Textos na Categoria 'Globalização'

Não Há Guerras Nos Planos Do Criador

293Podemos mitigar o terrível golpe em forma de guerra que o egoísmo maligno está infligindo agora ao mundo, à totalidade da natureza? Antes de tudo, devemos lembrar a simples verdade de que estamos falando sobre o desejo de receber, que consiste em quatro níveis.

O que é sentido no desejo de receber em seus quatro graus, inanimado, vegetativo, animado e humano, é o que nos aparece como existente no mundo. Afinal, todo o nosso mundo é o nosso desejo de receber.

Portanto, precisamos fazer todo o possível para localizar e corrigir o desejo egoísta. Não há nada no mundo exceto o nosso egoísmo, que deve ser acalmado, equilibrado, trazido à consciência de onde vem e por que, e qual é o seu propósito.

Devemos ver que o estado do mundo é um derivado da medida de conexão entre nós. Se nos conectarmos mais, é bom para o mundo, e se não nos conectarmos, será ruim para o mundo. Com base nisso, somos considerados ímpios ou justos. Damos contentamento ao Criador ou, Deus nos livre, damos-Lhe tristeza.

O Criador não quer guerra, Ele é bom e faz o bem; portanto, não há guerras em Seus planos. Em vez disso, Seus planos são nos levar ao reconhecimento do mal e às ações do bem, para que nos tornemos como Ele.

É por isso que não há nada negativo que vem do Criador, nenhuma atitude ruim. Se não concordarmos com as correções e, com isso, causarmos problemas a nós mesmos, isso já é culpa nossa. Não devemos culpar o Criador por isso; é nossa própria culpa não corrigirmos o que recebemos Dele.

Recebemos tudo do Criador através do sistema de tal forma que somos capazes de aceitá-lo, entendê-lo, reagir a isso e corrigi-lo. Podemos, mas não queremos! Portanto, recebemos uma descida, que nos parece um castigo.

Na verdade, esta é uma correção que nos traz um grau para baixo. Afinal, se estou no quarto ano e não sou capaz de fazer o que um aluno do quarto ano deveria fazer, volto para o terceiro ano. Quando faço o trabalho no terceiro ano, subo novamente para o quarto ano, depois para o quinto, sexto e assim por diante. Ou seja, tudo acontece de acordo com o sistema.

Da Lição Diária de Cabalá 16/05/22, Baal HaSulam, “Prefácio do Livro do Zohar

Delicado Equilíbrio Da Natureza

721.03A natureza deve manter um equilíbrio. É muito frágil, muito tênue, e está acima de nós.

Não entendemos sua fórmula e, portanto, não sabemos como ele deve ser alcançado. Não conhecemos a interação entre todas as partes desta fórmula: o número de pessoas na Terra com a quantidade de ar, oxigênio, nitrogênio, ozônio, com a quantidade de flora e fauna e assim por diante. Tudo isso é inerente à natureza, em algum lugar dentro dela. O acadêmico Vernadsky falou sobre isso há 100 anos.

Pergunta: Isso significa que não podemos mudar o curso normal dos eventos naturais?

Resposta: De acordo com dados científicos, este é o problema que, em princípio, não podemos fazer nada.

Obviamente, podemos de alguma forma retardar o desenvolvimento fatal desse processo para nós, mas nada mais. Isso é o que a ciência diz hoje. Ou seja, não há uma solução clara. Portanto, alguém é a favor de limitar as emissões e outro diz: “Não vai mudar nada”.

Alguém é a favor da mudança de fontes de petróleo para outros tipos de recursos energéticos. Mas, por outro lado, eles nos custam muito mais porque ao mesmo tempo temos que fertilizar o solo e introduzir nele um potencial químico tão ruim que não se sabe quais consequências isso terá no final.

Ou seja, do ponto de vista da ciência, não temos em mãos uma justificativa clara de que esse é nosso erro, nosso problema; somos a razão pela qual a natureza está mudando tanto em relação a nós.

Além disso, é impossível apenas fazer isso. Se a revolução industrial começou na China e se transformou em uma enorme potência industrial em 20 a 30 anos, é claro que isso afeta o meio ambiente e possivelmente causa as próprias nevascas na Europa. Quem sabe? Não entendemos o quadro inteiro.

Todos podem falar muito bem, mas não há dados científicos claros. Somente se adicionarmos a opinião da Cabalá a isso.

A sabedoria da Cabalá fala sobre isso de uma maneira completamente diferente. Está mais próximo de cientistas como Vernadsky, que acreditam que trazemos uma grande discrepância ao mundo com nossos pensamentos, ou melhor, com nossa interação incorreta uns com os outros.

De KabTV, “Close-Up. Europa Hoje”, 26/01/11

Educação É O Problema Da Humanidade

220Pergunta: No mundo moderno precisamos educar antes de tudo a sociedade circundante e não o indivíduo?

Resposta: Precisamos mudar urgentemente os meios de comunicação de massa. Este é um trabalho muito difícil porque leva à maior revolução em todos os níveis. Absolutamente em todos os níveis.

Os meios de comunicação de massa passam certas políticas de cada país para uma pessoa. Entendemos que mudá-la pode impactar grandes mudanças na sociedade.

Comentário: Naturalmente. Se a sociedade e suas leis são egoístas, quando todo mundo pensa apenas em como arrebatar algo para si, então a mídia também é construída sobre o mesmo princípio.

Minha Resposta: Não substitua um pelo outro e não os troque. É porque a mídia é carregada e direcionada às pessoas dessa maneira que as pessoas são assim, e não o contrário.

De fato, uma pessoa é inicialmente egoísta, mas são os meios de comunicação de massa que a ensinam a usar seu egoísmo. Ninguém mais. O ambiente, não os pais.

No entanto, se os pais também agem mal, é apenas porque foram ensinados dessa maneira, eles viram esses exemplos. Uma pessoa é criada apenas por exemplos, como dizem: “Você se deita com cachorros, acorda com pulgas”. Portanto, temos que levar em conta que, se quisermos mudar alguma coisa, precisamos mudar o ambiente. Basicamente, o que mais precisamos além de melhorar uma pessoa? Nada mais.

Para fazer isso, você precisa mudar o ambiente ao redor de uma pessoa. Dê-lhe os exemplos certos, não pela força, mas para que ela esteja cercado por eles. Então ela vai ter que mudar.

Se encorajarmos maus exemplos, acabaremos com uma sociedade terrível. Eu assisto a programas de TV e eles me assustam. Esta é a sociedade do futuro!

A maioria dos programas não fala sobre nada além de assassinatos e investigações. Tudo gira em torno disso. Não há mais nada. Eles praticamente acostumam as pessoas ao fato de que vivem nesse ambiente e devem se adequar a ele.

Certa vez fiz um relatório sobre isso em Arosa, Suíça, no famoso World Spirit Forum. Fui aplaudido, e isso foi o fim. O que mais eles podem fazer? Este é um problema enorme. As pessoas não têm problemas além da educação. Tudo depende da educação.

Se pegássemos a geração de hoje e pudéssemos educá-la bem, então em 10 ou 15 anos teríamos uma sociedade normal, uma civilização completamente diferente.

Por que não podemos perceber que podemos fazer isso, pelo bem de nossos filhos? Vamos criar uma boa sociedade para eles. Vamos tornar o mundo completamente diferente, e eles se tornarão diferentes.

De KabTV, “Close-Up. Fora da Lei”, 19/12/10

Quem Perturba O Equilíbrio Da Natureza?

738Pergunta: Nos últimos anos, ouvimos constantemente relatos decepcionantes sobre desastres naturais, vulcões, incêndios, tempestades de neve e assim por diante. O que vai acontecer a seguir? Parece que a situação está completamente fora de controle.

Resposta: Todos dizem que o clima do planeta está mudando. Estamos enfrentando mais mudanças climáticas, sociais, políticas e financeiras. Assim, vários desastres tecnológicos estão possivelmente à nossa frente.

Não podemos imaginar todo o problema que nós mesmos suscitamos na natureza porque perturbamos seu equilíbrio.

Estamos apenas falando sobre o fato de que algumas espécies de animais e plantas estão desaparecendo, e não entendemos que com seu desaparecimento a imagem integral da natureza é interrompida. Seu organismo geral fica fora de ordem porque vivemos em um volume fechado nesta terra, dentro dessa pequena esfera na qual tudo está interligado: as naturezas inanimada, vegetativa, animada e humana.

Além disso, quando algo muda, parece-nos: bem, isso mudou e aquilo mudou. Não vemos como uma coisa afeta a outra e, portanto, não somos acometidos de medo e ansiedade ao pensar nas maneiras como isso nos afetará.

Pergunta: Será que as pessoas preferem simplesmente não pensar nisso?

Resposta: Você pode, é claro, não pensar até certo ponto, ou porque entende que é impossível fazer qualquer coisa. Então não faz sentido perguntar: “O que mais podemos fazer?” Portanto, dizemos que isso é inevitável e nada pode ser feito.

Em princípio, não podemos sequer confirmar que influenciamos a natureza de alguma forma porque a poluição ambiental, as emissões na atmosfera, o extermínio de peixes ou animais e o esgotamento da terra com o uso de fertilizantes e produtos químicos a afetam. Mas é possível que isso tenha um impacto tão grande na natureza? Não há confirmação disso.

Claro, há uma razão para todos os tipos de organizações públicas, como partidos verdes e outros, fazerem campanha pela preservação da natureza. Provavelmente, é necessário ouvi-los. Mas os cientistas, pessoas completamente objetivas, não têm certeza absoluta de que tudo realmente depende disso.

Se tomarmos, por exemplo, a atividade solar, certamente não a influenciamos por nenhuma de nossas ações na Terra.

Pergunta: Isso significa que esses são processos irreversíveis?

Resposta: É bem possível que estes sejam alguns tipos de ciclos pelos quais nossa Terra deve passar novamente, seja um período de aquecimento ou um período de resfriamento. A natureza deve manter um equilíbrio.

De KabTV, “Close-Up. Europa Hoje”, 26/01/11

O Que A Mídia De Massa Nos Ensina

272Pergunta: O limite de idade para responder por crimes está diminuindo gradualmente. Em alguns países, os adolescentes são responsáveis desde os 12 anos de idade. Mas vemos que, apesar de esta bairreira estar constantemente baixando, nada ajuda. A criminalidade está crescendo particularmente entre os adolescentes.

Por que isso está acontecendo? Do ponto de vista da Cabalá, uma pessoa com 14 anos já é uma pessoa realizada? É possível mudar alguma coisa?

Resposta: E quanto aos 40 anos? Isso não é uma pessoa pronta? Tudo depende da formação da pessoa. Se uma pessoa é criada na África, na natureza, em seu clã entre adultos, aos nove ou 10 anos ela já é um homem adulto. Ela entende como os outros agem, todos os seus estados, todas as suas relações, e se comporta da mesma forma que eles neste mundo, o que é natural para ela.

Se em nosso mundo tanto uma criança quanto um adulto aprendem relações e ações completamente artificiais da tela da televisão e circunstâncias e condições irreais são mostradas a eles, eles não sabem em que tipo de mundo estão. Eles saem e repetem as mesmas cenas que viram na televisão. Como resultado, mesmo aos 20, 30 e 40 anos, é tudo igual.

Eu olho para as pessoas nas ruas, elas tocam o que ouvem no rádio, veem na televisão. Apenas repetem o que a mídia lhes dá. É possível chamar essas pessoas de adultos responsáveis por suas ações? Não!

Você pode conversar com elas e ver o quanto elas vivem automaticamente porque é assim que todos vivem. Elas nem pensam nisso. Não lhes foi dito que é possível viver de outra forma.

Tudo depende da educação de uma pessoa, da medida de sua independência e consciência do que está fazendo.

Nossa educação atual visa ensinar uma pessoa a ficar na tela da TV e aprender apenas com ela como agir, falar, pensar e assim por diante. E o que podemos exigir dela? Exatamente o que damos a ela.

De KabTV, “Close-Up. Fora da Lei”, 19/12/10

A Bondade Pode Fazer Milagres

283.01Comentário: Em programa de TV sobre o tema processos judiciais e questões de punição, um participante exigiu sanções ainda mais duras. Mas seu oponente observou que já esgotamos todas as possibilidades que temos e descobrimos que isso não ajuda em nada.

Obviamente, não levamos em conta algum tipo de componente humano, a natureza humana, estamos fazendo algo errado se nenhum aumento de punição pode levar a alguma coisa.

Minha Resposta: A bondade pode fazer milagres, é uma grande força. Confiar na força e na pressão só leva ao nazismo, fascismo, ditadura e violência e, como resultado, à degeneração da sociedade. Torna-se uma sociedade de animais selvagens.

Não apenas animais, mas animais selvagens.

Não imagino outro futuro para tal sociedade além de sua degradação, até a autodestruição.

De KabTV, “Close-Up. Fora da Lei”, 19/12/10

Todos Os Dias Aproximam O Mundo Da Correção

963.6A revelação de Reshimot é acompanhada de sensações desagradáveis porque revelam nossas deficiências. Mas, ao mesmo tempo, nos mostram as condições para esclarecer as verdadeiras necessidades. O crescimento do desejo global de desfrutar e a revelação de Reshimot da quebra são os principais fatores do nosso despertar.

Eles despertam toda a humanidade. Veja que grandes passos a humanidade está dando agora em direção a novos estados. Em breve veremos mudanças drásticas em que um foco claro e a configuração certa para conexão, reaproximação, consumo racional e correção serão claramente perceptíveis. Caso contrário, simplesmente não podemos sobreviver.

Toda a humanidade começará a sentir essa pressão devido a coisas tão simples como os problemas com o petróleo que estão surgindo hoje e com o fornecimento de energia. Em breve pode haver escassez de alimentos, fome, seca severa ou uma nova pandemia. Assim, descobriremos que estamos em um sistema, dependemos uns dos outros e devemos perceber essa dependência.

E o principal é entender que somente nossa conexão pode gerar uma força que afetará todos os fenômenos negativos e os transformará em positivos. Dessa forma, o vírus nos obrigará a procurar uma cura pela qual nos aproximaremos, nos uniremos e, assim, nos aproximaremos da conexão, do objetivo da criação.

Acontece que nenhum fenômeno é revelado em nosso detrimento, mas cada evento, cada momento e cada dia nos aproxima da correção. Portanto, é necessário aproveitar sua vida e tentar se envolver ativamente nesse processo. A correção do mundo depende apenas da boa conexão entre nós.

Da 2a parte da Lição Diária de Cabalá 22/10/05, Baal HaSulam, O Estudo das Dez Sefirot

Como Alcançar A Paz

272Pergunta: O filósofo-iluminista Voltaire descreveu a ideia de alcançar a paz universal como uma derrubada armada de governantes porque eles não estão interessados em preservar a paz. Ou pode ser feito por uma revolução de baixo, quando governantes esclarecidos estabelecem a paz no interesse do povo ou da nação.

A paz pode ser estabelecida pelas forças das massas ou por governantes de cima?

Resposta: Nem um nem outro. Em geral, a frase “a paz está estabelecida” não faz sentido. Não pode ser.

A paz nasce da consciência da necessidade de unir os opostos através de nossos esforços. Devemos fazer esses esforços constantemente porque tudo é dinâmico e então haverá paz.

A necessidade de paz vem da percepção de que toda a natureza é dinâmica e, portanto, precisa da unificação de todos os opostos. Em tal estado, todos eles têm a oportunidade de desenvolvimento máximo, ajuda mútua e complementação mútua ao mesmo tempo. É o mais importante. Se encontrarmos essas duas condições que possam coexistir juntas, alcançaremos a paz.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 04/03/22

Precisamos Jogar A Vida

962.4Comentário: Cientistas do Brasil, Espanha e Reino Unido observaram um grupo de bugios nas florestas do México e Costa Rica. Estes são macacos que levam um estilo de vida de baixa atividade, e o principal para eles é não se mover. São herbívoros, alimentam-se de folhas. No entanto, eles jogam ativamente.

Os cientistas pensaram: “Por que eles desperdiçariam energia e jogariam (brincariam)?” Eles realizaram experimentos e descobriram que os macacos fazem isso para reduzir a tensão e evitar disputas e conflitos. Eles os evitam com a ajuda de um jogo.

Minha Resposta: Isso é o que precisamos aprender.

Pergunta: Ou seja, eles estão em tal nível: agora vamos entrar em conflito, depois vamos nos odiar – não, é melhor jogarmos. Você acha que este é o caso?

Resposta: É assim. É muito legal e interessante! Muitos animais têm esse jogo.

Veja o quanto eles nadam, fazem alguma coisa, jogam todos os tipos de jogos – bastante sérios, perigosos e arriscados – mesmo na velhice. E tudo isso para substituir seus conflitos por ela.

Pergunta: O que é isso, se extrapolarmos isso para a humanidade? O que a humanidade deve decidir neste caso? Que jogo devemos jogar?

Resposta: O que você quiser. Desde que seja um jogo que substitua todos os conflitos reais.

Pergunta: E ainda, em que tipo de jogo você guiaria a humanidade?

Resposta: Eu faria para que a humanidade jogasse que trabalha, ganha, constrói e compete. Em geral, toda a nossa vida é apenas para que finalmente a vejamos como um jogo.

Comentário: Ou seja, eu vou trabalhar, me comunico com todo mundo.

Minha Resposta: Eu compito em tudo, verifico o que meu vizinho tem, o que eu tenho e assim por diante. Mas é um jogo.

Pergunta: O que isso nos dá?

Resposta: Para que depois eu possa resetar a conta, zerar, e como se fosse recomeçar.

Pergunta: Isso nos impediria de discussões sérias?

Resposta: Sim. Jogaríamos nossa vida. “O que é a nossa vida? Um jogo”. Assim, devemos fazer disso um jogo.

Comentário: Foi-nos dito: “Você está jogando a vida! Você deveria viver de verdade.” Agora acontece que tudo está ao contrário, temos que jogar a vida. Então eu apenas jogo todas essas brigas e discussões.

Minha Resposta: Claro. Nós as perceberíamos de maneira diferente, sentiríamos tudo de maneira diferente, construiríamos esse jogo de maneira diferente.

Pergunta: O que queremos alcançar neste jogo? Isso é algo que devemos ter em mente?

Resposta: Sim. Não o resultado do jogo em si, mas a que chegamos como resultado: ao fato de que há uma compreensão do significado da interação entre nós.

Pergunta: Qual é?

Resposta: A revelação das forças da natureza que nos torcem assim e nos levam a este jogo.

Pergunta: E se eu revelar que realmente estou dentro da lei da natureza?

Resposta: Você verá como a natureza brinca com você e realmente dirá que nossa vida é um jogo.

Pergunta: Se eu vir que estou realmente dentro do sistema – como dizem, a matriz – e tudo o que está acontecendo comigo é o que essa matriz quer, o que ela me dará?

Resposta: Ela lhe dará a oportunidade de entender o que é esse mecanismo do qual você participa e o que você pode fazer para descobrir e entendê-lo. Afinal, ele existe por algum motivo. É para alguma mente superior ou para você?

Pergunta: E o mais importante é que meus pensamentos sejam direcionados para isso?

Resposta: Sim.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 21/03/22

Somos O Material De Uma Grande Experiência

538Comentário: Você é perguntado: “Por favor, explique como pode ser que os pilotos que lançaram bombas atômicas no Japão não se arrependeram do que fizeram até o fim de suas vidas e viveram por 80 a 90 anos ou mais. Apesar de terem sido mostrados todos esses horrores, as consequências da explosão não afetaram instalações militares, mas pessoas inocentes: adultos, crianças, idosos. Como uma pessoa pode viver com isso?”

Minha Resposta: Primeiro, uma pessoa pode viver com tudo. Absolutamente com tudo! Até o ponto em que pode matar sua própria mãe e torturar qualquer um, as criaturas mais próximas a ela. E viver de 90 a 100 anos, e justificar-se em tudo. O homem é uma coleção de absolutamente todo e todo bem. E assim ele pode mudar em qualquer circunstância do bem para o mal e do mal para o bem, e sempre sem entender o outro que pode culpá-lo por alguma coisa.

Pergunta: E sempre justificar até o maior mal que ele fez?

Resposta: Claro! Além disso, do fundo do coração! Ele ainda vai te convencer de que fez absolutamente a coisa certa, que talvez ele seja a única pessoa justa no mundo.

Nós não nos conhecemos. O bem absoluto e o mal absoluto que está dentro de nós podem mudar de lugar. Pode ser variado e diferente.

Pergunta: Então você está dizendo: o mal que eu cometi, o mal mais terrível, posso trocar em mim mesmo?

Resposta: E você vai considerá-lo um bem absoluto. Afinal, você se certificou de que isso é um bem absoluto.

Pergunta: O que devemos fazer sobre isso? Como podemos transformar o mal em bem? Isso pode ser feito?

Resposta: À medida que mais e mais mal é atingido, devemos corrigi-lo para o bem correspondente.

Pergunta: Ou seja, no final, tenho que chegar à conclusão de que o mal está em mim?

Resposta: Isso é possível se houver, como se costuma dizer, um “terceiro excedente”. Ou seja, existe o mal, existe o bem e existe um Criador de quem vem essa qualidade.

Pergunta: Tanto o bem quanto o mal vêm Dele?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então deveria haver meu apelo ao terceiro? Minha mente e meu coração são, digamos, bons e maus, e há um terceiro. Estou sendo levado a isso?

Resposta: Claro! Você é criado para isso.

Pergunta: Para ter permissão para fazer todo tipo de coisas terríveis?

Resposta: Tudo. Tudo o que passa por você.

Pergunta: Para eu chegar a este terceiro, ao Criador?

Resposta: Sim. Mas leva muitos estados, gerações e assim por diante.

Pergunta: Vale mesmo a pena?

Resposta: Você não é perguntado isso. Você é a cobaia de um grande experimento.

Comentário: Toda a história é pavimentada com sangue, guerras, sofrimentos e toda a história da humanidade, só para chegar a este terceiro?

Minha Resposta: E regozije-se, aproveite e agradeça!

Pergunta: Que Ele fez tudo do jeito que fez e isso me trouxe a Ele?

Resposta: Sim.

Pergunta: Qual deve ser o meu apelo quando eu realmente quero ir a Ele?

Resposta: Que você finalmente alcance Sua sabedoria, a perfeição de Suas ações em você. E você justifica tudo.

Pergunta: A humanidade chegará a isso?

Resposta: Claro!

Comentário: Vemos que agora ela já está se movendo em direção a isso aos trancos e barrancos.

Minha Resposta: O Criador lidera energeticamente.

Pergunta: Temos um produtor e diretor tão grande que é simplesmente impossível evitar. É porque estávamos nos movendo devagar?

Resposta: Não, quem somos nós que podemos definir a velocidade, vetor e assim por diante.

Pergunta: Você não coloca nada na humanidade em geral?

Resposta: Somos pequenos seres que podem de alguma forma vivenciar e de alguma forma adaptar essas experiências em nós mesmos. De alguma forma podemos comparar tudo isso em nós mesmos e gradualmente trazê-lo para algumas ações, procedendo de uma para outra, e assim estabelecer em nós mesmos algum processo interno de realização, aprovação e assim por diante.

Pergunta: Mas é uma cadeia tão lógica?

Resposta: Claro.

Pergunta: O Criador e tudo isso está além de toda lógica?

Resposta: Acima de toda lógica está minha concordância com Ele.

Pergunta: Então é lógico se eu não tenho que concordar com Ele e eu concordo? Estou sendo levado a isso?

Resposta: Você não tem outra escolha. Simplesmente não há outra maneira de existir.

Pergunta: E quando eu concordo com Ele, o que acontece?

Resposta: Então você começa a se aproximar Dele justificando-O. Então você começa a revelar o significado de Suas ações em você. Ele o preenche, torna-se sua vida. Torna-se a corrente através da qual você nada e O alcança.

Pergunta: Este rio me conduz à paz e ao amor? Eu quero me apegar a algo assim: paz, amor. Essa justificação Dele leva até lá, a este ponto?

Resposta: Sim. Isso leva você até lá.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 17/03/22