Textos na Categoria 'Nova Vida'

Nova Vida 1328 – Discrepância De Classificação Nas Organizações

Nova Vida 1328 – Discrepância De Classificação Nas Organizações
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

Como as organizações podem garantir que os funcionários em todos os níveis se sintam importantes e apreciados? Embora a hierarquia seja necessária, ela pode levar à comparação, competição e separação entre trabalhadores superiores, intermediários e inferiores. Esses obstáculos podem ser superados se todos forem incluídos no trabalho conjunto em prol de um objetivo comum.

A administração deve manter conversas regulares para enfatizar que o benefício mútuo só pode ser alcançado por meio dos esforços e da participação de todos os trabalhadores e todos prosperarão trabalhando juntos. Todos são participantes iguais para atingir a meta, e até mesmo o trabalho simples é essencial. Todos somos mutuamente dependentes, cada um faz a sua parte pelo bem de todos e reconhece o valor da contribuição única de cada um. Todos são responsáveis ​​por criar um ambiente onde todos sejam valorizados, onde cada um seja saudado como amigo por todos os outros.

Ao entrar no portão do local de trabalho, cada um deve descascar todas as suas cascas e entrar com o coração caloroso e ânimo elevado por ter tido a oportunidade de trabalhar juntos em um propósito comum.

Este resumo foi escrito e editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman

De KabTV, “Nova Vida 1328 – Discrepância de Classificação nas Organizações”, 19/12/21

Construindo Confiança Em Um Relacionamento

962.5Pergunta: Você diz que construir confiança e boas relações entre os casais é uma arte. Pode acontecer depois de muitos anos de crises e erros. Qual é o princípio-chave na arte de construir confiança?

Resposta: Existem duas coisas. A primeira é entender que somos egoístas e passamos por diferentes crises na vida. A segunda é que, de agora em diante, queremos construir relações corretas e boas e aproveitar a vida.

Pergunta: Como você define o conceito de confiança em um casal?

Resposta: Trata-se de dar o exemplo, relacionar-se com seu parceiro com o coração aberto e receber tudo o que vem dele como algo basicamente bom.

Comentário: Vejo que você confia muito nas pessoas.

Minha Resposta: De forma alguma, mas não há escolha. Precisamos saber como alimentar nossa besta egoísta para que ela concorde em se conectar com nosso parceiro para que possamos viver uma vida de alegria.

De KabTV, “Nova Vida 1327 – Construindo Confiança em um Relacionamento”, 12/12/21

Nova Vida 1327 – Construindo Confiança Em Um Relacionamento

Nova Vida 1327 – Construindo Confiança Em Um Relacionamento
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Nitzah Mazoz

Sem confiança, a vida é impossível. É preciso arte para construir confiança entre os cônjuges. Devemos cuidar das necessidades do outro, sabendo que, quando as coisas são boas para meu cônjuge, elas também são boas para mim. Se faço concessões e boas ações por meu cônjuge, obrigo-o a fazer o mesmo por mim. Quando surgem transgressões, devemos falar com o coração aberto sobre nosso amor por nosso cônjuge e enfocar nossa intenção comum de construir uma vida boa juntos, começando do zero.

Precisamos chegar a um estado em que não mentimos uns para os outros de forma alguma. Se fomos magoados pelo nosso parceiro, podemos dizer-lhe que fomos magoados e aprender juntos como melhorar. Eu deveria dar um exemplo de relacionamento com o coração aberto e ver o que vem do outro como algo bom. Embora possamos ter passado por dificuldades, queremos construir relações boas e adequadas e ter uma boa vida juntos.

Este resumo foi escrito e editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman, extraído de KabTV, “Nova Vida 1327 – Construindo Confiança em um Relacionamento”, 12/12/21

Cada Um Por Si

962.1Pergunta: Qual é o maior perigo que você vê como resultado do fato de que a confiança entre o indivíduo e a sociedade está se rompendo?

Resposta: Uma pessoa que perde contato com sua nação, seu estado e a própria terra, não se importa se mora aqui ou em qualquer outro lugar. Se ela não sente que o governo a representa, também não é importante para ela lutar pelo governo. Não há conexão com a nacionalidade aqui, e esse é o problema.

A educação que recebemos é que a pessoa deve se preocupar consigo mesma e que, se você é feliz aqui, tudo bem. E se não, você pode procurar outro lugar no globo. Se você tiver sucesso, está tudo bem. Mas o importante é não ser um otário.

De KabTV, “Nova Vida # 1325”, 28/11/21

Nova Vida 1325 – Construindo A Confiança Pública

Nova Vida 1325 – Construindo A Confiança Pública
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Nitzah Mazoz

Existe uma falta de confiança em todo o mundo entre cidadãos e governos que se preocupam apenas com eles mesmos. Como os líderes podem restaurar a confiança novamente?

Na escala da cidade, um prefeito deve demonstrar que as necessidades e desejos comuns do público são mais importantes do que suas ambições pessoais, que o prefeito ouviu todas as diversas necessidades e pontos de vista e tem uma visão e um plano que beneficia a todos.

O prefeito deve trabalhar contra o egoísmo que faz com que cada pessoa e setor atue exclusivamente em seu próprio benefício. O prefeito deve liderar um movimento educacional-cultural que estabelecerá consideração pelos outros em todas as pessoas e grupos. O objetivo do prefeito deve ser promover o entendimento de que a cidade é como uma família e despertar o sentimento de que estamos todos juntos e que as necessidades de todos devem estar presentes.

De KabTV, “Nova Vida 1325 – Construindo a Confiança Pública”, 28/11/21

Nova Vida 1324 – Sobre Consumismo E Propriedade Interna

Nova Vida 1324 – Sobre Consumismo E Propriedade Interna
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

A experiência de compra nos traz prazer, emoção, sucesso e status. Além disso, as compras pela Internet criam a expectativa da entrega e a empolgação de abrir a caixa.

A natureza do desejo de receber é sempre desejar adquirir algo novo. Quanto mais recebemos, mais gostamos. Não é que engolimos o objeto em si, mas, sim, engolimos o prazer que recebemos ao adquiri-lo.

Precisamos nos perguntar o que é necessário para a vida e planejar com antecedência para comprar apenas isso, não o que os anunciantes nos convencem que nos trará prazer. Caso contrário, nos encontraremos rodeados de objetos que apenas acumulam poeira, enquanto o vazio de nosso desejo de receber permanece.

Devemos educar as crianças pelo exemplo e ensiná-las a buscar realizações interiores que não custem dinheiro – livros, música, jogos, esportes, relacionamentos e conversas. O consumismo saudável está comprando apenas o que realmente precisamos e aumentando nossa importância para obter ativos internos.

Este resumo foi escrito e editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

De KabTV, “Nova Vida 1324 – Sobre Consumismo e Propriedade Interna”, 14/11/21

Nova Vida 1322 – Como Podemos Restaurar Nosso Equilíbrio Emocional?

Nova Vida 1322 – Como Podemos Restaurar Nosso Equilíbrio Emocional?
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Nitzah Mazoz

Hoje, como nunca antes na história, sentimos uma pressão interna para cumprir nossos desejos crescentes. Nunca estamos contentes, sempre tentando superar os outros, o que nos leva a grande estresse e insatisfação. Embora tenhamos uma abundância sem precedentes, a experiência de satisfação desaparece assim que nossos desejos são atendidos e apenas o vazio permanece.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, podemos encontrar satisfação apenas se nos conectarmos uns aos outros e nutrirmos uns aos outros. Precisamos aprender juntos como receber prazer através da satisfação dos desejos dos outros, como nos conectarmos com os outros para que quanto mais dermos, mais seremos preenchidos. Se pudermos pensar nos outros e não em nós mesmos, nos sentiremos emocionalmente equilibrados, tranquilos e internamente exultantes.
Este resumo foi escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman

De KabTV, “Nova Vida 1322 – Como Podemos Restaurar Nosso Equilíbrio Emocional?”, 31/10/21

Nova Vida 1321 – Amor Construtivo, Amor Destrutivo

Nova Vida 1321 – Amor Construtivo, Amor Destrutivo
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

O amor sem quaisquer condições destrói uma criança. A criança passa a sentir que o mundo lhe dará tudo sem ter que fazer nada em troca. Em vez disso, a criança deve saber que uma resposta apropriada é esperada dela: um agradecimento, um beijo ou um esforço para ajudar. A criança precisa estar disposta a fazer parte da família. Um erro comum é fazer por nossos filhos o que eles poderiam estar fazendo por si mesmos. Devemos elogiar as crianças por seus esforços, e não por seus talentos ou qualidades naturais. Devemos ensinar as crianças a reconhecer o que foi dado a elas, contribuindo, por sua vez, para o benefício de outras pessoas.

O amor construtivo atrai uma resposta apropriada da criança, enquanto o amor destrutivo não leva as ações da criança em consideração. O objetivo é educar as crianças para que saibam receber e doar de maneira equilibrada

De KabTV, “Nova Vida 1321 – Amor Construtivo, Amor Destrutivo”, 10/10/21.
Este resumo foi escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Nova Vida 1320 – A Diferença De Geração

Nova Vida 1320 – A Diferença De Geração
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

A natureza cria diferenças de geração para que a humanidade avance. É impossível transmitir a sabedoria da vida às gerações mais jovens, por isso precisamos estabelecer um ambiente que reflita valores positivos. Se um adulto deseja doar, ele deve tentar aprender o que é bom para o jovem e dar isso. Um pai deve estar próximo de seu filho, como um amigo, para que ele possa falar com ele livremente sobre tudo, sem moralizar ou criticar.

Somente o amor pode nos ajudar a nos comunicar e a preencher a diferença de gerações. Devemos mostrar a uma criança que, se ela fizer algo errado, ela nos fará mudar de atitude em relação a ela. Existe um amplo canal entre nosso filho e nós, através do qual o amor flui constantemente, mas a chave para a torneira está nas mãos da criança.

De KabTV “Nova Vida 1320 – A Diferença de Geração”, 10/10/21

“Relações Alemanha-Israel Depois De Merkel” (Linkedin)

Meu novo artigo no Linkedin: “Relações Alemanha-Israel Depois De Merkel

Após seu mandato de 16 anos como chanceler da Alemanha, a visita de despedida de Angela Merkel a Israel no domingo pode marcar uma mudança no relacionamento amigável entre os dois países. Se essa mudança será positiva ou negativa depende exclusivamente da nação judaica. Nossa unidade determina o estado do mundo, seu destino e a maneira como somos tratados pelos outros.

Olaf Scholz, o líder do Partido Social-Democrata de centro-esquerda, ganhou por pouco a maioria dos votos contra os democratas-cristãos de centro-direita (CDU/CSU). Parece que ele logo poderá formar uma coalizão com os verdes e liberais para substituir Merkel.

A política externa do novo governo em relação a Israel ainda está para ser vista, mas sua dor de cabeça mais imediata é lidar com os assuntos internos. A polícia registrou 2.351 casos de crimes antissemitas no ano passado, um aumento de 15% em relação ao ano anterior, o maior número registrado desde 2001. Mais recentemente, as autoridades alemãs frustraram um potencial ataque terrorista a uma sinagoga na cidade de Hagen. Há poucos dias, outro incidente causou alvoroço internacional. Um músico judeu alemão afirma que foi negado o serviço de check-in em um hotel de Leipzig, a menos que escondesse seu colar com uma estrela de Davi.

Então, que mudança podemos esperar no futuro próximo? Para uma resposta positiva a essa pergunta, só podemos olhar para o povo de Israel para entender que ele dita o curso da história e para cumprir essa responsabilidade corretamente.

Esteja ciente ou não, a bola está do nosso lado. Por meio de nossa unidade, permitimos a unidade no mundo à medida que transmitimos a ele a força positiva de união de que ele tanto precisa. Por outro lado, nossa separação nega à humanidade esse poder e invoca dentro dela o ódio aos judeus.

Nas palavras de Rav Kook, “O movimento genuíno da alma israelense em sua forma mais grandiosa é expresso apenas por sua força sagrada e eterna, que falha em seu espírito. É aquilo que o tornou, o está tornando e o tornará ainda uma nação que permanece como uma luz para as nações, como redenção e salvação para o mundo inteiro para seu próprio propósito específico e para os propósitos globais, que estão interligados”. (Cartas do RAAIAH 3)

A hostilidade de hoje em relação aos judeus deve nos lembrar de nossa tarefa. Somente se reacendermos o amor fraternal que cultivamos séculos atrás e compartilharmos o método para alcançá-lo com todos, seremos capazes de parar o antissemitismo.

A inclinação da balança está em nossas mãos. Em seu ensaio Garantia Mútua, Baal HaSulam escreve: “A nação israelense foi estabelecida como um canal na medida em que se purificam [do egoísmo], passam seu poder para o resto das nações”. A unidade judaica inclina a balança em direção às relações agradáveis ​​e o poder da paz flui para o mundo. Por outro lado, nossa separação bloqueia esse fluxo para a humanidade e invoca o ódio aos judeus com sua ausência.

Portanto, nem a chanceler Angela Merkel nem seu sucessor determinarão a aceitação ou rejeição do povo de Israel. Nenhum outro determinará se, Deus nos livre, a Alemanha será governada por um tirano como Hitler. Nenhuma figura política pode determinar nosso destino. Tudo depende de como nós, judeus, nos comportamos uns com os outros, de nossa capacidade de nos conectarmos, liberando assim a força positiva da natureza sobre nós e toda a humanidade. Então não temeremos nada, nenhum resultado eleitoral ou outro acontecimento em qualquer parte do mundo, porque o ódio será substituído por paz e tranquilidade para todos.