em geral, essa é uma condição para melhorar a sociedade humana. O fato de, digamos, seis bilhões desaparecerem, então apenas os vemos como se estivessem morrendo. Eles não morrem. Eles simplesmente curam a atmosfera, a Terra e a si mesmos dessa vida sem valor e sem sentido. E os bilhões restantes ou até menos começarão a existir normalmente, corretamente.

Pergunta: Você acha que deveria haver menos pessoas na Terra? O número atual de pessoas não pode viver normalmente?

Resposta: Até o Baal HaSulam escreveu que o globo poderia alimentar vinte bilhões de pessoas. Não há problema em fazer isso. O problema está nas pessoas, não em alimentá-las.

Pergunta: Então, se elas não aceitam a ideia principal de que a humanidade deve mudar sua atitude em relação à vida e ao propósito, podem se tornar menos, mas isso não significa que deva ser assim?

Resposta: Claro. Tudo para colocar a humanidade no caminho certo.

De KabTV, “Situação Internacional Atual”, 18/06/20

Eu Não Assusto Ninguém

Laitman_002Pergunta: Se a humanidade é um organismo único, por que o bastão da natureza recebe 98% do corpo e o cérebro, que é de apenas 2%, deve entender, perceber e mudar?

Resposta: Você me faz todo tipo de perguntas complicadas para evitar o trabalho espiritual e não fazer nada. Eu realmente não controlo o processo. Não venho a você como agente de publicidade ou vendedor e ofereço meu produto. Não bato na sua porta e digo: “Compre”. Se você quiser, compre, se não, então não.

Só estou lhe dizendo que o próximo golpe será pior e será muito em breve. E você praticamente concorda com isso.

Como faço para que isso não aconteça? Então você diz: “Por que devemos pagar um preço tão alto por isso e começar a fazer algo? Se houver um problema, vamos resolvê-lo”.

Mas por que é necessário levá-lo ao ponto em que há um problema? É disso que estou falando. Eu sou como você, apenas vendo o que vai ser ruim, não assustando você.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 03/05/20