Textos com a Tag 'Criador'

Uma Pessoa Sob O Controle Do Criador

961.1Pergunta: Existem grandes vilões no mundo como Hitler e Stalin. Há um sentimento de que há uma força invencível por trás deles, como se fosse o Criador, e então eles perdem esse poder. Por que as coisas acontecem assim?

Resposta: Se uma pessoa não é levada à conexão com o Criador, ela é simplesmente gerenciada pela força superior, especialmente essas grandes pessoas negativas como Hitler e Stalin, ou grandes pessoas positivas.

Uma pessoa não tem controle sobre isso. Do ponto de vista da sabedoria da Cabalá, toda a humanidade está escravizada, eles são operados pelo egoísmo animal, exceto para aqueles que alcançam o contato com o Criador ou que desejam ser direcionados a esse contato. Portanto, não podemos exigir nada deles. Afinal, eles não sabem como agir, como a providência superior os controla e por que são forçados a fazer as coisas de uma forma ou de outra.

É claro que o mal que eles podem infligir ao mundo deve ser limitado, mas não podemos condená-los por isso. Precisamos mostrar e explicar a eles como revelar corretamente a verdadeira força da natureza que nos controla para que possamos revelá-la.

Não podemos nos relacionar com eles de maneira diferente. Eu entendo que no nível corporal você pode odiá-los e estar pronto para destruí-los e não pode desejar nada de bom para eles. Mas, por outro lado, precisamos entender que uma pessoa é escravizada e controlada pelas forças que o Criador insere na pessoa, que operam nela. Uma pessoa é criação do Criador.

Somente se, além dos atributos terríveis que o Criador deu a uma pessoa, a pessoa adquire o método de corrigir esses atributos, o que significa a capacidade de corrigi-los, é possível pedir e exigir de tal pessoa: “O que você tem feito com o que recebeu? Você implementa o método de correção? Você o usa corretamente nas condições que lhe foram dadas?”

Mas se uma pessoa não tem condições de se corrigir, como você pode exigir algo dela?

Se olharmos para o mundo da perspectiva da sabedoria da Cabalá, precisamos nos relacionar com essa pessoa de maneira diferente. Precisamos ver essas pessoas como a criação do Criador. Todos nós temos os atributos básicos que não escolhemos. Não escolhemos onde nascer, como ser criados, etc. Talvez eu também gostaria de ter nascido e sido criado em uma família diferente, em uma sociedade diferente, em um país diferente, em uma época diferente.

Ninguém pode escolher isso, então por que alguém deveria vir até mim com uma reclamação: “Por que você faz as coisas de uma maneira e não de outra?” Eu faço isso porque é assim que fui criado e é assim que os atributos que o Criador me deu se desenvolveram, isso é tudo.

Esta é a razão pela qual a sabedoria da Cabalá nos guia a uma percepção totalmente diferente da realidade, de modo que não tenhamos nenhuma reclamação de ninguém, exceto de nós mesmos. Você quer corrigir o mundo? Mire no Criador e tente, exija, peça e aja por meio Dele para corrigir o mundo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 21/07/19

O Corredor Para A Recepção Do Criador

938.07Tudo o que precisamos em nossa vida é revelar o Criador. O Criador é chamado de “venha e veja” (Bo-Re) e Ele é revelado na conexão entre nós. Portanto, precisamos cuidar de nosso Kli, do qual tudo depende.

Hoje, todos estão trancados em seus quartos por seu egoísmo. Precisamos finalmente quebrar as paredes de nossos corações a fim de criar um grande salão com muitas salas pequenas que possam acomodar o Criador, onde Ele possa entrar e ser revelado.

Portanto, a principal coisa que podemos fazer para trazer contentamento ao Criador é quebrar as paredes de nossos corações a fim de nos unirmos em um só coração. Se quisermos alcançar a conexão sobre a qual os Cabalistas escrevem e nos esforçarmos para despertar uns aos outros, alcançaremos no final os pensamentos, desejos e ações corretos.

Da Lição Diária de Cabalá 21/09/21, “Tudo É Obtido Pelo Poder da Oração”

Conexão Entre A Luz, O Criador E A Pessoa

600.01Pergunta: Construir uma Sucá significa construir um Kli (vaso), e cobrir uma Sucá com um telhado significa preparar seus desejos para receber a luz. O que significa receber a luz? Qual é a conexão entre a luz, o Criador e as pessoas que de repente começo a tratar bem?

Resposta: Nossas almas são nossos desejos. Somente quando são corrigidos por intenções altruístas, eles são preenchidos com a luz superior, a energia superior. Dessa forma, começamos a sentir o Criador que está dentro de nós em nossas intenções corretas.

A luz superior ou o Criador entra em nós e nos preenche de acordo com a medida de equivalência que alcançamos com Ele.

Quando várias pessoas constroem uma comunicação correta entre si de acordo com leis claras, os sentimentos de doação mútua e amor mútuo começam a se revelar nessa conexão. E neles, uma vez que estão corrigidos, isto é, são dirigidos não para o eu egoísta da pessoa, mas para o benefício dos outros, sentimos a qualidade do Criador de acordo com nossa equivalência com Ele.

Essa qualidade de emanação e integração existe na natureza, mas para senti-la, construímos um receptor adequado dentro de nós. Se eu crio as condições de doação e amor dentro de mim, o campo de doação e amor que existe ao meu redor se manifesta dentro de mim, ou seja, um campo da mesma orientação é induzido.

O Criador constantemente nos envia informações por meio da natureza inanimada, vegetativa e animal e, é claro, por meio de outras pessoas, mas simplesmente não as reconhecemos.

Através de cada interação com qualquer pessoa, o Criador quer me dizer algo, mas não posso decifrar porque estou em um comprimento de onda diferente Dele, em qualidades diferentes.

Isso não é fácil de implementar, mas a lei é muito simples, puramente física, como a lei da indução [lei de Faraday] em nosso mundo. Todos os rádios e todos os receptores, em geral, são construídos com base no princípio da similaridade. Todo o universo opera com base neste princípio.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 19/10/19

Você Não Pode Fugir Do Criador!

610.2Comentário: No Yom Kippur, há uma tradição de ler a história do profeta Jonas, que esclarece a responsabilidade de todo o povo de Israel, especialmente aqueles que aspiram à realização espiritual, de se corrigirem e passarem isso aos outros.

Minha Resposta: Essa é uma história sobre como o Criador instruiu o profeta Jonas a ir à cidade de Nínive para salvar as pessoas, ou seja, para resgatá-las do egoísmo. Jonas não quis ir lá, pegou um navio e navegou para o mar.

O Criador trouxe uma tempestade ao mar e, para salvar o navio, os marinheiros começaram a procurar quem era o responsável. No porão do navio, eles encontraram Jonas dormindo pacificamente e perguntaram-lhe: “Como você pode dormir pacificamente? Estamos afundando! O que devemos fazer?” Ele respondeu: “É por minha causa. Se quiserem que a tempestade diminua, me joguem no mar”.

Os marinheiros não tiveram escolha senão fazer isso, e o mar imediatamente se acalmou. Jonas foi engolido por um grande peixe que o trouxe até a costa perto da cidade de Nínive.

Ele veio a esta cidade e cumpriu o que o Criador ordenou que ele fizesse, para tornar justos todos os habitantes de Nínive, isto é, para transformar suas más relações em boas.

Pergunta: Isso significa que ele não poderia escapar de seu dever?

Resposta: O homem nunca será capaz de fugir do Criador! É óbvio.

Cada um tem sua missão de fazer boas ações no mundo. Ele deve fazer isso e não fugir de seus deveres. Isso é o que Yom Kippur (o Dia da Expiação) simboliza para nós, ou seja, a parte da Torá chamada de “O Livro de Jonas”.

Existe um programa da criação, e se um desejo de correção foi despertado em uma pessoa e ela iniciou este processo, é impossível fugir.

De KabTV, “Estados Espirituais”

Conectando-se Ao Criador

963.8Em um de seus artigos, o Rabash diz que devemos ver o Criador que nos guia até Ele por trás de cada amigo. Devemos perceber o amigo como se o Criador estivesse atrás dele e então veremos que o mundo de repente se torna transparente, arejado, e não há nada além de você e a força superior, que “não há outro além Dele”. Enquanto tudo o mais é apenas a apresentação Dele, você irá gradualmente se concentrar no Criador e ver tudo o mais como Seus atributos.

Você finalmente O revelará, e verá todas as ações no mundo nos níveis da natureza inanimada, vegetativa e animada e no nível humano, tudo o que acontece antes de você, como a dádiva do Criador que desenvolve seus atributos. Ao desenvolver corretamente esses atributos em relação ao Criador, você começa a desenvolver dentro de si a essência dos níveis da natureza (inanimado, vegetativo e animado) e o nível humano, Aviut (desejo) nos níveis 1, 2, 3, e 4.

É assim que você mede sua conexão com o Criador, que pode estar no nível 1, que é o nível inanimado; nível 2, que é o nível vegetativo; nível 3, que é o nível animado; ou nível 4, que é o nível humano. Você conecta tudo isso ao Criador e tudo é finalmente revelado a você. É assim que devemos avaliar o bem e o mal.

Comentário: Mas precisamos ascender a esse estado para avaliar as coisas internamente dessa forma e nos conectar com a sociedade.

Minha Resposta: Tudo depende até que ponto uma pessoa que ouviu isso de mim gradualmente começa a esclarecer e implementar isso na vida e a se relacionar com o mundo de forma responsável, porque ela se relaciona com o Criador por meio de tudo ao seu redor.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 21/07/19

Existe Um Criador Em Todo Lugar

963.8Pergunta: Suponha que o Criador seja revelado em uma dezena específica que funciona corretamente, vamos chamá-la de Criador 1. Suponha que o Criador também seja revelado em outra dezena, vamos chamá-la de Criador 2. Então, há um evento especial, como uma Convenção, por exemplo, em que as duas dezenas se unem como uma e o Criador 3 aparece nelas.

Podemos dizer que a história do Criador 1 e do Criador 2 está no Criador 3 ou que este Criador é único porque o momento de unidade entre as duas dezenas é único?

Resposta: O Criador é um em todos os lugares. É a única força que é revelada em cada dezena de acordo com sua unidade.

O Criador tem apenas um atributo, o atributo de amor absoluto e doação. Você O revelará na medida em que se assemelhar a este atributo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 19/07/19

Deixe O Criador Me Deixar Em Paz

293Comentário: Alexey escreve: “Michael, você disse uma vez: “Aquele que está sofrendo está mais perto do Criador do que aquele que está bem”.  Eu me sinto muito mal, mas não sinto que estou mais perto do Criador. Por outro lado, deixe-O me deixar em paz, finalmente”.

Minha Resposta: Isso significa que você não está sofrendo tanto ainda, querido Alexey. Isso significa que você ainda tem algo a perder.

Se você estivesse em completo desespero, diria: “Não preciso de nada. Deixe ser da maneira que o Criador faz. Eu só quero estar mais perto Dele”. E imediatamente tudo o que é ruim é substituído pelo bom.

Comentário: Mas ele tem a sensação de que está sofrendo tanto que simplesmente gostaria que Ele o “deixasse em paz”.

Minha Resposta: Não, ainda não há crise, nenhuma ruptura.

Comentário: E essa virada está acontecendo exatamente na beira onde o futuro está fechado, tudo está fechado, me sinto muito mal?

Minha Resposta: É o que parece a ele em seu egoísmo. O egoísmo deveria funcionar inversamente aqui e ele veria uma saída de seu estado, que na verdade tudo isso é feito pela infinita bondade do Criador.

Pergunta: É por isso que o Criador nos traz “até o limite”?

Resposta: Sim. Para que possamos desistir do nosso egoísmo.

Pergunta: A humanidade chegará a tal estado ou nos daremos conta antes?

Resposta: Devemos nos dar conta muito seriamente. Afinal, a revelação do mal deve acontecer completamente. Mas deve ser simultânea ao reconhecimento! Reconhecimento do mal! Este não é apenas um mal que atua em mim, e assim decido romper com ele por completo desespero. Deve ser um desespero consciente.

Comentário: Ou seja, devemos nos dar conta antes que fique realmente ruim? Porque se você olhar para os profetas, o que eles escreveram hoje, é melhor não citar.

Minha Resposta: Sim e não. Porque aqui é necessário acrescentar: tudo o que os profetas escreveram é totalmente verdadeiro. Sem dúvida. Mas tudo o que eles escreveram não podemos sentir na ação física sem entrar no sofrimento, mas graças à nossa mente.

Quando imaginamos tais estados egoístas e a que eles podem nos levar, não precisamos alcançá-los fisicamente. É como uma criança esperta, você deu um tapa e ela entendeu tudo e se corrigiu. Mas sem um tapa, ela não vai entender, não vai despertá-la para entender corretamente a situação.

Portanto, devemos entender corretamente onde e como devemos adicionar a Cabalá, a consciência e a disseminação do conhecimento, de modo que mesmo agora, talvez, a partir do tapa que recebemos, toda a humanidade sente e ainda sentirá um mal que é necessário transcender, caso contrário, será ainda pior. Porque o sábio vê à frente. Então derrotaremos os profetas, se assim podemos dizer.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 22/07/21

O Criador É A Força Geral Integral

522.01Pergunta: De acordo com o que você diz, o Criador não existe. Em caso afirmativo, para quem estamos elevando MAN?

Resposta: Quero dizer que o Criador que as pessoas acreditam não existe. O Criador é a força comum da natureza que nos impele a nos unir. Esse é o seu único propósito.

Portanto, a definição correta de Criador é que Ele é a força geral e integral dentro da qual tudo existe. A sabedoria da Cabalá diz que essa força inicialmente quebrou tudo o que foi criado, e agora a criação gradualmente anseia por se unir como um quebra-cabeça.

Cada partícula deve ocupar seu devido lugar em relação às outras e, em sua integração mútua, elas descobrirão cada vez mais a força superior. Portanto, se digo que o Criador não existe, quero dizer: não tente encontrá-Lo em qualquer outra coisa, mas na força da conexão. Ele não faz mais nada e não há necessidade de esperar por mais nada.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 19/07/19

“Dia E Noite” Na Obra Do Criador

962.3Estamos dentro de nosso próprio desejo egoísta, o que naturalmente nos faz cuidar apenas de nós mesmos. Portanto, se quisermos sentir e compreender o Criador, ascendendo à existência espiritual, devemos resistir ao nosso egoísmo e lutar contra ele para seguir a opinião da Torá, a opinião do Criador em vez de nossa própria opinião.

Esse trabalho de nos menosprezar, de curvar nosso desejo egoísta ao desejo do Criador, deve ser realizado continuamente, e dessa forma construiremos um mundo superior sobre esse mundo.

Esse trabalho é chamado de fé acima da razão porque colocamos o desejo do Criador acima do nosso desejo, elevamos as forças de doação sobre as forças de recepção. Apesar de nosso desejo de nos distanciarmos dos outros, precisamos nos anular perante nossos amigos. E assim moldamos as propriedades do Criador em nós e começamos a senti-Lo de acordo com a equivalência de nossas propriedades.

Esse trabalho está se tornando mais claro, mais focado e preciso. Repetidamente, voltamos ao nosso desejo de prazer para que possamos reformatá-lo e organizá-lo de uma nova maneira. Agora sentimos tudo dentro do nosso egoísmo: toda a realidade, todo este mundo, todo o universo. Mas se trocarmos nosso desejo pelo desejo de doar ao Criador, então, em vez deste mundo, veremos o mundo espiritual superior, verdadeiro e eterno.

Para fazer isso, fazemos a transição do conhecimento para a fé acima da razão. Por que isso é chamado de fé e não apenas a opinião do superior? Porque cada vez que construímos a propriedade de doação do Criador sobre o nosso desejo de receber prazer, sobre a propriedade de recepção, e acontece que isso não é simplesmente fé ou simplesmente doação, a opinião do Criador, mas fé acima da razão, isto é, Bina, que governa Malchut.

Somente dessa forma ascendemos cada vez mais alto até que saímos da sensação desse mundo para a sensação do mundo superior, e continuamos até adquirirmos toda a propriedade de Bina. Primeiro, começamos a nos separar de Malchut e entrar em Bina, então Malchut é incluída em Bina, e assim alcançamos Keter.

Através desse trabalho, revelamos o Criador e o mundo superior, cada vez mais e mais. Gradualmente, iniciamos o caminho trilhado que nos leva a compreender o que é a criação, como a humanidade, todo o universo, toda a natureza e todos os mundos são construídos. Nosso caminho deve incluir tudo que nos permite explorar melhor a conexão entre todas as partes e nos sentirmos dentro da criação.

Ao mesmo tempo, inevitavelmente cairemos e ficaremos confusos. Se mudarmos de estado para estado, de estágio para estágio, tudo o que havia antes é apagado e perdemos todas as sensações ao entrar em um novo estágio. Afinal, percebemos a realidade em dez Sefirot, e quando elas são renovadas, quando um novo desejo surge com novas nove Sefirot superiores acima dele, uma mudança fundamental ocorre em todo o nosso Kli no qual sentimos a realidade. Portanto, há uma separação do estado anterior, da percepção e sensação espiritual, e uma transição para um novo estado.

É preciso se acostumar com essas transições, chamadas de “dia e noite” na obra do Criador. Um novo dia não chega sem a noite, sem a revelação de novos Kelim ainda não corrigidos. E quando nos encontramos nesses novos desejos, não entendemos onde estamos e ficamos confusos. Essa é a noite no trabalho espiritual.

Você precisa se acostumar com esse trabalho à noite, com a sensação de escuridão, a perda das sensações e da compreensão, e perceber a necessidade de tais estados porque é impossível chegar a um novo estado, a um novo estágio, sem eles. É o trabalho na escuridão que nos ajuda a ver o que falta para que a noite se iguale ao dia, a escuridão brilhe como luz e chegue ao estado de que tudo é como o dia.

Todo esse caminho, do início ao fim, é feito às custas de nos dobrarmos, baixando nosso egoísmo, até que comecemos a trabalhar com ele cada vez mais. De Malchut à Bina, escondemos nosso desejo e quando alcançamos o grau de Bina, o grau de doação, começamos a despertar o desejo de receber prazer e ascender de Bina à Keter.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 01/09/21, “Humildade e Subjugação”

Condição Para Um Contato Com O Criador

528.02Pergunta: As etapas de desenvolvimento do embrião são as medidas de correção, na medida em que podemos equilibrar o nosso egoísmo com as intenções altruístas que o Criador forma em nós?

Resposta: Sim. As imagens de intenções corretas representam a forma de um embrião espiritual.

Você pode atingir esse grau apenas por meio de um grupo de pessoas que pensam da mesma forma. Não há como entrar em contato com o Criador diretamente porque a conexão com Ele passa por outras pessoas.

Ao nos esforçarmos para nos conectar com pessoas que pensam como nós, parecemos criar uma condição para o contato com o Criador.

Ou seja, o Criador é uma força que se veste em um grupo e age sobre uma pessoa por meio dele.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 06/08/21