Textos na Categoria 'Globalização'

A Lei Da Gestão Do Mundo, Parte 1

laitman_229Toda a nossa realidade é inteiramente sujeita à lei, e de acordo com a sabedoria da Cabalá, é controlada pela única lei da força superior chamada natureza. Nós também chamamos esse poder superior de Criador porque ele realmente criou o universo inteiro.

A natureza dessa força é de agir exclusivamente em benefício de suas criações; isto é, é absolutamente boa. Mas se não a vemos, isso é apenas porque não entendemos o Criador.

Os Cabalistas, isto é, pessoas que investigam a natureza superior, revelam seu completo bem. E mesmo investigadores comuns da natureza veem que, embora todos se devorem nela, tudo está sujeito a leis especiais e, em última instância, beneficia o desenvolvimento geral de todos os seres criados.

A ciência moderna revela que a natureza é global e integrada, e tudo nela está absolutamente interconectado. Nada pode sair do quadro desse sistema integral. Como em um corpo humano saudável, todas as suas células e sistemas trabalham em harmonia preparando-o para um objetivo maior que está acima da existência corporal comum. Nós encontramos essa lei em todas as formas da natureza e em todos os seus níveis.

Acontece que o conhecimento dessas leis é a chave para a nossa existência bem-sucedida. Afinal, se a matéria inanimada, as plantas e os animais agem de acordo com os instintos, isto é, sentem as ordens da natureza e as realizam inconscientemente, nos seres humanos, é muito mais complicado.

Nós não sabemos como agir. Nossos instintos não são suficientemente fortes para garantir o nosso comportamento correto enquanto somos guiados apenas por eles. E tudo isso é porque um ser humano é um ser social, e é daí que emergem todas as nossas dificuldades. Afinal, em tudo o que se relaciona com a ordem social, os instintos já não funcionam. Eles não são mais regulados pela natureza.

Os desejos de comida, sexo e família são mais ou menos compreensíveis e não nos causam problemas. Mas em tudo o que diz respeito à sociedade, isto é, ao desejo de riqueza, poder e conhecimento, ficamos muito confusos. Os instintos internos não nos dizem como agir corretamente neles.

Os desejos de comida, sexo e família pertencem ao nível animal e, portanto, nós podemos confiar neles em nossos instintos naturais, que também são inerentes como em todos os outros animais.

Mas, em relação aos desejos puramente humanos, nós temos que encontrar a direção correta para o nosso desenvolvimento; de outra forma, o dinheiro, o poder e o conhecimento se tornam a causa de todos os nossos problemas. É devido ao desenvolvimento profundo de nossa mente que nós inventamos as armas de nossa própria destruição.

Em toda a história dos séculos anteriores, o homem se desenvolveu instintivamente, como um animal. Nosso egoísmo sempre nos empurrou para frente e tudo era bastante simples. Afinal, o desenvolvimento passou de uma forma natural, passo a passo, de uma formação para outra: escravidão, feudalismo, capitalismo, à medida que o egoísmo crescia.

Mas hoje chegou o momento em que nosso ego terminou seu desenvolvimento e deixou de ser o motor da evolução. Ele parece admitir que alcançou seu topo e não há mais aonde ir. Portanto, tudo entra em processo de estagnação: ciência, produção, jovens que não desejam se casar e ter filhos. Existe uma fadiga geral porque, internamente, uma pessoa sente que não tem uma resposta à pergunta principal: “Por que vivo?”

Afinal, ao longo de todo o milênio passado, nós sabíamos para onde estávamos nos desenvolvendo e nosso egoísmo não exigia mais do que era possível. Ele tinha necessidades muito reais: uma boa família, uma profissão, filhos e dinheiro e nos desenvolvemos de acordo com esses requisitos. Mas hoje nosso desejo de desfrutar parou seu crescimento linear, e esse é o problema.

De fato, esse processo começou há quinhentos anos, no tempo do Ari: o desejo deixou de crescer e começou a “acabar”. Todas as partes do desejo relacionado à natureza inanimada, vegetativa e animada evoluíram para certo nível e deve começar a se unir na forma correta.

Isto é, agora precisamos nos conectar. Se nos conectarmos corretamente, alcançaremos a propriedade de doação, que é a propriedade do Criador e, portanto, revelaremos a força comum da natureza entre nós. Esse poder é revelado precisamente nas conexões corretamente corrigidas entre nós.

Da Convenção “O Futuro Começa Aqui” Na Europa, Dia 25/08/17, “As Leis da Gestão Do Mundo”, Lição 1

O Mundo Numa Encruzilhada, Parte 7

Baal HaSulam começou a disseminar a sabedoria da Cabalá em 1920, imediatamente após a sua chegada à terra de Israel. Ele esperava que isso iria salvar a Europa do nazismo e da Segunda Guerra Mundial.

Naquela época, vários outros cabalistas advertiram que era necessário e urgente começar a disseminar a sabedoria da Cabalá, caso contrário, a humanidade enfrentaria uma catástrofe.

Mesmo antes, há 500 anos, o grande cabalista Ari anunciou que o mundo havia entrado na era do Mashiach”(fase final de correção). Portanto, é claro que o nosso dever é difundir o método de correção em todos os lugares.

Afinal de contas, isso significa que o fruto amadureceu completamente para correção e qualquer atraso em cortá-lo e usá-lo corretamente deixa-o a apodrecer, o que leva a miasmas terríveis e mutações na sociedade. [Leia mais →]

Não Só De Pão

laitman_547.05De “A Crise e a Sua Solução” (Fórum em Arosa, 2006):

Embora no início, cada um trabalhará em benefício da sociedade sob a compulsão e a influência de seu ambiente, o apoio e o reconhecimento de suas ações pela sociedade o preencherão com uma satisfação tão completa que o indivíduo começará a perceber a doação à sociedade como o valor mais especial e melhor mesmo sem receber uma recompensa moral de seu ambiente em casos concretos.

Em outras palavras, a questão não é o quanto recebemos hoje e quanto mais tarde. O preenchimento (realização) depende de como recebemos, de que forma, para que e por quê. É possível comer algumas gramas de comida e ficar satisfeito como se comesse vários quilos. Tudo depende da satisfação interna e espiritual.

O sentido espiritual na comida, nas roupas, em qualquer realização recebida por um indivíduo, dá-lhe prazer e o desejo de preservar e ficar satisfeito com menos. E isso não será resultado da coerção; a sociedade chegará a isso como resultado da educação integral. Está escrito que um “homem não vive só de pão” porque o preenchimento espiritual é mais importante.

E mesmo agora, não estamos nos preenchendo com a própria comida; estamos tentando extrair prazer disso. Mas o prazer de um pedaço de carne não pode ser comparado com o que pode transcende-lo: como estamos recebendo e por que motivo comemos.

Pergunta: É óbvio que o mais importa em um trabalho não é o salário, mas o preenchimento que ele dá ao indivíduo, as interações. Por que, então, a necessidade de trabalhar em benefício da sociedade é percebida pelo ego como algo amargo?

Resposta: Porque hoje o indivíduo não recebe uma sensação prazerosa de dar à sociedade., Mas o contrário! Isso é resultado do “liberalismo” e da “democracia”, que têm sido promovidos nos últimos quarenta anos. Toda a abordagem recebeu uma inclinação errada porque todos se orgulham de seu próprio relacionamento desdenhoso para com os outros, sua separação da sociedade, como um ladrão que não foi pego.

A sociedade valoriza exatamente esse tipo de pessoas: personalidades fortes. É por isso que toda a sociedade apodreceu completamente. Se esse “liberalismo” não for interrompido agora, nos levará à guerra. No final do mandato de Obama, uma guerra final já era falada abertamente porque o mundo estava realmente se movendo em direção a ela. Eu espero que agora haja mudanças.

Uma inclinação para a direita também não é permitida; deve haver um equilíbrio. Esse será o verdadeiro “pluralismo” sonhado antigamente, e não o tipo que emerge quando os democratas apoiam a democracia apenas enquanto estão no poder. Assim que alguém é eleito, eles saem para protestar e tentam derrubá-lo. Como as pessoas, que se chamam democratas e liberais, não concordam com os resultados de uma eleição?

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 05/05/17, “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, “O Resultado Desejável”

O Mundo Na Encruzilhada, Parte 6

115.06Pergunta: Por que o nazismo e o fascismo levam inevitavelmente à guerra, como vemos na história?

Resposta: Não pode ser de outra maneira! A pessoa pode perguntar por que o nazismo não pode permanecer dentro do seu próprio país? No entanto, se essa unidade se baseia no egoísmo, ela inspira seus líderes a subordinar alguém. O egoísmo lançou as bases do sistema fascista e obriga as pessoas a lutar. É como uma máfia!

Pergunta: A democracia baseada no egoísmo também causa consequências negativas, mas por que exatamente o nazismo leva à guerra?

Resposta: O nazismo une as pessoas e a democracia não. O liberalismo permite que cada um faça o que quiser. Embora isso seja também temporário em sua fase final, a democracia leva à unidade e numa forma egoísta. Então egoísmo + unidade cria uma grande força que requer sua realização e quer subordinar e conquistar os outros.

Essa é uma sequência natural de desenvolvimento do egoísmo: feudalismo → capitalismo → pseudo-socialismo (democracia, liberalismo) → nazismo. Não pode ser diferente, porque devemos chegar à unificação.

Suponha que, em dez anos, a maioria dos países do mundo seja obrigada a conseguir a unificação, cada um dentro de si. O desenvolvimento do egoísmo é tal que exige a unificação, seja por meio de uma maneira natural, que é o nazismo, ou por meio da Luz, o que significa construir a sociedade do futuro com base na doação mútua.

De uma forma ou de outra, deve haver a unificação. No eixo do desenvolvimento da humanidade, marcas já foram delimitadas e, claro, elas são diferentes para cada país e nação. No entanto, se estamos falando de países desenvolvidos (egoisticamente), eles recebem um determinado período durante o qual devem alcançar a coesão interna – quer através do egoísmo ou acima dele.

A base de qualquer sociedade é o egoísmo, em torno do qual, como em torno do caroço pedra de fruta, uma ordem social externa está vestida: feudalismo, capitalismo, socialismo ou nazismo. A forma externa é o resultado do desenvolvimento interno do egoísmo e muda junto com ele.

No começo, ele corresponde ao seu núcleo, mas o egoísmo continua a amadurecer. Portanto, em algum momento, a forma externa deve mudar para corresponder à nova forma do núcleo interno.

Nós não sentimos como o egoísmo escondido dentro de nós muda e que forma ele atravessa. Nós observamos apenas as manifestações externas na sociedade, como uma criança que, de repente, aprende a falar ou a fazer algo novo porque se desenvolveu internamente.

O egoísmo interno comum se desenvolve e, portanto, a forma externa da sociedade deve mudar de acordo com ele. Qualquer sistema social é uma consequência direta da forma de egoísmo escondido dentro dele. Se corrigirmos o egoísmo, obviamente, a forma externa da sociedade mudará junto com ele. Tendo recebido o método de correção, a própria sociedade criará novas relações sociais devido às mudanças no egoísmo.

Portanto, é inútil tentar construir o socialismo, o comunismo, o nazismo, o capitalismo e assim por diante. Em vez disso, é necessário trabalhar na correção do egoísmo inerente às pessoas e, assim, elas mesmas construirão uma sociedade que seja adequada às suas qualidades internas.

Enquanto isso, enquanto a forma externa não corresponde ao núcleo interno, as guerras e as revoluções continuarão. É assim que funciona; o egoísmo interno da sociedade determina sua forma externa e sua ordem social.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 21/08/17, Lição sobre o Tema: “A Europa Numa Encruzilhada”

O Mundo Na Encruzilhada, Parte 5

Laitman_408Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração: Resulta que o mundo considera erroneamente o nazismo como um ramo particular da Alemanha. Na verdade, é a ramificação da democracia e do socialismo que ficaram sem religião, normas e justiça. Assim, todas as nações são iguais nisso; não há esperança de que o nazismo perecerá com a vitória dos aliados, pois os anglo-saxões adotarão o nazismo, pois eles também vivem num mundo de democracia e nazismo.

O desenvolvimento contínuo do egoísmo, que é fundamental na natureza, nos leva à unidade, que se chama “democracia”. Nós vemos que, mais cedo ou mais tarde, um sistema “democrático” será estabelecido em todos os países e nações.

A democracia significa que a maioria decide. Mas, por mais paradoxal que seja, após a democracia, vem o fascismo. Nós já vimos esses exemplos em todas as formas possíveis, e isso não é por acaso, mas um desenvolvimento lógico. Democracia e socialismo geram fascismo e nazismo. Nós devemos entender que esse é um desenvolvimento natural que acontecerá em todos os lugares.

Clamores por democracia, socialismo, ultra-liberalismo, igualdade universal, até o governo da maioria, estabelecem a igualdade em uma sociedade que não está mais dividida em aristocratas e pessoas comuns, mestres ricos e escravos pobres. Todo mundo começa a se misturar e deve haver igualdade para todos. Isso significa que as pessoas começam a se reunir e se unir.

Mas sua conexão acaba por ser egoísta e, portanto, as leva primeiro ao liberalismo, à democracia e ao socialismo, que, naturalmente, se transformam em nazismo e fascismo. Esses são os estágios no desenvolvimento do egoísmo. E existe apenas uma solução que pode realmente funcionar: uma unificação que não se baseie no egoísmo, mas esteja acima dele, chamada de “fé acima da razão”.

Acontece que todas as nações no decorrer de seu desenvolvimento que não adotam o método de Abraão, isto é, o método da Cabalá, certamente chegarão ao nazismo, quer o desejem ou não. Definitivamente, há uma grande diferença entre a Índia e a China se compararmos com a Europa e a América. Mas nos lugares com mais democracia e socialismo, o nazismo será estabelecido muito mais rápido.

Os fascistas levarão muitos anos para chegar ao poder na Índia ou na China, porque a ditadura é a forma de poder e eles não tentam estabelecer a igualdade. Mas isso acontecerá muito rapidamente na Europa e na América. E será um desenvolvimento natural. Baal HaSulam escreveu sobre os nazistas na América nos anos 20 do século passado. E não era uma profecia; ele simplesmente conhecia as leis da natureza e seu desenvolvimento.

Os Estados Unidos são um país em rápido desenvolvimento, e não pode ser que não chegue ao fascismo e ao nazismo após a Alemanha. E a humanidade deve perceber que está na encruzilhada.

Ou a humanidade chegará ao fascismo ou aceitará o método da Cabalá. Então, nós começaremos a entender onde estamos. Esse conhecimento já cura a sociedade humana porque desperta a grande Luz circundante que certamente corrigirá a humanidade.

Não existe outro caminho: nosso dever é disseminar o método de unificação. É por isso que recebemos o desejo de estudar a sabedoria da Cabalá. Essa é a nossa missão. E, é claro, o interesse pela Cabalá não é dado a nós, de modo que olhemos indiferentemente sobre como o mundo está se movendo em direção ao abismo.

Da 1ª parte da  Lição Diária de Cabalá 21/08/17, Lição sobre o tema: “Europa Numa Encruzilhada”

Tragédia Em Las Vegas

Laitman_200.03Pergunta: Quais são os seus pensamentos sobre os terríveis acontecimentos que abalaram a sociedade americana como o tiroteio de ontem em Las Vegas? Uma executiva da CBS não ficou envergonhada de escrever na página do Facebook que ela não era “simpatica” com as vítimas do tiroteio em massa em Las Vegas.

“Na verdade, nem mesmo tenho simpatia [porque] os fãs de música country costumam ser republicanos defensores de armas”, escreveu a ex-executiva Hayley Geftman-Gold (The Hill).

Resposta: Isso significa que tais exemplos de comportamento estão vindo especificamente do lado dos chamados “liberais”. Isso mostra em  que mundo invertido nós vivemos, de acordo com as definições.

Os chamados “liberais”, “democratas” e “socialistas” são, na realidade, os maiores nazistas e “haters” que não se preocupam com nada além da celebração de suas próprias ideias. No passado, isso não era chamado de liberalismo, mas algo completamente diferente.

Eu sofro por todas as vítimas desse horrível crime e simpatizo com a dor de suas famílias e amigos. Infelizmente, eu só posso repetir que tudo depende da nossa unidade, só isso pode trazer a paz à sociedade americana, uma sociedade que hoje ela representa a Babilônia moderna e é composta por representantes de todas as nações do mundo.

Ao mesmo tempo que Abraão queria unir toda a Babilônia antiga com base em um amor que abrangesse todas as transgressões, assim é na América moderna: a unidade é a única resposta. Em essência, é exatamente isso que Trump estava falando, prometendo fazer dos americanos uma nação unida. Mas, infelizmente, essa promessa é, até agora, apenas palavras.

Da Lição “Garantia mútua”, 03/10/17

O Mundo Na Encruzilhada, Parte 4

Laitman_157Hoje, o mundo está voltando aos tempos sombrios do fascismo, o que trará grande sofrimento não só para os judeus, mas para todos. Por um lado, a unificação baseada no egoísmo, chamada nazismo, une nações e Estados, mas cada um dentro de si.

Ela não pode durar muito e, em última instância, colapsa porque conecta as pessoas apenas no ódio comum com outra pessoa e não constrói uma unidade interna. É como a máfia, que é forte pela sua unidade, porque esta permite que ela vença todos os outros. Mas essa unidade se baseia apenas no ódio, não no amor. É exatamente assim que o caminho da luz difere do caminho do sofrimento: a unidade é baseada no amor.

Portanto, o nazismo não pode durar muito e, no final, acaba em crise. No entanto, hoje ele está se desenvolvendo na Europa e nos EUA. Depois eles serão seguidos pela América Latina: Venezuela, Brasil, Argentina, bem como o Canadá, que também chegou muito perto disso.

Pergunta: Qual é a diferença entre o nazismo nos Estados Unidos e o que aconteceu na Europa?

Resposta: Os EUA continuarão o nazismo, que estava na Europa, numa forma mais desenvolvida, agressiva e coesa. A América tem as forças e as fundações necessárias para isso. A natureza há muito está preparando essa bomba, que certamente explodirá.

Muitos americanos brancos se sentem discriminados desde a década de 1950, quando começaram as conversas sobre igualdade entre todas as raças e comunidades da América. Eles servirão como pólvora para uma grande explosão.

Baal HaSulam dá uma definição muito precisa do nosso egoísmo no artigo “Paz no Mundo”: “Todas as criações do mundo são semelhantes na medida em que todas buscam usar todas as outras para seu próprio benefício, aplicando todos os meios à sua disposição e não considerando completamente que estão construindo seu próprio bem-estar na destruição da propriedade do próximo”.

Portanto, quando o egoísmo cresce até certo nível, precisamos cuidar de sua correção. Ou isso nos levará a colapsar, ou o traremos a correção, um dos dois. Antes do tempo de Abraão, o egoísmo se desenvolveu de forma latente, “em um período latente”. Mas, em algum momento, a doença se espalha repentinamente, e precisamos neutralizá-la muito rapidamente. Foi o que aconteceu no tempo de Abraão.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 21/08/17, Lição sobre o Tema: “Europa na Encruzilhada”

O Mundo Na Encruzilhada, Parte 2

115.06Começando com a primeira quebra – o chamado pecado de Adão, “o primeiro homem”, que foi planejado antecipadamente – a humanidade gradualmente começou a perceber que o motivo de todos os seus problemas era a separação causada pelo egoísmo humano.

Embora o egoísmo fosse relativamente pequeno ali, demorou muito tempo antes da chegada de Abraão para eles começarem a se unir a fim de superar a crise que entrou em erupção na antiga Babilônia.

O ego quebrado que dividia as pessoas mostrava-lhes como era destrutiva a separação e que não havia outra solução senão se unir.

Depois que Abraão revelou que a unificação é o caminho da correção e começou a explicá-la aos outros, aqueles que o entenderem formaram um grupo, que mais tarde foi chamado de povo de Israel, que significa direto ao Criador, ou Yashar El. Esse grupo manteve a unidade como o único meio de alcançar a salvação para toda a raça humana e, em geral, para toda a criação.

Demorou muito tempo – desde o primeiro homem (Adão) até Abraão – antes que a humanidade estivesse pronta para aprender que a unidade é a salvação. Primeiro, a conexão era natural e todas as pessoas viviam juntas como um. Mas, de repente, a separação começou a se desenvolver e elas sentiram o quanto isso era destrutivo.

Elas foram capazes de comparar o quanto melhor tinha sido viver com a conexão natural que existia entre elas enquanto o egoísmo ainda era relativamente pequeno e o grande estado de egoísmo que levava a muitos problemas como separação e argumentos. Tudo acabou em ruína. Portanto, elas concordaram em trabalhar pela unidade de modo que “o amor cobrisse todos os crimes”.

No entanto, precisa ficar claro que os crimes cometidos eram pequenos e o egoísmo também era pequeno, por isso não era tão difícil para elas se unirem como é hoje. Mas naquela época, elas já entendiam que há dois caminhos para a unificação final, que a humanidade deve finalmente alcançar.

Afinal, esse é o propósito da criação, pré-programado no projeto original. Mas você pode chegar a ele por dois caminhos: pela Luz ou pelo sofrimento. Elas conseguiram entender isso naquela época e começaram a implementar o método de Abraão.

É claro para todos que o egoísmo estraga nossas vidas e que precisamos fazer algo a respeito. Toda nação tem seu próprio caminho. Existem métodos para reduzir o egoísmo através da educação especial, bem como todo tipo de práticas orientais, como o confucionismo e as tradições baseadas na moral. As religiões também exortam o homem a ser humilde e calmo e tentam domar o egoísmo prometendo-lhe o céu ou o inferno.

Todos esses métodos funcionaram por um tempo, mas, no final, as pessoas estão deixando a religião. O egoísmo cresce tão rápido que a moral e a religião não são mais capazes de restringi-lo. E o método de Abraão é o método geral da correção do egoísmo, dirigido não à sua destruição, mas ao seu uso correto. Esse método pertence a todos, como Abraão disse: “Quem for pelo Criador, venha até mim!”

Isto é, nós precisamos nos unir e, nessa conexão, vamos revelar a força superior que nos apoiará e nos levará a frente, levando-nos de volta ao propósito da criação e seus fundamentos. Esse é um método muito especial que só é realizado se as pessoas estiverem prontas para isso. E, no final do nosso desenvolvimento, todos estarão prontos para ele.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 21/08/17, Lição sobre o Tema: “Europa na Encruzilhada”

Democratas Estão Lutando Contra A Democracia

115.06A única maneira de construir uma nova realidade é através da educação integral. Afinal, todas as tentativas que a humanidade faz para corrigir o seu estado falham sempre e causam danos ainda maiores, pois a causa de todos os problemas e formas perversas do nosso desenvolvimento reside apenas no nosso egoísmo.

O egoísmo é que nos empurra a se desenvolver e, portanto, estamos cada vez mais aumentando o nosso desejo egoísta. Em vez de satisfazê-lo, no entanto, falhamos sempre e acabamos ainda mais devastados.

Isso é claramente visível no mundo moderno que é supostamente baseado na democracia e no liberalismo. Afinal, a maior “democracia” que floresceu atualmente nos EUA de repente começou a degenerar, praticamente no nazismo. Metade das pessoas não concorda com os resultados das eleições democráticas e realmente tenta evitar que o presidente eleito tome o poder.

Isso acontece apenas em países com os regimes mais radicais. Poderia haver uma revolução nos EUA? Pode-se ver que o egoísmo leva uma pessoa a um estado em que todos os seus fundamentos liberais e democráticos desmoronam. A democracia só existe para ela, desde que lhe sirva. No entanto, assim que isso vai contra sua opinião, ela está imediatamente pronta para abandoná-lo e jogá-lo no lixo.

Certamente, tudo isso decorre do egoísmo excessivamente desenvolvido e é óbvio que não há solução para isso. Nós chegamos a esses resultados interessantes devido ao nosso desenvolvimento egoísta. O bem-estar da sociedade está agora diretamente nas mãos da elite rica.

Portanto, que tipo de democracia, liberalismo e pluralismo é esse se os jornais e os meios de comunicação estão nas mãos dos ricos que determinam a maneira que desejam distorcer a sociedade, o país e o mundo em geral? Portanto, pelo menos, não devemos enganar a nós mesmos e acreditar nas notícias ao chamar esses sistemas pelos nomes de democracia e liberalismo.

Essa não é uma democracia, mas sim representa uma propaganda de opinião, benéfica apenas para aquele que paga o dono do jornal. Como resultado, essa opinião se manifestará, uma vez após outra, ano após ano, se espalhará através de milhares de canais de mídia e jornais, bem como através da Internet.

Dessa forma, o público obtém gradualmente uma opinião distorcida sem perceber como ela muda e se torna como um zumbi de acordo com o desejo de quem paga e ordena a “música”. A elite rica quer formar certa opinião entre as pessoas e portanto, paga para apoiar jornais, mídia e redes sociais.

Esse é um estado útil e avançado. Afinal, quando nosso egoísmo era pequeno, não víamos nossos vícios. Hoje, o mau funcionamento é revelado de tal forma que as pessoas nos Estados Unidos e Europa estão saindo para as ruas, gritando e provocando tumultos. Tornou-se óbvio para todos que esse não é o estado que a humanidade sonhara.

O sonho americano e nossas esperanças para uma Europa unida derreteram. Na verdade, esses sistemas acabaram por ser exatamente o oposto do que pensávamos. Isso ocorre porque nosso egoísmo nos guia dessa maneira. Nós estamos tentando corrigir externalidades: o mundo, o meio ambiente e a forma que a sociedade toma para organizar novos partidos e ampliar a nova influência sobre as pessoas. E esperamos corrigir algo dessa maneira.

Como resultado, haverá mais agentes de polícia, hospitais e outras organizações que ajudem os necessitados, mas nada de bom sairá deles. Afinal, a causa de todas essas falhas está escondida em nosso egoísmo e é esse egoísmo que precisa ser corrigido.

Portanto, em vez de lidar com a correção do mundo externo, é necessário investigar e corrigir o mundo interno de uma pessoa. O mundo inteiro é percebido dentro de uma pessoa e vemos tantos vícios a nossa volta na sociedade humana porque nós mesmos somos corrompidos por dentro. Se nos focássemos em corrigir nossas propriedades internas, aprenderíamos simultaneamente como corrigir o mundo externo.

Nós estamos vivendo em um momento em que a humanidade está começando a revelar as consequências de seus muitos milhares de anos de desenvolvimento e está buscando uma resposta.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 03/02/16, Lição sobre o Tema: “Mismah Arosa (Documento Arosa)”, O Que Deve Ser Feito?

O Mundo Na Encruzilhada, Parte 1

420.06Alguns meses atrás, quando começamos os preparativos para o Congresso europeu, que acontecerá em alguns dias, parecia que a questão mais urgente era a unificação da Europa e a nossa necessidade de trabalhar nisso. Afinal, os europeus não entendem por que todas as suas tentativas de criar uma Europa unida falham.

Em primeiro lugar, precisamos preparar a sociedade e construir uma plataforma comum entre todos os países europeus. Só então podemos começar a falar em unir a Europa para que esta seja uma união de corações e não de bancos. Uma união só pode existir se for baseada nas boas relações entre as pessoas, porque estamos falando da sociedade humana.

No entanto, alguns meses se passaram desde então e a situação se deteriorou significativamente; Novos e mais urgentes problemas emergiram mais recentemente. Já não basta falar da unificação da Europa; é necessário unir o mundo inteiro. Essa questão é crucial hoje.

Está se tornando cada vez mais visível todos os dias: o desenvolvimento do mundo está se acelerando rapidamente. Esse desenvolvimento é inevitável, mas pode ser de duas maneiras: o caminho da Luz ou o caminho do curso natural da evolução, que é o sofrimento. E isso depende de nós, das pessoas, do caminho que escolheremos. De qualquer forma, devemos nos submeter a esse desenvolvimento de “magnitude absoluta” se nos movermos para um abismo ou para uma vida bela.

Esses dois caminhos estão diante de nós. O caminho do desenvolvimento natural é um caminho de separação que inevitavelmente nos condenará a ataques, sofrimentos, infelicidades e até guerras mundiais. E tudo isso é apenas para nos forçar a seguir o caminho da Luz ou, pelo menos, caminhar ao longo da linha intermediária entre esses dois caminhos.

E o caminho da Luz é o caminho da unidade, que é o objetivo final de todo o nosso desenvolvimento. Todos nós temos que nos reunir como uma pessoa dentro de um sistema: Adam HaRishon. E se aspirarmos corretamente em direção a esse objetivo juntos e por nossa própria vontade, o mundo avançará de uma maneira boa. Caso contrário, o mundo avançará com golpes. Nós escolhemos um desses dois caminhos.

Além disso, outro desenvolvimento negativo apareceu recentemente: os nazistas ressurgiram nos Estados Unidos. Esse não é um mero acaso, na medida em que eles sempre existiram. No entanto, eles ficaram calados e receavam falar. Mas hoje, eles pararam de se esconder.

Nós podemos conversar durante anos sobre as razões internas e externas que levaram o neonazismo a emergir nos EUA, mas, de fato, as razões não são importantes porque o nazismo é um fenômeno natural.

Como Marx e Baal HaSulam escreveram, o nazismo é o próximo estágio depois do socialismo. Se o socialismo não segue o caminho do tipo certo de unificação, ele se detém no nazismo, isto é, o tipo errado de unificação da sociedade.

Em essência, essa é toda a diferença entre o caminho do sofrimento e o caminho da Luz. Há evidências de que os fascistas nazistas esperavam que, no futuro, os EUA se tornassem um país nazista, unidos por uma ideia nacional-socialista.

Essa tendência continuará a se desenvolver ainda mais com a ajuda dos judeus americanos, assim como foi na Alemanha no início da ascensão dos nazistas ao poder. Portanto, é necessário fazer todo o possível para evitar a recorrência dos erros amargos do passado, que já estão no horizonte.

A história se repete e não apenas a Europa está em uma encruzilhada hoje, mas o mundo todo. Esperemos que possamos transformá-lo do caminho do sofrimento para o bom caminho da Luz.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 21/08/17, Lição sobre o tema: “Europa na Encruzilhada”