Textos na Categoria 'Percepção'

Distância Na Espiritualidade

Pergunta: O que é a distância de acordo com a sabedoria da Cabalá?

Resposta: Distância na espiritualidade é a diferença de atributos entre dois objetos espirituais. Se me comparo aos atributos de alguém e se os meus assemelham-se a este, fico mais perto dele. Mas se o nossos atributos mútuos, de alguma forma mudaram, eu fico mais longe dele. É como se estivéssemos no espaço sideral.

[211437]

Da Lição de Cabalá em russo 19/3/17

Material relacionado:
A Lei Básica Do Mundo Espiritual
Um Laboratório Para A Correção Do Ego Humano

A Base Da Sociedade Do Futuro, Parte 1

laitman_934Pergunta: A Cabalá diz que há uma força na natureza que pode mudar toda a nossa vida para melhor e nos tornar felizes, mas que só podemos atrair essa força trabalhando juntos em um grupo especial. O que é um grupo da perspectiva da Cabalá?

Resposta: O conceito de grupo para o nosso mundo é algo irracional e inexistente. Embora ouçamos a palavra “grupo” em todos os lugares, a Cabalá coloca um significado completamente diferente nesse conceito.

Toda a realidade é um sistema integral unido por todas as suas partes e propriedades em um todo. É como todos os órgãos em nosso corpo estão conectados em um único sistema, e assim nosso corpo vive. E se esse sistema se rompe e o corpo fica doente, o problema não é com um órgão em separado, mas principalmente porque a comunicação entre órgãos está quebrada.

A medicina tradicional opera com o princípio da alopatia, ou seja, concentra-se no tratamento de um órgão específico ou uma pequena parte do corpo e não leva em conta o resto do corpo. O oftalmologista não trata as orelhas, e o otorrinolaringologista é especializado em ouvidos, mas não sabe nada dos rins, etc. Esse é o problema; nós não tratamos nosso corpo como um único sistema.

Quanto mais avançarmos, mais estamos convencidos da incorreção dessa abordagem. O mundo se torna redondo e fechado, e nós descobrimos que todos estão conectados uns com os outros. Isso é resultado do nosso alto nível de desenvolvimento. Nós descobrimos que existimos em um sistema e em inter-relação completa uns com os outros mesmo quando nos desenvolvemos de forma egoísta.

Não temos escolha senão olhar para o mundo de uma perspectiva diferente e começar a perceber a humanidade como uma. Se continuarmos a nos ver como indivíduos separados, isso nos levará à vidas muito ruins, até mesmo em colapso e catástrofe, cujos sinais já são sentidos hoje.

Eles dizem que você pode alcançar alguém através de uma cadeia de cinco pessoas. E geralmente vivemos em um mundo onde comércio, viagens, comunicações e indústrias se tornaram transcontinentais. Mas as pessoas não estão prontas para isso. Cada um de nós permanece sozinho, como um enorme individualista que não está pronto para se conectar com os outros, à medida que todos os sistemas do mundo moderno se unem.

Nós também vemos que todos os objetos estão inter-relacionados quando observamos o universo. Métodos avançados de pesquisa científica mostram que o universo contém muitos segredos que não podemos compreender porque não usamos uma abordagem comum e integral em nosso estudo.

Não podemos nem imaginar a qualidade da comunicação que existe entre todas as partes da realidade. Por sua natureza, não podemos associar som com luz, saúde com natureza. Só agora estamos descobrindo que somos dependentes do que está acontecendo no sol e outras estrelas e que nosso estado e humor dependem de fenômenos no universo. Gradualmente, vamos revelar esse relacionamento universal.

De KabTV “Nova Vida” 04/07/17

A Noção De Tempo

laitman_760.5Pergunta: A noção de tempo é subjetiva ou objetiva?

Resposta: O tempo existe apenas em nossa percepção interna; não há tempo na espiritualidade.

Na espiritualidade, o tempo é percebido como o número de estados que a pessoa passou. Se eu não tenho me esforçado em relação a nenhum desenvolvimento espiritual desde esse momento, eu não vivi este ano e meu tempo é zero.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/03/17

Para Mudar O Mundo

laitman_423_02Pergunta do Facebook: Por que todos se queixam da vida, mas não querem mudar nada?

Resposta: Porque você pode reclamar do fato de que não tem algo: “Dê-me isso!” E mudar significa que tenho que dar algo de mim mesmo. Como você pode?! Eu quero mudar o mundo para que não precise fazer nada e ainda tenha tudo.

Esse é o desejo do nosso egoísmo. Você não pode escapar disso.

Portanto, é claro, o desejo de uma pessoa é o de reclamar de si mesma, do mundo, do seu destino, do Criador, de tudo. No final, é claro, é o Criador, porque Ele determina tudo.

O homem se sente como a única criação excepcional existente. A sensação de singularidade é uma experiência exclusiva para cada um de nós, onde me parece que só eu existo e o resto é como uma sombra ao meu redor.

E se alguém deve mudar, é ele, não eu. Eu permaneço “eu”!

A pessoa deve mudar a si mesma para que o mundo ao seu redor mude. Você quer mudar o mundo? Muito bem. Apenas mude para que as mudanças em você influenciem o mundo. E isso pode ser feito. Você pode mudar a si mesmo a cada segundo e o mundo à sua volta mudará.

Pergunta: Como uma pessoa chega a essa decisão?

Resposta: Somente quando começa a entender que existe apenas o Criador e ela mesma no mundo, e o mundo é uma espécie de sensação fantasma entre eles.

Pergunta: Isso não adiciona orgulho à pessoa, como se houvesse apenas o Criador e eu?

Resposta: Não, porque mudando a si mesma para mudar o mundo a sua volta, ela gradualmente minimiza seu egoísmo e depois o mundo muda. Ela se inclui nos outros e os outros em si mesma, e assim atinge as propriedades de doação mútua.

Pergunta: Quando chegamos a tal entendimento?

Resposta: Nem todas as pessoas entendem isso, mas apenas aquelas que têm o chamado “ponto no coração”. Elas podem sentir as qualidades internas do mundo e perceber que o mundo é apenas certa irrealidade de nossas propriedades internas que imaginamos, um reflexo de nós mesmos em relação à Luz superior.

Portanto, não há nada do que se queixar. Reclame de si mesmo – isso é o mais verdadeiro. Todo personagem e tudo o que há em nosso mundo: inanimado, vegetal, animal e especialmente as pessoas, todas são suas características internas que você vê fora de si mesmo. Ninguém pode fazer reivindicações a ninguém, exceto a si mesmo.

Somente mudando-se, você mudará o mundo: para melhor – para um mundo melhor, para pior – para um mundo pior. Portanto, decida em que direção. Com ajuda a de quem? Há apenas um caminho: a ciência da Cabalá.

Boa sorte com isso!

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 12/06/17

Uma Única Força Na Evolução Da Natureza, Parte 3

laitman_756_2A força superior nos criou com a capacidade de nos sentirmos separados de nós mesmos, para nos dar a oportunidade de conhecê-la como doadora e benevolente, como nossa fonte.

Pergunta: Para que precisamos disso?

Resposta: Nós sentimos essa necessidade porque dependemos dessa força. Achamos que nossas vidas neste mundo são muito limitadas, e sofremos. Esse sofrimento nos faz buscar a causa, e a causa está dentro dela, dentro dessa mesma força. Nós queremos descobrir essa força para melhorar nossa condição.

Há pessoas que exploram essa força geral da natureza e descobrem que ela é uma força de bondade, uma força que quer nos levar à perfeição. Mas, para que isso aconteça, primeiro precisamos tomar consciência do nosso mal. É impossível alcançar a bondade sem conhecer o contrário, isto é, o mal. Isso só é possível por meio da nossa experiência de contraste, da diferença fundamental entre o bem e o mal.

Nós queremos experimentar condições confortáveis ​​e agradáveis. Assim que experimentamos dificuldades, tentamos imediatamente nos proteger, nos afastar disso. Então, além de nossos sentimentos, precisamos envolver nosso intelecto com o qual podemos começar a descobrir como evitar essas dificuldades. Desta forma, nos desenvolvemos emocional e intelectualmente.

Naturalmente, tentamos nos distanciar de experiências desagradáveis ​​e nos aproximar de pessoas agradáveis. Pelos milhares de anos de nosso desenvolvimento, começando com as formas mais primitivas de vida até esse hoje, quando nos encontramos no século XXI, estamos construindo gradualmente dentro de nós um novo mecanismo, dando-nos a capacidade de melhor compreender e sentir o quanto precisamos nos comportar.

Em última análise, fora de tudo o que está disponível para nós, tentamos construir uma forma de existência totalmente confortável para nós mesmos. Nós tentamos usar essa força geral da natureza em que existimos para nos sentir confortáveis, de acordo com a nossa compreensão. Em essência, esse é todo o nosso trabalho nessa vida.

Com esse objetivo específico, nós desenvolvemos as ciências, a cultura, a educação, a psicologia, a filosofia e a história. Basicamente, queremos saber como nos sentir melhor porque a busca do prazer é uma necessidade humana básica, nosso desejo natural de receber.

A Cabalá é a física em um nível superior, a partir de uma perspectiva mais avançada, a “física do futuro”. Na física comum, não se fala que o observador deve mudar suas próprias qualidades. Na teoria da relatividade, a experiência do observador muda em relação ao tempo, a velocidade e a distância. No entanto, ele mesmo não muda. Seu estado psicológico permanece o mesmo.

A combinação correta da física e da psicologia é quando nos concentramos não na percepção da realidade, mas em quem a está percebendo e que tipo de correção é possível fazer dentro dela para que ela experimente um mundo novo. Este é o próximo estágio de desenvolvimento para a teoria da relatividade, porque o tempo, a velocidade e a localização não mudam fora do observador. Pelo contrário, é o observador que muda em sua abordagem corrigindo suas próprias qualidades internas.

Então, achamos que não há nada eterno que permaneça em nosso mundo; tudo se torna relativo e temporário. Uma pessoa muda todas as suas qualidades e a própria realidade. Então, nos elevamos ainda mais. A Cabalá diz que a realidade não tem nenhuma forma, que tudo depende da percepção do observador. Assim, podemos tirar uma conclusão: a força do desenvolvimento na natureza é constante e eterna; nós existimos dentro dela, possuindo várias qualidades mutáveis, e devemos descobrir o que é constante e o que é variável dentro de nós e dentro da realidade que nos rodeia, tendo aprendido a diferenciar entre constante e variável.

A constante é a força da natureza ou a força superior, o Criador, e a força variável é a pessoa que a observa. Toda a realidade que o observador percebe é uma consequência direta de suas qualidades interiores. Se mudarmos a pessoa, mudamos o mundo que ela percebe.

De KabTV “Nova Vida” 27/06/17

Uma Única Força Na Evolução Da Natureza, Parte 2

Laitman_707Pergunta: Qual é a força superior e absoluta da natureza que controla toda a criação? De que maneira ela é diferente das forças básicas da natureza conhecidas pela ciência: da gravidade, nuclear e eletromagnética?

Resposta: Todas as outras forças que a humanidade descobriu por meio do intelecto existem no mesmo nível do intelecto onde também existimos e as estudamos. Se nos desenvolvêssemos de forma diferente e em um nível diferente, teríamos descoberto diferentes forças e um mundo diferente.

A diferença entre todas essas forças e a força superior da natureza está na subjetividade de nossa percepção delas. Tudo depende do indivíduo, no nível do qual ele investiga e compreende. Sem o indivíduo, não há nada e é impossível dizer que realmente existe algo.

Pergunta: Mas e se quisermos olhá-la não subjetivamente, mas objetivamente?

Resposta: Isso é impossível; nós somos incapazes de uma observação objetiva porque fomos criados com qualidades específicas pela força superior. Se eu não estou observando algum fenômeno, ele não existe. Ele surge apenas na minha percepção e na forma que sou capaz de perceber.

Pergunta: Então, o que realmente existe?

Resposta: Nada existe além da única força superior que é o fundamento de toda a natureza. Mas eu sou capaz de perceber essa força como várias formas e qualidades diferentes, dependendo da forma e qualidades que criei.

Pergunta: Então percebemos essa única força na forma de alguns fragmentos, dependendo do nível do nosso desenvolvimento? Essa percepção mudará no futuro?

Resposta: Tudo depende do indivíduo porque o mundo existe dentro de suas percepções e, além dele, há apenas uma força superior, chamada natureza, criando toda a nossa vida. Todas as revelações existem dentro de nós como efeitos desta única força.

Tudo o que eu vejo, sinto, penso, tudo dentro e ao meu redor, todas as minhas emoções e razões, tudo isso são revelações da força superior. Uma pessoa tem a capacidade de se separar desta força e nessa experiência de separação que existe em uma realidade particular que chamamos esse mundo.

Pergunta: Qual é a qualidade dessa única força?

Resposta: Sua única qualidade é doação, entrega, emanação, uma fonte que constantemente dá, dá, dá …. É assim que a experimentamos. Nós não revelamos a força em si, mas sim sua relação conosco, sua doação.

E percebemos que, com o primeiro ato de doação, essa força superior criou a capacidade dentro de nós de sentir sua influência e diferenciar entre ela e nós mesmos, experimentando-nos como existentes fora dela. Essa diferenciação específica é o que nos permite experimentar nossa própria existência e uma realidade que nos rodeia.

De KabTV “Nova Vida” 27/06/17

Uma Única Força Na Evolução Da Natureza, Parte 1

Laitman_712_03.jpgPergunta: Que força é essa que provoca o desenvolvimento do mundo inteiro: de toda a natureza e da humanidade?

Resposta: Nós existimos dentro de um campo de força chamado natureza, que inclui dentro de si uma série de forças. Nós dividimos essa força em níveis: inanimado, vegetal, animal e humano, ou de acordo com a abordagem científica utilizada para estudá-la: física, química, biologia, etc. Nós a definimos, de acordo com a trajetória do nosso desenvolvimento, como relacionamento de causa e efeito.

Dentro deste campo, há áreas que são completamente desconhecidas e incompreensíveis para nós. Toda a natureza é uma única força. Quanto mais avançamos em nossa compreensão da realidade e quanto mais profundamente investigamos a natureza, mais estamos convencidos de que é uma única força.

Nossa percepção torna-se cada vez mais integrada e global; já entendemos que não há separação entre física, química, biologia e zoologia; em vez disso, cada uma é um aspecto de uma única forma. É apenas devido às limitações de nossa percepção que somos capazes de sintonizar uma única realidade que surge diante de nós sob a forma de fragmentos separados. Simplesmente não podemos ver toda a criação sob a forma de uma imagem, uma força.

Mas, gradualmente, de acordo com o grau do nosso desenvolvimento, começamos a entender que essa é realmente uma única imagem, uma única força, dentro da qual existimos. Essa força nos desenvolve e nos dá a possibilidade de conhecê-la. Essa força chamada natureza, como se ela mesma, quer que a reconheçamos.

Uma pessoa estuda a natureza com suas próprias habilidades, dadas a ela desde o nascimento, e é por isso que certamente está limitada pelo tempo, espaço e movimento, e por suas próprias percepções. Ela não é capaz de limpar seu cérebro e reprogramá-lo de novo. Isso ocorre porque a humanidade é o resultado de um longo processo evolutivo, que ocorreu sob as influências de várias atividades e forças que se estendem ao longo de bilhões de anos.

Uma pessoa é resultado do desenvolvimento da natureza. É por isso que surge uma questão: visto que esse homem é parte inseparável e integral da natureza, ele é capaz de estudá-la? Porque, para fazer isso, é necessário elevar-se acima da natureza.

Somente recentemente, na vanguarda da ciência, começamos a entender que o tempo e o espaço são relativos, que em vez de matéria, pode haver energia. Mas a energia é algo que desaparece, o que significa que a matéria também pode desaparecer.

Acontece que todas as toneladas infinitas de matéria que vemos no universo não são matéria, mas energia, isto é, algo efêmero e que desaparece. Em essência, nosso universo está vazio!

Além disso, a causa e o efeito podem mudar de lugar, e o que nos parece ser a causa, pode ser descoberto como o efeito, e vice-versa. É possível que o evento que precisa ocorrer agora, produz a causa por si mesmo e não a causa do evento.

Existe um fenômeno descrito na física quântica onde partículas que estão separadas umas das outras por diferenças cósmicas são observadas como conectadas uma à outra. E se uma das partículas gira de uma maneira particular, a outra partícula, que fica a bilhões de quilômetros de distância, gira do mesmo jeito. E não é que uma partícula imita as ações da outra; em vez disso, as duas estão unidas. Nenhuma delas é a causa nem o efeito, mas tudo é um todo unificado e está em uma forma tal que não podemos conceituá-lo com nosso intelecto porque nosso intelecto é extraordinariamente limitado. Acontece que, por isso, toda a nossa investigação da natureza é extremamente limitada.

Pergunta: Nós devemos admitir que há algo grande que não conhecemos?

Resposta: Nós não sabemos quase nada! Uma vez que nossa percepção de matemática e física é também resultado da forma como somos feitos. E se fôssemos criados de forma diferente, teríamos um tipo diferente de matemática e 1 + 1 não seria igual a dois.

É apenas uma suposição de que 1 + 1 = 2. Se substituíssemos os órgãos sensoriais, veríamos uma realidade diferente. Toda a natureza que nos rodeia pareceria completamente diferente.

Mas a força que desenvolve a natureza pode ser aceita como absoluta, existente fora de nós. Essa força criou a natureza e nós nessa forma que nos permite estudar parte da natureza em um grau limitado. E se realmente quisermos estudar a natureza, devemos nos elevar ao nível dessa força, para o qual é necessário adquirir novas habilidades.

De KabTV “Nova Vida” 27/06/17

Mude A Si Mesmo E O Mundo Mudará

laitman_219_01Pergunta: Como a leitura do Livro do Zohar muda a realidade do leitor?

Resposta: Nós sentimos certo volume, eu e meu mundo, que é basicamente o reflexo do meu estado espiritual interno. Se mudarmos este estado, vamos começar a mudar o nosso sentimento em relação a nós mesmos e ao mundo.

Isto é muito conveniente porque você não precisa mudar nada ou ser convencido no que diz respeito a nada. Você não depende de ninguém! Mude a si mesmo e o mundo ao seu redor vai começar a mudar.

Da Lição de Cabalá em Russo 05/02/17

Por Que Há Tanta Matéria Inanimada No Universo

laitman_746_03Pergunta: Por que há uma quantidade tão grande de matéria inanimada no universo se há apenas uma humanidade?

Resposta: É porque a natureza é feita de quatro níveis: inanimado, vegetal, animal e falante. A natureza inanimada é a maior parte e por sua grande quantidade, cria uma nova qualidade, o nível vegetal.

O nível vegetal da natureza cobre toda a superfície da Terra, mas em sua grande quantidade, expressa apenas um atributo, o animal.

Por outro lado, embora haja muito menos animais do que plantas, sua grande diversidade leva a um estado em que se tornam iguais a um ser humano.

É assim que tudo está disposto. Portanto, deve haver uma grande quantidade de matéria inanimada que é equilibrada por certa quantidade do nível vegetal da natureza.

Da Lição de Cabalá em Russo 29/01/17

Conhecer A Mente Do Criador

laitman_276_02Pergunta do Facebook: Como podemos conhecer a mente do Criador?

Resposta: A única maneira de conhecer a mente superior é através da Sua criação, através das ações que o Criador realiza em nós. De fato, o mundo inteiro, tudo o que descobrimos através da sabedoria da Cabalá – os cinco mundos superiores, o mundo de Ein Sof (Infinito) – e tudo o que acontece lá é o pensamento do Criador.

Pergunta: Nós podemos alcançar a mente do Criador em nosso mundo?

Resposta: É impossível entender qualquer coisa dessa maneira. Nosso mundo nem faz parte dos mundos que mencionei anteriormente. É imaginário e fictício e existe apenas na nossa imaginação. Na verdade, não existe; agora, nós estamos em uma espécie de sonho. Quando entrarmos no mundo superior, esse mundo desaparecerá.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 23/01/16