Textos com a Tag 'Crise'

Agitação No Sistema Econômico

laitman_220Comentário: Você fala sobre uma revolução espiritual. Mas não se pode negar que, ao mesmo tempo, haja uma revolução maciça no sistema econômico de todos os países.

Resposta: Claro! Eu falo muito sobre isso. A economia é impossível sem ideologia e a ideologia sem a economia. Nós não somos sonhadores.

Naturalmente, todo o sistema da estrutura humana neste mundo mudará. Profissões desnecessárias que especialmente inventamos para ganhar usando os outros e a natureza murcharão. Somente o essencial para a nossa existência permanecerá. É claro que não voltaremos às cavernas. Mas apenas o estritamente necessário para uma vida correta, saudável e normal permanecerá e não mais.

Começaremos a entender onde devemos fazer nossos esforços e onde não devemos. Teremos muito tempo livre e as pessoas começarão a se envolver em seu desenvolvimento, entendendo a natureza.

Isto foi afirmado na Cabalá e programado há 5.000 anos. Portanto, não temos nada a temer sobre o que acontecerá. É só que você não precisa fazer coisas desnecessárias, queimar combustível em vão, jogar materiais combustíveis na atmosfera e assim por diante – isso é apenas em detrimento do meio ambiente, em nosso detrimento e não é bom para ninguém. Veja como a atmosfera e a água se tornaram mais limpas agora porque involuntariamente paramos de estragar a natureza.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 05/04/20

O Que Há De Tão Singular Na Situação Atual?

laitman_764.3Pergunta: A humanidade já esteve em situações de emergência antes. O que há de tão singular na situação atual?

Resposta: É singular porque a humanidade alcançou um estado em que somos completamente dependentes um do outro em todo o mundo. O vírus se desenvolveu em todo o mundo e é falado em todos os países.

Cada pessoa sente que isso certamente pode afetá-la porque todos nós vivemos em um único sistema integrado e somos completamente dependentes de seu bem-estar. Portanto, não importa se você mora na selva ou nas areias, em Nova York ou em Moscou, você ainda sentirá isso.

O vírus chegará a todos os cantos do mundo. Você pode dizer: “Como isso pode me afetar? Eu moro em uma ilha deserta. Não há ninguém aqui além de mim”.

O fato é que esses vírus, essas ondas maliciosas, aparecem do nada, literalmente do nada. Elas aparecem das partículas, átomos e moléculas de organismos normais que existem na natureza no sistema errado de ligações. A natureza os gera na forma de vírus.

Estes são organismos biológicos que devem estar em equilíbrio e se comportar corretamente em relação um ao outro. Mas como em todo o mundo estamos criando um terrível relacionamento entre o bem e o mal, recebendo e doando, acontece que a própria natureza os inventa de uma forma tão terrível. Esses vírus aparecerão onde eles simplesmente não podem estar.

E vice-versa, se começarmos a melhorar a natureza, de repente, como se do nada, aparecerão espécies de plantas e animais que não estão na Terra há 100 a 200 anos.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/03/20

Não Há Retorno

laitman_961.2Opinião: Se esperarmos até que o vírus desapareça e retornemos às nossas vidas anteriores, podemos causar um golpe adicional e mais forte com essa ação? Muitas pessoas acreditam que a epidemia está prestes a passar.

Resposta: Eu não acho que essa pandemia vá desaparecer assim. É possível que não corrija a humanidade de uma só vez. Precisamos da participação individual, racional e consciente de pessoas, países, nações e o mundo.

Mas estou certo de que estamos agora no caminho certo. Finalmente, o século chamado de última geração começou quando a humanidade começa a ficar seriamente sóbria com os relacionamentos errôneos, egoístas e infantis entre si, o mundo e a natureza. Temos um bom futuro pela frente. Não será mais possível voltar à vida que costumávamos ter. De jeito nenhum!

Pergunta: Por que você acha isso?

Resposta: Porque as pessoas já serão diferentes. A natureza as mudará. Esses golpes as tornarão ligeiramente diferentes. Elas não vão mais entrar impulsivamente em um avião e voar ao redor do mundo para comprar coisas tolas em países exóticos ou algo assim. Elas estarão interessadas ​​em uma atitude mais profunda em relação à natureza e a si mesmas.

Pergunta: Você diz que esse vírus salvou a natureza da nossa atitude de consumidor em relação a ela. De fato, há fatos claros que confirmam que a natureza está começando a se purificar. Mas todos esses recursos naturais foram usados ​​por um pequeno grupo de pessoas para sua própria prosperidade, e as pessoas comuns não tinham nada a ver com isso. No entanto, esses golpes são entregues a todos. Então, por que temos que pagar pelas ações dos outros?

Resposta: Nós estamos todos em um sistema. E a natureza nos castiga de acordo com o nosso envolvimento. Portanto, você não pode dizer que quem perdeu bilhões é menos afetado do que quem perdeu seu salário mensal. Quem perdeu bilhões, é claro, não passa fome, mas seu sofrimento é incomparável com quem perdeu apenas um salário mensal.

Algum dia, quando abrirmos os olhos e virmos toda a imagem da natureza, entenderemos o quão justo isso é e que nos leva apenas a uma consciência adequada de nossos estados e comportamento corretos. Em suma, temos uma jornada muito interessante pela frente. E todos os dias, a natureza nos ajusta cada vez mais para uma nova atitude em relação a nós mesmos, em relação ao mundo, vida, morte, em relação a tudo. Eu espero que a humanidade cresça em muitos aspectos com esse suposto golpe. Veremos que isso não é um golpe, mas uma cura. De fato, o que consideramos uma doença, um vírus, é na verdade uma cura.

De KabTV, “O Coronavírus Muda a Realidade”, 19/03/20

Se Quisermos Ser Saudáveis

laitman_561O coronavírus nos espalha em direções diferentes e diz: “Se vocês quiserem ser saudáveis, não podem entrar em contato um com o outro. Não cheguem a menos de dois metros, mantenham distância.

No entanto, muitos empregos não serão capazes de continuar dessa maneira, e a sociedade humana não poderá funcionar normalmente: o país, a família e o mundo. O que é para ser feito?

Vocês podem se aproximar um do outro, mas apenas se desejarem o bem ao próximo. Se eu me aproximar de outra pessoa para não usá-la, exceto para o benefício dela, então começarei a ver que o vírus dessa forma não é contagioso, não nos separa, mas nos permite conectar. É apenas porque nos aproximamos movidos pelo interesse próprio e pelo desejo de usar os outros que o vírus começa a nos infectar e causar doenças entre nós.

A contradição está no fato de que, do ponto de vista da natureza, estamos todos conectados um ao outro, mas nossa própria natureza interior rejeita essa dependência mútua, ela reconhece apenas uma conexão que sirva a si mesma. Se quisermos nos unir em benefício comum para que todos fiquem felizes, o vírus não irá interferir conosco. Pelo contrário, será útil e apenas fortalecerá nossa conexão.

No entanto, não espere que o coronavírus nos permita nos aproximar um do outro e encontrar uma vacina contra ele, se não mudarmos a nós mesmos. Afinal, se voltarmos à velha maneira, por que apareceu?

O vírus nos deixará apenas se mudarmos nossa atitude em relação à natureza. Isso mostra que egoístas como nós não devem se aproximar e nos envia para casa em quarentena. Isso nos dá a oportunidade de nos familiarizar com uma nova realidade.

O coronavírus diz: “Você acha que devemos abrir mais e mais novos negócios? Errado! Pare de devastar o mundo, pare de envenenar o ar e a água. Você deve construir uma nova vida de uma nova maneira”.

Na natureza, existe uma fórmula de equilíbrio entre todas as suas partes. Podemos ver isso em todas as leis da natureza: física, química, biológica e zoológica. Todas as leis são baseadas no equilíbrio de forças positivas e negativas, mais e menos, bem e mal, doação e recepção.

Portanto, não poderemos fazer nada contra o coronavírus. Atravessamos a linha vermelha, desequilibrando a natureza, poluindo os oceanos e a atmosfera. Tudo o que as pessoas tocaram com as mãos sujas está sujo. Precisamos corrigir nossa atitude em relação à natureza e um ao outro.

Não creio que exista uma solução rápida. Muito provavelmente, o coronavírus ficará conosco por muitos meses. Existem várias maneiras de resistir ao vírus: introduzir uma quarentena geral, como foi feito na maioria dos países, ou continuar com a vida como de costume e esperar que a epidemia acabe por si mesma, como decidiram na Suécia.

No entanto, o único método eficaz é mudar a natureza do homem, nossa atitude em relação à natureza geral, ao mundo inanimado, vegetativo e animado, e especialmente às relações entre as pessoas.

A humanidade deve existir como parte integral de toda a realidade, ou seja, para agir em benefício dela, em vez de destruir nossa pobre Terra. Todos nós teremos que aprender a tratar a natureza como um organismo vivo e manter o equilíbrio através de fórmulas claras.

O objetivo do coronavírus é mudar a natureza humana. Afinal, os seres humanos são o único elemento da natureza que a prejudica. Só nós não estamos em equilíbrio com a natureza.

Os seres humanos têm livre arbítrio e não são controlados por instintos naturais como matéria inanimada, plantas e animais. É por isso que devemos assumir o controle por conta própria, e isso não foi feito em nenhum país. Portanto, o vírus ainda não irá a lugar algum.

O que devemos fazer para que o vírus desapareça? É muito simples. A natureza é um sistema integral em que todas as partes estão conectadas e se apoiam. A humanidade também precisa se tornar parte deste sistema que apoia, vincula, equilibra e promove uma integração ainda maior de todos os elementos da natureza. Esta é a nossa responsabilidade como seres humanos.

Temos um grande poder e devemos tratar a natureza com cuidado, como uma mãe, como um sistema integral perfeito. Se fizermos isso conscientemente e com entendimento, viveremos felizes. Caso contrário, novos vírus surgirão, um após o outro, até que nos varram da face da terra.

De KabTV, “Perspectivas Globais”, 10/04/20

Mais De Um, Não Se Reúnam!

laitman_293Se agora sinto que tenho conexão com o Criador, isso corromperá meu trabalho. Ficarei satisfeito de que estou conectado ao Criador e estou perto Dele, doando a Ele e sentindo Sua reação.

Essas conexões apenas me enfraquecerão e trarão todo tipo de cálculos egoístas: eu para o Criador e o Criador para mim. Então, talvez seja melhor não ver isso, mas ansiar e desejar por Ele? O que é melhor para uma pessoa para ser atraída pelo Criador, tanto quanto possível?

Também vemos isso em nosso mundo: se dois amantes estão separados pela distância, eles se preocupam por estarem afastados um do outro e sonham em se encontrar novamente quando abraçarem e ficarem juntos como um corpo. Então, quando eles realmente se encontram, se conectam e conseguem o que desejam, todo o romance desaparece. O desejo que queimava neles quando foram separados desaparece e todo o gosto se perde.

Se não houver fome, nem apetite por uma refeição, não será possível aproveitá-la. Primeiro, você precisa acumular a deficiência pela refeição e sentir fome, depois essa fome o ajudará a revelar os gostos da refeição.

Agora, durante a epidemia de coronavírus, o Criador quer nos dividir por distâncias. Ele diz: “Não se aproximem mais do que dois metros um do outro! Mais de dois não se reúnam! Amanhã será impossível nos aproximarmos até sentirmos como estamos realmente divididos. Devemos acumular a necessidade de nos conectar, cansar de ficar em casa sozinhos e sonhar em estar com as pessoas, senti-las e entendê-las.

Então pensarei: desejo que o vírus desapareça para que eu possa me comunicar com os outros e estar com os amigos, não apenas para ficarmos juntos, mas porque, dentro de nossa conexão, podemos revelar o Criador, um grau mais elevado de existência onde sentimos nossa a vida como eterna. Agora estou em casa e tenho medo da morte. Sei que morrerei de qualquer maneira, se não desse coronavírus, daqui a dez ou vinte anos. Ninguém duvida disso.

No entanto, agora estou como se estivesse começando a ver lentamente: esse vírus parece me dar a vida eterna, para que eu possa viver para sempre de uma forma completamente diferente, sem me preocupar em ganhar dinheiro, poluição do ar e todos os outros problemas? Este vírus está me levando a subir para outro nível.

Estou no nível deste mundo e o vírus quer me levar para o próximo nível em que a vida é eterna e perfeita. Isso nos dá a oportunidade de penetrar através da conexão entre nós em outra essência da natureza, onde não estamos conectados com corpos físicos, esta terra, o globo ou este universo. É como se estivéssemos entrando em uma dimensão diferente.

Acontece que eu posso usar esse estado crítico para alcançar a eternidade e perfeição e me elevar acima da minha natureza.

Meu sonho não é que o vírus simplesmente evapore como se não existisse, mas que atinja um estado especial superior através dele, que se eleva acima dessa questão até a questão espiritual, desde o sentimento dessa realidade até uma realidade superior. Existem muitos graus, mas o principal é ir do nível corporal para o espiritual.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá, 26/03/20, Lição sobre o Tópico “Construindo a Sociedade do Futuro”

Como Vocês Se Sentem Nesses Dias Difíceis?

515.02Gente, como vocês se sentem nesses dias da epidemia global de coronavírus, que está levando vocês a um turbilhão de sentimentos e pensamentos? Assim como em um caleidoscópio, um estado substitui outro, do ataque cardíaco à completa indiferença. Ondas de horror rolam uma após a outra, como se a natureza estivesse chicoteando você no liquidificador. Tudo o que você era capaz e sabia, tudo o que se acostumou durante décadas de sua vida – filhos, trabalho, ganhar dinheiro – tudo é riscado e está desaparecendo. Como podemos ajudá-lo e aliviar essa enorme dor?

Eu sei que você é uma pessoa racional, inteligente e respeitada no trabalho. Você gosta de ter números e cálculos específicos que estão acima dos sentimentos. Mas agora, você quer ouvir algo emocional que entra no seu coração.

Vou tentar fazer isso; apenas entenda, a ciência da Cabalá aborda o coração humano através da mente ou a mente através do coração. Ela combina esses dois sistemas opostos e completamente diferentes.

Toda a nossa vida é construída em círculos de relacionamentos: relacionamentos conosco mesmos, relacionamentos com nossos cônjuges, filhos, relacionamentos com o Criador. Agora, todos esses relacionamentos estão passando por revisão e, acima de tudo, nossos relacionamentos conosco mesmos.

O coronavírus fez uma mudança tão radical em nossas vidas que a pessoa se encontra constantemente em estresse e medo, que embotam a mente e sobrecarregam o coração, como um ataque cardíaco e, na confusão, como um animal preso.

O que você deve pensar para se acalmar um pouco e se sentir protegido? Vale a pena fazer uma revolução completa em seus pontos de vista sobre a vida. Pelo contrário, acho que antes do coronavírus vivíamos em eterno estresse e confusão, em condições emaranhadas e desequilibradas.

Corríamos de manhã até a noite e de noite até a manhã para realizar o que a sociedade, os chefes, a família e outra pessoa nos obrigavam a fazer. Eu estava em dívida com o banco, em dívida com o trabalho, eu devia, devia, devia. Essa era a minha vida.

Então algo incrível chamado coronavírus aparece. De repente, esse vírus acalma toda a minha vida. Fico em casa e não vou trabalhar. As crianças não estão vagando em algum lugar, ninguém sabe onde e ficam em seus quartos, minha esposa também está em casa. Assistimos TV juntos ou todos estão ocupados com seus computadores fazendo suas próprias coisas. Tudo parece estar bem. Provavelmente, o principal motivo da confusão e do medo é a possibilidade da perda de renda. Antes disso, tudo era claro e razoável e, de repente, tudo se tornava incompreensível, incerto e todos os dias as perspectivas são cada vez mais ameaçadoras. Você não está preocupado com o futuro distante e com o tempo da aposentadoria, mas com o fato de que não haverá dinheiro para comida na próxima semana, no próximo mês.

Até agora, esses são apenas medos, não realidade. Há compras em casa, a geladeira está cheia. Ainda há algum dinheiro na conta bancária. Esses são apenas medos hipotéticos sobre o possível desenvolvimento de eventos. Mas se vivermos dia após dia, podemos dizer que a vida se tornou mais calma.

Qual é o sentido de se preocupar com o futuro possível se você não pode evitar? Não sabemos o que acontecerá amanhã, então por que enlouquecer de emoção e medo hoje?

Obviamente, temos responsabilidades pela família e pelos filhos, mas nossas preocupações não ajudarão de forma alguma. O que será, será; estamos todos nas mãos de uma força superior e todos os meus esforços não mudarão nada, seja em uma direção boa ou ruim. Será como o Criador planejou.

Talvez nesse estado eu entenda mais rápido para onde o Criador está me puxando. Afinal, não há outro além Dele, e Ele sempre nos avança em direção à meta. Então, vamos pensar sobre esse objetivo e descobrir o que o Criador deseja de nós. Nosso estado é uma consequência do programa da natureza, e não devemos pensar que somos mais espertos que ele. Seria ótimo se entendêssemos onde estamos, em que universo, em que ambiente, sob a influência de quais forças.

Tudo isso não depende de nós. Somos apenas pequenas partículas da criação que pensam que entendem algo da natureza. Mas mesmo se realmente conseguirmos entender algo, usá-lo em nosso detrimento. Portanto, não lamento que não tenhamos alcançado a meta que estabelecemos para nós mesmos, porque não havia nada de bom nela.

Antes do início da epidemia, a humanidade em todo o mundo estava à beira de uma catástrofe, enfrentando grandes adversidades. Todo mundo já falava abertamente sobre a impossibilidade de evitar uma guerra, sobre a crise global geral na ecologia, relações humanas, indústria, política e finanças. O mundo, construído pelo homem com base em sua mente e sentimentos egoístas, era simplesmente terrível e passou de uma crise para outra.

O que foi bom na sua vida anterior? Por que você está arrependido agora? Só que, entre todos esses problemas, você conseguia receber seu salário lamentável e alimentar sua família. Isso fazia você se sentir perfeito e feliz? Você se arrepende de que, pelo menos, sabia tudo com antecedência: haveria dinheiro suficiente até o final do mês e, se não, de onde pegá-lo emprestado. Pelo menos você tinha alguma certeza e agora está nervoso com o desconhecido. O que devemos fazer com esse tumulto interno e pensamentos febris, os “E se”?

Tais pensamentos estão agora atormentando a maioria da população do mundo, porque esta epidemia em breve cobrirá todos os continentes. O coronavírus engole o mundo inteiro, toda a humanidade. Todos começarão a pensar: “O que acontecerá comigo amanhã? De quem eu dependo? Como posso influenciar meu destino? Como posso me garantir bem hoje, amanhã e depois de amanhã? ”

É muito bom que essas questões estejam despertando nas pessoas e principalmente nos jovens. É tudo sobre dinheiro? Se estamos preocupados apenas com nossa renda, queremos viver como animais para os quais o principal é ter certeza de que eles serão alimentados hoje, amanhã e depois de amanhã, e o resto não é importante. Então, eu quero “comer com um burro da mesma calha de alimentação” ou sou humano, ainda pensando em outras coisas?

De KabTV, “Nova Vida # 1214, Coronavirus. Como Lidar Com O Medo? ” 19/03/20

“Quais São Os Impactos Positivos Da Crise Do COVID-19?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora:Quais São Os Impactos Positivos Da Crise Do COVID-19?

Além dos benefícios ecológicos que as ordens de ficar em casa nos continentes do mundo trouxeram, como quedas significativas na poluição e nas emissões de dióxido de carbono, outro grande impacto positivo é que a crise do COVID-19 colocou obstáculos em nossas interações egoístas infladas, exploradoras e manipuladoras, na divisão social aquecida e nas tensas relações internacionais, que estavam levando a uma guerra mundial.

Além disso, embora nos mandem ficar em casa, agora temos tempo para nos acalmar de nossa corrida habitual de ratos, reconsiderar o que é mais importante na vida e aprender uma perspectiva mais profunda de como a natureza funciona para deixar a crise em um estado melhor.

Essencialmente, se usarmos esse período em que estamos agora para aprimorar nossa consciência de nós mesmos como partes de um único sistema interconectado e interdependente da natureza, isso resultaria em um imenso impacto positivo, tanto para nós quanto para a natureza em geral.

A crise do COVID-19 é um excelente exemplo de como a interconectividade e a interdependência da natureza estão se revelando cada vez mais entre os seres humanos, uma vez que nos força a entrar em um problema global comum.

Assim, seria sensato aprender com a natureza, adaptar nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos humanos à maneira integral pela qual a natureza opera.

Se deixarmos de usar esse período para melhorar a qualidade de nossas conexões, podemos esperar que a natureza responda com mais golpes, seja uma intensificação da pandemia atual ou outros desastres naturais.

O princípio é que, de acordo com a forma interconectada e interdependente da natureza, nós, como o nível humano dentro da natureza, temos que assumir a mesma forma em nossas atitudes e relacionamentos, para experimentar uma existência harmoniosa e pacífica.

Temos a liberdade de dar esse salto, uma vez que nossa natureza humana egoísta, que involuntariamente prioriza o benefício pessoal em detrimento de beneficiar os outros, nos coloca em oposição à consideração da natureza sobre o todo.

Nossa composição egoísta foi o que nos levou a criar uma sociedade funcionando com cada um tentando lucrar com todos os outros. No entanto, como vemos com o início da pandemia de coronavírus e de outras crises em nosso mundo, esse desenvolvimento egoísta atingiu um limite.

A natureza agora está tentando nos acordar para a nossa necessidade de dar mais um passo em nosso desenvolvimento: exercitar relacionamentos positivos, solidários, encorajadores e atenciosos em um lugar onde, por padrão, nos relacionamos negativamente.

No entanto, por mais que a natureza leve o cavalo à água, nos dando esse choque global, ela ainda não pode fazê-lo beber. Ainda teremos que dar esse salto das relações egoístas negativas para as positivas e as que se consideram mutuamente, aplicando nossa própria livre escolha.

Isso se torna possível se estudarmos como a natureza funciona como um sistema integral completo e como cada um de nós precisa agir de maneira semelhante para alcançar e manter o equilíbrio no sistema.

Essencialmente, precisamos chegar a um estado em que nos importamos com os outros da mesma forma que nos importamos conosco mesmo.

Se usarmos o tempo em que estamos vinculados a nossos lares para melhorar nossa consciência do princípio unificador da natureza e implementá-lo em nossos relacionamentos, veremos impactos positivos de longo alcance da crise do COVID-19: uma mudança para um estado completamente novo e harmonioso entre a humanidade que nunca experimentamos antes.

“O 70º Aniversário Da OTAN Lembra Que Todos Os Problemas São Globais Agora” (Newsmax)

Meu artigo na Newsmax: “O 70º Da OTAN Lembra Que Todos Os Problemas São Globais Agora”.

Um novo ano está prestes a começar e uma garantia de segurança global não está surgindo no horizonte. Pelo contrário, o mundo está enfrentando uma amálgama sem precedentes de desafios em segurança cibernética, guerras, migrações maciças e crescentes potências nucleares e militares.

Um extravagante 70º aniversário da OTAN recentemente comemorado no Reino Unido pretendia mostrar unidade entre os quase 30 membros da nação para lidar com os problemas mais prementes de segurança global, mas como um septuagenário doente cuja saúde e equilíbrio são duvidosos, a aliança militar ocidental mostrou mais fraturas que coesão.

Devemos Perder A Esperança Na Visão De Um Mundo Mais Seguro?

Não podemos perder a esperança.

É o planeta em que vivemos, e qualquer crise e ameaça acabará nos afetando de uma maneira ou de outra. Assim, não podemos simplesmente ignorar o que está à nossa frente.

No entanto, não podemos esperar mudanças significativas de organizações internacionais que demonstraram possuir capacidade limitada ou falta de compromisso em agir em direção a uma solução abrangente.

A verdadeira solução para a paz e a estabilidade não está nas organizações.

Está nas pessoas, isto é, na mudança de nossa natureza humana – da preocupação pessoal para a preocupação mútua, do benefício próprio para o benefício dos outros, e da recepção autodirecionada para a conexão positiva com os outros.

Dessa forma, podemos imaginar um futuro harmonioso e seguro para a humanidade como um todo.

O Mundo Não É Um Playground

Em vez de um terreno comum, a atual arena internacional se assemelha a um campo de batalha.

O ambiente tenso na última cúpula da OTAN mostrou um choque de personalidades e reações incendiárias de líderes mundiais brincando de jogos de honra como crianças pequenas fazendo birras. No entanto, nenhuma solução para ameaças globais virá agindo-se como crianças em um playground.

É necessária uma abordagem mais séria e aprofundada.

Na declaração final da cúpula, os países representados na aliança, incluindo EUA, Canadá, França e Grã-Bretanha, entre outros, comprometeram-se a tomar “ações mais fortes” para combater o terrorismo globalmente e concordaram com o que chamaram de “desafios” colocados por China e Rússia. Mas quando se tratava de dinheiro, a discussão em curso sobre quem paga as contas para manter as operações da OTAN permaneceu inconclusiva.

Seu orçamento anual é de US$ 1,84 bilhão, segundo dados oficiais. Pouco mais de 22% do total é pago pelos EUA, o principal colaborador. Apenas 7 dos 29 membros estão cumprindo suas obrigações de gastos, motivo para discordâncias bruscas e sem solução entre o governo americano e outros aliados. Com o financiamento ainda em questão, a reunião foi rica em oportunidades fotográficas e pobre em conclusões práticas.

Uma Conexão Humana Positiva É O Único Investimento Que Vale A Pena

Bilhões podem ser gastos em defesa globalmente, mas serão desperdiçados até resolvermos nosso problema real: nossa atitude egoísta e egocêntrica em relação a todos e tudo ao nosso redor.

A humanidade evoluiu para uma rede humana globalmente interdependente e interconectada.

A nova realidade de um sistema global cada vez mais intrincado colide com nosso egoísmo passado e presente, causando tensão e conflitos em uma escala maior e mais complexa.

A crise multifacetada de hoje indica que precisamos de uma abordagem inclusiva e holística para resolver nossos inúmeros problemas. Em um mundo interconectado, não há problemas locais.

A necessidade de soluções que favoreçam a humanidade exigirá uma deliberação consistente entre representantes de todos os países como iguais. Veremos cada vez mais como é impossível para qualquer país superar uma crise por conta própria e que, em vez de promover interesses pessoais ou locais, todo problema deve ser tratado como um problema global.

Tratando Todos Os Problemas Como Um Problema Global

Ao abordar questões globais no espírito de nossa conexão, encontraremos o caminho certo para enfrentar nossos muitos problemas. À nossa frente está a escolha mais importante que a humanidade já enfrentou: nos adaptamos às condições que a evolução nos colocou de forma proativa, aumentando nossa compreensão e consciência, ou seremos forçados a nos adaptar por golpes e sofrimentos?

Não há necessidade de a humanidade reinventar a roda para encontrar paz e harmonia. Podemos usar o exemplo da natureza, que age de acordo com as leis integrais.

Todos os problemas e diferenças surgem entre nós, a fim de buscar sua complementaridade e equilíbrio, encontrando nosso ponto de conexão comum com eles: a intenção de beneficiar todo o sistema da humanidade e da natureza em que vivemos.

Da Competição Egoísta À Conexão Integral Positiva

Os desafios e ameaças globais apresentam oportunidades para mudar nossa direção atual, com base em atitudes e interesses egoístas, o que está levando a um beco sem saída. Precisamos perceber que a única maneira de sair deste navio que está afundando é conectar-se a um único organismo com nossas diferenças.

Como o corpo humano contém um conjunto diversificado de células e órgãos que desempenham funções diferentes em complementaridade mútua para sustentar sua saúde e funcionalidade, nós também, como um corpo comum da humanidade, precisamos desenvolver uma atitude dominante para beneficiar todo o sistema do qual fazemos parte.

No passado, nós progredimos por meio da competição egoísta. No entanto, agora entramos em um período de desenvolvimento em que a natureza mostra cada vez mais como nos trata como um único organismo.

Assim, não podemos mais aproveitar nossas vidas tentando lutar um com o outro, cada um por conta dos outros. Isso só leva a mais problemas e, finalmente, a mais sofrimento.

Pelo contrário, a maneira pela qual podemos progredir para uma maior felicidade, confiança e harmonia é conectando-se positivamente.

O princípio fundamental de viver harmoniosamente em nossa era é se relacionar com a humanidade como um único organismo. A razão pela qual a nossa natureza egoísta inata não nos permite ver a realidade interdependente e interconectada é que nós voluntariamente nos aplicamos a conectar positivamente acima de todas as nossas diferenças egoístas e, ao fazer isso, realizamos uma paz e alegria.

“A Mídia Prosperando Numa Sociedade Cada Vez Mais Egoísta” (Kabnet)

A KabNet publicou meu novo artigo: “A Mídia Prosperando Numa Sociedade Cada Vez Mais Egoísta

Dê um passo atrás para ver por um momento a sociedade humana em todo o mundo como um corpo humano. O que você veria? Veria o sistema imunológico funcionando mal e os órgãos que deveriam estar formando um corpo unificado e saudável se desintegrando.

Os problemas pessoais, sociais e globais estão em ascensão, desde depressão, estresse, solidão, vazio, ansiedade, xenofobia, abuso de drogas e suicídio, passando pela igualdade de renda, pobreza, mudança climática e desastres naturais. Apesar dos inúmeros esforços para lidar com esses problemas, há uma camada mais profunda envolvente para todos eles que exige atenção.

Qual é a camada mais profunda? Não é outro senão o ego humano, isto é, o amor próprio e a preocupação pessoal exagerados em todos os órgãos, provocando a degeneração de todo o organismo.

O ego humano passou por um surto recente de crescimento, atingindo níveis recordes: destacou-se de todas as normas anteriormente aceitas, livre da lei e da ordem, e atropela cruelmente estruturas estabelecidas.

Quem pode resistir ao ego quando ele infla seu peito orgulhosamente? Que lei irá bloqueá-lo? Que fator pode impedi-lo?

A Mídia numa Sociedade Egoísta

O ego tem um forte apoio: a mídia.

Hoje, a mídia, e a mídia social em particular, desfruta de influência e poder generalizados que nunca teve antes. A qualquer momento, a opinião pública pode ser desviada de uma maneira ou de outra. Com uma sacola cheia de dinheiro, você pode comprar espaços publicitários, publicações patrocinadas e outros meios de comunicação, sacudindo o que quiser na frente das pessoas.

O dinheiro pode comprar fama, e a fama pode dominar tudo. Dia após dia, um lava o outro, até que todos são gradualmente enfraquecidos e se rendem, e a consciência de todos os órgãos – a polícia e os advogados, os educadores e os juízes, os líderes e os cidadãos – todos caem diante da mídia. Dia após dia, a doença do corpo aumenta; o cuidado com outras pessoas diminui, o ódio por outras pessoas se torna maior e o câncer corroendo o corpo da sociedade humana prolifera em direção à morte do corpo.

Uma Direção Positiva para a Mídia Rumo ao Futuro

A mídia em todo o mundo precisa ser informativa e objetiva, não cativa nas mãos de pessoas e grupos com interesses de riqueza e poder. Ela deveria conhecer seus limites. A mídia tem o papel de nos unir e servir como um instrumento projetado para conectar todos os órgãos em um único corpo saudável.

Quão bom seria se todas as diferentes partes da sociedade se sentassem juntas – a esquerda e a direita, a religiosa e a secular, representativa de todos os diferentes grupos de interesse e os que estão à margem da sociedade – e todos trabalhassem juntos para um chefe: o benefício do público. Todas as suas decisões responderiam a isso e sozinhas. Toda opinião teria seu próprio espaço, nenhuma opinião seria subjugada e nenhuma voz seria silenciada. Eles se sentariam e discutiriam em um amplo fórum, discutiriam posições com especialistas, investigariam os dados, discutiriam e iriam compor até chegarem a uma decisão comum e a uma mensagem comum a ser disseminada.

Uma nova regra orientaria o trabalho deles: publicar notícias e conteúdo que contribuam para o bem-estar do público, que busque unir a sociedade humana. Ninguém teria o direito de debilitar outra opinião, mas apenas equilibrá-la com outras posições e guiar os vários pontos em direção à complementaridade mútua. Se a mídia não chegar a um acordo, nenhum anúncio público será feito. Por outro lado, somente quando a informação beneficiasse a todos ela seria divulgada. Esse pluralismo da mídia começaria o processo de curar a doença de uma sociedade fraturada.

Uma Direção Positiva para a Liderança Rumo ao Futuro

No entanto, não apenas a mídia deve agir em uníssono, mas também a liderança. Se todas as visões procurassem se complementar, abririam um caminho de ouro. Representantes de todos os diferentes setores do público sentariam em torno de uma mesa redonda e buscariam se tornar um modelo unificador para a sociedade atual. Tal liderança seria considerada uma verdadeira democracia: o governo do povo, o governo da maioria, o governo da representação eleita.

O estágio essencial e decisivo seria levar os participantes a se sentirem unificados e criar uma sinergia com as opiniões divergentes. Precisamente quando os opostos alcançam aceitação mútua, a sociedade alcança um novo estágio de desenvolvimento. Essa liderança é o que nosso mundo global e interconectado precisa hoje.

A introdução de uma regra justa e igualitária pode tomar decisões por todos com base no conhecimento de que beneficiariam todo o corpo. Em uma sociedade assim, não haveria necessidade de uma estrela que subisse hoje e caísse amanhã, mas seria suficiente ter um círculo de tantas opiniões diversas quanto possível. Seria o cérebro do corpo da sociedade, e todos o seguiriam de bom grado.

Com essa liderança, ninguém seria convidado a desistir de sua opinião particular. Permaneceria e seria enriquecido por outras ideias diversas e até opostas. A nova situação, que incluiria todas as contradições possíveis, daria origem a um novo desenvolvimento, dando a todos um lugar igual na sociedade. A contribuição única de todos estaria lá para todos verem. Esta é a maravilha da criação mútua.

Assim como todas as células, órgãos ou sistemas do corpo humano atuam sabiamente juntos para garantir o sustento e a saúde de todo o corpo, todas as opiniões se entrelaçam para finalmente beneficiar todo o corpo da sociedade humana.

Embora pareça uma fantasia utópica imaginar a liderança da mídia e da sociedade trabalhando em tal unificação, é apenas pelo fato de ainda não termos implementado nenhum método para conectar-se dessa maneira. O método que pode possibilitar essa conexão positiva repousa no método que Abraão trouxe ao mundo cerca de 3.800 anos atrás: a sabedoria da Cabalá. Apenas um pequeno esforço para analisar essa sabedoria com uma mente renovada, e logo se tornará evidente que existe um método capaz de conectar positivamente a sociedade humana, diagnosticando a causa principal de todos os problemas modernos e oferecendo um método para resolvê-los, trazendo assim uma existência harmoniosa para todos.

“O Que Os Judeus Podem Aprender Com O Tiroteio Na Sinagoga De San Diego?” (The Times Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “O Que Os Judeus Podem Aprender Com O Tiroteio Na Sinagoga De San Diego?

“Eu preferiria morrer ou passar o resto da minha vida na cadeia do que saber que não fiz nada para impedir este mal”, diz um manifesto publicado online pelo atirador que alvejou judeus em uma sinagoga na Califórnia nesta semana. Ao nos aproximarmos do Dia em Memória do Holocausto, em memória aos seis milhões de judeus que pereceram sob o regime nazista, o incidente sangrento é um lembrete brutal de que o ódio contra os judeus continua profundamente enraizado e longe de ser erradicado. E até que nós, judeus, cumpramos nossa função no mundo – de ser um canal para a força da unidade se espalhar -, podemos esperar mais ataques como este.

Alguém pode se perguntar por que o povo judeu ainda experimenta esse flagelo depois de uma longa história de perseguição. O que impulsiona as mentes maldosas dos inimigos dos judeus, como o jovem de 19 anos que matou um adorador judeu e feriu três outros no ataque? A sabedoria da Cabalá descreve o fenômeno do antissemitismo como uma lei da natureza que visa obrigar os judeus a se unirem.

O agressor era um estudante de enfermagem e um prodígio de piano aos quatro anos de idade, de uma família normal, “o cara da casa ao lado”, a última pessoa que alguém suspeitaria que cometesse tal ato. Ele escreveu as seguintes palavras: “Para minha família e amigos. Eu já posso ouvir suas vozes. ‘Como você poderia jogar sua vida fora? Você tinha tudo! Você tinha uma família amorosa. Você tinha ótimos amigos. Você tinha uma igreja’ … Eu entendo porque vocês perguntariam isso. Mas eu faço uma pergunta a vocês agora. Qual é o valor da minha vida em comparação com a totalidade da raça europeia?” A lógica exige entender por que as ameaças existenciais aos judeus vêm de todo tipo de pano de fundo e de forma tão aleatória.

De acordo com o Livro do Zohar, o livro principal da sabedoria da Cabalá – um livro que lida com os aspectos internos da Torá e seus segredos, um livro que explica a conduta do mundo em todas as suas camadas – a resposta é a seguinte:

“Israel é o coração de todo o mundo, e assim como os órgãos do corpo não podem existir no mundo, nem mesmo um momento sem o coração, todas as nações não podem existir no mundo sem Israel”.

Como o coração funciona para fornecer um fluxo vital de sangue aos órgãos do corpo, a função de Israel é fornecer um espírito de vida indispensável – uma força de conexão e abundância espiritual – para a humanidade. Em outras palavras: os judeus devem ser “uma luz para as nações”.

Enquanto nós, judeus, mantemos a unidade entre nós – a mesma harmonia que existe em todas as suas partes da natureza inanimada, vegetativa e viva -, estamos seguros de equilíbrio, calma e tranquilidade. Mas uma vez que abandonamos nossa interconexão benéfica, e cada um se torna entrincheirado em seu próprio mundinho, afundando em sua lama egoísta, o equilíbrio interno do sistema desestabiliza. Repercussões aparecem no mundo de forma negativa, como explosões de ódio contra os judeus.

Assim, quanto mais cedo nós judeus acordarmos para o fato de que os atos antissemitas em crescimento exponencial estão tentando nos dizer que estamos atrasados ​​em nossa função em relação ao mundo, e que, ao fazer isso, impedimos a força unificadora de alcançar a humanidade, mais cedo poderemos começar a investigar como podemos cumprir nosso papel, estabelecer laços positivos e experimentar uma realidade muito mais harmoniosa. É minha esperança que percebamos isso mais cedo ou mais tarde, o que poupará a nós e o mundo do sofrimento, além de atrair todo um novo tipo de satisfação para nossas vidas.