Textos na Categoria 'Minha Similaridade ao Criador'

A Mente Superior Que Está Oculta Na Natureza

Dr. Michael LaitmanComentário: Você diz que a nação de Israel foi escolhida pelo Criador para ajudar toda a humanidade a se aproximar Dele. Mas nós não vivemos mais em épocas antigas ou na Idade Média e não vemos que o mundo moderno necessita do Criador. Só as pessoas religiosas falam sobre o Criador, e não as pessoas no mundo comum, e ninguém sente a necessidade Dele.

Resposta: O Criador é equivalente à natureza. Todo o enorme sistema da natureza, o imenso poder que inclui e sustenta toda a criação é chamado de Criador. Esta definição é totalmente diferente da definição religiosa comum.

O problema é que, como a nossa mente e nossos sentimentos são tão limitados, não podemos reconhecer o fato de que a força superior também tem sentimentos, compreensão, um plano, e organiza o processo que leva a um determinado objetivo.

Nós imaginamos essa força como uma força inanimada, como a força da gravidade que simplesmente puxa e pronto. Nós pensamos que apenas nós, os seres humanos, têm mente e pensamentos, e a natureza não.

Mas hoje existem muitas publicações científicas que falam sobre a força superior que desenvolve toda a matéria. Essa força tem um plano e um objetivo que são pré-determinados, e ela nos avança de acordo com esse plano. Nossa situação não é uma coincidência e nada no mundo acontece por acaso.

Mesmo a evolução comum, que nos parece tão arbitrária, é de fato pré-determinada. Cada vez, diferentes desejos se conectam e há uma luta entre eles, eles estão levando a cabo o plano preciso que é predeterminado. A única coisa é que nós não sabemos, mas hoje os cientistas já estão começando a falar sobre isso.

De KabTV “Uma Nova Vida” 28/12/14

Estrangeiros São Parte Da Minha Alma

Dr. Michael LaitmanA Torá, “Levítico” 19, 33:34: Quando um estrangeiro viver na terra de vocês, não o maltratem. O estrangeiro residente que viver com vocês será tratado como o natural da terra. Amem-no como a si mesmos, pois vocês foram estrangeiros no Egito. Eu sou o SENHOR, o Deus de vocês.

Um estrangeiro se refere a qualquer novo desejo que a princípio é naturalmente egoísta, mas está pronto para se juntar a vários desejos corrigidos e obedecê-los.

Trata-se do fato de que nós devemos estar felizes por receber novos desejos que surgem em nós e expandem a alma, permitindo-lhe descobrir o Criador em maior medida.

Portanto, nós devemos ansiar por isso e amar os novos desejos que são revelados em nós, embora, às vezes, eles tragam dissabores e grandes problemas. No entanto, é graças a eles que formatamos a nós mesmos e nos elevamos.

A Torá só fala sobre o desejo. Não existem pessoas e nem o que vemos ao nosso redor na forma de figuras imaginárias que são representadas pelos nossos sentidos não corrigidos. Nós todos somos uma coleção de desejos.

Pergunta: É dito: “Ama teu amigo como a ti mesmo”. Isso torna o estrangeiro o outro?

Resposta: Sim, você tem que amá-lo de tal forma que ele se torne o outro, já que graças a ele, você sobe mais em direção ao Criador. O Criador envia esses estrangeiros a você de propósito, já que nada é mera coincidência.

Estas são todas as partes de sua alma, assim como a criação é parte de sua alma. Você simplesmente não vê o que é externo a você, já que não pode percebe isso corretamente dentro de você. Mas, na mesma medida em que você desenvolve o senso de amor e doação, e sai de si mesmo na fé acima da razão, o que significa na doação acima da doação, você descobre toda a criação como sua alma.

Não há estrangeiros aqui. Em vez disso, todos se tornam parte integrante da sua alma.

Comentário: Em nosso mundo há o conceito de converter-se ao judaísmo, o qual significa tornar-se judeu.

Resposta: Mesmo que os estrangeiros queiram viver em nosso país sem ser formalmente convertidos, temos que dar-lhes um abrigo, porque há diferentes atributos de proximidade e distanciamento dentro deles.

Havia lugares especiais no templo para os convertidos, tanto para homens como para mulheres. Cada pessoa que vivia fora da fronteira do país podia entrar no templo e viver nele se executasse determinada obra.

Assim como os estrangeiros crescem dentro de você no trabalho interno, os novos desejos que você tem que trabalhar, corrigindo-os e adicionando-os aos desejos corrigidos, do mesmo modo os estrangeiros humanos têm seu trabalho especial.

O Templo é o reflexo preciso da alma. Houve, portanto, a destruição do Primeiro Templo, ou seja, que a alma não suportou a tensão interna a fim de amar e doar e, assim, desceu para o segundo nível, que também foi destruído mais tarde.

O terceiro templo é o fim completo da correção de todos os desejos em nosso mundo e sua conexão num todo único em condições totalmente iguais.

Pergunta: Por que se diz que não vai haver a destruição do terceiro Templo?

Resposta: Porque é o estado do fim completo da correção. Não haverá mais nada para interrompê-lo ou trazer à sua destruição. Todo o ego universal será completamente corrigido.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 16/04/14

A Guerra Para Atingir A Luz

Dr. Michael LaitmanDe Rabash, Volume 1, “O Milagre de Chanucá”: A dominação grega é oposta à maneira judaica. A questão dos gregos significa que eles só trabalham dentro da razão, o que significa no coração e na mente. Claramente no momento em que a nação de Israel queria trabalhar acima da razão e desconsiderar o que a mente externa nos obriga a fazer, eles não conseguiram fazê-lo.

Isso é chamado de guerra dos gregos, que é quando começa o verdadeiro trabalho, o que significa que a nação de Israel quer prosseguir no caminho que leva à adesão com o Criador. Este caminho é chamado de fé acima da razão. Os gregos, no entanto, querem controlar o corpo, de modo que ele não desista de nada se a mente não concordar com ele.

Na verdade, há muitas matérias na sabedoria da Cabalá que são consistentes com a razão, a lógica, e a abordagem racional. Pegue os artigos do Baal HaSulam sobre a natureza, por exemplo, sobre a Providência superior e o sistema dos mundos superiores.

Quando nós explicamos isso aos cientistas e amantes inteligentes da ciência, eles ficam entusiasmados e declaram imediatamente que não se trata de religião, mas de ciência de primeira classe. A ciência é baseada na compreensão inteligente, na análise racional e nos fatos. A ciência oferece a oportunidade de debates, pesquisas e análise de dados. Como isso acompanha a féacima da razão?

De acordo com a nossa lógica atual, a abordagem científica é correta e justificada. Mas quando nós queremos transcender os limites da mente e dos sentimentos humanos, expandi-los para dimensões superiores acima do tempo, espaço e movimento, e acima das ciências do mundo, que são baseadas em pensamentos e sentimentos corporais, não há ninguém com quem possamos argumentar em nossa busca racional pela verdade.

A fim de ascender, nós primeiro precisamos conectar novos vasos de percepção aos nossos vasos naturais. Expandir a mente exige ações especiais de nossa parte, e aqui nós devemos ouvir os conselhos dos Cabalistas que alcançaram isso e nos dizem como devemos agir.

Se eu quiser entrar numa nova dimensão, acima da minha mente e sentimentos humanos, e aquirir novos vasos de percepção, eu tenho que trabalhar contra a minha natureza. Afinal de contas, eu aspiro pelo “espaço” do desejo de doar, e tenho que desenvolver vasos de doação, que eu não tenho.

Toda a Torá, que significa o método Cabalístico, serve para isso. É apenas nesses novos vasos que eu serei capaz de perceber a realidade superior, de entender e atingir as forças, planos, programas e as razões para tudo o que também acontece no meu mundo.

Eu descubro esses novos atributos e tudo o que acontece neles de acordo com o meu avanço em formatar os vasos que agem em prol de dar e não de receber. Assim eu aprendo as ações da força superior, que chamamos de Criador, uma vez que esta força criou o meu mundo corpóreo.

Eu vivo no mundo corpóreo e, ao mesmo tempo, desenvolvo vasos adicionais de doação que agem de forma oposta. Desta forma, eu descubro o mundo superior e avanço no sentido de uma realidade eterna e perfeita. Eu luto para não ficar no nível corporal, mas para subir ao nível humano, para me assemelhar ao Criador.

Eu tenho que adquirir vasos no caminho, atributos e discernimentos que são totalmente em doação, o que significa que eles se assemelham ao Criador. Todas as guerras realizadas para ascender e nos formatar no novo nível que se assemelha ao Criador são chamadas de guerras de Deus e nós as conduzimos para nos aproximarmos do Criador e aderirmos a Ele.

Algumas dessas guerras são guerras dos Macabeus, quando a pessoa concentra suas forças e tenta aderir à Luz Superior, ao se conectar a outras pessoas que querem alcançar o mesmo objetivo, apesar de seu ego. Esta conexão é tão forte que o atributo de doação é revelado dentro dela. A conexão entre eles é acesa por si só e queima como a sarça ardente que queimava diante dos olhos de Moisés.

Esta é uma guerra totalmente interna e seu único objetivo é transcender as forças de separação e alcançar a conexão em que vamos descobrir a Luz pela primeira vez. Em outras palavras, usando a terminologia de Chanucá, nós vamos encontrar o jarro de óleo para as velas e ele vai nos trazer a Luz.

Da Lição “A Importância de Chanucá” 18/12/14

Descobrindo Sua Criação

Aprendemos como a criatura se deteriorou a partir de um ponto de unificação para a separação, a fragmentação gradual, à descoberta de mais e maiores forças, para a construção de um sistema de ligação entre as partes. Mesmo antes da quebra, existiam várias características e as forças entre elas.

De tal maneira que aprendemos a respeito de todo o sistema de conexões entre a futura criatura e o Criador, entre a característica de recepção e a característica de doação, e sobre o cooperação entre elas. Este é o sistema de forças superiores, mundos superiores. E para torná-lo possível para existirmos verdadeiramente, apesar e em contradição com o Criador, a quebra aconteceu e nosso estado atual foi criado. A partir disto começamos a avançar no sentido do tremor.

É preciso entender que esse medo, esse temor e preocupação, essa ansiedade são as ferramentas de medição com a ajuda de quem eu sinto o nível, o mundo onde estou, e se eu estou preocupado comigo mesmo no nosso mundo, ou eu estou preocupado com os outros no mundo superior. [Leia mais →]

No Espesso Campo De Força Da Doação

Dr. Michael LaitmanNós deveríamos estar tentando decifrar o jogo do Criador e nos aproximando da imagem real. Então vamos sentir que estamos no campo de força da doação, como numa nuvem. Como se diz: “Sua glória preenche o mundo”.

Nós estamos todos no mesmo campo de força. A Luz Superior preenche toda a realidade e está num estado de repouso absoluto. Nós precisamos desenvolver o nosso vaso de modo a começarmos a sentir a Luz superior.

Para fazer isso, foi-nos dada a nossa natureza quebrada, de modo que, na medida em que nos esforçarmos em nos conectar, vamos começar a nos revelar no campo de força. Este campo é unificado e completo, mas nós o descobrimos na medida em que o atributo de doação se desenvolve em nós. Quanto mais atributos de doação houver dentro de mim, mais forte se torna a sensação do campo de força.

É assim que a lei da equivalência de forma funciona, como em todos os campos de força físicos, seja elétrico, magnético ou radioativo. A única diferença é que nós podemos identificar as forças que operam no nível corpóreo naturalmente ou por instrumentos que construímos.

No entanto, existem forças e atributos que pertencem ao nível falante. Para percebê-los, nós temos que mudar e melhorar. Nenhum instrumento pode nos ajudar aqui. Nós temos que criar nossos próprios instrumentos internos, trabalhando em nossa conexão e estabelecendo o atributo de doação em nós no qual sentimos e descobrimos este campo.

A principal coisa é não deixar nem por um momento o pensamento de que estamos num campo de doação, como num meio denso. Ele envolve todos os nossos movimentos, nosso corpo e nossos sentimentos, e preenche tudo.

Não há nada que uma pessoa não possa sentir, nós só temos que nos esforçar esforços e praticar. Nosso trabalho é desenvolver o sentido, o vaso para sentirmos esse campo de doação, de Luz Superior em que estamos imersos.

O exercício “afastar-se do mal” que nós apenas começamos também se destina a atingir esse objetivo. No conjunto e em cada lição, nós precisamos apenas levar em consideração a Luz, até que ponto podemos de alguma forma evocar desejos dentro de nós que nos ajudarão abordar, sentir e tocar a força superior. Este é o objetivo da lição.

O exercício de afastar-se do mal tem a intenção de desenvolver o senso de percepção da doação em nós, com o qual vamos descobrir que estamos no campo de força do superior.

Em um dos meus primeiros livros, eu descrevo a sensação deste campo com o exemplo de uma pessoa que, de repente, sentiu isso de forma espontânea, como resultado de grandes sofrimentos que ela tinha experimentado numa prisão siberiana. Mais tarde, ela leu meu livro e veio ao meu encontro. Foi muito interessante encontrá-la, mas eu não sentia que ela ainda tinha a vida espiritual. Isso ocorre porque a revelação não foi consequência de seu trabalho proposital.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 06/07/14

Não Caiam, Mas Ascendam Pela Linha Do Meio!

Pergunta: Porque, no final das férias de Páscoa uma pessoa sente uma sensação de peso no coração, e como é que é possível ajudar seus amigos que sentem isto de forma mais árdua que você?

Resposta: Eu não achei que você já poderia alcançar o pesar no coração. Eu pensei o contrário, que durante as nossas férias sentimos a necessidade de avançar em duas linhas: direita e esquerda, para conectá-las a qualquer momento com a linha média, ao Criador, para “Não há ninguém mais além Dele” Quem nos dirige. Somos incorporados dentro dele e aderir a Ele nisto nos leva a nos conectamos como um homem com um coração e fundimo-nos com Ele em um todo.

E dessa forma permanecemos aderidos e felizes na mais difícil opressão do coração, uma vez que somos capazes de conectá-lo para o mesmo estado de unidade, subir ainda mais, e ser ainda mais dependente do Criador. E esta é uma ação maravilhosa que nos é dada, e é preciso dar o esforço, a fim de executá-la.

[104117]

Da 1ª.parte da Lição Diária da Cabala 2/4/13, Escritos do Rabash

Material Relacionado:
A Conta De Poupança Para Um Dia Espiritual Chuvoso
A Linha Do Meio É O Caminho Direto Para O Criador
O Que Vem Pela Frente?

Alavanca Espiritual

Dr. Michael LaitmanQuestão: Quanto mais uma pessoa está em adesão com o Rav, o grupo, e estudo, então mais o seu desejo de receber cresce?

Resposta: É claro, caso contrário, como é que você cresceria? É por isso que é dito: ” Aquele que é maior do que seu amigo, sua inclinação é maior do que a sua”

Pergunta: Então, como vamos restringir o nosso desejo?

Resposta: Eu não restrinjo o desejo em si, mas sim o uso deste desejo. Eu não quero que o meu desejo se torne menor ou desapareça completamente. Não, eu lido com ele com todo o respeito que ele merece, com amor, não ódio, porque ele é a ajuda contra o ódio. Eu deliberadamente trabalho em mim com esta forma de reconhecimento e tentando tomar atenção aos limites do meu desejo em todos os meus discernimentos. Eles se tornam um verdadeiro tesouro para mim, e eu dar-lhes-ei alta consideração.

Então toda a minha vida se torna algo muito importante, preciosa. Na minha frente, como se fosse um jogo, partes deste mecanismo muito complexo estão passando e eu não os neutralizo, não os restrinjo, eu quero subir acima deles. Esta é a ascensão, a elevação na escada espiritual. A restrição em si é feita pela Luz e eu não faço o trabalho da Luz. Isso seria como ascetismo e não há nada de bom nisso. Precisamos receber as coisas como elas são, elevarmo-nos acima delas, e assim usá-las de forma correta.

Pergunta: Como isso acontece? É muito fácil nos afogarmos dentro de um desejo.
Resposta: Eu peço o tempo todo para ter fé, estar acima da razão, na linha do meio. Meu desejo, em relação ao qual eu devo subir é a linha de esquerda; a doação que eu consigo é a linha direita. E a ordem das relações mútuas entre doar e receber é chamada de linha do meio. Este mecanismo sobe mais e mais alto, como se por uma alavanca.
[102765]

Da 4 ª parte da Lição Diária da Cabala 3/10/13, “Introdução ao Livro do Zohar”