Textos com a Tag 'Coração'

“Empregos Do Coração – Os Empregos Do Futuro” (Medium)

Medium publicou meu novo artigo: “Empregos Do Coração – Os Empregos Do Futuro

Em 2012, o Instituto ARI, do qual sou fundador, publicou o livro Os Benefícios da Nova Economia: Resolvendo a Crise Econômica Global por Meio da Garantia Mútua. O livro delineou um mercado de trabalho futurista, onde poucas pessoas trabalham e atendem às necessidades do resto da humanidade, enquanto todas as outras pessoas estão ocupadas com “empregos do coração”, conectando seus corações e criando um ambiente social de responsabilidade e cuidado mútuos. Alguns anos depois, a ideia começou a se firmar quando os governos começaram a brincar com a noção de Renda Básica Universal (UBI), que estipula que os governos garantam os meios de subsistência básicos das pessoas. O jornalista Thomas Friedman compreendeu a ideia mais claramente em 2017, quando escreveu que, no futuro, as pessoas terão que “criar mais valor com os corações e entre os corações”. Em entrevista ao British Council, Friedman disse: “Costumávamos trabalhar com as mãos. As máquinas substituíram isso, mas começamos a trabalhar com nossas cabeças em uma economia do conhecimento.… Em seguida, acho que vamos trabalhar mais com nossos corações”. Ele estava certo; as máquinas farão o resto.

Os benefícios sociais de tais empregos são óbvios: solidariedade, ausência de crime e violência, maior resiliência mental e emocional e uma sensação geral de satisfação com a vida. Mas há outro grande benefício que essa ocupação apresentará: realização pessoal de aspirações.

Um Futuro de Desemprego Zero e Satisfação Absoluta

Quando se trata de trabalhar com o coração, não existe desemprego. Todos podem e devem contribuir. Precisamos entender que o mundo está passando por uma grande mudança. As pessoas estão desenvolvendo uma nova e fresca abordagem da realidade, mesmo que ainda não estejam cientes disso. Os “empregos” que teremos na realidade emergente exigirão trabalhar com nossos pensamentos um sobre o outro, nossas conexões sociais e nossos desejos, enquanto as máquinas fazem o trabalho físico e “intelectual”.

Os “empregos” que teremos no futuro exigirão nossos poderes internos. Até hoje, empregamos apenas uma força natural – a força egoísta que se esforça para beneficiar o eu à custa dos outros. Mas o mundo chegou a um ponto em que não podemos continuar usando apenas essa força, pois ela está empurrando a sociedade humana e o planeta inteiro para um abismo de egoísmo desenfreado.

Ao contrário dos seres humanos, a natureza é equilibrada, com duas forças que operam nela – uma força positiva doadora ao lado de uma força negativa receptora. Agora, também devemos explorar a força positiva e ativá-la, se quisermos restaurar o equilíbrio em nosso mundo. Assim como nossa força de vontade, nossas paixões e desejos nos levaram a grandes conquistas para nós mesmos, agora eles nos pressionam a alcançar grandes coisas para toda a realidade, e especialmente para a sociedade humana. Ainda trabalharemos com nossos desejos, com nossa força de vontade, mas esse desejo funcionará na direção oposta à que utilizamos até agora; trabalhará para unir as pessoas em um vínculo de carinho e afeto, calor e amor, acima de todos os contrastes da sociedade humana.

Não é como se não estivéssemos usando a força positiva por completo. Nós temos, mas apenas em um nível biológico muito básico, que manter nosso corpo saudável. Mas quando se trata de nossas vidas sociais, nos inclinamos demais para o egocentrismo, a tal ponto que isso desequilibra a sociedade humana e evoca os confrontos e conflitos que estamos vendo hoje.

Portanto, agora que mais e mais pessoas têm amplo tempo livre, precisamos começar a inspecionar a sociedade. O sustento básico das pessoas deve ser garantido, seja por meio de benefícios ou selos monetários ou entrega de bens a todos, enquanto seu tempo é preenchido com atividades sociais que aumentam a força de doação dentro delas.

O novo “emprego” exigirá a participação de todos. Como se trata de remodelar toda a sociedade, todos participarão da transformação: homens, mulheres, pessoas com empregos “regulares” e pessoas sem.

Os benefícios sociais de tais empregos são óbvios: solidariedade, ausência de crime e violência, maior resiliência mental e emocional e uma sensação geral de satisfação com a vida. Mas há outro grande benefício que essa ocupação apresentará: realização pessoal das aspirações. Como as pessoas contribuem com suas habilidades e energia para beneficiar a sociedade, a sociedade terá um grande interesse na realização pessoal dos sonhos das pessoas. Se, por exemplo, uma pessoa sonha em ser um grande cientista, não é do interesse da sociedade ajudar a realizar o sonho dessa pessoa? Que tal um grande líder, atleta ou qualquer coisa que alguém queira fazer? Enquanto alguém usar seus talentos para beneficiar a sociedade, ela terá um grande interesse em realizar essas ambições. E a melhor parte disso é que, uma vez que a pessoa alcança seu objetivo, ela descobre que a maior alegria não está em completar a façanha, mas que ao completá-la ela deixa outras pessoas felizes. Essa será a confirmação máxima de que o objetivo de alguém foi digno, e nada é mais gratificante do que saber que o objetivo de alguém na vida foi digno e causou uma impressão memorável e duradoura na humanidade.

Haverá dores de parto ao longo do caminho para essa sociedade ideal, mas já está ao nosso alcance. Quanto mais cedo começarmos a trabalhar na construção, mais cedo se tornará nossa realidade. A necessidade de deixar a existência baseada no ego já é evidente; agora cabe a nós determinar quanto tempo levará para construir um mundo equilibrado de cuidado e solidariedade mútuos.

Entrar Em Um Coração

laitman_275O vírus nos separa fisicamente, mas por causa dele, começamos a procurar maneiras de nos conectarmos mais internamente. A falta de conexão física nos desperta e nos ajuda a entender que precisamos de uma proximidade interior.

Que haja uma distância infinita entre nós, mas ainda assim passaremos por cima dela e nos sentiremos como “um homem com um coração” e não apenas que estamos na mesma sala. Então, neste coração comum, sentiremos o Criador dentro de nós.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 18/03/20, Lição sobre o Tópico “Pessach

Na Mente E No Coração

laitman_527.02Pergunta: Qual é a conexão entre Criador, pensamentos e desejos?

Resposta: O Criador é a força mais elevada da qual tudo desce.

Existem duas direções provenientes dessa fonte: pensamentos e desejos. Sentimos desejos no coração e pensamentos na mente. O Criador gerencia os dois.

De acordo com o trabalho correto na mente e no coração, devemos responder corretamente ao Criador. Tudo é muito simples; precisamos coletar e direcionar claramente desejos e pensamentos ao Criador. Então alcançaremos a Sua revelação, tanto na mente como no coração.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

O Que Está Mais Próximo Do Mundo Espiritual: O Coração Ou A Mente?

laitman_610.3Pergunta: Por que o desejo de espiritualidade é chamado de ponto no coração e não de ponto no cérebro? O coração está mais próximo do mundo espiritual?

Resposta: Toda a natureza é o desejo de receber, de ser preenchido, de desfrutar. Este é o fundamento da natureza. A mente é dada a nós para usar esse desejo corretamente. Portanto, a mente serve ao desejo.

O coração é o nosso ponto de partida mais central, o desejo mais central. Portanto, o desejo despertador da espiritualidade é chamado de ponto no coração.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 02/02/20

Coloque Seus Amigos Em Seu Coração

laitman_934Pergunta: Como podemos entender o que é a dezena em meu coração?

Resposta: Você, juntamente com os outros, deve tentar colocar todos os seus amigos em seu coração, criar uma imagem unificada da dezena lá, onde todos eles se combinam em uma forma comum, uma imagem comum.

Depois, tente sentir essa imagem consistindo em dez como uma e compare-a com o Criador: o que ainda falta para que essa imagem seja semelhante ao Criador.

Comece a trabalhar nela e você verá quantas perguntas aparecerão para você.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 12/01/20

Meus Amigos Em Meu Coração

laitman_259.02Podemos imaginar em que consiste a oração ao Criador. Podemos discutir isso em geral. Mas por que é tão difícil pronunciar essas palavras que se dirigem a Ele? Eu tenho que sentir a mim mesmo, e a mim mesmo como parte do grupo, ver a contribuição deles e a impressão do Criador que recebo através deles. Eu reúno todas essas impressões internamente e as uso para me voltar ao Criador através da dezena.

Eu tenho que colocar tudo no meu coração. Sempre que o coração é incapaz de fazer o trabalho, eu ajudo com minha mente, meus pensamentos. É melhor que seja o trabalho do coração, que a mente simplesmente apoie o coração quando não consigo sentir minha mente, trabalhando exclusivamente com os sentidos.

É assim que devemos trabalhar ao longo do dia, todos os dias, reunindo inspiração de todos os amigos. Eu nem preciso me encontrar fisicamente com eles para isso. Meus amigos estão em meu coração, e eu me esforço para senti-los, me inspirar e sentir o Criador, comum a todos nós, dentro de tal inspiração. Com essa inspiração do Criador que recebo através de meus amigos, passo a oração de volta a Ele, MAN, também através de meus amigos. Este é o círculo do nosso trabalho.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 29/01/20, “Doar Contentamento ao Criador”

Minuto 51:50

Coração Mais Duro Que Pedra

laitman_962.3Dizem que o Criador está próximo daqueles cujos corações estão quebrados, e meu coração quebra quando entendo que não posso quebrá-lo. Eu preciso trabalhar muito para concordar que meu coração é realmente tão duro quanto uma pedra, e apenas o Criador pode quebrá-lo, e somente através da dezena, dos amigos. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 06/12/19, “A Condição de Elevar-se Acima do Seu Círculo”

1 Minuto 1:11:19

Estique Um Fio Do Meu Coração Até O Criador

laitman_263Todos precisam ver como podem despertar de um estado oposto: encontrar força, evidência, preparação interior, para que, a partir do estado mais distante, possam despertar a si mesmos e se aproximar da espiritualidade até começarem a sentir o despertar e a força interior, uma nova vida. O importante é a diferença entre a queda, da qual começamos a despertar o desejo pelo Criador em nós mesmos, e a ascensão, isto é, o início do trabalho e sua conclusão, a capacidade de nos transferir de um polo para outro.

Isso significa que em todos os estados nós controlamos esse ponto, visando o Criador, lutando em direção a Ele, elevando esse ponto de conexão cada vez mais alto. É dos estados mais distantes e insignificantes, como se completamente desconectados do Criador, que a pessoa deve tentar despertar a aspiração no coração e na mente, esticar um fio para o Criador e, ao mesmo tempo, envolver-se externamente em todo trabalho e assuntos necessários que não têm nenhuma relação com a espiritualidade.

Agora, eu estou preocupado com pensamentos sobre meu trabalho, família, mundo, sobre tudo em que tenho um interesse egoísta natural. Mas junto com isso, deve haver mais um desejo em mim através da força direcionada ao Criador: o vetor de minha aspiração de alcançar conexão com Ele. Eu tenho que esticar um fio do meu coração para o Criador no fundo da minha vida comum.

Então, neste tópico, eu preciso amarrar o grupo, o centro da dezena, todos os sistemas com os quais me conecto com o Criador. Estou cada vez mais ligado ao Criador através da dezena, juntamente com tudo o que faço neste mundo.

A aspiração é uma força emergindo de mim na direção do Criador, um vetor direto, meu desejo de alcançá-Lo pelo caminho mais curto e tocá-Lo, para fazer uma conexão com Ele. Este tópico se transformará em uma escada de 125 etapas para mim, nas quais viverei e revelarei Partzufim e mundos espirituais, que é a oportunidade de ajudar e desenvolver a comunicação com o Criador quantitativa e qualitativamente, expandindo o canal de comunicação.

O grupo deve criar uma atmosfera interna para que todos tenham esse desejo. Então, lembrarei e voltarei a este trabalho de qualquer estado até que se torne um hábito. Este é um exercício necessário voltado diretamente para o objetivo: construir um canal de comunicação.

Os distúrbios que me desviam adicionam ao meu ego. Voltando com essa força, eu colo todos nesse fio, fortalecendo o vínculo. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 18/11/19, Endurecimento do Coração – Um Convite para Construir um Anseio pelo Criador

1 Minuto 2:20

Chamada Ao Coração Do Seu Amigo

laitman_942Pergunta: Está escrito: “Fale com os amigos caídos para se juntarem a nós” (Baal HaSulam, Carta #12). Antes de cada Congresso, muitos amigos sentem que seu anseio de de se conectar diminui um pouco. Como posso apelar para o coração do amigo? Com o que?

Resposta: Basta pedir por eles, nada mais é necessário. Essa é a primeira coisa.

A segunda coisa, naturalmente, antes do Congresso, há uma divisão entre os que correm para o Congresso e os que, como que recuassem.

Depende de quanto esforço uma pessoa fez e de como está pronta, o que a afeta empurrando-a para frente ou para trás.

Da Lição de Cabalá em Russo, 12/02/19

Entre Os Desejos Do Coração E Os Argumentos Da Mente

laitman_235Pergunta: Como um Cabalista encontra uma solução quando experimenta uma contradição entre os desejos do coração e os argumentos da mente?

Resposta: Em nosso mundo, essas contradições são baseadas na ignorância da pessoa. Ela não sabe onde está, com quem lida, o que controla e o que deve equilibrar. Ela não tem nenhuma fundação.

No mundo espiritual, ela toma o Criador como fundação, que é a base do equilíbrio dessas duas forças, porque Ele é a força positiva. Ele gera a força negativa para que possamos existir nela como criações, opostas a Ele.

Portanto, o equilíbrio entre as duas forças é mantido pelo Criador nos níveis inanimado, vegetativo e animado, e no nível espiritual entre as propriedades de doação e recepção, mas com a nossa intervenção, tanto quanto necessitamos, pedimos a Ele para nos ajudar a manter esse equilíbrio.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/12/18