Textos na Categoria 'Mandamentos'

Significado Espiritual Das Mitzvot

281.01Pergunta: Há uma Mitzva de lavar as mãos. O que é essa ação do ponto de vista espiritual?

Resposta: Essa ação simboliza a limpeza das mãos egoístas de uma pessoa com as quais ela tenta agarrar tudo para si. Ao lavá-las, ela como que corrige suas intenções egoístas e não as usa mais. Isso é chamado de “lavar as mãos”.

Pergunta: Isto é, se eu executo essa ação na espiritualidade, ela me corrige. E quanto à corporeidade?

Resposta: No mundo corpóreo, é um lembrete para uma pessoa que ela deve abandonar o uso egoísta de seus desejos.

Pergunta: Se uma pessoa lava as mãos com essa intenção, isso lhe dá alguma coisa?

Resposta: Nada! As pessoas não devem se confundir. Como está escrito: “Você não deve fazer de si uma imagem esculpida” em absolutamente tudo.

Você pode fazer o que quiser: comer, beber, se comportar como quiser, desde que isso seja bom para as pessoas, e então você se aproximará do Mundo Superior. A única condição é a regra “Ama teu próximo como a ti mesmo”.

Da Lição de Cabalá em Russo 09/07/17

Nós Temos Proteção De Cima? Parte 9

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como a Mezuzá simboliza a força espiritual que protege a alma?

Resposta: A Mezuzá tem quatro componentes, que juntos representam todo o HaVaYaH: Yod- Key- Vav- Key, em outras palavras, o sistema superior. Uma pessoa, desejando se assemelhar ao Criador, entra neste sistema de HaVaYaH completo. Então ele é a sua casa, o útero da mãe, no qual ela se desenvolve.

O sistema de HaVaYaH simboliza a atitude de amor para conosco a partir dessa força superior, o Criador. Alcançando o amor ao próximo, nos assemelhamos ao Criador que ama Sua criação e nos unimos a Ele em um abraço mútuo.

Pergunta: Se Ele me ama, por que o Criador não me abraça agora?

Resposta: Porque você não corresponde a Ele, O desconsidera, é oposto à força superior do sistema, e, portanto, indesejável.

O Criador se relaciona com todos com amor, mas Seu objetivo é trazer todos à realização da força superior, para que todos conheçam o Criador, para revelá-Lo e tornar-se igual a Ele. Desta forma deixamos de ser marionetes sem livre arbítrio, sem entender nada em nossas próprias vidas, e nos elevamos a um nível mais elevado, eterno e absoluto.

Pergunta: Mas qual é o propósito do mandamento de colocar uma Mezuzá na entrada?

Resposta: Ele nos lembra que há a força superior da qual dependemos e que precisamos nos assemelhar a ela, nos comportar como ela. Visto que ela é misericordiosa, nós devemos ser misericordiosos, visto que é compassiva, devemos ser compassivos. No final, tudo é muito simples.

Pergunta: Então a Mezuzah simboliza a força de amor e conexão positiva entre nós?

Resposta: Assim como qualquer outro mandamento no mundo físico, este nos dirige a necessidade de segui-lo espiritualmente, internamente.

De KabTV “Nova Vida”, # 819, 26/01/17

Nós Temos Proteção De Cima? Parte 8

Dr. Michael LaitmanO judaísmo obriga os judeus a seguir muitos mandamentos: bênçãos, Kashrut (observar kosher) Mikveh (banho ritual), oração, além de várias outras ações. O judaísmo é considerado a religião mais complicada e extraordinariamente difícil.

Tudo isso é para que nós, dia a dia, momento a momento, nos lembremos com estas ações da conexão com a força superior e da necessidade de mantê-la constantemente.

Pergunta: Você está dizendo que esta conexão, o amor entre as pessoas, nos garante a proteção de cima?

Resposta: “Ama o próximo como a ti mesmo” é uma grande lei da Torá e representa a altura do desenvolvimento humano. Não há nada maior do que isso porque essa é a forma como eu me incluo na outra pessoa e faço o que ela precisa. O amor é a lei de um sistema integrado, através do qual todos os elementos devem ser conectados.

Pergunta: Como isso me protege?

Resposta: É assim que eu, ou melhor, o único elemento do sistema que eu represento, sigo as leis de todo o sistema. Naturalmente, isto oferece proteção para mim. Eu nunca posso me proteger. Eu me protejo apenas através de minha capacidade de me juntar corretamente com os outros porque, na realidade, eu estou conectado com todos e recebo sustento deles. Em essência, eles determinam todos os meus estados porque somos interdependentes.

Eu me uno ao conectar laços com uma infinidade de outros. Se essas conexões são negativas, eu sofro até finalmente morrer. No entanto, se do meu lado, essas conexões se tornam positivas, em troca, eu recebo uma reação positiva do sistema. Mesmo se outras pessoas, em relação a quem eu ajo com bondade, não pretendem me responder da mesma maneira, a força superior, que funciona dentro do sistema, irá influenciá-las de tal forma para fazê-las se relacionar comigo corretamente.

Desta forma as minhas ações começam a estar em harmonia com a força que preenche todo o sistema. Minhas tentativas de amar ao meu próximo me fazem semelhante à força superior. Eu me sintonizo com esta força e, ao fazê-lo, obrigo o sistema a me proteger. Assemelhar-se ao superior; o que pode ser mais seguro? Eu entro no superior quase como se estivesse entrando no útero de uma mãe; há um lugar mais seguro do que este?

O superior vai me proteger porque eu anulo a mim mesmo, o meu egoísmo, e me torno semelhante a ele. Eu não penso em mim mesmo, mas ajo apenas de acordo com os desejos dos outros. Como resultado, eu me torno semelhante ao superior e entro nele na forma mais mínima. Mas mesmo nesta forma mínima, eu estou dentro dele como um embrião dentro da mãe. Onde mais você pode se sentir mais protegido?

De KabTV “Nova Vida” # 819, 26/01/17

Nós Temos Proteção De Cima, Parte 7

Dr. Michael LaitmanExistem dois níveis de conexão com o sistema de governo superior. No nível ordinário, uma pessoa não pode afetar independentemente o sistema superior de forma alguma; ela age nele instintivamente. O sistema exerce uma influência sobre ela de cima e ela reage instintivamente a essa influência, estando conectada ao sistema de inúmeras maneiras.

No entanto, é possível um nível maior de conexão com o sistema de governo superior, e os Cabalistas o têm. E não são necessários objetos ou ações externas para isso, porque este é um processo interno, experimentado pelo indivíduo.

Pergunta: Ainda assim, as tradições do judaísmo não são apenas ações externas. Elas não têm raízes mais profundas?

Resposta: Os mandamentos têm raízes, mas as ações físicas reais não possuem poder espiritual. Não devemos acreditar que a força superior está contida na mezuzah. A mezuzah simboliza essa força e nos ajuda a aprender sobre ela. Ela nos demonstra que certa força chamada “mezuzah“, que guarda o “lar”, existe na natureza. E o que chamamos de “lar” é a alma. E é assim que chegamos a entender que há uma “alma” e dentro dela, há uma “mezuzah“. Desta forma, somos apresentados aos conceitos espirituais.

Não há divindade na mezuzah física real pregada na porta. Ela apenas aponta para uma força no mundo espiritual, para um papel particular do Criador em relação às almas. Toda sua divindade está contida nesse entendimento. Em nosso mundo não há divindade. A mezuzah é um símbolo apontando para o fato de que se eu construir a minha alma, dentro dela haverá um poder de proteção particular chamado “mezuzah“.

Pergunta: O que significa construir a alma?

Resposta: Construir a alma significa realizar a correção: a restrição do desejo, a tela e a Luz Refletida. Para isso eu preciso da conexão com os outros, para que possamos ser pelo menos dez, um “Minyan” (um grupo de dez), e no tipo certo de conexão entre nós, construímos a alma, a “casa”.

Todos os mandamentos deste mundo são apenas simbólicos. A prova disto é Abraão, que destruiu todos os símbolos porque as pessoas começaram a atribuir poderes espirituais a eles e a adorá-los como ídolos.

Mas, na realidade, esses objetos apenas simbolizam ações espirituais que a pessoa é obrigada a realizar: construir uma conexão com os outros acima do egoísmo pessoal de cada um, a fim de criar nessa conexão um lugar para a revelação da força superior de doação e amor que habita entre eles. Este é o ponto da ação espiritual: conectar-se com os outros acima do egoísmo pessoal. Isso é chamado de amor.

Pergunta: Se eu executar tal ação, conectando-me com outros, vou atrair alguma força que vai me proteger?

Resposta: Claro! Mas você não vai mais pensar nisso porque vai adquirir o poder de amor e todos os seus objetivos serão direcionados para ajudar os outros, a fim de “viver” dentro deles e fornecer-lhes tudo o que precisam. Isto é o que é chamado de “ama o próximo como a ti mesmo”, quando você está pronto para dar-lhe o seu único travesseiro. Só essa força nos protege na vida, não há outra proteção.

De KabTV “Nova Vida # 819”, 26/01/17

Nós Temos Proteção De Cima? Parte 6

Dr. Michael LaitmanPergunta: Todo mundo quer tornar sua vida a mais segura possível. No judaísmo há todos os tipos de tradições e símbolos que são considerados como meio de garantia de proteção do alto: a mezuzá para a proteção pessoal e de sua casa, orações, tais como a oração do viajante, bênçãos da casa ou do negócio. O Shabbat também é considerado um meio de proteção da pessoa que o observa.

Todos estes métodos realmente garantem a nossa proteção contra os infortúnios?

Resposta: Tudo isso nada mais faz do que fornecer um efeito psicológico. Eles dão uma experiência pessoal e interior de calma e confiança, mas não afetam a ocorrência dos eventos.  A primeira coisa que Abraão fez foi destruir todos os “ídolos”, isto é, todos os símbolos externos, que podem afetar o nosso destino. Isso simbolizava o início de seu caminho espiritual.

Portanto, se hoje uma pessoa acredita que objetos e ações externas podem garantir-lhe proteção do alto, ela é considerada adoradora de ídolos. Os mandamentos tradicionais do judaísmo não são destinados a nos garantir proteção nesta vida. Os Cabalistas os criaram a fim de dar às pessoas um sentimento de pertencer à nação de Israel, para que elas não esquecessem da sua conexão com os outros, da Torá. Mas, ao segui-los, elas não estão mudando seu destino.

Uma pessoa doa alguns centavos antes de entrar em um ônibus, assim o ônibus não explode; é como se ela tivesse que comprar para si mesma um tipo de reação do Criador por um dólar. Mas, mesmo dessa maneira, ela está se conectando com o sistema, com a sociedade. É por isso que não dou risada dessa tradição e a vejo como benéfica para as massas mais amplas. No entanto, o que é bom em um nível, é chamado de adoração de ídolos em um nível mais elevado de desenvolvimento.

Pergunta: É dito que a casa com uma mezuzá na sua porta está protegida pelo Criador. Como é que a mezuzah protege aqueles que estão na casa?

Resposta: Não, de maneira nenhuma. Ela oferece um conforto puramente psicológico, um sentimento positivo. É uma maneira da pessoa se acalmar. Ela atua como uma pílula tranquilizante, nada mais.

Se um indivíduo realmente quer estar sob a proteção da força superior, deve estudá-la e entrar em contato com ela. Ele precisa saber de que maneira satisfazer o desejo da força superior, não para conseguir o que quer, mas para agir de acordo com o propósito da criação em benefício de todo o sistema.

Se ele faz isso, então, naturalmente, se torna desejável aos olhos da força global do sistema, chamada Criador, e garante para si um avanço correto, positivo e rápido.

De KabTV “Nova Vida” # 818, 26/01/17

Por Que Uma Mezuzah É Necessária?

laitman_425Pergunta do Facebook: Uma pessoa religiosa me explicou que a falta de Mezuzah é uma fonte de problemas em casa: a doença dos parentes, a quebra dos aparelhos eletrônicos, e assim por diante. Como a sabedoria da Cabalá olha para isto? Existem raízes para esses problemas?

Resposta: É dito que uma Mezuzah protege as casas judaicas e deve estar em todas as portas. Portanto, sua presença não deve incomodá-lo, mesmo que você não acredite nisso.

Se você começar a aprofundar o que está escrito no pedaço de pergaminho e por que ele protege a casa, verá que ele fala da singularidade do Criador e da conexão com Ele.

Se uma pessoa está conectada com o Criador e considera que Ele é a única força que a gerencia e emula Suas características de doação e amor, ela certamente entra sob sua proteção. Esse é o significado interno da Mezuzah.

Não é o pedaço de pergaminho que o protege, mas que você se torna uma força que anseia pelo Criador.

Portanto, é dito: “inscreva-as sobre a tábua do teu coração” e “coloque-as em todas as entradas e saídas de sua vida”.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 08/03/17

Os Atributos Que Lembram A Correção Espiritual

Laitman_043Torá, Deuteronômio, 11:20: Escrevam-nas nos batentes das portas de suas casas, e nos seus portões…

Uma pessoa deve perceber todos os mandamentos não apenas dentro de si, mas em cada manifestação externa possível de seu egoísmo. Os batentes das portas e os portões são as restrições que existem em torno de nossos desejos externos. O fato é que os desejos vêm de dentro para fora e são classificados da seguinte forma: a casa, o jardim, a cerca em volta deles, e depois o campo e o deserto.

Tudo isso está dentro de uma pessoa; é assim que ela é criada. Ele também deve criar tais atributos, tais símbolos externamente, a fim de estar ciente deles. Portanto, há o costume de beijar a mezuzá, mas apenas para lembrar a pessoa sobre seus estados internos que devem ser corrigidos.

O problema é que nós não os utilizamos. Seria bom se nós explicássemos que todos estes são apenas sinais que lembram o povo que eles devem corrigir seus corações. No entanto, uma vez que não os ensinamos isso, as pessoas ficam satisfeitas com a realização mecânica dos mandamentos e se consideram justas por causa disso. As pessoas não querem aprender e ouvir o que a sabedoria da Cabalá lhes diz.

É necessário ensinar-lhes ambos ao mesmo tempo e para substituir um pelo outro! Esse é o problema.

Torá, Deuteronômio, 11:21: …para que, na terra que o Senhor jurou que daria aos seus antepassados, os seus dias e os dias dos seus filhos sejam muitos, sejam tantos como os dias durante os quais o céu está acima da terra.

“Para que os seus dias sejam muitos” é uma elevação constante nos 125 degraus até o mundo do infinito (Ein Sof), de modo que a pessoa irá possuir “essa terra”, ou seja, todo o imenso desejo dentro dela. Ela deve revelar, desenvolver e corrigi-lo e existir nele em um nível completamente diferente.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 15/06/16

Sinais Espirituais

Laitman_509Torá, Deuteronômio, 11:18: … e atai-as por sinal na vossa mão

A mão esquerda está recebendo e a mão direita dando. A mão onde o Tefilin é usado é a fraca mão esquerda, a fim de domar o egoísmo. Ela simboliza a correção que uma pessoa deve realizar em seu nível espiritual superior.

Este é um nível muito elevado no mundo da Atzilut – Arich Anpin. Há Tefilin Jacó, Tefilin Rachel, Tefilin Lia e Tefilin Israel.

Torá, Deuteronômio, 11:18: … para que estejam por frontais entre os vossos olhos

Os olhos são a qualidade do nível de Hochma na cabeça do mundo de Atzilut, o que significa que são correções muito elevadas. Para alcançar tais estados temos que fazer um trabalho sério em nós mesmos.

Mas há também programas de apoio que ajudam a implementar um programa comum. É como a gravação de um novo programa em nossos desejos. Afinal, nada foi criado no universo além do desejo. E a Luz Superior registra gradualmente, como um laser, o novo programa em nosso programa anterior sem anular o anterior.

Em outras palavras, todo o nosso egoísmo permanece e apenas começa a trabalhar de acordo com o programa diferente. Portanto, Tefilin, Talit, e todos os outros atributos simbolizam as conexões espirituais que devemos restaurar entre nós em nosso desejo quebrado.

Pergunta: Será que esses atributos materiais nos ajudam?

Resposta: Infelizmente, eles apenas nos distraem. O fato é que, ao realizar mandamentos no nível material, a pessoa pensa que faz tudo o que é necessário. No entanto, é bom se juntamente com a realização de ações físicas fossem dadas explicações: porquê, para quê, e o que está por trás delas, para que elas lembrassem a pessoa sobre suas habilidades internas de implementação da correção.

E é ruim se ela acha que, ao amarrar as caixas de Tefilin, já cumpre os mandamentos.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 15/06/16

O Que Dizem As Leis Da Torá

Laitman_137Pergunta: Por que simplesmente aprender sobre as leis práticas do livro Shulchan Aruch não basta para o cumprimento de Torá e Mitzvot (mandamentos)?

Resposta: Porque não só para realizá-las, mas mesmo para receber a Torá, mós devemos ser “como um homem com um só coração”. Como podemos dizer hoje que estamos cumprindo as leis da Torá?! Em primeiro lugar, nós devemos ansiar em atingir as condições para a sua execução, ou, pelo menos, anseiar pela unificação. Então vamos descobrir que todas as leis da Torá falam sobre como alcançar a unidade.

Receber a Torá é apenas o começo de seu cumprimento. Depois da sua recepção, o egoísmo começa a ser revelado cada vez mais e nós temos que aumentar a unidade entre nós. É assim que o nosso coração comum cresce até incluir todos dentro dele.

“Não Furtarás”

laitman_546_01Torá, “Deuteronômio”, 5:19: Não furtarás …

Estar vigilante para não desejar receber para si mesmo as realizações e prazeres que são revelados na qualidade de doação. Isso é chamado de furtar.

É proibido transferir qualquer coisa da “casa” do Criador para os nossos desejos egoístas.

Não importa que todo o prazer se evapore imediatamente. Não obstante, é furtar.

Por outro lado, se a Torá diz que isso é proibido, significa que é impossível e você não será capaz de usar qualquer coisa para seu próprio benefício; por exemplo, furtar ou cometer adultério. No mundo espiritual, você não terá permissão de fazer isso, porque lá a lei está acima de você.

Portanto, a Torá nos dá instruções de como nos ajustar com precisão para cumprir as leis espirituais.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 16/03/16