Textos na Categoria 'Percepção'

Dois Níveis De Desejos

laitman_423.01Comentário: Na espiritualidade, todos os fenômenos, pessoas e o mundo inteiro são como dentro de uma pessoa. A maneira como se comportam e o que fazem, tudo acontece em mim. E eu percebo todos os eventos ruins e bons como acontecendo comigo.

No mundo material, tudo é dividido em muitos objetos que são divididos em natureza inanimada, vegetativa e animada.

Minha Resposta: Isso se deve ao fato de que nossos desejos podem estar em dois níveis.

No nível do nosso mundo, eles são completamente diferentes, até antagônicos entre si. Depois sentimos um mundo antagônico, desmontado e despedaçado. É isso que percebemos em nossas propriedades egoístas porque elas são antagônicas.

Na espiritualidade, como essas mesmas propriedades tendem a interagir, complementar e se conectar, sentimos um único dispositivo, um único mundo.

Comentário: Rabash, no artigo 18, escreve: “Deve-se lembrar o que ‘Israel e o povo do mundo’ significa da regra de que tudo está em uma pessoa. Então a propriedade ‘Israel’ é chamada de ‘doação’, e todas as suas ações são apenas de doação, e isso é chamado de ‘inclinação ao bem’ no homem, e as nações do mundo são chamadas de ‘Kelim de recepção’, e isso é a ‘inclinação ao mal’ no homem.

Minha Resposta: Em princípio, esses são dois tipos de desejos que se manifestam em nosso mundo como dois grupos de pessoas: o povo de Israel e os povos (nações) do mundo. Mas, de fato, tudo isso é sentido dentro de uma pessoa.

Há obras milenares de Cabalistas que tentaram declarar isso mais ou menos claramente para o povo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/06/19

A Matéria Existe?

laitman_746.01Observação: Se fizermos uma análise comparativa do mundo espiritual e do mundo material, o mundo espiritual sempre existiu, mas a matéria nem sempre existiu. Foi criado do nada em algum momento.

Meu Comentário: Não existe essa coisa. A matéria é o que nos é dado em nossas sensações, mas em si mesma não existe. Afinal, tudo o que vemos e sentimos existe em nossas sensações e nada mais.

É o desejo que percebe algo. Este “algo” é matéria. Pode ser material, pode ser espiritual, mas esse sentimento está no desejo.

A percepção no desejo de receber para si é chamada de matéria material. A percepção do desejo de dar, de preencher, de trazer alegria a alguém é chamada de matéria espiritual.

Observação: Em princípio, os cientistas também dizem que o nosso mundo da matéria é uma ilusão e existe apenas em nossas sensações.

Mesmo durante experimentos, quando uma pessoa olha para partículas, as vê sob a forma de elétrons, etc. Na ausência do olho do homem, ou seja, quando a pesquisa não é perturbada por desejos, sentimentos e sensações humanas, elas assumem a forma de energia e força.

Meu Comentário: Sim. Tudo está apenas em nossas sensações.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/06/19

A Fé Acima Da Razão Requer Uma Mente Especial

laitman_928A fé acima da razão requer uma mente especial. O fato é que as pessoas deste mundo, você e eu, cada um de nós, somos construídos a partir do egoísmo, do desejo de receber, dentro do qual sentimos toda a realidade.

Sentimos apenas aquilo que pode nos trazer prazer ou vice-versa, causar-nos sofrimento, isto é, mais ou menos em relação ao nosso desejo egoísta de viver uma vida agradável.

Mas aqui, uma abordagem especial é exigida de nós. Não quero sentir o que é agradável ou desagradável para mim, então tento me libertar dessa dependência, me elevar acima dela e avaliar a realidade em termos do que é bom ou ruim para os outros. Dessa maneira, começarei a ver o que está fora de mim. Caso contrário, não vejo nada; o mundo inteiro para mim é apenas o que determina meu próprio benefício egoísta.

Eu me limito com isso; não vou além de ser um animal que pensa apenas em seu próprio estômago ou em uma criança pequena e ingênua que entende apenas seu próprio prazer e não leva em consideração os outros.

Então, a criança cresce e parece começar a cuidar dos outros, a ver e entender o mundo mais claramente. Mas, de fato, não vemos o mundo, simplesmente expandimos cada vez mais o campo de nossos interesses e podemos avaliar o que estará a nosso favor e o que nos prejudicará.

O sensor com o qual percebemos a realidade é criado a partir de um único desejo de receber; nós devemos perceber isso. Nós vivemos dentro do nosso desejo egoísta e isso é chamado de criação deste mundo. De fato, não existe “este mundo, o mundo futuro ou os mundos superiores”. Existe apenas uma realidade que depende apenas da nossa percepção, da nossa atitude em relação ao que está acontecendo.

Existem alguns fenômenos no mundo que não sentimos, porque nossa percepção é determinada apenas pelo que é bom ou ruim para nós. Nós simplesmente não percebemos mais nada.

Se o sinal não é captado pelo meu sensor egoísta, o desejo de receber, seja positivo ou negativo, então não sinto nada. Talvez algo grandioso esteja acontecendo ao meu redor, mas não vejo nada.

Os Cabalistas que alcançaram o mundo superior dizem que está bem aqui. Não precisamos ir para outro lugar, para o outro extremo do universo, para outra galáxia, todos os mundos já estão aqui, próximos a nós. Apenas não os sentimos porque percebemos a realidade apenas através de um parâmetro estreito: me sinto bem ou me sinto mal. Acontece que toda a realidade é limitada apenas pelo meu interesse egoísta e primitivo.

Mas como posso ver mais, sentir mais, entender mais e começar a sair do meu casulo? Isso é possível se eu me elevar acima do sentimento de “me sinto bem ou me sinto mal” e adquirir a qualidade de doação, a qualidade que se chama fé. Então sentirei tudo não em relação ao meu próprio benefício, mas em relação aos outros.

Se eu começar a avaliar a realidade dessa maneira, vou me elevar acima de mim e encontrar um novo órgão sensorial: a fé acima da razão. É assim que entro em uma nova percepção externa da realidade, independente do meu egoísmo. Serei capaz de sentir o que os outros sentem fora de mim e, portanto, minha visão se tornará relativamente objetiva, dependendo do quanto posso me separar de meus próprios interesses.

Eu começo a ver a realidade objetiva que fui capaz de revelar: 125 graus espirituais, cinco mundos superiores, e posso gradualmente desenvolver essa visão até conseguir ver tudo o que está fora de mim. E o que está fora de mim é chamado de Criador ou Boreh, que significa “venha e veja”. Agora, no meu desejo de receber, não vejo nada, mas tenho a oportunidade de alcançar o Criador, a realidade que está fora de mim.

Então, entenderei onde realmente moro, o que é a natureza e o que está acontecendo comigo. Portanto, essa técnica é chamada Cabalá (recepção) porque ensina como ter uma noção de toda essa realidade sem limites. Uma pessoa que desenvolveu tais sentimentos é chamada Cabalista porque percebe a realidade objetivamente, não distorcida em sua percepção egoísta, mas como realmente é.

Mesmo a primeira saída do seu egoísmo permite que você sinta que a realidade espiritual superior existe! Então, eu começo a entender onde estou, para que existo e por que, bem como que processo devo passar e que estado devo alcançar. Antes disso, somos completamente cegos, insensíveis e não temos como olhar além do nosso egoísmo. Somente a fé acima da razão pode nos ajudar a nos libertar dele.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 30/04/20, “Sobre a Fé Acima da Razão”

A Essência E A Raiz Da Conexão, Parte 9

Laitman_200.04Por Que Mudar Seu Egoísmo Natural?

Pergunta: Dizem que nós, humanos, olhamos o mundo através do prisma do nosso egoísmo. Você poderia dar um exemplo disso?

Resposta: Não posso dar um exemplo, porque tudo o que vejo no mundo, vejo através dos meus sentimentos: quão agradável ou desagradável é para mim. Caso contrário, não consigo ver nada.

Eu não veria nada ao meu redor se não avaliasse, de forma inconsciente e instantânea, o quão próximo ou longe isso está de mim, do meu egoísmo, do meu desejo de conforto e de várias sensações.

Pergunta: Por que mudar se a natureza nos criou dessa maneira?

Resposta: Esse é o nosso desenvolvimento natural. O desejo de desfrutar está impresso em nós; é a nossa natureza. Portanto, se eu avalio algo, vejo algo, ouço algo e sinto algo, é apenas nesse desejo.

Pergunta: Será que, se mudarmos tudo isso, será contra a natureza, o Criador?

Resposta: Será contra a nossa natureza atual, mas nos levará ao próximo nível. Avaliaremos tudo não como é visto em nossos olhos, mas como é visto nos olhos do próximo nível superior. Então vamos subir.

De KabTV, “Análise Sistemática do Desenvolvimento do Povo de Israel”, 24/03/19

O Mundo Das Raízes E O Mundo Das Consequências

712.03Observação: A forma da realidade corporal é semelhante à realidade espiritual. A diferença está apenas na qualidade do material. Não há detalhes em nossa realidade que não tenham raízes no mundo superior.

Em outras palavras, nosso mundo é o mundo das consequências e o mundo espiritual, ou o mundo das forças, é o mundo das raízes, isto é, as causas.

Minha Resposta: Tudo é muito simples. Existem razões e existem consequências. A causa é o mundo superior, e o efeito é o nosso mundo. Dependendo disso, podemos defini-los assim.

Pergunta: Você disse que nos mundos espirituais existem fenômenos que não têm consequências em nosso mundo. Existe uma gama mais ampla de sensações por lá e nem todas são materializadas em nosso mundo?

Resposta: Sim. O que o mundo espiritual e o nosso mundo significam? O mundo espiritual é o que é sentido em nossos desejos, que são corrigidos em doação, em amor pelos outros. Nosso mundo é o que é sentido em nossos desejos egoístas não corrigidos.

Naturalmente, há uma diferença nas sensações porque os dois mundos, seus limites, calibração e tudo mais são determinados apenas em relação a uma pessoa. Portanto, podemos falar sobre o que é sentido por uma pessoa comum em nosso mundo, não corrigida em seu egoísmo, ou por uma pessoa que já se elevou acima de seu egoísmo e sente o que está acontecendo na intenção de doação ou amor ao próximo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/06/19

Existem Imagens Materiais No Mundo Espiritual?

laitman_600.04Comentário: No mundo espiritual, existem apenas objetos com desejo consciente e independente. Por exemplo, um lápis não existe lá porque não tem esse desejo.

Minha Resposta: Como em toda matéria inanimada, ele tem o desejo comum dessa matéria: manter a sua forma. No mundo espiritual não há natureza inanimada, vegetativa ou animada, porque todos os desejos desses níveis são direcionados apenas à autopreservação.

Uma pessoa comum também não existe lá. Toda essa natureza é imaginária porque não emana, não produz nada de si mesma. Está ocupada apenas para manter sua existência da forma mais confortável e nada mais.

Pergunta: Acontece que todo o mundo espiritual está exclusivamente em nossos cérebros?

Resposta: Claro. Onde mais? Afinal, realmente não há espaço. O desejo espiritual é chamado espaço.

Pergunta: Mas as raízes de todos os objetos e fenômenos materiais existem?

Resposta: Isso é obrigatório. Elas estão em nosso desejo e, portanto, são reproduzidas nele.

Pergunta: Você pode dizer o que, por exemplo, é uma mesa no espiritual? O que está sendo feito com ela, como está sendo usada?

Resposta: Existe uma certa força ou, como chamamos, Reshimo (registro de informações), que desenha essa tabela em nós.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/06/19

Mundo Espiritual: Acima Do Tempo, Espaço Velocidade

3Comentário: Os Cabalistas escrevem que não há tempo, espaço ou velocidade (movimento) na espiritualidade como no mundo material. Do ponto de vista da Cabalá, o tempo é uma mudança de estados.

Minha Resposta: Sim, o tempo não existe em si, pois tudo o que acontece é interpretado com relação ao observador que o compreende. Portanto, tudo é relativo, como Einstein descreveu.

Mas como isso acontece por conta própria? Não sabemos. Não há nada acontecendo fora de nós. Tudo está apenas em nossas sensações.

Comentário: Eles dizem que não há velocidade no mundo espiritual, apenas aceleração.

Minha Resposta: velocidade constante significa quase nenhum movimento. Aqui estamos lidando com um derivado e não com uma velocidade constante. Isto também é afirmado na teoria da relatividade.

Pergunta: Quanto ao espaço, ele é espiritual em um desejo?

Resposta: Naturalmente, porque tudo é compreendido em relação a uma pessoa, a um observador. O órgão com o qual se percebe tudo é o desejo.

Portanto, tudo acontece apenas na vontade de uma pessoa. Se o que está acontecendo no desejo é constante, então ela simplesmente deixa de entender isso. Sentimos apenas mudanças, e não o impacto em si.

Comentário: É interessante que o antigo O Livro do Zohar, escrito no século II d.C., diga: “O Zohar não fala de eventos materiais, mas de mundos superiores, onde a ordem dos tempos não é a mesma que no mundo material. Os tempos na espiritualidade são revelados através de mudanças nas formas e graus que são superiores ao espaço e o tempo. ”

Minha Resposta: Sim, isso é verdade, não há nada que mude por si só, apenas com relação ao observador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 10/06/19

O Caminho Para A Correção Depende De Nós, Mas Não É Curto

Laitman_632.4Atualmente, a humanidade está em tumulto, sem saber como perceber o estado especial em que nos encontramos. Parece-nos que ele depende daqueles que detêm poder e dinheiro, dos governos, do exército e da máfia.

No entanto, precisamos entender que, de fato, eles não têm influência. Tudo é determinado apenas pelas relações entre as pessoas. Se elevarmos a importância da conexão e da unidade, toda a humanidade aumentará e, se a diminuirmos, todos cairemos.

Portanto, não devemos esperar para ouvir as notícias de que governo chegou ao poder; pelo contrário, devemos verificar através de nossas próprias relações, quem elegemos e quem removemos. Não devemos nos envolver em política, mas apenas em conectar pessoas.

O mundo inteiro está dentro de nós, e é necessário trazer unidade e conexão com todas essas forças opostas que supostamente estão puxando cada uma em sua própria direção, não apenas no desenvolvimento deste mundo, mas em toda a realidade, incluindo o sistema superior, o mundo superior.

Toda a realidade deve participar da conexão integral e trabalhar em conjunto para revelar em suas relações a forma da força superior, que é a coroa (a Sefira mais alta, Keter) e que governa tudo. Se organizarmos a realidade dentro de nós dessa maneira, forçaremos todas as forças opostas da natureza a começar a trabalhar juntas e levar o mundo à conexão.

Essas forças nos parecerão opostas, colidindo e se odiando, supostamente incapazes de alcançar qualquer compromisso ou conexão. Cada um tentará assumir o controle sobre os outros.

No entanto, este é exatamente o sinal do desenvolvimento da realidade na qual todas as contradições são adicionadas. Não pode haver luz sem escuridão nem bem sem mal, e vice-versa. Todas as forças devem trabalhar de acordo com sua natureza, mas em uma direção.

Cada força que opera no sistema geral deve entender que só pode funcionar de acordo com sua natureza e, portanto, não deve resistir a ela e apenas desempenhar sua função. É necessário organizar todas as forças para que cada uma delas apoie as outras e todas elas sejam direcionadas à revelação da força superior.

O caminho para a correção não é curto, mas depende de quanto tentamos acelerá-lo sem esperar que o tempo faça seu trabalho. Precisamos ser inteligentes e pacientes e aceitar o que está acontecendo sem pânico, mas com sabedoria, sabendo que o que vai acontecer acontecerá.

Existe um governante superior no mundo que controla tudo; nossa tarefa é apenas ajudá-Lo. Nossa ajuda é muito importante, mas é o Criador que inicia a criação e a termina.

Nossa força está no fato de que somos muitos e somos muito diferentes, mas estamos prontos para ficar juntos como um homem com um coração. Concordamos em nos conectar a fim de tornar a força superior um governante em nosso mundo que será revelado em toda a realidade. Portanto, o principal é continuar no mesmo caminho, independentemente do humor. Só precisamos saber que temos que fazer tudo ao nosso alcance e, assim, avançar.

Deveríamos ficar menos impressionados com as manchetes das notícias, porque vemos que os próprios governos não entendem o que está acontecendo e estão ficando doentes sem saber o que acontecerá amanhã. Obviamente, eles não têm um novo programa e esperam devolver tudo aos velhos tempos pré-virais, quando eram fortes e ricos. No entanto, isso não vai funcionar.

Embora os países já tenham começado a avançar em direção à distribuição equitativa, a fim de fornecer a todos o que precisam nesse estado crítico, será interessante ver como as pessoas poderosas deste mundo tentarão mais tarde “corrigir” esse estado e restaurar o sistema da indústria e do comércio novamente, e o Criador as corrigirá com Suas próprias forças.

Afinal, a correção reside apenas na conexão entre as pessoas. Se disseminarmos através dessa conexão, chegaremos ao estado mais saudável, o mais equilibrado com a natureza circundante, que exige apenas esse equilíbrio de nós.

A natureza espera que a humanidade consuma apenas o necessário para uma vida normal e direcione todas as suas outras forças para a revelação do mundo superior.

Da Lição Diária de Cabalá 07/04/20, Destaques Selecionados

Por Que A Cabalá Não Estuda As Funções Cerebrais?

laitman_220Pergunta: Existem neurociências que estudam a maneira como pensamos. Elas dizem que a pessoa constrói um certo modelo de realidade, ou seja, o que é óbvio para ela. Se ela precisa comprar leite, por exemplo, ela sabe para qual loja vai e vai lá automaticamente.

Por que esse nível de pensamento não é explicado na Cabalá, isto é, o que acontece no cérebro? Baal HaSulam diz que existem cinco sentidos, a entrada de dados que é de alguma forma processada e cria nossa perspectiva interna. Este programa existe acima do desejo. Por que isso não é explicado?

Resposta: Este programa existe abaixo do desejo e pertence ao subconsciente.

A Cabalá não se envolve no funcionamento do cérebro como uma calculadora, nem na memória muscular, nem em nenhum mecanismo de memória. Só lida com a alma.

Nosso desejo é chamado de alma. Não está em nosso corpo material e não está em nossa cabeça.

O Criador criou o desejo. Pode ser egoísta, isto é, direcionado apenas para amar a si mesmo, ou pode mudar dentro de nós, com a ajuda do Criador, em um desejo altruísta, isto é, em doação e amor aos outros. Não há outro caminho.

Paralelamente à mudança do vetor do desejo, de “para o meu próprio bem” para “para o bem dos outros”, começamos a sentir o mundo superior e só então entendemos como tudo funciona, de onde vêm os sinais operacionais, e assim por diante.

Tudo o mais relacionado à matéria, ao cérebro, etc., não é estudado na Cabalá porque não nos interessa. Estamos interessados ​​apenas no puro desejo que não faz parte de nenhuma forma de matéria. É assim que a exploramos e a dominamos.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 26/01/20

Nosso Mundo É Um Ponto Preto

laitman_424.02Pergunta: Você diz que nosso mundo não existe. Em que sentido ele não existe e por quê? O que significa “ilusório” e de quem é a ilusão?

Resposta: É a nossa ilusão. Na realidade, nosso mundo não existe.

O que significa “na realidade”? Na propriedade de doação, que é a única coisa que existe na realidade; nosso mundo não existe.

Nosso mundo é a propriedade da recepção, é puro egoísmo. E o próprio mundo não existe, é propositalmente criado como fantasmagórico e ilusório, para que vivamos nele como ponto de partida de nosso verdadeiro desenvolvimento espiritual, para que existamos fora dos mundos espirituais, fora da verdadeira existência.

Nosso mundo é simplesmente um ponto preto.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 05/01/20