Textos na Categoria 'O Criador'

Como Podemos Apelar À Lei Da Natureza?

43Pergunta: Se o Criador é a lei imutável da natureza, o que significa pedir algo a Ele? Como você pode pedir algo a uma lei?

Resposta: Bem simples. Você está se referindo a um sistema absoluto que está em um estado de equilíbrio completo no qual todos estão mutuamente e totalmente conectados em seu estado corrigido final.

Isso significa que tudo o que vai acontecer conosco no final da correção já está lá. Você se volta a esse estado e pede que ele o ajude a alcançá-lo gradualmente.

No entanto, o sistema não pode levá-lo imediatamente e colocá-lo em seu estado final.

Você deve aprender isso como resultado de suas solicitações, como resultado das respostas e das relações mútuas que você construiu com o sistema certo com o qual trabalha com base na tentativa e erro.

Por fim, você inclui todo o sistema superior dentro de você, torna-se parte dele, compreende-o e conecta-se a ele. É assim que você se torna igual ao Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 04/11/18

“Deus É As Leis Da Natureza?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Deus É As Leis Da Natureza?

Para começar, eu gostaria que você lesse um trecho do Cabalista Yehuda Ashlag (Baal HaSulam) de seu artigo “A Paz”:

“É melhor que nos encontremos na metade do caminhoe aceitemos as palavras dos Cabalistas, que a natureza (HaTeva) tem o mesmo valor numérico (em hebraico) que a palavra Deus (Elohim): oitenta e seis. Então, eu poderei chamar as leis de Deus de mandamentos da natureza e vice-versa, pois elas são a mesma coisa, e não precisamos mais discutir isso”.

O problema com a sociedade hoje é que seguimos leis opostas às leis da natureza. A natureza humana, que é egoísta, ou seja, preocupada apenas com o benefício pessoal, é uma força destrutiva que se opõe à natureza.

Em outras palavras, enquanto as leis da natureza são leis de amor e doação, que se conectam harmoniosamente entre todas as partes da natureza e consideram o benefício do todo, o ego humano explora divisivamente outras pessoas e a natureza para seu ganho pessoal.

Portanto, em vez de seguir as leis da natureza, inventamos nossas próprias leis – ética, civil e religiosa – e descobrimos mais de 200 leis físicas.

É como se tentássemos encontrar nosso caminho no escuro e escorregássemos, nos machucássemos em objetos pontiagudos, esbarrássemos uns nos outros e derrubássemos móveis por acidente. Ou seja, quanto mais nos desenvolvemos, entramos em crises cada vez maiores, sem consciência das leis da natureza.

O que, então, significa ganhar consciência das leis da natureza?

Significa que aprendemos e exercitamos como nos conectar positivamente na sociedade para que haja um envoltório de amor e cuidado em nossas relações. Em outras palavras, ao nos conectarmos como um todo na sociedade humana, combinamos com a integridade da natureza e, então, experimentamos harmonia, felicidade, confiança e paz recém-encontradas preenchendo nossas vidas.

Especialmente em nossos tempos atuais, à medida que experimentamos uma interdependência cada vez maior em todo o mundo, precisamos que as leis da natureza ou os mandamentos de Deus – as leis do amor – se revelem entre todos. Precisamos ver essa atitude como algo fora de nosso alcance atual e que precisamos aprender e implementar em nós mesmos se quisermos ter uma vida melhor. Caso contrário, podemos esperar mais e mais dores e sofrimentos infelizes para nos levar à mesma conclusão inevitável: que precisamos aprender e exercer amor uns pelos outros.

É por isso que eu e minha organização, o Bnei Baruch Kabbalah Education & Research Institute, investimos tanto na divulgação da mensagem de conexão para o mundo. Oferecemos cursos e todo um estudo e estrutura comunitária para quem deseja estudar essas leis da natureza em um nível mais profundo. No entanto, até mesmo encontrar mensagens como artigos curtos, vídeos e outras mídias online tem valor para aumentar a tão necessária consciência da humanidade sobre as leis da natureza em nossos tempos.

Eu espero que tal consciência crescente poupe a humanidade de muito sofrimento futuro, e que em seu lugar, possamos descobrir um mundo de amor e conexão positiva, equilibrado com a natureza.

O Criador É Tudo

laitman_546.02Pergunta: O conceito de Criador é muito vago. O Criador é a força da natureza, é a luz superior, é nós, tudo isso é o Criador?

Resposta: O Criador é antes de tudo a fonte de tudo o que acontece. Ele é no que nós existimos.

O Criador é tudo o que me preenche e opera dentro de mim, exceto pelo único ponto chamado livre arbítrio, que nos permite determinar se existe alguém que não seja o Criador ou se não há outro além Dele.

Pergunta: Ele é uma força ou uma lei?

Resposta: O Criador é uma força e uma lei e tudo o que existe, o que significa que a revelação da força única pode ser sentida como unidade. Unidade significa que existem muitas forças que estão unidas. Tudo isso é revelado em relação a uma pessoa.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 24/11/19

Para Ver O Criador

laitman_583.02Pergunta: Estou pronto para acreditar que não há outro além Dele. Mas como posso ver o Criador? Não há oportunidade.

Resposta: Como assim, não há oportunidade? Há sim. Você está estudando Cabalá para ver o Criador.

Ver não significa necessariamente ver com os olhos. Existem muitas coisas e fenômenos diferentes no mundo que não vemos, mas sentimos. Portanto, devemos desenvolver um sentido que está acima da nossa matéria, então sentiremos o Criador.

O Criador é um campo. Você sente um campo magnético, por exemplo? Não. Mas se você tivesse um instrumento que pudesse detectar esse campo, você o sentiria. O Criador também é um campo, mas inclui tudo nele!

Para senti-Lo, você precisa desenvolver um sentido especial, um instrumento especial que perceberá esse campo e, então, verá que o atributo que você chama de Criador preenche tudo.

A sabedoria da Cabalá se envolve nisso e permite que cada indivíduo revele o Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 24/11/19

Ein Sof (Infinito): A Atitude Do Criador Em Relação Aos Seres Criados

712.03Baal HaSulam, Shamati # 3, “A Questão da Realização Espiritual”: Ein Sof se refere ao pensamento da criação, que é “Seu desejo de fazer o bem às Suas criações”. Isso é considerado Ein Sof, e é a conexão existente entre Atzmuto e as almas. Percebemos essa conexão como um “desejo de encantar as criaturas”.

Ein Sof é determinado como a atitude do Criador em relação aos seres criados. O Criador é infinito em Seu desejo de trazer satisfação às Suas criaturas e dar-lhes prazer eterno, completo e absoluto.

O ser criado pode entender isso apenas na medida em que deseja desfrutar em qualidade e quantidade. Uma pessoa recebe do Criador e determina Sua atitude para com ela e sua atitude para com o Criador.

Assim, “Por suas ações O conhecemos”, o que significa que não podemos dizer nada sobre o Criador, mas apenas algo sobre Suas ações dentro de nós. É a partir dessas ações que estabelecemos nossa impressão Dele.

As pessoas que estão no mundo espiritual sentem o Criador como o bom que faz o bem, e assim O chamam de fonte de tudo que é bom. Nós, por outro lado, que ainda não alcançamos a realização certa, não sabemos como defini-Lo. Cada um define-O de maneira diferente a cada momento.

Pergunta: Você diz que o Criador é bom. Esse já é o nome do Criador para aqueles que O alcançam?

Resposta: Para aqueles que O alcançam, sim. “O bom que faz o bem” é o nome real do Criador. É uma impressão do Criador, e é assim que O revelamos ansiando por Ele.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 08/12/19

Uma Definição Autonegociável

laitman_610.1Pergunta: O Criador é um sistema fechado e, portanto, limitado?

Resposta: Sim. O Criador ou a natureza é um sistema limitado fechado que é sentido como tal em nosso egoísmo, em nosso desejo.

Pergunta: Isso significa que a própria pessoa limita a natureza, o Criador?

Resposta: Naturalmente. Se eu crescer, permitirei que a natureza cresça e se manifeste cada vez mais até alguns limites. E a que limites, veremos mais adiante. Na prática, esse é um limite infinito, mas parece um que tem os limites do infinito. Essa é uma definição que se nega.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/05/20

A Essência Do Criador É Inatingível

laitman_276.02Baal HaSulam, Shamati # 3, “A Questão da Realização Espiritual”:

Portanto, com relação à realização espiritual, a realidade em geral é dividida em três discernimentos:

  1. Atzmuto [Seu Eu]
  2. Ein Sof [infinito]
  3. As almas

1) Não falamos de Atzmuto visto que a raiz e o lugar das criaturas começam no pensamento da criação, onde são incorporadas da maneira: “O fim de um ato está no pensamento preliminar”.

A essência do Criador é a substância mais desconhecida e ilusória de nós. Não falamos sobre ela porque não podemos alcançá-la.

Na medida em que mudamos, podemos falar do Criador e de Seu impacto sobre nós, como resultado de nossas mudanças. Portanto, determinamos que o resultado de uma ação é inerente ao seu plano original: “Por Suas ações O conhecemos”. Nós sempre chamamos o Criador de acordo com a ação que Ele executa sobre nós, e isso se relaciona à Sua essência.

Mas não compreendemos Sua essência, assim como não compreendemos a força da gravidade, por exemplo. Todos nós a experimentamos, podemos medir, estamos dentro e trabalhamos com ela, mas não entendemos a essência da força da gravidade. Por que um determinado corpo atrai outros corpos em sua direção? Qual é a essência desse fenômeno?

Da mesma maneira, existe um Criador que podemos sentir de alguma forma, mas não compreender. Dizem que a essência do Criador está totalmente escondida de nós.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 08/12/19

A Luz E Sua Fonte

Laitman_177.13Pergunta: Existe algo entre a luz e a fonte da luz?

Resposta: Não. Nós percebemos apenas a luz superior, mas não sua fonte. Falamos sobre a fonte da luz de acordo com a luz que alcançamos, mas não podemos dizer mais nada sobre isso.

Pergunta: Isso significa que a luz está entre nós e sua fonte?

Resposta: Sim. Mas não podemos entender sua fonte, senti-la ou revelá-la. Só podemos dizer que irradia bem, porque é isso que sentimos.

Damos nomes ao Criador de acordo com nossa percepção do que vem Dele e não de outra maneira. É o mesmo em nosso mundo em que damos nomes a tudo que sentimos de acordo com nossos sentimentos. Por exemplo, se estamos falando de uma pessoa que você diz que é boa, alguém a chama de má, a terceira diz que é burra e a quarta que é inteligente. Cada um a descreve de uma maneira diferente, e é assim que nos relacionamos com o Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 12/08/19

Um Poder: Natureza/O Criador

Laitman_631.1Pergunta: Qual é o sentido de pedir a unificação sem mencionar o Criador, se Ele é o único que pode conectar pessoas?

Resposta: Qual é o objetivo de falar sobre o Criador, se ninguém acredita Nele, não O entende e não O conhece?

O que significa o Criador? Toda a nossa natureza integral e interconectada em que existimos é o Criador. Ou você está falando da natureza com suas leis matemáticas integrais, físicas e exatas? Ou você está falando do Criador como o poder mais alto? Ambos os conceitos são idênticos.

O Criador não é um deus que se senta em algum lugar em uma nuvem, faz algo e depois o cria. O Criador é toda a natureza enorme, eterna, perfeita e infinita, que inclui todos os mundos e todos os estágios da ascensão de um homem a esses mundos.

Portanto, não é necessário imaginar expressões Cabalísticas em sua forma terrena. Pelo contrário, a natureza ou o Criador é o mesmo o tempo todo. A Cabalá não explica o contrário. Estude a Cabalá e você verá como se relacionar com essas forças.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 22/03/20

O Coronavírus E O Criador

laitman_601.02Pergunta: Uma carta de um médico na Itália foi publicada na Internet, que escreve: “Nunca, mesmo nos pesadelos mais sombrios, imaginei poder ver e experimentar o que estava acontecendo em nosso hospital por três semanas. O pesadelo estava crescendo.

No começo, havia vários pacientes, depois dezenas e depois centenas. E agora não somos mais médicos, mas classificadores na correia transportadora. E decidimos quem deve viver e quem deve ser enviado para casa para morrer.

Até duas semanas atrás, meus colegas e eu éramos ateus. Isso era normal porque somos médicos e sabemos que a ciência exclui a existência de Deus. Agora temos que admitir: nós, como seres humanos, atingimos nossos limites, não podemos fazer mais. Estamos exaustos, dois de nossos colegas morreram e outros foram infectados”.

Resposta: Foi-lhe mostrado o caminho, que existe a força superior, o plano superior, a predestinação superior, e isso vem do Criador. Isto é, outro poder superior, além de você, já que você se considerava um mestre. Há outro mestre que se mostra e se manifesta agora na frente de todos no mundo. E toda pessoa no mundo, de alguma forma, sente que está “andando sob Deus”.

E isso é bom. Todo mundo, no entanto, tem suas próprias ideias. Basicamente, essas são ideias tão grosseiras e primitivas que é melhor não falar sobre elas, é melhor não dizer quem elas consideram Deus, etc. Mas, ainda assim, é um passo à frente.

Uma pessoa não é mais como uma criança pequena que repete: “Isso caiu sozinho; quebrou por si só”. Mas ela já diz: “Não, há uma predestinação superior aqui; há alguma vontade, algum poder aqui. Não aconteceu por si só, nem sou eu – sou governada”. Isto é, há um passo adiante aqui.

Pergunta: É claro que este é o clamor de um homem que está em um beco sem saída e não sabe o que fazer. Mas como se estabelece essa conexão com o Criador, com a natureza? De que modo?

Resposta: A pessoa deve querer. Quere seriamente. Somente assim ela virá ao Criador.

Pergunta: Como ela pode querer sem sofrer, sem ser forçada?

Resposta: É impossível sem sofrer. Tudo o que finalmente recebemos, absorvemos e entendemos, não importa o que façamos, é atingido pela dor.

Comentário: Mas não há humanidade superior nisso, não há bondade nisso.

Minha Resposta: Isso é de acordo com sua compreensão. E eu afirmo que não poderia ser de outra forma, porque, caso contrário, você não terá a aspiração correta, não haveria desejo e não haveria base para a compreensão. Afinal, tudo que você alcança, você alcança como algo oposto a si mesmo, você alcança o Criador.

Além do homem, existe apenas o Criador. Como posso discerni-Lo, não apenas o que Ele colocou ao meu redor aqui, mas a Si mesmo? Para fazer isso, eu realmente preciso fazer um esforço.

E você diz: “Não, deixe acontecer por si só”. Não virá por si só. Você não terá um desejo por isso. Você deve ter uma intenção, um desejo, uma aspiração, uma dor. E quando você sentir que está no exílio do Criador e de repente começar a revelá-Lo, verá que o Criador diz: “Bem, venha aqui! Estou esperando por você há tanto tempo!”

E como agimos com as crianças? Não é igual? Queremos despertar nelas algum desejo, alguma aspiração, alguma coisa. Quando surge, imediatamente começamos a nos mover para se encontrar com elas.

Pergunta: Por que não é possível iluminar um pouco, abrir um pouco?

Resposta: Isto é o que o Criador está fazendo com as pessoas agora. É o que o médico que escreveu esta carta está nos dizendo.

Comentário: Não, ele está fazendo isso por dor.

Minha Resposta: Claro. E de que outra forma você revelaria isso a uma pessoa?

Comentário: É como se de repente fosse revelado a uma pessoa que há luz e felicidade pela frente.

Minha Resposta: E ela não sente nada ao mesmo tempo, porque não deseja, nem dor, nem sofrimento.

Todos os cenários de filmes também são construídos sobre o sofrimento. O roteirista desperta sofrimento, aspirações, algum tipo de entendimento nas pessoas. Em suma, carência. Então, devido a essa deficiência, ele as preenche, e elas realmente sentem prazer conforme a deficiência que sentiram.

Comentário: Então, dê a alguém um conselho sobre como viver agora, neste momento de sofrimento ao seu redor, ou de medo quando está em casa! Eu continuo perguntando sobre isso o tempo todo, porque basicamente é isso que agora preocupa uma pessoa.

Minha Resposta: Pare de sentar e chorar. Você deve trabalhar duro para descobrir a atitude do Criador em relação a você e a atitude que você deve ter em relação a Ele. Isso é tudo.

Pergunta: Você pode nos dizer o que é o Criador? O que Ele é para mim?

Resposta: O Criador, é muito simples. O Criador é uma força que contém absolutamente tudo o que existe.

Pergunta: Isso significa que tenho que sentir que estou dentro dessa força?

Resposta: Claro. Se você deseja colocá-Lo geográfica ou geometricamente, então dentro dessa força.

Pergunta: E eu devo concordar com isso?

Resposta: Se você quer entender e espera que possa afetá-la, deve conhecê-la e estudá-la. Você deve se conscientizar e entender como ela funciona com você. E você, quando criança, não entende o que ela quer de você. Você deve aprender o que ela quer de você. Então você agirá em uníssono com seu governo superior.

Pergunta: E o que ela quer de mim?

Resposta: Ela quer que você se torne mais sábio, maduro, comece a entender o Criador, a interagir corretamente com Ele.

Pergunta: Se chego ao ponto de começar a construir boas relações com outras pessoas ao redor, isso é um passo?

Resposta: Claro! Este é um passo adiante.

O Criador está oculto para que você entenda claramente como sintonizá-Lo. Um grande número de oportunidades foi criado em torno de você. Até encontrar o contato certo com os seres criados na Terra, ou seja, tratar corretamente a matéria inanimada, vegetal, animal e humana, você não poderá se relacionar corretamente com o Criador.

Pergunta: Apenas o sofrimento pode me levar a isso? Apenas o sofrimento e nada mais?

Resposta: O sofrimento pode ser diferente. Pode ser pequeno, grande, afiado ou opaco. Tudo depende de você, na medida em que você mesmo se sintonizar para estabelecer um diálogo com o Criador.

Pergunta: O que significa para você a compaixão por uma pessoa?

Resposta: Significa trazê-la para a conexão com o Criador. Esse é o meu propósito. Só lamento não poder fazer isso com força total. Provavelmente não sou capaz disso e as pessoas não estão prontas para isso. E o Criador não pode se revelar mais. Esse é o nível mínimo para o qual devemos subir – a interação de hoje com o Criador.

Comentário: Em alguns comentários, você é acusado de acolher bem o vírus. O mundo inteiro está lutando contra o vírus agora e, de repente, você diz: “Não, vamos agradecê-lo”.

Minha Resposta: Se as pessoas querem se livrar do vírus que as causa sofrer, devem entender que precisam se unir. Isso é tudo. Nada mais! Unir! Então o vírus simplesmente evapora, voa para longe. Além disso, ele ajudará a nossa unidade.

Pergunta: O problema é que é quase impossível para nós, egoístas, nos unirmos; já é uma pergunta retórica. Como podemos nos conectar como somos?

Resposta: Devemos pedir isso ao Criador. Claro, não temos força. Ele propositalmente não nos deu essa força! Ele diz: “Eu criei o mal! Você quer transformá-lo em bem? Peça-Me por favor”.

Pergunta: O último grito do médico que escreve: “Eu percebo minha inutilidade nesta Terra e quero dar meu último suspiro ajudando os outros”, isso ainda é algum tipo de revelação para um homem?

Resposta: Claro. Com isso ele já está redimindo muito em si mesmo.

Pergunta: Isto é, se uma pessoa de repente revela um desejo de que sua vida pertença a outras pessoas, isso é um passo em direção ao Criador?

Resposta: Sim. É precisamente porque ela vê esse sofrimento e quer ajudar as pessoas que tais inclinações, tais movimentos em direção a elas se desenvolvem nela. Esta é uma grande correção.

É para esse fim que nos é dado o sofrimento: para que possamos nos direcionar corretamente um com o outro acima deles.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 23/03/20