Textos na Categoria 'Palestras'

Palestra Em Miami: “Qual É A Chave Para Uma Sociedade Mais Saudável?”

Dr. Michael LaitmanMinha Palestra Pública,

“Qual é a Chave para uma Sociedade Mais Saudável?”,

será realizada dia 21 de junho de 2012, 18:30h, em Miami,

no Teatro Abanico, 3138 Commodore Plaza. Miami, Florida 33133.

Entrada Gratuita

Para inscrições e informações adicionais clique aqui

Se você tiver alguma dúvida, entre em contato: neworbe@gmail.com

A Camada Informativa Da Realidade

Dr. Michael LaitmanO homem, por natureza, não deseja simplesmente viver a sua vida, mas quer entender: O que o dirige, através de qual o programa, e com que propósito nos conduz? É por isso que ele estuda a vida, ou, em outras palavras, estuda a Natureza.

Eu habito no mundo e estou exposto à influência de vários fatores. No entanto, como eu estou sendo governado é desconhecido para mim. A criança é movida por impulsos internos, e podemos ver claramente como a natureza inata a põe em movimento. Porém, nos adultos isso é menos aparente.

A questão é que você só pode pesquisar algo se você estiver ao menos um degrau acima dele. Então, é como se eu “absorvesse” o objeto de investigação em mim mesmo, realizasse uma análise e síntese, e tirasse conclusões. Isto é possível porque a minha percepção racional e emocional é maior do que o objeto do meu estudo.

Mas e se eu estou dentro da Natureza, que age em mim e é a fonte dos meus pensamentos e desejos? Neste caso, eu não sei o que vai acontecer comigo no momento seguinte, como a minha vida vai se desdobrar, o que vai acontecer com o mundo no qual dependo de todos. Há informações aqui que eu não posso trazer à minha razão, à minha sensação.

Como posso manter tudo isso sob controle? Afinal, eu estou totalmente confuso, eu não estou tirando da vida tudo de bom que poderia ser extraído. Nós vemos isso pela primeira vez na humanidade, a qual não sabe por que vive, como ou por quê. Mesmo pessoas inteligentes e proeminentes acabam no final acompanhando sua própria rotina.

Assim, nós só podemos examinar realmente a nossa vida com a condição de que vamos estar acima dela. Mas como isso pode ser feito? Aqui nós temos alguns meios de ascensão acima de nossa natureza. Então, enquanto ainda permaneço como eu, eu irei ao mesmo tempo olhar para mim mesmo de cima, a partir da natureza universal, a partir desse reino onde todos os pensamentos e desejos são gerados.

Existem essas pessoas no mundo que realmente sentem o que vai acontecer amanhã ou mesmo daqui a alguns anos. Hoje, os cientistas também estão reconhecendo a presença de certa camada informativa em nossa realidade. Dentro dela, os destinos de cada um de nós e do mundo como um todo estão previstos, todo o programa pelo qual nos desenvolvemos. No entanto, somos incapazes de estabelecer uma conexão com ela por conta própria, e é por isso que até mesmo o futuro imediato é desconhecido para nós. E o mais importante, nós não sabemos como agir corretamente hoje, a fim de garantir esse futuro.

Nas gerações passadas, nós não estávamos particularmente atraídos em conhecer a “camada do programa”. A vida ainda não era tão complicada e confusa, por isso ela era suficiente para nós. Está escrito: “Pois com muita sabedoria vem muita tristeza…”. Hoje, no entanto, por fazermos vista grossa em relação ao que está acontecendo, nós não temperamos o nosso sofrimento; pelo contrário, nós o fortalecemos. Eu tenho um problema: eu não sei o que vai acontecer amanhã e no dia seguinte, como se comportar para que tudo dê certo – e ainda assim, sabendo que isto é absolutamente necessário em nossos dias.

O curso de desenvolvimento nos trouxe a esta fase em que temos que revelar o programa de vida. Sem isso, nós estamos enfrentando a ameaça de perigos e de muito sofrimento. De qualquer maneira, nós amadurecemos o suficiente e evoluímos de tal forma que esta questão nos atormenta e pede nossa intervenção no programa. No final, nós estamos simplesmente sendo obrigados a revelar toda a Natureza, subindo para a camada informativa integrada dentro dela. Só assim nós estaremos tomando decisões e lidando com problemas de acordo com os conhecimentos adquiridos e vamos garantir a boa continuação do caminho.

Da Palestra na Colômbia 29/04/12, “Desenvolvimento Espiritual e em Grupo”

A Lei Do Equilíbrio Universal

Dr. Michael LaitmanPor que a Natureza me obriga a aprender suas leis? É só para que eu saiba como cometer menos erros, como me divertir, e como evitar preocupações e problemas?

Ou talvez, por meio de dificuldades e problemas, a Natureza quer me elevar ao nível do conhecimento e controle sobre mim mesmo, ao nível do controle sobre o mundo? Este é um nível completamente diferente de existência e da consciência.

Aparentemente, nós estamos confundindo causa e conseqüência. Hoje, os problemas nos forçam a olhar para as possibilidades a fim de garantir nosso sucesso hoje e amanhã. Eles são a razão pela qual nós entendemos a Natureza. No entanto, isso não é realmente verdade. Os problemas só nos empurram por trás para nos dirigir ao conhecimento, e aprender sobre a Natureza universal irá abrir para nós horizontes completamente novos, uma nova dimensão.

Vamos sentir uma nova realidade, não a que percebemos hoje em nossos cinco órgãos sensoriais como os animais. Em última análise, nós apenas os ultrapassamos um pouco em inteligência e esperteza; nós podemos construir casas confortáveis, cozinhar alimentos, nos vestir, poré,, os animais não têm tanta coisa para cuidar em sua existência.

Nossa vantagem é diferente: nós podemos subir ao nível onde viveremos não para cuidar da nossa vida corporal. Pelo contrário, cuidar da vida física nos levará a uma compreensão da natureza geral, e de lá, vamos avançar em outra dimensão, sentindo a realidade não através da nossa natureza animal, mas através de uma consciência maior, por meio do programa da informação que se revelará em nós. Este grau não tem relação com a existência atual: é muito maior.

Hoje, muitos cientistas falam sobre isso, como muitos sábios de gerações passadas. A única questão é como podemos conseguir isso? Nós podemos revelar a realidade mais elevada? Como podemos atingir o nível da Natureza universal e senti-la do jeito que ela é?

Primeiro, precisamos entender o que é a Natureza. Por suas ações, vemos que ela nos controla duas forças: prazer e dor. Elas são como duas rédeas que constantemente nos obrigam perseguir os prazeres e fugir dos golpes.

Por exemplo, eu assumo a posição mais confortável possível nas circunstâncias actuais. Eu processo uma grande quantidade de dados: o estado de saúde, a forma de uma cadeira, o estado das pessoas em minha volta, etc; como resultado, o corpo é oragnizado com o maior conforto possível. Isso acontece a cada segundo da minha vida – nos desejos, pensamentos e ações. Como posso superar esse controle?

Explorando a natureza, eu descubro que há uma única lei agindo nela: a lei do equilíbrio universal. A natureza se esforça para o equilíbrio e, gradualmente, traz todas as suas partes ao equilíbrio, para a tranquilidade, para um estado de repouso. Tudo leva à maior ordem possível, de acordo com relações globais: desde o Big Bang através da conexão de células em formas de vida altamente organizadas.

Toda a natureza vive em equilíbrio, e só o ser humano começou a violar esse quadro a cerca de três mil e quinhentos anos atrás. Ele começou a aplicar a sua mente para usar os outros, para governá-los, e isto viola o equilíbrio com a Natureza.

No entanto, podemos compensar esta força maligna de desenvolvimento com a força boa, que vamos revelar na mesma natureza. A força negativa age instintivamente em nós, e além do nosso controle: nós temos que contrabalançar isso com a força positiva, que vamos obter de forma consciente. Isto é possível devido à influência do ambiente, porque desejando ser melhor e mais elevado do que o resto, eu sou dependente da sociedade. Além disso, eu dependo dela para satisfazer as minhas necessidades básicas. Assim, eu tenho que usar o ambiente, estabelecer contato com ele, para que ele me traga a força positiva. Então, eu vou controlar minha vida.

Assim, não é por acaso que um ser humano não tenha sido criado sozinho, mas como um ser colectivo, e colocado no ambiente com outras pessoas. Através delas, ele pode ser criado. Na verdade, ao contrário dos animais, que não exigem educação, uma pessoa deve aprender muitos fatores com o ambiente, além daqueles que ela nasceu. O ambiente acrescenta a força positiva ao meu egoísmo, e nós podemos gerenciar nossa vida, nosso destino, com facilidade e conforto.

Quando começarmos a nos relacionar adequadamente com as possibilidades existentes, o programa da Natureza, o seu plano inicial sobre nós será revelado. Assim, nós ascendemos a um novo grau de conhecimento e consciência, que se situa acima da nossa vida atual. Separados da existência corpórea, nós ascendemos em nossos desejos e pensamentos ao fluxo eterno da informação, e vamos viver nele. Não importa o que aconteça com meu corpo, eu vou viver neste fluxo de consciência característico da Natureza e todos os seus níveis de desenvolvimento.

Este é o grau do Ser Humano (Adam), que é semelhante (Domeh) ao Criador. Afinal, o Criador é o grande programa que existe acima de nós e que nós continuamos a atingir, subindo cada vez mais.

Da Palestra na Colômbia 29/04/12, “Desenvolvimento Espiritual e em Grupo”

A Cura Para O Mundo Está Na Educação Integral

Dr. Michael LaitmanO número de pessoas no mundo que sofrem de depressão está aumentando. Rejeição, incompreensão do significado de nossa existência, uso de drogas e terrorismo, são todos indicadores de nossa decepção na vida.

Nós chegamos ao ponto em que devemos trazer o mundo a um estado racional, equilibrado. Já que agora muitas pessoas se encontram desempregadas e não têm nada para fazer, isso é um fator social muito perigoso, e os governos têm medo disso. Então, o que pode ser feito?

É impossível destruir milhões e até bilhões daquilo que é supostamente supérfluo no mundo simplesmente através das guerras. Seria uma guerra após a qual nada ficaria. Não há uma solução razoável, mesmo que abordemos o problema de acordo com Malthus: “Vamos purificar a humanidade de todos os elementos redundantes e cortá-la pela metade”; isso não vai funcionar!

Nós vemos como o colapso de um décimo de uma usina nuclear no Japão teve efeitos terríveis em todo o mundo, a maioria dos quais ainda não conhecemos, como em Chernobyl, porque a informação permanece confidencial.

Mas mesmo esses pequenos “problemas” são suficientes para parar a construção de usinas nucleares ao redor do mundo. Os tomadores de decisão compreendem a ameaça e param de construi-las. Mas, através desta ação única, nós podemos ver que não há nenhum problema e nenhuma solução. O problema está em outro lugar, em todos nós juntos: Como podemos levar bilhões de pessoas a um estado equilibrado?

Assim, nós devemos ver a liberação de tantas pessoas de seu trabalho como a transição do homem para outro tipo de trabalho, para o trabalho social produtivo, para que possamos realmente tornar a sociedade humana mais benéfica para todos.

Isso só pode ser implementado através da educação integral de todos. Assim, nós podemos elevar uma pessoa ao nível da compreensão integral, da gestão global da natureza, e, em seguida, ela trata a si mesma, ao mundo, e tudo o mais de forma diferente.

Primeiro, ela entende que o problema não se trata apenas de pessoas ricas e pobres, de líderes bons ou maus ou de bilionários que tomam tudo para si, mas ela entende que há uma tendência clara aqui, e é assim que a natureza nos desenvolve. Isto significa que nós devemos tomar a forma que está adaptada à natureza, porque não podemos fazer nada contra isso. A única coisa que podemos fazer é compreender as leis da natureza. Se estivermos adaptados às leis da natureza, nós chegaremos ao estado mais confortável.

De KabTV “Fundamentos da Sociedade Integral” 26/02/12

Compreender O Método Integral

Dr. Michael LaitmanAo compreender que estamos num sistema integrado, fechado, numa esfera gigante que constantemente nos desenvolve, e que nós simplesmente precisamos estudar as suas leis e dar o máximo de nós para agir em conformidade, então, vamos naturalmente nos sentir melhor.

Agora nós estamos preparando uma apresentação para a ONU sobre o programa de educação para adultos.

Nós estamos desenvolvendo um programa de educação para desempregados para o governo espanhol. A taxa de desemprego entre pessoas com idade inferior a 40 anos na Espanha subiu para 60%. Este é um problema muito sério para o país, porque essas pessoas estão gradualmente perdendo toda a esperança e não conseguem construir uma família. Elas estão numa situação terrível: as pessoas que se graduaram em universidades europeias agora não encontram nada para fazer. A coisa mais importante é torná-las parte do desenvolvimento normal do crescimento e aprimoramento.

Nós acreditamos que em vez de seguro desemprego, estas pessoas devem receber bolsas de estudo. Ao estudar, a pessoa se torna um membro útil da sociedade, porque dá à sociedade uma parte integral que equilibra a nação e a sociedade com a natureza.

Consequentemente, grandes forças são liberadas: gentileza e boa vontade, em vez de ódio, uma atitude cuidadosa para com a sociedade onde se vive, em vez de movimentos de protesto, etc. Todas as arestas e todos os problemas desaparecem gradualmente. Agora, nós estamos preparando este programa.

Nós estamos enfrentando graves problemas porque ainda somos egoístas. Embora entendamos que podemos transcender para uma sociedade global e integral, e vemos que isso é necessário, ainda estamos muito longe disso.

Portanto, a educação integral é projetada para nos preparar para isso de forma gradual e suave, não através dos golpes e sofrimentos como resultado da crise, mas pelo reconhecimento; para amolecer-nos através da compreensão, da aproximação, racionalmente nos ajudando até a próxima fase. Esta é a missão do nosso Instituto.

Há outras pessoas no mundo trabalhando na mesma direção. Por enquanto, elas são muito poucas, mas estamos em contato com elas.

A propósito, quando o sistema integral é gradualmente aceito algo interessante acontece: muitos recursos são liberados. As pessoas começam a tratar corretamente aquilo que temos e, de repente, há um equilíbrio: tudo é suficiente para todos e todo mundo está feliz. Isto é o que a pessoa realmente precisa. Portanto, nós devemos ver como a natureza está nos empurrando para este estado.

Da Palestra na Universidade Šiauliai, Lituânia, 22/03/12

Sinais De Um Período De Transição

Dr. Michael LaitmanPergunta: Você disse que uma pessoa é como uma célula cancerosa no corpo da natureza. Há quanto tempo isso ocorre?

Resposta: O nosso egoísmo se desenvolve gradualmente e nós já atravessamos algumas etapas de seu desenvolvimento. Do século V A.C. até o século V D.C., a humanidade se desenvolveu em sua aspiração pela riqueza. Do século V ao XV a humanidade se desenvolveu em sua aspiração pelo poder. Do século XV ao final do século XX o desenvolvimento foi na aspiração pelo conhecimento. Estas são as tendências prevalecentes.

No início do século XX, um acadêmico chamado Vernadsky definiu o nosso desenvolvimento como final, dirigindo-se a uma noosfera ou equilíbrio com a natureza. Mais tarde, essa idéia foi abraçada por muitos outros cientistas. Esta pesquisa foi continuada pelo famoso Clube de Roma e mais tarde outros ramos apareceram.

Basicamente, o egoísmo terminou o seu desenvolvimento na década de 1960 durante o nascimento de uma nova cultura entre os jovens: o desapego da vida, a geração “Beatles”, os hippies ou “paz e amor”, e assim por diante. Este foi o início de um ceticismo interior, o que significava que a nova geração não queria nem achava necessário esforçar-se constantemente para frente devido ao fato de que se sentia vazia.

Nós estamos constantemente nos desenvolvendo sob a influência de nossos desejos. Afinal, a pessoa é um desejo. Nós não sabemos o que fazer quando nossos desejos por riqueza, fama, ou conhecimento se esgotam e, de repente, sentimos que já não recebemos a satisfação necessária para eles.

É quando surge a depressão. Isto é o que nós vemos agora em nossa sociedade: taxas crescentes de suicídios, as famílias se desintegram, uma atitude desinteressada das crianças e assim por diante. Este é um período de transição, que deve ser relativamente rápido. Nós estamos no meio de uma séria aceleração do desenvolvimento.

Da Palestra na Universidade Šiauliai, Lituânia, 22/03/12

Na Busca De Um Parceiro Espiritual

Dr. Michael LaitmanCerca de 40 anos atrás, o divórcio era considerado um ato desonroso; hoje, não há nada de incomum nisso. As pessoas não entendem por que devem se casar, ter filhos, e por que eles deveriam continuar a viver juntas!

Se a resposta a esta pergunta não for encontrada, a pessoa não precisa ter uma família ou dar à luz filhos. Eu posso continuar vivendo sozinho o mais confortavelmente possível; o que vai acontecer mais tarde não me preocupa. Hoje, é assim que o nosso ego se relaciona com a vida.

Mas se eu descobrir uma meta maior, como por exemplo abrir as portas para um outro mundo, para a intenção eterna e, além disso, se eu sei que isso pode acontecer aqui e agora, mesmo que seja preciso mais responsabilidade e imponha certas responsabilidades em mim, tal como me anular para atingir essa meta e chegar a sua importância, isto me obrigará a criar uma família.

Depois, eu me caso com uma mulher que eu escolhi não por causa de meus instintos animais, mas sim como um resultado da minha busca por um parceira espiritual! Minha esposa fica comigo o tempo todo e se torna um indicador através do qual eu rastreio se ainda estou no caminho certo.

Então, nós realmente atingimos a meta, a qual nos conecta; em vez de apenas tolerar um ao outro, nos unimos como um todo! Isso é chamado de: “Um homem e uma mulher e a Shechiná (Divindade) entre eles”.

Nós começamos a nos relacionar com o outro através do Criador, uma vez que não estamos sozinhos: Ele sempre está entre nós. É por isso que eu percebo minha esposa através do prisma do Criador, isto é, eu vejo ambos, ela e o Criador. Assim, ela vê a mim e o Criador.

Se não levarmos em conta o terceiro fator não seremos capazes de construir um triângulo (o homem, a mulher e a meta), nem seremos capazes de viver juntos. No nível animal, é possível, mas no “nível falante” não é viável.

Eu não serei capaz de identificar o Criador se eu não olhar para o meu marido ou esposa por este prisma.

Originalmente, nós éramos partes de uma alma comum: Adão e Eva. Agora, temos que reviver esta “estrutura”, embora a serpente (o nosso ego enorme) tenha nos dividido. Temos que corrigir esta “serpente” e revelar o Criador entre nós.

Pergunta: Então, é inútil esperar por um “príncipe num cavalo branco”. Ou pelo contrário, nós devemos procurar o Criador?

Resposta: O Criador está acima de qualquer outra coisa! Mais tarde, você deve se concentrar em quem pode provê-Lo aos seus olhos.

Da Palestra “Sobre a Feminilidade” 14/12/10

Quando Nos Lembramos De Tudo

Dr. Michael LaitmanPergunta: Uma pessoa se esquece muito, banindo muita coisa ao esquecimento, deixando para trás começos não satisfeitos e defeitos não corrigidos. Como nós podemos evitar o esquecimento no caminho espiritual?

Resposta: Agora é impossível. Somente no final todos os eventos separados serão juntados e levados à correção coletiva, chamada “Rav Paalim u-Mekabtziel”. Depois de acumular todos os nossos vasos, eles vão se unir ao mesmo tempo num estado unificado, e essa ação será realizada. Ela vai somar todas as gerações de bilhões de pessoas e juntará  todos os seus assuntos num só. Isto ocorrerá quando o tempo da correção total chegar, que unirá todos nós num único desejo perfeito e preenchido com a Luz do Infinito.

Até lá, nós somos proibidos de perceber o passado, porque não seríamos capazes de suportar todas as coisas que experimentamos. Nós não temos a coragem necessária para isso, em outras palavras, a tela (Masach). Hoje não seríamos capazes de justificar os estados que experimentamos.

É por isso que nós tendemos ao esquecimento. Nós desligamos de vez em quando. Este “apagão” periódico é, na verdade, nada mais do que a troca entre dois momentos, entre o dia de ontem e o dia de hoje, entre as vidas passada e presente, até que finalmente elas serão todas reunidas numa só.

Da Série Palestras Introdutórias 17/01/12, “Curso para Ser um Homem, Desenvolvimento Humano”

Não Espere Pelos Problemas

Dr. Michael LaitmanPergunta: Nos EUA não há movimento de protesto, como na Espanha ou Israel. Então, como podemos transmitir a mensagem da garantia mútua para as pessoas aqui nos EUA?

Resposta: Em primeiro lugar, não fique triste que a sua situação seja diferente da Espanha ou Israel. Nesses países, os problemas são muito maiores do que as que você está enfrentando. Não se desculpe por isso. Você deve aprender com os pequenos problemas. Nossa abordagem não é para ficarmos felizes com o sofrimento das pessoas.

De uma forma ou outra, as pessoas sentem que o mundo mudou e colocou esses problemas diante delas para que sua solução não pudesse ser encontrada por políticos, sociólogos, cientistas políticos, psicólogos, economistas, ou pedagogos. Isto nos permite vir com as explicações.

Primeiro de tudo, nós explicamos porque ninguém é capaz de encontrar a solução: porque agora há novas forças agindo no mundo, que estão em harmonia e interconexão global, enquanto os líderes não entendem isso e estão usando métodos ultrapassados. Nós temos que tentar levar essa mensagem às pessoas para que ela penetre nelas gota a gota.

Obviamente, é mais fácil dar explicações para aqueles que sofrem. No entanto, temos que tratar a todos com amor. Nós queremos salvar nossos filhos de problemas para que eles não tenham que aprender com a experiência amarga. Nós queremos que eles passem bem. Essa é a mesma abordagem que devemos ter para com todos.

Se não tivermos êxito depois de todos os nossos esforços, os problemas chegarão, e sob seus golpes as pessoas se tornarão cada vez mais sensíveis às nossas explicações. Mas é melhor explicar tudo a elas antes disso. É como se você estivesse jogando uma semente na terra e com o tempo ela crescesse.

Da palestra em Miami 14/09/11