Textos na Categoria 'Quora'

“Você Pode Descrever Como Os Humanos Recebem E Transmitem Informações?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Você Pode Descrever Como Os Humanos Recebem E Transmitem Informações?

Transmitimos nossa atitude positiva ou negativa uns aos outros e, da mesma forma, percebemos atitudes positivas ou negativas uns dos outros.

O que transmitimos, projetamos e recebemos – a interação e interferência entre essas ondas – é o que cria nosso mundo.

Hoje, a ciência demonstra um fenômeno que a sabedoria da Cabalá discutiu por milhares de anos – que as ondas de dois objetos se sincronizam quando se encontram, porque se igualam, colidem, se anulam e criam um efeito destrutivo.

O que isso significa em relação às nossas vidas é que cada um de nós recebe e transmite informações e, portanto, seria sábio trabalhar em nossa capacidade de transmitir atitudes positivas uns para os outros. Ficaríamos também relativamente protegidos na percepção de um mundo positivo, equilibrado e harmonioso.

Baseado em um vídeo “Como Transmitimos Ondas de Atitude Aos Outros” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“O Que É O Campo Unificado Da Consciência Em Poucas Palavras?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que É O Campo Unificado Da Consciência Em Poucas Palavras?

Em hebraico, o campo unificado da consciência é chamado de “Ohr Ein Sof ”, que significa “luz infinita”. Ele envolve, permeia e inclui tudo: nós e tudo fora de nós.

É um campo único, uma frequência que se revela como amor e doação. Só podemos revelá-lo se formos equivalentes em forma a ele.

Nossa forma atual é o egoísmo, o desejo de desfrutar, muitas vezes à custa dos outros e da natureza. O egoísmo é exatamente o oposto da forma da luz, que é de amor e doação, ou em outras palavras, altruísmo.

Se nos corrigirmos invertendo o egoísmo em altruísmo, ou seja, começando a agir com o desejo de beneficiar os outros e tratar uns aos outros favoravelmente, sentiremos o campo unificado da consciência.

Em outras palavras, corrigindo nossas atitudes uns com os outros – de ver os outros como um meio para nos beneficiarmos, para nos vermos como um meio para beneficiar os outros –nos tornaremos um e sentiremos a perfeição do campo unificado em que existimos, a luz infinita.

Baseado no vídeo “O que é o campo unificado do amor?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“O Que Aconteceria Aos Judeus Em Israel Se Ele Se Tornasse A Palestina Novamente?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que Aconteceria Aos Judeus Em Israel Se Ele Se Tornasse A Palestina Novamente?

Esta questão foi discutida na Conferência Promessa da Vida Futura que ocorreu recentemente em Gaza. Os participantes das conferências falaram do desaparecimento do Estado de Israel como um acontecimento histórico que ocorreria dentro de alguns anos, e o discurso da conferência centrou-se em como lidar com os judeus que permaneceriam na terra após a libertação da Palestina.

Primeiro, por que a questão da eliminação do Estado judeu é um tópico desejável para uma conferência?

É porque nós, judeus, ainda temos que aprender quem realmente somos, e em vez de perceber nossas raízes – para nos unirmos em amor e conexão comuns – nos relacionamos de maneira divisiva e egoísta. Enquanto nos comportamos como um povo dividido, nossos inimigos veem que é possível fazer com que desapareçamos do mundo.

Até que percebamos a necessidade de mudar a nós mesmos, de saber qual é o nosso propósito, papel e obrigação no mundo – conectar-nos positivamente uns com os outros a fim de criar um mundo novo, harmonioso e pacífico – o mundo nos sentirá cada vez mais como a raiz de seus problemas, relacionando-se cada vez mais negativamente conosco.

Portanto, se enfatizássemos que nos tornamos uma nação unida que atua como um exemplo positivo de unidade, cuidado e amor, e que projeta conexão positiva, harmonia e paz por toda a humanidade, a discussão sobre nós mudaria. Em vez de falar sobre como lidar com os judeus em uma Palestina libertada, as pessoas discutiriam como alcançar os tipos de relações positivas, harmoniosas e pacíficas que os judeus projetam.

Baseado no vídeo “O que aconteceria aos judeus de Israel se Israel deixasse de existir?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“Quais São Algumas Coisas Boas Que Devemos Esperar No Ano De 2022?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Quais São Algumas Coisas Boas Que Devemos Esperar No Ano De 2022?

Que as pessoas abram os olhos para compreender a fórmula universal da natureza: uma de conexão perfeita e reciprocidade; ver, sentir, entrar e existir nesta fórmula.

Teríamos um mundo oposto ao nosso atual. Todos viveriam de acordo com o princípio, “Ame seu próximo como a si mesmo”, e experimentaríamos harmonia e equilíbrio em todos os níveis da natureza.

Baseado em “Notícias com o Cabalista Dr. Michael Laitman” em 20 de dezembro de 2021. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“Por Que Existem Tantas Conspirações De Que Os Judeus Estão Por Trás Do Coronavirus?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Por Que Existem Tantas Conspirações De Que Os Judeus Estão Por Trás Do Coronavírus?

As muitas conspirações discutindo os judeus como estando atrás e se beneficiando do coronavírus emergem como parte de uma pressão mais geral sobre o povo judeu que existe na natureza, que visa, em última instância, levar o povo judeu a se unir: para alcançar o amor mútuo e o cuidado mútuo, a fim de se tornar um canal para a unidade se espalhar por toda a humanidade.

Quando nós, o povo judeu, nos unirmos com fios comuns de amor entre nós, as mentiras e a pressão contra nós irão diminuir, e em seu lugar formaremos uma florescente conexão harmoniosa.

O povo judeu foi estabelecido quando um grupo de antigos babilônios se reuniu em torno de uma ideologia unificadora, para alcançar o “Ame seu próximo como a si mesmo”. Em outras palavras, não somos uma nação que compartilha uma conexão biológica natural, mas fomos formados quando alcançamos a conexão em torno de uma ideologia profundamente unificadora.

Quanto mais longe estamos de compreender a ideologia que inicialmente nos tornou um povo judeu – um amor comum entre nós – mais pressão e ódio surgem contra nós. Pelo contrário, quanto mais perto chegarmos de realizar um amor comum em nossas conexões, mais encontraremos não apenas calma e paz, mas, além disso, uma inversão do ódio contra nós em um amor e reverência por um povo que traz paz, amor e harmonia para o mundo.

Como disse o Rabino Akiva: “Ame seu amigo como a si mesmo – esta é uma grande regra na Torá”. Precisamos implementar esta grande regra entre nós aqui na terra. No momento, estamos longe de perceber, e isso é exatamente o que precisamos fazer: levar a lei de “Ame seu amigo como a si mesmo” para todos – implementá-la entre si e, então, ela se espalhará para todos. Então, o mundo vai parar de nos odiar.

Baseado no vídeo “Why Are There Covid Jewish Conspiracies?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“Por Que Tantas Pessoas Acreditam Em Teorias Da Conspiração?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Por Que Tantas Pessoas Acreditam Em Teorias Da Conspiração?

Vivemos em um mundo onde as pessoas acham cada vez mais difícil, se é que é, acreditar nas autoridades, porque elas veem como os cargos mais altos são ocupados pelos negociantes mais enganadores e mentirosos que consideram principalmente seus próprios objetivos de poder. Eu não culpo essas pessoas de forma alguma, porque se você deseja alcançar algo no mundo egoísta, você precisa se prender a esse objetivo e fazer o que for necessário para alcançá-lo.

No passado, acreditávamos na mídia, mas quem acredita na mídia hoje? Não temos ideia de qual porcentagem da mídia é real ou falsa, verdade ou mentira. É como se estivéssemos no escuro e agarrássemos algo em nossas mãos pensando que é um gato, mas se acendermos a luz, veremos que é um travesseiro.

Não chegaremos à verdade da maneira que estamos atualmente. Para alcançar a verdade, precisamos dizer coletivamente: “Basta! Não queremos mais viver assim! Não vamos mais usar televisão, rádio ou mídia porque é tudo uma mentira pela qual estamos sendo usados!”

Claro, isso levanta a questão: o que substituiria nosso atual consumo de mídia? É possível viver sem os meios de comunicação se construirmos algo totalmente independente, onde não aceitamos nada, exceto o que traz uma conexão positiva entre as pessoas, e que tentamos alcançar um estado de consideração e cuidado mútuos. Tudo o que recebemos é, em última análise, originado de uma força de amor e doação, que é a qualidade da natureza, antes de ser distorcido por nossa natureza humana egoísta, que pensa e age para se beneficiar às custas dos outros e da natureza.

A própria força da natureza que permeia a realidade atua em benefício de tudo e de todos. Isso é antes de entrar em contato com nossa natureza egoísta, que age em detrimento de tudo e de todos – considerando apenas o benefício próprio. Pode-se assim pensar que a própria natureza conspira contra nós. Ela quer que entendamos que não temos escolha a não ser aprender como funciona.

Se aprendermos como a natureza funciona em sua forma altruísta pura, não haverá mais espaço para conspirações. Veremos então como criamos essas conspirações e, portanto, também como nos livrar delas.

Baseado no vídeo “Por que tantas pessoas acreditam em teorias da conspiração?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi.

“Por Que É Tão Bom Tirar Proveito Dos Preços De Pechincha Na Black Friday?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Por Que É Tão Bom Tirar Proveito Dos Preços De Pechincha Na Black Friday?

É o ego humano. Não queremos ser otários e, quando aproveitamos as vantagens dos preços reduzidos, sentimos como se estivéssemos em vantagem. No entanto, o que deixamos de perceber é que estamos brincando.

As vendas no final do ano que estimulam as pessoas a comprar em dobro são feitas propositalmente para que as pessoas se sintam bem em aproveitar todas as compras, mas quem engana quem?

É o ego humano que nos torna inquietos.

Seria melhor ficarmos sentados sem fazer nada, sem olhar para todos os produtos das lojas.

Em vez disso, precisamos sentir se realmente precisamos de algo, sem qualquer estímulo externo, e considerar se é correto comprá-lo. Se percebermos que precisamos dele, podemos ir em frente e comprá-lo. Qualquer coisa que comprarmos além disso, nos compra.

Baseado no vídeo “Um Cabalista Toma a Black Friday” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“Como Faço Para Lidar Com O Sofrimento?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Como Faço Para Lidar Com O Sofrimento?

O sofrimento que experimentamos se expande para nossa consciência por meio do cérebro, e nossa atitude em relação ao sofrimento, como nos relacionamos com ele, equivale à intensidade do sofrimento.

Portanto, para fazer frente ao sofrimento, temos que perceber, em nossas mentes, que a natureza nos faz sofrer de acordo com o seu plano, que é, em última análise, nos conduzir a um futuro brilhante e positivo. Pela primeira vez na história da humanidade, a natureza nos pega pela orelha, por assim dizer, como se fôssemos crianças em idade escolar, e nos guia para realizar relações positivas, onde descobriremos um mundo de luz e calor.

Quando chegarmos ao destino final para o qual a natureza nos conduz, não experimentaremos mais o sofrimento, porque o sofrimento depende do fato de não vermos nenhum objetivo à nossa frente. Se houver uma meta, ela absorve o sofrimento.

Quando aplicamos certos esforços, podemos experimentá-los como agradáveis ​​ou dolorosos. Não há diferença entre prazer e sofrimento na sensação em si, mas a diferença entre os dois está na ideia a que aderimos. Se sentimos falta de propósito em um determinado esforço – que estamos rumando para um abismo – experimentamos sofrimento. Ao contrário, se imaginarmos que certo esforço nos leva a uma meta em que nos beneficiamos e desfrutamos, ficamos prontos não apenas para suportar o esforço, mas para prolongá-lo e até desfrutá-lo.

Se nós, como sociedade, calibrarmos nossas atitudes para pensar que a natureza nos leva a um futuro harmonioso, à estabilidade e a uma vida sem problemas, e criarmos insumos em nosso meio social, como mídia e arte, que nos projeta tal ideia cada vez mais, seremos capazes de progredir ainda mais em nossas vidas com relativa facilidade. Então, teremos o fim do sofrimento.

Mais cedo ou mais tarde, nos desenvolveremos a um ponto em que progrediremos ativamente nessa direção. Já nos envolvemos em várias guerras e conflitos, onde lutamos até a morte pelo bem do futuro, sob o disfarce de certos valores imaginários que as pessoas inventaram. Hoje, entretanto, exaurimos nossas ideologias criadas pelo homem, e tudo o que nos resta fazer é descobrir como podemos nos adaptar à própria forma de desenvolvimento da natureza.

Ao lutar pela proeminência de várias ideologias feitas pelo homem no passado, acabamos com muito sofrimento e decepção. Hoje, no entanto, se progredirmos no sentido de combinar a interconexão e a interdependência da natureza, finalmente terminaremos com um resultado positivo, livre de sofrimento e decepção.

Então nos encontraremos no estado mais confortável e bem-aventurado, semelhante a estar no ventre de nossa mãe, mas que é na verdade bilhões de vezes maior. É um estado em que nos sentimos totalmente cuidados. Se o alcançamos em nossas vidas, é muito maior do que a sensação no útero da mãe, porque no útero, não temos consciência dos cuidados que nos rodeiam. Ao desenvolver tal estado na sociedade, experimentaremos a sensação de cuidado total com os acréscimos de compreensão, consciência e um sentimento de realização.

Então, experimentaremos como a natureza, a humanidade e tudo no universo e em todos os mundos nos envolvem em uma bondade abrangente. Estamos nos aproximando dessa perfeição e, se não tivéssemos experiência de sofrimento, nunca teríamos consciência disso.

Baseado no vídeo, “Por que experimentamos dor?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Semion Vinokur. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“A COP26, Cúpula Das Nações Unidas Sobre Mudança Climática, Teve Início No Domingo Em Glasgow, Escócia. Você Acha Que A Cúpula É Um Momento Crítico? ” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: A COP26, Uma Cúpula Da ONU Sobre Mudança Climática, Começou No Domingo Em Glasgow, Escócia. Você Acha Que A Cúpula É Um Momento Crítico?

Não. É ingênuo pensar que qualquer mudança significativa virá de um evento onde líderes mundiais se reúnem de todas as partes do mundo. A cúpula foi uma reunião de primeiros-ministros e políticos, as mesmas pessoas conduzindo o mundo em direção ao abismo. É como se lobos de diferentes partes de uma floresta se reunissem para decidir o que fazer para tornar a vida melhor para as ovelhas.

Simplificando, para resolver nossos problemas ecológicos, precisamos alcançar o equilíbrio com a natureza, o que pode acontecer com a condição de atingirmos o equilíbrio entre nós. Esse equilíbrio, então, também permeará os níveis abaixo do humano: o inanimado, o vegetal e o animal. Tudo o que foi destruído será restaurado, e tudo será corrigido em geral, quando corrigirmos nossos relacionamentos até o ponto de “amar o próximo como a si mesmo”.

Baseado no vídeo, “Como Lutar Contra a Crise Climática” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“Os Demônios Existem?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Os Demônios Existem?

Os demônios são forças internas em nós que agem em nosso detrimento. Não podemos ver os demônios, mas podemos senti-los como forças internas que não entram nem saem de nós, mas despertam dentro de nós.

Hospedamos várias forças positivas e negativas, às quais damos nomes diferentes, como “demônios”, “espíritos” e “anjos”. Consequentemente, podemos experimentar de repente tipos peculiares de sensações negativas, como ataques de pânico, ou, ao contrário, sensações positivas como explosões de alegria.

Mais importante, entretanto, entre essas forças, precisamos nos manter em equilíbrio: nos direcionar para o sentido da vida, desenvolvendo relações de amor entre nós, a fim de corresponder ao amor absoluto que existe na natureza. Se nos colocarmos em ambientes que suportam nossa calibração para atingir esse equilíbrio, evitaremos ser jogados de um lado para o outro. Em vez disso, nos tornaremos mais fortes em nossa capacidade de superar sua influência.

Baseado no vídeo “O Que São Demônios?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Latiman.