Textos com a Tag 'Economia'

A Economia Da Última Geração

 Pergunta: O que é a economia da última geração do ponto de vista de Baal HaSulam?

Resposta: Digamos que você precisa prover a todas as pessoas todas as necessidades. Você monta uma lista com cerca de 20 a 30 coisas mais essenciais que uma pessoa precisa, começando com roupas, móveis, alimentos, e terminando com livros didáticos para crianças e todo o resto. Pegue esta lista e veja o que precisa.

Esse tipo de economia planejada vem da necessidade: “O que, essencialmente, uma pessoa precisa?” Se uma pessoa só se preocupa em pensar na conexão espiritual interior com os outros e atinge níveis cada vez maiores de estados espirituais nessa conexão, ela precisa de todas as necessidades para a existência.

Ela precisa ser abastecida com todas as necessidades, porque não estamos vivendo nas nuvens, somos pessoas reais. Uma pessoa precisa receber suas calorias, suas roupas, sua eletricidade, luz, água, gás.

Como todas essas necessidades vão ser satisfeitas? Para que isso aconteça, deve haver uma economia planejada. Em seu trabalho, a pessoa deve constantemente pensar em como beneficiar ao máximo os outros.

Pergunta: Existe uma conexão entre a economia do futuro e o desenvolvimento espiritual?

Resposta: Certamente! O incentivo muda.

De KabTV “A Última Geração”, 31/07/17

Dissolvam Tudo! Limpem Todas As Dívidas!

Laitman_182_02Nas Notícias (New Direction): “Hans-Olaf Henkel MEP [membro do Parlamento Europeu], vice-presidente da New Direction – Fundação para a Reforma Europeia, ao Sr. Wolfgang Schäuble, Ministro da Economia da República Federal da Alemanha e ao Honroso Yanis Varoufakis, Ministro da Economia da República Helénica:

“Devido à importância dos desafios que o governo grego enfrenta, resolvi dirigir-me a vocês pessoalmente. O governo grego tem toda a razão ao argumentar que a austeridade teve efeitos desastrosos na Grécia e que a anulação da dívida é necessária. A escala de dano ao tecido social da sociedade grega forjada pela austeridade tem sido amplamente sub-relatada na mídia ocidental. Como alguém com uma afinidade profunda com o patrimônio cultural da Grécia, eu acho o estado de miséria econômica em Atenas – que eu considero uma crise humanitária – verdadeiramente desolador. …

“A adesão à União Monetária Europeia revelou-se uma armadilha para a Grécia. O euro tem sido uma moeda muito forte para a Grécia e a austeridade nunca foi a resposta certa. A única forma da Grécia voltar à via da recuperação é abandonar o euro. Uma desesperada desvalorização necessária se seguiria, que deveria ser acompanhada de uma baixa da dívida, para que a economia grega pudesse ter um novo começo. Assim, surgirão finalmente as condições econômicas para as reformas necessárias.

“Em consequência, eu gostaria de propor que se anulasse a dívida da Grécia para com a Alemanha, se o governo grego decidir que é hora de quebrar o ciclo vicioso criado pela União Monetária Europeia e abandonar o euro. A sociedade grega tem sofrido de forma inimaginável, e não merece sofrer mais dor por causa de uma união monetária fracassada”.

Resposta: Ele está certo de que será melhor para eles. A tendência correta está começando: todos se dissolvendo e eliminando todas as dívidas. O problema é que muitas nações da zona do euro sofreram muito. Na Letônia, toda a indústria de carne e de produtos lácteos foi destruída pela proibição de produzir estes produtos. Em Portugal, a indústria da pesca foi destruída por meio da proibição da pesca! Isso ocorre em uma nação que tem se envolvido somente com isso por toda a sua existência.

Como resultado, essas nações estão em dívida com a comunidade europeia. Se elas são cortadas do mercado comum agora e lhes dizem, “Pronto, vocês estão livres! A partir de amanhã viverão como quiserem!” Do que elas viverão?

Isso se aplica aos pequenos países da zona euro. E as nações restantes da zona do euro, mesmo que não sofram economicamente, serão golpeadas fortemente política, social e internamente.

Uma lei fundamental está agindo aqui. Elas devem se dispersar e se envolver na educação dos povos, e só então se unir conforme a sua educação, o que lhes dará uma compreensão de como trabalhar entre si em uma Europa comum, em uma casa comum. Esse é o objetivo da educação.

Pergunta: Então você está convencido de que elas vão se separar?

Resposta: Sim, mas eu gostaria de ter certeza de que isso não vai levar à guerra. Há um problema aqui porque Trump não quer alocar dinheiro para fortalecer a OTAN, mas manter toda a Europa unida, é necessária uma organização militar comum. Mas os Estados Unidos não querem apoiá-la.

Portanto, eles precisam pensar cuidadosamente sobre como de dividir. Eu teria explicado a estratégia de partida diferente: comecem a se separar um pouco um do outro com certas obrigações, mas ao mesmo tempo, comecem a criar um sistema de educação em conjunto. É necessário educar os europeus no mesmo espírito, em uma única compreensão o que fazer. Então chega-se à unificação.

A Europa deve começar a se envolver em algo muito simples. Ela precisa arrancar todos os imigrantes que vivenciaram condições difíceis em seus próprios países como resultado da “primavera americana” criada por Obama. É necessário estabelecer condições para eles em suas nações e não destruí-los. Afinal, por exemplo, tudo está completamente destruído na Síria.

Será necessário consolidar um “Plano Marshall” para essas nações. E isso deve ser feito pelos Estados Unidos e pela Europa. Somente dessa forma eles vão eliminar a emigração e criar as relações corretas entre os povos. Não há outro caminho.

É necessário transformar uma pessoa em um Adão (homem). Caso contrário, assim como ela nasceu como um animal selvagem, permanecerá assim durante toda a sua vida.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 15/02/17

Por Que A Economia E A Política Não Funcionam Mais?

laitman_202_0Nas Notícias (InoSMI): “Sejamos honestos: ninguém entende o que está acontecendo na economia global. …

“Uma vez que praticamente não há mais ferramentas macroeconômicas aplicáveis, tornou-se comum falar de ‘reforma estrutural’. Mas sobre a questão do que isso significa, também, não há acordo. Enquanto isso, os líderes mal-humorados excitam os eleitores insatisfeitos. Parece que a economia escapou das mãos daqueles que deveriam administrá-la, e agora a política a segue”.

Meu Comentário: O problema é que os especialistas em economia e política, e seus alunos, não veem o quadro completo, que é a evolução geral da sociedade e da humanidade. Quando o mundo operava apenas de acordo com o simples princípio egoísta, economistas e políticos conseguiam porque geralmente operavam por este princípio.

Mas assim que a sociedade atingiu um novo nível de desenvolvimento, que está acima do egoísmo, a economia e a política do passado deixaram de funcionar. As pessoas precisam estudar a sabedoria da Cabalá, que nos fala sobre o processo de transição em que estamos hoje, a fim de entender o que está acontecendo em nosso mundo.

Gastos Com Defesa

laitman_566_02Comentário: A humanidade não conseguiu se recompor; os gastos com defesa estão crescendo a cada ano.

Minha Resposta: Certamente. Estes “brinquedos” tornaram-se cada vez mais caros.

Pergunta: Você acha que a razão para isso é o aumento dos preços ou há mais compras de armas?

Resposta: Eu acho que isso pode ocorrer antes do próximo nível de guerra, que será gerenciado com a ajuda de robôs: aeronaves não tripuladas, navios e submarinos. Não há necessidade de soldados nisso. Eles exigem os operadores sentados atrás de computadores e tudo mais será gerenciado através desses brinquedos.

Pergunta: Para onde isso está nos levando, a remoção das pessoas de todos os jogos militares e o crescimento incessante de armamentos?

Resposta: A humanidade trabalhará nisso. Eu espero, particularmente hoje, quando os Estados Unidos estão aparentemente passando por mudanças, que iremos no caminho da paz e não no caminho da guerra. Isso ocorre porque durante a posse do presidente Obama, começou-se a falar sobre uma terceira guerra mundial como algo normal, como algo evidente. Por assim dizer, não se preocupe. Tudo acontecerá em seu tempo.

Eu acredito que a humanidade tem a oportunidade de superar tudo isso, e até então, os meninos vão brincar com esses brinquedos. Os adultos estão sentados atrás de computadores como crianças e começam a gerenciar o processo. Tudo é dirigido para quebrar os computadores dos outros, danificando seus sistemas. Portanto, esses brinquedos são muito sérios e caros. Essa é uma guerra interminável que pode ser gerenciada em milhões de frentes, porque inclui tudo, desde computadores até meios para identificar e interromper sistemas.

Pergunta: Como chegamos ao último estágio e deixamos de nos envolver nisso?

Resposta: Será quando virmos que tudo isso é completamente inútil, que estamos apenas brincando. Suponha que uma guerra comece hoje, não nos céus, mas em computadores. Afinal, nós já entendemos que lutar a partir dos céus é inútil. Basta pressionar “Enter” e pronto. Já não existimos. Brincar assim é melhor.

Depois de uma guerra como essa, quando um monte de dinheiro foi gasto, você finalmente vê que não pode lutar, porque não está pressionando o botão para destruir um estranho, mas é o equivalente a destruir a si mesmo: tudo terminará em silêncio.

Eu estaria fazendo um gol contra; não há mais nenhum entusiasmo no jogo, não há nada pelo que se desenvolver. Todos nós precisamos sair para o próximo nível de desenvolvimento. Especialmente quando consideramos que não precisamos trabalhar porque podemos prover a cada pessoa no mundo com tudo, e de graça. Isso significa que devemos estar envolvidos com outra coisa, em particular, com as relações entre nós.

Tudo isso levará a uma epifania pela humanidade, e eles verão que seu anseio é dirigido ao próximo nível de existência, porque de fato, todo prazer, toda satisfação, encontra-se lá. Portanto, eu sou um otimista.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 15/12/16

Resumindo 2016: Economia

 Pergunta: O ano de 2016 não foi fácil para a economia mundial, mas o mundo de alguma forma sobreviveu. Tudo começou com o grande drama em torno da China e o temor de que ela iria afundar, perdendo todo o seu antigo auge, e que iria arrastar o mundo inteiro com ela para o abismo.

Depois, a situação dramática continuou na Europa com a votação do “Brexit”. Ninguém entendeu suas consequências, temendo o colapso dos grandes bancos e de todo o sistema bancário. Os eventos dramáticos se seguiram um após o outro.

Mas, por outro lado, apesar de toda a turbulência econômica e uma sensação de que o método atual se esgotou, em termos de economia, 2016 não foi ruim. A economia mundial está fora da crise e o desemprego diminuiu.

Nós tratamos os pequenos sintomas da doença sem tocar em sua base e conseguimos sobreviver mais um ano. Como você pode explicar que todos os anos parece que esse é o fim da abordagem econômica existente, mas o mundo continua vivendo assim ano após ano e nada muda?

Resposta: Isso só prova que os economistas não podem mudar nada. Eles só pensam que através de seus jogos nos mercados de ações e bancos, determinam a vida do mundo. O mundo continuará a sobreviver, porque o problema não está na economia, mas na relação entre as pessoas.

Portanto, eu não acho que devemos nos preocupar com a economia. Bem, mesmo se houvesse outro colapso como em 2008 ou uma desvalorização de 20 a 30% em todo o mundo, e daí? Os bancos vão roubar mais alguns bilhões dos pobres e cobrir sua falta.

Pergunta: Os economistas dizem que o modelo com base no lucro falha em todo o mundo. A expectativa de vida aumenta, o número de locais de trabalho é reduzido drasticamente, e os robôs nos levam a se aposentar. Mas não há soluções possíveis para esses problemas. Já há discussões sobre a introdução de uma renda universal garantida. Então, para onde o mundo está indo?

Resposta: Os economistas terão que levar tudo isso em consideração, e fará parte da nova economia.

Pergunta: Por que há tantas pessoas otimistas após a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos e esperançosas de uma mudança positiva?

Resposta: Porque Trump é um homem versado em negócios. Ele sabe como fazer negócios e se refere ao mundo como um negócio privado.

Os economistas gritam que a economia mundial está à beira do colapso, mas ninguém quer cuidar do mundo inteiro. A economia se tornou integral em todo o mundo. No entanto, eles não podem trabalhar juntos para ver o mundo inteiro como um lar, como sua família, como um único país, uma única sociedade, e começar a cuidar dela adequadamente.

Em vez disso, eles realizam cálculos insignificantes: “Eu estou aqui, e você está lá fora”, mas isso não funciona mais. Existe uma contradição. Por um lado, a economia deve ser uniforme em todo o mundo, e por outro lado, os economistas são incapazes de pensar de forma global.

Em outras palavras, os economistas são o problema. Como os convertemos em pessoas com uma visão ampla do mundo, não apenas de seus bolsos? Caso contrário, amanhã, eles vão perder inclusive o que têm em seus bolsos.

Pergunta: Em 2016, nós testemunhamos o colapso econômico de países inteiros (Venezuela), a denominação da moeda e extração de notas de circulação (Índia), e os problemas econômicos da Grécia. Como isso afetará as pessoas?

Resposta: Isso vai atingir a todos, até mesmo os bilionários que, de repente, vão achar que não lhes resta nada de todos os seus bilhões. Se a América tem uma enorme dívida pública, como ela pode ser coberta? Digamos que é necessário pagar a dívida hoje, então quantos bilhões serão deixados no mundo?

Pergunta: É impossível saldar a dívida dos EUA, mas ninguém está exigindo isso. Todo mundo está confiando no dólar dos EUA e, portanto, não estão pedindo o reembolso da dívida.

Resposta: No entanto, se eles equilibrassem a economia e reduzissem a dívida para zero, cada dólar provavelmente seria no valor de 50 centavos ou menos. Assim, tudo isso é uma ficção.

Pergunta: Se tal empresário como Trump chegou ao poder, isso aceleraria ou, pelo contrário, retardaria o processo de correção e o reconhecimento do mal?

Resposta: Eu acho que Trump quer colocar tudo em ordem. Afinal de contas, ele entende que no mundo de hoje, todos são muito dependentes uns dos outros: China, Índia, EUA, Brasil e Rússia. É uma vasta rede econômica que ninguém pode se livrar dela.

Pergunta: Mas se eu sou John de Wisconsin e Trump organiza tudo, eu não tenho motivação para mudar a minha vida. No entanto, estávamos falando sobre o processo de correção e o reconhecimento do mal, sobre a mudança para novos relacionamentos e uma nova economia.

Resposta: John de Wisconsin não precisa mudar, mas Chaim de Jerusalém deve. Chaim e Sarah de Jerusalém são obrigados a mudar, e então John de Wisconsin também vai mudar, juntamente com Fritz de Berlim, e Jack de Londres.

O problema é como Trump vai pressionar Israel para que ele finalmente comece a se envolver na correção espiritual. A correção espiritual deve ocorrer em Israel, a correção financeira na América, e então tudo ficará bem.

Da Discussão Resumindo 2016 25/12/16

“Contradição Perigosa Entre Economia E Política”

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (VestiFinance): “Grande parte da turbulência política nos últimos anos, incluindo o aumento da popularidade dos partidos populistas na Europa, a nomeação presidencial de Donald Trump nos Estados Unidos e o referendo Britânico sobre a retirada da UE, é explicada como um protesto contra as elites existentes. As pessoas já não confiam nos principais políticos, nem nos fatos que a mídia convencional transmite. Tudo isso, naturalmente, tem enormes implicações econômicas e políticas. …

“Confiança – a base de quase qualquer forma de atividade econômica. Assim que as pessoas começaram a se especializar, esperavam que os outros produzissem o que elas produziam: agricultores precisavam do ferreiro para produzir ferramentas agrícolas e um ferreiro precisava do fazendeiro para produzir comida para ele.

“O sistema de comércio global nos obriga a lidar com estranhos completos em uma base diária. Nós temos que confiar nas empresas que entregam nossos produtos encomendados, nos empregadores que pagam nossos salários e nos bancos que detêm o nosso dinheiro.

“Qualquer indício de erosão de confiança … seria um sinal extremamente perturbador. …

“A crise de 2007-08 mostrou o que pode acontecer quando a confiança desaparece no sistema financeiro. Os bancos começaram a duvidar da solvência mútua e se recusaram a emprestar; O efeito multiplicador é que as empresas tiveram dificuldade em obter crédito comercial. Como resultado, isso afetou muito a atividade econômica. Em 2011, os investidores perderam a confiança na solvência de vários governos Europeus: as taxas de rentabilidade das obrigações subiram e a recessão começou.

“A dependência da confiança torna a economia global extremamente vulnerável.

“O sistema beneficia da sua abertura …

“A economia e o sistema financeiro atual dependem da cooperação global, mas o sistema político atual se tornou tal que a cooperação dos eleitores parece duvidosa. E essa é uma lacuna perigosa.

Meu Comentário: No passado, as pessoas se viam, mas a era global da troca financeira e das commodities requer mais do que confiança; requer um entendimento e um senso do sistema comunitário em que inevitavelmente nos encontramos.

O sentido de responsabilidade tem que derivar do sentimento de que toda a rede de comunicação entre nós é como uma família, do sentimento da rede de laços como partes de um corpo. Mas isso é impossível sem ensinar as pessoas a estabelecer um sentido de cooperação entre elas. Se não estabelecermos isso por nós mesmos, a natureza nos forçará a fazer isso por golpes terríveis, crises e guerras.

“Ditadura Bancária-Oligárquica”

laitman_220Nas Notícias: (Fondsk): “Renda básica incondicional ou ditadura bancária-oligárquica abreviada AML (‘renda básica incondicional’) está agora em voga entre aqueles que estudam e descrevem as tendências emergentes em matéria de política social. AML pode ser definida como uma renda monetária garantida para todos os cidadãos, cujo recebimento não depende de quaisquer condições prévias. A única condição é que a pessoa pertença a uma jurisdição estadual particular. Ao mesmo tempo, a quantidade de dinheiro recebido por um cidadão deve prover-lhe ao menos um padrão mínimo de vida. Em outras palavras, a AML é para liberar a pessoa de ser um ‘escravo’, dependendo do trabalho como fonte de sua existência. …

“Se resumirmos as expectativas atribuídas a AML, elas podem ser resumidas assim:

  • A redução da pobreza e mitigação de polarização social e da propriedade;
  • Mitigação das possíveis consequências negativas do progresso científico e tecnológico, que nas próximas décadas pode reduzir drasticamente as necessidades da economia de mão de obra e aumentar significativamente a escala do desemprego;
  • Reduzir o ‘escravo’ de acordo com a pessoa que trabalha como fonte de sua existência, e ao mesmo tempo criar condições que possam ajudar a pessoa a se dedicar à sua ocupação favorita;
  • Reduzir os encargos para o Estado, que tem que lidar com a distribuição de assistência social hoje. …

“Portanto, os céticos dizem que o sistema AML pode desencadear um aumento da pobreza. Desde a introdução da AML apenas aqueles que estão na parte inferior serão beneficiados. Haverá um efeito de nivelamento da pobreza em um aumento total absoluto e relativo do número de pobres na sociedade.

“Outros céticos enfatizar que o crescimento econômico seria reduzido ou que até uma recessão começaria. As pessoas preferem uma vida ociosa, a reserva de trabalho no exército será reduzida e poderia até resultar em uma escassez de trabalhadores. E para superar esse déficit se exigiriam salários mais altos na economia. Simplificando, o desenvolvimento econômico será complicado pela razão de que o dinheiro da produção será realocado na esfera do consumo, violando as proporções estabelecidas da economia.

“Há um outro grande grupo de céticos que temem que a introdução da AML irá estimular a imigração de grandes massas de pessoas para os países com o sistema AML. …

“A eliminação de programas sociais e uma forte redução do aparelho estatal e dos funcionários que servem, iria fornecer a maior parte do dinheiro necessário para pagamentos da AML. …

“Eu vou assumir que o interesse da sociedade ocidental em programas de ‘renda básica incondicional’ (AML), são aquecidos pela oligarquia global. Isso faz parte de um projeto global de transição para uma nova ordem mundial. O modelo atual de capitalismo, por muitas razões, se esgotou, e a oligarquia mundo … está lançando sua ‘reestruturação’ global. Isto é: para construir um novo sistema de escravo, limpar o planeta da população ‘excedente’ e formar um ‘novo homem’. …

“A AML – é uma continuação do curso da elite global rumo à decomposição humana. Em primeiro lugar, os donos do dinheiro cultivaram a ganância e o desejo de consumir, e agora o culto da preguiça. O homem é fácil e definitivamente transformado em um animal. A AML destina-se a acelerar o processo ….

“Além disso, a AML é um meio para a desmontagem final do Estado. …. As pessoas são deixadas sozinhas com as corporações gigantes, que estão gradualmente substituindo o Estado. Na verdade, a AML – não é renda absoluta. É muito dependente da vontade e das decisões dos donos do dinheiro, que é suficiente para manter suas manipulações Cabalísticas com o dinheiro, de modo que se tornaram inúteis. ”

Meu Comentário: De onde eles tiraram o termo “manipulações Cabalísticas”? De uma conspiração global?

Os medos se tornarão verdadeiros se a renda incondicional for dada sem implementá-la lado a lado com a educação integral, alerta a sabedoria da Cabalá.

A Economia De Consumo Colaborativo

Laitman_506_5Nas Noticias (inosmi.ru): “Emprestar, pedir emprestado, compartilhar – esses são o denominador comum da economia de consumo colaborativo. Você pode compartilhar horas de trabalho com alguém, se não usá-las plenamente. Isto se aplica a quase qualquer coisa – de um metro quadrado no escritório a equipamentos de trabalho.

“As empresas intermediárias estabelecem o contato entre o comprador e o vendedor, para o qual, geralmente, recebem o pagamento de uma pequena percentagem.

“A economia de consumo colaborativo está agora na fase inicial de desenvolvimento, mas é claro que mais e mais serviços em breve estarão disponíveis dessa forma. Já existem recursos como uma plataforma digital para amantes de cães se comunicarem, vários aplicativos para realização de serviços, almoços caseiros e outros serviços menores.

Outro exemplo de implementação da ideia da economia de consumo colaborativo é em casa [Suécia], em Lund 2019. Os inquilinos da propriedade têm acesso ao fundo de veículos elétricos, bicicletas e um apartamento de hóspedes. Nesse caso, eles são chamados a compartilhar as coisas entre si.

“Por que a economia de consumo colaborativo causa tanto interesse? Graças a ela, você começa a conhecer pessoas que de outra forma nunca encontraria. Ela é construída na confiança mútua, que ensina as pessoas a confiarem umas nas outras. Isso aumenta a eficiência da utilização dos recursos. Além disso, promove soluções novas e inovadoras para os problemas diários e reforça o setor privado da economia. …

“Mas, em primeiro lugar, ensina as pessoas a ajudar e confiar umas nas outras”.

Meu Comentário: Se avançarmos dessa forma sem corrigir o nosso egoísmo, a partir desse maravilhoso empreendimento, tudo o que restará é um negócio, impostos e a publicidade que sufoca tudo. O que aconteceu com a União Europeia vai acontecer. Sem a educação prévia das pessoas sobre as boas relações entre elas para obter a máxima compensação – a sensação de pertencer à eternidade – as pessoas não irão se comportar de forma responsável, o que é fundamental para um bom relacionamento, porque o ego não vai permitir isso!

Novos Modelos De Crescimento Econômico

laitman_547_06Nas Notícias (Oxford Martin School): “Um novo relatório do Citi e da Oxford Martin School explora o impacto variável que a automação de postos de trabalho terá sobre os países e cidades ao redor do mundo, em um futuro próximo e nas próximas décadas. …

“Tecnologia no Trabalho v2.0: O Futuro Não É O Que Costumava Ser baseia-se em uma pesquisa de 2013 de Carl Benedikt Frey e Michael Osborne, que concluiu que 47 por cento dos empregos nos EUA estavam em risco de automação ao longo das próximas duas décadas, e no primeiro relatório Tecnologia no Trabalho, publicado em 2015. …

“As principais áreas de análise no relatório incluem:

… os autores consideram os riscos de automação de trabalho para países em desenvolvimento, estimado variar de 55% no Uzbequistão a 85% na Etiópia, com uma participação substancial de empregos estando em risco elevado de automação nas principais economias emergentes, incluindo a China e a Índia (77% e 69%, respectivamente).

Enquanto a produtividade da manufatura tem tradicionalmente permitido aos países em desenvolvimento fechar a lacuna com países mais ricos, a automação provavelmente terá impacto negativo na sua capacidade de fazer isso, e serão necessários novos modelos de crescimento.

O impacto da automação pode ser mais perturbador para os países em desenvolvimento, devido aos menores níveis de demanda dos consumidores e das redes de segurança social e limitada.

As indústrias digitais não criaram muitos novos empregos. Desde 2000, apenas 0,5% da força de trabalho norte-americana deslocou-se para novas indústrias de tecnologia, a maioria dos quais está diretamente relacionada com as tecnologias digitais.

O maior número de vagas nas próximas décadas é projetado para o sector da saúde, o que se espera adicionar mais de 4 milhões de novos postos de trabalho …

“Kathleen Boyle, Editora-Chefe do Citi GPS, reconhece que a mentalidade precisa mudar, dizendo: “Um dos principais desafios do século XXI será reconhecer que a aceleração da mudança tecnológica vai afetar tanto emprego como a sociedade”.

Meu Comentário: Deve ser entendido que a ocupação futura de todas as pessoas, de todas as idades, incidirá sobre a organização de uma estrutura social unificada, uma sociedade unificada. E a manufatura será mantida somente o necessário para a existência.

“Quando O Mercado Cai …”

laitman_220Nas Notícias (CONT.ws): “Neste momento no mundo economia foram criadas as condições ideais para um grande colapso, grandes injeções na economia e taxas negativas trabalham contra todas as regras. Apenas uma questão permanece, quando …

“Existem duas opções, tudo vai explodir lentamente ou de forma abrupta e dolorosa.

“No primeiro caso, os mercados vão despencar lentamente, e os investidores vão perder suas poupanças.

“Mas para o declínio acentuado, há fartas razões.

“A ameaça do colapso da União Europeia aumentou dramaticamente. Vale a pena monitorar as eleições na França e, novamente, na Itália. Lá, recentemente se tornaram mais populares protagonistas da saída da UE.

“A guerra cambial é outro perigo para a economia moderna. A China é lenta e seguramente vai desvalorizar o yuan, exportando assim deflação.

“Na verdade, a China é atualmente a principal ameaça para os Estados Unidos. … Portanto, é importante para os EUA reduzir o papel econômico da China. A saída de produção já se iniciou. No longo prazo, pode haver uma guerra comercial real. Os EUA também podem impor sanções contra a China.

“Não se esqueça dos vários conflitos militares.

“Inicialmente sob a economia há uma bomba relógio, suas taxas de juros negativas, e mais cedo ou mais tarde ela vai explodir.

“Nós vivemos em tempos muito interessantes e desafiadores! A mudança é inevitável, e é apenas uma questão de tempo.

Meu Comentário: Há duas maneiras de equilibrar o sistema: o mau caminho e o bom caminho. De qualquer forma, o mundo deve assumir a forma de um sistema que se assemelha a toda a natureza. O desenvolvimento do sistema irá levar o mundo para uma cooperação mútua, seja pela força ou voluntariamente pelo reconhecimento da necessidade de se desenvolver integralmente.

Nós estamos no ponto de decisão: que caminho o mundo vai continuar a se desenvolver até o seu pleno propósito de unidade.

A lei da natureza é implacável, mas o homem pode se tornar um componente razoável de sua implementação e, assim, alcançar o estado futuro inevitável pelo bom caminho.