Textos com a Tag 'ego'

O Mistério Da Unificação Do Masculino E Feminino, Parte 6

232.06Aprendendo A Controlar O Ego

Pergunta: Como a Cabalá recomenda resolver as contradições entre nós?

Resposta: A natureza não quer resolver as contradições, muito pelo contrário, quer nos colocar em tais conflitos e contradições que não seremos capazes de resolver e então iremos destruir uns aos outros ou ascender ao próximo nível acima da nossa natureza.

A natureza nos pressiona de maneira muito clara, sistemática e séria, e nos mostra que não seremos capazes de continuar existindo egoisticamente. Nosso ego nos gerencia e não é para o nosso benefício. Devemos aprender como gerenciá-lo.

O Criador, que nos criou como egoístas e gerencia nosso destino, aparentemente diz: “É hora de deixar o ninho. Quero que você se gerencie, seja responsável ​​por sua própria vida, por seu próprio destino. Você deve começar a controlar seu ego, e estou lhe dando esta oportunidade. Mas, para fazer isso, você precisa restaurar perfeitamente a conexão Comigo porque Eu sou a conexão positiva e você deve controlar o ego com a ajuda desta conexão”.

O que significa controlar o ego? Restringi-lo, trabalhar com ele não para que desperte desejos em nós, mas de fato propositalmente. Isso significa que, a partir deste momento, quero seguir em frente para poder me controlar. Não que o Criador deva me gerenciar, mas que eu deveria gerenciar a mim mesmo.

Cada um de nós pode imaginar o que significa deixar a casa dos pais. Chega um momento em que deixamos nossos pais e começamos a construir gradualmente nossa vida. Leva tempo. Por um lado, queremos ser livres, mas por outro lado, é bom quando nossos pais cuidam de nós.

Assim, deixar os pais é desagradável: ou vamos para outra cidade, vamos para a universidade, entramos para o exército ou algo mais acontece em nossas vidas. Mas, de modo geral, é uma ruptura.

Esta é a razão pela qual o Criador aparentemente diz: “Vocês cresceram, se desapegaram e agora precisam começar a trabalhar em si mesmos de forma independente”. Este trabalho é chamado de trabalho do Criador, quando podemos pegar as duas forças controladoras do Criador, a força egoísta e a força altruísta, e começar a nos controlar como com duas rédeas.

Mas o que significa gerenciar a nós mesmos? Suponha que eu me sente em uma carruagem segurando as rédeas e haja um cavalo na minha frente (meu ego) e eu o controle. O ser humano em mim controla a besta em mim. Infelizmente, não tenho muito sucesso nisso. Eu esqueço, e realmente não quero isso.

Em princípio, o Criador nos leva a isso. Você vê, um homem é este conceito quando eu quero ascender acima da besta em mim e me assemelhar ao Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 03/03/19

Quando O Ego Cresce

568.01Pergunta: Quando me sinto ótimo e tenho um desejo por novos conhecimentos e um interesse pela espiritualidade, sou repentinamente lançado ao nível dos desejos mais baixos e não consigo entender por quê? É possível que isso aconteça para despertar desejos?

Resposta: Isso é bom! Significa que você já vê que depois de desejos, sonhos e impulsos sublimes, um anseio pelos amigos, pelo grupo e pelo Criador, pela exaltação do espírito interno que o preenche, há um colapso repentino. É como se todo o ar tivesse sido retirado de seus pulmões e você sentisse que não tem desejo de seguir em frente e que não há nada para seguir em frente de forma alguma. Este é um sinal de que você recebeu outra parte do ego.

Na espiritualidade, avançamos ao longo de duas linhas, a linha direita e a linha esquerda, e entre elas está a linha média. A linha esquerda é o ego, a linha direita é a doação e a linha média é o Criador.

Suponha que você esteja na fase 1, na qual tudo está bem. Então você recebe outra porção do ego e sobe para a fase 2, mas ela é egoísta. O mundo inteiro de repente se torna vazio, escuro, sem valor, sem esperança, estressante e deprimente. Agora você precisa começar a trabalhar em grupo para ascender a um estado semelhante no nível da luz.

A única maneira de fazer isso é por meio de seus esforços para se conectar ao grupo: ∑, o sinal de soma.

No momento em que você atingir uma certa conexão entre vocês, receberá imediatamente a luz.

É assim que você ascende ao estado que já é seu próximo nível espiritual; você começa com a linha esquerda e avança ao longo da linha direita até a linha média. É a partir desse nível que você começará a receber outra porção do ego, e a partir dele passará para um estado de doação e mais uma vez ascenderá ao próximo nível espiritual. É assim que você ascende até perceber em certo ponto que o Criador é revelado entre vocês.

Então você verá que já tirou sua camisa e a jogou no cesto de roupa suja, o que significa que você entrou no nível espiritual, e que seu corpo físico não tem sentido, que você está neste mundo por enquanto a fim de difundir o método da Cabalá para outros, e você já sente a crescente conexão com o Criador na linha média.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 20/01/19

Renda-se Para Vencer

197.01Se fôssemos capazes de derrotar a inclinação ao mal que nos confunde, se pudéssemos nos levantar contra ela como heróis e fôssemos capazes de doar, se pudéssemos capturar nosso desejo de receber e dobrá-lo, apenas aumentaríamos nosso egoísmo. Ele teria inflado ainda mais!

Portanto, não há maneira de alcançar a doação, exceto por meio de uma transição especial. Descobrimos que o desejo de receber não vale nada, mas não podemos superá-lo.

Portanto, dependemos da força superior, que está fora de nós. Nós nos apegamos a essa força superior e queremos crescer apenas com sua ajuda, como se entrássemos no útero do grau superior como um embrião e lá nos anulássemos completamente, desejamos que o superior nos molde em qualquer forma que deseje.

Desta forma, já estamos começando a crescer do outro lado do Machsom na qualidade de doação.

Não há escolha. Devemos desistir e levantar as mãos, como está escrito: “E aconteceu que os filhos de Israel suspiraram por causa da obra e clamaram e seu clamor por causa da obra subiu a Deus … e Deus ouviu seus gemidos”. No entanto, isso só acontece depois de termos feito todo o possível e termos chegado a um colapso total, o ponto em que não podemos continuar assim. O que podemos fazer é apenas clamar ao Criador. E será um grito perfeito porque temos certeza de que dependemos apenas da força superior e não temos chance de alcançar o que queremos com nossas próprias forças.

Esse clamor é na verdade do trabalho malsucedido, ou seja, ele requer pelo menos um grupo, uma dezena, e só então podemos chegar a um clamor verdadeiro e receber a ajuda da força superior, a luz que reformado, que nos tira da intenção para nosso próprio benefício para a intenção de doar. Assim, escapamos do Egito.

Da Lição Diária de Cabalá 11/03/21, “Pessach

“Quando O Ego Apodrece” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Quando O Ego Apodrece

Desde que conseguimos nos lembrar, o ego tem sido nosso aliado. Ele nos rendeu grandes conquistas: saímos das cavernas, desenvolvemos a agricultura e aprendemos a produzir nossa própria comida, nos tornamos senhores da terra e do céu, derrotamos pragas e permitimos que cada pessoa na terra tivesse potencialmente uma vida quem, apenas séculos atrás, eram dignos de reis.

Nas últimas décadas, o ego assumiu tudo o que fazemos, e nossos relacionamentos com os outros agora são baseados não apenas no desejo de construir a nós mesmos, mas em grande medida, senão principalmente, na aspiração de machucar, humilhar, e até mesmo destruir outros. Uma vez que o ego começa a se concentrar na destruição, ele estraga tudo. Quando isso acontece, é hora de nos despedirmos antes que ele nos arraste para outra guerra mundial.

Mas não chegamos a esse ponto. Enquanto alguns de nós desfrutam de uma riqueza inimaginável, outros estão em situação pior do que seus ancestrais jamais estiveram; eles morrem como moscas sem comida, água ou dignidade. Poderíamos ter derrotado as pragas, mas parece que nós mesmos nos tornamos uma praga que está infestando o mundo com bile e repulsa por nossos semelhantes, por toda a vida e por nosso planeta. O ego, que nos deu tudo o que temos, parece ter apodrecido e agora está destruindo tudo o que conquistamos por meio dele.

Enquanto usamos o ego para crescer e se desenvolver, ele funcionou a nosso favor. Sempre usamos o ego não apenas para o desenvolvimento, mas também para derrotar inimigos e rivais, mas não o deixamos assumir o controle. Nas últimas décadas, o ego assumiu tudo o que fazemos, e nossos relacionamentos com os outros agora são baseados não apenas no desejo de construir a nós mesmos, mas em grande medida, senão principalmente, na aspiração de machucar, humilhar, e até mesmo destruir outros. Uma vez que o ego começa a se concentrar na destruição, ele estraga tudo. Quando isso acontecer, é hora de nos despedirmos antes que ele nos arraste para outra guerra mundial.

Ainda não vemos isso; ainda pensamos que o ego é nosso amigo, mas como todos os pais dizem aos filhos: “Fiquem longe de más companhias!” O ego agora é uma má companhia porque não procura nada além de problemas, para lutar com todos e destruir todos, então devemos nos afastar dele ou ele nos arrastará junto com ele.

Existe uma alternativa: o caminho a seguir é juntar as mãos e unir forças. O ego pode não ficar satisfeito dessa maneira porque não destruiremos ninguém, mas nós, ao contrário de nossos egos, ganharemos segurança, alegria e confiança em nosso futuro. Hoje, apenas uma sociedade unida pode prosperar. Somente quando pessoas de diferentes origens, crenças e ideologias se unem, elas podem criar uma sociedade vital e flexível que pode se ajustar às circunstâncias em mudança no mundo. Quando reina apenas uma ideologia, ela rapidamente se torna rígida e frágil e logo entra em colapso. Basta olhar para o que aconteceu na Alemanha nazista, na Itália fascista e na União Soviética Comunista para perceber que, para ter sucesso, a diversidade é um requisito, e a diversidade não pode prosperar onde o ego reina. É hora de destronar o ego.

Como O Ego Crescente Nos Ajuda?

261Pergunta: Qual é o valor das decisões do homem se todas elas derivam do ego?

Resposta: Elas são necessárias para descobrir que você não pode obter a verdade do egoísmo. Mas você ainda avança graças ao ego. Por um lado, muitos sentimentos e experiências aparecem em nós que alcançamos com a ajuda do ego.

Por outro lado, começamos a perceber que não alcançaremos a verdade dessa forma. Precisamos ascender acima do egoísmo e então começaremos a pensar sobre o que significa fé acima da razão.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/12/19

A Resistência Do Ego

507.03Comentário: Venho estudando com você há muitos anos, mas algo dentro de mim resiste a entrar totalmente no grupo.

Resposta: Não é “algo”. É o seu ego, seu orgulho. Tente estabelecer uma meta para si mesmo e se dissolva no grupo pelo menos uma vez.

Você sentirá e saberá o que significa quando “Eu não existo”. No momento em que você não existir, você começará a sentir o mundo superior e o Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 02/12/18

Um Crescimento Saudável Do Ego

41.01Pergunta: Quais são os sinais de um crescimento saudável do ego na corporeidade e na espiritualidade?

Resposta: O crescimento saudável do ego ocorre quando eu ascendo acima dele e realizo ações espirituais. Ao fazer isso, eu forço o ego a crescer ao meu nível.

Suponha que eu execute certa ação espiritual. Assim que eu ascendo ao seu nível, meu ego também ascende ao seu nível. Eu anseio em avançar, a realizar a próxima ação espiritual e ascender ao próximo nível, e meu ego ascende ainda mais a partir desse nível. Isso significa que, na medida em que cresço na espiritualidade, meu ego também cresce.

É assim que eles seguem uma ao outro, como se diz: “Aquele que é maior do que o seu amigo, o seu desejo é maior”. Acontece que quando você se torna um bom Cabalista, você se torna um grande egoísta.

Mas então o ego é controlado pelo atributo espiritual que você adquiriu, o que significa que você trabalha com a intenção a fim de doar, e você empurra seu espírito, seu estado espiritual, que por sua vez empurra seu ego para cima.

Assim, nosso nível espiritual realmente cresce graças ao ego, porque tudo que o Criador criou é basicamente o ego, e tudo o mais são seus derivados.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/11/18

Devo Nutrir Meu Ego?

232.05Pergunta: Se eu tenho um ego pequeno, devo estudar a sabedoria da Cabalá ou devo primeiro focar em nutrir meu ego?

Resposta: Não se preocupe com o seu ego, mas apenas pense em como se elevar acima dele. No momento em que você começar a se elevar acima dele, ele começará a se expandir dentro de você e, como em um balão de ar quente, você se elevará cada vez mais. Na verdade, para avançar, você deve ter um egoísmo grande e crescente.

Você não perderá nada corpóreo. Pelo contrário, você se tornará um egoísta mais ávido. E isso é bom porque você não pode ascender ao mundo superior sem um grande ego. Você precisa de ambos: a linha esquerda e a linha direita.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/11/18

“O Fim Da Era Do Ego E O Declínio Do Reino Do Ego” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “O Fim da Era do Ego e o Declínio do Reino do Ego

Os Estados Unidos são um país único. Seu povo imigrou para lá com o único propósito de construir uma vida boa para si e para escapar das vidas ruins que tiveram em sua terra natal. Em muitos aspectos, seus pioneiros eram fugitivos. Eles vieram da Inglaterra, Holanda e Alemanha e construíram um país que idolatrava valores como “Cada um com o seu” e “O que é meu é meu e o que é seu é seu”.

O vírus nos disse que nossa civilização exploradora, onde as pessoas estão alienadas umas das outras, não pode continuar, que devemos mudar a forma como nos relacionamos uns com os outros e com a natureza, e que a predominância do ego deve acabar. Naturalmente, o país mais influenciado pelo egoísmo sofreu o pior golpe: os Estados Unidos da América.

E a América teve sucesso. Enquanto outros países estavam acorrentados pela religião, tradição, costumes e cultura, os americanos estavam livres para construir suas próprias vidas para si mesmos, e o fizeram com vigor. Eles fizeram da religião um assunto pessoal com o qual o estado não deve interferir, santificaram a propriedade privada mais do que a santidade da vida, e o país continuou crescendo à medida que mais pessoas de mais nacionalidades e culturas continuavam chegando.

Por fim, até a escravidão foi abolida, a diversidade étnica atingiu o pico e a América prosperou. Parecia que o trabalho árduo garantiria a cada pessoa uma casa no subúrbio, um carro na garagem e uma cerca de estacas ao redor do gramado ou, simplesmente, a realização do sonho americano.

Mas algo mudou nas últimas décadas. As disparidades salariais aumentaram, os preços aumentaram e as mensalidades dispararam. Gradualmente, a Terra da Oportunidade se tornou a terra da decepção, frustração e desespero. O ego, que a Declaração de Direitos coroou como governante na América, está falhando em manter sua promessa de uma vida fácil e luxuosa. Agora, na terceira década do terceiro milênio, a vida na América se tornou difícil, dura e sem esperança.

Mas não é porque os americanos fizeram algo errado. Por muito tempo, o jeito americano foi o caminho a seguir. Por muito tempo, a América foi a prova de que diversas etnias e culturas podiam viver lado a lado (mais ou menos) pacificamente. A diversidade da sociedade americana foi um testemunho do lema americano de possibilidades ilimitadas e deu-lhe força e flexibilidade que nenhum outro país tinha.

Mas o ego não é passivo. É um monstro que continua crescendo e a menos que você o domine, ele se levantará contra seu dono. Esta é uma parte das desgraças da América. O ego desenfreado fez a desigualdade crescer a tais níveis que, enquanto algumas pessoas não conseguem alimentar seus filhos, outras têm mais bilhões de dólares do que podem contar. Essa sociedade é insustentável.

A outra parte das desgraças da América é a própria natureza. Ela se tornou intolerante ao egoísmo. Se, até recentemente, você pudesse se safar poluindo o quanto quisesse, minerando e perfurando o máximo que pudesse e extinguindo espécies a torto e a direito, este ano, a natureza interrompeu a celebração da humanidade por meio de um pequeno servo com um grande nome: SARS-CoV-2, também conhecido como Covid19.

O coronavírus parou a civilização em seu caminho e nos mostrou por apenas algumas semanas de quarentena como o mundo poderia ser bonito se parássemos de destruí-lo. Além disso, o vírus nos disse por onde começar, cuidando da saúde uns dos outros usando máscaras e ficando a dois metros de distância.

O vírus nos disse que nossa civilização exploradora, onde as pessoas estão alienadas umas das outras, não pode continuar, que devemos mudar a forma como nos relacionamos uns com os outros e com a natureza, e que a predominância do ego deve acabar. Naturalmente, o país mais influenciado pelo egoísmo sofreu o pior golpe: os Estados Unidos da América.

Todos os países sofrem, e todos os países continuarão a sofrer os golpes econômicos, sociais, físicos e emocionais causados ​​pela Covid-19. Mas a América, cuja população é a mais diversa e cuja cultura é a mais individualista, será a que mais sofrerá.

Estamos testemunhando o início de uma nova era, onde as pessoas aprendem a cooperar e a pensar umas nas outras, onde o cuidado e a consideração tomam o comando, e a autodedicação e o direito se tornam desprezíveis. Naturalmente, o país que liderou o mundo na autoindulgência será o último quando a nova era chegar.

Mas nem toda esperança está perdida. A América é uma terra de pioneiros, pessoas descaradas que ousaram o desconhecido e venceram as adversidades. Ela precisará se reinventar, reestruturar sua sociedade e reeducar seu povo, mas se algum país pode fazer isso, é a América.

No momento, os EUA estão passando por uma desintegração civil que pode se tornar uma guerra civil. Mas se houver vontade, há um caminho. Se o povo americano quiser salvar seu país, eles devem se unir e transformar sua sociedade em uma entidade coesa e mutuamente responsável que sirva como um exemplo da maneira certa de viver em uma era de dependência mútua. A única questão é se os americanos têm vontade.

Separando-se do Ego

601.02Pergunta: Como posso morrer para nascer corretamente?

Resposta: Muito simples, diga ao seu ego: “Morra! ou “Vou te arrebentar”.

Pergunta: Um Cabalista se arrepende de sua morte?

Resposta: Um Cabalista não morre. Já contei muitas vezes como o Rabash costumava comparar o corpo de uma pessoa a uma camisa que ela tira e joga no cesto de roupa suja. Aqui também, a pessoa tira sua embalagem e a joga no cesto de roupa suja, e continua a existir nua e limpa do ego.

Pergunta: Mas isso só acontece se eu aderir ao eterno durante minha vida, ao meu ponto no coração.

Resposta: Claro, e se você não conseguiu aderir, tem que passar por outros estados.

Mas, ainda assim, não há morte, apenas a separação do nosso egoísmo. Na realidade, podemos fazer isso enquanto ainda vivemos em nosso mundo. Se não fizermos isso, aparentemente teremos que morrer em nosso corpo bestial para nos separarmos do ego.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/07/18