JNS: “’Tikkun Olam’ No Ano Novo De 5779”

O Jewish News Syndicate publicou meu novo artigo: “Tikkun Olam‘ No Ano Novo de 5779

(13 de setembro de 2018/JNS) “Desejo a todos os meus amigos judeus no Irã e aos judeus em todo o mundo um novo ano muito feliz, repleto de paz e harmonia”, disse o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif. “Apesar de todos os desafios que o povo judeu enfrentou, sua força e perseverança continuam a inspirar a todos nós”, tuitou o presidente dos EUA, Donald Trump.

Mas entre as dezenas de bênçãos para o Ano Novo judaico por vários líderes, o do governador de Nova York, Andrew Cuomo, tocou um ponto principal: “Tikkun olam é o princípio judaico que nos ensina que enquanto o mundo é frequentemente imperfeito e quebrado, temos uma responsabilidade compartilhada para consertar isso”.

Líderes mundiais estão certos em lançar luz sobre o papel único do povo judeu, e especialmente com relação ao conceito de tikkun olam (“correção do mundo”). De acordo com a sabedoria da Cabalá, isso só acontecerá quando primeiro repararmos as relações entre as pessoas.

Numa época em que a interdependência da humanidade está se estreitando e se mostrando como a base de todos os nossos sistemas criados pelo homem, existe uma necessidade extrema de construir novos relacionamentos de consideração mútua entre todas as pessoas. De fato, as numerosas crises que estamos testemunhando em todas as áreas da vida apontam para uma terrível falta de conexões saudáveis ​​e positivas entre os cidadãos do mundo.

Então, qual é o papel do povo judeu à luz da crescente crise global de hoje? Alguns dirão que os judeus estão causando isso, enquanto outros dizem que possuem a chave para o tikkun olam. A sabedoria da Cabalá explica de onde emergem ambos os pontos de vista.

O povo judeu foi formado como resultado da primeira crise global que afligiu a humanidade. Há 3.800 anos, entre as margens dos rios Eufrates e Tigre, numa região desértica perto do atual Iraque, a humanidade vivia em grandes clãs na Babilônia. Eles viviam juntos como parentes até que esse relacionamento foi quebrado. O desejo egoísta aumentou dentro dos babilônios, fez com que eles discutissem entre si e levasse a severas crises em todas as esferas da vida.

Um dos sacerdotes babilônios chamado Abraão se perguntou sobre a natureza do abismo social. Ele descobriu que isso decorre de um crescimento natural e inevitável do egoísmo da humanidade. Em outras palavras, Abraão descobriu que tikkun olam nada mais é do que uma correção da relação entre as pessoas. Ele vagou entre as várias tribos e clãs, e convocou qualquer um que sentisse a necessidade de construir uma nova sociedade.

Os babilônios que se juntaram a Abraão aprenderam a construir relacionamentos saudáveis, positivos e corretos, acima do crescente egoísmo. Com o tempo, o grupo se transformou em um novo povo: o povo de Israel. Assim, o povo judeu foi fundado a partir de um conjunto de representantes da civilização antiga da humanidade. O denominador comum entre eles era o valor do tikkun olam: a descoberta da unidade na diversidade e a escolha da preocupação mútua pela exploração mútua.

Isso tem um efeito cascata, espalhando-se de dentro para fora. O povo judeu é essencialmente o primeiro círculo. Eles são um minimodelo da humanidade, um modelo de conexão universal entre as pessoas. Essa conexão está destinada a espalhar e moldar os outros círculos ao redor dela.

No auge desse processo de tikkun olam, a humanidade alcança a unidade além das fronteiras, em todo o mundo. Isto é, a unidade do círculo mais amplo que abrange toda a humanidade – de líderes mundiais a pastores de ovelhas em montanhas remotas. A correção deve atingir todos os homens e mulheres e todos os meninos e meninas. Todos são iguais, todos são importantes; não há preferência nem discriminação.

Em nosso tempo, o primeiro passo em direção ao tikkun olam é aumentar a conscientização em todo o mundo para a necessidade de unidade. Cada pessoa no mundo deve reconhecer o sistema natural e integral que nos une e exige que nos consideremos uns aos outros.

O povo judeu carrega a ideia e deve despertá-la. Seu papel é ser “uma luz para as nações”, por ser uma sociedade exemplar. Hoje, as nações do mundo também têm o dever de despertar o povo de Israel para o seu papel de catalisador do tikkun olam. E assim como as cordiais saudações de líderes de todo o mundo, é melhor experimentar uma pressão positiva e amigável do mundo, em vez da pressão odiosa e antissemita.

No entanto, quando se trata de tikkun olam, não devemos esperar que a salvação venha de líderes e governantes. A mudança começará com as massas. Não é à toa que o mundo moderno se conectou pela Internet. A conexão virtual entre milhões de pessoas nos permite aumentar a consciência da unidade de uma forma positiva e trazer tikkun olam de maneira agradável.

Quando massas de pessoas consideram o valor da conexão, mesmo que ligeiramente, elas criam uma tremenda onda de reciprocidade e consideração. O poder da conexão é maior do que qualquer indivíduo, e permite à sociedade humana elevar-se acima de sua natureza estreita e egoísta para descobrir um vasto espaço de felicidade que deriva da unidade.

Tikkun olam começa com tikkun adam (“a correção do homem”). Uma pequena mudança de consciência em cada um de nós é tudo o que é necessário. E se você ainda não tiver um claro apelo à ação, compartilhe esta mensagem com todos.

Nova Vida # 1039 – Assumir A Responsabilidade Pelos Meus Sentimentos

Nova Vida # 1039 – Assumir A Responsabilidade Pelos Meus Sentimentos
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Resumo:

Tudo o que me rodeia é um teatro que existe para me ajudar a me corrigir. Cada pessoa representa uma parte das minhas qualidades e atributos internos que ainda não corrigi. A responsabilidade pelos meus sentimentos está em minhas próprias mãos, embora às vezes eu possa sentir que os outros estão me tratando mal. Com boa ou má vontade, dou forma à minha imagem do mundo. Minha liberdade de escolha é tratar tudo e todos na realidade como eu, com amor. Eu devo alcançar o amor por todas as pessoas e pelo Criador, que é o poder geral da natureza. Corrigir meus relacionamentos dessa maneira revelará um mundo bom, todo amor, pleno e eterno.

De KabTV “Nova Vida # 1039 – Tomar A Responsabilidade Por Meus Sentimentos”, 19/07/18

Rosh Hashaná

laitman_283.02Um “ano” é um período desde o início da criação até o fim. Está escrito que um homem chamado Adão foi criado na véspera do ano novo, em Rosh HaShaná, e antes disso, o mundo inteiro foi criado. Portanto, dentro de um ano, precisamos completar todas as correções, e se não tivermos sucesso este ano, então o próximo ano vem.

Um ano é um ciclo completo de estados necessários para corrigir todas as nossas propriedades. Portanto, nosso programa para o próximo ano é chegar a um estado final corrigido e, para isso, é necessário simplesmente despertar o Criador constantemente, para que Ele nos dê força para fazer as correções. Nós não devemos deixá-Lo ir.1

Soprar o Shofar evoca misericórdia, o poder do bem. Oração, Shofar – tudo isso significa despertar o nível superior para fazer correções em nós.2

Da Lição Diária do Zohar, 11/09/18, Zohar para Todos, “Rosh HaShanah
1 minuto 25:30
2 minuto 28:54

O Dalai Lama, Não É Fácil …

laitman_600.04Nas Notícias (The Earth Chronicles of Life): “’O Dalai Lama revelou o segredo da felicidade’:

“Menos inveja e raiva, mais amor e compaixão – somente através disso o homem pode chegar à harmonia na alma, disse o 14º Dalai Lama em Riga durante os ensinamentos espirituais para budistas da Rússia e dos Estados Bálticos.

“O homem é destruído pela raiva, inveja, o senso de competição, medos e outras emoções negativas que levam ao sofrimento, enquanto a felicidade é alcançada não através da implementação de desejos desenfreados, mas através da ‘paz de espírito’. Compaixão e altruísmo ajudam a chegar até ele.

“Já foi cientificamente provado que a raiva literalmente destrói o sistema imunológico, enquanto a compaixão e a paz de espírito o fortalecem. Se você trata os outros com compaixão e altruísmo, então a malícia, a inveja e a competição em você serão muito menores, e a felicidade – muito maior”, disse o Dalai Lama.

“Um sistema materialista de valores faz da pessoa um investidor de dinheiro.

“Desejos descontrolados destroem tanto o homem quanto o meio ambiente, e isso não traz felicidade a ninguém. A felicidade vem quando a mente está em paz, quando há paz na alma. Portanto, é tão importante treinar sua mente ”, disse ele.

Meu Comentário: Ele está certo, mas como isso pode ser realizado?

Observação: Em princípio, fica claro para o que o Dalai Lama está levando: é uma visão específica do mundo, meditação…

Meu Comentário: Esse método é bom para pessoas com muito pouco egoísmo, que costumava se manifestar na humanidade há milhares de anos. Além disso, hoje também se aplica, mas apenas em algumas partes do mundo onde realmente pode ser oferecido e aceito.

Pergunta: Como o estado de felicidade pode ser alcançado?

Resposta: Para fazer isso, você precisa mudar a pessoa para que ela mude o mundo para que o mundo não persiga metas artificiais, mas tudo esteja em equilíbrio com a natureza e com o outro.

É possível, mas não através de uma técnica de apenas sentar-se e sentir-se feliz.

Pergunta: Você disse que o ego irá se desenvolver e crescer e que não há como fugir dele. O que pode ser feito com o egoísmo que cresce e me mata?

Resposta: Eu falei sobre isso muitas vezes. Até que mostremos às pessoas que este estado final nos leva à destruição e que, em vez disso, existe um estado eterno e perfeito que podemos alcançar neste mundo hoje, até que convencamos a humanidade dessa possibilidade, não podemos fazer nada.

Pergunta: Como isso pode ser feito?

Resposta: Somente trabalhando em nós mesmos, levando-nos a um estado em que podemos realmente nos tornar um exemplo de relacionamentos humanos corretos, encontrar a felicidade e a mais alta qualidade entre nós.

Pergunta: Como devem ser nossos relacionamentos?

Resposta: Amem um ao outro. O Dalai Lama também fala sobre isso; só precisa ser alcançado. Não é fácil e é realizado através de um tremendo esforço e por um método confiável que conecta o impossível com o desejado.

É necessário chegar a isso? É necessário. Existe uma oportunidade? Existe, mas é difícil. Aqui, devemos remodelar a natureza humana, mudá-la.

Pergunta: Como a natureza humana muda?

Resposta: Apenas sob a influência da revelação da força superior. Nas tentativas de nos unir, revelamos essa força. Queremos que esse poder nos mude, mas apenas essa força! E não que eu queira ser bom, e eu já sou bom.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 20/06/18

Uma Linha De Vida Para Todos

laitman_251O desejo de desfrutar é o material da criação, por isso não pode ser bom ou ruim. É apenas uma matéria que não pode ser elogiada nem condenada – é exatamente como foi criada.

Se o desejo de desfrutar se preocupa apenas consigo mesmo em detrimento de outros, é chamado egoísmo. Se o desejo de desfrutar, que recebe de cima a capacidade de dar, isto é, a capacidade de trabalhar com seu desejo em contraste com o instinto natural de desfrutar, e em vez disso, dá prazer aos outros, é chamado de desejo de doar.

Um desejo é capaz de se comportar dessa maneira se considerar aquele a quem ele dá mais importante do que ele mesmo. Se eu lhe valorizo ​​mais do que a mim mesmo, então ao invés de tomar para mim, eu darei a você.

No nosso mundo, é fácil de fazer isso. Afinal, se vejo que dependo daquele que é superior, mais importante e mais forte do que eu, então estou pronto para dar a ele. Eu faço isso com base no mesmo cálculo egoísta, porque dando a ele, vou ganhar ainda mais do que se eu mesmo fizesse isso.

Há, no entanto, duas condições para a doação genuína não-egoísta. Primeiro, o objeto que quero dar tem que estar escondido. Eu não deveria sentir sua importância, caso contrário, certamente darei com intenções egoístas, como acontece neste mundo. Além disso, preciso de mais força para essa doação, apesar da total falta de motivação egoísta.

Primeiro, somos ajudados de cima, a importância do superior está oculta. Então, é preciso fazer isso sozinho. Fora isso, a pessoa deve receber o poder de doação de cima. Então eu terei a oportunidade de dar ao Criador embora aos meus olhos corpóreos Ele não tenha importância. Pelo contrário, vejo que o mundo inteiro e eu mesmo somos muito mais importantes. No entanto, eu ganho o poder de doação acima da minha natureza. Isso é chamado de fé acima da razão, acima da própria opinião. Este é um verdadeiro milagre de cima.1

É dito: “Uma linha da vida nos foi lançada pelo Criador”. Por que há tantas pessoas desapontadas que não conseguiram nada? Porque não queriam segurar a corda. Todo mundo tem uma tábua de salvação; ela fica pendurada na frente do nariz, mas você não quer nota-la.

Quando a pessoa agarra a corda, começa a se aproximar de um grupo Cabalístico, fica absorvida nele e se dissolve. Nós pensamos o contrário: que estamos prontos para fazer qualquer coisa sozinhos e que essas ações nos ajudarão.

As pessoas permanecem nessa ilusão por 10, 20, 30, até 40 anos, até que finalmente concordam em não se curvar. A força vem de cima e elas se tornam prontas para se anularem em tudo, curvarem suas cabeças e se juntarem à dezena. Elas estão prontas para fazer qualquer coisa: desistir de tudo apenas para se juntar ao grupo.

Isto é muito difícil. Requer autocrítica, esclarecimento e superação. A pessoa deve ser muito direta e honesta consigo mesma e com o grupo.2

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá, 29/08/18, Escritos do Baal HaSulam, “Um Discurso para a Conclusão do Zohar
1 Minuto 12: 40
2 Minuto26: 40

Uma Sinfonia De Luz Bem Sintonizada

laitman_260A pessoa precisa de uma forte força da tela para receber a Luz de Hochma em prol da doação. Todo o trabalho do Partzufim espiritual na correção consiste em transformar o estado de Achor em Achor (costas com costas) em um estado de Panim ser Panim (face a face).

Não há nada mais oposto do que os princípios masculino e feminino. Quando os Partzufim Aba e Ima espirituais, o pai e mãe supremos, viram face a face, eles são os mais opostos um ao outro. Portanto, deve haver uma tremenda força de amor para que os princípios masculino e feminino se unam face a face e em bases iguais quando querem dar um ao outro e ao inferior.

Isso é impossível sem participação mútua e intenção comum. E tudo isso é feito para agradar o Criador. “Face a face” significa: segundo a boa vontade do superior e da boa vontade do inferior, à boa vontade do pai e da boa vontade da mãe que quer gerar um novo nível espiritual, ZON, para desfrutar este poder superior, o Criador.

Por sua natureza, eles são opostos: Aba deseja Hochma e Ima deseja Hassadim; o pai busca sabedoria e a mãe busca a graça. Mas se eles são capazes de se elevar acima de sua natureza, todos os três juntos: Aba, Ima e ZON se tornam semelhantes a Keter. Todas as nove Sefirot inferiores trabalham para se tornarem semelhantes às mais altas – Keter.1

Uma Sinfonia De Luz Bem Sintonizada

O mundo espiritual funciona como um organismo comum que sempre se esforça para fazer o máximo uso de si mesmo em prol da doação. Portanto, ele não percebe suas partes separadamente, mas apenas em termos iguais, como um. Esta é a Malchut do mundo de Ein Sof, que constantemente pensa em como se envolver para alcançar o máximo de doação.

Nos Partzufim superiores, existe uma tal polifonia de sons, como se fosse do Cravo Bem-Temperado de Bach. Dois fenômenos espirituais crescem e se desenvolvem paralelos um ao outro, como duas melodias, cada uma em sua direção e tonalidade, e no final, elas se fundem em uma harmonia infinita, uma sinfonia de Luz.2

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá, 29/02/18, Talmud Eser Sefirot, vol. 2, Parte 7, “Histaklut Pnimit”, Item 9
1 minuto 36:10
2 minuto 39:49

Ibur (Concepção)

laitman_270Nós nascemos neste mundo com um desejo de desfrutar, com um coração egoísta em que há um ponto especial: o começo do mundo superior, a parte divina de cima. Precisamos transferir a importância e o significado do nosso desejo de desfrutar até este ponto, o desejo de doar. Do desejo de desfrutar, apenas um ponto negro deve permanecer, e o desejo de doar, de um ponto, de uma gota de sêmen, de uma minúscula centelha, deve se expandir até a magnitude de Bina e Keter.

É assim que nos movemos de um mundo para o outro. Tudo depende da importância do ponto no coração, do ponto de doação e amor, de sair de si mesmo para o amigo, e da desconsideração cada vez maior do desejo egoísta da pessoa até que ele encolha até certo ponto. Embora a princípio, sintamos todo o grande mundo neste desejo, ele se transforma no ponto que originalmente era, nos quatro estágios da Luz direta: um ponto negro dentro da Luz branca. Além disso, a centelha de doação expandirá para a magnitude do mundo do infinito, preenchendo tudo com a Luz branca.

Precisamos fazer todas essas mudanças através de nossos próprios esforços, para aumentar o valor do ponto de doação e amor, a centelha espiritual, a propriedade do Criador, e simultaneamente, cada vez anulamos a nós mesmos e a importância de nosso desejo de desfrutar, no qual, por enquanto, percebemos todo esse grande mundo.

Todo o nosso trabalho é reduzir nosso mundo a um único ponto negro, encontrar uma centelha espiritual em nós mesmos e elevá-la ao mundo do infinito, um mundo brilhante e vasto.

Todo esse processo começa com o estado de embrião, quando prestamos atenção apenas ao ponto da Luz branca, para a centelha espiritual, e fazemos tudo para aumentá-la. Nós nos imaginamos permanecendo dentro de Bina, no útero da mãe, e é assim que avançamos.1

Normalmente, neste momento, aspirações egoístas mais elevadas despertam em uma pessoa para se elevar, para se estabelecer, para se tornar famosa, que é oposto ao desejo de anular a si mesma. Este é exatamente o trabalho que nos é dado de cima. Até que a pessoa concorde em se tornar um zero, que não precisa de nada nem agora nem no futuro, não será capaz de entrar no mundo espiritual e se tornar um embrião espiritual. Não antes.

Até que a pessoa concorde em se reduzir a zero, a um ponto, ela não entrará no estado do embrião. É necessário sentir-se bem para entender onde está este buraco de agulha através do qual ela penetra no mundo espiritual.2

A força que nos atrai para a espiritualidade, chamada Moisés, leva-nos ao pé do Monte Sinai, isto é, à nossa insignificância diante do monte de dúvidas. Este é um sentimento muito difícil e a pessoa deve concordar com isto, isto é, estar prontao para continuar apesar de muitas dúvidas e humilhações, reduzindo-se a um zero completo.

Se ela reduz seu desejo de desfrutar ao mínimo necessário para a existência, ao qual sua natureza, o Criador, a obriga, ela está pronta para receber a Torá.3

Devemos permitir que o superior trabalhe em nós, confiando completamente Nele, como uma criança nos braços de sua mãe ou no útero da mãe. O mundo inteiro é o ventre de uma mãe e precisamos nos tornar um embrião. Imagine como fazer isso; é preciso reduzir os próprios desejos, pensamentos e ações. Talvez trabalhemos muito, mas é como se não fizéssemos nada sozinhos; é o superior que trabalha através de nós. Só queremos sentir como Ele trabalha em nós.4

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 05/09/18, Lição sobre o tema “Concepção”

1 Minuto 0:20
2 Minuto 19:37
3 Minuto 35:51
4 Minuto 41:41

Por Que Não Sentimos A Luz Superior?

laitman_275Pergunta: Se falamos da Luz, qual é o sofrimento que sinto?

Resposta: Depende do sofrimento: amor ou ódio.

O sofrimento é a ausência do desejado. Se desejo dar a alguém, agradar, e não posso, este é um tipo de sofrimento. Se, pelo contrário, quero receber e não recebo, este é outro tipo de sofrimento.

Pergunta: Dizem que se a Luz da vida não está vestida na Luz da misericórdia, é como uma faca afiada. O que isto significa?

Resposta: Qualquer Luz que venha a nós deve ser revestida na qualidade de doação, para transferi-la aos outros e, então, será para o nosso benefício. Devemos nos preparar para isso, caso contrário, a Luz não virá.

Não sentimos a Luz superior porque não temos o desejo de transmiti-la aos outros. Assim que me transformo em condutor de Luz, a Luz superior imediatamente se abre em mim, na medida em que estou aberto aos outros.

Pergunta: Podemos então dizer que quando sinto dor e sofrimento, significa que a Luz da vida (Chochma) não está vestida na Luz da misericórdia (Hassadim), na minha autodoação?

Resposta: Sim, eu a fecho dentro de mim e ela me pressiona, desejando entrar.

Da Lição de Cabalá em Russo 15/04/18

O Jogo É O Trabalho Constante Do Grupo

laitman_947Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração: Assim como esperamos que os atores do teatro façam o seu melhor para fazer nossa imaginação pensar que sua atuação é real, esperamos que nossos intérpretes da religião possam tocar nossos corações tão profundamente que percebamos a fé da religião como a verdadeira realidade.

Temos que jogar um jogo, até que “a fé neste método ganhe força em nossos corações”. Jogar um jogo é o trabalho constante no grupo. Se este não for o caso, é improvável que o grupo tenha a chance de avançar.

Pergunta: O acordo para celebrar um contrato entre nós ou cada um dos nossos contratos é em relação ao Criador? Existe alguma diferença nessas definições?

Resposta: Não há diferença. A causa e a consequência mudam o tempo todo: eu trabalho com o Criador em prol do grupo, ou trabalho com o grupo pelo Criador.

Pergunta: Então os conceitos de “contrato com o Criador” e “contrato com o grupo” são os mesmos?

Resposta: Sim e não. Depende da causa e da consequência.

De Kab TV “A Última Geração” 08/02/18

Blitz De Dicas De Cabalá – 18/3/18, Parte 2

laitman_627.1Pergunta: Quais ações são usadas como uma preparação para atingir o objetivo de acordo com a sabedoria da Cabalá?

Resposta: Eu diria que não há nada exceto a unidade.

Pergunta: Aprender a sabedoria da Cabalá acelera nossa correção. Isso significa que todo o sofrimento que é destinado à minha alma nascente acontecerá nesta vida?

Resposta: Eu não sei. Tudo depende de seus esforços, mas você pode completar todas as suas correções na atual encarnação.

Pergunta: Existe algum tipo de estimulante que podemos usar, como as drogas usadas nos esportes? Por exemplo, há algo que você possa “comer” e acelerar imediatamente para o mundo superior?

Resposta: Você deve pegar esse estimulante de seus amigos.

Pergunta: É possível ver o mundo inteiro em uma pessoa?

Resposta: Não há problema. Afinal, o mundo inteiro é um Kli geral comum.

Pergunta: É verdade que as pessoas cujo destino é difícil e complicado estão mais próximas da correção do que aquelas que vivem sem preocupações?

Resposta: Sim e não. Eu pessoalmente não tenho um destino difícil e complicado. Toda a minha vida foi organizada materialmente, nada me incomodou ou me aborreceu. Mas eu tinha um vazio diferente, uma falta de espiritualidade, não algo material.

Pergunta: Como é possível ouvir a voz calma do Criador que constantemente fala com você e não confundi-la com a voz do ego?

Resposta: O Criador sussurra para você sobre o amor, não em relação a si mesmo, mas em relação aos outros, como trabalhar em unidade com os outros, como empurrá-los para a unidade de uma maneira agradável.

Pergunta: Quais são os desejos de um amigo no grupo que eu preencho?

Resposta: São principalmente os anseios dele de alcançar o Criador.

Da Lição de Cabalá em Russo 18/03/18