Mundo – Realidade Ou Ilusão? Parte 6

laitman_625.02Eleve-se Acima Dos Sentidos Corporais

Baal HaSulam, “A Essência da Sabedoria da Cabalá”: Entretanto, é suficiente, pois esta é a regra: “Tudo o que é medido e extraído de Sua Providência, a fim de ser realizado na natureza da Criação, é completamente satisfatório”. Da mesma forma, a pessoa não pode desejar um sexto dedo em uma mão, porque os cinco dedos são suficientes.

Estamos dispostos de modo que seja suficiente termos cinco dedos na mão. Nos incomodaria se tivéssemos um sexto dedo? Por exemplo, um macaco tem um dedo especial para agarrar galhos. Seria bom para nós tê-lo também. No entanto, eu não preciso mais disso! Não sinto necessidade de mais um dedo. É o mesmo em todo lugar, em todos os meus sentidos, não sinto falta de nada.

Telescópios e microscópios são apenas ampliações quantitativas dos órgãos sensoriais, sua expansão. Mas se eu usar todos os meus sentidos, não sinto falta de um órgão sensorial adicional. Posso dizer que gostaria de ouvir ondas ultra e infrassonoras como golfinhos. Mas tudo isso vem da natureza, é apenas uma expansão e não novos órgãos sensoriais.

Assim, tudo o que temos em nós não causa nenhum sentimento de falta, é o suficiente para nós e, portanto, não estamos mais nos desenvolvendo. A única maneira de se desenvolver é elevar-se acima dos nossos sentidos: não quanto receberei em meus órgãos sensoriais, mas quanto posso trabalhar com eles na direção da doação.

Aqui, especificamente, eu começo a sentir não a mim mesmo, mas o mundo ao meu redor, me elevo acima de mim. Aqui está uma ciência completamente diferente sobre o mundo: a sabedoria da Cabalá.

Pergunta: E se cinco dedos forem suficientes para mim? Eu apenas vivo assim.

Resposta: Quando eu vivo no que é suficiente para mim, é o nível animado. Se eu quiser entender a fonte de tudo o que está acontecendo, nada além da Cabalá ajudará.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 15/09/19

Blitz De Dicas De Cabalá – 28/07/19

laitman_962.8Pergunta: A humanidade está evoluindo o tempo todo; isso significa que ela está se tornando mais compassiva, gentil e justa?

Resposta: De jeito nenhum! No processo de desenvolvimento do egoísmo, nos tornamos mais calejados, rudes e deixamos de ser sensíveis um com o outro. Claro, você pode perguntar: “Como pode ser isso? Afinal, os humanos costumavam ser bárbaros!” Sim, mas eles eram mais capazes de se entender. Quanto mais sensíveis nos tornamos, mais sofisticados somos.

Pergunta: Nossos estudos e disseminação estão avançando rápido o suficiente ou não estamos avançando rápido o suficiente?

Resposta: A velocidade depende de você.

Pergunta: Como meu egoísmo desejará a verdade se isso depende da sociedade e também nega essa sociedade ao transcendê-la?

Resposta: Primeiro você deve aprender tudo isso na sua dezena e só depois pensar em outra coisa. Pode levar alguns anos. Portanto, é impossível, por enquanto, falar sobre qualquer outra sociedade. Não construa ilusões. Tudo isso deve ser devidamente organizado na dezena.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 28/07/19

Para Unir A Europa

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 13/11/19

Centenas de Pessoas Reunidas para Unir A Europa

A Europa está na posição mais perigosa de todos os continentes. Atualmente, ela se assemelha a uma versão moderna da antiga Babilônia, que pode começar a se unir acima de suas divisões em crescimento ou se despedaçar completamente.

Ontem, eu voltei de uma Convenção Europeia muito especial em Borovets, na Bulgária, que realizamos em nome da Kabbalah Info.

Foi uma reunião de representantes de todas as nações europeias, pessoas que vieram discutir, pensar e trabalhar na criação de uma sociedade unificada capaz de atuar como modelo para o tipo de unidade acima da divisão pela qual a Europa sentirá cada vez mais uma necessidade.

Se tivermos uma visão panorâmica do desenvolvimento da humanidade ao longo de mil anos, a Convenção europeia foi realmente muito especial. Desde a época da antiga Babilônia, mais de 3.000 anos atrás, qualquer sensação unificada que a humanidade compartilhava tem estado em ruínas. É exatamente por isso que ver tais esforços de centenas de pessoas reunidas em toda a Europa com o objetivo de nos unir acima de nossas diferenças tem um significado profundo.

Na Convenção, discutimos como a unidade pode se tornar uma realidade na Europa e como a unidade da Europa por uma massa crítica de pessoas que sentem a importância dessa unidade pode se tornar um modelo para uma nova era de unidade na humanidade.

O Cabalista Yehuda Ashlag (Baal HaSulam), nossa principal fonte de estudo, escreve que hoje é a geração do Messias, “Messias” (“Mashiach” em hebraico) sendo uma força que nos puxa (“Moshech” em hebraico) para fora de nossos desejos egoístas involuntários, e no desejo altruísta de amar, doar e se conectar positivamente com os outros. Em outras palavras, ao querer nos unir, podemos atrair a força que habita a natureza, que se move constantemente em uma direção unificadora, que nos une. Assim, também alcançamos um certo grau de equilíbrio com a natureza e experimentamos um feedback positivo desse equilíbrio.

À medida que o mundo de hoje se afunda mais na crise, sem soluções para os inúmeros problemas que fervem cada vez mais nas escalas pessoal, social, ecológica e global, a humanidade consegue navegar de alguma maneira, obscurecendo a vasta rede de problemas a curto prazo. No entanto, a longo prazo, um crescente sentimento de desamparo nos encurralará para enfrentarmos o fato de que fazemos tudo o que podemos para evitar: que nossas vidas não melhorem com nada que tentemos mudar fora de nós mesmos. Pelo contrário, experimentaremos mais paz, felicidade, confiança e segurança quando mudarmos a nós mesmos.

Mais cedo ou mais tarde, precisaremos nos corrigir, mudando nossa visão dos outros, do mundo e da natureza de egoísta para altruísta, de divisiva para unificada, atraindo a influência positiva da natureza sobre nós no processo. Quando fizermos isso, descobriremos um novo equilíbrio com a natureza, uma sensação de harmonia e perfeição através de nossa unidade sobre nossas diferenças.

Aqueles que participaram da Convenção Europeia na Bulgária são aqueles que aprendem e implementam a sabedoria da Cabalá: um método para alcançar a unidade acima da divisão. Está chegando o momento em que a humanidade sentirá a necessidade do tipo de unidade que esse método nos guia, e estou muito feliz em ver tantas pessoas de diferentes origens, idades e sexos se aplicando para alcançar essa unidade exaltada. À medida que o futuro parecer sombrio para a humanidade, caso não faça uma mudança significativa, haverá uma demanda crescente por orientações sobre como viver vidas mais positivas de uma massa crítica de pessoas que avançaram na unidade acima da divisão. O que passamos na Convenção europeia foi um grande passo nessa direção.

Em Uma Pequena Jangada

laitman_290Se estou constantemente nos amigos, não cairei, posso equilibrar meus estados. É como se estivéssemos em pé em uma balsa atingida pelas ondas, todos nós da dezena. Todo o nosso trabalho é equilibrar a balsa no mar tempestuoso; todos fazem esforços apenas para isso.

Há um nível no meio da balsa mostrando o nível horizontal e todos nós focamos nele, na linha do meio. Fazemos isso juntos ou não podemos equilibrar o nível. Devemos sentir um ao outro, entender o que cada um está fazendo e o que precisamos para equilibrar. Não trabalhamos alternadamente, um após o outro, devemos estar conectados internamente, mesmo antes de executar ações, a fim de alinhar o nível a zero.

Ao equilibrar o nível, eu realizo uma ação oposta ao Criador: Ele eleva as ondas e eu quero compensar a perturbação, compensar Seu trabalho e, assim, eu O chamo. Eu trabalho com a tela e a luz refletida contra o Criador, levando a uma colisão devido à oposição de nossas ações e, ao mesmo tempo, à adesão, porque trabalhamos juntos. É como se estivéssemos dançando um tango, como uma noiva e um noivo.

Isso requer a conexão dos corações. A mente não ajudará aqui; ela funciona muito devagar. Somente o coração pode reagir instantaneamente. Se um coração sente o outro, eles se dão bem imediatamente antes que a compreensão chegue à mente e ela comece a pensar.

Portanto, queremos estar em um coração. Quando sentimos que isso é possível, de repente entendemos como o mundo espiritual é organizado: “até a razão”. A mente começará a reagir em meio minuto e não antes; portanto, o principal é o sentimento, que responde imediatamente.

Um coração significa que não há diferença em nossa atitude; não há atraso de coração para coração, estamos simplesmente todos juntos. Portanto, não precisamos esperar um pelo outro ou perguntar um ao outro o que o outro está fazendo para equilibrar o nível. Nós equilibramos juntos; não pedimos nada porque sabemos, sentimos o que será. Nos elevamos acima do tempo porque eu não preciso esperar pelas ações dos amigos; eu moro com eles em um único coração. Portanto, o tempo desaparece, pois não há passado, presente e futuro.

Passado, presente e futuro existem entre nós apenas por causa da transferência de um para outro. Se todos agirmos a partir de um ponto, não haverá tempo. Acontece que já estamos na eternidade porque o tempo desapareceu.

No entanto, se não trabalharmos a partir do centro do grupo, todo o nosso trabalho será de uma maneira muito longa e indireta. No final, atingiremos a meta algum dia, mas prolongaremos muito o tempo.

O nível é o ponto central do grupo, um único desejo, uma única intenção, um único coração. Neste lugar, podemos revelar o Criador: um contra o outro.

O nível não é uma bolha de ar em um líquido, como em um dispositivo físico, mas o coração comum do grupo que pertence a todos. Imagine que estamos em uma jangada balançando nas ondas. No meio da jangada, há um nível que precisamos manter em equilíbrio. Se somos capazes de alinhá-lo, então, no ponto central que mantém o equilíbrio, apesar das ondas, ocorre o contato com o Criador, Sua revelação.

No próximo nível, será ainda mais difícil manter o equilíbrio: as ondas aumentarão mais, a jangada ficará mais alta, dois andares. No entanto, isso nos fará unir ainda mais firmemente em um coração, e só assim descobriremos mais e mais oportunidades para revelar o Criador e trazer satisfação a Ele.

O nível é o ponto comum para todos nós, que veio do Criador. É o Criador dentro de nós! O nível estará em equilíbrio se todos estivermos direcionados um para o outro, cada um querendo nada para si e estar pronto para dar tudo de si aos amigos. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá em 21/10/19, Simchat Torá

1 Minuto 51:30

O Mundo – Realidade Ou Ilusão? Parte 5

Laitman_011Expandindo Os Limites Da Percepção

Baal HaSulam, “A Essência da Sabedoria da Cabalá”: Agora você pode facilmente concluir que todos os nomes e apelações que aparecem nos livros de Cabalá são realmente reais e factuais, embora não tenhamos nenhuma realização no assunto. É assim porque aqueles que se envolvem nela têm a satisfação completa com sua percepção inclusiva de sua plenitude final, ou seja, uma mera percepção de ações, motivadas e nascidas da associação da Luz Superior e seus perceptores.

O fato é que há um limite para a nossa percepção. A sabedoria da Cabalá diz que você constantemente alcança profundidade, largura, entra em todos os espaços vetoriais e os revela completamente. No entanto, você atinge apenas a realidade que o preenche. E a realidade que não o preenche, você não alcança e nem sabe se ela existe ou não.

Aqui surge a pergunta: como os Cabalistas sabem que existe alguma outra realidade? Eles mesmos a alcançaram? Se sim, por que não falam sobre ela como mais um nível adicional de realização da realidade?

Acontece que eles colocam enigmas diante de nós ou querem nos intrigar de alguma forma, como se dissessem: “Há algo aqui, mas não estou lhe dizendo”. No entanto, essa não é a abordagem deles.

Temos que alcançar a qualidade de doação, a qualidade do Criador. O Criador se posiciona em relação a nós como doador, amoroso e unificador, elevando-se acima de nós, apesar do nosso egoísmo. Ao nos elevarmos acima do nosso egoísmo, podemos explorá-Lo, senti-Lo e nos tornar semelhantes a Ele.

Como podemos fazer para que não sintamos apenas o Criador por causa de nossa equivalência com Ele, mas não O sintamos com nossos próprios Kelim (Vasos) e qualidades? Isto é um problema.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 15/09/19

Por Que Os Cabalistas Exigem Que Os Alunos Trabalhem?

laitman_963.6Pergunta: Por que os Cabalistas exigem que os alunos trabalhem?

Resposta: Uma pessoa tem que trabalhar porque deve estar ocupada. Ela não pode estudar Cabalá o dia inteiro ou sentar-se em um banco o dia todo, mordiscar sementes de girassol e conversar sobre política. Ela não precisa disso.

Ela deve estudar de preferência três horas da manhã antes do trabalho e duas horas à noite após o trabalho. Se tiver tempo livre, mais. O resto do tempo: trabalhar, dormir e comer. O que mais ela precisa na vida? Deve ser muito simples e natural.

Em relação ao sono, ela precisa descansar por 5 a 7 horas. Há pessoas que precisam de sete horas de sono, há pessoas para quem cinco são suficientes.

Observação: Também há esportes, música e teatro.

Meu Comentário: Se uma pessoa estuda Cabalá, ela se une em uma música, teatro e esporte.

Pergunta: Isso significa que não há outras necessidades?

Resposta: Não.

Pergunta: Então, idealmente, a sensação do Criador deve preencher todos esses nichos?

Resposta: Tudo vem Dele, mas chega a nós de diferentes formas.

Observação: Em princípio, as pessoas viviam uma vez normalmente e sem esportes …

Meu Comentário: Mas talvez seja necessário exercício. Música, literatura e tudo o mais também é necessário, mas deve estar dentro dos limites da correção da alma humana.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 03/01/19

Nova Vida # 293 – Um Grupo Integral, Parte 2

Nova Vida # 293 – Um Grupo Integral, Parte 2
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Cada parte da natureza inclui toda a natureza nela, para que seja possível entender tudo em uma conexão integral. Um grupo é um sistema dinâmico de comunicação entre pelo menos duas pessoas. Primeiro, os membros do grupo aprendem regras gerais sobre como se conectar de uma nova maneira e por que isso é importante. Em seguida, eles trabalham em quatro estágios, incluindo como se tornar como um embrião no grupo, como ser como o ventre de uma mãe para os outros membros do grupo, como ver todos os membros do grupo como iguais e, finalmente, como criar um sentido de “nós” e “um” no centro do grupo. Esse tipo de grupo, com uma conexão de qualidade entre os membros, pode resolver qualquer problema e gerenciar todos os aspectos da vida de maneira inteligente e sensível.

De KabTV, “Nova Vida # 293 – Um Grupo Integral, Parte 2”, 21/01/14

Bnei Baruch Africa

Dr. Michael Laitman

Da Minha Página No Facebook Michael Laitman 12/12/19

Esses são alguns dos meus estudantes africanos, que fizeram um tremendo esforço para se reunir no fim de semana passado para assistir a uma série de lições que ministrei da Bulgária como parte de nossa Convenção Internacional de Cabalá. Sim, você também pode aprender a sabedoria da Cabalá na África.

No próximo mês, vou me encontrar com eles e outros estudantes da Ásia e da Austrália para uma conferência on-line exclusiva. Vou transmitir a partir de nosso estúdio em Petah Tikva, e eles se conectarão a uma teleconferência global, onde discutiremos a união acima de nossas diferenças – a mensagem central da sabedoria da Cabalá.

Ganhe Um Pouco Mais Pela Santidade

laitman_962.1Contração e expansão são consequências da destruição da alma comum de Adam. Não podemos simplesmente expandir à vontade e emergir de nossas fronteiras. Estamos sempre dentro do nosso desejo criado pelo Criador, mas podemos usá-lo em sua forma corrompida ou corrigida.

Portanto, expansão e contração indicam até que ponto podemos pegar nossos desejos corrompidos e transformá-los em desejos corrigidos. Este é o nosso trabalho. Contração e expansão acontecem apenas em relação a uma intenção em prol de mim mesmo ou em prol da doação, mas dentro do mesmo desejo.

Cada vez nós reconquistamos um pouco mais de território adicional do egoísmo e o invertemos em santidade, isto é, em doação. Precisamos chegar à linha de frente onde fica a fronteira entre a Klipa e a santidade, e tentar com a ajuda do Criador, isto é, a oração, nossa conexão e apelo ao Criador, afastar as forças da impureza e passar esta parte à autoridade da santidade. Precisamos continuar assim, constantemente vigiando a doação e libertando ainda mais o campo abençoado pelo Criador. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 30/10/19, “O Benefício de Se Mover para uma Dezena Mundial – Contração e Expansão ”(Preparação da Convenção na Bulgária)

1 Minuto 0:20

Mundo – Realidade Ou Ilusão? Parte 4

Laitman_161Atingir Um Novo Nível De Realização

Baal HaSulam, “A Essência da Sabedoria da Cabalá”: … nos dá total satisfação, embora não tenhamos nenhuma percepção na essência do assunto.

Além disso, você não tem percepção ou realização, mesmo em sua própria essência. Tudo o que você sabe sobre sua própria essência nada mais é do que uma série de ações que se estendem a partir de sua essência.

Acontece que o que tenho é suficiente para mim. Se sinto algum tipo de fenômeno e ele satisfaz completamente meus desejos e minhas perguntas, não anseio por mais nada.

Ainda é possível ser infectado por outras perguntas? Talvez em algum lugar de alguma forma seja possível se nos aproximarmos do Criador e quisermos adquirir Sua natureza. Talvez lá possamos alcançar tais possibilidades de realização que são maiores do que as atuais. No entanto, este é um nível completamente diferente do universo, um nível diferente de realização.

Todos existem nos níveis inanimado, vegetativo e animado da natureza, incluindo todas as pessoas em nosso mundo. Se uma pessoa que estuda Cabalá se eleva acima do nível animado, sobe ao nível do Criador e começa a atingir esse sistema, ela sente não apenas isso, mas também as causas de todos os fenômenos.

Isto é, eu não apenas sinto o Criador, mas revelo Sua essência, o próximo nível de realidade. Isto é o que a sabedoria da Cabalá estuda. Mas esse já é um acorde superior.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/09/19