Textos na Categoria 'Sociedade do Futuro'

Construindo A Sociedade Do Futuro, Parte 3

laitman_427.02Para Alcançar O Estado De Doação

Pergunta: A natureza obriga a cumprir a lei da recepção, e nos preocupamos constantemente em satisfazer nossas próprias necessidades. Isso é normal, somos criados dessa maneira. A segunda lei, “dar à sociedade, cuidar da sociedade, do próximo”, está escondida de nós.

No entanto, o Criador nos obriga a obedecer a essa lei, enviando-nos golpes e sofrimento; nós simplesmente não os associamos ao não cumprimento desta lei. Afinal, não temos liberdade de escolha? Como escreve Baal HaSulam: nosso dever absoluto é obedecer completamente à lei da natureza.

Resposta: Não, uma pessoa não é estritamente obrigada a isso, mas apenas pressionada a querer que ela adote a lei da doação conscientemente, percebendo sua necessidade.

O que significa realizar? Quando eu sou, pode-se dizer, minha própria consciência cívica, entendo que preciso fazer isso. Não por mim, mas pelos outros e pelo Criador. Eu aceito esta lei e a executo não involuntariamente, mas porque percebo o quanto posso fazer com essa ação pelos outros e pelo Criador. Só por causa deles! Em nenhum caso por minha causa!

Isso não me torna um animal ainda mais desenvolvido, mantendo-se no mesmo nível de outros animais, porque uma pessoa não possui cumprimento instintivo automático das leis da natureza; é preciso cumpri-las. O fato é que devo atingir um nível completamente diferente, a qualidade de doação e amor, não o cumprimento instintivo das leis da natureza. Com isso, subo ao nível do Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 07/02/19

Construindo A Sociedade Do Futuro, Parte 2

712.03Responsabilidade De Uma Pessoa

Baal HaSulam, “Construindo a Sociedade do Futuro”: O preceito da recepção requer apenas pouca consideração, pois a punição é dada instantaneamente. Assim, nunca o negligenciaremos. No entanto, a punição pelo segundo preceito, a doação à sociedade, não é coletada instantaneamente. Antes, chega até nós indiretamente.

Pergunta: A sociedade não exige que doemos; portanto, não cumprimos a lei de doação à sociedade. A natureza nos pune por isso. Mas como a punição não ocorre imediatamente, não cumprimos esta lei.

Por que a lei está implícita? Se eu visse claramente que não dei à sociedade e que a sociedade ou a natureza me puniriam imediatamente, agiria de maneira diferente.

Resposta: Você seria um animal, não um ser humano. A diferença entre um ser humano e um animal é que o animal está completamente sujeito às leis da natureza. Não tem liberdade de escolha entre cumpri-las ou não. Um animal faz tudo instintivamente, sob a dura influência da natureza, sem fazer perguntas.

Os seres humanos, pelo contrário, possuem o livre arbítrio para cumprir as leis da natureza ou não. No entanto, o problema é que uma pessoa foi criada de tal forma que não deseja cumprir as leis da natureza.

A natureza, o Criador, quer que uma pessoa se desenvolva ao ponto de entender que é sua obrigação cumprir as leis da natureza. Nem mesmo pelo seu bem, mas pelo bem dos outros, para que a pessoa se torne igual à natureza, que dá, preenche, gera e desenvolve.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 07/02/19

Construindo A Sociedade Do Futuro, Parte 1

laitman_546.02Objetivo Da Natureza

Baal HaSulam, “Construindo a Sociedade do Futuro”: Já dissemos que a natureza exige que a espécie humana leve uma vida social. Isto é simples. No entanto, devemos examinar os mandamentos que a natureza nos obriga a seguir como resultado desse estado, ou seja, o de levar uma vida social.

De um modo geral, existem apenas dois mandamentos (preceitos) com os quais devemos nos envolver na sociedade. Estes podem ser definidos pelos nomes “recepção e doação”. Isso significa que cada membro é obrigado por natureza a receber suas necessidades da sociedade e também a beneficiar a sociedade por meio de seu trabalho. Se a pessoa quebrar algum desses dois preceitos, será punida sem piedade.

Pergunta: Que duas leis estão sendo descritas? O que estamos recebendo? O que estamos dando? Afinal, isso pode ser interpretado de maneiras diferentes.

Resposta: Na natureza, existe uma força de recepção e uma força de doação. Essas duas forças devem ser equilibradas. Elas podem ser interpretadas como você desejar, mas você deve entender que as leis da natureza são inflexíveis, absolutas e não dependem de nossa interpretação. Portanto, precisamos descobrir como identificá-las claramente e aprender a implementá-las para que não causemos muito dano a nós mesmos.

As leis da natureza evoluem de seu nível inanimado, onde ambas as forças, positivas e negativas, evoluem constantemente e alcançam certo equilíbrio entre si. Primeiro em átomos, moléculas etc., e depois em plantas, organismos vivos, criaturas e depois no nível de pensamento, percepção e consciência. Este é o quarto nível, também conhecido como nível humano.

Devemos entender e cumprir todas essas leis para que haja equilíbrio entre a força de recepção e a força de doação, para que tudo funcione em equilíbrio. Essa é a tarefa que a natureza nos apresentou.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 07/02/19

O Método De Correção, Parte 9

laitman_938.02Cuidar Um Do Outro

Baal HaSulam, “O Amor de Deus e o Amor do Homem”: Está claro, sem dúvida, que se 600.000 homens não têm outro compromisso na vida a não ser ficar de guarda e ver que não há necessidade de ficarem insatisfeitos com seus amigos, e até o fazem com amor verdadeiro, com toda a alma e força, não há absolutamente nenhuma dúvida de que não haverá necessidade de ninguém se preocupar com seu próprio sustento, pois terá 600.000 pessoas leais e amáveis ​​cuidando dele, para que nem uma única necessidade seja deixada insatisfeita.

Pergunta: Estamos falando de algum tipo de sociedade, uma vez que uma pessoa não pode fazer isso? Uma pessoa precisa ver esses exemplos, e não apenas exemplos, mas esse tipo de relacionamento entre as pessoas?

Resposta: Naturalmente. Garantia mútua é quando todos se apoiam mutuamente, quando a pessoa pensa nos outros e não em si mesma; eis a lei da garantia mútua.

Pergunta: Baal HaSulam mais tarde escreve que é necessário um certo número de pessoas para cumprir a lei da garantia mútua. Por quê?

Resposta: Porque uma pessoa não pode prover tudo o que precisa. No entanto, se um certo número de pessoas está preocupado com isso, o que depende do tempo em que vivemos, do nosso estilo de vida, etc., então não temos com que nos preocupar. Somente se nos importamos com os outros, não precisamos nos preocupar conosco.

Observação: No entanto, Baal HaSulam escreve que, mesmo que uma única pessoa caia no egoísmo e comece a pensar apenas em si mesma, todo mundo também deixa de se importar um com o outro.

Meu Comentário: Aqui estamos falando de um sistema perfeito, pois Baal HaSulam descreve leis absolutas. Em geral, é assim que deve ser.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 07/02/19

A Fim De Não Se Perder

laitman_942Rabash, “Com Respeito à Importância da Sociedade”: Portanto, em questões de trabalho no caminho da verdade, devemos nos isolar das outras pessoas. Isso porque o caminho da verdade requer constante fortalecimento, pois é contra a visão do mundo. A visão do mundo é conhecer e receber, enquanto a visão da Torá é fé e doação.

Pergunta: As pessoas deixarão o grupo da última geração?

Resposta: Elas vão embora porque no grupo da última geração é preciso fazer grandes esforços para progredir constantemente.

O fato é que quando você está em grupos psicológicos ou grupos engajados em práticas espirituais, o movimento acontece com base no conhecimento ou desenvolvimento do método.

No entanto, no grupo Cabalístico, o mecanismo egoísta opera constantemente e isso meio que o empurra para fora do grupo. Se você não trabalha constantemente contra ele, você não se eleva acima dele e não pode avançar. Portanto, no grupo Cabalístico, há sempre a necessidade de esforços adicionais e não se pode ficar parado. É isso que força a pessoa a avançar.

Pergunta: Por que quando uma pessoa é retirada do grupo, ela parece ir contra o grupo e/ou o método?

Resposta: Ela deve justificar-se egoisticamente, então ela se volta contra o grupo em que estava. Ela quer mostrar que está certa e eles estão errados. Ela, portanto, tenta encontrar falhas no grupo para provar seu ponto de vista.

Quando uma pessoa chega ao grupo, o ponto no coração, que é despertado de cima, fala dentro dela. De repente, ela sente que sua alma está aqui.

Então, para ficar no lugar, ela precisa fazer um esforço. Este é o lugar do trabalho espiritual. Ela se segura de alguma forma, por algum tempo, mas se não faz esforços sérios, é desviada do caminho.

Pergunta: Como uma pessoa pode fazer um esforço para limpar todas as opiniões que absorveu durante a sua vida?

Resposta: Tudo está escrito nas fontes Cabalísticas. Eles são escritos para esse propósito.

De KabTV “A Última Geração”, 25/04/18

Por Que Respeitar Uma Pessoa?

laitman_294.3Pergunta: Que sentimentos e virtudes básicas de cada pessoa merecem respeito e por que tantas pessoas são privadas disso?

Resposta: Nós precisamos respeitar apenas as aspirações e esforços de uma pessoa que visem o benefício da humanidade. Não para o bem de si mesma, da nação ou da família, mas apenas para o benefício da humanidade. Se respeitarmos isso, veremos até que ponto a pessoa supera sua natureza egoísta em nome de pertencer e sacrificar pelo mundo inteiro.

Eu acho que todas as pessoas devem superar a si mesmas, seu desejo egoísta. Se cada um de nós se sacrifica dessa maneira, então, em resposta, devemos receber gratidão e respeito da sociedade. Todos – os filhos em casa, a esposa, os parentes, os pais, o ambiente, os amigos e o mundo todo – devem ser gratos a uma pessoa e apreciá-la apenas na medida de sua contribuição para a sociedade.

Uma pessoa é criada de tal maneira que precisa do reconhecimento da sociedade. Por isso, em essência, ela  expressa a si mesma, seu eu. Se fizermos a sociedade proteger uma pessoa e responder à sua contribuição para a humanidade, isso obrigará a todos a serem uma parte ativa da humanidade. Veremos de todos apenas coisas boas em relação à totalidade da sociedade humana e veremos qual a contribuição de cada um.

Portanto, precisamos estabelecer tais leis em nossa sociedade para que todos possam ser avaliados apenas por sua contribuição para a humanidade e para que ela seja facilmente visível.

Se medirmos uma pessoa apenas de acordo com esses critérios, se cada um souber que é assim que ele é avaliado, é assim que é tratado, ele não terá saída. Ele terá que se tornar uma célula saudável no corpo geral, isto é, uma pessoa que seja tão útil quanto possível para a humanidade.

Mesa Redonda de Opinões Independentes, Berlim 09/09/06

A Base Do “Ama Teu Amigo Como A Ti Mesmo”

laitman_962.2Segue-se, portanto, que a regra “ama teu amigo como a ti mesmo” é construída sobre 612 Mitzvot. Em outras palavras, se mantivermos as 612 Mitzvot, seremos capazes de alcançar a regra: “Ama teu amigo como a ti mesmo”. Acontece que os elementos particulares nos permitem alcançar o coletivo, e quando tivermos o coletivo, seremos capazes de alcançar o amor do Criador, como está escrito: “Minha alma anseia pelo Senhor”. (Rabash, Os Escritos Sociais, “O que a Regra ‘Ama Teu Amigo como a Ti Mesmo’ Nos Dá?”)

Se tomarmos o mandamento “Ama teu próximo como a ti mesmo” e interpretá-lo em relação à natureza inanimada, vegetativa e animada e, mais importante, a uma pessoa em todas as circunstâncias da vida, alcançaremos todos os 612 mandamentos, que são resumidos no 613º. É por isso que não há nenhum 613º mandamento como tal; ele é resultado da implementação das outras 612 recomendações.

Observação: O mundo acredita que é preciso cumprir todos os 613 mandamentos. Os Cabalistas, no entanto, dizem que há praticamente apenas um mandamento: “Ama teu próximo como a ti mesmo”. Todos os outros estão ligados a ele, são uma parte dele.

Meu Comentário: Está escrito em muitas fontes Cabalísticas, incluindo O Livro do Zohar.

Na verdade, precisamos nos organizar em uma sociedade humana que nos leve a algum tipo de sistema, regulando as relações mútuas com base no mesmo mandamento: “Ama teu próximo”.

Para fazer isso, temos que estudar Cabalá e aprender a cumprir este mandamento a todo momento, em todas as circunstâncias, onde quer que estejamos. Então, gradualmente, vamos implementar as 612 recomendações.

O Livro do Zohar diz que todos os mandamentos da Torá consistem em 612 conselhos e 612 cumprimentos. Se eu seguir o conselho corretamente, recebo certa porção da Luz superior, que me corrige.

De Kab TV “A Última Geração” 15/03/18

Subir Acima Do Universo

712.03Pergunta: Se assumirmos que todos se tornarão um Cabalista, como será a estrutura social da sociedade? Como distribuiremos o trabalho necessário, cargos de gestão e recursos do planeta?

Resposta: De uma maneira absolutamente perfeita e racional. Através da espessura da matéria, energia e informação, veremos claramente como interagir com elas, de modo que, com base nisso, subiremos cada vez mais nas camadas espirituais.

Além disso, não teremos problemas. Tudo o que nos é dado no mundo material e no mundo espiritual, vamos realizar de forma otimizada.

Pergunta: Qual será a lei principal da justiça?

Resposta: A lei principal é uma atitude absolutamente igual em relação a todos os níveis da natureza em nosso mundo e no mundo espiritual, quanto com o Criador.

Pergunta: Isso significa que nenhuma catástrofe ecológica pode ocorrer aqui?

Resposta: Não! Se pudéssemos apenas imaginar o que estava preparado para nós neste caso! Ela realmente eleva uma pessoa acima de todo o universo.

Nós existimos neste estado mesmo agora. É apenas para nos levar a isso de uma maneira real e sensível, com nossos desejos, que nos é dado um sentido do estado oposto: nosso mundo atual.

Da Lição de Cabalá em Russo 18/03/18

A Sociedade Em Todo O Mundo Fluirá

laitman_265“Ela terá todas as formas do governo de um estado. Dessa forma, mesmo que a estrutura dessa instituição contenha o mundo inteiro, e o governo de força bruta seja revogado, nada precisará ser mudado, tanto no governo quanto no trabalho”- Baal HaSulam, “A Última Geração”.

Uma organização altruísta se desenvolve testando todo tipo de método, explorando gradualmente como operar mais corretamente. Não importa se inclui dez pessoas ou dez mil. Em ambos os casos, tal sociedade é unida como um organismo.

A quantidade não se torna qualidade e vice-versa: a dezena é sempre dezena. Além disso, se houver dez mil em torno dessa dezena, eles ainda são considerados a mesma dezena.

Portanto, se dez pessoas em conquista do mundo superior aceitarem a administração da sociedade sobre si mesmas, todas as outras podem lentamente se juntar a essa pequena organização, obedecendo às suas leis.

Este é um processo gradualmente acumulativo que levará a “todo o mundo fluirá para sua estrutura e o poder da força bruta desaparecerá completamente”.

Pergunta: Baal HaSulam escreve: “nada precisará ser mudado, tanto no governo quanto no trabalho”. Isso significa que a forma de administração permanecerá inalterada?

Resposta: Se todos os sistemas estiverem em acordo absoluto entre si, e o sistema geral formado por eles for similar às dez Sefirot que constantemente mantêm as leis básicas; os sistemas não mudam. A quantidade não se torna qualidade – apenas os pequenos sistemas que se conectam ao geral adquirem a mesma qualidade.

Pergunta: Isso significa que o sistema funcionará com o mesmo princípio, apenas as mudanças quantitativas acontecerão em torno dele?

Resposta: Não haverá mudanças quantitativas. Mesmo que dez mil pessoas trabalhem na organização, não sentirão que existem dez mil delas, porque a unificação absorve tudo.

Pergunta: A pequena organização altruísta mudará depois que a dezena começar a mudar?

Resposta: Não, ela só expandirá, revelará, explicará e promoverá suas atividades.

De KabTV “A Última Geração”, 30/10/17

Alcançar O Criador

Laitman_117Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração: É da natureza humana temer qualquer coisa fora da natureza da criação. As pessoas também têm medo de algo incomum, como trovões e ruídos altos.

No entanto, Ele não é assim. Isso porque, na verdade, não há nada mais natural do que entrar em contato com o Criador, pois Ele criou a natureza.

À luz dessas palavras, tudo se torna simples, compreensível e não há possibilidade de especulação de nenhum tipo: nem espiritual, nem física nem social.

Hoje, o mundo inteiro está confuso porque não sabemos como ele está corretamente interconectado. Portanto, torcemos e conectamos suas várias partes de várias maneiras e, no final, somos atingidos. E novamente, começamos a torcê-las de uma maneira diferente, a nos conectar de forma diferente, pensando que pode ser melhor e, novamente, somos atingidos por um golpe.

No nível espiritual, tudo é muito simples. Vemos que tudo está conectado em um sistema, de Keter à Malchut – três linhas e nada mais.

Pergunta: Como podemos alcançar essa simplicidade?

Resposta: Nós alcançaremos a completa simplicidade apenas na correção final. Então, nos conectaremos ao sistema único de dez partes onde há o que se chama HaVaYaH, que de dez se transforma no nome de quatro letras do Criador, os quatro estágios.

De Kab TV “A Última Geração” 09/10/17