Período De Peregrinação, Parte 5

273.02O que os judeus exilados passaram às outras nações?

Comentário: Há várias evidências do significado da mistura psicológica de judeus com outras nações. Winston Churchill escreveu: “Devemos aos judeus … um sistema de ética que, mesmo que seja completamente separado do sobrenatural, é inegavelmente o ativo mais valioso da humanidade”.

Isto é, os judeus transmitiram de alguma forma o método de conexão com os outros.

Minha Resposta: Muitas pessoas famosas escrevem sobre isso. Naturalmente, sem a filosofia e a psicologia judaica, sem a Cabalá, sem o que eles deram à humanidade através da religião, o mundo certamente seria diferente.

Pergunta: Nosso contemporâneo, o Rav Kook, escreve: “Depois de deixar o Egito, os filhos de Israel conquistaram sua liberdade, ou seja, alcançaram sua própria perfeição. No entanto, a perfeição geral da raça humana será alcançada durante o tempo do Messias e precisamente por causa de sua dispersão anterior, porque através dessa dispersão o Criador começou a se revelar ao mundo”.

O que os judeus transmitiram às outras nações no exílio se naquele tempo haviam perdido a capacidade de se unir?

Resposta: Não importa. Os reshimot, remanescentes da antiga união e conexão com o Criador, permanecem nas pessoas e, portanto, os judeus se destacam de outros povos. Eles geralmente não podem desaparecer porque após várias gerações esse Reshimo, um registro informativo ou um gene espiritual, ainda aparecerá.

Eles não têm para onde ir. Eles são obrigados a transferir o método de conexão com outras nações. Essa é a missão deles, ambos unidos, porque eles nem sabem como isso acontece, por que e para quê, e consciente, ou seja, com um propósito. Em nosso tempo, a transmissão do conhecimento já deveria estar ocorrendo de forma proposital.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, Parte 5, 15/07/19

“Um Vírus Como Uma Coroa No Reino Dos Antissemitas” (Time Of Israel)

O The Times of Israel publicou meu novo artigo: “Um Vírus Como Uma Coroa No Reino Dos Antissemitas

Além do COVID-19, há outro tipo de contágio implacável em todo o planeta: o antissemitismo.

As teorias da conspiração e os libelos de sangue contra os judeus são a nova e ainda antiga epidemia como resultado do surto de coronavírus. O fato de Israel estar trabalhando dia e noite para desenvolver uma nova vacina contra o vírus mortal – que deveria ser uma razão para complementos em um mundo normal – está surpreendentemente alimentando o ódio contra os judeus, acusados ​​de criar e espalhar intencionalmente o vírus para lucrar com sua cura.

E quando os antissemitas buscam espalhar amplamente sua agenda viciosa, tentáculos da extrema direita e da extrema esquerda se entrelaçam para combater seu inimigo comum: os judeus. Vozes na Turquia e no Irã, entre outros países, culpam Israel pelo que eles chamam de pandemia que “serve aos interesses dos sionistas”. Os grupos BDS (movimento de boicote contra Israel), IfNotNow (ativistas judeus de esquerda) e grupos Supremacistas Brancos contribuíram com sua própria parcela de fanatismo e ódio para alimentar as chamas de uma nova onda de antissemitismo, apontando seus dedos para os judeus pela peste negra que matou quase 50 milhões de pessoas em todo o mundo, destruindo mais da metade dos moradores da Europa, um libelo de sangue que foi revivido novamente em 1918, quando a pandemia de gripe espanhola devastou o planeta.

Mesmo Ódio, Um Novo Surto

A atual onda antissemita indica que os dias sombrios em que o povo judeu foi descrito como elemento conivente e abusador da sociedade ainda não terminaram. Os dias em que fomos acusados ​​de sermos responsáveis ​​por todos os problemas do mundo não estão para trás, muito pelo contrário. A sabedoria da Cabalá explica que existe uma maneira do antissemitismo ser totalmente apagado. Até que certas medidas sejam tomadas, o antissemitismo não desaparecerá, pois está incorporado na própria fundação do mundo. Ele continuará a ressurgir, principalmente em tempos de perigo, com uma vingança rápida.

Porque isto é assim? Porque, instintivamente, as pessoas sentem que os judeus têm as chaves para resolver os problemas do mundo. Ao atacar os judeus, elas de fato elevam a nação judaica ao mais alto pedestal, responsabilizando-os pelos problemas e, ao mesmo tempo, reconhecendo-os como aqueles que reparam um planeta destruído.

Um Desenvolvimento Gradual Em Direção A Um Novo Mundo

A sabedoria da Cabalá delineia o fenômeno do antissemitismo, que se desdobra cada vez mais até que uma nova realidade seja criada, em quatro estágios de desenvolvimento que são semelhantes em muitos aspectos à progressão de uma pandemia como o coronavírus.

Durante a primeira etapa, a atual, identificamos o surgimento de uma crise, reconhecemos a interrupção na comunicação entre nós e nosso modo de vida. Essa percepção fornece uma nova percepção da nossa situação e do que é exigido de nós. Queremos nos livrar do problema que interrompe nossas vidas, mas entendemos que não podemos escapar facilmente dele.

Na segunda etapa, começamos a apreciar a seriedade da situação e começamos a fazer perguntas profundas sobre como conviver com o “vírus”, a perturbação: como devemos manejar a sociedade, o país, a economia em mudança, o emprego, a família e a educação?

Na terceira etapa, entendemos que é necessário fazer mudanças na sociedade. Embora ainda seja cedo para descrever exatamente como, a perturbação problemática, como o coronavírus, nos leva a uma mudança social, a uma sociedade mais igualitária. O objetivo da trajetória de mudança é uma sociedade onde todos ganham e recebem o que é essencial para cada pessoa, as necessidades básicas de sua existência, enquanto o restante da energia e poder da sociedade é investido no benefício coletivo. Essa mudança não ocorre da noite para o dia, mas é um processo contínuo e causará muita oposição. No entanto, mudanças gradualmente positivas serão expandidas para todas as instituições e sistemas da sociedade.

O quarto e o último estágio serão marcados pela percepção de que podemos ganhar tremendamente com essas mudanças, particularmente na área de novas comunicações humanas de um tipo superior e mais espiritual, e sua importância nos empurrará ainda mais. Por fim, olhando retrospectivamente para a nossa jornada, poderemos apreciar o fato de que todas as etapas anteriores, por mais difíceis que fossem, pelas quais passamos, eram precisamente e apenas para nosso benefício.

Como Os Judeus Podem Curar Um Mundo Doente

Alguém poderia perguntar: qual é o papel dos judeus nessa equação? É precisamente o papel da nação judaica, fundada no princípio do “ame o próximo como a si mesmo”, liderar o caminho para a conquista da unidade e para a recuperação do equilíbrio da natureza que se perdeu como resultado de nossa indisciplina, relações humanas egoístas e egocêntricas. Os judeus foram as primeiras pessoas a identificar e entender as leis da natureza, a necessidade de viver em uma sociedade baseada em responsabilidade mútua.

A primeira vez que uma porção da humanidade se experimentou como uma sociedade baseada no princípio do compartilhamento mútuo foi na antiga Babilônia, cerca de 3500 anos atrás, com Abraão, o Patriarca. Ele descobriu um método para se elevar acima do ego humano para unir e descobrir a força única da natureza através do processo de unificação. Abraão pediu que as pessoas se elevassem acima de seus conflitos para se unirem e disponibilizou seus ensinamentos a quem quisesse participar desse processo. Aqueles que o seguiram foram chamados por Abraão, “Israel”, que se traduz em “Yashar Kel” (“direto a Deus”). Desde aquela época, a singularidade do povo judeu é sua capacidade de se conectar diretamente à força superior da natureza que controla e gerencia toda a realidade. Somente com essa força, explicam os Cabalistas, existe a possibilidade de o mundo trocar sua direção desastrosa por uma positiva.

Portanto, assim que os judeus começarem a aprender e implementar esse método de conexão – a sabedoria da Cabalá – para alcançar a unidade e começar a entregá-la ao resto do mundo, os sentimentos de família e comunidade prevalecerão entre os judeus e o resto da humanidade. Essa conquista produzirá uma sensação como a de um útero protetor e seguro que neutralizará todas as preocupações prejudiciais da pessoa e eliminará incertezas sobre o futuro. Nesta nova realidade, os judeus serão apreciados como promotores de relações calorosas baseadas no amor, laços que proporcionam calma e tranquilidade para o mundo inteiro.

“COVID-19: A Natureza Está Reagindo … Mais Precisamente, Um Surto Foi Inevitável Como Resposta A Um Sistema Terrestre Perturbado?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: COVID-19: A Natureza Está Reagindo … Mais Precisamente, Um Surto Inevitável Como Resposta A Um Sistema Terrestre Perturbado?

Por comentar frequentemente sobre o surto de coronavírus como a resposta da natureza à maneira egoísta e exploradora que nós, como sociedade humana, nos relacionávamos antes da pandemia, um dos meus alunos me perguntou:

Como um vírus em nível biológico surgiu como resultado de pessoas cada vez mais egoístas e exploradoras? É claro, por exemplo, se um país deseja retaliar contra outro país que o estava explorando, mas como a natureza e os vírus estão relacionados a atitudes negativas de pessoa para pessoa?

A olho nu, de fato, parece que o nível biológico e o nível das relações humanas estão separados.

Tudo na natureza começou a partir de uma única partícula. Essa partícula começou a se conectar com outra, e depois outra, e assim por diante. Em algum momento, esse processo gerou átomos e, com mais desenvolvimento, surgiram moléculas.

A vida surgiu quando a energia e a informação foram transmitidas entre as várias partículas. Esse processo evoluiu para formas de vida cada vez mais complexas.

Em outras palavras, tudo na natureza foi criado de tal forma que mesmo suas partes mais minúsculas estão intrinsecamente conectadas com todo o universo.

Dentro deste sistema completamente integral, o humano é o nível mais complexo e qualitativamente mais elevado de todos, e os pensamentos, atitudes e relacionamentos humanos têm a influência mais poderosa sobre os outros níveis da natureza.

Devido à capacidade dos pensamentos humanos de impactar outros níveis da natureza, há um ditado Cabalístico que afirma: “Tudo é esclarecido no pensamento”.

Eu entendo que somos incapazes de perceber a extensão da influência de nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos na natureza e, portanto, quando um fenômeno aparentemente negativo nos atinge, como o coronavírus que agora enfrentamos, parecemos crianças que apontam para um vidro quebrado que eles acidentalmente bateram enquanto brincavam, dizendo que ele caiu sozinho.

No entanto, a maneira como o coronavírus nos obrigou a entrar em uma situação global comum, com muitos milhões de pessoas sob ordens de ficar em casa, deve servir para nos despertar para nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos uns com os outros como sendo o que nos conecta em uma única rede.

Além disso, seria sensato chegar à conclusão de que nossos pensamentos, atitudes e relacionamentos são a rede mais importante que determina como a natureza nos responde.

Se criarmos equilíbrio nessa rede, veremos como outros níveis de vida se equilibram. Os portões do céu na terra – um mundo de perfeição absoluta – se abrirão diante de nossos olhos.

“Como A Sociedade Mudará A Crise Pós-Coronavírus?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Como A Sociedade Mudará A Crise Pós-Coronavírus?

Eu penso que não vamos correr para os shoppings como costumávamos, e que veremos a cadeia de fabricação, compra e descarte como algo do passado.

Depois de ter um período para nos acalmar da corrida consumista que estávamos correndo, agora – enquanto estamos nas condições de permanência em casa da era dos coronavírus – temos tempo para pensar em como um estilo de vida em que nos propusemos a nos beneficiar por conta dos outros, provocando um grande desequilíbrio entre nós e a natureza.

Agora, enquanto isolados uns dos outros em nossas casas, há muitas informações compartilhadas que reconhecem como nossa vida pré-coronavírus estava nos levando a um beco sem saída e como nosso atual período prolongado de distanciamento social nos dá um novo espaço revisar a maneira como vivemos nossas vidas.

Portanto, tenho esperança que, juntamente com o reconhecimento do nosso paradigma competitivo-egoísta do passado, aquém da satisfação e da alegria que nos permitiu, também aprenderemos que a verdadeira felicidade surgirá se entrarmos em equilíbrio com a natureza. Isto é, como a natureza é um sistema integral, e à medida que a ela nos mostra cada vez mais quão interconectados e interdependentes somos globalmente – como exemplificado pela atual crise de coronavírus -, seria sensato aprender a ajustar nossas atitudes uns aos outros para corresponder às nível de interconectividade e interdependência que a natureza está desenvolvendo nossa consciência.

Sairíamos então da era dos coronavírus substituindo nosso paradigma egoísta por um novo paradigma altruísta, invertendo uma era que estava gerando fenômenos cada vez mais negativos, como exploração, abuso, depressão, estresse, solidão, ansiedade e negligência, em suas forma positiva oposta, onde revelaríamos consideração mútua, responsabilidade, apoio, encorajamento, felicidade, paz, unificação e amor.

E o que faríamos com as pilhas de excesso de plástico sobre as quais construímos grande parte de nossa antiga economia? O que aconteceria com todos os edifícios e torres que construímos, todos os malls e shopping centers, quando acordássemos com uma consciência humana aprimorada no mundo pós-coronavírus?

Nós os transformaríamos em museus. Vagaríamos por todas essas lojas, contemplando todos os objetos desnecessários e sem importância com os quais enchemos nossas vidas, pensando: “Como podíamos pensar que fabricar, comprar, vender e descartar todo esse lixo nos traria algum tipo de prazer? O que estávamos pensando?

Os museus da era pós-coronavírus atuariam para significar nosso novo estado de consciência aprimorada: que, ao sentir uma atmosfera comum de apoio, consideração e encorajamento, veríamos nossa cultura materialista pré-coronavírus como uma era extinta, e esses museus nos lembrariam que não gostaríamos de voltar a uma tentativa tão fracassada de felicidade. É como o Cabalista Yehuda Ashlag (Baal HaSulam) escreve em seu artigo, “Introdução ao livro, Panim Meirot uMasbirot”: “O homem não foi criado para adquirir fortunas ou construir edifícios. Por isso, deve-se buscar tudo o que levará ao amor”.

Para Almas Sublimes

627.2Pergunta: Há descidas privadas de uma pessoa e a queda geral de um grupo. O que é uma descida geral? Em que se expressa? Já houve uma coisa dessas?

Resposta: Sim, houve. Até o Baal Shem Tov descreve como ele experimentou uma descida junto com seu criado. Naquele momento, ele gritou para o criado: “Comece a ler alguma coisa, diga alguma coisa!”

Ele também não podia fazer nada porque havia perdido seu nível espiritual. Então Baal Shem Tov perguntou-lhe: “Diga pelo menos o que você se lembra!” O criado respondeu: “Só me lembro do alfabeto”. Baal Shem Tov perguntou: “Diga as letras do alfabeto!”

Você pode imaginar uma descida de grandes sábios, onde eles até esqueceram o alfabeto? Este é um desligamento completo.

Pergunta: Agora eu entendo por que todos esses anos as pessoas não tiveram permissão para se envolver na Cabalá. Mas, na minha opinião, isso não deveria acontecer hoje?

Resposta: Não, hoje é geralmente não realista. Tais condições especiais foram dadas apenas a almas muito sublimes. Isso é acrobacia, como um loop-de-loop para um piloto.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 27/03/19

A Luz Poderia Prejudicar Ou Curar

laitman_275Pergunta: O efeito da luz sobre nós machuca?

Resposta: Se você está pronto para ela, é muito agradável, mas se não estiver, pode ser muito doloroso. A luz pode bater e queimar como um feixe ou pode curar.

Pergunta: O que significa prontidão para receber a luz?

Resposta: Prontidão para receber a luz é apenas a vontade de se unir.

De acordo com o quão próximos estamos um do outro, na mesma medida nos tornamos prontos para receber a luz e nos igualar a ela. Se, sob as condições dadas, não fizermos nenhum esforço para nos aproximar, a luz ainda nos afeta, mas é ruim para nós.

Todo o sofrimento na vida vem da abundância de luz que nos empurra para a frente quando não estamos preparados para ela.

Devemos entender que apenas a proximidade entre nós nos posicionará corretamente em direção à luz e, em seguida, seremos capazes de progredir de maneira positiva.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 09/02/20

Por Que Acelerar O Tempo Se A Vida Voa Em Um Instante?

laitman_600.02Pergunta: Você diz que faltam 200 anos para a correção completa. O que são 200 anos em termos de eternidade? Eu vivi por mais de 50 anos, minha vida passou como um momento. O que são 200 anos? É quatro vezes mais? É simplesmente nada. Assim, por que acelerar o tempo?

Resposta: Não aceleramos o tempo, mas aceleramos nosso desenvolvimento, a conquista de nosso estado perfeito.

Você deseja estender sua vida infeliz ainda mais? Qual é o sentido disso, se não a compreensão de um estado eterno e perfeito, onde você está completamente conectado com todos os elementos da criação e do Criador? Afinal, não há mais nada.

A perfeição é a meta do nosso desenvolvimento. Enquanto acelera esse movimento, você muda o princípio do desenvolvimento de golpes e tribulações para um bom desenvolvimento – sua própria aspiração por um estado de perfeição. Isso é tudo.

Na verdade, você pode deixar a Cabalá e não fazer nada. E depois de 200 anos, eles o levarão com uma vara para a felicidade, em direção a esse estado, e tudo ficará bem. Em qualquer caso, obteremos correção e satisfação completas.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá” 09/02/20

Explosão Do Coronavírus

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 04/04/20

O coronavírus não é apenas mais uma explosão. Em todo o mundo, está nos forçando a repensar nosso modo de vida. No momento, estamos preocupados com nosso sustento, compreensivelmente. Mas este é apenas mais um sinal de que a crise do COVID-19 não é apenas uma crise da saúde; é antes de tudo uma crise social, expondo os males de nossa sociedade.

Quando a poeira baixar da batalha com o supervírus, teremos que repensar tudo: como ganhamos a vida e a que custas, como criamos nossos filhos e que valores os ensinamos, como nos tratamos e que mérito damos às nossas vidas concentrando-nos apenas em nosso próprio benefício.

Com todos os males da sociedade americana, depressão, desespero e crescente violência, e com as crescentes tensões internacionais entre superpotências, e mesmo com potências regionais como Coréia do Norte e Irã, é provável que a quebra da loucura que o vírus nos impôs tenha salvo a humanidade de um cataclismo muito pior. Mas se não aproveitarmos o momento e mudarmos agora, teremos desperdiçado a vida das vítimas e o caos se seguirá.

Métodos Para Sair Das Descidas

laitman_528.03Pergunta: Quais são os métodos para sair da descida?

Resposta: O método mais eficaz é ter um ambiente apropriado. Baal HaSulam escreve em seus artigos que a influência do ambiente em uma pessoa é a maneira mais importante e poderosa de sair de qualquer estado; porque você se junta a um grupo e involuntariamente o puxa.

Em um grupo de pessoas afins, vocês passam por diferentes estados, estudam junto, participam de workshops, realizam ações, mesmo mecanicamente. Assim, o grupo o influenciará e todos poderão sair de si mesmos.

Pergunta: Então a descida passará?

Resposta: Sim, mas o que exatamente vai passar? Se você vem à sociedade apropriada, engajada na elevação espiritual, então, no final, começa a subir com eles. Esta é a primeira coisa.

Em segundo lugar, se não houver um grupo por perto, eu aconselho que você abra imediatamente a Internet, acesse nosso site e procure todos os tipos de lições. Antes de tudo, recomendo a leitura do artigo “Não Há Outro Além Dele”.

Pergunta: Você pode abrir um livro?

Resposta: Claro, porque você está de alguma forma se conectando com o autor. Portanto, o ambiente pode ser não apenas pessoas, embora este seja o mais eficaz, mas também diferentes recursos de mídia.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 27/03/19

Chegou A Hora Do Criador Se Aproximar

laitman_251Pergunta: O interesse pela sabedoria da Cabalá está crescendo. Isso significa que o Criador está se aproximando de nós?

Resposta: Claro. Chegou a hora do Criador se aproximar.

Por um lado, é um sentimento desagradável, porque atributos que contrastam com o nosso ego emergem em nós. Mas, por outro lado, nos motiva a procurar o contato certo com os novos atributos que surgem.

A natureza é revelada em um novo nível, e devemos entrar gradualmente em contato com ela. Obviamente, isso não é uma questão simples. Portanto, é agora que a sabedoria da Cabalá é revelada e explica o que está acontecendo conosco.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20