Textos na Categoria 'Mandamentos'

O Mandamento Principal: Unidade

laitman_235 “Guardar os mandamentos” em um grupo Cabalístico é a conexão entre dez ou menos pessoas que decidem entre si que desejam alcançar o Criador. Assim, elas devem se conectar e começar a montar um grupo unido de acordo com as leis da alma, com as leis da doação mútua. É bom que haja dez delas; no entanto, se isso não funcionar, está escrito que o mínimo é duas pessoas.

Se quisermos revelar que o Criador está doando, devemos doar a Ele. Primeiro, precisamos construir um instrumento de doação, depois começamos a criá-lo entre nós. Como está escrito: “E pelo amor aos amigos, a pessoa pode alcançar o amor do Criador”.

Nós examinamos o que significa amar e doar um ao outro. Tudo deve se manifestar na conexão entre nós e não em algum lugar no céu. É necessário verificar se todas as nossas ideias anteriores sobre a conexão entre as pessoas pertencem ao que deveria ser manifestado na alma, isto é, na dezena corrigida. Todo o nosso trabalho consiste em esclarecimentos sobre nossas ações e intenções.

Se todos os dias, em cada lição, esclarecermos o tipo e a natureza da conexão entre nós e estivermos sempre examinando sua força e, mais importante, sua qualidade, começaremos a subir os degraus. Nós mesmos determinamos o quão próximos estamos do Criador, uma vez que Ele não nos permitirá avançar mais do que a nossa preparação permite. Nós mesmos definimos a velocidade do nosso avanço.

Então, começamos a não sentir nossos estados pessoais e individuais, mas o que está acontecendo entre nós, no centro do grupo, em nossas relações. É isso que determina nossa atitude em relação ao Criador e à atitude do Criador em relação a nós. Nossa conexão com a força superior acontece no ponto de nossa conexão. Portanto, estamos constantemente trabalhando neste ponto e queremos apenas identificar, ampliar e viver nele cada vez mais, até que se torne um ponto onde nos fundimos uns com os outros e com o Criador.1

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 04/01/19, Lição sobre o Tópico “A Forma Correta De Estudar A Sabedoria Da Cabalá”, Parte 1
1 minuto 1:33:40

Reeducação Nos Tempos Antigos

Laitman_001.02Pergunta: Durante a época dos Cabalistas, onde ocorria a reeducação de uma pessoa que cometeu uma ofensa? Na prisão?

Resposta: De acordo com a sabedoria da Cabalá e da Torá, não havia prisões. Baseado no sistema superior de governança, é proibido privar uma pessoa de liberdade quando cada um de nós é simplesmente controlado!

Se você abrir o livro da Torá, verá que a única prisão que existiu pertenceu ao Faraó. As pessoas eram jogadas nela e permaneceram lá pelo tempo que o Faraó desejasse.

No entanto, a Cabalá diz que existe um Senhor para todos nós e todos são completamente iguais perante Ele, tanto o Faraó quanto os meros mortais. Portanto, é impossível que uma pessoa julgue outra.

Isto é, os juízes, que antigamente estavam entre o povo, atribuíam a todos as correções espirituais que eles precisavam fazer porque as pessoas cometiam erros porque não entendiam isso.

Pergunta: Naquela época, havia cidades de refúgio para os infratores?

Resposta: As cidades de refúgio são algo diferente. Se uma pessoa cometesse tal crime que precisasse ser isolada da sociedade até que expiasse seu delito, ela seria enviada para a cidade de refúgio onde vivia e trabalhava. Ela era libertada de lá depois de seis anos.

Além disso, de acordo com a Torá, há um mandamento para pagar todas as dívidas no sétimo ano. No quinquagésimo ano, tudo é cancelado e volta para o proprietário anterior, por exemplo: terra, casa, etc.

Isto é, tudo é organizado para que a pessoa não se sinta apegada a algo em sua vida ou obrigada a alguém. Isso criaria uma camada psicológica para ela de que tudo é temporário, tudo está suspenso no ar, não há nada absoluto: a terra não é minha, a casa não é minha. Não há apego à corporeidade. Tudo depende apenas do modo como ela, a cada momento, estabelece isso entre si e a força superior.

Da Lição de Cabalá em Russo, 19/08/18

Expiação Dos Pecados Do Ponto De Vista Cabalístico

Laitman_115Pergunta: Existe um conceito de “expiação dos pecados” na Cabalá? Quem é o culpado se o Criador controla tudo e a pessoa está completamente sob Seu governo? Quem pode determinar a duração da permanência da pessoa nas cidades de banimento por um crime?

Resposta: O fato é que tudo escrito na Torá, no Livro do Zohar e em outros livros Cabalísticos fala apenas do mundo superior.

Quando estudei com o Rabash, eu recitava uma passagem do Talmude babilônico para ele e ele explicava o que as pessoas que o escreviam queriam dizer de uma perspectiva espiritual. Foi muito interessante porque tudo parecia completamente diferente: eles escreviam na linguagem dos ramos do nosso mundo, implicando as raízes superiores.

Por exemplo, pessoas que cometeram crimes eram enviadas para as cidades de banimento por seis anos. Embora o nosso mundo esteja aparentemente separado do mundo espiritual, os seis anos representam as seis Sefirot de HGT NHY, que uma pessoa tem que passar para avançar de Malchut à Bina no sétimo ano, e esses seis anos se refletem em nosso mundo.

Embora estes não sejam os anos do mundo corpóreo; no entanto, uma pessoa precisa ficar isolada durante esses seis anos enquanto trabalha em si mesma, avançando pelos seis graus do mundo espiritual. Isso é chamado de “correção”.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/08/18

De Modo Que O Coração Ame Verdadeiramente Um Amigo

laitman_933Rabash, “De Acordo Com O Que É Explicado Sobre ‘Ama O Teu Amigo Como A Ti Mesmo’”: Nossos sábios disseram: “Dispersem os iníquos; melhor para eles e melhor para o mundo”. Em outras palavras, é melhor que eles não existam. No entanto, é o oposto dos justos: “Reúnam os justos; melhor para eles e melhor para o mundo”.

Inicialmente, não havia justos. Os justos são nossas qualidades corrigidas. Em todos os níveis, quando entramos em um novo grau, os antigos justos caem e os novos pecadores se levantam e os transformamos em justos novamente.

“Qual é o significado de“ justo”? São aqueles que querem manter a regra: “Ama o teu amigo como a ti mesmo”. A sua única intenção é sair do amor próprio e assumir uma natureza diferente de amor pelos outros. E embora seja uma Mitzva [mandamento] que deve ser mantida, e que uma pessoa pode forçar-se a manter, o amor ainda é algo que é dado ao coração, e o coração discorda dele por natureza. O que, então, uma pessoa pode fazer para que o amor aos outros toque o coração?”

É impossível. Somente a Luz superior pode fazer tal correção para nós. Isso não está em nosso poder, pois exige duas forças: uma que não é corrigida e outra que é o poder de correção, que não temos. Nem sabemos exatamente como ou o que deve ser corrigido.

É por isso que recebemos as 612 Mitzvot: elas têm o poder de induzir uma sensação no coração. No entanto, uma vez que é contra a natureza, essa sensação é pequena demais para ter a capacidade de manter de fato o amor dos amigos, mesmo que a pessoa tenha uma necessidade disso. Por isso, agora ela deve procurar conselhos sobre como realmente implementá-lo.

O conselho para que a pessoa seja capaz de aumentar sua força na regra “ama teu amigo” é pelo amor dos amigos.

Isso fala sobre o fato de que há doação e também há recepção em prol da doação.

Pergunta: O trabalho nas dezenas, nos workshops e nos estudos é dirigido apenas a uma coisa: atrair a Luz que reforma?

Resposta: Sim, não precisamos de mais nada. A Torá é a Luz superior que corrige nossos desejos egoístas e os transforma em altruísta. A correção de uma intenção egoísta em uma altruística é chamada de observar um mandamento.

De KabTV “a Última Geração”, 18/04/18

Mandamentos: As Leis Da Conexão Entre Nós

laitman_943Pergunta: Deve haver leis contra conversas vazias ou fofocas em um grupo que avança rumo ao objetivo?

Resposta: Todos os mandamentos só falam sobre a conexão interna entre nós. No nosso mundo, no entanto, eles são descritos na forma de ações mecânicas: certa maneira de comer, lavar as mãos e outras ações corporais que uma pessoa realiza com seu corpo quando trabalha no campo ou com animais, etc. Na realidade, todos esses desejos facilitam ou impedem nossa conexão. Nós temos que entender e percebê-los corretamente.

Portanto, a revelação de nossas várias qualidades ao longo do caminho para nossa unidade, algumas das quais são a favor e outras contra a conexão, é necessária para nos alinharmos corretamente. Desta forma, observamos todos os mandamentos positivos e negativos, entendendo o que usar para conexão e o que nos abster, e alcançamos o objetivo.

Esta é a observância dos mandamentos, que é realizada com a ajuda da força superior chamada Luz, ou a Torá.

De KabTV “A Última Geração” 08/04/18

A Pessoa Pode Manter As Mitzvot Sozinha?

laitman_963.8Rabash, “O Que A Regra, “Ama Teu Amigo Como A Ti Mesmo”, Nos Dá?”: …A pessoa não pode manter todas as 612 Mitzvot sozinha.

Eu diria que uma pessoa sozinha não pode observar um único mandamento. Estando sozinha, ela é incapaz de gerar a propriedade de doação. Afinal, ela não tem conexão com o Criador. Apenas com pessoas como ela, portanto, precisamos de interação física com amigos.

Observação: Nós estamos em um novo período de tempo, um período virtual. Este não foi o caso do Rabash.

Meu Comentário: É ainda melhor. Se as pessoas realmente se esforçam umas pelas outras, sua desunião física as empurra para a reaproximação interior.

Pergunta: Por que isso é organizado de modo que a pessoa não consiga guardar os mandamentos sozinha?

Resposta: Falando de um ponto de vista sistêmico, a alma comum chamada Adão quebrou em muitas partes. Quando as partes separadas pela distância egoísta (forças egoístas) tentam se unir acima das forças egoístas, elas começam a alcançar a propriedade de conexão, até a propriedade do amor. Não há outro caminho.

Adam é um desejo que não existe por si mesmo. Somente depois que esse sistema (o desejo) se quebrou, pode-se dizer que dentro dele duas propriedades opostas estão sendo criadas: a egoísta que afasta todas as partes umas das outras, e a altruísta que repentinamente começa a aparecer entre elas.

Inicialmente, quando todas as partes do sistema foram reunidas, elas possuíam a propriedade da generalidade suportada nelas pela Luz superior, o Criador. Portanto, depois que se desintegraram, em cada uma delas permaneceu um ponto de generalidade, e descobriu-se que todas consistem em duas propriedades opostas.

Agora, se alguma parte eleva a propriedade da conexão acima da propriedade da separação, nessa medida ela se torna mais próxima das outras, até que esteja integrada no mesmo sistema, na mesma imagem.

Pergunta: Portanto, o sistema é especialmente criado para que a pessoa não possa observar apenas 612 mandamentos. Qual é o benefício disso?

Resposta: O benefício é que a pessoa sente a necessidade do Criador e de seus amigos. Depois que está desapontada com seu estado animal e quer subir ao nível de Adam, ela só pode ter sucesso se realmente se envolver em sua conexão com os outros e atrair o Criador para isso.

Pergunta: A pessoa precisa entender cada mandamento?

Resposta: Isso não só é desnecessário, mas também impossível. Uma pessoa é incapaz de fazer isso. Tudo acontece automaticamente.

Uma pessoa não deve bisbilhotar em sua alma, não há necessidade de fazer isso. Ela se manifestará somente quando realmente tomar uma forma definida.

De KabTV “A Última Geração”, 15/03/18

A Base Do “Ama Teu Amigo Como A Ti Mesmo”

laitman_962.2Segue-se, portanto, que a regra “ama teu amigo como a ti mesmo” é construída sobre 612 Mitzvot. Em outras palavras, se mantivermos as 612 Mitzvot, seremos capazes de alcançar a regra: “Ama teu amigo como a ti mesmo”. Acontece que os elementos particulares nos permitem alcançar o coletivo, e quando tivermos o coletivo, seremos capazes de alcançar o amor do Criador, como está escrito: “Minha alma anseia pelo Senhor”. (Rabash, Os Escritos Sociais, “O que a Regra ‘Ama Teu Amigo como a Ti Mesmo’ Nos Dá?”)

Se tomarmos o mandamento “Ama teu próximo como a ti mesmo” e interpretá-lo em relação à natureza inanimada, vegetativa e animada e, mais importante, a uma pessoa em todas as circunstâncias da vida, alcançaremos todos os 612 mandamentos, que são resumidos no 613º. É por isso que não há nenhum 613º mandamento como tal; ele é resultado da implementação das outras 612 recomendações.

Observação: O mundo acredita que é preciso cumprir todos os 613 mandamentos. Os Cabalistas, no entanto, dizem que há praticamente apenas um mandamento: “Ama teu próximo como a ti mesmo”. Todos os outros estão ligados a ele, são uma parte dele.

Meu Comentário: Está escrito em muitas fontes Cabalísticas, incluindo O Livro do Zohar.

Na verdade, precisamos nos organizar em uma sociedade humana que nos leve a algum tipo de sistema, regulando as relações mútuas com base no mesmo mandamento: “Ama teu próximo”.

Para fazer isso, temos que estudar Cabalá e aprender a cumprir este mandamento a todo momento, em todas as circunstâncias, onde quer que estejamos. Então, gradualmente, vamos implementar as 612 recomendações.

O Livro do Zohar diz que todos os mandamentos da Torá consistem em 612 conselhos e 612 cumprimentos. Se eu seguir o conselho corretamente, recebo certa porção da Luz superior, que me corrige.

De Kab TV “A Última Geração” 15/03/18

Para Chegar Ao Mandamento Do Amor

laitman_249.01Pergunta: Podemos descrever nossa aula matinal de três horas como uma grande oração que inclui 612 mandamentos? Estamos constantemente nos voltando para chegar ao mandamento do amor ao próximo.

Resposta: Sim, o cumprimento consistente dos mandamentos significa que escalamos os degraus da escada de Jacó.

A constante expansão e aprofundamento do egoísmo em nós acontece para garantir que implementemos a conexão uns com os outros em níveis cada vez maiores. Toda vez que o egoísmo aumenta, executamos o mandamento de conexão nele, até o amor um pelo outro.

Pergunta: Existem 613 mandamentos em cada degrau?

Resposta: Claro. Mas não precisamos considerar isso porque somos originalmente criados dessa maneira; o vaso da nossa alma consiste em 613 partes.

Ao realizar 612 conselhos (Eytin), eu recebo a influência da Luz superior, que me corrige. É chamado Pkudin (da palavra “Pikadon – depósito”). Desta maneira, eu constantemente preencho e corrijo, e novamente preencho e corrijo.

Pergunta: A divisão entre 612 mandamentos e o 613º mandamento também existe em cada degrau?

Resposta: Sim, porque o 613º mandamento não existe por si mesmo; eu sou incapaz de cumprir o mandamento do amor. Eu não posso ser forçado a amar o outro. Se eu, cumprindo 612 mandamentos, recebo a Luz superior sobre meus desejos, torno-me amor e doação.

De KabTV “A Última Geração”, 15/03/18

Ações E Mandamentos

laitman_571.01Baal HaSulam, “O Ensinamento da Cabalá e Sua Essência”: De fato, há uma opinião comum de que o principal objetivo da religião e da Torá é apenas a limpeza das ações, que tudo o que é desejado diz respeito às Mitzvot físicas (mandamentos), sem quaisquer adições ou qualquer coisa que possa resultar disso. Se assim fosse, aqueles que dizem que estudar as ações reveladas e práticas, por si só, são suficientes, estariam certos.

Este ainda não é o caso. Nossos sábios já disseram: “Por que o Criador deve pensar se alguém mata na garganta ou na parte de trás do pescoço? Afinal, as Mitzvot eram dadas apenas para limpar as pessoas”. Assim, existe um propósito além da observância das ações, e as ações são meras preparações para esse propósito. Portanto, claramente, se as ações não estão organizadas para o objetivo desejado, é como se nada existisse. E também está escrito no Zohar : “Uma Mitsva (mandamento) sem um objetivo é como um corpo sem alma”. Portanto, o objetivo também deve acompanhar o ato.

As ações físicas não transmitem nada por conta própria. Claramente uma pessoa pode realiza-las, mas pode não estar ciente de quais motivos. E daí? O que é alcançado por essas ações? Isso é o mais importante. Isso é chamado de intenção.

Pergunta: Está escrito em O Livro do Zohar: “Um mandamento sem intenção é como um corpo sem alma”. O que isso significa?

Resposta: Se qualquer ação física é realizada sem a intenção correta de se unir com o propósito de revelar o Criador, esta ação está morta, como um corpo sem alma.

Pergunta: Baal HaSulam escreve que existem apenas duas leis ou dois mandamentos: recepção e doação. Segue-se que há uma interação na sociedade humana que consiste em duas ações: ou eu recebo ou doo. Elas têm que ser devidamente equilibradas. Como devemos entender isso? O que significa corretamente equilibradas?

Resposta: É muito fácil equilibrar: a doação em prol da doação é a qualidade de Bina e a recepção em prol da doação é a qualidade de Keter.

Pergunta: Como podemos saber quanto receber da sociedade e quanto dar a ela?

Resposta: Faça de modo que seja somente para o benefício da sociedade, para trazê-la à semelhança com o Criador.

Pergunta: E quem decide isso?

Resposta: Você decide. Você tem que se integrar na sociedade para absorver todos os seus desejos e elevá-los ao Criador. Você tem que se tornar um elo, um canal de conexão entre a sociedade e o Criador.

Pergunta: Isso só é possível quando o Criador se revela a uma pessoa?

Resposta: Como mais você pode interagir com a sociedade? Apenas para ajuda-la.

Da Lição de Cabalá em Russo 18/03/18

Significado Espiritual Das Mitzvot

281.01Pergunta: Há uma Mitzva de lavar as mãos. O que é essa ação do ponto de vista espiritual?

Resposta: Essa ação simboliza a limpeza das mãos egoístas de uma pessoa com as quais ela tenta agarrar tudo para si. Ao lavá-las, ela como que corrige suas intenções egoístas e não as usa mais. Isso é chamado de “lavar as mãos”.

Pergunta: Isto é, se eu executo essa ação na espiritualidade, ela me corrige. E quanto à corporeidade?

Resposta: No mundo corpóreo, é um lembrete para uma pessoa que ela deve abandonar o uso egoísta de seus desejos.

Pergunta: Se uma pessoa lava as mãos com essa intenção, isso lhe dá alguma coisa?

Resposta: Nada! As pessoas não devem se confundir. Como está escrito: “Você não deve fazer de si uma imagem esculpida” em absolutamente tudo.

Você pode fazer o que quiser: comer, beber, se comportar como quiser, desde que isso seja bom para as pessoas, e então você se aproximará do Mundo Superior. A única condição é a regra “Ama teu próximo como a ti mesmo”.

Da Lição de Cabalá em Russo 09/07/17