Textos na Categoria 'Globalização'

Reação Da Natureza Às Relações Humanas

294.2Pergunta: Uma norma torna-se verdadeiramente moral apenas quando o requisito contido nela é realizado pela pessoa como um comando interno para si mesma. Em que condições isso acontece?

Resposta: Para que uma pessoa alcance tal nível, ela deve ser elevada, ver que funciona dessa maneira, e então, pelo que realmente existe ao seu redor, ela verá que não pode agir de outra forma. Nós devemos alcançar este estado.

Agora, estamos caminhando para a compreensão de que nossas interações, sejam boas ou más, têm um tremendo impacto sobre toda a natureza. Não é nem mesmo necessário que nossas expressões sejam expressas em algum tipo de ação mecânica, uma vez que os pensamentos humanos também afetam em grande medida nossos estados.

Comentário: Na verdade, hoje, quando estamos em quarentena, vemos como a sociedade está fragmentada. Existem as camadas mais egoístas da sociedade e as menos, as primeiras observam as regras de quarentena e as últimas não.

Por um lado, entendemos que sem garantia mútua não seremos capazes de lidar com a pandemia. Por outro lado, ninguém quer ceder. Não existe cultura geral ou educação geral.

Minha Resposta: Porque não vemos uma interação óbvia ou uma reação explícita da natureza aos nossos relacionamentos ruins.

Comentário: Nós vemos! Pessoas estão morrendo! Isso já está claramente visível.

Minha Resposta: Mas eu não vejo isso em exemplos pessoais. Não vejo que se repreender alguém então, no dia seguinte, eu mesmo morro. Portanto, devemos chegar a um tal desenvolvimento que uma pessoa sinta que sua atitude má em relação a outra mata a si mesma e a seu oponente.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 09/10/20

Preparação Do Egoísmo Para Mudanças Futuras

294.2Pergunta: Por que a humanidade levou tanto tempo para chegar a condições equitativas e igualdade de todos perante a lei? Além disso, embora não seja igualdade espiritual, você ainda vê algum progresso nisso?

Resposta: Sim, vejo algum progresso. A humanidade demorou muito para chegar ao estado atual porque trabalhamos com o egoísmo. Nos estágios inferiores de seu desenvolvimento, o egoísmo é realmente impenetrável. Demorou milhares de anos para prepará-lo de alguma forma para mudanças futuras.

Ainda não sentimos essas mudanças, mas em breve elas começarão a se manifestar. Veremos como em diferentes estágios do desenvolvimento humano, em diferentes estágios históricos, estávamos nos preparando para essas mudanças. Podemos passar por eles.

O fato de tudo ter sido distribuído dessa forma ao longo do tempo indica apenas que a natureza entende com quem está lidando e sabe fazer tudo de acordo com a lei de seu desenvolvimento intrínseco.

É necessário trazer gradualmente o egoísmo à consciência da necessidade de mudanças éticas, morais e, finalmente, espirituais.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 11/09/20

Diferentes Níveis De Tomada De Decisão

583.04Pergunta: Uma pesquisa mostra que um pequeno grupo de dez a quarenta pessoas pode demonstrar conhecimento verdadeiro de questões complexas. Portanto, não se pode acreditar cegamente na sabedoria da multidão. Existem questões que precisam de especialistas para serem resolvidas.

Quando a sabedoria da multidão pode ser usada para resolver problemas e quando é inteligência coletiva? Por que, quando conectada à sabedoria, ela a leva a um novo nível? No entanto, isso não é suficiente. Também é necessário conhecimento?

Resposta: Depende de quais questões você está decidindo. Você não pode reunir um milhão de pessoas que não entendem nada, por exemplo, sobre construção e esperar que possam construir um prédio alto. Elas não terão sucesso. E se você reunir vários especialistas, você obterá um resultado positivo.

Portanto, é necessário examinar especificamente qual é o problema que você deseja resolver. A pessoa anda no conhecimento ou na fé acima do conhecimento. Se você vai no conhecimento, deve reunir especialistas. Se você se depara com uma tarefa praticamente inatingível, por exemplo, como lidar com o coronavírus, os especialistas não serão capazes de ajudar.

Vemos que esta forma de epidemia afeta simultaneamente a todos no mundo, está se tornando cada vez mais dominante e se espalhando por todo o planeta. Não acho que seremos capazes de limitar, parar ou matá-la de qualquer forma.

Então teremos que levar em conta a sabedoria da multidão. Como encontramos uma solução? É muito simples. Se pegássemos um grande número de pessoas sem colocá-las em um escritório que exploraria sua mente e conhecimento, mas as reuníssemos e tentássemos elevá-las acima de seu nível para que trabalhassem pela unificação, o resultado seria apenas a unidade, uma ascensão acima de seu egoísmo pessoal. Então, elas seriam capazes de identificar com sucesso qual é o problema.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 25/09/20

Aquele Dentro De Mim

293Comentário: Existe dor no mundo. Como você sempre diz, essa pandemia não é o fim de tudo. A ONU já aceitou que perdemos esta luta com mais de um milhão de mortos e mais de 30 milhões de infectados, e que precisamos nos unir. Mas como? Como podemos nos unir? De repente, Karabakh! Nação sobre nação! Esse ódio é derramado que não existia antes. O que está acontecendo na Bielorrússia?! O que está acontecendo na América?!

Minha Resposta: O mundo, é claro, desceu …

Pergunta: E quanto a Israel? O governo não pode tomar decisões básicas. Parece que não fomos colocados em apartamentos, em quartos, o vírus não nos assustou.

Resposta: As pretensões mútuas são as mais fortes.

Pergunta: Isso é impressionante! Que tipo de natureza é essa?! Como podemos trabalhar com ela?

Resposta: Este é o próximo estado do egoísmo. O fato de eu prestar cada vez menos atenção às consequências que são supostamente ameaçadoras. Eu estou ameaçado, outros estão ameaçados, não importa, não sinto. O que eu posso fazer?

Pergunta: Uma pessoa não tem responsabilidade. Deve haver uma mudança de mente ou de coração?

Resposta: “O que a mente não faz, o tempo faz”, diz a Bíblia.

Nós estamos tentando acelerar esse processo de revelação do mal. Para quê? Para a humanidade dizer ao seu ego: “É isso! Você não me governa mais! Estou me separando de você! Este é você e este sou eu”.

O que posso fazer para perceber que ele está me guiando o tempo todo? Levanto de manhã e sinto que ele está me guiando: “Levanta, vai lá, faz aquilo, senta assim, daquele jeito …” Ele manda em mim o tempo todo.

Pergunta: Devo admitir que sou seu escravo?

Resposta: Eu não admito. Começo a entender isso e começo a me rebelar contra isso porque vejo que, em princípio, ele não prepara nada de bom para mim.

Precisamos nos elevar acima disso para que nossa natureza terrena não nos guie. Não podemos continuar vivendo assim.

Pergunta: Podemos falar sobre o egoísmo e o homem, sobre o fato de que o egoísmo nos transforma, nos empurra, nos faz girar e, em princípio, nos empurra para o abismo. Uma pessoa comum pode raciocinar assim ou não?

Resposta: Se você explicar tudo isso a ela o tempo todo, ela acabará sendo capaz de ver, por um lado, a explicação e, por outro, os golpes do destino.

As explicações devem estar sempre diante de seus olhos. E ela não queria vê-las, nem lê-las, nem nada. Mas chega a hora, ela leva golpes, e de repente vê. Ou começa a pesquisar freneticamente: “O que devo fazer ?! Como faço para me livrar do problema?!” Então ela começa a ver, a ouvir.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 01/10/20

Como Construir Relações Iguais Na Sociedade?

962.2Pergunta: As pessoas se sentem desiguais e exigem igualdade. Mas quando elas alcançam a igualdade formal, imediatamente tentam destruí-la e se destacar de qualquer maneira. Onde está o limite entre querer ser como todo mundo e fugir disso?

Resposta: Onde é benéfico para uma pessoa, luta-se pela igualdade, e onde não é, luta-se pela individualidade.

Comentário: Na verdade, vemos que em países onde as pessoas são iguais, todos começam a tentar se destacar de alguma forma.

Minha Resposta: É impossível. Até que uma pessoa receba a quantidade certa de educação que a levará a um entendimento correto da comunicação entre todos, isso não será alcançado.

Acontece que a desigualdade é a base da comunicação. O mundo inteiro é construído com base na troca. Receber não faria sentido se todos fossem iguais.

Pergunta: Se não somos iguais do lado da natureza, isso significa que nós mesmos devemos construir relações iguais na sociedade?

Resposta: Claro. Podemos exigir da natureza uma explicação de como somos criados e como devemos ser, com que força devemos chegar do estado presente para o estado certo, e assim por diante.

Pergunta: As pessoas sempre lutaram por direitos iguais, igualdade geral perante a lei. Devemos realmente ser iguais nisso? É como se fosse a primeira etapa, então todos deveriam investir dependendo de suas qualidades?

Resposta: Mesmo essas condições de igualdade devem ser abordadas por meio de uma lei geral da natureza, onde todos somos dependentes uns dos outros e estamos em comunicação correta uns com os outros. Não podemos simplesmente pegar uma lei e começar a cumpri-la, e até punir aqueles que não a cumprem.

Pergunta: Você é a favor de todos terem oportunidades iguais?

Resposta: Condicionalmente iguais. Existem leis de reis, leis de plebeus, leis para camponeses, para escravos, para todos! Cada nível tem suas próprias leis, porque eles nem conseguem se entender.

Uma pessoa deve ter oportunidades condicionalmente iguais com todas as outras que lhe permitam realizar-se corretamente.

O que significa igualdade? Qualquer sistema determinístico dinâmico consiste em um grande número de subsistemas, cada um dos quais com suas próprias regras, as chamadas etapas. Portanto, o próprio sistema é integral, mas internamente, um com o outro, funciona não em uma base integral, mas em uma base diferencial.

Como em nosso corpo, existem órgãos mais e menos importantes para todo o corpo. Ou seja, o cálculo é feito com o organismo geral.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 11/09/20

Parceria Egoísta

273.01Pergunta: Recentemente, eu recebi um e-mail de alguém que começou um negócio com um amigo há mais de 30 anos. Ele escreve: “Quando abrimos o negócio, decidimos que cada um se complementaria: meu parceiro dá ideias e eu as implemento, resolvo todos os problemas. Dividimos tudo meio a meio.

“Trabalhamos assim por mais de 10 anos, até ganharmos muito dinheiro. Aí ele exigia 80% do faturamento total para si e justificava tudo pelo fato de as ideias serem dele. Aí não resisti e disse que todos esses anos eu o havia apoiado, pagando pelos dias vazios em que ele estava pensando, de férias, deprimido, etc.

“Nesse dia, o princípio da igualdade foi violado e nos tornamos inimigos. Não nos falamos por um mês. Então descobri que ele me processou. Antes amigos mais próximos, hoje somos inimigos ardentes”.

Se considerarmos essa situação pelo prisma da integralidade da natureza, qual seria a distribuição de renda e qual a igualdade entre esses parceiros? É correto que eles originalmente dividiram tudo ao meio? Afinal, um deles quebrou o contrato posteriormente.

Resposta: O fato é que a parceria deles era puramente egoísta e, portanto, não tenho ideia de como resolver esse problema. Não tenho nada a ver com isso.

Meu trabalho é estudar sistemas completamente diferentes que se complementam e trabalham em princípios completamente diferentes onde, dando ao outro, você ganha.

Se eles entendessem o propósito da natureza, cada um pegaria o quanto for necessário para viver normalmente e daria todo o excedente à sociedade. É assim que o lucro real seria medido. Ou seja, a solução está em um plano completamente diferente.

Pergunta: O mais triste é que o processo de formação desses dois empresários pode levar décadas. E o que eles devem fazer antes de chegarem à revelação da gestão superior? Como deveriam compartilhar os lucros? Existem etapas aqui?

Resposta: Eu acho que tudo é muito mais fácil do que você pensa. Digamos que sua riqueza desapareceu e ainda resta um mínimo para viver. Agora deixe-os construir relacionamentos uns com os outros. Isso é tudo.

De KabTV, “Habilidades de Gestão”, 11/09/20

Pesquisar Pessoas É Eficaz Para A Tomada De Decisão?

552.03Pergunta: Vale a pena usar pesquisas públicas para tomar certas decisões em nível de governo?

Resposta: Não. Não chegaremos a nenhuma decisão dessa forma. A opinião de uma multidão comum, não coletada de acordo com certas leis, não dará nada. Sua opinião geral não pode ser maior do que a opinião de cada um deles. Já passamos por tudo isso.

Se realmente quisermos chegar à opinião superior, devemos nos elevar acima de nosso egoísmo e nos conectar de forma que nossos desejos antiegoístas se tornem um. Então, podemos resolver o problema neste novo nível, que é superior ao humano.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 25/09/20

Aprenda A Se Amar

600.04Pergunta: Não é segredo que as pessoas estão cansadas. Quase todos os dias há uma nova descoberta: o vírus vive até 28 dias em smartphones, cartões de crédito, vistos e dinheiro; as pessoas podem ser reinfectadas pelo coronavírus e que a reinfecção é muito mais forte do que a original.

O vírus foi descoberto na água. Animais também podem ser infectados. Você pode se infectar mesmo sem ter contato com o doente. Outro vírus está surgindo, que é mais “maligno”.

Listei apenas 1% do que é divulgado pela mídia, por qualquer pessoa. Nessa situação, para onde o homem pode ir? Para onde ele está sendo levado? É assim que se deve viver – dentro de um metro quadrado e sem se mover?

Resposta: Não há nada que se possa fazer.

Observação: Neste caso, a reação de uma pessoa comum é oposta. Ela diz: “Sendo assim, estou saindo de casa. Bem, não posso continuar vivendo?” E ela sai. Nós mesmos a conduzimos a esta decisão.

Meu Comentário: Não. Acho que isso ainda está errado. Devemos compreender que uma pessoa não deve agir de acordo com seus nervos ou crenças. Ele deva agir da maneira que deve agir.

Pergunta: O que você quer dizer com “deve”? O que é isso?

Resposta: Devemos, porque esse vírus veio para nos educar. Educar! E nós meio que o ignoramos e dizemos: “Faremos isso de qualquer maneira!” Como uma criança batendo o pé.

Comentário: Mas o homem não pensa em educação. Ele pensa: “Tenho que limpar meu cartão de crédito o tempo todo, tenho que limpar o espaço ao meu redor o tempo todo, e não deixar ninguém chegar perto de mim. Ele não acha que o vírus veio para nos educar.

Meu Comentário: E nós temos que explicar isso a ele. Esse é o nosso problema. É o nosso problema – o problema daqueles de nós que entendem de onde o vírus veio e por quê.

Curiosamente, ele veio para nos aproximar. Mas para nos aproximar internamente, não externamente. Para que não limpemos o espaço um após o outro, mas “nos limpemos” para não infectarmos uns aos outros, para que nos preocupemos: “Eu infectarei o outro” – e não que serei infectado pelo outro. Quando pensamos nos outros em vez de nós mesmos, tudo irá embora e o vírus irá desaparecer, derreter como fumaça.

Pergunta: Todo o problema é que estou preso em mim mesmo, no fato do que devo fazer, para onde devo ir?

Resposta: Não, eu devo fazer as duas coisas. Mas tenho que fazer isso não para me proteger dos outros, mas como se eu fosse a única pessoa doente no mundo, e quero proteger os outros de mim mesmo.

Pergunta: Então, não “o que acontecerá comigo”, mas “o que acontecerá com os outros?”

Resposta: “O que acontecerá com todos nós”. O vírus nos traz, finalmente, o reconhecimento de nossa conexão mútua, que é ruim, egoísta e prejudicial. Este vírus e os outros vírus que estão por vir nos levarão a um estado em que pensaremos nos outros e não em nós mesmos, porque essa é a única maneira de manter todos seguros.

Nós entramos em um estado em que não temos outra escolha. No final, devemos entender que o mundo deve chegar ao seu estado corrigido, e devemos seguir não o caminho do nosso egoísmo, mas, apesar dele, o caminho para a nossa conexão.

Pergunta: Com base em suas palavras, a ciência médica não será capaz de criar uma vacina, ou será, mas virá outro vírus?

Resposta: Sim, claro.

Pergunta: É melhor não trabalhar nessa direção?

Resposta: Não. Nós entramos no século XXI. Esta é uma nova era, este é um novo estado da humanidade. São vírus novos, espirituais ou, poderíamos dizer, psicológicos, vírus que nos indicam que nossa conexão é um fator crucial. Se for bom, é bom para todos nós. Se for ruim, será ruim para todos nós.

Pergunta: Quais devem ser os pensamentos de cura de uma pessoa?

Resposta: É quando penso nos outros: como não infectá-los, como ter certeza de que estão vivos e bem. É simples. É isso aí. Não penso em mim, mas nos outros. E é assim que eu me salvo e me descontamino. Não afasto os outros de mim para não contagiar, afasto-os de mim para não os infectar.

Comentário: Mas eu não estou doente …

Meu Comentário: Estamos todos doentes. Todos nós temos vírus dentro de nós. Vírus egoístas e selvagens, quando pensamos apenas em nós mesmos e não nos outros. A natureza agora, no século XXI, estará nos mudando. E isso é muito, muito desagradável, incompreensível e um tanto inesperado.

Pergunta: Existe essa consciência de que sou um vírus maligno?

Resposta: Sim. É o único em todo o mundo procurando alguém para machucar – e sou eu.

Pergunta: Eu sou o vírus que pode infectar outras pessoas e não quero fazer isso. Eu preciso estar isolado das pessoas. Devo ser impedido de me aproximar delas e assim por diante?

Resposta: Sim. Todos os meus pensamentos, meus planos, minhas várias ideias, são todos egoístas. Eu tenho que fazer algo sobre eles. Como faço para bloqueá-los dentro de mim? Como escondê-los dentro de mim? Isso é chamado de restrição.

Pergunta: Na prática, eu pergunto: “Restrinja-me, separe-me das pessoas porque eu as mato, as infecto”?

Resposta: Sim. Se eu não fizer isso, então um vírus externo aparece e me restringe com esses efeitos colaterais. Mas, na verdade, o vírus não é o da Covid-19 ou outro vírus contra o qual lutamos hoje. Não, o vírus são precisamente nossos pensamentos egoístas sobre os outros.

Pergunta: Uma pessoa aceitará isso?

Resposta: Ela não terá escolha. A natureza gradualmente nos forçará. Ela nos criou dessa maneira e está nos levando a mudar, de modo que pedimos à própria natureza que mude o que ela criou em nós. Vai ser lindo. Em geral, eu espero uma transformação interessante da humanidade nos próximos anos.

Pergunta: Então, você está esperando este pedido: “Mude-nos”?

Resposta: Sim. E precisamos escrever livros, fazer filmes, tudo o que pudermos sobre esse assunto sobre como isso pode acontecer, como a natureza vai nos mudar.

Pergunta: A natureza nos forçará e nós mudaremos de qualquer maneira, então é melhor não resistir?

Resposta: Claro. A quem você vai resistir? Como você pode? Você mesmo é a natureza. A natureza faz dentro de você tudo o que precisa ser feito.

Pergunta: Por que a natureza então inscreveu em nós: “o rei da natureza” com “poder sobre a natureza”?

Resposta: Para que você, no grau de humano que existe dentro de você, perceba que pode mudar sua natureza animalesca. É isso aí.

Pergunta: É isso que chamamos de “o rei da natureza”? O fato de que posso pedir para mudar minha natureza?

Resposta: Sim, para se elevar acima de sua natureza egoísta animalesca e escalar até o pico de uma natureza altruísta. Devemos ajudar uns aos outros nisso, fazer tudo o que pudermos. Do contrário, ainda chegaremos a isso, mas, é claro, com grande sofrimento, perda, por um longo período de tempo e dolorosamente. Eu espero que as pessoas ouçam. E devemos falar sobre isso o tempo todo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 15/10/20

Linha De Chegada Ou Círculo De Penalidade?

750.03A evolução certamente nos levará à equivalência de forma com o Criador, voluntariamente ou por meio do sofrimento; existem apenas duas maneiras. No início, o mundo inteiro se desenvolve inconscientemente, apenas devido às forças da natureza. Mas a partir de um certo estágio de desenvolvimento, a pessoa se separa de sua existência animal e desenvolve uma pessoa em si mesma, uma forma espiritual semelhante ao Criador.

Essas pessoas podem atrair uma força superior para si mesmas e acelerar seu desenvolvimento e, por meio delas, como por meio de um canal aberto, transmitir esse poder de desenvolvimento a todos os outros. Como resultado, todo o mal se tornará bom, mas devemos contribuir para isso nos tornando participantes ativos desse processo.

Estamos na linha de chegada do processo de desenvolvimento e, portanto, vale a pena participar ativamente dele, para não sermos jogados para trás. Caso contrário, existe o perigo de que acabe como em uma brincadeira de criança quando um jogador avança alguns passos a cada vez, mas após o próximo lançamento de dados repentinamente é enviado de volta quase no início do jogo.

Se quisermos evitar esse retorno ao círculo de penalidade da evolução, devemos observar as leis da natureza, as leis do Criador, e tentar nos unir mais e mais e nos conectar com a força superior. Então mais e mais luz fluirá através de nós para o mundo.

O mundo não tem culpa de nada, tudo depende da parte de “Israel” que se esforça pelo Criador, aqueles que conectam todas as nações, todo este círculo com o Criador através de uma linha, um canal direto.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabala 18/11/20, “Conectando o Mundo na Última Geração”

Renda Básica – Para Cada Um De Acordo Com Suas Necessidades

592.04Pergunta: Hoje, a renda básica conseguiu, pela primeira vez, penetrar no mainstream e até foi testada em alguns lugares. Era uma ideia utópica até recentemente, mas de repente, os tempos mudaram. Você é um defensor deste modelo. Mas você não considera isso como equalização? Afinal, quando falamos em renda básica, queremos dizer o mesmo valor para todos.

Resposta: Não, a renda básica deve ser dada a todos de acordo com suas necessidades. E o fato de hoje ser igual para todos é apenas para ajudar a se livrar do problema.

Pergunta: Quem pode determinar as necessidades de uma pessoa? Nossa natureza é sempre trapacear.

Resposta: Não, não estamos falando sobre nossa natureza quando todos recebem como é hoje e todos sofrem com isso. A verdadeira renda básica é que todos recebem o que precisam e nada mais, de acordo com sua escolha.

Pergunta: Você pode imaginar que tipo de autoconsciência uma pessoa deve ter para dizer: “Só preciso disso e nada mais”?

Resposta: A autoconsciência é muito simples: o homem deve acreditar na recompensa mais elevada, ou seja, o que receberá por tentar pegar apenas o que precisa. Ele recebe a maior recompensa por cumprir essa condição.

Comentário: Aqui você apresenta um novo elemento; isso é impossível sem compreender a força superior.

Minha Resposta: Sem o Criador, sem Deus, sem a força superior, sem recompensa e castigo superior, sem o estado superior – chame-o de paraíso ou o que quer que seja – é impossível.

Pergunta: E como isso é diferente da religião? A maioria das pessoas hoje é religiosa, mas vemos que não são influenciadas de forma alguma. De que tipo de fé você está falando?

Resposta: Estou falando do tipo de fé quando sentimos a força superior, entramos em contato com ela, trocamos recepção mútua e doação com ela, e é para isso que existimos.

Pergunta: Este é um ponto muito importante. Acontece que até que uma pessoa sinta a força superior, ela não será capaz de dizer: “Eu preciso exatamente disso e dou o resto para você”?

Resposta: Não, ela não pode. Caso contrário, teremos o socialismo.

Fé significa sentir o Criador, uma sensação da força comum que mantém todo o universo em si.

De KabTV, “Habilidades de Comunicação”, 11/09/20