Textos com a Tag 'Doação'

Desejo Dirigido Para A Doação

laitman_569_01Torá, “Deuteronômio”, 5:33: Andareis sempre pelo caminho que o Senhor vosso Deus vos prescreveu, a fim de que permaneçais em vida, sejais felizes e prolongueis vossos dias na terra da qual ides possuir.

“A terra que ides possuir” é um desejo (Ratzon da palavra terra “Eretz“, terra de desejo) voltado para a doação e amor por todos aqueles ao redor e, através deles, voltado ao Criador.

Como já discutimos mais de uma vez, os que estão ao redor são minhas propriedades internas, que eu percebo como fora, opostas a mim. Acontece que só quando eu os trato com amor, me relaciono com eles da mesma forma como o Criador. Naquele momento, eu alcanço a adesão com o Criador.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno”, 12/08/15

O Atributo De Doação: A Força Que Revive Tudo

laitman_747_01Torá, “Números”, 20:2-20:6: Não havia água para a congregação, e o povo se juntou contra Moisés e contra Aarão. Discutiram com Moisés e disseram: “Quem dera tivéssemos morrido quando os nossos irmãos caíram mortos perante o Senhor!

Por que vocês trouxeram a assembleia do Senhor a este deserto, para que nós e os nossos rebanhos morrêssemos aqui? Por que vocês nos tiraram do Egito e nos trouxeram para este lugar terrível? Aqui não há cereal, nem figos, nem uvas, nem romãs, nem água para beber!” Moisés e Aarão saíram de diante da assembleia para a entrada da Tenda do Encontro e se prostraram, rosto na terra, e a glória do Senhor lhes apareceu.

A terra simboliza a nação e a água; é o atributo de Bina, a força que revive, sem a qual a terra é poeira e cinzas.

Mais uma vez o povo começou a reclamar e resmungar porque não tinha o atributo de doação e a fonte de onde poderiam receber a força que os reviveria.

As pessoas exigem água (doação). Porém, de onde virá a água, se elas não a alcançarem por si mesmos. O despertar espiritual ocorre somente sob a influência do atributo de Bina.

Essa é a razão dos filhos de Israel se lembrarem do Egito, porque lá poderiam, pelo menos, trabalhar, a fim de receber para si mesmos. Aqui, por outro lado, eles precisam receber na intenção a fim de doar, ou seja, que nada lhes resta. E é uma morte árida.

A Unidade De Medida Da Doação: As Dez Sefirot

Dr. Michael LaitmanPergunta: Um cientista precisa de instrumentos precisos para as suas medições. Como um Cabalista pode medir seu efeito sobre a realidade e as suas próprias mudanças? Parece impossível.

Resposta: Pelo contrário, quando começamos a atingir o mundo superior, descobrimos até que ponto é impossível medir com precisão qualquer coisa em nosso mundo. Um Cabalista recebe um instrumento de medição preciso, como um medidor no nosso mundo, as chamadas Dez Sefirot, com as quais mede tudo.

Se abrirmos o livro O Estudo das Dez Sefirot (Talmud Eser Sefirot), vamos ver a precisão de todas as definições. Trata-se da física do mundo superior que determina com precisão e define o efeito da Luz, a resposta dos vasos, e em que medida os vasos afetam a Luz Superior. Assim, nós recebemos uma imagem detalhada de todas as forças superiores que existem em torno do nosso mundo e que nos afetam. Nós descobrimos como podemos afetar essas forças de baixo para cima, a fim de torar o seu efeito sobre nós um efeito positivo. Trata-se de ações precisas da nossa parte em relação às forças superiores.

A sabedoria da Cabalá usa medições muito precisas das Luzes, dos desejos e dos vasos, e este é o mais alto nível da psicologia de uma pessoa. O método Cabalístico nos permite esclarecer nossos atributos mais íntimos e estar em contato com as forças superiores, a fim de trabalhar mutuamente e na máxima precisão.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 16/08/15

Preparar Um Lugar Para A Doação Reinar

laitman_938_02Pergunta: Por que o Baal HaSulam escreve que a pessoa deve dar contentamento ao seu Criador? Será que cada um tem o seu próprio Criador?

Resposta: Às vezes, nós só dizemos “Criador,” às vezes “o Criador”, e às vezes dizemos no plural, “Criadores”. É assim que o nível inferior percebe o superior. Há uma infinidade de Partzufim superiores (Israel Saba ve TvunaAbba ve Ima), uma infinidade de forças que cuida dos Tachtonim (inferiores). Mas todos têm uma intenção e uma meta.

A pessoa não recorre a uma força superior abstrata, mas ao nível ao qual ela está diretamente conectada agora. Assim, ela pode chamar estes níveis superiores pelo nome “Criadores”.

O Criador não tem nenhuma imagem definida. É proibido, de qualquer forma ou maneira, descrevê-Lo como algo estático que existe fora de nós. Não existe tal coisa, mesmo que seja muito difícil para uma pessoa aceitar isso. No entanto, este é um problema que só existe na nossa percepção não corrigida.

Cabe a nós ver a nós mesmos como a qualidade de recepção. Quem sou eu? Eu sou essa qualidade de recepção, e o Criador é a qualidade de doação. Não há nada mais do que essas duas qualidades, e eu quero ser como a qualidade de doação.

A qualidade é algo abstrato que não tem nenhuma imagem física. A qualidade só recebe uma forma somente quando se veste em algo concreto. Então, a melhor maneira de proteger-se de cometer um erro é abster-se de descrever a força superior como uma espécie de forma ou imagem permanente. Isto é muito importante para o esclarecimento e a atitude certa.

Afinal, o que é o Elyon (Superior)? É algo que está acima, que agora me preenche. Um preenchimento de recepção é querer apenas receber tudo, se sentir bem, ser saudável, saber, entender, atingir, controlar de alguma forma. Tudo isso pertence à qualidade de recepção que é direcionada totalmente ao benefício pessoal.

Mas há uma qualidade oposta acima de mim, o que significa que eu a atribuo à espiritualidade e a valorizo. Ela está acima de mim e eu quero alcançá-la. Se essa qualidade superior me vestisse, eu deixaria de me preocupar comigo, agindo apenas para o meu benefício pessoal. Mas o que eu pensaria, então? Será que eu pensaria em algo? Que tipo de forma teria a minha qualidade de doação? Como ela vai me preencher em vez da qualidade de recepção que me preenche agora?

Portanto, nós atingimos um Kli, a razão, a preparação para a qualidade de doação, um lugar em que deve ser vestida. Para fazer isso, nós devemos preparar Arvut (Garantia Mútua), a atitude para com o seu próximo no qual a doação está vestida.

Isto é muito prático, e cabe a nós tentar trazê-los às nossas sensações. Se todo mundo pensar nisso, se houver um acordo geral, um pensamento geral, se estivermos prontos para prestar atenção nisso por um longo tempo e não apenas por alguns minutos de vez em quando, seremos fortemente influenciados uns pelos outros da melhor forma e esclareceremos precisamente essa atitude para com o Criador. Este é o nosso único trabalho: tentar imaginar mais claramente a Sua qualidade e focar no Criador.

Da Lição Diária de Cabala 24/02/14, Perguntas e Respostas com Dr. Laitman

Eu Anseio Por Doação

laitman_527_03Pergunta: Por que o Criador aflige dor aos justos, e como posso justificá-Lo?

Resposta: Para que o justo possa justificá-Lo. Você “coloca a carroça na frente dos bois”. No entanto, a verdade é que o Criador aflige dor aos justos, para que eles tenham a oportunidade de abençoar e justificá-lo. Como eles podem justificá-Lo sem a dor, com que motivos?

Uma pessoa independente deve ser oposta ao Criador internamente, e semelhante a Ele externamente. Isso significa que você deve ser feito de duas forças opostas, duas formas opostas, dois atributos opostos.

Está escrito: “Eu criei a inclinação do mal, eu criei a Torá como tempero”. Isto se refere à Luz nela, uma vez que a Luz nela a reforma. A inclinação ao mal, a matéria do desejo de receber, continua a ser como ela é, e nós temos que vestir a intenção a fim de doar acima dela. Assim, nós a reformamos com a ajuda da Luz e a alteramos para a forma boa e correta.

Quando trabalhamos dessa maneira, primeiro amaldiçoamos o Criador em todos os níveis e em desacordo com Ele. Esta é a razão do nível de Ibur (Conceição) ser chamado de “raiva e ira”. Depois nós alcançamos a bênção e a justificação do Criador, até alcançarmos o autosacrifício.

No entanto, o meu autosacrifício não é o resultado do prazer como ocorre em nosso mundo, quando estou pronto para me sacrificar totalmente se valer a pena. Nesse caso, eu não me conecto ao Criador, mas ao prazer que deriva Dele, e, se ele parar, o meu ego não vai permitir mais que eu me conecte a ele. Nós dependemos totalmente do prazer neste mundo, ao passo que, na espiritualidade, adicionamos outra dimensão, outro nível, e alcançamos a adesão com o Criador e não com o prazer e os benefícios que derivam Dele.

Agora, eu começo a valorizar o meu estado como aquele que doa e dá. O Criador não me dá. Eu não preciso de Sua doação. Eu não quero recebê-la. Não quero me aderir a Ele por causa dessa bondade. Eu não quero ser viciado nela. Quero respeitar o atributo de doação, que não tem forma ou imagem. Eu anseio por ele.

Como resultado, eu devo ser feito de duas formas, de uma forma interna que é o desejo de receber e da forma externa que é a intenção a fim de doar. Caso contrário, eu não posso estar aderido a Ele, uma vez que “o nosso coração se alegrará Nele” e não nas Luzes que vêm Dele, que só me confundem e subornam, e que eu devo resistir.

As Luzes são medidas de cima e me despertam – ou seja, o meu ego- para que eu seja aceso e me torne viciado no prazer que me deixa louco e domina minha mente e meu coração. Por fim, eu fico com apenas um ponto que não me atrai aos prazeres que vêm da Luz, e, nesse ponto, posso me manter constantemente fora do prazer, recusando as ofertas tentadoras. Isso não! Para não ficar viciado no prazer!

As tentações fazem a nossa cabeça girar, e o corpo é confundido pela emoção. Aqui, temos que preparar a garantia mútua entre nós, já que, sem ela, não posso ser independente. O prazer vem para cobrir a vergonha e me tornar independente. Baal HaSulam fala sobre isso no Talmud Eser Sefirot, “Histaklut Pnimit”, parte 1, item 7:

… Eles disseram que há uma grande falha nos presentes gratuitos, ou seja, a vergonha que encontra cada receptor de um presente gratuito. Para consertar isso, o Criador preparou este mundo, onde há trabalho e esforço, de modo a ser recompensado no próximo mundo por seu esforço e trabalho.

Mas essa desculpa é muito estranha. É como uma pessoa que diz a seu amigo, “trabalhe comigo apenas um minuto, e em troca eu lhe darei todo prazer e tesouro do mundo pelo resto de sua vida. Não há de fato maior presente gratuito que esse, porque a recompensa é incomparável ao trabalho. Neste mundo transitório e sem valor, o trabalho é comparado à recompensa e prazer no mundo eterno.

Que valor existe para o mundo passageiro em comparação com o mundo eterno? Ainda mais no que diz respeito à qualidade do trabalho, que é inútil em comparação com a qualidade da recompensa.

Nossos sábios disseram: “O Criador está destinado a dar de herança a cada pessoa justa 310 mundos, etc.” Não podemos dizer que parte da recompensa é dada em troca de seu trabalho, e o resto é um presente gratuito, pois daí o que isso faria de bom? A mancha da vergonha ainda permaneceria! Na verdade, suas palavras não devem ser interpretadas literalmente, pois há um profundo significado em suas palavras.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 16/02/14, O Livro do Zohar

O Que Você Pode Doar Às Pessoas?

laitman_549_01Pergunta: Por que é necessário se conectar com amigos e não basta simplesmente estar envolvido com a disseminação ao público?

Resposta: A nossa disseminação para o público em geral é uma ação que vem de cima para baixo. É necessário ir às pessoas e orientá-las, tornar-se sua cabeça. Mas, para ser sua cabeça, eu devo ser o doador. Como eu posso adquirir a característica de doação se não estou conectado com outros dez, ou cem, ou alguns milhares de pessoas como eu, em condições de igualdade absoluta?

Eu preciso do grupo para adquirir a característica de doação com a qual vou sair para o público em geral. Assim, juntamente com o grupo, eu preciso estar conectado à Luz que Corrige. Sozinho, não sou capaz de estar conectado à Luz. A Luz não doa a cada um separadamente; deve haver dez pessoas de acordo com a estrutura espiritual do Kli. Se não houver dez pessoas, a Luz não terá nada em que ser revestida, em que deve ser aproveitada; ela não terá nada a preencher. É como se um Kli tivesse apenas paredes, mas não a décima Sefira, Malchut, ou seja, não há fundo no Kli. Por isso, é chamado de Tsinor (tubo).

Sem o grupo é impossível atrair a Luz, a força que vai corrigi-lo. O que você pode trazer para o público se não está conectado a um Kli e a Luz que o preenche? Como você pode disseminar, se não tem qualquer conexão com a origem da força? Você pode apenas vender livros ou trabalhar na Internet na disseminação dos artigos e não haverá qualquer problema em substituí-lo por algum trabalhador assalariado que só trabalha por um salário. Porque, se você não tem Luz, o que você pode doar aos outros além de papéis?

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 04/03/14

Abraão É A Propriedade De Doação

laitman_747_01Pergunta: Qual foi o apelo de Abraão aos babilônios?

Resposta: Abraão é a propriedade de doação (Hesed), a qualidade de amor num pequeno grau (nível).

Abraão se dirigiu aos babilônios e pediu-lhes para se lembrarem de como cooperavam com sucesso quando seu egoísmo era menor. Ele aconselhou-os a subir acima do seu ego separatista e viver no amor e na amizade.

No entanto, esse trabalho era inviável para eles, uma vez que implicava que as pessoas tinham que se ajudar e acionar a Luz que Reforma pedindo que o Criador lhes desse a Luz para que elas realmente vivessem de acordo com a regra do “ama o próximo como a ti mesmo”.

Isso implicava que cada uma delas era um “objeto diferente” independente uma da outra pelo egoísmo. Seria possível construir uma ponte entre elas? É uma tarefa muito difícil! Isso só pode ser alcançado com a ajuda da propriedade de Abraão, Hesed (Misericórdia, doação), quando, apesar de nossos egos alienantes, ainda tentamos corrigir a nós mesmos, a fim de chegar a uma fase em que o nosso próximo é tão importante e precioso para nós como nós somos para nós mesmos. Essa é a forma como o princípio do “ama o próximo como a ti mesmo” é implementado na vida.

Abraão reuniu seus adeptos e os conduziu para fora da Babilônia, até a terra de Canaã. Hoje, é quase impossível imaginar como eles conseguiram resistir a uma cansativa e longa caminhada através do deserto. Mas não se tratava de uma viagem física, mas sim que Abraão elevou seu povo do grau egoísta chamado de “Babilônia” ao nível da “terra de Canaã”, a atual terra de Israel.

Em outras palavras, foi uma viagem interior ao longo da qual as pessoas avançaram gradualmente dos seus desejos e propriedades anteriores, e se afastaram cada vez mais da Babilônia e se aproximaram da terra de Canaã. Ao avançar, elas se elevaram.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 31/12/14

Junto Nós Amplificamos A Tensão Da Doação

Dr. Michael LaitmanPergunta: Será que não existe nada além da realidade espiritual?

Resposta: Certamente. Esta é a mesma realidade em que nos encontramos agora, e nós começamos a ver como o poder superior funciona dentro dela. Há apenas duas forças: a força do desejo e a força superior que o reveste.

Essas forças estão começando a ser cada vez mais perceptíveis, na medida em que podemos ver que são as únicas forças agindo dentro da realidade, que elas não têm nenhuma substância, também são energia. Os físicos afirmam que o mundo é um campo de forças e que a matéria não existe.

Estudos mostram que há energia e força dentro da matéria. Assim, a matéria não tem significado, e mesmo assim ela existe. Só depois que todos os habitantes deste mundo estiverem conectados à rede e revelarem que estão atuando num campo de recepção e a força de doação, toda a matéria vai completamente desaparecer deste mundo, o qual é chamado de “imaginário”. No entanto, isso só vai acontecer no futuro, com a conclusão geral da correção.

Pergunta: De onde  uma pessoa obtém o poder de conectar tudo junto e ver a verdadeira realidade?

Resposta: Você não pode fazer nada sozinho. Você não pode mudar a sua percepção, se acostumar com a imagem correta, nem estudá-la. Isso só é possível se você estiver no ambiente apropriado que está trabalhando para isso, e no qual cada indivíduo, juntamente com todos os outros, compreende que deve construir a rede apropriada de conexão para descobrir a Luz superior.

Em todos os momentos, nós devemos trabalhar entre nós para nos transformarmos num Kli único, num único sistema, e constantemente desenvolvê-lo, adicionando a ele através de mais e mais interações. A Luz vai, portanto, ser revelada dentro do Kli através de subidas e descidas, as quais também vão se tornar cada vez mais sincronizadas. Nós começamos a nos sentir interconectados e a ter mais influência sobre o outro.

Cada um vai ver o quanto o seu caráter, a sua alma, o seu potencial interior, se torna acomodado a todos os outros, enquanto alguns deles sobem e alguns deles descem. Mesmo que todos nós avancemos juntos e passemos por subidas e descidas, cada um age de acordo com seu caráter, como vários componentes agindo dentro de um único sistema elétrico. Um deles é um resistor, outro é um condensador, e o terceiro é uma bobina.

Cada um vai através de uma subida, mas a subida num condensador e numa bobina são completamente diferentes, pois num condensador isso é expresso em mudanças no potencial e numa bobina é expresso num campo eléctrico. A subida é expressa de uma forma diferente de acordo com a raiz da alma, e, em princípio, todos estão passando pela mesma situação.

E uma vez que existem tantas diferenças entre nós, pode ser que haja uma subida incessante sem descidas. Pois cada um pode estar numa subida ou descida em relação a todos os outros, mas isso é considerado uma subida em relação a si próprio. Uma carga elétrica se move constantemente de um lugar para outro, mas toda mudança é para a melhoria da subida, elevando constantemente a tensão dentro do sistema e elevando-o gradualmente.

No momento, não há nenhuma conexão entre nós, e por causa dessa falta de conexão, cada um de nós sobe e desce. Mas se nós nos conectamos, não temos mais essas descidas. Como está escrito:  … e os filhos de Israel suspiraram por causa do trabalho, …. (Êxodo 2:23). Essa não era uma escuridão devido à falta de conexão, mas devido à falta de doação. Mas era realmente uma subida, pois ao se conectar com os outros, cada um tomou o trabalho dos outros para si. O negativo num lugar é compensado por um positivo em outro lugar, e vice-versa. Portanto, todo mundo está ascendendo. Assim, se estamos conectados, não há mais descidas, apenas subidas!

Visto que você está conectado com os outros componentes dentro de um sistema, é como se você estivesse transformando a corrente alternada em corrente contínua. A única coisa que falta é a conexão. Nós não estamos trabalhando nisso o suficiente.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 20/04/14, Escritos do Rabash

O Primeiro A Receber A Religião Da Doação

Laitman_045Baal HaSulam, “A Última Geração”: É um fato que Israel é a nação mais odiada do mundo, ou por causa de sua religião, por causa de sua raça ou por causa do capitalismo ou o comunismo, ou por razões cosmopolitas, etc. Visto que o ódio precede todas as razões e cada um lida com o seu ódio de acordo com a sua própria psicologia, não há outro caminho, senão trazer o comunismo altruísta internacional, a religião de doação a todas as nações. É Israel que deve aceitar o comunismo altruísta internacional em primeiro lugar e ser um símbolo que mostra toda a beleza e bondade neste regime.

Israel deve ser o exemplo para todos, e, assim, nós podemos prevenir a propagação do mal no mundo. Se tivéssemos tentado fazer isso desde os tempos da primeira Aliyah (imigração) para a terra de Israel, certamente estaríamos num estado totalmente diferente hoje e toda a história também teria seguido um curso totalmente diferente em todo o mundo .

Da 5a parte da Lição Diária de Cabalá 28/04/14, Temas Escolhidos sobre: Dia em Memória do Holocausto

Um Mundo Com A Dimensão Da Doação

Dr. Michael LaitmanBaal Ha Sulam, Introdução ao Livro do Zohar, item 40: E eu sei que isso é completamente inaceitável aos olhos de alguns filósofos. Eles não podem concordar que o homem, a quem eles pensam como baixo e sem valor, seja o centro da magnífica criação. Mas eles são como um verme que nasce dentro de um rabanete e acha que o mundo do Criador é tão amargo e escuro como o rabanete em que nasceram.

Mas assim que a casca do rabanete [de seu egoísmo] se quebra e ele se espreita para fora [sai do egoísmo, da intenção “para seu próprio benefício”, e entra na doação e amor pelos outros], ele se pergunta [no temor do mundo superior que ele revelou] e diz: “Eu pensei que o mundo inteiro era do tamanho do meu rabanete, mas agora vejo diante de mim um mundo grande, belo e maravilhoso.

Isso é o que nós sentimos quando descobrimos um tesouro escondido que estava sempre em nossa posse sem o nosso conhecimento. Agora nós podemos abrir o portão e ver o que está acontecendo para além dos limites deste mundo, no qual atingimos um beco sem saída. Quando a saída é descoberta, nós vemos diante de nós um “mundo grande, belo e maravilhoso“.

Pergunta: O que o verme viu quando saiu do rabanete?

Resposta: Ele viu o sol, as flores, o céu azul. Imagine que diferença era essa comparada com o rabanete escuro e amargo! Nós somos como este verme quando é revelado que o mundo é infinito, que a morte não existe, que a vida aqui é pior que a morte, e que estamos nele. O mundo é revelado diante de nós com dimensões totalmente diferentes. Nós começamos a ver o mundo numa dimensão de doação e amor, e, assim, seus limites são alterados.

Agora, nós percebemos o nosso mundo de uma forma bastante limitada e as nossas possibilidades dentro dele são limitadas, nossas vidas são tão curtas. De repente, todas essas limitações desaparecem e os limites são expandidos. Antes disso, nós existíamos dentro do nosso ego, e era possível receber apenas o quanto era exitoso para nós. Mas, para a característica de doação que adquirimos no lugar do ego, não há limites e fronteiras. Por isso nós sentimos a vida como eterna e não limitada por nada.

Para isso, só precisamos sair do rabanete e ver o mundo verdadeiro.

Do Programa na Radio Israelense 103FM, 15/02/15