Textos com a Tag 'Crise'

Tempos Difíceis

285.01Pergunta: O acadêmico Vernadsky escreveu que estamos nos aproximando de uma grande revolução na história da humanidade. Em breve a humanidade receberá armas atômicas. Ela será capaz de transformar esse poder em bem? Ele falou sobre o fato de que os cientistas devem estar cientes de sua responsabilidade pelas consequências de suas pesquisas. A humanidade será capaz de transformar isso em algo bom?

Resposta: Esta é uma grande questão porque a Cabalá afirma que a Terceira e até a Quarta Guerra Mundial são possíveis: atômica, hidrogênio e nêutrons. Tudo depende de nós.

Os cataclismos atuais estão destinados a revelar nossa interconexão e globalismo. Portanto, não temos outra escolha a não ser chegar ao equilíbrio em um sistema fechado, global e integrado, ou seja, à correta conexão mútua nele onde cada um toma seu lugar e cuida de todo o sistema porque senão ele não pode existir.

A natureza nos leva a perceber esse estado, e é muito difícil para nós. Somos egoístas e não podemos agir de forma diferente. Mas, gradualmente, nossa interdependência nos será revelada a tal ponto que não teremos para onde ir.

E se ainda quisermos fugir, então, Deus nos livre, pode haver guerra, que em sua forma crítica ainda nos fará perceber a necessidade da unificação correta e alcançar a noosfera.

Pergunta: Não importa que praticamente a maioria da humanidade morra nesta guerra?

Resposta: Não importa. Por exemplo, quando há problemas com animais e alguma população diminui várias vezes, ao contrário, ela se multiplica devido às mudanças nas condições externas. O mesmo está acontecendo com a humanidade. Devemos olhar para a humanidade com a mesma naturalidade com que olhamos para o resto.

Mas agora temos a oportunidade de entrar na noosfera, essa esfera superior, onde existiremos em um nível independente do nosso mundo físico. Isto é o que podemos alcançar: existência eterna e perfeita. É por isso que a Cabalá é revelada, e Vernadsky está nos ajudando de baixo.

De KabTV’, “Close-Up. Profeta”, 23/11/11

“Qual É O Sentido Das Guerras? Por Que Simplesmente Não Negociamos?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Qual É O Sentido Das Guerras? Por Que Não Negociamos?

Eu espero sinceramente que, na atual guerra Rússia-Ucrânia, aprendamos que não há mais sentido em lutar.

As guerras em que nos separamos do outro lado, matamos e bombardeamos com força física bruta, e onde o lado que domina fisicamente o outro lado sai aparentemente como o vencedor e mais inteligente por ter vencido uma guerra física, devem ser substituídas por um tipo diferente de guerra.

Os diferentes tipos de guerra são baseados em nosso mesmo espírito competitivo, que inclui uma mistura de ódio, inveja e várias outras características. No entanto, deve ser uma batalha da mente, um escrutínio interno do intelecto e da emoção, semelhante à forma como os cientistas discutem suas descobertas e opiniões. Deve haver guerras de escrutínio interno para determinar quem está certo e errado, mas não guerras que irrompem em conflito físico.

No final, no entanto, descobriremos que só podemos ter sucesso nos conectando acima de nossas divisões e diferenças. Ou seja, descobriremos que não se trata de determinar qual lado está certo ou errado, mas acima de tal determinação, a conexão entre nós nos permite transcender para um novo nível de existência harmonioso e pacífico. É minha esperança que descubramos a tendência de nos unir acima da divisão na guerra atual.

Baseado no vídeo “Qual é a razão de lutar guerras hoje?”, com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Nós Só Precisamos Dizer “Uau!”

565.01Comentário: Natasha está perguntando: “Você está falando sobre correção do mundo, mas é um processo tão longo, tudo acontecerá em algum momento no futuro. O que podemos fazer para perceber agora que precisamos urgentemente mudar nossa atitude uns para com os outros? Vejo que nem as guerras nem o sofrimento ajudam. O que vai ajudar então?”

Minha Resposta: Pode ser um processo longo quando, em primeiro lugar, não depende de nós e quando ocorre por meio de algumas ações externas. Quando você precisa construir algo, fazer algo, ou até mesmo destruir algo.

No entanto, se este é o processo de realização, você pode dizer duas palavras a uma pessoa, e isso vai abalá-la e pronto. Ela percebeu tudo.

Pergunta: O que acontece dentro dela? O que inverte?

Resposta: Causa e consequência. Ela começa a entender a relação entre causa e consequência. E isso muda absolutamente tudo nela.

Ela começa a entender a razão pela qual existimos de uma maneira tão terrível. A razão não está em você ou em mim, mas no egoísmo entre nós. Significa que esse egoísmo está entre nós, não é seu e não é meu, e não é que você é bom e eu sou mau, ou eu sou bom e você é mau, ninguém é mau! Entre nós! O Criador criou especialmente o egoísmo entre nós com antecedência para que pudéssemos entender.

Ele ainda diz: “Eu criei o egoísmo entre vocês para que vocês o destruíssem. É dessa forma que quero que vocês entendam que pode haver algo oposto à conexão, amor e interação. Dessa forma, vocês chegariam a essa conexão, amor e interação removendo o oposto”.

Tudo o que alcançamos em nosso mundo é obtido a partir do estado oposto. Como dizem: “A vantagem da luz vem das trevas”.

Portanto, isso pode acontecer muito rápido.

Pergunta: Essa compreensão é, de fato, o processo de correção?

Resposta: Sim, quando você diz “Ai!” e além da dor você entende, nesse “ai”, a causa dessa dor. Você recusa antecipadamente, instantaneamente, ali mesmo. Você não quer isso de forma alguma. Por isso você alcança a correção. Você não precisa fazer mais nada.

Pergunta: Por que não estamos dizendo “ai” agora? Afinal, parece ser a hora certa.

Resposta: Não entendemos que essa coisa que existe entre nós e impede tudo de bom é apenas nosso egoísmo.

Pergunta: Por que sempre temos esperança de que o egoísmo nos leve para fora, de que vai melhorar?

Resposta: Queremos nos elevar acima uns dos outros. Este é o problema.

Então, como podemos nos rebaixar em relação aos outros? Não importa o que os outros vão pensar, como vão olhar para nós, que conclusões tirarão do nosso comportamento. Só precisamos abaixar a cabeça e começar a agir.

Comentário: E ouviremos: “Trapo! Não um homem! Quem é ele?”

Minha Resposta: Não, acho que não. Se uma pessoa realmente age dessa maneira, as pessoas entenderão que ela está fazendo isso conscientemente.

Pergunta: Isso também se aplica aos líderes que lideram as nações?

Resposta: Todos. Para dar um exemplo tão bom. É quando o processo de correção começará.

Pergunta: Por que o Criador não pode fazer como em seu conto de fadas? Assim: “Uau!”

Resposta: O Criador fez tudo ao contrário disso. Ele deve fazer tudo o oposto disso. Porque só assim alcançaremos a grandeza, a perfeição e a qualidade do amor.

Pergunta: Por completa falta de amor?

Resposta: Claro, só assim.

Temos que chegar ao entendimento de que estamos chegando ao fim. Não temos outra escolha a não ser fazer um esforço acima de nós mesmos para nos transferir para o próximo estado.

Nós só precisamos dizer: “Uau!” E todo o resto acontecerá de cima.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 28/04/22

Não Dê Ouvidos A Ninguém

527.03Pergunta: Igor escreve: “Por que vivo na dúvida o tempo todo? Por que eu tenho que escolher algo o tempo todo e ao mesmo tempo sofrer toda vez que tenho que decidir algo, mesmo o mais simples, como qual tênis comprar, sem falar em um carro ou um apartamento? Mas o pior é que hoje não sei quem está certo, quem ouvir, quem seguir. Minha pergunta é: como podemos tomar decisões?”

Resposta: Não dê ouvidos a ninguém. Não siga absolutamente ninguém! De jeito nenhum e para nenhum lugar! Você tem que sentir que está no vácuo a cada vez e não há nada ao seu redor, nada em que se apoiar, nenhum marcador, nenhum sinal para onde se virar, para onde se virar ou como pisar. Nada.

Você tem tantas dúvidas que não há onde colocar o pé nesta vida e não sabe onde pisar. É isso.

Este é um estado maravilhoso! Quando você tem apenas uma coisa: a oportunidade de se voltar ao Criador e sentir que depende apenas Dele! Isso é tudo. Este é o estado mais confiável. E o mais correto.

Pergunta: Então, você está dizendo que só podemos confiar Nele e em mais ninguém?

Resposta: Claro. Se Ele nos dá tais estados que sentimos que não há mais ninguém além Dele em quem confiar, isso é uma grande salvação. É para sempre ter essas perguntas, sejam elas quais forem, para que eu encontre respostas apenas se eu me voltar ao Criador. Então tudo se resolve no caminho.

Caso contrário, não podemos fazer nada. Essas dúvidas constantes são tudo o que precisamos nessa vida. Tudo vem do Criador e se transforma em dúvidas, indecisão e questionamentos no meu egoísmo.

E remeto tudo a Ele, junto com meu egoísmo. Eu aderi a Ele. E assim, estou aguardando uma decisão. Nem mesmo uma decisão, estou esperando a ação para que o próprio Criador faça, execute. É o mesmo que quando você pega um bebê, o coloca na sua frente, mexe as pernas dele e o ensina a andar. Bem desse jeito.

Pergunta: O que você está dizendo, pode ser aplicado a qualquer questão no nível mais baixo, diário, em qualquer nível?

Resposta: Em qualquer nível.

Pergunta: Até o mais alto?

Resposta: Claro.

Pergunta: Ouvirei a resposta então? Se eu sintonizar, vou ouvir a resposta?

Resposta: Já que o Criador é a perfeição que inclui tudo, não há nenhum evento pequeno, grande ou insignificante para Ele na criação. Absolutamente todos são iguais.

Pergunta: Então, você está dizendo que os pequenos passos desse homenzinho, do bebê, levam ao Pai, ali? É isso que Ele quer, que aos poucos, em pequenos passos, cheguemos lá?

Resposta: Naturalmente. Você só precisa sentir que Ele dirige seus pés. Ele o direciona a Ele precisamente com a ajuda dessas perguntas, falhas, estados de incerteza e assim por diante.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 28/03/22

Uma Crise Total

272Comentário: Segundo os economistas, a crise iminente foi antecipada por vários banqueiros de investimento americanos, mas eles não tomaram nenhuma medida que pudesse mitigar suas consequências. Além disso, alguns deles tentaram abertamente usar os problemas futuros para seus interesses pessoais.

Minha Resposta: Claro! Não podemos exigir outras ações das pessoas. Qualquer pessoa no mundo que veja que algum tipo de problema ou catástrofe está chegando, mas, ao mesmo tempo, que algum benefício pode ser obtido, tentará atraí-lo. Este é um impulso natural da nossa natureza.

Portanto, você não pode culpá-las por isso! E você não pode exigir mais nada delas. A menor ou maior pessoa em seu lugar teria feito o mesmo. É que as pessoas têm inveja de que alguns foram capazes de fazer algo e os outros não.

Precisamos pensar em outra coisa: “De onde veio a crise? O que podemos fazer? O que acontecerá no futuro? Passou ou não?” Estas são todas questões em aberto.

Naturalmente estamos em crise. Gradualmente, ela se manifestará, apesar do fato de estarmos tentando amenizá-la de alguma forma. Mas isso não é possível. O desemprego aumentará e, apesar de imprimir dinheiro e vender reservas de ouro, nada mudará.

A humanidade ainda se encontrará em uma enorme crise global. Esta não é uma crise isolada, mas universal, uma crise total. Ela captura absolutamente todas as manifestações da sociedade humana e todas as nossas atividades.

Pergunta: Em alguns países europeus, é possível receber subsídio de desemprego e não trabalhar, e aí o país não sabe o que fazer com essas pessoas porque elas se acostumaram e claro que não querem mais trabalhar. Quem é o culpado aqui?

Resposta: Claro, dar a uma pessoa alguns benefícios de graça significa educá-la incorretamente. Não é assim que devemos agir em nossa sociedade.

Do ponto de vista da Cabalá, esta é uma abordagem errada da humanidade, do mundo e da sociedade. Cada um de nós deve ter um equilíbrio entre receber e dar.

Essa política dos governos em relação ao acolhimento de imigrantes aproximará ainda mais esses países da crise. Mas eles não podem fazer isso de outra maneira! É assim que a sociedade funciona.

De KabTV, “Close-Up. Europa Hoje”, 26/01/11

Somos O Material De Uma Grande Experiência

538Comentário: Você é perguntado: “Por favor, explique como pode ser que os pilotos que lançaram bombas atômicas no Japão não se arrependeram do que fizeram até o fim de suas vidas e viveram por 80 a 90 anos ou mais. Apesar de terem sido mostrados todos esses horrores, as consequências da explosão não afetaram instalações militares, mas pessoas inocentes: adultos, crianças, idosos. Como uma pessoa pode viver com isso?”

Minha Resposta: Primeiro, uma pessoa pode viver com tudo. Absolutamente com tudo! Até o ponto em que pode matar sua própria mãe e torturar qualquer um, as criaturas mais próximas a ela. E viver de 90 a 100 anos, e justificar-se em tudo. O homem é uma coleção de absolutamente todo e todo bem. E assim ele pode mudar em qualquer circunstância do bem para o mal e do mal para o bem, e sempre sem entender o outro que pode culpá-lo por alguma coisa.

Pergunta: E sempre justificar até o maior mal que ele fez?

Resposta: Claro! Além disso, do fundo do coração! Ele ainda vai te convencer de que fez absolutamente a coisa certa, que talvez ele seja a única pessoa justa no mundo.

Nós não nos conhecemos. O bem absoluto e o mal absoluto que está dentro de nós podem mudar de lugar. Pode ser variado e diferente.

Pergunta: Então você está dizendo: o mal que eu cometi, o mal mais terrível, posso trocar em mim mesmo?

Resposta: E você vai considerá-lo um bem absoluto. Afinal, você se certificou de que isso é um bem absoluto.

Pergunta: O que devemos fazer sobre isso? Como podemos transformar o mal em bem? Isso pode ser feito?

Resposta: À medida que mais e mais mal é atingido, devemos corrigi-lo para o bem correspondente.

Pergunta: Ou seja, no final, tenho que chegar à conclusão de que o mal está em mim?

Resposta: Isso é possível se houver, como se costuma dizer, um “terceiro excedente”. Ou seja, existe o mal, existe o bem e existe um Criador de quem vem essa qualidade.

Pergunta: Tanto o bem quanto o mal vêm Dele?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então deveria haver meu apelo ao terceiro? Minha mente e meu coração são, digamos, bons e maus, e há um terceiro. Estou sendo levado a isso?

Resposta: Claro! Você é criado para isso.

Pergunta: Para ter permissão para fazer todo tipo de coisas terríveis?

Resposta: Tudo. Tudo o que passa por você.

Pergunta: Para eu chegar a este terceiro, ao Criador?

Resposta: Sim. Mas leva muitos estados, gerações e assim por diante.

Pergunta: Vale mesmo a pena?

Resposta: Você não é perguntado isso. Você é a cobaia de um grande experimento.

Comentário: Toda a história é pavimentada com sangue, guerras, sofrimentos e toda a história da humanidade, só para chegar a este terceiro?

Minha Resposta: E regozije-se, aproveite e agradeça!

Pergunta: Que Ele fez tudo do jeito que fez e isso me trouxe a Ele?

Resposta: Sim.

Pergunta: Qual deve ser o meu apelo quando eu realmente quero ir a Ele?

Resposta: Que você finalmente alcance Sua sabedoria, a perfeição de Suas ações em você. E você justifica tudo.

Pergunta: A humanidade chegará a isso?

Resposta: Claro!

Comentário: Vemos que agora ela já está se movendo em direção a isso aos trancos e barrancos.

Minha Resposta: O Criador lidera energeticamente.

Pergunta: Temos um produtor e diretor tão grande que é simplesmente impossível evitar. É porque estávamos nos movendo devagar?

Resposta: Não, quem somos nós que podemos definir a velocidade, vetor e assim por diante.

Pergunta: Você não coloca nada na humanidade em geral?

Resposta: Somos pequenos seres que podem de alguma forma vivenciar e de alguma forma adaptar essas experiências em nós mesmos. De alguma forma podemos comparar tudo isso em nós mesmos e gradualmente trazê-lo para algumas ações, procedendo de uma para outra, e assim estabelecer em nós mesmos algum processo interno de realização, aprovação e assim por diante.

Pergunta: Mas é uma cadeia tão lógica?

Resposta: Claro.

Pergunta: O Criador e tudo isso está além de toda lógica?

Resposta: Acima de toda lógica está minha concordância com Ele.

Pergunta: Então é lógico se eu não tenho que concordar com Ele e eu concordo? Estou sendo levado a isso?

Resposta: Você não tem outra escolha. Simplesmente não há outra maneira de existir.

Pergunta: E quando eu concordo com Ele, o que acontece?

Resposta: Então você começa a se aproximar Dele justificando-O. Então você começa a revelar o significado de Suas ações em você. Ele o preenche, torna-se sua vida. Torna-se a corrente através da qual você nada e O alcança.

Pergunta: Este rio me conduz à paz e ao amor? Eu quero me apegar a algo assim: paz, amor. Essa justificação Dele leva até lá, a este ponto?

Resposta: Sim. Isso leva você até lá.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 17/03/22

Sete Princípios De Sobrevivência Em Condições Desumanas

293Comentário: Viktor Frankl, médico e psicoterapeuta, sobreviveu a condições desumanas em quatro campos de concentração diferentes, incluindo Treblinka, Theresienstadt e Auschwitz. Ele e outros sobreviveram graças à sua teoria de como sobreviver em condições desumanas.

Mas o mais interessante é que ele não tentou testar isso sozinho, mas passou tudo para outras pessoas. Ele fez tudo por elas – como sobreviver – e muitas pessoas sobreviveram. Ele escreveu sobre isso em vários livros. Por favor, comente sobre seus pontos sobre como sobreviver em condições desumanas.

O primeiro ponto, e este é o ponto principal para ele, diz: “Quem tem um ‘porquê’ para viver, pode suportar quase qualquer ‘como’”.

Minha Resposta:Porquê’ é o objetivo. E ‘como’ já é a conquista do objetivo.

Pergunta: Mas como escapar do peso que caiu sobre uma pessoa, da desesperança?

Resposta: Sempre descobrindo como se aproximar do objetivo. E isso faz você continuar. O objetivo atrai você, molda você, define como viver sua vida, e a cada momento você sabe como usá-lo.

Pergunta: Devem ser algum tipo de objetivos intermediários?

Resposta: Este é o objetivo final, que está sendo determinado a cada momento do tempo.

Comentário: O segundo ponto: “Em condições desumanas, só sobrevivem aqueles que olham para o futuro, que sonham em cumprir o seu destino”.

Ele atinge esse ponto o tempo todo.

Minha Resposta: Sim, é natural.

Pergunta: Se estou olhando para o futuro, eu o quê? Eu não percebo o que está acontecendo ao meu redor?

Resposta: Não, você vê tudo ao seu redor como condições para atingir esse objetivo.

Pergunta: Então você está dizendo que isso é o que me é dado para atingir a objetivo?

Resposta: Sim. E isso é tudo que eu preciso para formalizar o objetivo final.

Pergunta: Então, em algum momento você pode até ser grato pelos obstáculos mais terríveis?

Resposta: Claro. Você sente e, finalmente, revela que tudo o que acontece é apenas para você alcançar – você, pessoalmente – seu objetivo!

Comentário: O terceiro ponto: “Ninguém tem o direito de cometer iniquidade, mesmo aquele que sofreu com a iniquidade e sofreu com muita crueldade”.

Minha Resposta: Existe uma lei global do universo e, portanto, você deve tratar todos em um determinado momento como uma pessoa que está cumprindo seu destino superior.

Pergunta: Mesmo um inimigo?

Resposta: Ainda mais. Então você fará a coisa certa, sobreviverá e alcançará seu objetivo. Ou seja, você mesmo o cria por sua atitude correta para com todos: para com o inimigo, para com um amigo, para com todos. Você se molda internamente por isso, você se corrige o tempo todo e, assim, se aproxima do objetivo final: o tipo que você deve finalmente encontrar.

Pergunta: Isso é possível?

Resposta: Este é em geral, em outras palavras, o nosso caminho.

Comentário: “Cada pessoa é insubstituível e sua vida é única. Portanto, a tarefa de cada pessoa é tão única quanto sua capacidade de realizar essa tarefa é única.”

Resposta: Sim.

Pergunta: É assim que se olha para si mesmo e para as outras pessoas? Esse é o jeito certo de olhar?

Resposta: Para cada pessoa, sim, é algo único.

Pergunta: Então eu não posso tirar a vida ou estuprar uma pessoa de forma alguma, nada?

Resposta: Você não pode fazer nada.

Pergunta: Em quais relacionamentos devo estar, neste caso, se for único? Minha vida e a vida dela são únicas.

Resposta: Você deve olhar para ela como se estivesse em circunstâncias excepcionais em cada momento, que você deve usar de acordo com as regras da cooperação absoluta, ou seja, para o equilíbrio absoluto entre você e o mundo ao seu redor.

Pergunta: E o que você deve fazer durante a guerra quando há inúmeras vítimas?

Resposta: Ainda mais. Então esses sentimentos se intensificam.

Pergunta: Então tanto a pessoa que mata quanto a pessoa que defende chegam de alguma forma a esse estado?

Resposta: Nem todos. Mas se uma pessoa pensa em sua verdadeira realização real, ela chega à conclusão de que toda vida é única e individual.

Comentário: O seguinte princípio: “O sentido da minha vida é ajudar os outros a encontrar sentido na vida deles”. Isso é o que você costuma dizer.

Minha Resposta: Isso é totalmente nosso.

Pergunta: Mas ele não era um Cabalista. Como ele chegou a isso?

Resposta: Você não precisa ser um Cabalista para isso. Você apenas tem que ser uma pessoa que está procurando a essência da vida. Então ela vê que a essência da vida é revelar a essência da vida para outras pessoas.

Pergunta: Diga-me, quando uma pessoa chega a essa altura? Normalmente uma pessoa vive para encontrar o sentido de sua própria vida.

Resposta: É assim que a busca da própria vida leva uma pessoa ao fato de que ela vê que pode realizá-la através do sentido da vida dos outros, dando-lhes o sentido da vida.

Comentário: “O amor é o objetivo final e mais elevado ao qual o homem pode aspirar. A salvação do homem é através do amor e no amor”.

Minha Resposta: Sim. Isso se refere ao amor, entendendo a essência da natureza, que consiste em tal conexão de todas as pessoas quando elas não sentem que estão separadas. Esse senso emergente de comunidade, estar em um desejo, é a realização do objetivo da vida.

Este único desejo, a conexão de todos em um desejo, isso é amor.

Comentário: “Mesmo a vítima indefesa de uma situação desesperadora, enfrentando um destino que não pode mudar, pode se elevar acima de si mesma, pode crescer além de si mesma e, assim, mudar a si mesma”.

Minha Resposta: Quando uma pessoa se coloca diante do absoluto, diante do fato de que não pode mudar nada, ela entende a necessidade de mudar a si mesma, que esta é a única maneira de fazer algo, de continuar a existência correta no mundo em geral, no fato de eu mudar a mim mesmo. Deste momento em diante, para o seguinte, para o próximo e para o próximo, passo a passo, para viver sua vida de tal maneira que você mude a si mesmo a cada momento.

Pergunta: Você recebe becos sem saída, certo?

Resposta: Como você pode fazer sem eles? Se uma pessoa não sente um beco sem saída, ela não está avançando.

Pergunta: Um estado desesperador é uma saída para você?

Resposta: Sim, é como um carro de brinquedo. Ela esbarra em algo e começa a girar. Se ela esbarrar em algo novamente, ela tem que girar novamente. E assim busca o tempo todo até descobrir de todas as possibilidades que existe uma saída.

Pergunta: Como resultado, uma pessoa que se move de um beco sem saída para outro beco sem saída necessariamente encontra uma saída?

Resposta: Certamente. Tudo está programado.

Pergunta: Então eu, em princípio, como pessoa, devo agradecer por um beco sem saída?

Resposta: Claro! Esta é a força da nossa formação.

Comentário: Mas eu sempre quero evitar becos sem saída. O homem quer evitá-los.

Minha Resposta: Você pode realmente tomar a decisão certa sem um beco sem saída?

Comentário: É improvável.

Minha Resposta: Não é possível.

Pergunta: Qual é a decisão certa que a humanidade deveria tomar hoje?

Resposta: É o mesmo em todos os casos: anule-se.

Comentário: “Anule-se”, isso está claro para seus alunos.

Minha Resposta: E quanto ao resto, deve ficar claro.

Pergunta: O que você quer dizer com a palavra “anular”?

Resposta: Significa que não decido o que fazer, não decido o objetivo, não o retrato para mim mesmo e depois tento alcançá-lo. Só posso fazer uma coisa: me anular perante os outros para que eles atinjam seu objetivo.

Se meu objetivo é algo diferente de ajudar os outros, eu estou no caminho deles. Se eu me anular, eu os ajudo a ir para o seu objetivo. No final, todos devem estar ocupados utilizando-se dessa maneira – ajudando os outros a alcançar seus objetivos.

Pergunta: O que acontece com o meu “eu”?

Resposta: É quando esse “eu” se manifesta como um coletivo geral no qual se revela a força superior da natureza, a única força que existe e guia.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 07/03/22

Fomos Colocados Em Uma Máquina De Lavar

626Pergunta: O tempo em que vivemos é especial. Por um lado, há tempos sombrios: pandemia, guerra, doença e morte.

Segundo as estatísticas, de repente acontece que junto com isso há um aumento no apoio social e na caridade. Junto com a grande separação que as pessoas estão experimentando, ao mesmo tempo há uma grande solidariedade e apoio. Eles existem juntos. Parece que estamos passando por algum tipo de expurgo.

A que você acha que vamos nos agarrar?

Resposta: Estamos simplesmente sendo lavados como em uma máquina de lavar. Isso é tudo.

Pergunta: O que está sendo lavado em nós?

Resposta: Tudo! Egoísmo, altruísmo, nossos pontos de vista, tudo está sendo lavado. Assim é o nosso tempo.

Pergunta: O que é uma “roupa limpa” para você? A que devemos chegar como resultado de toda essa lavagem?

Resposta: Devemos chegar a um entendimento de como devemos nos relacionar com o mundo. Nós não sabemos. Corremos daqui para lá. Não temos uma visão clara de mundo.

Pergunta: Foi por isso que fomos colocados nesta máquina de lavar?

Resposta: Sim. As pessoas ainda não são livres dentro de si para criar uma base objetiva clara, definida, independente e objetiva para observar o mundo a partir dela, e precisamente a partir dela.

Pergunta: Esta lavagem e limpeza é para que tenhamos pelo menos uma pequena luz através da qual vejamos o mundo? Só então podemos falar de algum tipo de aproximação da objetividade?

Resposta: Sim, a princípio começamos a entender como somos tendenciosos, como não há absolutamente nada que seja claramente nosso dentro de nós. Tudo é superficial, tudo muda muito dependendo do que ouvimos e do que vemos.

Pergunta: Temos esse entendimento de que se eles já começaram a nos lavar, significa que estamos sujos?

Resposta: E daí? Eu não tenho mais nada. Eu penso assim hoje, daqui a um dia ou dois ou uma semana ou duas vou pensar diferente. Eu mesmo não sei de que lado e para que lado estou vagando gradualmente. De jeito nenhum.

Pergunta: Como passamos por esse momento e chegamos a um bom resultado?

Resposta: Isso é possível quando vemos um objetivo e miramos nele, o arpoamos, e podemos ser direcionados a ele e ir até ele, nadar até ele. Nós o arpoamos e ele está nos arrastando.

Pergunta: Qual deve ser o objetivo?

Resposta: O Criador. Não há mais nada. O mundo já está perto de começar a descobrir este estado.

Além disso, para nós essa descoberta está se tornando científica de alguma forma, experimental, como para os cientistas, e assim por diante.

E para as pessoas isso acontecerá naturalmente. Assim: vire à esquerda, vire à direita, não, não aqui, não, não ali, mas onde ela está? E assim por diante. Ou seja, elas serão balançadas pelas ondas, e no final verão que aqui está, a terra prometida.

Pergunta: Você está dizendo que hoje em dia algum tipo de giroscópio é como que inserido em uma pessoa, como em um avião, o que a leva ao objetivo?

Resposta: Sim.

Pergunta: Este giroscópio é minha voz interior que dirá o que sinto?

Resposta: O giroscópio é um pequeno motor que está claramente orientado, por exemplo, para a Estrela do Norte. Não importa como sua plataforma gire em todos os planos, esse pião está claramente direcionado a ela ao longo de seu eixo.

Pergunta: É assim que seremos direcionados ao Criador?

Resposta: Sim! Precisamos de alguém para girar esse pião dentro de nós. Esta é a linha do meio que deve aparecer em nós. Então não haverá nada assustador.

Pergunta: É isso que você chama de melhor e único resultado de toda essa lavagem e limpeza?

Resposta: Claro! Depois disso, tudo fica claro!

Pergunta: É por isso que tudo isso está acontecendo agora?

Resposta: Sim. Segure-se nele e continue andando.

Comentário: Que Deus conceda que este giroscópio, esta roda, seja finalmente inserido em nós.

Minha Resposta: Sim. Mas só se quisermos.

Pergunta: Como eu, uma pessoa simples e comum, perceberei o Criador? A que estou ansiando, me dirigindo?

Resposta: A única verdade de todas as possíveis. Então, tudo no mundo gradualmente diminuirá, se acalmará. Em geral, tudo vai se acalmar.

Comentário: Se Deus quiser!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 21/03/22

Dostoiévski Nos Levará A Uma Vida Mais Brilhante

220Nas Notícias (The Telegraph, “ Nestes tempos de Covid, é Dostoiévski que está ressoando com os leitores”): “Fiódor Dostoiévski escreveu uma vez sobre ‘o prazer do desespero’, e as vendas de livros revelam que os leitores britânicos estão comprando sua marca de angústia agradável.

“A obra existencialista do escritor russo é o mercado que mais cresce para a Penguin Classics, à frente de favoritos mais gentis como Austen e Dickens. …

“Embora o clamor repentino pela ‘tristeza e niilismo’ do autor do século XIX permaneça ‘misterioso’ para os editores, especialistas sugeriram que leitores modernos pessimistas encontraram um ‘profeta em Dostoiévski’.

“Kevin Birmingham, autor da biografia literária The Sinner and The Saint, disse: “Acho que o apelo é que a visão de Dostoiévski sobre a natureza humana parece mais aparente agora: somos irracionais, egoístas e autodestrutivos.

“Nós nos ofendemos, ansiamos por liberdade mesmo que isso nos prejudique, e nossos impulsos perversos estão no coração da civilização.

“Os leitores dos romances de Dostoiévski não ficariam surpresos com os assuntos globais dos últimos anos. Estes são todos dostoievskianos.

“Atualmente, ele está se encaixando muito bem com o humor dos leitores, de acordo com a equipe da Penguin Classics, em meio a uma crescente audiência de angústia que viu as vendas no Reino Unido para as obras do autor aumentarem 177% desde 2016. …

“Existe um medo permanente de que não haja fundamentos, nenhum senso final de verdade ou justiça, e isso é algo com o qual estamos lidando atualmente.”

Pergunta: O que podemos fazer sobre o fato de vivermos assim?

Minha Resposta: Acho que talvez seja por isso que chegaremos a uma vida mais brilhante, por meio de coisas como olhar o mundo através de “óculos escuros”.

Pergunta: Se estou usando óculos escuros, quais são minhas ações?

Resposta: Pelo menos você tem uma visão realista do mundo. Não te cega.

Pergunta: O que essa realidade me dá?

Resposta: Você vai querer iluminar este mundo.

Pergunta: Não é que eu vou ficar deprimido ou algo assim?

Resposta: Não, isso não é depressão. Esta é apenas uma necessidade de correção.

Pergunta: Você quer dizer que por causa de tal visão de Dostoiévski, eu vou querer sair para a luz?

Resposta: Acho que sim.

Pergunta: É disso que você está falando o tempo todo: reconhecimento do meu mal, que está dentro de mim?

Resposta: Exatamente!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 10/02/22

Esquecer E Adormecer Não Vai Ajudar

565.02Comentário: Um problema deste século é a perda de sentido da atividade profissional, em que os funcionários ficam desapontados com o seu trabalho e não veem sentido nele. Essa condição pode afetar pessoas bastante ricas, bem-educadas ou em posições de liderança. Mas como elas ainda são percebidas como bem-sucedidas pelos outros, é difícil para elas compartilhar isso e recusar esse trabalho. Elas continuam a trabalhar assim e se esgotam.

Eles não veem razão em seu trabalho. Há emprego, há trabalho, há dinheiro, mas não veem sentido.

Minha Resposta: É natural. Este é o crescimento da humanidade, o desenvolvimento gradual.

O egoísmo do homem não é preenchido. Este é o mesmo egoísmo que é a nossa base. Uma vez ele foi preenchido. Ele gostava de trabalho, honra, fama, conhecimento, dinheiro e a oportunidade de implementar tudo isso de alguma forma. Mas hoje ele não é preenchido.

Ele é indiferente às opiniões dos outros; ele é indiferente a subir algumas escadas, e até mesmo a muito dinheiro. Há, pode-se dizer, algum tipo de fadiga, como em qualquer metal ou material. Então aqui está. Existe até um termo para isso: esgotamento.

Pergunta: Em que momento isso acontece? Eu vivia normalmente, trabalhava normalmente, estava pegando fogo no trabalho; de repente, vazio e nada.

Resposta: O egoísmo mudou para o próximo modo de operação. Não é suficiente para as pessoas que tudo lhes seja dado. O que havia antes disso causava satisfação e realização, a vaidade era preenchida, etc., mas não agora. Não sei o que fazer, como viver, ou para que trabalhar. Não sei! É completamente desinteressante para mim.

Algo mais é necessário. O que é esse “mais”? Elas não podem dizer. Simplesmente não há satisfação; há preenchimento, mas não saciedade. Para que trabalhar? Para que viver? Não. Tudo. Dê-me um comprimido e pronto. A gente vai chegar lá! Por que não?

Esta é a libertação do sofrimento: “Gostaria de esquecer e dormir”.

Pergunta: O que uma pessoa deve fazer em tal situação? Você continua dizendo que haverá um clamor universal.

Resposta: Sim, mas isso é um grito, a realização de um desejo real de compreender o sentido da vida. Então, por que eu preciso de tudo isso? A tal ponto que até os filhos, que são a coisa mais importante para uma pessoa, e especialmente para uma mulher, não serão felizes.

E tudo está lá, absolutamente tudo está lá, mas eu não posso nem fazer meu trabalho mecanicamente, algo por causa deles. Nada! Este é o verdadeiro desespero da falta de realização do Kli egoísta.

Pergunta: Quando virá a libertação?

Resposta: A libertação virá deste estado, quando haverá um grande uivo para todo o céu, e depois disso a humanidade começará a entender por que ela realmente existe, não antes.

Somente quando há uma necessidade real de entender o sentido da vida. Então vamos viver!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 31/01/22