Textos com a Tag 'família'

Como Uma Família

933Pergunta: O homem se desenvolveu ao longo da história e, em algum momento, ele teve tempo para pensar no sentido da vida. O desejo de compreender as forças ocultas da natureza despertou 3.800 anos atrás entre os habitantes da antiga Babilônia.

As fontes primárias dizem que antes disso toda a humanidade era como uma família, embora entendamos que na época em que foram escritas, a vida já existia há dezenas de milhares de anos e as pessoas estavam se matando. Não está claro o que significa “como uma família”?

Resposta: O fato é que as relações amigáveis ​​entre os babilônios se deviam a um certo desenvolvimento histórico. Naquela época, na Mesopotâmia, entre o Tigre e o Eufrates, as condições externas favoreciam uma vida pacífica. A abundância de água e o alagamento dos rios contribuíam para uma boa colheita.

As pessoas comiam peixe, alho, pão de cevada assado e criavam vacas e ovelhas. A natureza era tão generosa com eles que não eles precisavam reconquistar seus frutos uns dos outros. Portanto, eles viviam em relativo equilíbrio entre si.

A Torá diz que “havia uma língua e um dialeto em toda a Terra”. Isso significa que as pessoas se entendiam. Não se trata de linguagem. Elas não precisavam de mais do que tinham.

Por um lado, a natureza as favorecia e em troca de um pouco de esforço da parte delas, dava-lhes tudo. Por outro lado, elas ainda não eram tão egoístas a ponto de tirar da natureza mais do que o necessário. Era uma existência correta, bela e natural. Na Cabalá, isso é chamado de nível zero de egoísmo.

Havia entendimento completo entre os babilônios, como em uma família normal. Então, de repente, houve uma onda de egoísmo, e eles imediatamente quiseram se dividir em classes: os ricos, os pobres, os fortes e assim por diante. Então, todos os tipos de insígnias apareceram entre eles.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 13/05/19

Comunicação Na Família

961.2Pergunta: Qual deve ser o princípio básico do relacionamento de uma pessoa com sua família?

Resposta: A família, de acordo com a Cabalá, é o ambiente de uma pessoa, que permite que ela exista em nosso mundo da maneira mais correta, normal e confortável possível.

Pergunta: Por exemplo, eu amo meus filhos e minha esposa, então não preciso fazer muito esforço para tratá-los com responsabilidade e altruísmo. Podemos dizer que a natureza nos dá esse exemplo para que depois possamos tratar outras pessoas da mesma maneira?

Resposta: Não. Não podemos determinar nossa atitude para com os outros sem levar em consideração a atitude deles para conosco. Portanto, se estamos falando de construir relacionamentos dentro de uma família, devemos cuidar dos níveis inanimado, vegetativo e animal a fim de prover nossa casa com esses níveis na forma necessária e racional.

Pergunta: Mas por que é criado pela natureza que uma pessoa deva ter algum tipo de pequena célula perto dela?

Resposta: Tudo vem da Terra, do nível inanimado, seguido do nível vegetativo e, em seguida, do nível animal. Para manter e desenvolver esses níveis em nós, devemos continuar a existir neles, embora já estejamos, talvez, em um nível superior.

Portanto, qualquer grande Cabalista ainda tem uma família, e ele cuida dela até certo ponto. Ele satisfaz os desejos básicos de seus entes queridos, embora, em princípio, sua essência espiritual, seus laços espirituais com o sistema superior no qual ele já reside, não tenham nada a ver com as comunicações dentro de sua família.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 30/07/20

Como Tomar Decisões Na Família?

506.6Pergunta: Como as decisões podem ser tomadas na família corretamente? Existe algum tipo de hierarquia aqui?

Resposta: Todas as decisões na família são tomadas pela esposa. Pelo menos é assim que deve ser. Foi dito a Baraão: “Em tudo o que Sara te contar, ouça-a”.

Pergunta: Isso não é dito alegoricamente?

Resposta: Tanto alegoricamente quanto não. Acredito que a mulher é mais sensata que o homem e pode tomar parte nas decisões. Os homens devem olhar para a atitude das mulheres em relação à resolução de problemas e aprender com elas como se rebaixar em vez de forçar suas opiniões.

De KabTV, “Habilidades de Gestão”, 11/06/20

Críticas Na Família

959Pergunta: Você acha que é correto criticar seu parceiro por quaisquer ações e deficiências, ou devemos tentar tratá-lo como se fosse de fora, como um médico trata um paciente?

Resposta: Não como um médico trata um paciente, mas mostre com gentileza e amor que você espera algo um pouco diferente dele. Então, isso afetará você e ele.

Pergunta: Você acha que é necessário criticar?

Resposta: Crítica é quando expresso insatisfação, desrespeito e reprimo meu parceiro com isso. E quando eu mostro a ele que quero algo diferente dele para demonstrar nosso relacionamento mútuo, não é uma crítica.

Pergunta: Vale a pena usar essa prática quando você pode falar francamente com seu parceiro sem deixar nenhum segredo? Ou é melhor construir limites, marcá-los e não cruzá-los?

Resposta: Eu acredito que não deve haver limites! Como resultado da interação correta entre os parceiros, não deve haver absolutamente nenhum segredo, porque os cônjuges se transformam em um todo.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavirus”, 21/05/20

Base Para A Criação De Uma Família

79.01Pergunta: Se antes a base para a criação de uma família era prover as necessidades necessárias para uma pessoa, hoje, quando todas essas necessidades são atendidas, é necessário buscar um objetivo maior para a criação de uma família. O que poderia ser esse objetivo?

Resposta: Não vejo isso no mundo moderno. Nem a humanidade. No entanto, a ciência Cabalística afirma que a família é necessária para ser como um poder superior. A obrigação de criar uma família, dar à luz e criar filhos é ditada a nós pela necessidade superior, para que nos tornemos como o Criador.

Já que não somos animais no sentido de que não temos os instintos que os guiam e porque podemos regular os problemas das famílias de forma independente, devemos nos vincular a certos valores. Eles vêm de nossa semelhança com a força superior da natureza.

Pergunta: O Criador é a propriedade de doação que desenvolve toda a natureza. Portanto, para que essa propriedade se manifeste em mim e eu possa entender onde ela pode ser aplicada e em relação a quem, devo ter uma família. Eu aprendo isso instintivamente em minha própria casa e, então, posso aplicá-lo a outras pessoas?

Resposta: Sim. E então transferi-lo corretamente para toda a sociedade.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 21/05/20

A Sociedade Pode Dar A Uma Pessoa As Habilidades Aprendidas Na Família?

549.02Pergunta: A natureza nos deu um amor natural pelos filhos, caso contrário, não seríamos capazes de criar famílias e descendentes.

Você acha que alguma organização ou Estado pode assumir o papel de criar os filhos? Qual seria o resultado?

Resposta: Em primeiro lugar, temos tais exemplos na história, começando com a educação espartana na Grécia Antiga e a educação em instituições especiais na Roma Antiga, que literalmente estragavam as crianças.

Além disso, eles praticaram o alistamento militar precoce, dos dez aos quinze anos, onde faziam o que queriam com as crianças. Eles cresceram como pessoas muito cruéis e duras, que não podiam criar famílias normais. Eles não tinham senso de empatia para com os outros e, sem isso, a sociedade não pode ser criada.

Pergunta: Ou seja, a sociedade não pode substituir as habilidades que a família fornece?

Resposta: Não. Até os dias de hoje, vemos que as pessoas que não foram criadas em famílias normais são diferentes das outras. Não importa o quanto elas queiram começar uma família, não podem. Afinal, sempre criamos uma família de alguma forma semelhante àquela de onde viemos.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 21/05/20

Família: Combinação De Dois Opostos

603Pergunta: A família é um sistema natural que também existe no mundo animal.

Alguns animais possuem partes masculinas e femininas para reprodução no mesmo corpo.

Mas quanto mais desenvolvidos são os animais, mais há uma divisão das partes masculina e feminina, que são naturalmente opostas e existem em indivíduos separados. É aqui que surge um princípio interessante: para dar à luz um novo corpo, é necessário combinar dois opostos.

Qual é o propósito deste princípio? Hoje, essa questão é particularmente relevante porque em alguns países e sociedades existem tentativas artificiais de nivelar esses opostos, em particular o gênero.

Resposta: É impossível. Quanto mais desenvolvida é a natureza, mais ela inclui todos os tipos de opostos, que se separam uns dos outros em infinitas variações.

Vemos que os organismos primitivos existem praticamente no mesmo corpo. Há aqueles que se tornam a parte feminina e há aqueles que se tornam a parte masculina. Sua identidade de gênero muda. Eles podem ser completamente livres para combinar, cruzar e separar por gênero com uma separação mínima de um indivíduo do outro.

Ao longo da evolução, os indivíduos tornaram-se cada vez mais distantes uns dos outros em princípios psicológicos, fisiológicos e sexuais. Portanto, eles precisam de uma combinação muito séria entre si, e isso não é fácil.

Em animais isso é extremamente raro, mas em humanos, a combinação correta das partes masculina e feminina é necessária para criar a prole, garantir sua existência normal e garantir um desenvolvimento sério até 15 a 20 anos de vida, o que é necessário para uma pessoa se levantar e começar a se sustentar, a reproduzir a própria prole e a cuidar dela.

A natureza nos criou para que quanto mais desenvolvidos somos, maior é a separação entre nós.

Então, quando nos tornamos unidades sociais, há uma grande divisão entre nós na busca pela ciência, arte, qualquer coisa. Veja quantas especialidades existem no mundo, quantas oportunidades cada um tem para se desenvolver. Nisso, ninguém é igual ao outro.

Não se trata apenas de gênero, mas do fato de que internamente somos todos muito diferentes. Portanto, é simplesmente impossível falar sobre combinar tudo isso em um corpo.

Observação: Em princípio, a combinação psicológica e fisiológica de dois objetos opostos que torna possível uma existência mais perfeita é um princípio da natureza.

Meu Comentário: Sim. Isso possibilita variar e fazer o que quiser. Por exemplo, em nosso tempo, existem muitas novas profissões que não existiam 100 ou 200 anos atrás.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 21/05/20

Por Que O Valor Da Família Está Em Declínio?

laitman_627.1Pergunta: Nos últimos 20 anos, a unidade familiar começou a se desintegrar. Hoje, especialmente nos países europeus desenvolvidos, um grande número de pessoas vive sozinho.

E agora a natureza nos colocou em quarentena com o coronavírus, onde estamos confinados no círculo familiar, se tivermos um. Isso significa que a natureza está tentando nos levar de volta a uma célula natural?

Resposta: A natureza está nos forçando a se unir. Devemos chegar a isso da maneira correta e positiva, percebendo voluntariamente essa necessidade e também que toda a sociedade humana, todos os 8 bilhões de pessoas, são um organismo comum chamado Adão.

Ou nos uniremos conscientemente para complementar um ao outro no sistema de Adão ou seremos forçados a fazer isso sob a pressão aplicada pela natureza, como o coronavírus.

Pergunta: Uma família pode naturalmente aprender a atitude correta uma com a outra e depois tratar os outros da mesma maneira?

Resposta: Sim. Mas a família é uma interação puramente natural. Existe em animais até um certo ponto. Mas na sociedade humana, esta unidade é muito especial, interessante, duradoura e rica em nuances. Esta é a unidade a partir da qual a sociedade deve se desenvolver.

Mas como a sociedade atualmente não está se desenvolvendo na direção certa para alcançar o nível do Criador em direção ao próximo estágio da existência humana, o nível humano está sendo destruído. Assim, a unidade familiar está se desintegrando.

Observação: Observando os dados estatísticos, eu notei uma quantidade esmagadora de conflitos nas famílias. Portanto, é improvável que uma pessoa possa aprender alguma coisa observando os relacionamentos que existem na família.

Meu Comentário: De fato, é assim. Mas apenas porque não há objetivo de unir a família.

Acontece que a família existe para o marido e a esposa trabalharem em algum lugar da manhã até a noite. À noite, eles chegam em casa, dedicam alguns minutos às crianças, jantam, na maioria das vezes com alimentos preparados, e vão para a cama. Isso não une a família, não forma uma unidade. Os filhos são um fardo para eles. Eles os enviam para o jardim de infância, depois para a escola e raramente os veem.

A vida é organizada de tal maneira que apenas nos separa. Assim, a própria estrutura da vida, do trabalho e da sociedade destrói a família.

De KabTV, “A Era Pós-Coronavírus”, 23/04/20

Família De Aluguel

laitman_926.02Observação: No Japão, eles alugam filhos, maridos e esposas, e agora famílias inteiras estão sendo alugadas. Um homem vai a uma agência e pede uma família. Ele pode escolher pessoas de um certo físico, personalidade, caráter, etc.

Este é um trabalho psicológico sério. Como regra, uma pessoa precisa de atenção.

Dizemos que no século XXI, a família não é a coisa mais importante na vida de uma pessoa.

Meu Comentário: Não, não que a família não seja importante, não é importante ser formalmente registrado e obrigado de acordo com algum tipo de registro. Um homem ainda quer estar conectado internamente. Ele deve sentir-se atraído de modo que até um dever lhe seja agradável, como é geralmente o caso dos filhos.

Como o nosso egoísmo está em constante evolução, tudo deve passar por nossos desejos. Isto é, eu quero ser obrigado, quero cuidar, quero que me atraia, que se conecte de alguma forma, que se envolva de alguma forma, como quando as pessoas jogam jogos diferentes e se amarram ou até se espancam e ameaçam umas às outras.

Isto é, você sente dependência, dever e, junto com ele, apego. É isso que falta a uma pessoa hoje, porque não sabemos brincar com o nosso egoísmo.

Pergunta: Então talvez devêssemos parar por aí e deixar todo mundo sempre alugar uma família.

Resposta: E como uma família moderna vive hoje?

Observação: No caso de uma família alugada, sabemos que existe uma certa distância entre as pessoas e que é uma espécie de jogo.

Meu Comentário: Não, depende do acordo. Eu acho que não há nada de especial aqui.

Obviamente, os japoneses têm tradições antigas: gueixas que realmente apoiavam a atmosfera psicológica, a conversa, a participação, os jogos, a música etc. Isso é o que faltava a uma pessoa. A TV hoje não pode substituir isso.

Isso requer ainda mais discernimento, porque nosso egoísmo se desenvolve e começa a ver sua finitude, crueldade e limitação. Na verdade, eu quero tais sensações que você não pode simplesmente dar a outro ou outro a você. Portanto, este é um arranjo muito interessante.

Pergunta: O que é uma família? Um padrão para o qual uma pessoa aspira internamente?

Resposta: Família é uma preocupação interna clara entre si, onde você sente que sua felicidade está em garantir que você proporcione a felicidade de outra pessoa. Isto é família.

E pode ser outras pessoas, seu cachorrinho, ou até pegar um crocodilo em casa, não importa quem ou o quê. O principal é que você sente que gosta de estar preenchendo alguém.

Pergunta: Talvez seja normal que agora ocorram casamentos entre pessoas do mesmo sexo?

Resposta: Eu não sei como chamá-lo: casamento ou não casamento. Tudo isso é muito arbitrário. Mais importante ainda, uma pessoa sente prazer em cuidar de alguém.

Dar a outro se transforma em satisfação própria. E é por isso que existem tantos animais de estimação e vários clubes onde as pessoas de alguma forma interagem e fazem alguma coisa.

É verdade que isso vai além do simples sexo, uma vez que não satisfaz uma pessoa. Mesmo que dure bastante tempo, muitas vezes ao dia, ela começa a sentir que, em geral, isso não a satisfaz.

Pergunta: Existe uma diferença: uma família para uma mulher e uma família para um homem? Por que a família é importante para um homem?

Resposta: Para uma mulher, o apego físico, pertencer a alguém é mais importante. Para um homem, a afiliação espiritual é mais importante – mais como uma preocupação espiritual por outro.

Uma mulher vê sua realização em cuidar fisicamente de um homem. Um homem vê sua realização no cuidado espiritual de uma mulher.

É difícil para eu explicar isso, porque isso, em princípio, não soa como realmente é.

Pergunta: Como o cuidado espiritual pode ser implementado em uma família alugada?

Resposta: E o que significa alugar ou não alugar? Quando nos casamos, não nos alugamos? Não nos vendemos por um determinado preço?

Eu dou, você aceita; você dá, eu aceito. E tudo isso se baseia em leis explícitas que podem ser claramente organizadas. Sim, há uma enorme variedade de sentimentos humanos por dentro! Mas, em princípio, tudo é muito simples.

Pergunta: Você disse uma vez que, se uma mulher perde a família ou o marido por várias razões, ela ainda pode viver até uma idade muito avançada, sustentar-se e é muito mais difícil para um homem fazer isso. Por quê?

Resposta: Uma mulher é organizada de tal maneira que, dentro da estrutura deste mundo, ela se estabelece bem, por incrível que pareça. Parece: como é possível sem um homem?! Mas, na verdade, é o contrário. Um homem sem mulher é como um sem-teto.

Uma mulher, de acordo com a Cabalá, é chamada de “lar”. Não um homem, mas uma mulher, porque é da natureza dela criar uma casa, uma família, um lugar, paredes, telhado. E um homem, se ele não tem ninguém para fazer isso, não fará isso por si só.

Observação: É como uma árvore sem raízes. O homem é uma árvore e a mulher são as raízes.

Em muitos casais, quando alguém é convidado a ser um parceiro temporário, uma pessoa começa a sentir sentimentos por esse parceiro.

Meu Comentário: Naturalmente. Ainda mais! É precisamente porque eles não estão mutuamente conectados, não são obrigados. Hoje, um parceiro com quem eu moro há muitos meses e talvez coexista ainda mais pode dizer: “Você sabe que encerramos nosso contrato hoje?” Isso parece horrível! E parece que este é o fim da vida, o fim do mundo! Como isso poderia ser?! Esqueci que tínhamos um contrato. Eu esqueci que estou jogando! Eu esqueci que eles estão brincando comigo! E é isso.

E amanhã de manhã, ela pegará sua mala e sairá com calma porque em algumas horas tem outro contrato, outra família. E sou deixado sozinho e nem sequer pensei no meu futuro. Como posso me desconectar do que tenho agora? É muito interessante.

Pergunta: Talvez valha a pena criar um relacionamento contratual para que as pessoas possam construir uma família? Para que o contrato não termine?

Resposta: Eu acho que assim que eles mudarem o contrato de casamento, esse será o fim.

Portanto, a melhor coisa nesse estado é dizer: “O contrato terminou. Se você quiser que fiquemos juntos, teremos que viver como marido e mulher de verdade, com todas as responsabilidades. Então, você tem tempo para pensar sobre isso até amanhã”.

Observação: Mas muitas vezes se transforma em drama porque a pessoa se acostuma a esse relacionamento e, para a outra, continua sendo um emprego. As pessoas realmente se acostumam à simpatia, ao carinho.

Meu Comentário: Com certeza elss se acostumaram. Vemos isso mesmo em atores que desempenham certos papéis. Eles não podem deixar de se acostumar com eles e continuar encenando na vida como no palco.

Observação: É assim que esses dramas são exibidos quando você entra nesse relacionamento.

Meu Comentário: Mas isso é profissionalismo, não há nada que você possa fazer sobre isso.

Pergunta: Que tipo de família teremos no futuro? Famílias alugadas?

Resposta: Em princípio, acho que a humanidade chegará ao ponto de usar, a grosso modo, os serviços uns dos outros para alcançar um nível mais alto do que a unidade familiar ou a amizade, e usará isso para alcançar um nível mais alto de interações mútuas.

Isto é, será a interação de pessoas que desejam alcançar o próximo nível espiritual. Eles se conectarão uns com os outros para ajudar um ao outro psicologicamente e espiritualmente, de modo que cada um deles, através do outro, também possa alcançar uma conexão com uma causa superior.

Pergunta: É possível transformar esse maravilhoso futuro hoje, tentar implementá-lo no ambiente agora?

Resposta: Eu não acho que exista uma necessidade dessas conexões hoje. Talvez com as gerações mais jovens. Não está fermentando porque ainda não estão engajadas em práticas espirituais reais. Então, eu não vejo isso.

Mas está se aproximando lentamente. Talvez ainda vejamos essas famílias que emergem para se complementarem e revelar o Criador entre si.

De KabTV, “Notícias com Dr. Michael Laitman”, 28/01/20

Quem Será O Ganha-Pão Da Família Agora?

laitman_962.6Pergunta: O novo mundo que você descreve não está mais próximo do passado, quando era baseado em escambo, ajuda mútua e era mais voltado para a família? É assim que era antes.

Resposta: Não me lembro quando foi assim. Nos tempos em que as pessoas primitivas estavam sentadas ao redor de uma fogueira?

Não, o mundo correto é a participação universal na sociedade humana, onde acreditamos que somos uma família comum e entendemos que precisamos reduzir o consumo.

Digamos que eu tenha família, esposa e filhos. Minha esposa não tem oportunidade de voltar ao trabalho. Decidimos que ela ficaria em casa, eu trabalharia e as crianças, naturalmente, iriam para a escola. Agora vamos de uma família para muitas famílias, uni-las como uma família. O que vamos conseguir?

A maioria das mulheres fica em casa. Devemos apoiá-las, proporcionar-lhes uma existência normal para que se acostumem a ficar em casa. Embora o coronavírus já tenha nos ensinado um pouco sobre isso.

Como podemos garantir que a família ainda possa existir normalmente? Como isso pode ser distribuído entre todos os outros? Devemos levar em conta que na maioria das famílias apenas o marido trabalha e recebe um salário. De alguma forma, precisamos calcular a média para todos.

Em geral, precisamos ver a comunidade mundial como um todo, no qual devemos chegar a um equilíbrio. Caso contrário, não seremos capazes de viver. O próximo vírus virá e ainda nos derrubará e nos fará encolher em nossa produção.

Comentário: Muitos acreditam que ainda não se sabe quem será o ganha-pão da família: o homem ou a mulher.

Minha Resposta: Não importa. Você pode decidir como quiser. Não estou dizendo que será exatamente assim. Mas, em princípio, até menos de 150 anos atrás, a porcentagem de mulheres que trabalhavam era muito pequena. Principalmente os homens trabalhavam.

A mulher era responsável por manter a casa, o homem por cuidar da família. O mesmo aconteceu em todos os países, como é habitual na humanidade. Veja a história ao longo de dezenas de milhares de anos. O homem ia caçar, a mulher apoiou o lar da família e cuidava das crianças.

Por que eu deveria abrir seus olhos para o óbvio?

Comentário: É que em algumas famílias é a mulher que ficou com um emprego e o homem que o perdeu.

Minha Resposta: Naturalmente, existem casos diferentes. Mas na grande maioria, uma mulher ganha menos que um homem, seus ganhos são considerados secundários, enquanto o lar e a família precisam dela muito mais que um homem. É destinado a nós do ponto de vista da natureza.

Pergunta: Mas você gostaria de viver com o mínimo?

Resposta: Não estamos falando de um salário digno. Não há necessidade de tirar todo tipo de conclusões do que digo.

Estou dizendo que deve haver menos empregos, menos emprego, porque é realmente o dobro do necessário. Daí a poluição da atmosfera, água, meio ambiente, etc.

Vamos nos engajar na educação, conexão mútua e dar às mulheres a oportunidade de se unirem e nutrirem. É isso que ela poderá fazer uma vez livre de todo trabalho desnecessário.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 03/05/20