Textos na Categoria 'Percepção'

Nosso Mundo É Um Ponto Preto

laitman_424.02Pergunta: Você diz que nosso mundo não existe. Em que sentido ele não existe e por quê? O que significa “ilusório” e de quem é a ilusão?

Resposta: É a nossa ilusão. Na realidade, nosso mundo não existe.

O que significa “na realidade”? Na propriedade de doação, que é a única coisa que existe na realidade; nosso mundo não existe.

Nosso mundo é a propriedade da recepção, é puro egoísmo. E o próprio mundo não existe, é propositalmente criado como fantasmagórico e ilusório, para que vivamos nele como ponto de partida de nosso verdadeiro desenvolvimento espiritual, para que existamos fora dos mundos espirituais, fora da verdadeira existência.

Nosso mundo é simplesmente um ponto preto.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 05/01/20

Para Quem Oramos?

Laitman_052Pergunta: Se o Criador é a lei da natureza, a quem ou a que oramos? Será que entendo corretamente que simplesmente ressoamos em nossos estados superiores quando fazemos uma oração pelos outros?

Resposta: Não trabalhamos no vazio. Trabalhamos com relação à única lei da natureza, a relação integral entre todos os elementos da criação.

Se nós, que estamos tão fragmentados e distantes, nos afastarmos e desejarmos usar um ao outro, mudarmos nosso comportamento e nos aproximarmos um do outro, nos encontraremos em um estado espiritual e veremos que estamos em um mundo completamente diferente.

Precisamos nos elevar acima do egoísmo e começar a nos unir. A Cabalá fala sobre isso.

O caminho para isso pode ser duplo. Um é o caminho do sofrimento, no qual ainda estamos caminhando, ou o caminho da luz, isto é, atraindo a luz superior e treinando em pequenos grupos, não em toda a humanidade, mas através das dezenas.

De KabTV, “Fundamentos da Cabalá”, 22/12/19

Veja O Mundo Cheio De Amor

laitman_237Pergunta: Tudo vem do Criador, tanto o bem quanto o meu estado não corrigido do qual sofro. Como é que sinto o bem que vem do Criador como um problema, e tudo isso se funde em um?

Resposta: O sentimento de que tudo está ruim é o seu sentimento subjetivo. Corrija e você começará a se sentir o bem na mesma sensação. Afinal, não há nada de ruim no mundo.

Apesar de estarmos aparentemente passando por tais horrores, o mundo moderno contém tudo. Se você corrigir suas qualidades, verá que o mundo está cheio apenas de amor infinito. Vamos tentar realmente sentir isso.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 22/12/19

A Força Que Controla Tudo

712.03Comentário: A evolução ocorre na interseção da interação de duas forças: positiva e negativa. Os cientistas dizem que a explosão de um pequeno aglomerado de energia, menor que um átomo, levou à formação do que vemos ao nosso redor. Isso, na minha opinião, é mais difícil de acreditar do que Deus criou tudo por um único ato.

Minha Resposta: Sim, de fato, parece incrível.

Lembro-me dos tempos antes da teoria do Big Bang ser aceita. As pessoas acreditavam que o universo existia indefinidamente e tinha tamanho ilimitado. Foi o que nos disseram na escola. Por quê? Era assim, sem nenhuma conexão com uma pessoa.

Os seres humanos eram considerados uma formação acidental da vida na Terra como resultado da coincidência de algumas propriedades. É assim que desenvolvemos, é assim que vivemos, isso é vida. Isto é, uma teoria puramente mecânica era reconhecida.

Paralelamente, havia, é claro, a chamada teoria divina (criacionismo), que afirmava que uma força superior criou tudo isso porque queria.

Pergunta: O que a Cabalá diz?

Resposta: A Cabalá diz que nenhum dos dois está errado. Simplesmente precisamos entender o que está acontecendo com o nosso mundo com base no que é revelado a uma pessoa que estuda Cabalá.

A pessoa revela que existe um programa da criação baseado em uma força superior positiva que desenvolve tudo e governa esse programa. Podemos chamar essa força de “nosso Criador”, “o Criador” ou “Deus” – não importa.

Essa força controla tudo. Ela tem um programa, uma meta predefinida, e nós desenvolvemos esse caminho, querendo ou não. Ninguém nos pergunta sobre isso.

Nós temos um ponto de partida do nosso desenvolvimento e seu fim, para que possamos percorrer todo esse caminho, desenvolver e compreender a nós mesmos. Com base nisso, compreenderíamos nossa fonte, o Criador, a força superior da natureza, a tal ponto que identificaríamos de forma absoluta e completa, nos conectaríamos e nos fundiríamos com essa força.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 11/03/19

A Singularidade Da Força Que Nos Governa, Parte 2

laitman_537Teatro Do Criador

Artigo de Baal HaSulam, Shamati 1, “Não Há Outro Além Dele”: Isso é considerado uma correção chamada “a esquerda rejeita e a direita aproxima”, ou seja, que o que a esquerda rejeita é considerado uma correção.

“A esquerda rejeita” significa rejeição, isto é, esconder o Criador quando nos tornamos incertos sobre Ele. Nós começamos a pensar que existem outras forças opostas a Ele.

Parece-nos que existe um diteísmo, ou seja, um Criador mau e um bom, um contra o outro, porque percebemos o mundo como tal, ou politeísmo, ou seja, muitas forças no mundo que estão em relacionamentos opostos. Tudo isso é concebido e feito de propósito.

Isso significa que existem coisas no mundo que, para começar, visam desviar a pessoa do caminho certo e pelas quais ela é rejeitada da Kedusha [santidade]. Existem especificamente forças, fenômenos e ações que surgem e que são inicialmente colocadas diante de uma pessoa com a intenção de desvia-la, afastando-a da luta pelo Criador, lançando-a do pensamento de que apenas uma força, apenas um Criador, age sobre ela.

Assim, essas rejeições ajudam a pessoa porque, com sua ajuda, a pessoa recebe uma necessidade, um desejo completo do Criador de ajudá-la a revela-Lo. Caso contrário, ela não poderia ter se definido de nenhuma maneira neste mundo.

Com isso, a pessoa quer entender quem a controla, quem determina seus pensamentos, ações e tudo o que aconteceu no passado, o que está acontecendo no presente e o que acontecerá no futuro. Por um lado, é claro que isso é realizado sob a influência de uma única força da natureza.

Por outro lado, essa força constantemente nos distorce e nos atrai para várias circunstâncias, e atribuímos tudo o que acontece a outras pessoas, eventos e várias autoridades, como se elas controlassem independentemente o mundo e nossa vida.

Assim, eu me afasto da definição da singularidade do governo do Criador. Não posso sustentar o fato de que apenas uma única força me controla dessa maneira; eu vejo contradições nesse controle o tempo todo.

Por que o Criador faz isso? Para que, em todas essas contradições, possamos descobri-Lo por nossa própria vontade, apesar do fato de que, de repente, eu caio sob o poder da polícia, do Estado, dos parentes, da família e das crianças. Meus amigos me influenciam, e de repente outra pessoa também influencia.

De fato, eu devo determinar claramente que estou apenas no campo do Criador, e não há mais ninguém que me controla, me coloca e me retira de todos esses estados e substitui várias outras fontes de influência sobre mim.

A cada segundo, eu devo ser direcionado através de todas as fontes supostamente terrenas para Ele e saber claramente que Ele está fazendo tudo através de seus fantoches, minha família, amigos, inimigos e até políticos. A imagem inteira que vejo na minha frente e chamo de “este mundo” é um teatro através do qual o Criador age sobre mim. Eu tenho que conectar todo esse teatro a Ele em todas as suas ações.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 24/11/19

Tudo Está Dentro De Nós

281.01Pergunta: Tudo é alcançado pelo oposto. Existe uma ferramenta maravilhosa – perto/longe – e o Criador a usa muito bem em relação a nós. Podemos usar a mesma ferramenta em relação à força superior?

Resposta: É claro que podemos distanciar o Criador de nós ou aproximá-Lo.

Pergunta: É assim que Ele sentirá isso?

Resposta: Não existe “Ele”. O Criador é uma construção especial dentro de nós.

Pergunta: Nós nos afastamos e experimentamos isso nós mesmos?

Resposta: Sim. Não há nada fora de nós, tudo está apenas dentro de nós.

Até o que você sente e experimenta agora – o mundo ao seu redor, com todos os seus amigos e tudo o que você pode imaginar – existe em você, em sua consciência e nada mais.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/12/19

Sentir Criaturas

laitman_622.02Pergunta: O que é a “misericórdia do Criador” na Cabalá?

Resposta: Deixe todos os epítetos como “O Criador é bom”, “Aquele que faz o bem”, “misericórdia”, “amor”, “ódio” e assim por diante nos romances, mesmo que sejam usados ​​nos livros Cabalísticos.

Só precisamos entender que não podemos expressar nossas impressões de nenhuma outra maneira. Dizendo que está molhado, quente, frio, agradável, desagradável e assim por diante, nos expressamos dessa maneira.

Em princípio, somos todos criaturas emocionais. Embora nos pareça que agimos com razão, de fato, nunca é assim. Sempre sentimos e medimos nossas sensações. Mesmo quando eu digo “cinco metros” ou “500 mil quilômetros”, ainda meço emocionalmente essas distâncias. Onde não temos sentimentos, não há dimensões, ciência e conceitos.

Não podemos agir de maneira totalmente rígida, sem sentimentos, em um sistema de medição. É assim que estamos dispostos, porque nossa essência é o desejo de desfrutar. Podemos até nos medir em relação a esse desejo – se sentimos maior prazer ou menor prazer.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 22/12/19

Mudando Sua Atitude Em Relação Ao Mundo

laitman_293.1Pergunta: Algumas pessoas, sentindo a falta de algo, automaticamente se sentem infelizes. Isto é, existe um modelo difundido na sociedade de que felicidade é alegria e prazer contínuos. Não deveria haver sofrimento na minha vida. De onde vem esse modelo?

Resposta: Esta é a formulação errada da felicidade, a formulação errada da pergunta, e a educação errada. Não conhecemos nossa natureza e, portanto, infelizmente, somos infelizes.

Se entendêssemos quem somos e o que somos, poderíamos nos formar para que nossa estrutura e atitude em relação a qualquer estado fossem perfeitas.

Isto é o que a Cabalá faz. Ela não muda o mundo, não diz que você precisa mudar algo ao seu redor. Você deve mudar sua atitude em relação ao mundo. Então será feliz. E estará em um estado absoluto.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 15/12/19

Dê Uma Olhada No Mundo Com Olhos Altruístas

laitman_766.4Observação: Existem dois tipos de percepção do mundo. A primeira é através do sentimento pessoal e do cérebro de uma pessoa que percebe o nosso mundo através de seus cinco órgãos sensoriais. A segunda é através do ambiente, quando o indivíduo vê o mundo através das pessoas ao seu redor.

O objetivo de todos neste mundo é conhecer o Criador. De acordo com a Cabalá, a pessoa não pode explorar o Criador através dos cinco sentidos habituais, mas apenas através da sociedade, isto é, a sociedade como visão, o objetivo, através da qual olho para o Criador. Não posso vê-Lo diretamente, mas se aprender a olhar através da sociedade, posso determinar claramente quem é o Criador.

Meu Comentário: O fato é que precisamos desfocar nossa visão, ou melhor, nossas sensações. Agora nós os temos presos por nossa realização egoísta e, portanto, não sentimos o Criador.

Portanto, precisamos olhar o mundo com olhos altruístas, isto é, com a qualidade de doação. Digamos que o mundo inteiro seja nosso filhinho, a quem amamos loucamente. Então, como olharíamos o mundo com amor?

No entanto, isso é insuficiente, porque ainda o veríamos egoisticamente. Precisamos encarar isso com amor altruísta, ou seja, como se fosse absolutamente independente de nós mesmos. Agora imagine, em vez de seu filho, que é o mundo inteiro para você, um estranho e, melhor ainda, uma pessoa que você mais odeia. Você deve, assim, desfocar-se, afastar-se da sua visão egoísta do mundo, através de um prisma que o transforma completamente de dentro para fora e, através dele, você verá o Criador.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 04/02/19

Nova Vida #1166 – Abrindo Caminho Para A Mente Superior

Nova Vida #1166 – Abrindo Caminho Para A Mente Superior
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Tal Mandelbaum ben Moshe

Precisamos ascender acima de nossa natureza egoísta ao nível da mente superior, onde os comandos operacionais são “fabricados”. A mente superior gerencia tudo e todos, incluindo jornais, tecnologia, chips transplantados e até mesmo aqueles que parecem controlar essas fontes de informação e influência. Uma pessoa não tem controle sobre sua vida. O ponto único de escolha de uma pessoa é tornar-se consciente da mente superior ou do sistema altruísta que gerencia tudo. Algumas pessoas têm o desejo de melhorar (pela mente superior) e estudar a sabedoria da Cabalá. Elas aprendem a esclarecer o bem e o mal, descobrem o sistema altruísta por conta própria e estabelecem uma conexão positiva e mútua com todos os elementos da realidade.

De KabTV, “Nova Vida # 1166 – Abrindo Caminho para a Mente Superior”, 17/10/19