Textos na Categoria 'Notícias'

Como Superar O Vício Das Crianças Em Videogames

531.03Pergunta: As autoridades chinesas proibiram as crianças de jogar videogame por mais de três horas por semana. Elas só podem jogar por uma hora às sextas, sábados, domingos e feriados, das 20h às 21h. É assim que a China está lutando contra o vício das crianças em videogames.

É claro que muitos videogames são prejudiciais às crianças. Para a China, esse sistema de proibição funcionará. E para o mundo?

Resposta: No final, não funcionará para a China ou para o mundo. As crianças, se estiverem interessadas, vão inventar outras maneiras de sair disso. Teremos que criar algum outro jogo.

Pergunta: Mas como tirar as crianças desse vício? Ali elas atiram, matam, não saem desses jogos e vivem neles.

Resposta: Ainda não há como tirá-las disso. Não vejo que seja possível inventar algo hoje para que todas as crianças mudem para algo diferente em vez de videogames.

Pergunta: Se possível, dê conselhos aos pais que gemem e choram para os filhos que não saem dessas brincadeiras, sentam-se dias e noites. O que fazer?

Resposta: A solução global na Internet é desconectar! Faça algo para que você possa permanecer nesses sites por não mais do que três horas.

Pergunta: Então você é a favor de métodos proibitivos?

Resposta: A educação é sempre baseada na cenoura e no pau; caso contrário, é impossível criar uma pessoa de um pequeno animal.

Educação é quando você finalmente impõe isso a ela, e ela gradualmente adquire uma escala diferente de valores.

Pergunta: Qual escala de valores ela deve adquirir? O que você gostaria que a criança adquirisse?

Resposta: Ela deve ver a tarefa à sua frente. Digamos no final da semana ou mesmo no final do dia proporcionar algum trabalho, não pesado, mas que ainda exija algum esforço, tempo, comunicação, engenhosidade, ou seja, tudo o que você quer desenvolver nela. E ela não pode comprar ou tirar de alguém de nenhuma forma por nenhum dinheiro. Então ela não terá que se sentar por 10 horas nesses jogos, mas fazer essa tarefa afinal.

Pergunta: E o que você pessoalmente gostaria de desenvolver na criança?

Resposta: A educação real é um exemplo.

Pergunta: E que tipo de pai e mãe deve estar na frente dela?

Resposta: O tipo que tem um objetivo na vida e deseja seriamente alcançá-lo. E eles trabalham todos os dias para atingir esse objetivo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 02/09/21

Não Arranque As Ervas Daninhas

629.4Pergunta: Havia um homem que tinha muito orgulho de seu lindo gramado. Um dia, ele viu dentes-de-leão crescendo na grama. Não importa o quanto ele tentasse lutar contra isso, para seu desânimo, os dentes-de-leão continuavam a crescer rapidamente. Ele se virou para um sábio e perguntou: “Como você pode me ajudar a limpar o campo de dentes-de-leão?” “Você precisa começar a amá-los”, disse o sábio.

Queremos ver um certo tipo de campo, um certo tipo de vida, mas a vida está cheia de dentes-de-leão. Continuamos lutando contra eles, mas a luta nunca leva a nada. Temos que amá-los para que desapareçam?

Resposta: Claro que não.

Pergunta: O que vai acontecer?

Resposta: Não haverá apenas dentes-de-leão, mas todos os tipos de ervas daninhas e espinhos. E você vai perceber que isso é o que deveria existir neste campo. Mas você se encontrará na interação correta com eles. Você verá uma nova vida, um novo mundo, em suas manifestações em relação a você.

Pergunta: Então, minha tarefa não é limpar o campo de ervas daninhas?

Resposta: Não faça nada. O que aparece diante de nós deve aparecer exatamente como é. Só tiramos dele o que precisamos para nossa existência e deixamos tudo como está. Vai mudar dependendo de nossas mudanças internas.

Pergunta: Então, eu nunca destruo nada?

Resposta: Você nunca deve destruir nada!

Pergunta: E se eu encontrar o mal, todos os tipos de problemas, inimigos?

Resposta: Não faça nada! Você não pode destruir nada. Você não pode fazer nada sobre o bem ou o mal. Você nem consegue entender o que é mau e o que é bom. Isso só é possível quando nos comportamos corretamente e, então, por meio do nosso equilíbrio interno entre todas as nossas qualidades más e boas, cada uma dentro de si e entre nós, causamos mudanças na natureza circundante: animada, vegetativa e inanimada, bem como mudanças em seu equilíbrio.

Pergunta: Como ajo corretamente em relação ao que vejo?

Resposta: Devo trabalhar no nível do “ama o seu próximo como a si mesmo” e perceber tudo ao meu redor como uma manifestação do Criador. Eu deveria me destacar em amar toda a natureza sem tentar ver algo bom ou ruim nela, o que vejo através do meu egoísmo quando algo parece bom ou ruim para mim com base em alguns critérios de gosto, ou cheiro, ou sua utilidade, enquanto outra coisa não.

Devo aceitar tudo como a força superior e tentar me moldar como o componente correto dessa força, para estar em harmonia com ela, e tudo se encaixará. Minhas visões vão mudar: tudo o que tiver que sair, sairá, e o que precisa ficar, ficará. Se necessário, os dinossauros reaparecerão, mas serão amigáveis.

Pergunta: Então, estou sempre tentando quebrar essa conexão com a natureza. Esse é meu problema principal?

Resposta: Não quebrá-la, estou tentando mutilá-la.

Pergunta: E ela responde com ervas daninhas, cada vez maiores?

Resposta: Sim.

Pergunta: E se eu tentar encontrar uma conexão com ela, para ressoar com ela, eu praticamente não notarei as ervas daninhas?

Resposta: Simplesmente não a criticarei. Se eu precisar de algo, tirarei com muito cuidado, mas nunca a machucarei.

Tudo depende da atitude. Atitude não é uma ação física. Acontece depois. É o sentimento de amor por tudo ao meu redor porque vem do Criador.

Eu vejo tudo como nojento, sujo, como crueldade entre os animais e assim por diante, e vejo que tudo é natureza, vindo do Criador.

E a razão de ser assim também é explicada para mim na Torá. Se o homem fosse gentil, todas as outras partes da natureza sob ele também seriam gentis umas com as outras. E, naturalmente, o leão se deitaria com o cordeiro, e a criancinha brincaria com eles, e tudo ficaria bem. Depende apenas da atitude das pessoas em relação à natureza. Acho que veremos isso. Está muito perto.

Pergunta: Por natureza, você quer dizer praticamente todo o universo?

Resposta: O universo inteiro, incluindo nosso mundo e todas as interações nele. Até o ponto em que podemos mudar nossa relação com a natureza de tal forma que, com nossa boa atitude, nunca teremos uma reação negativa dela. Pelo contrário, se você precisa tirar algo da natureza – como água ou pão – você é bem-vindo. Tudo vai crescer e florescer lindamente e haverá o suficiente para todos! Tudo o que precisamos fazer é corrigir nossas relações.

Esse não é um conto de fadas. Acho que as pessoas vão começar a entender isso. Então irão restringir todos os seus grandes planos, como voar para Marte ou outros. Elas não precisarão de nada disso.

O mais importante é tornar nossa vida na Terra autossuficiente, bela e nos envolvermos na contemplação interior. Não por meio da expansão externa física. Não alcançaremos nada com isso. Nós apenas nos queimaremos e exauriremos todos os nossos recursos. Mas, ao contrário: por meio de um profundo escrutínio interno da natureza, começaremos a atingir sua eternidade, seu infinito e sua estrutura totalmente diferentes. É aqui que está tudo.

Acho que agora as pessoas vão passar por um certo estágio de percepção da inutilidade de seu desenvolvimento científico e tecnológico e se convencerem de sua futilidade.

Vemos hoje que todos esses anos de progresso não deram em nada. Ele nos permitiu crescer para oito bilhões de pessoas em vez de dois bilhões no decorrer de 100 anos. Mas de que adianta? Quem entre essas pessoas que nasceram e cresceram é feliz ou satisfeito? O que elas estão fazendo de bom para si ou para o mundo? Talvez fosse melhor não trazê-las ao mundo ou desenvolvê-las, mas deixá-las existir de uma forma diferente, não se desenvolvendo, não nascendo.

Pergunta: É possível existir sem nascer?

Resposta: Claro. O que há de bom em elas virem a esse mundo? Está escrito na Torá, os sábios se sentaram e discutiram: quem é feliz – aquele que nasceu ou aquele que não nasceu? E eles decidiram, feliz, claro, é aquele que não nasceu, mas se você nasceu, deve se comportar corretamente.

Pergunta: Então, você ainda deve escolher corretamente o objetivo da vida?

Resposta: Sim. Mas quem não nasceu é mais feliz. E o que ele faz? Ele tem uma vida diferente da qual nada sabemos em uma forma não física.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 15/02/21

Caros Cientistas, Doutores E Professores!

600.04Comentário: A humanidade enfrenta muitos desafios complexos: mudanças climáticas, escassez de alimentos, doenças crônicas e oncológicas. Embora a tecnologia possa fornecer acesso à educação, alimentação e saúde de alta qualidade, centenas de milhões de pessoas estão ao mesmo tempo sendo privadas da oportunidade de trabalhar. Isso pode ter consequências colossais para nós como espécie. Existem cientistas que dedicam a maior parte do seu tempo a estudar esta chamada “extinção em massa das profissões”.

Minha Resposta: Isso é um absurdo! Eu discordo totalmente deles! O homem não nasceu apenas para trabalhar e se ocupar dessa forma. Uma pessoa deve estudar seu destino nesse mundo e realizar esse destino. Esse é o significado de sua existência nesse mundo.

Todo o resto deve ser apenas conforme necessário, como um auxiliar! Mas só isso!

Pergunta: Você acha que é errado ocupar a maior parte do tempo da pessoa?

Resposta: Claro! Veja o que eles fizeram às pessoas! De manhã à noite, as pessoas correm ao redor dessa bola terrena e procuram por algo ali, fuçando, cavando! Veja o que está sendo feito! Que “formigueiro” criamos para nos ocupar!

Se você pegar a tela, como em um computador, limpá-la e deixar apenas as coisas mais necessárias, verá que um décimo da humanidade está mais ou menos engajada em um trabalho produtivo real e necessário. Tire o resto, mande-os dormir! E tudo vai se acalmar.

Pergunta: Fornecer apenas o que é necessário?

Resposta: Claro! A natureza nos forçará. Veja como ela usa uma vara para nos conduzir à felicidade.

Pergunta: Como uma pessoa pode mudar? Afinal, essa é a vida dela.

Resposta: Se ela não ouvir, sua natureza mudará – exatamente por meio de golpes.

Pergunta: Esses golpes vêm exatamente para nos mudar?

Resposta: Sim. E agora vamos fazer coisas inúteis, só para nos ocupar, para não pensar em nada?

Precisamos prover o que precisamos, e todo o resto deve ser direcionado apenas para a comunicação correta uns com os outros para alcançar o entendimento mútuo, ajuda mútua, para processar nossos cérebros e sentimentos para que sintamos a necessidade um do outro, apoio moral, e assim por diante. Isso vai nos salvar

Pergunta: Você pode encontrar a felicidade e o que quiser nisso, da maneira como costumava encontrar no seu trabalho?

Resposta: Absolutamente tudo. Relaxamento total! Basta entender que não temos outra saída. E quanto mais cedo começarmos a fazer isso, mais fácil será passar para esse novo tipo de vida humana.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 12/08/21

Em 2030?

626Comentário: Alguns projetam que até 2030 as pessoas não terão nada e alugarão tudo o que quiserem: bens, serviços, habitação, carros, quase tudo. Muito será fornecido por assinatura.

Parece estranho. Sempre quisemos um jardim, uma horta, uma casa para passar aos nossos filhos, para que algo fosse meu, permanente. E de repente eles previram que tudo isso vai morrer lentamente. É assim que a humanidade viverá.

Minha Resposta: Para que isso aconteça até 2030, é necessário que muitas coisas aconteçam com antecedência. Há muita realização na propriedade privada, no trabalho, na conexão entre as pessoas – em tudo isso. Em relação à família, aos filhos, ao país. Todas essas conexões naturais de pessoas entre si: a comunidade, o campo, a cidade, tudo o que existe!

Nem imaginamos que tudo isso ainda vive em nós. Nós damos tudo e transferimos de nós mesmos para o benefício da sociedade, ao fazer isso eu me transfiro para o benefício da sociedade.

Comentário: E eu moraria só alugando, alugaria tudo.

Minha Resposta: Não se trata de aluguel. O fato é que, ao mesmo tempo que mudo, coloco meu futuro nas mãos de outra pessoa. Eles têm que ser estranhos? Ou deveriam ser como uma criança nos braços da mãe? Isso é uma grande diferença!

Não acredito que será em 2030.

Pergunta: Mas você acha que realmente precisa se desligar de alguma forma do egoísmo?

Resposta: O fato de que você precisa se isolar é certo. O fato de que as pessoas vão querer cortá-lo de si mesmas por meio do sofrimento ou por meio da luz superior também é certo.

Quando? Mais cedo ou mais tarde isso vai acontecer. A tendência está aí, está planejada, existe desde a criação do mundo e não pode ser alterada de forma alguma. É essa tendência que leva todo o mundo em uma determinada direção.

Comentário: O que significa que desisto dos meus bens pessoais que adquiri e os transfiro para as mãos amáveis ​​e calorosas dos meus amigos, do país que cuida de mim, e vivo alugando, e alugo tudo. Ninguém me engana e assim por diante.

Minha Resposta:  Será assim, com certeza! Estamos chegando mais perto disso a cada dia, mas não nesse ritmo.

Mas se já há quem diga isso … sempre o disseram … as primeiras sociedades eram comunistas.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 22/07/21

Não Monte Um Cavalo Morto

276.03Quando você descobrir que está montando um cavalo morto, a melhor estratégia é desmontar. (Sabedoria Dakota)

Pergunta: O que isso significa para você?

Resposta: Para mim, isso significa que em minha vida utilizo um veículo que me leva à morte, que em si, a própria fonte, o próprio paradigma, é a morte. Devemos sair disso.

Pergunta: O que é ele? É esse o ego que monto o tempo todo?

Resposta: Eu salto na minha vida tentando alcançar alguns objetivos, talvez eles sejam nobres, elevados e ótimos para mim, e aos poucos descubro que o cavalo está morto.

Pergunta: Então, o que significa para você montar um cavalo vivo?

Resposta: Montar um cavalo vivo é quando eu e o cavalo sentimos que estamos indo em direção à meta. E essa meta é a vida. E quando eu descubro que o meio com o qual estou saltando (egoísmo) está morto, ele mata tudo ao redor e, como resultado, também a si mesmo, eu tenho que sair disso.

Pergunta: Você disse saltar para a meta. Para qual propósito?

Resposta: O que quer que eu queira alcançar na vida, não importa o quê, devo ter certeza de que o egoísmo não me leva a isso, mas em uma direção totalmente oposta. E se estou convencido disso, já estou montando um cavalo vivo.

Pergunta: Imediatamente? Automaticamente?

Resposta: Não automaticamente, você tem que revelar o que é, ou seja, transferir para um cavalo não de frente para o seu rabo, mas cara a cara.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 05/08/21

O Que Escolher: 10 Milhões Ou O Sentido Da Vida?

025.01Pergunta: Estamos vivendo um momento difícil, as pessoas claramente amadureceram, muitas estão reconsiderando suas vidas e pensando no futuro. Nesse contexto, os sociólogos fizeram uma pergunta simples: “O que você prefere: buscar o sentido da vida ou ganhar 10 milhões de dólares na loteria?” 85% escolheram dinheiro.

Em um futuro próximo, abriremos cursos de Cabalá. O que você diria às pessoas? O que elas encontrarão nesses cursos? O sentido da vida ou o equivalente à confiança do dinheiro no presente, no futuro ou em outra coisa?

Resposta: Você entende que nosso mundo é uma pequena bola e estamos voando sobre ela, cavalgando como Munchausen [na narrativa do Barão Munchausen de suas viagens e campanhas maravilhosas na Rússia] no núcleo através de um espaço sem ar, espaço escuro e morto, que é não está pronto para nos reviver, nos apoiar, nos alimentar ou nos regar.

Nesse estado, existimos apenas porque existem condições especiais neste pequeno pedaço de nosso universo. Além disso, não importa quantas dessas condições sejam pesquisadas no universo, elas não existem!

Este planeta azul é especial. E se não cuidarmos dele, acabaremos com a nossa existência aí. Portanto, acho que o mais importante para nós não é o dinheiro. O mais importante para nós é proteger o nosso planeta.

Mas, para protegê-lo, precisamos conhecer as forças existentes das quais ele depende. É por isso que este pequeno organismo vivo chamado Terra é um organismo vivo! É graças a ela que existimos; deve existir. Portanto, antes de tudo devemos pensar sobre isso.

Quando ouço que bilhões de dólares são gastos em armas de destruição em massa todos os anos no mundo, me sinto muito mal. Porque hoje uma bomba atômica forte e moderna é suficiente para que este globo seja levado na direção errada. Simplesmente da maneira errada!

Sua órbita muda um pouco, algo acontece e pronto! A vida muda não por causa de alguma pequena pandemia que estamos enfrentando, mas porque as condições ambientais estão mudando tanto que de repente não podemos respirar, não podemos existir com esse nível de radiação e assim por diante.

Isso, eu acho, é a coisa mais importante. Devemos, pela necessidade do desenvolvimento sustentável da Terra e das condições em que existimos, antes de tudo cuidar da atmosfera, do meio ambiente em que vivemos. A Cabalá fala exatamente sobre isso, como devemos cuidar adequadamente de nosso futuro.

Pergunta: E você coloca essa bola azul como base para tudo?

Resposta: Sim. É azul porque ainda tem uma pequena almofada de oxigênio. Mas não haverá almofada de oxigênio para ela repousar, e pronto! Ela ficará vermelha como Marte, ou azul como Vênus, ou qualquer outra coisa. Ela ficará vermelha, ficará azul e é isso.

Pergunta: E daí? Os Cabalistas não são ecologistas, eles não dizem: “Vamos salvar a ecologia”.

Resposta: Não. Mas estou me dirigindo às pessoas que só querem continuar a existir, a viver nesta Terra. É por isso que digo que, em vez de US $ 10 milhões, você pode fazer muito mais por sua vida, segurança e desenvolvimento.

Pergunta: Elas encontrarão o sentido da vida nisso?

Resposta: Elas não encontrarão o sentido da vida em nada, a menos que comecem a se aprofundar adequadamente na ciência da Cabalá. Então, encontrarão não apenas o sentido da vida, mas uma conexão com a fonte da vida. E através dela, já encontrarão o sentido de tudo o que existe em geral: o universo, a Terra, elas mesmas, tudo o que acontece com elas a cada minuto, o que foi e o que será. Elas só encontrarão isso se começarem a entender o mundo corretamente.

Pergunta: Você acha que elas chegarão a isso em nossos cursos de Cabalá?

Resposta: Sim. Elas não conseguirão isso em nenhum outro lugar. Acho que isso já é comprovável e não há necessidade de tentar encontrar mais nada. A ciência da Cabalá em comparação com todas as outras ciências, teorias, filosofias e assim por diante apresenta essa metodologia prática e convida a todos, independentemente do sexo ou religião, a dominá-la e se elevar acima da pergunta do sentido da vida, isto é, para a fonte da vida.

Então todas as perguntas que surgem em uma pessoa tornam-se claras para ela, mesmo antes de fazer a pergunta.

Eu convido você a fazer cursos. Eu acredito que se uma pessoa em nosso tempo não pode responder a essas perguntas por si mesma, ela não pode se equipar adequadamente.

Pergunta: Que perguntas?

Resposta: O sentido da vida. Por que isso está acontecendo? Como posso consertar tudo? Essas são as questões mais fundamentais da existência.

Portanto, devemos dominar essa ciência. Não é difícil. Não estou falando sobre estar nela, começar a trabalhar nela, como um cientista em um laboratório, e assim por diante. Não.

Isso está na forma, na medida em que a pessoa pode ser a criadora de seu próprio destino.

Pergunta: E você pode se tornar o criador de seu próprio destino?

Resposta: Claro! Seja um criador!

Pergunta: É ótimo se tornar o criador de seu próprio destino?

Resposta: Sim. Nós devemos. O Criador fez tudo, preparou, criou e nos deu a oportunidade de saber, compreender, mudar e corrigir tudo o que é necessário e, assim, viver em um mundo que podemos tornar o mais confortável possível para nós mesmos.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 04/03/21

Como Parar De Alimentar O Lobo Mau Dentro De Você?

89Uma noite, um ancião Cherokee corajoso contou a seu neto sobre uma batalha que acontece dentro das pessoas.

Ele disse, “meu filho, a batalha é entre dois ‘lobos’ dentro de todos nós. Um é mau. É raiva, inveja, ciúme, tristeza, arrependimento, ganância, arrogância, autopiedade, culpa, ressentimento, inferioridade, mentiras, falso orgulho, superioridade e ego.

O outro é bom. É alegria, paz, amor, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, compaixão e fé”.

O neto pensou sobre isso por um minuto e então perguntou ao avô, “qual lobo vence?”

O velho Cherokee respondeu simplesmente: “aquele que você alimenta”. (Provérbio Cherokee)

Pergunta: Por que existem dois lobos? Ambos são lobos? Eles são meus predadores internos?

Resposta: Sim, porque cada um deles se esforça, muito intensamente, por seu objetivo. Eles são opostos e iguais em força. Apenas sua direção é diferente uma da outra. Portanto, é impossível dizer qual dessas forças é dominante.

Pergunta: Estamos alimentando principalmente o lobo mau?

Resposta: Sempre!

Pergunta: Como faço para passar a alimentar o lobo bom?

Resposta: Você precisa perceber que o lobo mau que você está alimentando é para que ele o coma mais tarde. Enquanto o lobo bom é aquele que o guardará fielmente, sempre!

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 05/08/21

Por Que As Pessoas Não Têm Medo De Morar Em Chernobyl?

720Pergunta: Quando o desastre de Chernobyl aconteceu, as pessoas foram evacuadas. As pessoas desapareceram dali e, de repente, algum tempo depois, a natureza começou a se recuperar.

Animais que não estavam lá por 100 anos voltaram para este lugar. E assim tudo acabou bem, lindo. Mas também há uma tendência de as pessoas começarem a voltar para a zona de exclusão, embora isso não seja permitido.

E ao redor da zona, de 20 a 30 quilômetros, as casas estão começando a se encher. As pessoas estão deixando suas vidas neste mundo e voltando para onde há radiação, água radioativa. Os cogumelos são colhidos e picados, elas cultivam seus próprios pepinos e têm seus próprios jardins. E é isso!

Elas são questionadas: “Por que você veio aqui?” Dizem: “Esta vida, este silêncio, esta floresta, é muito melhor do que o que está lá fora. Eu quero estar aqui”. Alguém diz: “Quero morrer na aldeia onde nasci”. E recentemente houve uma entrevista com meninas, elas disseram: “Vamos para a floresta e ouvimos o silêncio”.

O que houve de repente? Por que elas não estão com medo?

Resposta: As pessoas estão cansadas de ter medo. Elas querem acabar com isso já, e é isso! Uma pessoa não quer estar sob o jugo do medo, isso a humilha! Isso a oprime. Em outras palavras: “Quem sou eu, para ter que ser escrava o tempo todo, sabe-se lá em que condições, de algum tipo de força? Eu entenderia se viesse do céu, mas não quando todos os tipos de ministérios e burocratas ditam isso para mim. Eles próprios roubam, não sabem o que estão fazendo!! No dia a dia, todo tipo de intrigas e tudo mais são revelados. Não quero obedecer a essas pessoas!”

Comentário: Isso é interessante! Uma pessoa parte para um lugar onde não há farmácias ou hospitais.

Minha Resposta: Você não precisa de nada. Vamos comer o que temos e viver como somos.

Comentário: E elas vivem. A velha tem 84 anos, perto dos 90. Há entrevistas tão poderosas com elas!

Minha Resposta: E elas ainda viverão; é isso que é interessante!

Pergunta: É possível viver em condições onde haja radiação?

Resposta: Não sou um especialista e não quero ser um especialista, mas me parece que uma pessoa pode fazer qualquer coisa! Ela pode entrar e sair de um reator, e nada acontecerá com ela. Tudo depende de sua preparação interior, da força que há nela.

Pergunta: Que força deve haver nela para viver em condições nas quais é impossível viver?

Resposta: Ela deve estar acima de sua natureza animal. É isso que elas decidem. Essas avós simples dizem: “Estaremos aqui. Isso é caro para nós. Eu quero essa vida”. E isso as protege.

Comentário: Claro, parece uma fantasia que uma pessoa possa estar em locais com alta radiação.

Minha resposta: E veremos em alguns anos. E assim será. Uma pessoa pode fazer qualquer coisa. Tudo. Ela pode estar no espaço sideral sem um traje espacial.

Pergunta: Depende apenas de sua intenção interior?

Resposta: Sim!

Pergunta: Qual deve ser a intenção?

Resposta: Se ela não pensar em sua parte animal, ela pode estar em qualquer lugar. Como se costuma dizer sobre Abraão, que entrou no “Kivshan Haesh”, no forno.

Não há limite para nossa habilidade se quisermos nos elevar acima de nossa natureza animal.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 14/01/21

A Geração Z Nos Levará Ao Criador

963.1Comentário: Geração Z são aqueles nascidos após 1997.

Alguns dizem que são corajosos e independentes. Seus heróis não são astronautas, cientistas, mas estrelas e blogueiros. Eles nasceram com um telefone nas mãos, aprendem sobre o mundo em uma fração de segundo.

Seu pensamento de clipe permite que eles “leiam” uma pessoa a partir de fotos e vídeos em alguns segundos e determinem se vale a pena comunicar-se mais com ela.

Minha Resposta: Isso está correto. O que mais há para bisbilhotar em uma pessoa? Só agora é possível descobrir se ela é útil para mim ou não.

Comentário: Ou seja, eles são egoístas totais.

Minha Resposta: Pragmático, simples e direto.

Pergunta: Em segundo lugar, há uma ausência de barreiras na comunicação. Eles conhecem as estrelas com facilidade, podem escrever para Elon Musk, a quem quiserem. A Internet deu-lhes a oportunidade de não terem medo de ninguém, de não terem vergonha. Então, esse comportamento é bom?

Resposta: Claro que é bom. Por que eu deveria rastejar na frente de alguém? Como ele é melhor do que eu? O que ele é? São algumas pessoas majestosas, estrelas especiais, cientistas?

Comentário: Mas sempre tivemos algum elemento de respeito por certas pessoas. Algum professor famoso, ganhador do Nobel ou campeão olímpico. E essas pessoas podem se comunicar facilmente com qualquer pessoa.

Minha Resposta: Todos são iguais. Já passamos por isso. Não há nada de especial em qualquer pessoa.

Pergunta: Para que eu valorizo ​​uma pessoa, de modo que ainda congelo um pouco em relação a ela?

Resposta: Somente de acordo com seu benefício para a sociedade, seu benefício prático para a sociedade. Nada mais.

Onde você vai encontrar essas pessoas? Essa é uma pergunta. É aqui que essa consciência de clipe é necessária, boa percepção e avaliação, classificação e resultado.

Pergunta: Então vou respeitar essa pessoa?

Resposta: Será totalmente claro para você porque você a respeita. E outros vão concordar com você.

Comentário:  Outra característica é a ausência de complexos. Eles se aceitam como são, apagam bloqueios, configurações, estruturas dentro de si mesmos.

Minha Resposta: Claro. E o que há em uma pessoa, o que há que não veio da natureza? E o que existe nos outros? Onde estão seus traços pessoais? Portanto, não há base para justificativa, acusação ou vergonha.

Comentário: Ou seja, você apoia a noção de que uma pessoa não deve ter complexos: “Este sou eu! Eu sou assim!”

Minha Resposta: Claro. Se não tivermos esses complexos, seremos capazes de descobrir o que está em nós e o que realmente precisamos consertar.

Comentário: Você disse: “Porque vem da natureza”, então não é meu, como qualquer outra coisa.

Minha Resposta: Claro! E eles entendem tudo isso. Essa é a base da estrutura que não sou eu. “Vá ao artesão que me fez” se você tem alguma reclamação sobre mim.

Comentário: Isto é, se tenho queixas contra mim mesmo, digo: “O Criador fez isso comigo”, e é isso. E estou falando com ele.

Minha Resposta: Sim. Mas você vê, isso é calculado com base no fato de que as pessoas pensam dessa forma, que elas vão se abraçar e, assim, se relacionar umas com as outras. Ou seja, verei no outro o resultado do trabalho do Criador nele.

Pergunta: Sempre terei a visão através do Criador de outro indivíduo? E para mim também: através do Criador em mim?

Resposta: Sim, é o Criador que faz tudo. Este é o próximo estágio da Geração Z.

Comentário: Mas devo saber algo sobre o Criador?

Minha Resposta: Não. Vejo os resultados de suas ações.

Comentário: Uma última coisa: autoimportância; não há jovens mais autoconfiantes do que os zoomers. É difícil influenciá-los com ideologias, eles são independentes e sentem seu valor.

Minha Resposta: Em geral, isso é verdade. Por que devo respeitar ou desprezar alguém por alguma coisa? Eu só tenho que valorizar as pessoas por seu potencial, pelo fato de que podem crescer. Mesmo que hoje eu não veja isso.

Pergunta: E o fato de haver minha autoimportância, de que adianta?

Resposta: Que eu tenha a oportunidade de crescer, que será respeitado pela sociedade.

Pergunta: Mas você está falando especificamente de crescimento espiritual?

Resposta: Não, na verdade, não do espiritual.

Pergunta: Então, algo que será respeitado pela sociedade? Se eu crescer fazendo algo pela sociedade, será esse o meu crescimento?

Resposta: Isso é o suficiente!

Pergunta: Mais e mais?

Resposta: Sim.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 31/05/21

Cinco Postulados De Cura

631.1Pergunta: Tenho um amigo próximo e sua aluna, Yura. Seu irmão, Misha, era um cara saudável, alegre e maravilhoso. E de repente, em algum momento, ele contraiu uma doença chamada doença de Charcot, uma atrofia muscular. Leva à paralisia, atrofia muscular subsequente e é considerada uma doença incurável.

Naturalmente, isso não foi fácil para Misha. Em algum momento, apareceu um homem que havia se recuperado do último estágio da esclerose múltipla. Ele teve um ano de vida. O homem disse a Misha: “Olhe para mim. Eu virei de graça e farei tudo de graça. Estarei com você quase o tempo todo, mas você deve concordar com cinco condições. Então vou te contar cinco ações”. Misha concordou prontamente.

Eu adoraria se você pudesse me dizer por que essas condições funcionam.

Sua primeira condição para Misha foi esta: “De agora em diante, Misha, você não está mais doente com esta doença, mas se recuperando dela”. Existe uma oração quando uma pessoa entra em tal estado?

Resposta: Claro. A confiança interior de que ela está avançando. Ela não está cedendo a esta doença.

Pergunta: Esta oração alcança todo o caminho até o topo?

Resposta: A confiança interior de uma pessoa. Certo. O que uma pessoa pensa está onde ela está.

Comentário: A segunda condição. Ele disse: “Você, Misha, deveria parar de ler sobre a doença. Não assista às notícias, consulte o Facebook ou fóruns de pacientes. Entre em outro ambiente”.

Minha Resposta: Isso mesmo. É a mesma coisa, uma continuação da mesma ideia. Dizem de maneira muito simples: “Você está onde seus pensamentos estão estão”.

Comentário: Terceiro: “Viva apenas para o hoje. Não existe ontem, nem amanhã, mas apenas hoje, como se este fosse o seu único dia”.

Minha Resposta: Sim. Isso acontece quando a pessoa está feliz. Quando estamos felizes, não pensamos no passado ou no futuro. Vivemos no presente e é isso. Isso me consome. Isso me preenche.

Comentário: O quarto. “Se algo que você deve fazer é difícil para você, faça duas vezes”.

Minha Resposta: Este é um bom exercício.

Comentário: Em seguida, disse: “É preciso ter consistência, determinação e perseverança. Isso é o que você precisa desenvolver em si mesmo”. Estas são as cinco condições.

Misha, é claro, disse: “Sim”. Eles apertaram as mãos. E ele disse: “Então você deve fazer cinco ações”.

Eu adoraria que você comentasse sobre elas. “Todas as manhãs, ao se levantar, independentemente do seu estado de ânimo ou saúde, sorria e agradeça ao Criador, ao universo, em voz alta. No início, de forma mecânica. Depois, quando você se acostumar com isso, isso passará pelo seu coração”.

Minha Resposta: Isso é definitivamente curativo.

Pergunta: Mas se uma pessoa fizer isso mecanicamente. Como assim?!

Resposta: Não importa! Ela se força.

Pergunta: E se ela não acredita em ninguém ou em nada?

Resposta: Não importa. Ela tenta se sintonizar com a positividade superior.

Pergunta: Então ela deveria dizer: “Obrigado, Universo, Natureza, o Criador”?

Resposta: Sim. Não importa como você o chame. É todo o Criador em quem existimos.

Pergunta: E como agradecer?

Resposta: “Estou feliz por poder pensar em você”. E isso é tudo, nada mais.

Pergunta: E se surgir o pensamento de que estou tão infeliz, tão quebrado?

Resposta: Então volte ao mesmo pensamento de gratidão novamente.

Pergunta: E faz isso o tempo todo? Como se estivesse treinando meus músculos?

Resposta: Sim. Certo. Isso pode ser treinado.

Pergunta: Como é chamado esse músculo? O que é isso? Um músculo espiritual?

Resposta: Essa é a intenção.

Comentário: Aí ele falou: “Até meia hora faça exercícios de respiração, exercícios de respiração de diafragma”. Por que tantas pessoas estão falando sobre isso? Esses exercícios respiratórios funcionam?

Minha Resposta: Eles afetam todo o corpo. A respiração é um exercício muscular ou corporal, o mais próximo do espiritual. Ao mesmo tempo, uma pessoa com a ajuda da respiração muda totalmente toda a fisiologia, tudo o que acontece em seu corpo. A respiração adequada afeta tudo.

Comentário: Terceiro: “Faça pelo menos uma ação consciente e gentil para com alguém”.

Minha Resposta: Sim. Isso ajuda e orienta o dia todo. É bom começar o dia.

Comentário: Quarto: “Faça pelo menos 20 minutos de caminhada fora de casa”. E o quinto: “Faça pelo menos meia hora de estudo. Estude, aprenda algo novo, de preferência entre em um pouco de ciência”. Envolva-se constantemente em algo novo.

Minha Resposta: Sim.

Comentário: Você pode imaginar, chega um homem que mal tem tempo de vida, senta-se ali na frente de Misha, totalmente saudável, e apresenta este programa para ele.

O mais interessante é que ele diz: “Se você parar de fazer isso – ele se sente assim – você ficará doente de novo”. Este é o seu sentimento.

Ele também disse sobre o futuro: “O momento mais difícil na cura será quando você já se sentir bem e terá que encontrar forças para continuar fazendo isso de qualquer maneira”.

Minha Resposta: Verdade.

Pergunta: O que você aconselharia às pessoas que desejam sair de tais estados quando lhes dizem que é quase impossível sair disso, que é incurável?

Resposta: A Cabalá substitui tudo isso com uma única intenção de gerar bons pensamentos para todos. Isso é tudo. Ter sempre bons pensamentos para com todas as pessoas! É assim que você cura a si mesmo.

Pergunta: Alguém que está sofrendo ou doente pode fazer isso?

Resposta: Acho que essas são as pessoas que mais precisam. Mas se todos pudessem, teríamos um mundo saudável.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman” 12/10/20