Textos com a Tag 'Criador'

Revele O Criador Para O Mundo

963.1Profetas, Josué, 23:13: Estejam certos de que o Senhor, o seu Deus, já não expulsará essas nações de diante de vocês. Ao contrário, elas se tornarão armadilhas e um obstáculo para vocês, chicote em suas costas e espinhos em seus olhos, até que vocês desapareçam desta boa terra que o Senhor, o seu Deus, deu a vocês.

“Elas se tornarão armadilhas e um obstáculo para vocês, chicote em suas costas e espinhos em seus olhos” significa que se tentarmos corrigir desejos egoístas que ainda não podem ser resolvidos, nos encontraremos em sua armadilha.

Então o corpo sofrerá, a visão sofrerá e você não verá como está errado. Você trabalhará com esses desejos de tal forma que não será capaz de se aproximar do Criador.

Trata-se de classificar os desejos em diferentes níveis, ou seja, como podemos trabalhar com os desejos egoístas sempre crescentes que surgem constantemente em nós e corrigi-los com a intenção de doar, de amar os outros.

Pergunta: Agora, quando os judeus vivem na terra de Israel, e o povo árabe vive perto de nós, que tipo de relacionamento deve haver entre nós?

Resposta: Os judeus devem fazer o que querem – corrigir a si mesmos – e não tocar em ninguém ou em nada até que nós, com nossas correções internas, o façamos, para que as forças da natureza nos libertem e todos no mundo entendam que este é o Criador.

Ele é um, o único para todos, e é assim que deve revelar-se na fusão de todos e com ele.

Então seremos capazes de parar todos os confrontos e ultrajes trabalhando em nós mesmos. O espiritual e o material devem ser equilibrados.

De KabTV, “Segredos do Livro Eterno“, 30/08/21

Alcançando Contato Com O Criador

238.01Pergunta: Devo minimizar a importância dos eventos negativos pelos quais passei e aumentar a importância do Criador ou devo minimizar a importância do “eu”, de mim mesmo, para nem mesmo dividir os eventos pelos quais passo como negativos ou positivos?

Resposta: Você não precisa se envolver em destruir a si mesmo, de forma alguma. Ao contrário, você deve pensar que é forte, ótimo, para que possa impactar o mundo de uma maneira positiva e não minimizar seu impacto no mundo.

Pergunta: Suponha que eu seja convocado pela polícia ou pelo IRS, devo ver imediatamente o Criador por trás disso, ou seja, aumentar Sua importância naquele momento e, em seguida, diminuir automaticamente a importância da polícia ou do IRS?

Resposta: Você não deve fazer isso intencionalmente. Você deve se relacionar com tudo igualmente e que diferença faz se você está brincando com seu filho ou se está sendo interrogado pela polícia? Você está em contato com o Criador.

Se você tentar entrar em contato com o Criador, é assim que deve funcionar para você. Tente.

De KabTV,”Fundamentos de Cabalá”, 21/07/21

A Importância Do Criador

294.1Pergunta: Como alguém atinge o estado de “Não há outro além Dele” (Deuteronômio 4:35) a fim de tornar nosso trabalho mais fácil?

Resposta: Isso é muito simples. Deve haver uma abordagem formal. Cada vez que algo acontece comigo, por meio de exercícios sistemáticos, tento voltar ao pensamento de que o Criador está fazendo tudo isso. Isso é feito mecanicamente com a ajuda dos amigos do grupo que lembram uns aos outros sobre isso.

Todo mundo tenta voltar a isso fazendo anotações no papel ou no celular. Certa vez, escrevi lembretes na minha mão porque na época não havia meios de comunicação como há hoje.

Esse é um longo caminho que leva vários anos até você começar a sentir o quão importante é o Criador. É por isso que estamos aprendendo o conceito da “grandeza do Criador”, porque se Ele é importante para mim, eu me lembro Dele e não me esqueço. Por exemplo, meu filho pequeno é importante para mim e por isso penso nele constantemente, lembro-me dele e quero fazer algo por ele. A importância determina tudo.

É preciso pensar sobre isso e conversar, ainda que mecanicamente. Não se preocupe se isso parecer automático. Isso não interessa a ninguém, não interessa particularmente a ninguém. Em qualquer caso, funciona. Mesmo quando estamos lidando com isso automaticamente, sem emoção, sem desejo, ainda assim, como é dito, “Um centavo e outro centavo se acumulam em uma grande soma” (Baba Batra 9b).

O principal é a importância. Então, é necessário constantemente trazer o Criador, falar sobre Ele ser o primeiro e o último, o que quer dizer que Ele tanto começa como encerra toda a cadeia de causa e efeito onde nos encontramos.

De minha parte, devo fazer esforços constantes para determinar que Ele é a única causa e tentar discerni-Lo por trás de tudo o que está acontecendo. Suponha que alguém diga algo, eu vejo algo, eu agarro algo emocionalmente. É tudo dele.

Eu sinto o Criador através de algum tipo de sistema intermediário: pessoas, eventos, natureza, não importa o que seja. Existe algum tipo de inibição, um bloqueio na conexão que transmite a influência do Criador para mim. Eu devo constantemente apontar para Ele. Essa é a coisa mais importante!

Quando eu me sintonizo de acordo e tento sentir que por trás de cada fenômeno, cada sensação, por trás de cada pensamento meu está o Criador (um pensamento é muito mais difícil de se conectar com o Criador e uma sensação é muito mais fácil), e tudo isso está correlacionado com Ele, nessa medida eu já estou reconstruindo o sistema quebrado, trazendo alegria ao Criador, e começando a trabalhar junto com Ele.

Aqui, relacionamentos muito sérios e inteiramente novos começam a aparecer entre mim e o Criador.

Portanto, o principal sobre a nossa conexão é que Ele de repente se tornará importante para mim. Lembro-me de como tudo começou comigo: o Criador de repente começou a ser revelado por trás de tudo, não apenas por trás do grupo, não apenas neste mundo, não apenas com os amigos, não apenas em influências positivas ou negativas sobre mim; antes, aparentemente, Ele era considerado a origem da influência.

Este é um ponto muito importante e devemos desenvolvê-lo. No momento em que você determinar que o Criador é a origem de tudo o que está acontecendo com você, você começará a se tornar mais forte nisso. Portanto, a cada momento, em cada evento, pensamento e sentimento, tente trazer tudo de volta para Ele.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 13/02/19

O Criador E Eu Somos Parceiros

275Pergunta: O Criador sabe exatamente o que irei atingir e quando irei alcançá-lo? Ele simplesmente assiste ao filme em que estou tentando alcançar isso e sofre?

Resposta: Não, o Criador não apenas nos observa. Ele arrumou, organizou e criou tudo para que participemos conscientemente do nosso movimento junto com Ele e nos tornemos parceiros. Isso significa que Ele participa ativamente de nosso movimento ascendente.

Pergunta: O que é a bússola e o que é “Norte” no espaço espiritual?

Resposta: Apenas o grupo. O Criador está no centro do grupo.

Portanto, mover-se em direção ao Criador significa nos aproximarmos uns dos outros em nossos desejos por Ele, o que significa chegar ao centro do grupo, e você nunca errará. Você verá que o Criador o ajuda e o torna seu parceiro.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 18/8/19

Eu Peço Para Me Mudar, Não O Criador

236.01Como a pessoa pode alcançar uma oração que virá do fundo do coração e alcançará o Criador?  Precisamos imaginar que estamos dentro do Criador, a única força, à parte da qual não há nada.

Portanto, tudo que recebemos e sentimos, tudo o que acontece em nossos pensamentos e desejos, vem até nós da força superior, o bom que faz o bem. E se eu não perceber isso como bom e benevolente, eu sofro e tenho que pedir ao Criador para mudar minha percepção.

Não tenho mais para onde recorrer. Não posso me mudar porque não me criei. Só posso pedir ao Criador para me ajudar a mudar. Além disso, não peço para mudar meu desejo de receber, mas para adicionar ao desejo dado a mim pelo Criador uma intenção em prol da doação. Em todas as minhas qualidades, desejos e aspirações, quero trabalhar em prol da doação.

Não estou pedindo para mudar meus desejos, mas sim minhas intenções. Na medida em que minhas intenções forem semelhantes às intenções do Criador, vou revelar a Ele e Seu desejo de doar para mim. Iremos nos encontrar com Ele dentro de nossas intenções, e lá revelarei minha fusão com o Criador.

Não existem cálculos pessoais por parte do Criador, tudo depende apenas de nós. O Criador é bondade absoluta para com todos. Ele está sempre em doação absoluta, sem qualquer demora. Portanto, se estivermos prontos, obteremos Sua resposta. E se não estivermos prontos, não temos onde receber e sentir Sua atitude para conosco; a cada momento, Ele tenta nos fazer avançar para nos fundirmos com Ele.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 17/10/21, Escritos do Baal HaSulam, Shamati # 24 “Ele Vai Salvá-los das Mãos dos Iníquos”

O Único Lugar Para Encontrar O Criador

528.02Se não vejo sucesso, significa que não estou trabalhando no grupo. É impossível revelar o Criador sozinho. Você deve estar na dezena para fazer isso.

A pessoa está dentro do grupo e o grupo está dentro do Criador. Não posso ignorar o grupo e chegar ao Criador; devo me conectar a ele, e só depois disso irei alcançar o Criador. Afinal, eu mesmo não tenho vasos, nem dez Sefirot para comunicação com o Criador.

Eu tenho apenas a Sefira Malchut, então tenho que me anular diante do grupo, que são minhas primeiras nove Sefirot. Então terei as dez Sefirot completas e com elas poderei alcançar o Criador. É uma lei da natureza e não funciona de nenhuma outra maneira. Se eu não trabalhar no grupo, não alcançarei a revelação do Criador.

Tudo começa com a minha anulação ao grupo. Isso significa que eu saio da minha percepção individual e me torno incluído no grupo, e junto com meus amigos eu já enfrento o Criador. Portanto, é dito: “Do amor dos seres criados ao amor do Criador”.

O grupo não é apenas um trampolim para saltar para o Criador, mas um vaso dentro do qual eu revelo o Criador. Eu tenho que preparar o Kli para sentir o Criador ao me tornar incluído nos desejos externos e me anular. Na medida em que me anulo em relação ao grupo, posso sentir como o Criador também é anulado em relação a toda a criação.

Este é um princípio muito estrito pelo qual o sistema da natureza funciona, e não podemos mudá-lo. Se aceitarmos, revelaremos o Criador, e se não aceitarmos, não O revelaremos. O grupo é um vaso para revelar o Criador. Afinal, sou apenas um ponto, um pixel, e não posso fazer nada sozinho. Preciso de amigos, de preferência dez deles.

Eu me torno incluído nos amigos como Malchut nas nove Sefirot superiores e aceito seus desejos egoístas através da minha anulação. Acontece que já tenho um Kli no qual estou incluído acima do meu ego e, portanto, posso revelar o Criador. O restante dos amigos revelará o Criador de acordo com os esforços de cada um deles. Talvez eu sinta o Criador no 8º grau, e alguém anula-se mais e sente Ele no 15º grau, e outro ainda mais, e assim por diante até o 125º grau.

Não tenho nada para procurar dentro de mim, mergulhado em meu egoísmo. Não há nada além de egoísmo dentro de mim. O Criador só pode ser revelado acima do egoísmo. Portanto, quando estou incluído no grupo, recebo um trampolim que me permite saltar acima do meu egoísmo.

Apesar do fato de que talvez meus amigos sejam egoístas, se eu me anular diante deles, eles se transformam em um Kli para mim, um Kli no qual revelo minha anulação em relação a um desejo externo e ao Criador. Portanto, eu revelo o Criador dentro deste Kli.

O Criador é revelado dentro dos amigos. Não importa que os amigos não sejam corrigidos porque eu não revelo suas qualidades, mas o Criador, até o ponto de minha anulação em relação a eles.

Portanto, o grupo não é apenas um meio de saltar para o nível do Criador. Eu me encontro com o Criador dentro do grupo na medida da minha inclusão nele! E não só isso. Todo o desejo comum de criação que existe no universo nos níveis inanimado, vegetativo, animado e humano se transforma na matéria dentro da qual eu revelo o Criador.

Portanto, vale a pena nos anularmos ao grupo o máximo possível, mas sempre com a intenção de alcançar o Criador através disso. No grupo, cada um constrói sua própria visão dos amigos de tal forma que a força superior pode ser revelada ali.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 17/10/21, Escritos do Baal HaSulam, Shamati # 24 “Ele Vai Salvá-los das Mãos dos Iníquos”

Eu, O Grupo, O Criador

Pergunta: Pedir ao Criador significa pedir aos amigos?

Resposta: Não. Pedir ao Criador e pedir aos amigos não é a mesma coisa. O Criador não é um amigo. Dizemos: “Eu, o grupo, o Criador”, o que significa que devo conectar esses três parâmetros e tentar ver que eles são interdependentes.

Imagine que, assim como você estabelece relacionamentos com os amigos, também estabelece um relacionamento com o Criador. Você precisa da força de doação a fim de estabelecer as relações corretas com os amigos, e eu peço ao Criador por esta força.

Primeiro, devo me conectar com o Criador, mas não tenho o poder para fazer isso, então me volto ao Criador (1) a fim de receber Dele o poder para me conectar (2).

Não faz diferença como me volto ao Criador, mas preciso dessa força para me conectar com os amigos, porque sem ela, não serei capaz de estabelecer nenhuma conexão com eles. Eu sou um individualista e não quero nenhum vínculo com ninguém. As pessoas que alcançam a sabedoria da Cabalá são individualistas absolutos.

Meu pedido ao Criador é de receber Dele o poder de se unir ao grupo (3). Com este poder eu me volto ao grupo, recebo sua influência e, assim, encontro o Criador. Funciona assim (linha verde no desenho).

Primeiro eu uso o Criador para ter o poder de me conectar, e então já o descubro como o Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 13/02/19

Condições Para Revelar As Ações Do Criador

530Como podemos começar a sentir o Criador dentro da conexão com nossos amigos na dezena? O trabalho principal é explorar todos os aspectos de nossa aproximação e distanciamento no nível dos sentimentos. Se tentarmos estabelecer as relações corretas entre nossos amigos na prática, começaremos a sentir o Criador dentro dessas ações.

Se não fizermos essas tentativas juntos, como podemos criar o Criador? Afinal, é dito: “Vocês Me fizeram”, isto é, nós construímos o Criador. Devemos nos conectar uns com os outros tão intimamente que começamos a entender o que é chamado de “o Criador”.

Precisamos montar o Criador a partir de nossos desejos, como se fosse de blocos de Lego. Se, apesar da rejeição um do outro, ansiamos por nos conectar acima dela, examinando esses dois estados juntos, desconexão e conexão, distanciamento e aproximação, começaremos a revelar quem é o Criador, quem reunimos e construímos como um resultado de nossas ações.

Se não tivermos uma dezena e a oportunidade de construir o Criador dentro dela dessa forma, não há chance e nenhuma esperança de que Ele seja revelado. Se meus amigos e eu não montarmos Sua imagem a partir de nossos cubos, não poderemos revelá-Lo. Estamos bem próximos da oportunidade de construir o Criador, mas não O estamos construindo!

O Criador é chamado de “venha e veja” (Bo-Reh). Quando construímos nossa conexão com o desejo e a intenção de nos completarmos e montarmos algo comum, sentimos como isso começa a ganhar vida.

Imagine que pegamos partículas inanimadas da natureza, átomos nos quais não há nada além de cargas negativas e positivas, e os conectamos de tal forma que de repente obtemos algo vivo e em desenvolvimento. Os átomos se conectam entre si para que se transformem em uma molécula orgânica, ou seja, em matéria viva dentro da qual há vida, e o segredo da vida está oculto dentro dela. Todos os fundamentos e segredos da criação estão escondidos dentro do DNA, e de onde vem essa força da vida?

Como as partículas inanimadas, prótons, elétrons, nêutrons e mésons, por meio de sua conexão, chegam a tal estado que uma força chamada “vida” é repentinamente revelada dentro deles? Não entendemos isso, só vemos que em vez dos tijolos inorgânicos, dos quais tínhamos que construir uma casa, como de blocos de crianças, de repente surge algo vivo, que se constrói e cresce por si mesmo.

A força do Criador desperta neles, a força da criação, e eles começam a se conectar uns com os outros. Nós apenas criamos condições para eles; nós como se déssemos ao Criador a oportunidade de ser revelado. Então, eles começam a se construir e o ato de criação ocorre, Maase Bereshit.

Portanto, nosso trabalho não é entrar e interferir no trabalho do Criador, mas criar condições para revelar a ação da força superior.

Da Lição Diária de Cabalá 11/10/21, Shamati # 19 “O que é ‘O Criador Odeia os Corpos’  na Obra?”

Eu Não Dou Conselhos Ao Criador

232.1iEu não dou conselhos ao Criador, mas me curvo e estou pronto para cumprir todos os Seus requisitos, tanto quanto puder. Afinal, se não concordo com o que está acontecendo, acontece que estou dizendo ao Criador como me tratar.

Em primeiro lugar, meu consentimento é necessário, que estou no poder da força superior e quero me aproximar dela, e não exijo que o Criador mude e se aproxime de mim. Eu só peço ao Criador para trabalhar em mim para me trazer para mais perto Dele.

Da Convenção Internacional de Cabalá 25/09/21, “Entrando em Ibur – Revelando um Novo Mundo”, Lição 1

É Impossível Impedir A Revelação Do Criador

610.1Baal HaSulam, “A Essência da Sabedoria da Cabalá”: E aqui há uma conduta geral e particular: Geral – toda a humanidade, obrigada a finalmente chegar a este imenso desenvolvimento, como está escrito: “Pois a terra estava cheia do conhecimento do Senhor, como a água cobre o mar”

A lei geral da natureza se resume nisso; todos nós somos obrigados agora ou em uma de nossas próximas reencarnações a revelar o Criador, alcançá-Lo, nos unir e nos fundir totalmente com Ele.

Esta é a lei geral da natureza e não há um único pequeno elemento na natureza nos níveis inanimado, vegetativo, animado e humano que não avance em direção a esse objetivo, seja inconscientemente, instintivamente ou conscientemente, como os Cabalistas.

Particular – que mesmo antes da perfeição de toda a humanidade, essa regra é implementada em alguns indivíduos escolhidos em cada geração.

Ninguém deve duvidar que atingiremos o nível mais alto de desenvolvimento, o Criador. O cumprimento dessa meta por todos em nossa geração depende de nós. Essa é a lei do geral e do particular.

Pergunta: Como a revelação do Criador é inevitável entre as criaturas se falamos da existência da liberdade de escolha?

Resposta: É especificamente a liberdade de escolha que leva a criatura a revelar inevitavelmente o Criador. Ao usá-la corretamente, a pessoa começa a entender que sua liberdade está em alcançar o nível do Criador. Então ela estará absolutamente livre. Esse é todo o paradoxo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 18/08/19