Textos com a Tag 'Humanidade'

Contatos Com Toda A Humanidade

962.8Pergunta: Ao longo da vida, uma pessoa encontra muitas pessoas. Ela pode encontrar mais pessoas hoje em uma semana do que durante toda a sua vida há 100 anos. Para quê? O que esses contatos nos dão?

Resposta: A questão é que não sabemos com o que estamos lidando. Nós nos cruzamos como que por acaso, arbitrariamente. Mas este não é o caso.

Precisamos perceber que todos os contatos entre nós são avaliados de acordo com a influência de um desejo comum sobre nós, que inclui os níveis inanimado, vegetativo, animado e humano que se desenvolveram ao longo da história do homem e da sociedade. Nada acontece acidentalmente.

Portanto, devemos realizar nossos contatos de tal forma que, em última análise, alcancemos a conexão absoluta entre todos os portadores de desejos fundamentais.

De KaBTV, “Habilidades de Gestão”, 30/07/20

Diagnóstico Para A Humanidade

Laitman_632.2Pergunta: A ciência moderna desenvolveu várias posições conceituais em relação às crises:

  • A crise é considerada um estado natural de desenvolvimento de qualquer sistema.
  • A crise é sempre caracterizada pelo crescimento do egoísmo.
  • A crise aparece como uma unidade de dois processos. É sempre destruição e criação juntas.
  • A crise não pode ser considerada um fenômeno puramente negativo.
  • As crises são progressivas, mesmo que sejam dolorosas.
  • Dizem que um diagnóstico correto é metade do sucesso no tratamento.

O que uma pessoa deve perceber? Que diagnóstico cada um de nós deve fazer para si mesmo?

Resposta: Para começar, devemos informar a humanidade que todos nós existimos em nossa natureza egoísta e, portanto, devemos entender que teremos que mudá-la.

Toda a natureza, exceto os humanos, é integral e até altruísta.

Em nosso mundo, a natureza inanimada, vegetativa e animada são integrais. Um ser humano, entretanto, cai fora por causa de seu egoísmo e não obedece a ninguém nem a nada. O principal para ele é que tudo deve ser bom para ele, mesmo que seja em detrimento dos outros.

Esse estado existe do lado da natureza como um dado, para que possamos sentir a depravação de nossa percepção e o beco sem saída em nosso desenvolvimento.

No momento, chegamos, e isso é bastante óbvio pelo nosso desenvolvimento, a um estado em que começamos a destruir nosso pequeno planeta. Ele não pode nos suportar mais. Portanto, temos problemas muito sérios.

A natureza está se rebelando contra nós e começa a nos pressionar muito cruelmente e a nos empurrar, tentando nos forçar a mudar. Não entendemos suas ações, não as levamos para o lado pessoal e continuamos em nosso caminho de vaidade.

Pergunta: Quem somos “nós”?

Resposta: Somos mamíferos bípedes muito limitados. Somos tão limitados que somos piores que os animais. Afinal, mesmo os poucos conhecimentos e oportunidades que temos, usamos em detrimento de nós mesmos e da natureza circundante.

Comentário: Parece-me que hoje milhões de pessoas chegaram ao diagnóstico: a natureza egoísta dos humanos é a culpada pelo fato de destruirmos a natureza circundante.

Minha Resposta: E daí se entenderam? Eles entendem e continuam.

Comentário: Mas muitos já estão cientes da nocividade de seu comportamento e estão lutando contra isso, não apenas alguns filósofos, mas milhões de pessoas e muitas organizações diferentes.

Minha Resposta: Essas organizações são as mais egoístas. Elas lutam até que alguém as compre e, então, gradualmente ficam em silêncio. Talvez depois falem um pouco sobre isso em algum lugar e de alguma forma, mas ao mesmo tempo entendem que devem coexistir com os poderosos deste mundo e, portanto, tudo continua.

Claro, existem aquelas que continuam a objetar, mas são silenciadas e não podem ser publicadas em qualquer lugar ou agir. Nesse ponto, tudo se acalma. Afinal, vemos como ainda seguimos no caminho egoísta, violando a natureza por todos os métodos possíveis. Isso sugere que as pessoas devem mudar.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus “, 07/05/20

Como Alimentar A Humanidade

laitman_547.02Observação: O Papa Francisco propôs introduzir o conceito de “renda incondicional”, não apenas agora durante a pandemia, quando aconselhou os países a fornecer a todas as pessoas uma quantia mínima de dinheiro para que elas pudessem existir, mas também mais tarde, porque as tecnologias modernas levarão ao fato de que bilhões de pessoas (de acordo com algumas estimativas, cinco ou seis bilhões de pessoas) ficarão sem trabalho.

Ele sugere que os países alimentem seus cidadãos, permitindo que eles vivam.

Resposta: Enquanto isso, em vez disso, o país está dando dinheiro às empresas para revivê-las, mesmo que elas não sejam úteis, elas são totalmente desnecessárias. Acontece que hoje o país distribui dinheiro, mas amanhã não haverá nada para dar e as pessoas realmente morrerão de fome. O que acontecerá então? Fome, tumultos, saques, qualquer coisa imaginável. Bilhões de pessoas vagarão pela Terra e roubarão a todos por sua vez.

Pergunta: Estes são os pensamentos que vêm à mente quando você analisa o que está acontecendo no mundo. Portanto, muitas pessoas têm medo, pânico e até o pensamento da falta de sentido da existência, da falta de propósito na vida, não apenas para si, mas para toda a humanidade. O que você diz sobre isso?

Resposta: O que devo dizer? Nem quero falar com pessoas que têm uma visão tão estreita do mundo. Elas não entendem que a natureza estabeleceu condições para nós e, quando não as encontramos, a natureza nos dá uma lição muito boa. E se restarem dois bilhões de pessoas dos oito bilhões, nada de terrível acontecerá.

Em geral, essa é uma condição para melhorar a sociedade humana. O fato de, digamos, seis bilhões desaparecerem, então apenas os vemos como se estivessem morrendo. Eles não morrem. Eles simplesmente curam a atmosfera, a Terra e a si mesmos dessa vida sem valor e sem sentido. E os bilhões restantes ou até menos começarão a existir normalmente, corretamente.

Pergunta: Você acha que deveria haver menos pessoas na Terra? O número atual de pessoas não pode viver normalmente?

Resposta: Até o Baal HaSulam escreveu que o globo poderia alimentar vinte bilhões de pessoas. Não há problema em fazer isso. O problema está nas pessoas, não em alimentá-las.

Pergunta: Então, se elas não aceitam a ideia principal de que a humanidade deve mudar sua atitude em relação à vida e ao propósito, podem se tornar menos, mas isso não significa que deva ser assim?

Resposta: Claro. Tudo para colocar a humanidade no caminho certo.

De KabTV, “Situação Internacional Atual”, 18/06/20

Eu Não Assusto Ninguém

Laitman_002Pergunta: Se a humanidade é um organismo único, por que o bastão da natureza recebe 98% do corpo e o cérebro, que é de apenas 2%, deve entender, perceber e mudar?

Resposta: Você me faz todo tipo de perguntas complicadas para evitar o trabalho espiritual e não fazer nada. Eu realmente não controlo o processo. Não venho a você como agente de publicidade ou vendedor e ofereço meu produto. Não bato na sua porta e digo: “Compre”. Se você quiser, compre, se não, então não.

Só estou lhe dizendo que o próximo golpe será pior e será muito em breve. E você praticamente concorda com isso.

Como faço para que isso não aconteça? Então você diz: “Por que devemos pagar um preço tão alto por isso e começar a fazer algo? Se houver um problema, vamos resolvê-lo”.

Mas por que é necessário levá-lo ao ponto em que há um problema? É disso que estou falando. Eu sou como você, apenas vendo o que vai ser ruim, não assustando você.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 03/05/20

Prevenir O Sofrimento Da Humanidade

laitman_259.02Pergunta: É possível que, no futuro próximo, digamos, talvez em um ano, um país possa recorrer aos Cabalistas para introduzir um novo sistema de educação e formação? Ou isso é impossível da perspectiva das leis espirituais?

Resposta: Não importa se eles se voltam a nós ou não. Precisamos estar prontos e espalhar nosso conhecimento entre todos. Então, em todos os países, haverá pessoas inteligentes, incluindo você que está envolvido na Cabalá, que poderão participar da transformação de seu país e sociedade.

Para fazer isso, basta atrair cientistas e mostrar-lhes que tudo deve estar de acordo com o sistema integral da humanidade, sociedade e natureza.

A humanidade precisa mudar a si mesma, recriar de si uma parte integral da natureza. Hoje ela se opõe à natureza e, portanto, sofre. Esse sofrimento deve ser evitado. Se a sociedade se tornar integral, tudo ficará bem. Mas se não, levará a uma terceira guerra mundial e praticamente desaparecerá. Isto é afirmado na Cabalá.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 03/05/20

A Humanidade É Uma Usina Nuclear Ou Uma Bomba Nuclear?

laitman_276.04Hoje a humanidade se encontra em um estado muito interessante. Por um lado, o coronavírus abriu brechas tão grandes em nossas vidas que lhe faltam muitas coisas para ser perfeito. Por outro lado, nunca estivemos tão perto da perfeição, como se estivéssemos separados dela por uma divisória fina, como uma tela de papel.

Sentimos que a realidade espiritual está bem à nossa frente, atrás de uma parede fina. Estamos quase no mundo espiritual, e esse “quase” está em nossos corações. Se eu me conectar com a dezena, já me encontro na espiritualidade. Parece-me que o mundo espiritual está longe, mas está bem aqui – no lugar onde minha dezena está. Se eu cair nas mãos de meus amigos e me entregar a eles, entro na espiritualidade. Eu me curvo diante deles – me encontro na espiritualidade.

Graças a essas ações, entramos no mundo espiritual; portanto, o Criador criou tais condições neste mundo. E hoje vemos isso através do coronavírus, que nos empurra para a espiritualidade. Temos medo de que o vírus queira nos matar, mas ele coloca o mundo espiritual à nossa frente.

Parece-nos que o vírus nos mantém separados, nos obriga a manter distância, mas isso não é verdade. A distância é uma consequência do nosso egoísmo, e o desejo de doar uns aos outros nos aproximará mais. Se pudéssemos nos conectar agora em prol de doar, cuidar uns dos outros, nenhum vírus poderia nos prejudicar. Não teríamos descoberto nenhum vírus prejudicial; pelo contrário, o vírus teria nos tornado mais saudáveis, nos curando de todas as doenças.

O coronavírus revela o mal do nosso egoísmo, que sempre existiu em nosso mundo. É que agora ele se revelou claramente, para que possamos entender que correção precisamos fazer. Tudo depende da nossa intenção. Se nos reunirmos e todos nos odiarmos, teremos uma bomba atômica entre nós. Se quisermos nos conectar, apesar de todas as diferenças, então entre nós não é mais uma bomba, mas um reator nuclear que não explode, mas gera energia boa e útil para nós.

Tudo depende de como usamos a energia interna do desejo de receber que está embutida em nós. O egoísmo deve existir, sem ele, não nos sentiremos. No entanto, a diferença está na maneira como nos conectamos. É como um reator nuclear que possui combustível radioativo e hastes de grafite que inibem a reação em cadeia. Elas não permitem que os elementos colidam entre si, elas colocam uma tela entre eles para que a luz refletida apareça; isto é, elas constroem a conexão correta.

Como resultado, recebemos uma boa energia que podemos usar. É assim que acontece em toda a natureza.

A humanidade avançará a tal ponto que precisará de uma explicação para cada detalhe de sua vida. Parte do trabalho que cada pessoa tem que fazer por conta própria e sobre a outra parte da qual apenas precisa aprender para ter uma ideia de como o sistema inteiro funciona.

Israel pertence à cabeça da alma comum e, portanto, é responsável por trazer a luz do Criador a todas as nações que pertencem ao corpo da alma e recebem luz. No entanto, todas as nações devem entender o princípio da operação, como o motorista de um carro, que sabe dirigir e tem uma ideia geral de como funciona, mas não pode projetar e criar um carro novo.

Toda a humanidade é como um reator atômico e o grupo Bnei Baruch são as hastes de grafite. Se fizermos o nosso trabalho, podemos parar a explosão nuclear que já está sendo preparada, aproximando o mundo da terceira e até da quarta guerra mundial. Vamos torcer para que possamos parar essa explosão.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 19/06/20, Baal HaSulam, Shamati, 33, “Os Lotes de Yom Kippurim e com Hamã”

Sociedade Futura – Uma Humanidade

laitman_294.3Pergunta: Qual deve ser a sociedade do futuro?

Resposta: A sociedade do futuro é uma sociedade na qual as pessoas começarão a sentir todas as formas de vida ao mesmo tempo. Uma pessoa não sentirá que existe apenas em uma parte do universo, a parte mais insignificante e pequena, chamada “nosso mundo”.

Além disso, há muitos outros passos, e podemos entender, perceber e sentir todos eles enquanto ainda vivemos neste mundo. Nosso mundo é a parte egoísta do universo, e o resto é altruísta. Podemos combinar todos eles dentro de nós mesmos.

Mas, para começar a sentir os outros níveis, precisamos sair do nosso egoísmo. Então veremos o que o universo realmente é.

Pergunta: Agora existe o pensamento na 5ª dimensão – 5D. 3D é quando você pensa egoisticamente, para si mesmo, e 5D é quando você sente esse mundo como uma mente única, uma única humanidade. A que devemos nos esforçar para pensar como um único organismo?

Resposta: Para isso, vocês devem se elevar acima do seu egoísmo e adquirir a propriedade de doação, amor. Vocês precisa se perder, parar de se sentir como um centro e vice-versa, sentir os outros como um centro, como uma meta para a qual vocês dão tudo. E vocês mesmos existem apenas para isso. Então vocês sentirão o nível de 5D e assim por diante.

De KabTV, “Encontros com Cabalá: Victoria Bonya”, 29/03/20

A Relação Da Natureza Com A Humanidade

Laitman_707Pergunta: Podemos, em um estado de isolamento, de nossas pequenas cascas separadas uma da outra, perceber essa ideia geral, essa mensagem geral, a pressão que a natureza exerce sobre nós?

Em caso afirmativo, com o que uma pessoa deve começar, de sua família, de seu país ou de todo o mundo ao mesmo tempo? Como ela pode sair de sua casca? Onde está o espaço dela onde ela pode sentir a pressão certa?

Resposta: Para começar, precisamos entender que não se trata de nenhuma ação física com braços, pernas ou língua. Nossos movimentos devem ser internos para nos tornarmos conscientes de nós mesmos como um único organismo, que na Cabalá é chamado de alma ou Adão.

Adam não é a primeira pessoa, como costumávamos pensar. “Adam” traduzido do hebraico significa “homem”. A comunidade humana como um todo é chamada Adam.

Portanto, devemos levar em conta que a natureza se refere a nós como Adam, ou seja, a humanidade comum.

E se, de acordo com o nosso desenvolvimento, não chegamos à conclusão de que somos um Adam comum, ou seja, um sistema no qual todos estão interconectados e devem se apoiar, então nesse sistema há um viés entre o que são realmente: egoístas, alienados e hostis um ao outro e o que devemos ser hoje de acordo com o nosso desenvolvimento por parte da natureza.

A diferença entre o que a natureza exige de nós e o que realmente somos gera todos os tipos de impactos da natureza. Esses são problemas ambientais e técnicos, incluindo vírus e tudo mais.

Todas as consequências negativas que surgem globalmente na sociedade humana, em cada um de nós e entre nós, são o resultado de nossa inconsistência com o sistema comum único chamado Adam.

Além disso, Adam é traduzido como “semelhante à natureza” ou “semelhante ao Criador”, da palavra “Dome” – “semelhante”. Acontece que, em todo momento do desenvolvimento, o grau de falta de semelhança com a natureza integral causa, por sua vez, um impacto negativo que se manifesta em diferentes níveis: inanimado, vegetativo, animado ou humano.

Agora, ele se manifesta na forma de discrepâncias no nível animal, ou seja, na forma de um coronavírus.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 19/04/20

Remédio Para A Humanidade

laitman_962.2Pergunta: Segundo a Organização Mundial da Saúde, sete milhões de pessoas morrem todos os anos devido à exposição a um ambiente ruim. São crianças menores de cinco anos e idosos que têm muitas doenças.

Por alguma razão, as pessoas não falam sobre isso, e hoje poucas se preocupam com isso. E todo mundo está falando do coronavírus. Parece-me até que há algum tipo de padrão duplo, como se alguém precisasse dele.

Resposta: Claro, existem padrões duplos. Em geral, olhamos para esse vírus de maneira estúpida. É a cura! Um remédio para a humanidade. Portanto, não se preocupe com o fato de que ele veio e pense em quando partirá. Pelo contrário.

Pergunta: Este remédio é para a mente humana? Afinal, muitos perguntam: “Como isso pode ser um remédio se as pessoas morrem?”

Resposta: Por que você acha que morrer não é bom?

Comentário:  Ninguém quer perder seus entes queridos.

Quando eu disse que estava pronto para morrer, o principal é que o planeta viva, que nossos filhos possam viver, eu recebi 1.000 mensagens: “Você pode morrer, deixe sua família morrer, mas não queremos morrer”.

Minha Resposta: Você pode entender as pessoas. Esse é um desejo natural, instintivo, mesquinho e egoísta.

Pergunta: Mas por que este medicamento está na forma de um coronavírus?

Resposta: É para a sociedade. Para que ela entenda o que precisa mudar.

E ela vai entender, mas será de uma maneira muito ruim. E se não entender, haverá guerra, uma guerra terrível.

Portanto, é melhor deixar esse vírus continuar. Gradualmente, ele purificará tudo: nós, nossos pensamentos, nossas almas. Eu tenho certeza de que tudo ficará bem.

De KabTV, “Encontros com Cabalá: Victoria Bonya”, 29/03/20

Um Final Feliz Para A Humanidade

laitman_629.1O coronavírus nos privou de confiança no futuro, ele está coberto de neblina. Não se sabe o que acontecerá comigo e com minha vida amanhã ou em um mês, o que acontecerá no trabalho e em casa.

Como alguém pode viver em um mundo tão imprevisível? Mas essa imprevisibilidade se deve ao fato de estarmos tentando abordar o novo mundo com velhos padrões egoístas, enquanto ele gradualmente aparece diante de nós como uma miragem no deserto.

Ele está cada vez mais perto, mas ainda não conseguimos vê-lo corretamente, porque ainda nos tratamos egoisticamente. Era como se estivéssemos andando por uma estrada e de repente entramos em uma cidade desconhecida, onde algumas relações estranhas entre os moradores são incompreensíveis para nós. O que nos surpreende é o que acontece lá.

É isso que estamos vendo agora. Não percebemos que entramos em uma nova era e a natureza exige que tenhamos relações completamente novas de acordo com a lei do ame ao próximo como a si mesmo, para a unificação das pessoas. Estamos perplexos com o que eles querem de nós, como filhos a quem a mãe diz: “Parem de brigar, sejam bons filhos! Por que vocês não podem brincar juntos?

Mas eu não posso, minha natureza exige conflitos e brigas o tempo todo; essa é a única maneira que sinto que isso é vida. E não importa o quanto minha mãe me reprove, eu não quero ouvir, e fujo e quero entrar na briga de novo. Esta é a humanidade de hoje.

Mas como alguém pode se convencer a mudar e curar de uma nova maneira? Afinal, assim que construirmos uma rede de comunicação entre nós com base em doação mútua, amor e unidade, veremos imediatamente onde estamos. De repente, nos encontramos em um mundo completamente diferente que não tínhamos percebido antes.

Assim, as crianças correm uma atrás da outra entre os adultos, sem prestar atenção neles, como se fossem móveis. As crianças têm suas próprias contas e os adultos apenas interferem nelas. De repente, as crianças crescem e compreendem que há um novo significado, novos relacionamentos, outro programa, um objetivo grande e elevado, que também vale a pena buscar. Este é o estado em que estamos hoje.

Este é um período muito importante e, embora se manifeste na forma de uma epidemia, não deve nos prejudicar. Eu acho que o coronavírus mudará radicalmente a humanidade.

Todos acabamos na mesma condição e vamos começar a mudar gradualmente de ódio e competição mútuos para comunicação e apoio mútuos. Começaremos a nos relacionar com a vida e nosso mundo de forma global e integral, como a natureza nos ensina, e dessa forma essa história chegará a um final feliz para todos nós: nós mesmos e nossos filhos.

De KabTV “O Mundo”, , 12/03/20