Textos na Categoria 'Pensamentos no Twitter'

Meus Pensamentos No Twitter 21/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

Todos nós constituímos um sistema espiritual unificado, como um só homem. Mas cada um se sente separado já que somos opostos. No entanto, da perspectiva da natureza superior, estamos todos unidos em um único organismo. O objetivo da nação de Israel é tornar-se uma grande formação onde todos vivam juntos e se ajudem.

Cabalá: Homem (Adão), Israel, ou “aquele que é semelhante ao Criador” (aspira ao Criador) – é a mesma coisa. A garantia mútua é a lei espiritual geral. Se nos unirmos de acordo com esta lei, onde cada um é responsável pelo outro, já que todos estão conectados em um único sistema, nos tornaremos uma nação.

Aaron David Gordon: “Israel existe apenas onde as pessoas são responsáveis ​​umas pelas outras”. Além disso, todas as pessoas são responsáveis ​​umas pelas outras. E o homem só existe onde eles são responsáveis ​​uns pelos outros.
#Judeus #Judaico

A pessoa precisa saber que cada um tem seu tempo para se juntar ao grupo até o grau de consciência disso. Portanto, cada um é diferente, mas cada um deve se preocupar com todos, e o grupo deve ser sentido como um filho comum. Afinal, tudo o que estamos esperando acontecerá apenas nele!

Já que a realização do Criador é possível somente em um grupo, devemos nos preocupar apenas com isso. Aprenda como deveria ser para o Criador ser revelado nele. E implemente isso todos os dias. Todo o cuidado com o nosso progresso é preocupar-se em absorver o grupo e a unidade de todos internamente.

Uma criação só pode sentir através do contraste entre sensações. Portanto, quanto mais baixo o egoísmo é revelado, maior a grandeza do Criador é sentida. Quanto mais contradições há no governo do Criador do mundo, mais esforço a pessoa deve fazer, revelando assim a unidade maior.

É importante, apesar do surgimento de circunstâncias incompreensíveis e problemáticas, ainda atribuí-las ao Criador. Entenda que tudo o que parece ruim para nós é tão somente em nossas propriedades, ainda não corrigidas.
Portanto, todo trabalho consiste em: a) obter o desejo de mudar a si mesmo por inveja e ciúmes em um grupo; b) apelo ao Criador; como está escrito: tudo é alcançado somente através da oração.
E tal atitude em relação ao governo superior e perfeitamente benevolente do Criador é definida como “fé acima da razão”.

Se sentíssemos o Criador, faríamos tudo egoisticamente. A fim de revelar o governo do Criador, devemos invejar os amigos e nos esforçar para alcançar o que eles supostamente alcançaram. Embora não tenhamos o desejo de doar, queremos isso por inveja, e assim podemos pedir ao Criador pela propriedade de doação.

Visto que somos criações, podemos sentir apenas fenômenos opostos como a escuridão – luz. Portanto, o egoísmo é criado igual ao Criador, para que possamos revelar o Criador contra o seu (da luz) pano de fundo. Não eliminamos nada, apenas substituímos os significados – escuridão é dada para sentir a luz, enquanto o Criador é a “ajuda contra si mesmo”.

Ontem à noite falei com a comunidade #Judaica em #Monterrey, no México. A palestra foi dedicada à questão dolorosa para todos os judeus do mundo, o #antissemitismo.
Houve muitas perguntas, dúvidas, ansiedade. Mas no final, dezenas de pessoas se aproximaram de nós para saber onde podem obter a sabedoria da Cabalá.

Meus Pensamentos No Twitter 20/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

A garantia mútua fala de sair de si mesmo, de seu ego, para a doação, para o Criador, porque em relação a nós, o Criador é a qualidade de conexão no grupo. Pois só podemos senti-Lo como a qualidade da unidade entre nós.
Sozinho Ele não tem qualidade, nome ou gosto, tudo pode ser sentido apenas através do grupo.

O Criador não pode ser sentido em relação a um indivíduo, mas em relação a um grupo como um todo, porque Ele, a Luz, só pode preencher 10 amigos quando eles se tornam um. Afinal, este é um sinal de que seu egoísmo foi corrigido e eles se tornam semelhantes à Luz; eles querem doar e estar em garantia mútua entre si.

A conexão certa no grupo é chamada Arvut – garantia mútua, quando cada um é responsável por todos. Cada pessoa na medida de seu desenvolvimento, com a qual o Criador a está incorporando. Portanto, cada um é diferente, mas todos são necessários.

1.Há apenas uma força no mundo e só ela governa tudo. Nos foi dada a chance de revelar sua onipotência. Ao alcançá-la, absorvemos suas qualidades e nos tornamos semelhantes a ela.
Portanto, aquele que não alcançou equivalência com o Criador está no nível animado.

2.Anular-se em equivalência com o Criador acontece passo a passo:
– anular o egoísmo: a intenção para si mesmo, mas não os desejos,
– adquirir a intenção pelo Criador de desejos que são liberados da intenção para si mesmo, recebendo a revelação do Criador, os preenchimentos preparados para nós, em desejos com intenções em prol Dele.

3.A redenção do ego, a intenção para si mesmo, acontece por uma luta, uma guerra espiritual, onde temos que nos imaginar do lado do Criador contra nosso ego, nossa natureza e nós mesmos. Isso diferencia a Cabalá de outros métodos. Devemos empurrar o “eu” para fora de nós e colocar o Criador em seu lugar.

4.A principal diferença da Cabalá em relação a outros métodos é que fazemos tudo para liberar um lugar para o Criador realizar Seu trabalho – Avodat Hashem – um lugar em nós! Cada um deve sentir o que e quanto ele libera para o Criador fazer mudanças nele.

5.Identificar um lugar, desejos com intenções “para si mesmo”, para o seu egoísmo, que o Criador mudará para as intenções pelo Criador, só é possível descobrindo o egoísmo, a intenção para si mesmo. Isto é identificado apenas no grupo, quando uma pessoa tem como objetivo reconhecer onde pensa em si mesma em vez dos outros.

6.Você deve atingir um estado em que se sente como um juiz, e o Criador e o egoísmo como oponentes – e cabe a você determinar quem vencerá. Para sentir como você gradualmente toma o lado do Criador, até alcançar a adesão com Ele.

Do Twitter, 20/05/19

Meus Pensamentos No Twitter 19/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

A fé acima da razão só pode estar no lugar da contradição do governo Superior. Eu tenho que aceitar tudo como o bem maior, apesar dos meus sentimentos ou compreensão! E esta contradição permanece, caso contrário não haverá diferença entre o homem e o Criador, e o homem não mais sentirá a si mesmo ou alcançará o Criador.

A natureza calorosa e vibrante da América Latina nunca diminuiu quando jantamos, cantamos e dançamos juntos. Só posso elogiar todos os alunos e dar-lhes pontos pela unidade!

Juntos, aprendemos a nos conectar acima de nossas diferenças, e a conexão foi sentida em todos os lugares. Muitos estudantes e amigos de todo o mundo se conectaram virtualmente, e a densidade de corações conectados foi tão poderosa que se tornou verdadeiramente espiritual.

No fim de semana, enquanto Israel e os países europeus estavam colados ao concurso #Eurovision, eu estava do outro lado do globo – em Monterrey, no México. Meus alunos e amigos de todo o continente latino se reuniram nesta região especial para a #Convenção Mundial de #Cabalá.

Meus Pensamentos No Twitter 17/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

A #Convenção de #Cabalá do Bnei Baruch Mundial começa hoje em #Monterrey (#México). Ela durará três dias e continuará em #NovaJersey (#USA). Acredito que os participantes se aproximarão da revelação do mundo real em que existimos. Todas as atividades estão disponíveis para todos.

Baal HaSulam: eu me alegro com as falhas que são reveladas e me desespero com as que ainda estão escondidas. Pois é desconhecido quando elas serão reveladas, e a ajuda do Criador é necessária. Elas são reveladas em seu estado inicial, e a pessoa deve se alegrar com a revelação, pois isso significa que chegou a hora de sua correção.

Conselho: não espere até que você esteja em declínio, porque você mesmo pode elevar os Netzutzim para a correção. Portanto, sempre procure saber como melhorar ainda mais seu estado, provocar a escuridão!

A maneira como a quebra ocorreu como resultado do ódio infundado, então a correção tem que ser o resultado do amor infundado.

Restrição significa não querer mais do que há, querer permanecer nesse estado para sempre, em cujo caso é uma adesão eterna. Enquanto que desejar mais é um exagero e uma causa de tristeza. O progresso é alcançar a alegria em um estado de crescente falta de satisfação egoísta na mente e nos sentimentos!

Do Twitter, 17/05/19

Meus Pensamentos No Twitter 15/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

Entrada no mundo espiritual: reduza-se a um ponto, passe a barreira (Machsom) e comece a desenvolver-se do outro lado, na espiritualidade. Eu restrinjo o egoísmo, não intervindo no estado projetado pelo Criador e concordando com tudo o que acontece. Eu me separo do egoísmo.

Do Twitter, 15/05/19

Meus Pensamentos No Twitter 14/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

Cada novo estado começa com um ponto/Reshimo, que deve ser elevado da recepção/escuridão/tristeza para a luz/doação/alegria. A sensação de estar distanciado do Criador é o ponto/Katnut. Se você concorda em existir em qualquer condição, o ponto começa a crescer – essa é a maneira de elevar a Divindade do pó.

Alcançar o Criador é aprender Sua grandeza. Isso só pode ser feito comparando nossas qualidades, que começam com a redução da minha mente a zero e a não aceitação do que eu possa entender. Contra o meu desejo, depreciando meu eu. Porque o Criador é uma propriedade de doação completa.
É assim que me aproximo do Criador.

A equivalência ao Criador é alcançada pelo desejo (desejo de receber, daat) com a intenção de doar (acima da razão, pelo bem de outro). A pessoa não usa sua própria mente, mas vai além disso. Fazer isso é definido como trabalhar acima da razão. O desejo é a linha esquerda. A intenção é a linha direita. A ação é a linha média.

Se uma pessoa entende a necessidade de se anular diante do Criador, mas retém seu “eu” individual porque esse é o desejo do Criador – ela entra em Lishma e se volta ao Criador para a doação, não para a autossatisfação.
Nesse caso, o Criador lhe dá tanto a força quanto a intenção, a luz e a tela.

Parábola: O rei, querendo mover seus tesouros, distribuiu-os moeda a moeda a cada um dos seus súditos, para que as levassem ao destino, não cedendo à tentação de roubar. Da mesma forma, uma pessoa carrega seu grande desejo de prazer acima do Machsom em partes.
Primeiro, ela traz a centelha e, depois, porção por porção, seus desejos.

A barreira do mundo espiritual (Machsom) é o ponto de adesão com a dezena, a disposição de se apegar aos amigos, de substituir a importância pessoal pela importância deles, de se dissolver neles, de perder o “eu” – ou seja, a atravessar o Machsom. Desprender-se de si mesmo e ligar-se à dezena é atravessar o Machsom.

O trabalhador do Criador não aceita doença, problema ou qualquer outro obstáculo com humildade, mas percebe isso como uma indicação da necessidade de ser corrigido, a fim de alcançar uma maior conexão especial com o grupo, para corrigir o problema, que é estar distante do Criador – e para alcançar adesão por meio disso.

Do Twitter, 14/05/19

Meus Pensamentos No Twitter 13/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

Para entrar na espiritualidade, a pessoa precisa desenvolver seu Reshimo, a centelha, em um Partzuf. O crescimento acontece a partir de uma sensação de alegria, embora a pessoa revele o quão longe está do Criador, e precisa da luz para desenvolver o embrião do Partzuf.

Se você está na intenção de doar, qualquer estado é perfeito, mesmo que o Criador deseje deixá-lo neste estado para sempre. Combinar o desejo do Criador é estar em um estado de perfeição. Mas se há uma diferença entre o desejado e o real – até este ponto você diverge do Criador

A pessoa precisa imaginar que está em completa doação, em um mundo preenchido pela luz do Criador. Embora ela veja o oposto, deve imaginar a verdade, em vez do mundo que vê, distorcido por seu egoísmo. Ela precisa agradecer ao Criador por sentir a grandeza do que Ele criou e do trabalho que lhe foi concedido fazer.

O Criador e eu somos opostos em nossas qualidades. Por isso eu sinto o mundo como ruim. À medida que ele se desenvolve, meu egoísmo retrata o mundo para mim como cada vez pior. O Criador é absoluto – eu sou aquele que precisa mudar, aproximando-me Dele com minhas qualidades. É por isso que a Torá foi dada – a luz da correção, dos meus desejos e pensamentos.

O desenvolvimento espiritual é independente de nossos sentimentos e pensamentos do ego (fé acima da razão). O Criador deseja que sintamos o mundo como o sentimos, mas nos sintonizemos como se ele viesse do Criador absoluto. Isto é, para mudarmos a nós mesmos de modo a sentirmos o mundo como perfeito. Isso é chamado de percepção da qualidade de doação.

No trabalho espiritual, é melhor estar em um estado pequeno do que em um estado grande, porque:
1. Há menos risco de despertar desejos e pensamentos egoístas;
2. Damos ao Criador mais prazer ao estarmos devotados a Ele nos estados pequenos.

Uma pessoa é um dispositivo para medir o Criador e, como qualquer dispositivo de medição, deve ser ajustada, calibrada. Inicialmente, ajuste-se ao zero e, do zero, estude e meça seus estados – e assim avance. O zero é o começo da escada espiritual.

Para medir quão similares são as minhas qualidades em relação ao Criador, eu tenho que definir a “escala a zero”. Como o Criador confere bondade absoluta ao mundo, eu devo me imaginar como estando nesse estado. Isso é possível apenas restringindo todos os meus desejos. Esta é a restrição, Tzimtzum Aleph.

Do Twitter, 13/05/19

Meus Pensamentos No Twitter 12/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

Incluindo-me mentalmente na luz branca do Criador, que é bom e faz o bem, posso começar a aproximar-me Dele, discernindo quais mudanças devo realizar em mim, a fim de entrar na luz através da equivalência de forma com ela.
Estes já são estágios de crescimento espiritual do embrião, nascimento, amamentação …

Eu me separo do meu egoísmo, como se não existisse em meus desejos e pensamentos dentro da luz branca, eliminando qualquer intervenção do meu egoísmo. Assim, estou confiante de que não cairei, já que é impossível cair do zero.
É assim que uma criança que perde seu equilíbrio se senta no chão.

Eu estou sempre na luz branca do Criador.
Se estou insatisfeito com meu estado e quero mudanças – isso é excesso! Visto que acrescento meu desejo egoísta de desfrutar e compreender, o que oculta o Criador de mim – e eu sinto a mim mesmo, o mundo material.
Restrição é a primeira condição!

Estamos na luz de doação e amor do Criador para conosco.
Nossa primeira equivalência com Ele está em anular nossa natureza egoísta, que é oposta a Ele, como se não existíssemos. Esta é uma restrição de si mesmo.
Em seguida, guardamos esse estado em constantes condições internas e externas. O primeiro exercício!

Minha primeira calibração é me anular, eliminar minha intervenção na luz branca, a qualidade de doação do Criador, não permitindo despertar meu desejo egoísta de apreciar e entender. Eu quero me anular completamente, não ser um distúrbio para a luz superior, como uma gota de sêmen na mãe.

Tento sintonizar-me como se não tivesse minha própria mente e sentimentos – mas sim, que tudo vem do Criador. Todos os meus pensamentos e sensações, tudo o que existe em mim – foi enviado pelo Criador. Se estou pronto para me apegar a esse estado, me torno um embrião espiritual.
O principal é tentar deixar tudo para o Criador.

Meu egoísmo exige compreensão e sensação. Distúrbios externos vêm de todos os lados. Eu devo constantemente anulá-los a zero visto que recebo tudo do Criador, tudo está em perfeição exceto meus pensamentos e desejos.
Se eu os corrigir, estarei na luz do Criador. Por enquanto, o trabalho é manter o egoísmo em zero!

A todo momento eu me harmonizo de tal forma que não me importo com o que está acontecendo comigo. Eu me agarro ao centro dos meus desejos e pensamentos, como uma aranha em uma teia em guarda, certificando-se de que nem um único desejo do ego ou pensamento possa passar. Isso significa que eu me anulo até zero, e posso subir a escada espiritual.

Sinto que “enganei” a mim mesmo: percebo tudo como vindo somente do Criador, já que “Não há outro além Dele” e, portanto, como perfeição, “O Bom que faz o bem”. Todo o trabalho está em preservar-se em zero, autoanulação, o estado inicial, como se não houvesse egoísmo, um embrião.

Depois de anular-se completamente até zero, uma pessoa pode revelar qualquer estado, já que tudo foi criado para que ela permaneça em zero – no poder do Criador, enquanto gradualmente incorpora nele tudo o que existe no mundo.
Assim, ela inclui no Criador tudo o que recebe Dele, enquanto permanece no zero.

O homem está separado do Criador pela manifestação do orgulho nele. Ele começa sua adesão com o Criador, suprimindo seu “eu”, criando “zero”, com a intenção apenas de doar, com o fato de que “Não há outro além Dele” que existe apenas a vontade única do Criador. Depois, ele atribui tudo a essa vontade.

Eva Stories, um projeto do Instagram sobre a vida de uma garota judia, apresenta uma visão “moderna” dos dias sombrios do #Holocausto. É trágico que os dias sombrios estejam retornando com o surgimento do #antissemitismo em todo o mundo.
No entanto, os eventos são dados para a unificação e salvação de nossa nação.

Mas se ele não tem forças para exaltar a obra “no zero”, sem sabor, acima de qualquer outro estado, significa que ele “não respeita” o Criador, preferindo-O à sua boa sensação. Se ele não tem as forças para avançar assim pela “fé acima da razão” – então peça, porque isso não está no poder de uma pessoa, mas apenas no poder da luz superior.

O anseio pelo zero absoluto é a aceitação da regra superior do Criador (Ol Malchut Shamaim), de que somente o Criador pode dar à pessoa as forças para estar alegremente no “zero” em qualquer situação. Ela apresenta este estado, como resultado dos esforços, ao Criador – e isso torna o Criador feliz.

O ajuste apropriado do desejo é assim em qualquer estado, subidas e descidas são iguais, em intenção pelo bem (alegria) do Criador. Afinal de contas, a pessoa recebe todos os estados do Criador e, portanto, concorda com qualquer estado que recebe como um estado perfeito. E se ela não puder, peça ajuda!

Se a pessoa aspira a sentir-se como espiritualmente caída tão baixo que não deseja mais do que submeter-se ao poder do Criador, desejando deleitá-lo – isso é o “zero absoluto”, a extrema humildade. E isso deve vir com grande alegria, pois precisamente este é o trabalho para o Criador.

A luz se restringe e brilha conforme o desejo de doação; portanto, se não há desejos para a luz brilhar, a luz pode brilhar sem restrições. Tal restrição de si mesmo é chamada de “zero absoluto”. Quando a pessoa anula completamente a si mesma, não há regra do desejo – e ela entra na espiritualidade.

Zero absoluto significa um estado impossível de sentir ou entender, completamente desligado da sensação e do pensamento. Porque não há luz alguma nele. Se ainda houver luz, o desejo pode ter contato com a luz, ainda não tendo atingido o estado da vestimenta da luz nos desejos.

Restrição significa não desejar mais do que você tem, mas desejar permanecer como está para sempre – isso é adesão eterna. O desejo por mais é o excesso e provoca tristeza. O avanço está em alcançar a alegria no estado de crescente falta de realização egoísta da mente e sentimentos!

Enquanto estiver em um estado pequeno, seja mais feliz do que em um ótimo estado!
Afinal, o estado pequeno é mais fácil de proteger das influências estranhas e, portanto, é mais fácil alcançar a revelação do Criador enquanto se está nele. O Criador também tem mais prazer do estado pequeno do que de um grande (como um bebê e uma criança crescida).

Acreditando e sentindo como se estivesse em seus sentimentos, a pessoa vê e sente que o Criador governa o mundo inteiro de uma boa maneira. Embora ela veja o oposto, acima das sensações, ela imagina a perfeição. Ela está feliz e grata por esta oportunidade de aceitar o mundo como as ações perfeitas do Criador.

Doação significa ver o Criador como bom e Seu governo em todas as coisas, por isso eu estou sempre feliz, independentemente de sensações e pensamentos, mesmo que não esteja em perfeição neles. Isto é trabalho pela doação. Seu objetivo é atingir a sensação de felicidade em qualquer estado.
Apesar do fato de que eu não sou semelhante ao Criador.

Do Twitter, 12/05/19

Meus Pensamentos No Twitter 11/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

A alegria é um testemunho de doação, fé na grandeza do Criador. Embora não haja razões óbvias para se alegrar, a pessoa acredita que recebe tudo somente do Criador e, portanto, está na alegria, na medida de sua fé no bom governo do mundo pelo Criador.

A princípio, a pessoa vê a realização como o objetivo e resultado de seus esforços, mas depois, quando se conscientiza do processo de correção, vê tudo da maneira inversa: que precisamente o anseio pelo Criador é sua verdadeira realização, que lhe traz alegria!

O desejo de revelar o Criador é determinado pela importância de manter a alegria no grupo de seu trabalho e objetivo espiritual. Isso determina a sensação de perfeição (Shlemut), que determina o grau de equivalência e a revelação do Criador ao homem.

A pessoa precisa estar alegre em todos os momentos – devido ao fato de que recebeu, do Criador, um anseio por Ele e considera isso a coisa mais importante. Estar consciente da alegria cria o Kli para receber a revelação do Criador e alcançar a adesão.

A nação de Israel é atemporal, mas o Estado só existe se os judeus se envolverem em unidade. Assim, ao longo de 3.500 anos, nós existimos como Estado por 75 e 66 anos. Agora nós existimos na condição de que nos criemos como nação e Estado. Se formos bem-sucedidos, continuaremos, e se não formos, nos separaremos mais uma vez …

Cada nação tem suas tradições, mas a nação das tradições de #Israel corresponde a 125 graus espirituais, que as almas quebradas precisam atravessar quando se reúnem para alcançar o objetivo da criação – a correção total.
Portanto, estas não são tradições do passado, mas sinais da #futura correção.

Os judeus como nação estão desunidos. Apenas o ódio das nações os mantém unidos, como nozes em um saco. Da mesma forma, os não-judeus que desejam criar um grupo para revelar o Criador, unindo seus pontos no coração e estudando Cabalá – revelam rejeição recíproca, egoísmo, como fazem os judeus.

“Judeu” deriva da palavra “laavor” – uma passagem da existência egoísta para a sensação altruísta do Criador, a força governante superior que se pode empregar. Qualquer um pode, quem tiver tal desejo. Os outros esperam ser elevados para esta condição.
É por isso que, inconscientemente, eles sentem sua dependência dos #Judeus.
#Antissemitismo

O #antissemitismo é impossível de corrigir! Mas se você corrigir os #judeus, torná-los judeus autênticos, que aspiram pelo “Ame seu próximo”, o antissemitismo deixará de existir e os próprios antissemitas se transformarão em judeus. Afinal, um verdadeiro judeu não é uma nacionalidade, mas alguém que incita o amor pelos outros!

Fora do caminho espiritual, os #judeus são piores que os outros, porque a quebra e o mal se manifestam em maior medida. É por isso que eles têm sucesso em nosso mundo egoísta. No entanto, ao realizar esforços para se unir que atraem a luz superior, eles se tornam melhores que os outros: a luz para as nações.

O nível chamado Homem (Adão) requer conexão com os outros, ao contrário do nível animal, onde um mais avançado se sente mais isolado. No nível animal, a separação parece adquirir independência, enquanto no nível de Adão é a anulação de si mesmo e permitir que os outros dependam de você que produzem independência!

O orientalista Dr. Guy Bechor acusou #democratas americanos liberais do crescente antissemitismo nos Estados Unidos. Eles inspiram provocações contra Trump e Israel. E apesar de seu ódio por #Israel, eles fugirão do ódio que criaram.
Eu concordo completamente com o Dr. Behor!

Todas as nações têm que abraçar a unidade e o amor ao próximo como base da sociedade. E isso é o que é chamado de religião verdadeira. Mas, além disso, toda nação pode praticar seus próprios costumes, e ninguém tem o direito de impedir que isso aconteça. (Baal HaSulam, A Última Geração)

Do Twitter, 12/05/19

Meus Pensamentos No Twitter 09/05/19

Dr Michael Laitman Twitter

Nós somos obrigados a criar um amplo sistema educacional que traga a todos um amor nacional entre nós e toda a nação, que existiu há 2.000 anos. E este é o nosso principal dever, pois o sucesso de todos os nossos empreendimentos repousará sobre esse fundamento.
(Baal HaSulam #citação do jornal The Nation )

Nossa única esperança de se tornar uma nação e um Estado é criar um sistema de educação que traga de volta, de qualquer forma, nossos laços nacionais que perdemos ao longo de 2.000 anos de exílio.
(Baal HaSulam, A Nação)

David Ben-Gurion: As palavras “ame o seu próximo como a si mesmo” englobam uma mensagem mais elevada que inclui toda a ética deste mundo. O Estado de #Israel pode realizar-se se esta condição for observada em todas as esferas da vida social.

Israel é um grupo de pessoas unidas pela força superior de doação mútua e, portanto, existente no nível do mundo superior, na propriedade de doação e “ama o próximo”. Se eles se isolarem da força superior, eles existem em mútua inimizade – sua condição atual!

Um povo é uma comunidade de indivíduos naturalmente conectados, onde todos estão preparados para servir à comunidade. Cada nação sente a presença de tal conexão. Exceto os #Judeus. Sua tarefa é criar esse tipo de conexão entre si, atraindo a luz superior.

#Israel é o desejo do homem “de si mesmo em direção ao Criador”, o que significa – em direção ao mundo inteiro, pois o único desejo do Criador é realizar as criações. Portanto, o homem procura cumprir este único desejo do Criador – deleitar as criaturas e ao fazê-lo anseia pelo desejo de doar através dos outros – ao Criador.

Inicialmente, todos dependem uns dos outros egoisticamente. #Independência é quando todos dependem um do outro do jeito certo. A independência dos outros é impossível, mas elevando-se acima de nossa natureza egoísta, liberada de sua escravidão, podemos adquirir amor por todos – isso é independência.

O mundo nunca vai concordar que #Israel deve existir. O Criador faz com que ninguém queira ficar do nosso lado. Nossa #independência está nas mãos de uma força superior. Ninguém vai nos aceitar, pois todos sentem que somos diferentes. As nações prefeririam nos aceitar como superiores do que como iguais a todos.
#Dia da Independência

Em #Israel, há uma reunião de pessoas com culturas diferentes de todo o mundo, cada uma vendo o país nascente de acordo com sua própria concepção, sem nenhuma fundação natural e unificadora para obrigar a todos a estarem em um único desejo.
(Baal HaSulam, A Nação)

Do Twitter, 09/05/19