Textos com a Tag 'ego'

Existe O Ego No Mundo Espiritual?

laitman_608_02Pergunta: O ego cresce depois de transcendermos a espiritualidade?

Resposta: O egoísmo como o conhecemos, não existe no mundo espiritual. Ele muda para o altruísmo, para a ação oposta, para beneficiar os outros. Após a transição para a espiritualidade, ele trabalha com a intenção de doar aos outros.

Da Lição de Cabalá em Russo 26/2/17

O Fim Da Era Do Ego

Laitman_115_05Opinião (Mikhail Khazin, economista russo e comentarista político): “Nos últimos dias, houve dois eventos que, à primeira vista, não têm relação entre si. Além disso, sequer podiam estar logicamente conectados. No entanto, simbolicamente, eles estão muito próximos.

“O primeiro evento: a morte de Fidel Castro, que personificou toda uma era. …

“O segundo evento: uma declaração do Presidente da Alemanha, Joachim Gauck, de que a Alemanha precisa suspender a integração da UE. O fato é que a ideia de integração europeia, que nos anos 1980-90 foi percebida como a ideia capitalista equivalente à revolução, gradualmente chegou ao colapso. No começo, ela havia prometido a todos felicidade e prosperidade, que estava espalhada por todo o mundo, e em 2010 tinha atingido seu auge. Hoje, sequer é uma questão de saber se a UE será expandida, mas se poderá continuar como uma estrutura única.

“E o outro é o fim de uma era. A morte de Fidel Castro e Hugo Chávez simboliza o potencial exaurido dos revolucionários latino-americanos. A ideia de expansão liberal acabou. De forma prática, isso significa que o mundo ainda será construído sobre o confronto de ideias: mas terá outras ideias. E agora é importante entender o que essas ideias serão e como irão interagir”.

Meu Comentário: Eu não acho que o mundo será construído sobre a oposição, na medida em que estamos nos aproximando de um ponto em que a força de desenvolvimento que nos motiva, o egoísmo, se esgotou.

É como quando o combustível em uma usina nuclear queima, a planta deixa de operar, e o combustível deve ser reabastecido, e assim devemos nós. Isso aconteceu por milhares de anos. Mas a partir de hoje, todo o ego foi queimado e a nossa usina nuclear está gradualmente fechando, acalmando-se: um quarteirão, depois outro, e depois um terceiro quarteirão. Um passo de cada vez, o mundo inteiro vai dormir, paralisar.

Pergunta: O que o futuro nos reserva para nós?

Resposta: No futuro, a humanidade se tornará gradualmente sóbria e começará a perguntar: “Para que estamos vivendo?” Afinal, uma pessoa precisa ser preenchida com o sentido da vida! Ela não deve apenas estudar história, geografia e literatura, assistir a filmes, etc.; ela deve descobrir por que está vivendo.

Essa é uma pergunta assustadora, que se manifestará cada vez mais na humanidade, fará com que eles entrem em depressão, e os forçará a encontrar a resposta.

Quando a humanidade inevitavelmente começar a sofrer, gritar e uivar como um lobo para a lua em busca do sentido da vida, ela também começará a ver claramente e a revelar que há um grande sentido nesse vácuo! O vácuo inteiro é todo o sentido! Essa é a fórmula, a matriz em que estamos vivendo.

Então nós o compreenderemos como Adam HaRishon (o Primeiro Homem) fez e como as vinte gerações de Cabalistas que o seguiram até que Abraão compreendeu, e como os Cabalistas que seguiram a Abraão compreenderam.

Por fim, o círculo será fechado e nós participaremos mais uma vez dessa grande aventura, quando os povos começarão outra vez a busca pelo sentido da vida, que começou lá atrás na antiga Babilônia. De fato, até hoje, essa questão não foi totalmente revelada pela humanidade. Na antiga Babilônia um pequeno grupo de pessoas a revelou e desapareceu. Agora temos que adotar seu sistema de busca e gradualmente descobri-lo em nosso nível. É para isso que estamos nos preparando.

Nós temos que mostrar à humanidade que está gritando: “qual é o sentido da vida?”, não só qual é o verdadeiro sentido, mas também o método através do qual eles podem descobri-lo.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 30/11/16

Proximo A Uma Fonte De Água Fresca

laitman_525Pergunta: Será que vai ser mais difícil para as próximas gerações corrigir o seu ego?

Resposta: Será mais fácil para as próximas gerações corrigir o seu ego, porque nós estamos pavimentando a estrada para elas. Nós somos os pioneiros, e é por isso que é tão difícil para nós. Quando eu comecei a estudar, não havia livros fáceis sobre a sabedoria da Cabalá. Não havia apresentações, e meus professores falavam em uma língua que eu não entendia nada.

Hoje, tudo é muito mais fácil e simples. Existem muitos materiais no nosso site da Internet, e tudo foi preparado para você, para aqueles que estudam. Eu espero que novos alunos cheguem que abrirão novas oportunidades para nós e nos darão um grande impulso para a descrição correta da sabedoria da Cabalá.

Comentário: As pessoas que leem os escritos de Baal HaSulam não entendem nada, o que significa que não há como elas poderem entendê-lo sem comentários.

Resposta: Quando eu comecei a estudar, não foi fácil. Por outro lado, eu tinha a sensação de que estava bebendo água fresca: que eu estava próximo a uma fonte que não podia alcançar, mas ela estava pulverizando gotas de água fresca sobre mim. Eu não podia chegar à água, mas ela era fresca. Essa sensação durou por um tempo muito longo.

Meu professor sempre dizia que muitos centavos se somam a uma grande soma, o que significa que cada pequeno esforço é adicionado ao esforço anterior e que você precisa de muita paciência para isso.

Eu não tinha um grupo e amigos que estudavam comigo. Eu não tinha ninguém ao meu lado, exceto meu professor. Por um lado, era muito difícil. No entanto, por outro lado, eu percebo hoje que isso foi necessário para me formar como um indivíduo independente, um lobo solitário, um solitário que poderia avançar na vida sem precisar de ninguém. Essa é a razão de eu poder ser independente hoje.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/02/16

Nova Vida # 526 – Mudar A Minha Vida Para Melhor

Nova Vida # 526 – Mudar A Minha Vida Para Melhor

Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo

O ego aumenta a distância entre nós mais e mais. Tudo o que nós desenvolvemos volta-se contra nós. É da natureza humana sentir só a si mesmo, tomar o que é bom, fugir do que é ruim. O ego leva-nos a mais e mais a separação de tudo o que não sou “eu”, de toda a realidade à minha volta. Ao mesmo tempo, dentro da natureza que nos rodeia, tudo está conectado em uma harmonia maravilhosa. E só nós somos contra a natureza.

Cabe-nos substituir o poder do ego com o poder de conexão, aproximação e doação. Isto pode soar estranho no início, mas este é o desenvolvimento para o qual a natureza está empurrando-nos.

Esta mudança será realizada em uma sociedade cujo objetivo é construir conexão, doação, e amor, para construir um verdadeiro “paraíso”. A sociedade israelense deve assumir a liderança no processo de corrigir relações entre as pessoas, para fornecer um exemplo. Ser uma “luz para as nações” significa ser o centro espiritual do mundo, o centro do espírito e amor.

[154661]

A partir de KabTV ”New Life (Nova Vida) # 526 – Mudando A Minha Vida Para Melhor” 22/2/15

Atenção: Audio/Video em idioma inglês

icon for podpress Video: Reproduzir Agora | Download icon for podpress Audio: Reproduzir Agora | Download

Quando O Ego É Impotente

Laitman_049_01A Torá, “Números”, 22:28-22:30: Então o Senhor abriu a boca da jumenta, e ela disse a Balaão: “Que foi que eu lhe fiz, para você bater em mim três vezes?” Balaão respondeu à jumenta: “Você me fez de tolo! Quem dera eu tivesse uma espada na mão; eu a mataria agora mesmo”. Mas a jumenta disse a Balaão: “Não sou sua jumenta, que você sempre montou até o dia de hoje? Tenho eu o costume de fazer isso com você?” “Não”, disse ele.

Enquanto Balaão não havia usado todo o seu ego em seu próprio benefício, que Balaque o obrigou a fazer, ele não tinha nenhum problema, e vivia com seu ego em paz. No entanto, quando chegou a hora de usar o ego contra a meta da natureza, os problemas começaram. Hoje em dia, todos encontram esses problemas. Essa é a razão para a crise global.

Pergunta: O uso do ego é sempre contra a meta da natureza?

Resposta: Durante as nossas vidas, nós construímos casas, nos vestimos, criamos diferentes máquinas, desenvolvemos tecnologia e comunicações, e, aparentemente, melhoramos o mundo. Nós usamos o ego dessa maneira. Nós devemos gradualmente entender que tudo isso é em vão e não é a satisfação correta do ego. Embora essa tendência seja contra a meta da natureza, é assim que nós a abordamos.

Pergunta: Por que a jumenta para e começa a falar? Afinal, o ego sempre funciona contrária ao objetivo da natureza.

Resposta: É porque o ego está no nível do deserto aqui. Há seis partes para o desejo: comida, sexo, família, riqueza, honra e conhecimento, mas há uma parte adicional, que é o anseio pelo Criador, de estar em Seu lugar, de removê-Lo do topo, e isso é realmente o que o ego quer.

Primeiro, Nimrod, o símbolo do egoísmo, encarna esse desejo, e, depois, Balaque e Hamã, que queriam tomar o lugar do Criador, ou seja, usar o ego em sua intensidade plena, a fim de ser preenchido. Afinal, não há nada na natureza, exceto o ego. E se nós o preenchemos, o ego vai continuar a existir para sempre.

Mas nós temos uma missão mais sublime: usar o ego a fim de doar. Isso significa não aprisionar toda a natureza, toda a humanidade e todos os mundos no ego, mas sim transformá-lo de dentro para fora e usá-lo no infinito, eternidade e perfeição. O ego não sente essa missão, e, portanto, as pessoas não entendem isso.

Os únicos que entendem isso são vários milhares que têm o desejo que está acima dos desejos humanos por comida, sexo, família, riqueza, honra e conhecimento. Eles também têm um desejo de alcançar as leis do universo e de existir num nível de harmonia geral e perfeição.

As pessoas que anseiam por isso são chamadas de Israel, e, portanto, quando a questão sobre o preenchimento do ego surge através da saída do desejo – saída de nós mesmos e não pelo desejo de ser preenchido como Balaque e Balaão queriam – a jumenta em nós desperta e pergunta: “Como você quer me usar? O que você quer de mim?”

Isto significa que, quando a pessoa trabalha com seus desejos humanos comuns, tudo é normal. Ela usa o ego, arando e montando nele, mas agora o ego diz: “Você não pode me usar e explorar mais. Eu não posso continuar ou fazer nada”. Aqui, o ego é impotente.

De KabTV ” Segredos do Livro Eterno” 12/08/15

Não Lute Com Você Mesmo

Laitman_524_01Pergunta: O que significa lutar por uma natureza superior? É possível entender isso com o intelecto, mas o que a pessoa faz com o ego?

Resposta: Não é necessário fazer nada com o ego. Não devemos brigar com o ego, mas desenvolver o altruísmo. Isto é conseguido atraindo-se a força superior positiva até nós, e ela vai corrigir tudo.

Cabe a nós apenas fazer um esforço para estarmos conectados com outros amigos e atrair a força positiva até nós que vai equilibrar a força negativa, o nosso ego.

Nós aspiramos à força superior ao fazer isso, como está escrito: “Eu criei a inclinação ao mal, Eu criei para ela a Torá como tempero” (Kiddushin 30b). Eu não posso me puxar pelo meu cabelo e me levar para fora do pântano egoísta em que estou. Afinal, eu sou um egoísta completo. Como posso lutar comigo mesmo?!

Tudo que eu preciso é deixar meu ego em repouso e só me envolver com o método que me ensina como atrair a Luz Superior em minha direção. Como resultado, eu vejo a mim mesmo, mas isso não é o que deve me preocupar. O mais importante é que eu penso apenas em atrair a força de correção sobre mim.

Pergunta: Por que o Criador criou o nosso nível inferior?

Resposta: A fim de subir sobre ele até os níveis superiores. Ao mesmo tempo, nós ascendemos do nosso mundo de forma completamente independente.

Da Lição de Cabalá em Russo 08/11/15

Prazer Infinito Em Vez De Black Friday

laitman_276_01Pergunta: Eu esperei tanto tempo pela Black Friday para comprar bicicletas para mim. Eu finalmente as comprei, e todo o desejo por elas desapareceu para mim. Por que isso acontece?

Resposta: É sempre assim que acontece. Se você é atraído por algo que não tem, você tem um desejo por ele e um desejo de desfrutá-lo. Então, você imagina o seu prazer de acordo com a falta e o desejo insatisfeito, e, portanto, sente-o duplamente.

Quando você recebe o que estava procurando, o prazer entra, preenche o desejo, e você não o quer mais, de modo que com o passar do dia ou em algumas horas o desejo desaparece completamente. É como quando você começa a comer um prato especial maravilhosamente delicioso que realmente queria desfrutar, mas todos o prazer termina.

O problema em nosso mundo é que quando começamos a receber prazer dentro do desejo e o desejo é realizado, assim como quando a comida enche o estômago, de repente descobrimos que o prazer chega ao fim. É assim que tudo acaba, até mesmo a vida.

Uma pergunta pode ser feita: É possível obter um prazer que não tenha fim e constantemente aumente em vez de diminuir? É possível fazer isso de modo que quanto mais eu recebo, mais desfruto, sem fim? Então a nossa vida se tornaria ilimitada, infinita e eterna. Basicamente, esse é o segredo da vida eterna. Depende apenas de como usamos nosso desejo.

A única questão é como se certificar de que quanto mais eu recebo, mais vou querer, e que isso nunca vai acabar. Isso é possível?

A sabedoria da Cabalá é chamada de “Cabalá” (“recepção” em hebraico) porque é a sabedoria de como receber; ela fala sobre como receber, como me preencher de forma ilimitada e infinita.

Se nós nos conectamos – se o prazer passa por mim, e eu o transmito a você, e você a outro, e ele a outra pessoa e assim por diante, e esse fluxo constante acontece entre nós -então, o prazer nunca para, e ninguém fica cheio.

Pelo contrário, os prazeres que passam por todos são constantemente renovados, e cada um de nós começa a sentir o prazer que vem de volta para ele de todos; assim, ele recebe prazer de todos. Segue-se que nós temos um crescimento infinito de prazer que é infinito em tempo, o que é chamado de nossa realização do mundo vindouro, uma vida eterna e perfeita.

Isso é o que acontece se nós sabemos como usar corretamente a recepção do prazer, e essa sabedoria é chamada de Cabalá.

Pergunta: Quem começa a dar em primeiro lugar? Eu, ou eu devo esperar até que eles deem para mim, e depois eu dou?

Resposta: Não, você vem para um pequeno grupo onde, com você, eles aprendem como se conectar para que o prazer passe de um para outro. Assim nós criamos entre nós um fluxo circular de energia que parece como se estivéssemos subindo num disco voador, acima da nossa substância, acima de tudo isso que é temporário, limitado no movimento, espaço e prazer. Então você vai para outra dimensão, longe de todas as limitações deste mundo.

Venha e experimente!

Do Programa da Rádio Israelense 103FM 29/11/15

Como Podemos Superar O Ego?

Laitman_514_02A Torá, ” Números “, 14:4-14:7: E disseram uns aos outros: “Escolheremos um chefe e voltaremos para o Egito!” Então Moisés e Aarão prostraram-se, rosto em terra, diante de toda a assembléia dos filhos de Israel. Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, dentre os que haviam observado a terra, rasgaram as suas vestes e disseram a toda à comunidade dos israelitas: “A terra que percorremos em missão de reconhecimento é excelente”.

Os espiões que foram enviados para espiar a terra de Israel, a atravessaram em comprimento e largura. Eles exploraram a terra em todos os níveis, o que significa todos os vasos, todos os cinco níveis de NRNHY, e descobriram que ela é boa.

A Torá, “Números”, 14:8-14:9: Se o Senhor se agradar de nós, Ele nos fará entrar nessa terra, onde manam leite e mel, e a dará a nós. Somente não sejam rebeldes contra o Senhor. E não tenham medo do povo da terra, porque nós os devoraremos como se fossem pão. A proteção deles se foi, mas o Senhor está conosco. Não tenham medo deles!”

As nações que viviam na terra de Israel são os nossos gigantes desejos egoístas. Quando a pessoa compreende que não pode superar seus impulsos e vê o seu rival egoísta dentro de si, ela simplesmente se entrega e deixa o ego fazer o que quiser com ela; ou ela pode tentar fazer alguma coisa, mas não consegue superar o ego e não tem poderes para fazer isso. Só se ela se conecta a um grupo, a um ambiente, ela pode receber poderes deles e, assim, ser capaz de superar este obstáculo, assim como vinte pequenos homens podem superar um gigante, por exemplo.

Portanto, quando Calebe e Josué dizem que o tempo dos desejos egoístas acabou e se a nação de Israel seguir com o Criador, eles querem dizer que é pelo Seu poder que eles serão capazes de escravizar o ego, esmagá-la debaixo deles. Então, todos os obstáculos egoístas que eles veem sob a forma de gigantes funcionarão de forma correta.

Pergunta: O que significa que eles “rasgaram as suas vestes”?

Resposta: Significa que todos os Masachim (telas) externos anteriores, a Luz de Retorno, todas as roupas que tinham, não são adequados para o novo nível. Agora eles precisam ser vestidos com uma Luz de Retorno totalmente diferente. Isso significa que eles têm que mudar suas roupas. Em nosso mundo há um costume que, quando alguém morre, seus parentes rasgam suas roupas em seu funeral. Isso significa que eles estão prestes a chegar a um novo nível. Não é a pessoa que morre, mas seu ego, e, portanto, nós o enterramos. Esta é a razão de chorarmos o morto por sete dias, deixando-o gradualmente, e uma vez que você está totalmente livre do nível anterior, você muda suas roupas e começa uma nova vida. Os dias de luto, os sete dias, trinta dias, e o ano simbolizam reencarnações, quando os mesmos Reshimot (genes espirituais) retornam e você gradualmente os eleva até o fim da correção.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 15/04/15

Domesticar O Ego

Laitman_115_05Pergunta: Como eu devo examinar o meu egoísmo: como parte de mim ou não? Como eu devo trabalhar com ele?

Resposta: É melhor ver o egoísmo como uma força estranha. Assim, você pode se vangloriar quando chutá-lo. Então você vai pedir forças para se separar dele.

Pergunta: Será que eu vou ser capaz de agradecer ao Criador que o ego recebe golpes?

Resposta: Sim, num primeiro momento é doloroso e, depois, torna-se agradável. Quando o ego morre, a pessoa imediatamente começa a sentir o mundo eterno. Nós podemos atingir plenamente todos os níveis de correção enquanto vivemos em nosso corpo físico! Mas quando nós o separamos de nós mesmos nada termina. Durante a fase de correção, nós ainda não conseguimos separá-lo totalmente de nós mesmos, porque temos que avançar com ele. Nós processamos continuamente a qualidade egoísta no atributo de doação (o atributo de Bina) e depois no atributo de Keter, a intenção de receber a fim de doar. Portanto, não devemos suprimir o nosso ego de forma alguma. Temos que considerá-lo como algo estranho, mas nosso, e mantê-lo na coleira, como um cão numa casinha de cachorro.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 28/01/15

De Modo A Não Permanecer Um Pedaço De Ego

Dr. Michael LaitmanO mundo inteiro é um estado egoísta da matéria. Tudo o que está nos níveis inanimado, vegetal e animal só existe a fim de se preservar da melhor maneira possível.

Na matéria humana isso é ainda mais exagerado, visto que eu quero me manter na melhor forma possível em comparação com o resto do ambiente dos níveis inanimado, vegetal, animal e humano. Eu tenho que estar no estado mais confortável para que todo o universo se envolva em servir ao meu ego. Essa é a inclinação natural de uma pessoa. Se pudéssemos apenas ver como nos restringimos internamente só porque não queremos sofrer. Eu me pergunto por que eu deveria me torturar só porque não sou Einstein ou Picasso. Eu não quero sentir pena como se estivesse cortando uma parte de mim, aceitando que não serei um Tolstoy ou Shakespeare…

O ego tem uma reação defensiva para cada desejo que não é cumprido, mas sempre que posso, eu quero agarrar e dominar tudo para o meu próprio benefício. Essa é a nossa natureza; a pessoa está pronta para engolir o mundo inteiro.

Nós não podemos mudar nossa natureza por nós mesmos. Ela foi criada e é mantida em nós e em todo o universo, graças a uma força chamada a Luz. Essa força é invisível e não é sentida de forma alguma por nossos sentidos, pois constantemente cria, desenvolve e sustenta o ego.

Mas dentro do ego, há um ponto separado que não pertence a ele, um ponto que analisa o egoísmo. A Luz que age sobre o ego também afeta esse ponto. Ele começa a se desenvolver e a sentir onde está, perguntando-se: “Eu estou em algum tipo de natureza? Quem sou eu? Onde estou?”.

Se esse ponto se desenvolve seriamente numa pessoa (na verdade esse ponto existe em todos nós, em alguns mais e em outros menos), ela começa a se perguntar: “Para que serve isso, por que, e de onde? Por que eu fui criada? Eu fui criada para sofrer? Se assim for, eu os amaldiçoo como a fonte que me condenou a tal existência. Se for por outro propósito, o que é ele exatamente? Eu exijo uma explicação de Você!”.

Quando a pessoa exige uma explicação da Luz (o Criador), ela entra em contato com essa Luz através do ponto no coração, porque esse ponto é o homem e tudo o mais existe no estado animal.

O que realmente pode me interessar? Pode ser minha própria natureza e como eu existo dentro dela no máximo de conforto durante vários anos e faço o mínimo de esforço possível e recebo tanto prazer quanto possível. Ou, eu anseio por minha raiz, por minha fonte, perguntando: “Quem és Tu, que me criou e me gere?” Essa é a mais alta forma de anseio no dipolo do ego e do ponto que pode se desenvolver dentro dele.

No momento em que o ponto no coração começa a se desenvolver, ele pode receber imediatamente o seu método não egoísta de desenvolvimento que se realiza apenas sob a influência da Luz superior. Se é isso que eu quero, que ele venha a mim com mais frequência, para ter maior influência sobre mim, isso é revelado a mim na minha razão, compreensão e sentimentos, em suas metas e planos para mim, porque essa é a fonte de poder, informações: tudo.

Isso é realmente o que o ponto no coração ou o ser humano em mim exige. Então eu recebo a Torá e começo a trabalhar com ela. Qualquer um em quem essa inclinação é invocada deve valorizá-la e verdadeiramente temer que ela possa desaparecer e que ele continuará a ser um pedaço de pedra do ego ou da besta.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 30/09/14