Textos na Categoria 'Mandamentos'

De Modo Que O Coração Ame Verdadeiramente Um Amigo

laitman_933Rabash, “De Acordo Com O Que É Explicado Sobre ‘Ama O Teu Amigo Como A Ti Mesmo’”: Nossos sábios disseram: “Dispersem os iníquos; melhor para eles e melhor para o mundo”. Em outras palavras, é melhor que eles não existam. No entanto, é o oposto dos justos: “Reúnam os justos; melhor para eles e melhor para o mundo”.

Inicialmente, não havia justos. Os justos são nossas qualidades corrigidas. Em todos os níveis, quando entramos em um novo grau, os antigos justos caem e os novos pecadores se levantam e os transformamos em justos novamente.

“Qual é o significado de“ justo”? São aqueles que querem manter a regra: “Ama o teu amigo como a ti mesmo”. A sua única intenção é sair do amor próprio e assumir uma natureza diferente de amor pelos outros. E embora seja uma Mitzva [mandamento] que deve ser mantida, e que uma pessoa pode forçar-se a manter, o amor ainda é algo que é dado ao coração, e o coração discorda dele por natureza. O que, então, uma pessoa pode fazer para que o amor aos outros toque o coração?”

É impossível. Somente a Luz superior pode fazer tal correção para nós. Isso não está em nosso poder, pois exige duas forças: uma que não é corrigida e outra que é o poder de correção, que não temos. Nem sabemos exatamente como ou o que deve ser corrigido.

É por isso que recebemos as 612 Mitzvot: elas têm o poder de induzir uma sensação no coração. No entanto, uma vez que é contra a natureza, essa sensação é pequena demais para ter a capacidade de manter de fato o amor dos amigos, mesmo que a pessoa tenha uma necessidade disso. Por isso, agora ela deve procurar conselhos sobre como realmente implementá-lo.

O conselho para que a pessoa seja capaz de aumentar sua força na regra “ama teu amigo” é pelo amor dos amigos.

Isso fala sobre o fato de que há doação e também há recepção em prol da doação.

Pergunta: O trabalho nas dezenas, nos workshops e nos estudos é dirigido apenas a uma coisa: atrair a Luz que reforma?

Resposta: Sim, não precisamos de mais nada. A Torá é a Luz superior que corrige nossos desejos egoístas e os transforma em altruísta. A correção de uma intenção egoísta em uma altruística é chamada de observar um mandamento.

De KabTV “a Última Geração”, 18/04/18

Mandamentos: As Leis Da Conexão Entre Nós

laitman_943Pergunta: Deve haver leis contra conversas vazias ou fofocas em um grupo que avança rumo ao objetivo?

Resposta: Todos os mandamentos só falam sobre a conexão interna entre nós. No nosso mundo, no entanto, eles são descritos na forma de ações mecânicas: certa maneira de comer, lavar as mãos e outras ações corporais que uma pessoa realiza com seu corpo quando trabalha no campo ou com animais, etc. Na realidade, todos esses desejos facilitam ou impedem nossa conexão. Nós temos que entender e percebê-los corretamente.

Portanto, a revelação de nossas várias qualidades ao longo do caminho para nossa unidade, algumas das quais são a favor e outras contra a conexão, é necessária para nos alinharmos corretamente. Desta forma, observamos todos os mandamentos positivos e negativos, entendendo o que usar para conexão e o que nos abster, e alcançamos o objetivo.

Esta é a observância dos mandamentos, que é realizada com a ajuda da força superior chamada Luz, ou a Torá.

De KabTV “A Última Geração” 08/04/18

A Pessoa Pode Manter As Mitzvot Sozinha?

laitman_963.8Rabash, “O Que A Regra, “Ama Teu Amigo Como A Ti Mesmo”, Nos Dá?”: …A pessoa não pode manter todas as 612 Mitzvot sozinha.

Eu diria que uma pessoa sozinha não pode observar um único mandamento. Estando sozinha, ela é incapaz de gerar a propriedade de doação. Afinal, ela não tem conexão com o Criador. Apenas com pessoas como ela, portanto, precisamos de interação física com amigos.

Observação: Nós estamos em um novo período de tempo, um período virtual. Este não foi o caso do Rabash.

Meu Comentário: É ainda melhor. Se as pessoas realmente se esforçam umas pelas outras, sua desunião física as empurra para a reaproximação interior.

Pergunta: Por que isso é organizado de modo que a pessoa não consiga guardar os mandamentos sozinha?

Resposta: Falando de um ponto de vista sistêmico, a alma comum chamada Adão quebrou em muitas partes. Quando as partes separadas pela distância egoísta (forças egoístas) tentam se unir acima das forças egoístas, elas começam a alcançar a propriedade de conexão, até a propriedade do amor. Não há outro caminho.

Adam é um desejo que não existe por si mesmo. Somente depois que esse sistema (o desejo) se quebrou, pode-se dizer que dentro dele duas propriedades opostas estão sendo criadas: a egoísta que afasta todas as partes umas das outras, e a altruísta que repentinamente começa a aparecer entre elas.

Inicialmente, quando todas as partes do sistema foram reunidas, elas possuíam a propriedade da generalidade suportada nelas pela Luz superior, o Criador. Portanto, depois que se desintegraram, em cada uma delas permaneceu um ponto de generalidade, e descobriu-se que todas consistem em duas propriedades opostas.

Agora, se alguma parte eleva a propriedade da conexão acima da propriedade da separação, nessa medida ela se torna mais próxima das outras, até que esteja integrada no mesmo sistema, na mesma imagem.

Pergunta: Portanto, o sistema é especialmente criado para que a pessoa não possa observar apenas 612 mandamentos. Qual é o benefício disso?

Resposta: O benefício é que a pessoa sente a necessidade do Criador e de seus amigos. Depois que está desapontada com seu estado animal e quer subir ao nível de Adam, ela só pode ter sucesso se realmente se envolver em sua conexão com os outros e atrair o Criador para isso.

Pergunta: A pessoa precisa entender cada mandamento?

Resposta: Isso não só é desnecessário, mas também impossível. Uma pessoa é incapaz de fazer isso. Tudo acontece automaticamente.

Uma pessoa não deve bisbilhotar em sua alma, não há necessidade de fazer isso. Ela se manifestará somente quando realmente tomar uma forma definida.

De KabTV “A Última Geração”, 15/03/18

A Base Do “Ama Teu Amigo Como A Ti Mesmo”

laitman_962.2Segue-se, portanto, que a regra “ama teu amigo como a ti mesmo” é construída sobre 612 Mitzvot. Em outras palavras, se mantivermos as 612 Mitzvot, seremos capazes de alcançar a regra: “Ama teu amigo como a ti mesmo”. Acontece que os elementos particulares nos permitem alcançar o coletivo, e quando tivermos o coletivo, seremos capazes de alcançar o amor do Criador, como está escrito: “Minha alma anseia pelo Senhor”. (Rabash, Os Escritos Sociais, “O que a Regra ‘Ama Teu Amigo como a Ti Mesmo’ Nos Dá?”)

Se tomarmos o mandamento “Ama teu próximo como a ti mesmo” e interpretá-lo em relação à natureza inanimada, vegetativa e animada e, mais importante, a uma pessoa em todas as circunstâncias da vida, alcançaremos todos os 612 mandamentos, que são resumidos no 613º. É por isso que não há nenhum 613º mandamento como tal; ele é resultado da implementação das outras 612 recomendações.

Observação: O mundo acredita que é preciso cumprir todos os 613 mandamentos. Os Cabalistas, no entanto, dizem que há praticamente apenas um mandamento: “Ama teu próximo como a ti mesmo”. Todos os outros estão ligados a ele, são uma parte dele.

Meu Comentário: Está escrito em muitas fontes Cabalísticas, incluindo O Livro do Zohar.

Na verdade, precisamos nos organizar em uma sociedade humana que nos leve a algum tipo de sistema, regulando as relações mútuas com base no mesmo mandamento: “Ama teu próximo”.

Para fazer isso, temos que estudar Cabalá e aprender a cumprir este mandamento a todo momento, em todas as circunstâncias, onde quer que estejamos. Então, gradualmente, vamos implementar as 612 recomendações.

O Livro do Zohar diz que todos os mandamentos da Torá consistem em 612 conselhos e 612 cumprimentos. Se eu seguir o conselho corretamente, recebo certa porção da Luz superior, que me corrige.

De Kab TV “A Última Geração” 15/03/18

Para Chegar Ao Mandamento Do Amor

laitman_249.01Pergunta: Podemos descrever nossa aula matinal de três horas como uma grande oração que inclui 612 mandamentos? Estamos constantemente nos voltando para chegar ao mandamento do amor ao próximo.

Resposta: Sim, o cumprimento consistente dos mandamentos significa que escalamos os degraus da escada de Jacó.

A constante expansão e aprofundamento do egoísmo em nós acontece para garantir que implementemos a conexão uns com os outros em níveis cada vez maiores. Toda vez que o egoísmo aumenta, executamos o mandamento de conexão nele, até o amor um pelo outro.

Pergunta: Existem 613 mandamentos em cada degrau?

Resposta: Claro. Mas não precisamos considerar isso porque somos originalmente criados dessa maneira; o vaso da nossa alma consiste em 613 partes.

Ao realizar 612 conselhos (Eytin), eu recebo a influência da Luz superior, que me corrige. É chamado Pkudin (da palavra “Pikadon – depósito”). Desta maneira, eu constantemente preencho e corrijo, e novamente preencho e corrijo.

Pergunta: A divisão entre 612 mandamentos e o 613º mandamento também existe em cada degrau?

Resposta: Sim, porque o 613º mandamento não existe por si mesmo; eu sou incapaz de cumprir o mandamento do amor. Eu não posso ser forçado a amar o outro. Se eu, cumprindo 612 mandamentos, recebo a Luz superior sobre meus desejos, torno-me amor e doação.

De KabTV “A Última Geração”, 15/03/18

Ações E Mandamentos

laitman_571.01Baal HaSulam, “O Ensinamento da Cabalá e Sua Essência”: De fato, há uma opinião comum de que o principal objetivo da religião e da Torá é apenas a limpeza das ações, que tudo o que é desejado diz respeito às Mitzvot físicas (mandamentos), sem quaisquer adições ou qualquer coisa que possa resultar disso. Se assim fosse, aqueles que dizem que estudar as ações reveladas e práticas, por si só, são suficientes, estariam certos.

Este ainda não é o caso. Nossos sábios já disseram: “Por que o Criador deve pensar se alguém mata na garganta ou na parte de trás do pescoço? Afinal, as Mitzvot eram dadas apenas para limpar as pessoas”. Assim, existe um propósito além da observância das ações, e as ações são meras preparações para esse propósito. Portanto, claramente, se as ações não estão organizadas para o objetivo desejado, é como se nada existisse. E também está escrito no Zohar : “Uma Mitsva (mandamento) sem um objetivo é como um corpo sem alma”. Portanto, o objetivo também deve acompanhar o ato.

As ações físicas não transmitem nada por conta própria. Claramente uma pessoa pode realiza-las, mas pode não estar ciente de quais motivos. E daí? O que é alcançado por essas ações? Isso é o mais importante. Isso é chamado de intenção.

Pergunta: Está escrito em O Livro do Zohar: “Um mandamento sem intenção é como um corpo sem alma”. O que isso significa?

Resposta: Se qualquer ação física é realizada sem a intenção correta de se unir com o propósito de revelar o Criador, esta ação está morta, como um corpo sem alma.

Pergunta: Baal HaSulam escreve que existem apenas duas leis ou dois mandamentos: recepção e doação. Segue-se que há uma interação na sociedade humana que consiste em duas ações: ou eu recebo ou doo. Elas têm que ser devidamente equilibradas. Como devemos entender isso? O que significa corretamente equilibradas?

Resposta: É muito fácil equilibrar: a doação em prol da doação é a qualidade de Bina e a recepção em prol da doação é a qualidade de Keter.

Pergunta: Como podemos saber quanto receber da sociedade e quanto dar a ela?

Resposta: Faça de modo que seja somente para o benefício da sociedade, para trazê-la à semelhança com o Criador.

Pergunta: E quem decide isso?

Resposta: Você decide. Você tem que se integrar na sociedade para absorver todos os seus desejos e elevá-los ao Criador. Você tem que se tornar um elo, um canal de conexão entre a sociedade e o Criador.

Pergunta: Isso só é possível quando o Criador se revela a uma pessoa?

Resposta: Como mais você pode interagir com a sociedade? Apenas para ajuda-la.

Da Lição de Cabalá em Russo 18/03/18

Significado Espiritual Das Mitzvot

281.01Pergunta: Há uma Mitzva de lavar as mãos. O que é essa ação do ponto de vista espiritual?

Resposta: Essa ação simboliza a limpeza das mãos egoístas de uma pessoa com as quais ela tenta agarrar tudo para si. Ao lavá-las, ela como que corrige suas intenções egoístas e não as usa mais. Isso é chamado de “lavar as mãos”.

Pergunta: Isto é, se eu executo essa ação na espiritualidade, ela me corrige. E quanto à corporeidade?

Resposta: No mundo corpóreo, é um lembrete para uma pessoa que ela deve abandonar o uso egoísta de seus desejos.

Pergunta: Se uma pessoa lava as mãos com essa intenção, isso lhe dá alguma coisa?

Resposta: Nada! As pessoas não devem se confundir. Como está escrito: “Você não deve fazer de si uma imagem esculpida” em absolutamente tudo.

Você pode fazer o que quiser: comer, beber, se comportar como quiser, desde que isso seja bom para as pessoas, e então você se aproximará do Mundo Superior. A única condição é a regra “Ama teu próximo como a ti mesmo”.

Da Lição de Cabalá em Russo 09/07/17

Nós Temos Proteção De Cima? Parte 9

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como a Mezuzá simboliza a força espiritual que protege a alma?

Resposta: A Mezuzá tem quatro componentes, que juntos representam todo o HaVaYaH: Yod- Key- Vav- Key, em outras palavras, o sistema superior. Uma pessoa, desejando se assemelhar ao Criador, entra neste sistema de HaVaYaH completo. Então ele é a sua casa, o útero da mãe, no qual ela se desenvolve.

O sistema de HaVaYaH simboliza a atitude de amor para conosco a partir dessa força superior, o Criador. Alcançando o amor ao próximo, nos assemelhamos ao Criador que ama Sua criação e nos unimos a Ele em um abraço mútuo.

Pergunta: Se Ele me ama, por que o Criador não me abraça agora?

Resposta: Porque você não corresponde a Ele, O desconsidera, é oposto à força superior do sistema, e, portanto, indesejável.

O Criador se relaciona com todos com amor, mas Seu objetivo é trazer todos à realização da força superior, para que todos conheçam o Criador, para revelá-Lo e tornar-se igual a Ele. Desta forma deixamos de ser marionetes sem livre arbítrio, sem entender nada em nossas próprias vidas, e nos elevamos a um nível mais elevado, eterno e absoluto.

Pergunta: Mas qual é o propósito do mandamento de colocar uma Mezuzá na entrada?

Resposta: Ele nos lembra que há a força superior da qual dependemos e que precisamos nos assemelhar a ela, nos comportar como ela. Visto que ela é misericordiosa, nós devemos ser misericordiosos, visto que é compassiva, devemos ser compassivos. No final, tudo é muito simples.

Pergunta: Então a Mezuzah simboliza a força de amor e conexão positiva entre nós?

Resposta: Assim como qualquer outro mandamento no mundo físico, este nos dirige a necessidade de segui-lo espiritualmente, internamente.

De KabTV “Nova Vida”, # 819, 26/01/17

Nós Temos Proteção De Cima? Parte 8

Dr. Michael LaitmanO judaísmo obriga os judeus a seguir muitos mandamentos: bênçãos, Kashrut (observar kosher) Mikveh (banho ritual), oração, além de várias outras ações. O judaísmo é considerado a religião mais complicada e extraordinariamente difícil.

Tudo isso é para que nós, dia a dia, momento a momento, nos lembremos com estas ações da conexão com a força superior e da necessidade de mantê-la constantemente.

Pergunta: Você está dizendo que esta conexão, o amor entre as pessoas, nos garante a proteção de cima?

Resposta: “Ama o próximo como a ti mesmo” é uma grande lei da Torá e representa a altura do desenvolvimento humano. Não há nada maior do que isso porque essa é a forma como eu me incluo na outra pessoa e faço o que ela precisa. O amor é a lei de um sistema integrado, através do qual todos os elementos devem ser conectados.

Pergunta: Como isso me protege?

Resposta: É assim que eu, ou melhor, o único elemento do sistema que eu represento, sigo as leis de todo o sistema. Naturalmente, isto oferece proteção para mim. Eu nunca posso me proteger. Eu me protejo apenas através de minha capacidade de me juntar corretamente com os outros porque, na realidade, eu estou conectado com todos e recebo sustento deles. Em essência, eles determinam todos os meus estados porque somos interdependentes.

Eu me uno ao conectar laços com uma infinidade de outros. Se essas conexões são negativas, eu sofro até finalmente morrer. No entanto, se do meu lado, essas conexões se tornam positivas, em troca, eu recebo uma reação positiva do sistema. Mesmo se outras pessoas, em relação a quem eu ajo com bondade, não pretendem me responder da mesma maneira, a força superior, que funciona dentro do sistema, irá influenciá-las de tal forma para fazê-las se relacionar comigo corretamente.

Desta forma as minhas ações começam a estar em harmonia com a força que preenche todo o sistema. Minhas tentativas de amar ao meu próximo me fazem semelhante à força superior. Eu me sintonizo com esta força e, ao fazê-lo, obrigo o sistema a me proteger. Assemelhar-se ao superior; o que pode ser mais seguro? Eu entro no superior quase como se estivesse entrando no útero de uma mãe; há um lugar mais seguro do que este?

O superior vai me proteger porque eu anulo a mim mesmo, o meu egoísmo, e me torno semelhante a ele. Eu não penso em mim mesmo, mas ajo apenas de acordo com os desejos dos outros. Como resultado, eu me torno semelhante ao superior e entro nele na forma mais mínima. Mas mesmo nesta forma mínima, eu estou dentro dele como um embrião dentro da mãe. Onde mais você pode se sentir mais protegido?

De KabTV “Nova Vida” # 819, 26/01/17

Nós Temos Proteção De Cima, Parte 7

Dr. Michael LaitmanExistem dois níveis de conexão com o sistema de governo superior. No nível ordinário, uma pessoa não pode afetar independentemente o sistema superior de forma alguma; ela age nele instintivamente. O sistema exerce uma influência sobre ela de cima e ela reage instintivamente a essa influência, estando conectada ao sistema de inúmeras maneiras.

No entanto, é possível um nível maior de conexão com o sistema de governo superior, e os Cabalistas o têm. E não são necessários objetos ou ações externas para isso, porque este é um processo interno, experimentado pelo indivíduo.

Pergunta: Ainda assim, as tradições do judaísmo não são apenas ações externas. Elas não têm raízes mais profundas?

Resposta: Os mandamentos têm raízes, mas as ações físicas reais não possuem poder espiritual. Não devemos acreditar que a força superior está contida na mezuzah. A mezuzah simboliza essa força e nos ajuda a aprender sobre ela. Ela nos demonstra que certa força chamada “mezuzah“, que guarda o “lar”, existe na natureza. E o que chamamos de “lar” é a alma. E é assim que chegamos a entender que há uma “alma” e dentro dela, há uma “mezuzah“. Desta forma, somos apresentados aos conceitos espirituais.

Não há divindade na mezuzah física real pregada na porta. Ela apenas aponta para uma força no mundo espiritual, para um papel particular do Criador em relação às almas. Toda sua divindade está contida nesse entendimento. Em nosso mundo não há divindade. A mezuzah é um símbolo apontando para o fato de que se eu construir a minha alma, dentro dela haverá um poder de proteção particular chamado “mezuzah“.

Pergunta: O que significa construir a alma?

Resposta: Construir a alma significa realizar a correção: a restrição do desejo, a tela e a Luz Refletida. Para isso eu preciso da conexão com os outros, para que possamos ser pelo menos dez, um “Minyan” (um grupo de dez), e no tipo certo de conexão entre nós, construímos a alma, a “casa”.

Todos os mandamentos deste mundo são apenas simbólicos. A prova disto é Abraão, que destruiu todos os símbolos porque as pessoas começaram a atribuir poderes espirituais a eles e a adorá-los como ídolos.

Mas, na realidade, esses objetos apenas simbolizam ações espirituais que a pessoa é obrigada a realizar: construir uma conexão com os outros acima do egoísmo pessoal de cada um, a fim de criar nessa conexão um lugar para a revelação da força superior de doação e amor que habita entre eles. Este é o ponto da ação espiritual: conectar-se com os outros acima do egoísmo pessoal. Isso é chamado de amor.

Pergunta: Se eu executar tal ação, conectando-me com outros, vou atrair alguma força que vai me proteger?

Resposta: Claro! Mas você não vai mais pensar nisso porque vai adquirir o poder de amor e todos os seus objetivos serão direcionados para ajudar os outros, a fim de “viver” dentro deles e fornecer-lhes tudo o que precisam. Isto é o que é chamado de “ama o próximo como a ti mesmo”, quando você está pronto para dar-lhe o seu único travesseiro. Só essa força nos protege na vida, não há outra proteção.

De KabTV “Nova Vida # 819”, 26/01/17