Textos na Categoria 'O Criador'

Descubra Que A Realidade É Perfeita

laitman_251O tópico “Não há outro além Dele” é o mais importante na sabedoria da Cabalá e cada vez é percebido de novo. Parece-nos que repetimos as mesmas palavras, mas nunca é uma repetição porque nós mesmos mudamos constantemente. Portanto, sempre percebemos esse conceito de uma maneira nova. Se uma pessoa não sente mudanças, deve se preocupar com isso.

O conceito “Não há outro além Dele” sempre muda porque estamos falando sobre o próprio Criador, sobre Sua singularidade, sobre o governo superior que opera sobre nós. 1

O Criador, o Emanador, a força superior, é um conceito constante. Toda a realidade foi criada por um pensamento. No entanto, surge a pergunta: isso aconteceu ou sempre existiu? Somos nós, os seres criados, que vivemos na estrutura do tempo, e parece-nos que a realidade está mudando. De fato, estamos em uma realidade constante, onde tudo, tanto superior quanto inferior, existe no estado completamente corrigido. Precisamos revelar toda essa realidade.

A realidade em si já é perfeita, não há desenvolvimento e nada de novo surge. As mudanças ocorrem apenas com relação a uma pessoa. Precisamos descobrir essa realidade descobrindo quem somos. Existem realmente muitos de nós ou é apenas uma pessoa que tem tantos pensamentos, desejos e ações diferentes?

Em nome do Criador, a realidade é constante – da maneira como Ele a criou. Mas uma pessoa tem a oportunidade de participar da revelação dessa realidade, determinando a velocidade e a natureza de sua revelação. O mais importante é: para quem fazemos esforços, tentando descobrir isso.

Inicialmente, havia um único pensamento – o pensamento da criação. “Esse pensamento único executa e é a essência de todas as operações, o objetivo e a essência do trabalho. É por si só toda a perfeição e a recompensa procurada”. Isto é, esse pensamento inclui tudo em si; só precisamos tentar nos conectar a ele, querer ser incluídos nele. Todo o nosso trabalho e esforços são direcionados para isso.

O Criador nos revelou o propósito da criação, ou seja, Sua atitude em relação a nós. Da parte Dele, tudo está completo. No entanto, se aspiramos a nos identificar com o pensamento da criação, alcançamos o Criador. Ao tentar revelar o pensamento do Criador, O conhecemos, O sentimos, somos incluídos nele e nos conectamos com ele.

Ele quer que descubramos esse pensamento. Se, de nosso lugar abaixo, subimos à sua altura, à raiz do pensamento da criação, até o ponto em que esse pensamento foi formado no Criador, dessa maneira, nos aproximamos Dele (não do pensamento, mas do próprio Criador) e O revelamos.2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 22/08/19, “Não há outro além Dele”
1 Minuto 0:30
2 Minuto 3:07

Super Cola Para Aderir Ao Criador

laitman_962.1Se alguém se mete comigo, devo aceitar isso como uma “ajuda contra”, que me mostra onde ainda não me apeguei ao Criador. Devido a essa interferência, eu me aproximo do Criador e, portanto, desejo a essa pessoa tudo de bom, bênção pelo mal e pelo bem. Afinal, é devido a essas interferências que tenho a oportunidade de me elevar ao Criador cada vez. Sem elas, eu seria incapaz de avançar.

Portanto, por um lado, na vida corporal, devo me defender e lutar contra tais interferências. Mas, em essência, no meu trabalho interno, eu as aceito totalmente e agradeço por tudo de ruim e de bom. São essas interferências que nos trazem correção, embora elas nos custem muito esforço, dinheiro e tempo. O principal é relacionar-se com elas corretamente, ou seja, iniciar uma guerra contra elas, a fim de pedir adesão ao Criador acima delas.

Eu entendo que o Criador me enviou esses obstáculos e quero me apegar a Ele junto com eles. Afinal, minha devoção ao Criador é verificada pela força com a qual me apego a Ele. Digamos, há uma carga pesando 5 kg que quero fixar no teto. Para fazer isso, preciso de cola que aguente pelo menos 5 kg e um pouco mais, para estar do lado seguro. Portanto, avalio a força da cola pelo peso da carga. Se eu colo a carga e ela cai, a cola é mais fraca que o peso da carga; isto é, minha devoção ao Criador é menor que a interferência que Ele enviou.

Mas se peço ao Criador que me ajude a me apegar a Ele com uma força maior que a interferência e me agarro ao teto com todo esse problema, ganho fé acima da razão, a força de adesão, que é mais forte que a interferência sentida dentro da razão.

A cola que recebo do Criador é a luz que vem até mim pelo meu pedido, o poder de doação, Bina, com a qual me apego ao Criador em doação a Ele. Eu quero me apegar a Ele acima dessa interferência que me afasta Dele para que todos os crimes sejam cobertos pelo amor ao Criador.

Mas não há pessoa justa que não tenha pecado anteriormente. Sempre caímos, nos prendendo no próprio obstáculo, em uma pessoa que está nos causando problemas, ou nas situações. Nunca estamos prontos para um obstáculo, porque cada vez ele é novo, um novo Reshimo da quebra é revelado. Somos forçados a cair e sucumbir ao engano, como se o problema não viesse do Criador. Mas já no próximo momento, precisamos voltar à percepção correta. Isso é chamado de “beliscão do diabo” – um beliscão leve é ​​suficiente para se recuperar.

Primeiro, eu grito: “Ai!”, sentindo a interferência, e o segundo “Ai!” Já vem da percepção de que isso não é interferência, mas o Criador que me atrai para Si. Tudo acontece de uma só vez. A única resposta para todo obstáculo é se apegar ainda mais ao Criador. 1

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá, 24/08/19, “Não Há Outro Além Dele”
1 Minuto 27:10

Uma Oportunidade De Pedir Ajuda Ao Criador

laitman_962.7A sabedoria da Cabalá difere da simples fé cega popular, na medida em que fala de trabalhar durante as descidas, o distanciamento e as rejeições do Criador através de todos os tipos de eventos em nossa vida. Parece que estamos prontos para dizer que “Não há outro além Dele”. Afinal, é certo e bom que exista apenas uma força que cria tudo e controla tudo. No entanto, esquecemos disso assim que sentimos a rejeição dessa força, quando recebemos todos os tipos de problemas que são supostamente injustos.

Além disso, acontece que eles foram planejados pelo Criador para cada um de nós com antecedência, mesmo desde o início da criação, porque tudo é predeterminado até o fim da correção. Portanto, nossa vida é um filme ao qual precisamos adicionar 620 vezes mais através de nossos esforços e precisamente durante o tempo de distanciamento.

O principal trabalho é durante a descida. O Criador sobrecarrega nosso caminho enviando todo tipo de problemas, problemas e ocultações, colocando barreiras diante de nós. Mas sabemos como superar tudo isso, e não para vencer como heróis saltando sobre todos os obstáculos. Superar significa relacionar todos os distúrbios e sobrecarregar o coração ao Criador e não pedir para anulá-los. Distúrbios são aqueles graus que devemos subir.

Toda vez que um desejo de receber cresce, um problema aparece como um convite do Criador para ascender e determinar Sua singularidade em um nível superior. Portanto, vivemos de problema em problema, de decepção em decepção, de medo em reverência. Mas é nisso que devemos ver a benevolência do Criador, que não nos deixa, nos movendo para frente.

Isso acontece com todo o povo de Israel em geral e com todas as pessoas que avançam para o estado completamente corrigido. É durante a descida que temos a oportunidade de pedir ajuda ao Criador. Acontece que descidas são estados em que o Criador convida uma pessoa a se aproximar precisamente através da superação de confusões e distúrbios destinados a nos separar do Criador. Se, apesar de todos os distúrbios, declaramos que eles vêm do Criador, a fim de pedirmos ajuda a Ele para superarmos os distúrbios em direção a uma adesão ainda maior, então os distúrbios se transformam em meios de conexão, nessa cola com a qual aderimos ao O Criador.

Acontece que os distúrbios foram uma ajuda, levando a um pedido em resposta ao qual uma pessoa recebeu do Criador a força de doação, fé acima da razão, acima de perturbações. Assim, a pessoa avançou. Portanto, nosso trabalho consiste em alegrar-nos pelos distúrbios como uma oportunidade de pedir ao Criador que nos aproxime Dele. 1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 24/08/19, “Não Há Outro Além Dele”
1 Minuto 2:10

A Fonte De Tudo O Que Existe

Laitman_138Baal HaSulam, “Os Escritos do Baal HaSulam, Volume 1”, A Qualidade da Sabedoria do Oculto em Geral”, Este Princípio Superior É Definido em Um, Único e Unificado: É óbvio que o superior é um. Ele compreende toda a realidade e todos os tempos – passado, presente e futuro – pois não se pode dar aquilo que não se tem. Se toda a realidade e a existência da realidade não estivessem incluídas Nele, não teriam surgido Dele, como é evidente para qualquer escrutinador, e sem perceber que encontramos corrupções nos modos da existência da realidade.

De fato, saiba que este é o estudo que os sábios do oculto chamam de “um”. O primeiro a estudá-lo foi Abraão, o Patriarca. (Isso é explicado no Livro da Criação e, portanto, é atribuído a Abraão, o Patriarca.) Isso significa que não há duas autoridades aqui – boa e má -, mas apenas boa.

O princípio fundamental da sabedoria da Cabalá é que existe apenas uma força, um objetivo, um caminho e um movimento, no universo, isto é, apenas uma fonte, além da qual nada existe. Daí o ditado: “Não há outro além Dele”.

Tudo o que nos parece existir além Dele é, de fato, Ele. O fato de que alguém em algum lugar e de alguma forma vê que algo supostamente existe é apenas um ligeiro desalinhamento, uma diferença do centro, quando você tem que combinar duas linhas para que elas atinjam exatamente o alvo. Então, a pessoa começará novamente a sentir que não há nada além do Criador.

Todos os desvios do conceito de “um, único e unificado” nos são dados, de modo que nos esforçamos repetidamente para confirmá-lo e nos fundir com ele. Esse é o objetivo do nosso desenvolvimento. O desenvolvimento é entrar e se dissolver nesta unidade.

Isso não cabe em nossa mente, memória, nem em nossas capacidades analíticas, porque para isso precisamos refazer completamente nossa abordagem, nossa visão do objetivo, do mundo, do espaço, do tempo, do movimento e, em geral, de tudo. Devemos relacionar tudo a uma única sensação: eu existo ou só Ele.

Pergunta: Então, eu não existo? Existe apenas Ele?

Resposta: Claro, eu não existo. Eu existo somente quando posso diferir Dele ou quando me misturo com Ele.

Da Lição de Cabalá em Russo 27/01/19

O Criador É Uma Força Sem Nome

laitman_567.04Pergunta: Quais são os nomes do Criador?

Resposta: Existe um Criador e Ele tem muitos nomes. Porquê muitos? Quem Lhe deu esses nomes?

Geralmente os nomes são dados por mães e pais. Mas aqui são os nomes do Criador. Eles indicam algo ou não? Nós damos nomes a crianças arbitrariamente em nosso mundo, dependendo de qual nome está na moda. Eu me lembro quando Gagarin voou no espaço; ficou muito na moda nomear os garotos de “Yuri”.
Ainda assim, quais são os nomes do Criador?

Primeiro de tudo, o Criador é um. Então, por que Ele precisa de muitos nomes? Pode ser porque Ele realiza muitas atividades diferentes? Pode ser porque Ele tem uma personalidade muito diversa e nós lhe damos nomes diferentes? É por isso que precisamos entender de onde tudo isso vem.

De fato, o Criador é uma força totalmente sem nome, que não tem propriedades, nuances, nada. Ele é Ele mesmo, existindo isolado de tudo. É impossível dizer que Ele existe e porque não podemos detectá-Lo.

No entanto, quando Ele começa a se referir a algo material e alguma ação vem Dele, nós O chamamos pelo nome desta ação: bondoso, bom, grande, sombrio, cruel, etc. Isto é, nós O chamamos de acordo com Suas manifestações específicas em relação a nós.

Se não for em relação a nós, não podemos dizer nada. Nós O conhecemos quando O percebemos em nossas sensações e de nenhuma outra forma. Mas por Si mesmo, o que Ele realmente é, não percebemos. O que eu sinto no momento, não importa o que eu sinto, tudo vem para mim do Criador.

Da Lição de Cabalá em Russo 24/02/19

Por Que Não Podemos Sentir A Essência Do Criador?

laitman_260.01Pergunta: Por que não podemos sentir a essência do Criador?

Resposta: Não podemos compreender a essência do Criador, pois não temos as ferramentas para isso.

Semelhante a um animal que não pode compreender o nível humano, um ser humano não pode compreender o nível do Criador. Para fazer isso, carecemos das ferramentas necessárias, isto é, qualidades.

Nossas propriedades, construídas em mais e menos, são criadas pelo Criador em tal volume e em tal nível que podemos compreendê-Lo, mas somente com base nas qualidades nas quais Ele nos criou. Acima delas, não podemos compreender.

Pergunta: Este é realmente o caso ou talvez algo mais?

Resposta: Talvez haja outra coisa.

Quando no final dos 6.000 anos, e talvez até antes, nós corrigirmos completamente nossas qualidades e usarmos corretamente as propriedades positivas e negativas, então finalmente alcançaremos o nível que o Criador estabeleceu para nós: alcançá-Lo nestes 6.000 anos.

Então é bem possível que descubramos o próximo volume, o próximo vazio, que podemos compreender, pois nós mesmos ainda não sabemos nada sobre ele. Existem algumas suposições, mas são apenas suposições.

Da Lição de Cabalá em Russo 24/02/19

O Que É Atzmuto?

Laitman_632.2Pergunta: O Criador existe dentro de nós ou fora de nós? Você diz que Ele existe somente dentro de nós. O que é Atzmuto?

Resposta: Não há nada que exista “fora”, “dentro”, “do lado” ou “em algum lugar lá fora”. Simplesmente existe, e isso é tudo.

Atzmuto é algo que não alcançamos. Nós captamos algum tipo de influência sobre nós e chamamos isso de Criador porque Ele cria.

Eu me chamo de “criação” porque Ele me criou. Ao lado do Criador, que me criou, há uma essência interna e mais superior Dele. É chamada Atzmuto, isto é, Ele sozinho, sem nenhuma relação comigo.

É possível representar Atzmuto como a parte interna da força superior, e Sua atitude em relação a mim é Sua parte externa, chamada de Criador. E sou eu quem percebe isso.

Da Lição de Cabala em Russo 27/01/19

O Criador Pode Sofrer?

 238.02Pergunta: O Criador pode sofrer?

Resposta: Não podemos dizer nada sobre o Criador. Nós só falamos sobre a força de doação e amor, que Ele pode dirigir em nós para nos transformar. Nós percebemos o Criador apenas dentro de nossos sentimentos, isto é, não o Criador em Si mesmo, mas a maneira como podemos senti-Lo.

Da Lição de Cabalá em Russo em 18/11/18

O Criador Não É Uma Pessoa

Laitman_161Pergunta: Embora você já tenha dito que o Criador, como uma personalidade, não existe, você mesmo continua a falar sobre Ele como uma pessoa física que pensa, deseja, experimenta, se alegra, sofre, etc.

Como podemos entender suas declarações? Existe algum tipo de personalidade? Ou o Criador é algum tipo de força? As forças não têm componentes emocionais, portanto não podem ser usadas para descrever qualquer uma de suas manifestações.

Resposta: Eu já tive um carro antigo que me deu muitos problemas. Tentei consertá-lo sozinho e mais de uma vez levei para a oficina. Eu repreendi com palavras indelicadas o mecânico que estava consertando o carro, que se referia a ele como um ser vivo.

Quando nos dirigimos a algo, frequentemente impomos um objeto, uma força, um fenômeno, nossas propriedades, nossos sentimentos, que, naturalmente, não existem neste objeto ou propriedade. O mesmo é verdade do Criador.

Na medida em que posso criar a propriedade de doação, amor e conexão em mim mesmo, eu atraio essa propriedade “o Criador” e não mais do que isso. Mas, de fato, fora desta propriedade que eu criei, o Criador não existe.

Aqui precisamos nos posicionar corretamente e entender que é por isso que o Criador é chamado Boreh, Bo-Reh: Bo (venha), Reh (vê). Você deve vir e ver, isto é, alcançar o mesmo estado para descobrir essa propriedade. Também chamamos essa propriedade de Elokim. Ela consiste em duas partes da alma. Uma parte é chamada de AHP, a outra é Galgalta ve Eynaim.

Se estivermos falando da alma, o que o Criador tem a ver com isso? Isso também se refere a uma pessoa? Nós nem sequer falamos sobre o que existe fora de uma pessoa.

Estamos falando da realização dentro de uma pessoa quando ela alcança a qualidade de doação, a propriedade do amor.

Esta propriedade está acima do egoísmo, não é fácil de construir e desenvolver em si mesmo. Quando nós a adquirimos, a chamamos de Criador. Então podemos falar sobre perceber o Criador.

Da Lição de Cabalá em russo 23/12/18

Realização Em Seus Próprios Sentimentos

525Pergunta: Os Cabalistas dizem que a própria essência do Criador é inatingível. Nós podemos alcançar apenas Sua forma e matéria. O que isso significa?

Resposta: Isso vem de todo fenômeno físico que alcançamos. Nós não alcançamos nada que exista fora de nós.

Suponha que um certo sinal entre nos meus órgãos sensoriais. Eu não sei que tipo de sinal é. Sei que passa no ouvido, pressiona o tímpano, depois os martelos e outras partes do órgão da audição. Em seguida, ele se transforma em sinais elétricos, passa para o cérebro e é exibido em alguns conceitos.

Qual é a conexão entre o fato de que alguns pensamentos e sensações de suas palavras aparecem em meu cérebro e como as vibrações sonoras atingem meu tímpano?

Como milhares de mudanças estão ocorrendo, não posso nem dizer o que está fora de mim. Eu só alcanço o que já está em mim. Do que está em mim, começo a experimentar e descubro que tudo isso vem de fora.

Isto é, nunca atingimos o fenômeno em si, apenas alcançamos o seu reflexo em nós. É o mesmo no mundo. É exibido em nós assim. O que essas paredes, livros, pessoas, aparelhos de TV, luz e escuridão realmente significam? Eu não sei.

Pergunta: Suponha que um homem seja um mentiroso. Seu corpo biológico é a matéria, e sua forma é uma mentira. Pelo que entendi, uma mentira desconectada de uma pessoa é sua forma abstrata e não pode ser pesquisada. Isso está correto?

Resposta: Esta é uma filosofia que leva a erros.

Pergunta: Isso significa que é impossível pesquisá-lo? Mesmo os Cabalistas não podem fazer isso?

Resposta: Não, os Cabalistas podem pesquisá-lo. Eles nomeiam todos os elementos do mundo espiritual somente a partir de seu alcance.

Pergunta: Mas eles pesquisam a forma e a matéria em si e não a forma abstrata e sua essência?

Resposta: Sim. Claro. É por isso que se chama Atzmuto, isto é, um fenômeno que não podemos pesquisar nem sentir. Existia antes de entrar em nós.

Por exemplo, a onda sonora que entra em mim e depois passa por todas as transformações, a partir da aurícula até a consciência na mente sobre o que é, existe em mim. O que está fora de mim eu nunca saberei porque está fora. Da mesma forma, os Cabalistas separam claramente seus alcances daquilo que é inatingível, porque uma pessoa ainda é um ser criado.

Observação: Existe uma lei na Cabalá: não personifique ou crie qualquer imagem do Criador ou das forças superiores.

Meu Comentário: Sim. Como resultado do desenvolvimento da ciência, agora é muito mais fácil explicar do que era há 40 anos quando comecei a ensinar a Cabalá.

Hoje, você pode explicar claramente que tudo ao nosso redor é ondas, forças, não volumes ou objetos. O fato é que todos os volumes e objetos existem apenas em nossas sensações e, na realidade, são todos algum tipo de impacto sobre nós, cuja natureza não compreendemos.

Podemos falar sobre o que existe apenas de nossas sensações em nós mesmos. Portanto, hoje é muito mais fácil explicar isso para as pessoas, especialmente para a geração mais jovem, que já entende que é assim que as coisas funcionam.

De KabTV, “A Essência da Ciência da Cabalá, Parte 7”, 12/11/18