Textos com a Tag 'Crise'

O Plano Para Sair Da Crise, Parte 5

laitman_600_04Altruísmo – Genuíno ou Irresponsável

Pergunta: Há muitas pessoas no mundo de hoje que podem se chamar de altruístas. Por que você acha que a resolução da crise é possível através da educação altruísta?

Resposta: Não estamos falando do altruísmo como habitualmente entendido neste mundo, mas do significado Cabalístico dele. Altruísmo é a percepção de toda a sociedade como um sistema em que o bem-estar de um indivíduo é equivalente ao bem-estar da sociedade; portanto, ele deve se incluir na sociedade e tratá-la como trata a si mesmo.

Não sei se vários altruístas e humanistas pensam o mesmo. Se algum deles tratam a sociedade dessa maneira, ela está próxima do que a sabedoria da Cabalá exige de nós.

Se uma pessoa vê sua vida como parte da sociedade, como um embrião no ventre de sua mãe, recebendo tudo dela, ela percebe que tudo depende do bem-estar da sociedade. É por isso que ela dá tudo para a sociedade e leva apenas as necessidades básicas para si mesma. Através deste comportamento, nós garantimos nossa vida espiritual sem quaisquer restrições.

Uma pessoa vai tratar a sociedade desta forma, se receber uma educação integral. Com a ajuda desta educação, ela começará a entender e sentir o que é a “integralidade” e o que significa ser tudo como um só homem. Sem isso, o mundo não pode existir. A crise global e os numerosos problemas que o mundo moderno está experimentando hoje nos levam a isso.

O mundo está no período de transição quando a era da “democracia” e do “liberalismo”, que levou os líderes da sociedade a uma administração irresponsável, está chegando ao fim. Se toda a gestão é realizada exclusivamente de uma forma “democrática”, os resultados são os mais desastrosos.

Afinal, quem escolhe os líderes? Este é o público que faz a sua escolha com base em qual candidato grita mais alto, parece mais bonito, e é mais parecido com os ícones de Hollywood.

Nós podemos ver os resultados deste populismo em todo o mundo. Os líderes dos países europeus destruíram a Europa com seu curso liberal. Talvez, ainda não esteja claro para todos, mas em breve isso se manifestará de forma plena.

E o mais importante, a influência prejudicial dos meios de comunicação de massa determina a opinião pública através dos discursos de artistas famosos e figuras populares que sabem convencer as pessoas.

Acontece que a liderança dos países é escolhida não de acordo com suas qualidades de liderança profissional, mas de acordo com suas habilidades de falar em público.

O público, impressionado pelas performances, escolhe seus líderes, que então chegam ao poder e começam a fazer o que quiserem. Tudo isso é resultado do populismo, do liberalismo e da democracia. O problema da liderança moderna é a sua incompetência.

A revisão de toda a abordagem anterior está começando agora, e esperamos que isso leve à correção.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/01/17, Lição sobre o Tópico: “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “Plano para Sair da Crise”

O Plano Para Sair Da Crise, Parte 4

Dr. Michael LaitmanA força da sociedade depende de sua avaliação pela pessoa.

A brochura “A Crise e a Sua Resolução” (Fórum de Arosa, 2006): O objetivo das forças altruístas é a formação de novos valores altruístas sociais e humanos.

Essa conclusão se baseia no pressuposto de que a natureza é um sistema único, um organismo ou um corpo. Isso é o que a sabedoria da Cabalá afirma e o mesmo é confirmado não apenas pela sabedoria espiritual, mas também pela ciência corpórea comum.

Apesar do fato de que todos os níveis deste organismo, do nível inanimado, vegetal e animal até o humano, serem diferentes e separados uns dos outros, todas as suas partes estão conectadas por bilhões de laços e, finalmente, tudo se acumula em um sistema integral.

O sistema da natureza opera sob leis altruístas, ou seja, nem uma única parte deste sistema pensa em si mesma porque, naturalmente, não pode existir isoladamente, mas somente em sinergia, em uma completa e boa conexão mútua com outras partes.

O altruísmo é uma conexão boa e correta entre todos os elementos onde nenhum elemento se separa dos outros, mas desempenha seu papel em prol do sistema geral. É assim que todos estão conectados.

A saída da crise envolve “a formação de novos valores altruísticos-sociais e humanos”. Em outras palavras, é necessário educar todas as nações, toda a humanidade nos valores de um sistema comum da natureza. Se não começarmos a observar suas leis altruístas e parar de destruir a natureza, nunca sairemos da crise.

A crise continuará em todas as formas possíveis. Nós estamos apenas passando de uma forma para outra e depois para uma terceira. Desta forma, já passamos por duas guerras mundiais. No entanto, foram “guerras mundiais” apenas figurativamente falando em comparação com a verdadeira guerra global que pode explodir hoje.

Portanto, a única solução para a crise é a educação, uma explicação sobre o sistema geral em que existimos. É a natureza que nos obriga a manter suas leis altruístas, e não a invenção de algum filósofo, político ou partido que procura tomar o poder e governar os outros.

A natureza nos empurra para nos levar a uma forma integral, que de acordo com nossas ações dentro dela é chamada de “altruísta”, ou seja, para o benefício do outro. Pela lei geral do sistema integral, todos trabalham em benefício dos outros.

A fim de mudar o comportamento de uma pessoa de egoísta para altruísta, esta deve mudar as prioridades, a hierarquia de valores e se certificar de que a doação à sociedade é muito mais importante e benéfica do que a recepção dela.

Ao receber, a pessoa se preocupa somente consigo mesma, o que é impossível porque ela está completamente ligada à sociedade. E para receber da sociedade, você precisa primeiro se conectar corretamente a ela.

O problema é que nossa conexão com a sociedade não é altruísta, mas sim egoísta e, consequentemente, não podemos receber da sociedade o que ela é capaz de nos dar. A sociedade pode nos dar tudo. Se nos conectamos corretamente à natureza, há uma abundância completa, porque todos os nossos desejos derivam da natureza, e ela tem todos os meios para satisfazê-los.

Nosso único problema é que não sabemos como se conectar corretamente ao sistema da natureza. A educação correta é ensinar uma pessoa como se conectar a todo o sistema da natureza, incluindo seus níveis inanimado, vegetal, animal e humano em uma forma integral e altruísta.

Com isso, a pessoa alcança a harmonia com o ambiente, torna-se incluída nele, e recebe dessa harmonia tudo o que precisa.

Isto não se refere à recepção do que quer o egoísmo pessoal possa desejar, mas sim de como satisfazer suas verdadeiras necessidades.

Uma pessoa tem que sentir uma realização muito maior de dar à sociedade do que de qualquer aquisição egoísta. Para atingir esse objetivo, nós temos apenas um meio, que é a opinião pública. Não há nada mais importante para uma pessoa do que a opinião dos outros. Merecer a aprovação da sociedade é o objetivo da vida de uma pessoa.

Quanto mais a pessoa valoriza e eleva seu ambiente, mais se conecta a ele e pode obter nutrição dele. A força e o poder da sociedade dependem unicamente da sua avaliação pela pessoa. Se negligenciarmos a sociedade, considerando-a insignificante, não há quase nada que possamos tirar dela. Mas se valorizarmos infinitamente a sociedade, receberemos dela uma satisfação infinita.

Tudo depende apenas do quanto a pessoa valoriza seu ambiente e se integra a ele – na medida em que pode receber dele.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/01/17, Lição sobre o Tópico: “ Mismah Arosa (Documento de Arosa)”, “Plano para Sair da Crise”

A Evolução Chegou À Reta Final

Dr. Michael LaitmanDe “Crise e Resolução” (Palestra em Arosa 2006)

Uma vez que a atividade das forças altruístas do mundo conduzirá o mundo ao equilíbrio com a natureza, ele receberá apoio natural na forma de redução de todas as manifestações da crise. A natureza reage sensivelmente às mudanças altruístas no homem, porque elas tornam o homem cada vez mais semelhante a ela. Essa crescente semelhança com a natureza levará à transformação da natureza e da sociedade circundantes.

O homem, por sua correção, afeta a natureza inanimada, vegetal e animal que se eleva e cai junto com ele.

Portanto, logo que começamos a corrigir a sociedade, corrigimos o sistema geral, e os níveis inanimado, vegetal e animal entram em equilíbrio. Afinal, seu desequilíbrio é apenas a consequência do pecado do Primeiro Homem devido ao qual o nosso desenvolvimento ainda é egoísta.

Pergunta: A crise realmente vai diminuir ou vamos apenas aprender a lidar com ela?

Resposta: Vamos sentir que a crise arrefece, desaparece e podemos continuar a existir de forma calma e equilibrada. A correção final deve chegar a todos os níveis, incluindo este mundo. Então este mundo começará a desaparecer, porque não restará egoísmo e tudo será em prol da doação.

A forma material em que vemos o mundo se manifesta hoje como um reflexo do nosso egoísmo. E se o egoísmo não existir, não veremos este mundo. Ao converter nossos desejos em doação, veremos seu reflexo, isto é, o mundo superior.

Continuaremos a existir nele até que o mundo superior também se eleve ao Mundo do Infinito. Ainda não sabemos o que vai acontecer a seguir, mas já chegamos à fase final deste processo.

Pergunta: Como você pode explicar que a natureza se acalmará apenas porque a sociedade humana se corrigirá? Qual é a relação entre elas?

Resposta: A natureza aspira ao equilíbrio, e se o homem corresponder à natureza, isso levará a um equilíbrio geral. Toda a natureza é equivalente à força superior, à forma do Criador. Portanto, se desejamos que nossas qualidades se fundam com a força superior, desse modo animando todo o sistema, então todos os níveis – inanimado, vegetal e animal – mudam.

Claro, a natureza vai se acalmar, mas primeiro o homem tem que mudar. Qualquer outra tentativa de corrigir a ecologia não ajudará. Nós destruímos a natureza precisamente por relações ruins entre as pessoas, elas são a única causa do aquecimento global, erupções de vulcões e terremotos.

Nós precisamos ir com o fluxo da natureza. O mundo deve se corrigir, e avançar para a correção pelo caminho da evolução natural. Então vamos nos juntar a este processo, e vamos promover a correção e seguir o caminho rápido e bom da Luz em vez do longo caminho do sofrimento.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá, Lição sobre o Tópico, “Mismah Arosa”, (Documento Arosa)

Qual Será O Caminho: Longo Ou Curto?

laitman_547_05De “A Crise e Sua Solução” (Arosa Forum 2006)

Como a humanidade percebe a necessidade de se tornar semelhante à natureza? Eles chegarão a ela pela desesperança e realização do egoísmo como mal! Pode-se avançar para a realização do mal, escolhendo o caminho do sofrimento ou o caminho curto de correção.

No entanto, o caminho do sofrimento não é o caminho; é apenas um período de tempo necessário para a realização de todas as consequências horríveis da teimosia e egoísmo de uma pessoa.

No entanto, pode-se escolher um curto e fácil caminho de correção: se a pessoa recebe conhecimento sobre a estrutura do mundo, causalidade e propósito, ela acelera sua realização do mal e não precisa perceber o egoísmo como mal sob a influência dos sofrimentos.

A humanidade está avançando gradualmente para a compreensão de que é necessário aderir à linha do meio. Hoje, é claramente evidente a partir dos confrontos que ocorrem entre a esquerda e a direita na sociedade humana. Um exemplo disso são os Estados Unidos após as recentes eleições. Na Europa, também, começará em breve uma luta implacável entre os partidos de ultra-direita (nazistas) e os de ultra-esquerda liberais.

Não alcançaremos a paz dessa maneira porque cada um quer derrotar o outro. Ambos não entendem que deve haver uma linha intermediária entre eles baseada em sua conexão e objetivo comum. O mundo ainda não tem esse método e, portanto, isso levará à guerra ou à luta contínua.

A luta não vai acabar até que ambos os lados percebam que em toda a estrutura geral da criação, deve haver o lado direito e esquerdo e a linha do meio entre eles. E é necessário saber como construí-la.

Até que isso aconteça, eles continuarão a lutar entre si. Essa luta entre a direita e a esquerda assemelha-se ao período de formação do planeta Terra. No começo, as forças de fogo estavam ganhando e tudo estava queimando, depois as forças de resfriamento estavam ganhando, e o resfriamento começou.

Assim, os períodos de aquecimento e resfriamento se alternavam a cada trinta milhões de anos até que a Terra finalmente se estabilizasse e alcançasse a linha do meio, ou o estado médio.

Hoje, ainda vivemos no vulcão porque dentro da Terra, tudo está queimando, há uma tremenda energia. No entanto, vivemos na camada fina da crosta terrestre que cobre tudo isso de cima. A mesma coisa acontece em todos os lugares; qualquer vida aparece como resultado da interação entre essas duas forças opostas.

Portanto, nós precisamos do reconhecimento do mal e de sua correção, equilibrando-o com as forças do bem. No entanto, o bem e o mal devem ser equilibrados e iguais, e devem se completar, porque essa é a única maneira de alcançar a linha do meio. Afinal, somente na linha do meio é possível avançar de um grau a outro, do começo ao fim do caminho espiritual.

Em essência, a diferença entre todos os graus está na revelação cada vez maior do nosso egoísmo, o desejo de desfrutar, que nos obriga a construir a linha correta contra ele para chegar à linha do meio.

O longo caminho é quando aprendemos com nossos próprios erros, sem a ajuda da sabedoria da Cabalá e sem saber como construir a linha do meio e como organizar a sociedade com antecedência para que aprendamos, como no laboratório, como criar uma conexão mútua correta entre todos.

Se tentarmos fazer isso, podemos ter um caminho curto, perfeito, confortável e gentil com o líder sábio à frente. Se não fizermos isso, enfrentaremos um caminho de grandes sofrimentos. Baal HaSulam disse que nós entramos na era do Mashiach.

Agora descobrimos que a humanidade está buscando seu caminho e não sabe para onde avançar mais. Esses são os sinais claros da era do Mashiach (Messias) que se tornará cada vez mais clara.

O Plano Para Sair Da Crise, Parte 3

 Dr. Michael LaitmanPergunta: Que tipo de ordem social a educação integral acabará por nos trazer?

Resposta: O objetivo da educação integral não é mudar a ordem social, mas educar uma pessoa. Ela tem que ensinar a pessoa a existir neste mundo, não na Lua ou no espaço exterior, mas na Terra, e não em um bangalô na selva, mas entre as pessoas de uma cidade moderna em um país desenvolvido.

Particularmente, os cem países mais desenvolvidos experimentam problemas agora. E quanto mais desenvolvido o país, mais graves são os problemas, mesmo que haja mais meios para cobri-los ou abafá-los. Mas todas as tentativas para lidar com os problemas não levam à sua resolução, só conduzem a uma doença mais profunda até que ela explode.

Já vimos para onde levam a linha direita e a linha esquerda. A linha direita pode levar ao regime fascista, mas a linha esquerda também pode levar ao nazismo. Afinal, essas manifestações extremas são um balanço para uma direção ou outra.

De fato, a esquerda e a direita diferem apenas em algumas palavras, mas são semelhantes em sua perseverança e fanatismo. Ambas estão prontas para destruir seus oponentes, aqueles que não concordam com sua opinião, porque são fundads em seu ego.

A educação integral tem que trazer uma nova tendência: a linha do meio que não é nem esquerda nem direita. Isso precisa ser ensinado porque a humanidade não pode descobri-la por conta própria, pois não há linha do meio na natureza. Com isso, damos à humanidade a oportunidade de desfrutar de um espectro completo de inclinações humanas, da esquerda para a direita e da direita para a esquerda, que é a linha do meio.

A linha do meio permite elevar-se acima da natureza humana até a conexão onde o amor cobre todos os crimes. Não há tal possibilidade na natureza ou na natureza do homem, e sem educação especial nós nunca chegaremos a ela.

Tal educação não pode ser criada por nenhuma universidade ou academia, pelos professores mais inteligentes, mas apenas pelos Cabalistas que estudam e usam a linha do meio, construindo boas relações acima de todo o mal.

Uma sociedade humana, uma família, e até mesmo uma amizade entre duas pessoas só podem existir na forma equilibrada que não destrua nem o bem nem o mal, a esquerda ou a direita, mas sim cubra todas as diferenças e se eleve acima delas. Esta é a única maneira da conexão poder ser alcançada.

Esse método tem que vir da Cabalá. A natureza não pode nos revelar esse método porque não há grau humano na natureza. Nossos corpos físicos pertencem ao grau animal, mas nossa consciência pertence ao grau humano. No entanto, o grau humano não existe na natureza, apenas os graus inanimado, vegetal e animal existem.

O grau humano significa que vemos, pensamos, entendemos e sentimos o ser humano dentro de nós mesmos, e não há tal coisa na natureza. Nós viemos dos macacos, mas ainda não nos tornamos humanos, o grau humano. Uma nova qualidade chamada “um humano” ainda não surgiu dentro de nós. O fato de termos aprendido a usar todos os tipos de máquinas em vez de varas não significa que nos tornamos humanos. Ainda é o mesmo animal, só mais confuso.

É o mesmo macaco que se desenvolveu até o ponto onde recebeu uma bomba atômica em suas mãos, e não o grau humano que temos que alcançar. A natureza continua o programa de evolução, nos empurrando ao desenvolvimento. E não estamos prontos para isso porque contradiz todo o nosso desenvolvimento anterior.

Durante a transição de um grau para outro, é necessário cancelar o grau anterior, fazer uma restrição, subir acima dele, e inverter a qualidade oposta.

É por isso que a ascensão ao grau humano só é possível com a condição de restringirmos e usarmos o grau anterior somente em uma forma oposta, em prol da doação, para que todo o nosso egoísmo sirva apenas para se tornar seu oposto.

Mas isso requer uma educação que derive do grau falante, do educador que já está no nível humano: o Cabalista. Portanto, a sabedoria da Cabalá é revelada em nossos dias e pode salvar a humanidade.

A forma da futura sociedade é descrita por Baal HaSulam em seu artigo “A Última Geração”. Mas somente os Cabalistas podem ensinar à humanidade tais relacionamentos, e essa é a missão deles. Portanto, em nosso tempo a sabedoria da Cabalá é revelada e há uma organização chamada Bnei Baruch. Nós temos o direito de existir apenas na condição de nos prepararmos para o cumprimento dessa missão.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 26/01/17, Lição sobre o Tópico: “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “Plano para Sair da Crise”

Bolsa De Estudos Em Vez De Bem-Estar Para O Desemprego, Parte 1

laitman_220Pergunta: Um dos problemas do mundo moderno é o desemprego em massa. Graças ao desenvolvimento de tecnologias mais recentes, o mercado de trabalho está passando por mudanças significativas. Lentamente, todas as profissões se tornarão desnecessárias: os computadores substituirão os seres humanos no local de trabalho.

Como você se sente sobre a implantação da renda básica universal, independentemente do indivíduo estar trabalhando ou não, que está sendo discutida em todo o mundo e já está sendo introduzida em vários países?

Resposta: Mais cedo ou mais tarde, com base no prognóstico, e daqui a alguns anos, o mundo vai chegar ao fim de seu desenvolvimento egoísta. O fim do desenvolvimento do egoísmo é demonstrado pela elite tomando 99,9% de todo o dinheiro para si, sem deixar nada para os outros. Além disso, a necessidade de bilhões de pessoas também está desaparecendo.

A elite já não precisa delas, mas o que deve ser feito com elas? É por isso que, através da mídia de massa, as massas estão sendo persuadidas a não mais desejar se casar ou ter filhos; casamentos do mesmo sexo estão sendo anunciados. Mas ainda assim, há a necessidade de alimentar de alguma forma aqueles que ainda estão vivendo, e é por isso que uma decisão é tomada de introduzir a renda básica garantida.

Ou seja, nós vemos como os países capitalistas estão se tornando quase socialistas, já que, excluindo a elite financeira, o resto do governo está se tornando um sistema de distribuição de bem-estar. Não há saída, a população precisa ser apoiada de alguma forma. Mesmo que eles não tenham trabalho nem nada para fazer, ainda precisam existir de alguma forma.

Eu não sei se essas reformas passarão de forma tranquila e pacífica. Basicamente, o dinheiro que a elite tem foi tirado do povo. E agora eles querem recompensar e devolver migalhas miseráveis ​​ao povo? Eles ainda receberão a fatura.

Eu tenho um grande pressentimento em resposta ao possível desenvolvimento de eventos, se a população não receber a educação integral e não se apaziguar. Mesmo que acalmá-los possa ser feito de várias maneiras, talvez a elite decida dar narcóticos para que as pessoas já não precisem ou exijam nada.

Aqui surgem problemas que acabarão por trazer a humanidade à necessidade de correção, o que só é possível através da educação integral. Mesmo que, naturalmente, não seja fácil convencer a elite disso.

Talvez seja possível começar em países menores, introduzindo a educação integral de alguma forma: através de instituições educacionais, sistemas de educação para adultos e idosos. E gradualmente desenvolver este método de educação até que toda a sociedade comece a sentir que enorme benefício ele traz.

Pergunta: Então você apoia a implantação da renda básica mínima?

Resposta: Eu não o apoio na forma em que é proposta agora. Eu agregaria a educação obrigatória integral a ela. E essa renda básica não seria um benefício de bem-estar para os pobres, mas uma bolsa para estudantes. Ela deve ser recebida somente por aqueles que estão matriculados no curso de estudo de educação integral.

Pergunta: Quanto tempo um indivíduo será capaz de estudar e receber a bolsa?

Resposta: Toda a sua vida! Em nosso mundo global, é possível passar essas leis em todo o planeta, de modo que nenhuma pessoa possa evitá-las. Nós estamos falando em salvar o mundo de uma catástrofe global. Naturalmente, ainda ela não se materializou e seu desenvolvimento ainda pode levar vários anos, possivelmente sendo herdada por nossos filhos. Mas, inevitavelmente acontecerá. Hoje, na Itália e Espanha, a taxa de desemprego é de cerca de 30%.

Portanto, os governos não têm saída; eles terão que começar a introduzir a educação integral. Caso contrário, o que farão com as massas de desempregados? Eles não querem ver seus países se transformarem em selvas selvagens.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 03/02/16, Lição sobre o Tópico:”Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “O Que Deve Ser Feito?”

Babilônia Do Século XXI

Dr. Michael LaitmanA crise da sociedade moderna é um problema muito real; ela é anunciada todos os dias por meio de jornais, rádio e televisão. Começou com a Europa e agora está se espalhando para a América.

O mundo inteiro está entrando em uma nova era e está à beira de grandes mudanças. A esperança é que essas mudanças serão realizadas através de reformas governamentais e financeiras e não através da guerra mundial.

Pela primeira vez na história, a sabedoria da Cabalá está sendo revelada e está entrando no processo que está ocorrendo no mundo porque os Cabalistas são os únicos que entendem o que está acontecendo, ao contrário de todos os outros que estão em tumulto. O mundo reconhece que não pode compreender não só a situação atual, mas também quais as perspectivas que estão disponíveis para o futuro ou quais os meios possíveis para o progresso e o desenvolvimento futuros.

Tudo isso é muito difícil de entender, especialmente quando percebemos que estamos falando de grandes massas de pessoas, tão diferentes e distantes umas das outras. Toda a Babilônia, onde Abraão iniciou sua obra, hoje começa a estar cada vez mais conectada em todos os possíveis caminhos egoístas, um mais explosivo do que outro.

A Babilônia é um símbolo do enorme egoísmo, o “anti-Criador”, revelando-se entre todas as criaturas. Portanto, é muito difícil para uma pessoa entender como esse egoísmo pode ser sujeitado a qualquer correção. Mas na medida em que a sabedoria da Cabalá é revelada, ela explica que ele pode ser corrigido, e nós somos obrigados a fazer isso.

Se não de boa vontade, então pelo caminho do sofrimento, mas a humanidade precisará retornar ao estado onde é novamente como um só corpo, uma alma, um sistema, como o primeiro homem, Adão. Esse sistema atrairá toda a Luz Superior do Infinito e toda a criação alcançará a adesão com o Criador.

Esse estado final não pode ser alterado; não pode haver acordos. A única diferença reside em quanto de seu próprio esforço a humanidade colocará para conseguir isso, quanto compreenderá a essência do processo e quanto desejará participar dele.

Algumas pessoas devem liderar esse processo e essa parte é chamada de “Israel”, que significa “Li Rosh” – “Eu tenho uma cabeça”. E todos os outros agem em relação à cabeça como um corpo e recebem dela o que já foi preparado para eles; isto é, não são obrigados a realizar um trabalho tão difícil. Naturalmente, durante este processo haverá muitas perguntas e problemas que terão que ser resolvidos com a ajuda da educação integral.

É impossível fazer uma única mudança por meio da força, mas apenas por uma mudança interna em um indivíduo. Não há nada a mudar no mundo – nenhuma mudança externa fora de uma pessoa ajudará porque o mundo externo é um reflexo de nossas qualidades internas.

Portanto, a única coisa necessária é corrigir o indivíduo e, fazendo isso, corrigimos o mundo. Esse é todo o nosso trabalho: construir tais sistemas através dos quais a Luz que Reforma alcançará o último ser humano. À frente desse sistema estarão os Cabalistas que têm uma conexão com o Criador e podem se tornar um canal para passar a Luz a toda a humanidade, a todas as nações.

Esse processo está começando a ser realizado no mundo, e, portanto, o mundo está rapidamente adotando novos contornos. Quer queiramos ou não, o governo superior está preparando a humanidade para receber a educação integral. É o chamado dos tempos.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 02/02/17, Lição sobre o Tópico: “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “O Que Deve Ser Feito?”

O Plano Para Sair Da Crise, Parte 2

Dr. Michael LaitmanSelvagens com uma Bomba Nuclear na Mão

A crise global mostra que a evolução da humanidade chegou ao fim, e ninguém tem um plano claro de desenvolvimento futuro.

Se continuarmos a caminhar na mesma direção, cometeremos ainda mais erros. É por isso que o programa de saída da crise por meio da educação integral oferecido pela sabedoria da Cabalá está se tornando revelado.

De fato, é uma crise da própria natureza humana, não uma ordem social particular, como aconteceu antes quando mais democracia, capitalismo, liberalismo ou socialismo eram necessários.

Agora se torna evidente que todas essas formações sociais não diferiam umas das outras porque todas eram fundadas no egoísmo. A única saída para a crise é através da correção do egoísmo por meio da educação integral.

Pergunta: Mas os regimes democráticos também ensinaram às pessoas os valores do liberalismo e da democracia, não é?

Resposta: É verdade, mas infelizmente não eram nada mais do que apenas palavras bonitas sem ações reais por trás delas. Se a democracia e o liberalismo são construídos sobre o egoísmo humano não corrigido e sem instrução, tudo se torna permissível. Uma pessoa sente que é livre para fazer o que quiser sem ter qualquer responsabilidade por isso.

No sentido moderno, o liberalismo significa que eu tenho permissão de agir como quiser, sem qualquer consideração de ninguém, nem uma sociedade, nem uma família, nem um estado, nem o próprio mundo. Sozinhos, a democracia e o liberalismo são qualidades maravilhosas, mas quando se fundem com o ego humano, se tornam destrutivos.

Nós vemos suas consequências no mundo moderno que confiou em métodos supostamente democráticos e socialistas e, como resultado, acabou com uma permissividade completa.

Os últimos ​​trinta ou quarenta anos quebraram todas as convenções sociais anteriores e levaram ao caos. É impossível encontrar um país que tenha mantido a ordem e que possa ser governado efetivamente. Obviamente a humanidade não pode existir de tal maneira.

É por isso que essa crise é uma consequência do liberalismo e da democracia se degenerando. Eles próprios são princípios maravilhosos, mas é necessário verificar no que eles se vestem. Se for o ego humano, eles levam à revelação da destruição.

Pergunta: No passado, houve muitas tentativas de educar os seres humanos, o que acabou sendo um completo fracasso. Já não está claro que é impossível mudar a natureza humana?

Resposta: É verdade que nos últimos cem anos a humanidade perdeu a esperança de educar o ser humano. O mundo não sabe educar os seres humanos e não vê resultados positivos da educação. Portanto, em vez de educação, nós nos empenhamos na aquisição de conhecimento, ensinando as pessoas a ler e escrever e dando-lhes habilidades profissionais para que se tornem bons trabalhadores, engenheiros e médicos.

Mas não pensamos em educar o Humano. Nós só estamos preocupados em fornecer a uma pessoa uma profissão para capacitá-la a criar uma família, gerar filhos, e criá-los da maneira que foi criada, sem educação real. Nós vemos problemas que surgem entre pais e filhos, e uma lacuna que existe entre gerações. Cada geração cai cada vez mais.

A humanidade tem que se educar, essa é a única coisa que falta. Tudo o resto é abundante, tanto bom como ruim, com armas nucleares, por um lado, e as fontes de energia mais poderosas, e a alta tecnologia, por outro. Em poucos anos, será possível substituir completamente as pessoas no local de trabalho por robôs. Mas se as pessoas não tiverem nada com que se ocupar, simplesmente começarão a se matar.

Uma pessoa está acostumada a ter que se levantar pela manhã e ir trabalhar, voltar cansada à noite para assistir TV, e depois ir para a cama, a fim de se levantar de manhã e ir trabalhar. Isso é considerado uma vida normal. Um animal se sente no lugar quando tem obrigações e fica exausto atendendo a elas.

Pelo contrário, se uma pessoa for deixada sozinha de manhã à noite sem qualquer obrigação, nunca organizará sua vida corretamente. Afinal, nosso ego está na base de tudo, então a pessoa vai acabar fazendo todo mal possível. A humanidade sairá dos limites da vida normal em todas as direções, afundará em todos os vícios.

Nós vemos isso no exemplo de cidades americanas que perderam suas indústrias, onde as pessoas ainda não estão trabalhando há vários anos. É perigoso até entrar nessas cidades. A qualidade de vida é tão baixa lá, você pode comprar uma casa por alguns milhares de dólares, porque ninguém quer viver lá.

Com isso, torna-se claro que a educação integral é tão essencial. Afinal, sem ela, em poucos anos nos transformaremos em selvagens com uma bomba nuclear em nossas mãos.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 26/01/17, Lição sobre o Tópico: “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “Plano para Sair da Crise”

Quem Não Trabalha, Come

Dr. Michael LaitmanNo final a humanidade perceberá seu egoísmo e desejará se livrar dele. Essa percepção virá como resultado de golpes, que hoje começam a cair sobre nós de todas as direções.

Logo vai despontar na humanidade o porquê de termos tantos problemas, porque cada vez chegamos a uma crise, destruição, decepção, e nos chocamos com a parede.

A crise está em toda parte: nos governos, nas famílias, em absolutamente tudo. Nós construímos e construímos e vemos que o que construímos resulta ser prejudicial para nós. Durante os últimos 100 anos, a humanidade criou tanto estrago como nunca antes visto em nossa história: duas guerras mundiais, revoluções.

O mundo moderno encontra-se em tal caos que é completamente incompreensível o que devemos fazer. As máquinas estão começando a substituir o trabalho humano e as pessoas estão se tornando totalmente desnecessárias.

Logo não haverá dinheiro, nem empregos. Ou seja, o estilo de vida vai mudar completamente, as pessoas não precisam mais trabalhar. A realização do mal virá como resultado disso, e as pessoas terão que entender que a vida deve fluir em um nível completamente diferente: dentro das interações entre as pessoas, onde todos são como um só.

Esse é o propósito do homem, o estado que a humanidade deve alcançar. A tecnologia irá evoluir através dos esforços de alguns inovadores distintos, que irão desenvolver a alta tecnologia, e todas as outras pessoas comuns não terão nada a fazer nesse mundo.

Elas vão começar a se perguntar por que nasceram. No passado, toda a vida girava em torno do trabalho: a pessoa trabalhava para comer, e comia para trabalhar. Mas se hoje é possível comer sem trabalhar, para que devemos viver?

Essa pergunta chega a todos: Para que estamos vivendo? Qual é a razão dessa vida? E não há resposta, como se não houvesse nada pelo que viver. É assim que ocorre a realização do mal.

Pergunta: De que forma os sistemas mais distantes serão trazidos para este processo?

Resposta: Não existem sistemas próximos e distantes. Existe apenas um sistema, no qual estamos todos interligados por milhares de conexões, de tal forma que é impossível dizer onde está a cabeça e onde está a cauda. Trata-se de um sistema circular integral, fechado, como uma esfera.

É por isso que qualquer processo ativo está ocorrendo em todo o sistema. Em cada lugar você pode encontrar a cabeça do sistema, seu corpo, e seu fim. É quase como gelatina fluida: cada um se encontra em toda parte e cada elemento contém o todo, apenas em uma proporção menor.

É por isso que é impossível determinar onde a cabeça e a cauda estão nesse sistema. Em cada lugar onde você encontrar a cabeça, lá você também descobrirá a cauda. É assim que acontece no nível espiritual.

Na medida em que nos unirmos entre nós através de conexões integradas, começaremos a revelar a força superior da natureza, o Criador. Nós precisamos nos integrar para revelar o Criador. O Criador existe em toda parte, mas não temos habilidade de senti-Lo, de revelá-Lo, e ainda mais longe de nós está a possibilidade de se aderir a Ele, para ser incluído Nele.

Para isso precisamos nos corrigir, e isso só é possível em um grupo, em uma dezena. Assim que alcançarmos a primeira conexão em uma dezena, imediatamente revelaremos o Criador, porque já teremos um vaso integral para a revelação Dele, de acordo com a lei da equivalência de forma.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 19/01/17, Lição sobre o tema: “Mismah Arosa (Documento de Arosa)

Novos Tempos, Novas Leis

Dr. Michael LaitmanComo as crianças pequenas são incapazes de perceber o mundo a sua frente que está acima de sua compreensão, assim é uma pessoa, que ao não compreender as leis da natureza, é incapaz de perceber qualquer coisa acima de seu próprio nível.

É por isso que, existindo neste mundo e tendo pesquisado quase todas as suas leis materiais, nós, como cientistas, políticos, pessoas educadas e maduras, ainda não conhecemos suas leis espirituais.

Mas chega um momento na evolução da humanidade em que começamos a depender diretamente dessas leis. A evolução direta está terminando, que só existia como resultado do crescimento do ego humano, e o egoísmo está começando a “girar sobre si mesmo”. Como resultado, o mundo torna-se mais redondo, fechado e integral, como uma “pequena aldeia global”.

No entanto, a humanidade não está ciente das leis espirituais e essa é a razão de toda confusão. Não só as pessoas comuns estão confusas, mas até mesmo aquelas que estão no poder e nos governam também são incapazes de agir corretamente e governam sem conhecer as leis da natureza. O comportamento da natureza hoje está mudando e passando de leis materiais para leis espirituais, e nós não sabemos o que fazer com isso.

É como se perdêssemos a capacidade de dirigir nossas vidas: família, país, nação, mundo, interações humanas, finanças e comércio. Algo estranho está acontecendo, cada dia se tornando cada vez mais incompreensível e desconhecido.

E é por isso que em nosso tempo a sabedoria da Cabalá está sendo revelada. Ela explica: “Por Suas ações, nós O conheceremos”, isto é, é necessário compreender as ações da força superior, o Criador, e a partir dela compreenderemos como o mundo de hoje se comporta.

Caso contrário, vamos sofrer cada vez mais. A natureza, como um pai atencioso, nos pressiona como uma criança rebelde, exigindo que mudemos, porque senão nos sentiremos mal.

As leis estabelecidas no mundo do Infinito, na relação entre a Luz e o desejo, são absolutas e imutáveis. A sabedoria da Cabalá explica de que forma podemos nos conectar à Luz, que é a fonte da vida, do conhecimento e da realização.

É necessário estudar essas leis superiores, sem as quais não poderemos continuar a existir. É por isso que a sabedoria da Cabalá, como ciência da conquista da força superior, tornou-se a coisa mais importante hoje.

Houve um tempo em que ela era estudada por interesse pessoal, por indivíduos específicos escolhidos em cada geração, que eram motivados a revelar a força superior de acordo com seu chamado interior. Mas hoje há muitas pessoas que desejam conhecer a força superior, todas as suas leis e comportamento.

E o mundo inteiro começa a compreender que nossas vidas são afetadas por novas leis, novas condições, que somos incapazes de organizar corretamente. Em nosso tempo, é essencial atingir a força superior por suas ações, mesmo para a existência material mais simples.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 20/02/17, Lição sobre o Tópico: Preparação para a Convenção, Parte 1