Textos com a Tag 'Coração'

Entrar Em Um Coração

laitman_275O vírus nos separa fisicamente, mas por causa dele, começamos a procurar maneiras de nos conectarmos mais internamente. A falta de conexão física nos desperta e nos ajuda a entender que precisamos de uma proximidade interior.

Que haja uma distância infinita entre nós, mas ainda assim passaremos por cima dela e nos sentiremos como “um homem com um coração” e não apenas que estamos na mesma sala. Então, neste coração comum, sentiremos o Criador dentro de nós.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 18/03/20, Lição sobre o Tópico “Pessach

Na Mente E No Coração

laitman_527.02Pergunta: Qual é a conexão entre Criador, pensamentos e desejos?

Resposta: O Criador é a força mais elevada da qual tudo desce.

Existem duas direções provenientes dessa fonte: pensamentos e desejos. Sentimos desejos no coração e pensamentos na mente. O Criador gerencia os dois.

De acordo com o trabalho correto na mente e no coração, devemos responder corretamente ao Criador. Tudo é muito simples; precisamos coletar e direcionar claramente desejos e pensamentos ao Criador. Então alcançaremos a Sua revelação, tanto na mente como no coração.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

O Que Está Mais Próximo Do Mundo Espiritual: O Coração Ou A Mente?

laitman_610.3Pergunta: Por que o desejo de espiritualidade é chamado de ponto no coração e não de ponto no cérebro? O coração está mais próximo do mundo espiritual?

Resposta: Toda a natureza é o desejo de receber, de ser preenchido, de desfrutar. Este é o fundamento da natureza. A mente é dada a nós para usar esse desejo corretamente. Portanto, a mente serve ao desejo.

O coração é o nosso ponto de partida mais central, o desejo mais central. Portanto, o desejo despertador da espiritualidade é chamado de ponto no coração.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 02/02/20

Coloque Seus Amigos Em Seu Coração

laitman_934Pergunta: Como podemos entender o que é a dezena em meu coração?

Resposta: Você, juntamente com os outros, deve tentar colocar todos os seus amigos em seu coração, criar uma imagem unificada da dezena lá, onde todos eles se combinam em uma forma comum, uma imagem comum.

Depois, tente sentir essa imagem consistindo em dez como uma e compare-a com o Criador: o que ainda falta para que essa imagem seja semelhante ao Criador.

Comece a trabalhar nela e você verá quantas perguntas aparecerão para você.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 12/01/20

Meus Amigos Em Meu Coração

laitman_259.02Podemos imaginar em que consiste a oração ao Criador. Podemos discutir isso em geral. Mas por que é tão difícil pronunciar essas palavras que se dirigem a Ele? Eu tenho que sentir a mim mesmo, e a mim mesmo como parte do grupo, ver a contribuição deles e a impressão do Criador que recebo através deles. Eu reúno todas essas impressões internamente e as uso para me voltar ao Criador através da dezena.

Eu tenho que colocar tudo no meu coração. Sempre que o coração é incapaz de fazer o trabalho, eu ajudo com minha mente, meus pensamentos. É melhor que seja o trabalho do coração, que a mente simplesmente apoie o coração quando não consigo sentir minha mente, trabalhando exclusivamente com os sentidos.

É assim que devemos trabalhar ao longo do dia, todos os dias, reunindo inspiração de todos os amigos. Eu nem preciso me encontrar fisicamente com eles para isso. Meus amigos estão em meu coração, e eu me esforço para senti-los, me inspirar e sentir o Criador, comum a todos nós, dentro de tal inspiração. Com essa inspiração do Criador que recebo através de meus amigos, passo a oração de volta a Ele, MAN, também através de meus amigos. Este é o círculo do nosso trabalho.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 29/01/20, “Doar Contentamento ao Criador”

Minuto 51:50

Coração Mais Duro Que Pedra

laitman_962.3Dizem que o Criador está próximo daqueles cujos corações estão quebrados, e meu coração quebra quando entendo que não posso quebrá-lo. Eu preciso trabalhar muito para concordar que meu coração é realmente tão duro quanto uma pedra, e apenas o Criador pode quebrá-lo, e somente através da dezena, dos amigos. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 06/12/19, “A Condição de Elevar-se Acima do Seu Círculo”

1 Minuto 1:11:19

Estique Um Fio Do Meu Coração Até O Criador

laitman_263Todos precisam ver como podem despertar de um estado oposto: encontrar força, evidência, preparação interior, para que, a partir do estado mais distante, possam despertar a si mesmos e se aproximar da espiritualidade até começarem a sentir o despertar e a força interior, uma nova vida. O importante é a diferença entre a queda, da qual começamos a despertar o desejo pelo Criador em nós mesmos, e a ascensão, isto é, o início do trabalho e sua conclusão, a capacidade de nos transferir de um polo para outro.

Isso significa que em todos os estados nós controlamos esse ponto, visando o Criador, lutando em direção a Ele, elevando esse ponto de conexão cada vez mais alto. É dos estados mais distantes e insignificantes, como se completamente desconectados do Criador, que a pessoa deve tentar despertar a aspiração no coração e na mente, esticar um fio para o Criador e, ao mesmo tempo, envolver-se externamente em todo trabalho e assuntos necessários que não têm nenhuma relação com a espiritualidade.

Agora, eu estou preocupado com pensamentos sobre meu trabalho, família, mundo, sobre tudo em que tenho um interesse egoísta natural. Mas junto com isso, deve haver mais um desejo em mim através da força direcionada ao Criador: o vetor de minha aspiração de alcançar conexão com Ele. Eu tenho que esticar um fio do meu coração para o Criador no fundo da minha vida comum.

Então, neste tópico, eu preciso amarrar o grupo, o centro da dezena, todos os sistemas com os quais me conecto com o Criador. Estou cada vez mais ligado ao Criador através da dezena, juntamente com tudo o que faço neste mundo.

A aspiração é uma força emergindo de mim na direção do Criador, um vetor direto, meu desejo de alcançá-Lo pelo caminho mais curto e tocá-Lo, para fazer uma conexão com Ele. Este tópico se transformará em uma escada de 125 etapas para mim, nas quais viverei e revelarei Partzufim e mundos espirituais, que é a oportunidade de ajudar e desenvolver a comunicação com o Criador quantitativa e qualitativamente, expandindo o canal de comunicação.

O grupo deve criar uma atmosfera interna para que todos tenham esse desejo. Então, lembrarei e voltarei a este trabalho de qualquer estado até que se torne um hábito. Este é um exercício necessário voltado diretamente para o objetivo: construir um canal de comunicação.

Os distúrbios que me desviam adicionam ao meu ego. Voltando com essa força, eu colo todos nesse fio, fortalecendo o vínculo. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 18/11/19, Endurecimento do Coração – Um Convite para Construir um Anseio pelo Criador

1 Minuto 2:20

Chamada Ao Coração Do Seu Amigo

laitman_942Pergunta: Está escrito: “Fale com os amigos caídos para se juntarem a nós” (Baal HaSulam, Carta #12). Antes de cada Congresso, muitos amigos sentem que seu anseio de de se conectar diminui um pouco. Como posso apelar para o coração do amigo? Com o que?

Resposta: Basta pedir por eles, nada mais é necessário. Essa é a primeira coisa.

A segunda coisa, naturalmente, antes do Congresso, há uma divisão entre os que correm para o Congresso e os que, como que recuassem.

Depende de quanto esforço uma pessoa fez e de como está pronta, o que a afeta empurrando-a para frente ou para trás.

Da Lição de Cabalá em Russo, 12/02/19

Entre Os Desejos Do Coração E Os Argumentos Da Mente

laitman_235Pergunta: Como um Cabalista encontra uma solução quando experimenta uma contradição entre os desejos do coração e os argumentos da mente?

Resposta: Em nosso mundo, essas contradições são baseadas na ignorância da pessoa. Ela não sabe onde está, com quem lida, o que controla e o que deve equilibrar. Ela não tem nenhuma fundação.

No mundo espiritual, ela toma o Criador como fundação, que é a base do equilíbrio dessas duas forças, porque Ele é a força positiva. Ele gera a força negativa para que possamos existir nela como criações, opostas a Ele.

Portanto, o equilíbrio entre as duas forças é mantido pelo Criador nos níveis inanimado, vegetativo e animado, e no nível espiritual entre as propriedades de doação e recepção, mas com a nossa intervenção, tanto quanto necessitamos, pedimos a Ele para nos ajudar a manter esse equilíbrio.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/12/18

Até Que Todos Os Amigos Estejam No Meu Coração

laitman_962.6A transição é um período curto e difícil, porque exige que você deixe o lugar antigo, as condições especiais em que estamos localizados, nossas propriedades, e passe para novas qualidades. Isto é, somos obrigados a deixar as condições prévias, familiares e compreensíveis sob as quais já estabelecemos contato uns com os outros e criamos um Kli comum em uma determinada forma. De repente, nos encontramos em algum estado intermediário, incompreensível, desconhecido, instável e confuso, contendo várias condições novas e mutáveis, até chegarmos a um novo estágio.

Esse novo estado também é desconhecido, incompreensível e leva tempo para se estabilizar. Há pessoas que se adaptam facilmente a essas mudanças, enquanto outras têm grande dificuldade. Mas, de qualquer forma, o período de transição não é fácil para ninguém. Nosso nível básico é o animado. Um animal não gosta de mudar. Existe de acordo com sua natureza. No entanto, agora o nível humano está mudando em nós, e tais mudanças nos levam a experimentar constantemente novos sentimentos, confusão e contradições insolúveis.

Primeiro a pessoa precisa entender que o período de transição pertence ao nível humano e que sem essas mudanças, é impossível se tornar humano. Embora não seja fácil, os Cabalistas precisam passar por elas. Durante a transição, uma pessoa perde o autocontrole e não entende como e exatamente o que controlar, porque os parâmetros internos mudam e a percepção muda de acordo.

Além disso, a pessoa não entende onde está a mudança ou o que é certo ou errado. Existem condições que são muito difíceis de superar. A única solução nesta situação é concentrar-se mais na ação do que nos pensamentos: conectar-se mais fortemente com o grupo, os amigos. Você então se encontrará em um novo estado. Não há dúvida de que o próximo novo estado exige que tenhamos uma conexão maior com o grupo.

No mundo material, os períodos de transição duram bilhões de anos, mas em um nível espiritual essa transição leva alguns anos, acomodando várias mudanças enormes. Nós estamos nos movendo de um mundo para outro e nem mesmo uma vez, mas várias vezes. Vamos esperar que façamos essa transição com compreensão e que nos apoiemos uns aos outros, porque essa é a transição para um nível espiritual.1

O mundo inteiro deve ser percebido como o Kli espiritual de uma pessoa. Há amigos neste mundo que pensam da mesma maneira que eu e lutam pelo mesmo objetivo. Este é o meu apoio, minhas propriedades que são solidárias comigo. Mas há aqueles que ainda não foram corrigidos e eu preciso tentar aproximá-los de mim, corrigi-los e incluí-los em mim mesmo. Eu mesmo sou a parte mais flexível que posso dispor e, portanto, posso descer aos outros, absorver, abraçar, elevar e dar a forma correta à nossa conexão.

O mundo inteiro deve ser considerado como a minha alma, a qual eu me anexo gradualmente, círculo após círculo: do primeiro círculo, meu “eu”, depois meus amigos, a comunidade mundial do Bnei Baruch e depois o mundo inteiro.

O período de transição é o tempo do aprendizado sobre a própria alma, o Kli. O mundo inteiro é a minha alma e eu preciso gradualmente começar a ligá-lo, cuidar dele e incluí-lo. Este não é apenas o mundo exterior com muitas nações diferentes, a natureza inanimada, plantas, animais e outras galáxias. Essa imagem só aparece na minha imaginação. De fato, toda a realidade está dentro de mim e eu incluo o mundo inteiro.

Toda pessoa deve dizer: “O mundo todo foi criado para mim”, e assim devo constantemente cuidar de corrigir o mundo e satisfazer suas necessidades. Em essência, eu vejo falhas não nos outros, mas em mim mesmo, e oro pela minha correção até que toda esta realidade esteja incluída dentro de mim, e eu a verei como as dez Sefirot do meu Kli espiritual.2

Ao mudar minhas propriedades, eu vejo como o mundo muda. O mundo é uma projeção das minhas propriedades. Parece-me apenas que existe fora de mim, mas, na verdade, é só dentro de mim, como se houvesse um projetor dentro de mim que projeta as minhas propriedades para fora na forma de uma imagem do mundo. Portanto, mudando minhas propriedades, eu posso mudar o mundo projetando um filme que vejo na minha frente.3

O grupo é dado a mim para que eu possa formar o meu mundo interior dentro dele, como se fosse a minha realidade externa, e começar a administrar ambos os mundos. Olhando para a realidade externa, eu me mudo desde dentro, e quando olho para minha realidade interna, sei o que precisa mudar desde fora.

O mundo exterior me é dado para que eu possa ver minhas propriedades internas com maior resolução, com mais detalhes. Devemos ser gratos pela oportunidade de ver o mundo fora de nós mesmos, porque isso nos dá um conhecimento muito preciso, amplo, profundo e rico. Se olhássemos para essas propriedades dentro de nós, não veríamos nada.

Nós mudamos as propriedades dentro de nós mesmos e realmente não entendemos como isso afeta tudo. Somente por mudanças no mundo externo é que a pessoa pode julgar a essência de suas mudanças internas. Corrigindo relacionamentos com amigos, eu corrijo minhas qualidades internas. Isso acontece até que todos os amigos estejam no meu coração e se transformem em dez Sefirot, que me são dadas a cada vez para sintonizar a percepção de uma realidade espiritual mais elevada.4

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 17/02/19, “Bnei Baruch como Estado de Transição”
1 Minuto 0:20
2 Minuto 7:20
3 Minuto 17:23
4 Minuto 23:40