Textos na Categoria 'Formação Integral'

Se Os Jovens Soubessem

Dr. Michael LaitmanNosso mundo é dividido em quatro categorias: os níveis inanimado, vegetal, animal e o humano, não na forma material, mas no reino espiritual. Afinal, o que nos torna diferentes dos animais? É a nossa essência interior, o nosso desenvolvimento interno. No entanto, fisiologicamente, nós pertencemos ao mesmo mundo animal.

Nós precisamos ir além dos conceitos de tempo, espaço e movimento que são inerentes aos três primeiros níveis – inanimado, vegetal, animal – e viver no nível humano. Nós não compreendemos este nível ainda, mas ele está esperando por nós.

Pergunta: Olhando para o passado, no final de sua vida, os idosos lamentam o tempo perdido na corrida fútil pelo gozo material. Eles começam a sentir que a força que preenche o mundo é o poder de doação e amor, e lamentam terem trabalharam muito duro e não dado tempo suficiente para os filhos, família e amigos.

O que idosos sentem olhando para trás e o que não é revelado aos jovens que ainda têm suas vidas inteiras pela frente? Que tipo de sabedoria prática as pessoas maduras adquirem e, portanto, lamentam o tempo perdido e que os jovens não conhecem no início de suas vidas?

Resposta: Velhos e jovens têm uma diferença nos meios de diversão e fontes de prazer. Os jovens pensam que as fontes de prazer são comida, sexo, família, dinheiro, honra e conhecimento, e todos querem alcançá-las. E os idosos já entendem que não há verdadeira satisfação em tudo isso.

Há uma satisfação material por comida, sexo, família, riqueza, fama e conhecimento, mas a verdadeira realização está apenas numa boa comunicação entre as pessoas, no amor e relacionamentos sinceros. Eles lamentam que não investiram o suficiente para atingir tal interconexão, para apreciá-la e deleitar os outros com ela.

Portanto, a educação integral deve proporcionar às pessoas não só o conhecimento disso, mas também a prova, porque os jovens não querem ouvir. Para eles, toda a sua vida agora reside em obter o máximo de prazer com as coisas programadas internamente, tais como comida, sexo, família, dinheiro, honra e conhecimento. Na realidade, o verdadeiro prazer não depende de tempo e não é limitado pelo espaço, mas sim depende de relações sinceras entre pessoas e amor ao próximo.

A pessoa só sente uma satisfação genuína quando está conectada a outras pessoas, e a conexão entre elas começa a revelar uma relação sincera e uma doação recíproca.

Nesse contexto, elas revelam um sentido de vida eterna, e isso está relacionado com o nível humano, que está acima do nível animal. Este grau não está no nosso mundo e nós precisamos reconhecê-lo, construí-lo, formá-lo e habitar nele. Afinal, ele não está conectado com o corpo, mas está conectado a uma nova consciência, uma nova matriz de percepção.

Pergunta: O que você aconselharia um jovem que quer gerir o seu tempo? Qual é a melhor coisa que ele deve fazer na vida?

Resposta: Cuidar de todas as necessidades da vida material e depois dedicar o resto do tempo à implementação do plano espiritual, o nível do Homem/humano (Adão), que é doação e amor.

De KabTV “Uma Nova Vida” 22/04/14

A Abertura Dos Canais Possibilita Que A Luz Trabalhe

Dr. Michael LaitmanO trabalho espiritual é chamado de servir ao Criador, pois é Ele que realiza todo o trabalho. Eu não trabalho no mundo espiritual; em vez disso, eu só atraio a Luz a trabalhar, ativo algumas conexões, e possibilito que a Luz passe através delas e organize tudo.

Por isso, basta que eu pense na correção. Mesmo uma pessoa aparentemente normal neste mundo atrai a Luz através de seus pensamentos.

Somente o Criador, a Luz, atua e influencia, enquanto nós só corrigimos as conexões, abrimos os canais, e possibilitamos que a Luz trabalhe em todas as partes do sistema. Assim, a disseminação é a única possibilidade de trazer o sistema à correção.

Baal HaSulam escreve que ninguém pode realizar o trabalho no lugar de outra pessoa. “Assim como os rostos não são os mesmos, as opiniões e características não são as mesmas”. Portanto, nós não podemos perder sequer uma única pessoa neste mundo. Se ela viesse a desaparecer, ninguém poderia realizar este trabalho em seu lugar.

Através da nossa disseminação, nós tiramos a pessoa do estrume no qual ela se afunda toda a sua vida. Nós a atraímos para o trabalho real, para o mesmo lugar no sistema geral em que o canal de Luz é aberto para ela.

Depois disso, ela faz a mesma coisa, ativando dentro de si os canais que saem dela. Mas como ela está por trás desta cadeia, tudo o que ela faz passa por mim e eu desfruto toda a sua obra. Assim, quanto mais cresce a quantidade e a qualidade dos alunos, mais o professor sobe.

Pensem em como o grupo pode subir desta maneira. Com sua ajuda, nós podemos organizar circuitos completos que estejam envolvidos com a sabedoria da Cabalá ou a Educação Integral.

Basicamente, nós disseminamos o mesmo princípio, tanto na sabedoria da Cabalá como na Educação Integral: “Não há outro além Dele”, e não há mais nada para disseminar. Toda a sabedoria da Cabalá fala apenas sobre isso. E o método integral também fala sobre a mesma coisa, só que em outras palavras.

Não há diferença entre a Educação Integral e a sabedoria da Cabalá. Em termos simples, se uma pessoa não tem o ponto no coração e não anseia em atingir o mundo superior, nós explicamos tudo a ela nos conceitos deste mundo, falando sobre o sistema integral geral e sobre o mundo como uma única aldeia global.

Aqui nós estamos falando sobre a mesma coisa, só as palavras é que são escolhidas de acordo com o público. Mas, mesmo para essas pessoas, e para os outros, a nossa intenção é a de transmitir o princípio “Não há outro além Dele”.

Do Congresso em Verona 22/11/14, Lição 4

Usar O Dinheiro Para O Bem Da Sociedade

Dr. Michael LaitmanComentário: Hoje em dia, a maioria das pessoas está em uma situação muito difícil, e a principal preocupação de cada pessoa é o seu sustento. Infelizmente, nem todo mundo tem renda suficiente para atender até mesmo suas necessidades básicas. O assunto do dinheiro desperta muitos medos e outros sentimentos associados com a incapacidade de ganhar.

Resposta: É verdade, mas é necessário compreender que tudo depende de valores existentes. Se dissermos que a humanidade está começando a mudar sua percepção hoje, este é apenas o primeiro estágio que expõe a incapacidade de uma pessoa de satisfazer-se de acordo com os valores anteriores. Estes valores foram criados por pessoas que queriam obter dinheiro e poder no mundo em detrimento de outros, porque o mundo era dominado pelo dinheiro.

Na verdade, o mundo é dominado por algumas dezenas de famílias que ao longo de centenas de anos acumularam poder que as possibilitou controlar o mundo. E todos os governos com que estamos familiarizados são sujeitos a elas.

Estas famílias determinam quais necessidades devem existir entre a população mundial e de que forma. Esses valores são projetados para provocar as pessoas a trabalhar e prover aqueles no controle com mais poder e lucro.

Nós vemos que nos encontramos num estado em que estas regras não valem nada. Se a humanidade descobre que não pode continuar a se desenvolver como anteriormente, esta situação chama-se reconhecimento do mal.

Hoje uma pessoa tornou-se aparentemente mais livre. Por um lado, ela não pertence ao seu dono, mas por outro lado, desejos que se desenvolveram nela a mantém em cativeiro. A ideia é que os desejos de uma pessoa não se desenvolvem no início da vida em direção a algo mais elevado: eu tenho uma carroça, agora quero um carro; eu tenho um carro pequeno, mas agora quero um grandão; eu tenho um carro grande e quero um avião.

Nossos desejos estão se desenvolvendo não apenas quantitativamente mas também qualitativamente. Um carro ou um avião, em vez de uma carroça, não cria algo diferente em princípio. Em vez disso, o desejo anterior foi simplesmente satisfeito e novas necessidades estão sendo sentidas.

Em última análise, nós nos encontramos em uma situação tensa e limitada em muitos aspectos. Em primeiro lugar, dentro da estrutura atual da sociedade, eu não estou preparado para suprir-me com as necessidades para a existência. Em segundo lugar, eu não posso me desenvolver como me desenvolvi no passado. Em terceiro lugar, eu vejo o fim deste desenvolvimento por parte da natureza. Em quarto lugar, sinto que não estou satisfazendo meus novos desejos e necessidades que de repente cresceram em mim porque não pertencem ao nível no qual fiquei decepcionado.

Historicamente, nosso desenvolvimento sempre mudou naturalmente para uma nova fase sob a pressão das circunstâncias. Mas esta forma de desenvolvimento é muito longa e difícil e é acompanhada pelas catástrofes que acontecem regularmente, e nós vemos que esses desastres estão aumentando.

Nós estamos falando de mudanças climáticas na direção do aquecimento ou resfriamento global e são fenômenos com os quais não podemos lidar. A humanidade pode realmente estar numa situação onde apenas um pequeno grupo de pessoas vai chegar à nova fase de desenvolvimento, no melhor dos casos 1 bilhão pessoas, ou até menos.

Não é melhor aprender com o passado, como afirmado no Talmude Babilônico, Tamid 32a: uma pessoa sábia vê o resultado e começar a se desenvolver somente através de novos métodos? Esta é a pergunta. Segue-se que tudo depende de explicar a situação em que estamos para que a humanidade entenda suas causas e em que direção devemos avançar.

Até agora, a humanidade desenvolveu um sistema educativo que é composto por escolas, creches, faculdades e universidades. Não há nenhum lugar onde as pessoas não recebem educação. E mesmo que um terço da população não saiba ler ou escrever, é possível apresentar uma explicação sobre o método de Educação Integral para a maioria da população, e isto será suficiente. Todo mundo vai apenas se juntar, quase inconscientemente, da mesa forma que elas agora vivem.

Para todas aquelas pessoas que podem ser alcançadas, é necessário dar uma explicação e trazê-las a um entendimento de que a solução para o problema está na mudança da pessoa. Mas isto requer esforço e trabalho de sua parte, e uma pessoa deve trabalhar nisso. E o trabalho necessário para assegurar um nível de vida racional não vai levar mais de duas horas por dia.

Todo o resto do tempo a pessoa vai trabalhar para garantir a cobertura “monetária” para si, para a satisfação das novas necessidades que a sociedade cria nela. E para estas necessidades, não existem limites, uma vez que podemos criá-las através de conexões sociais e da participação da pessoa na sociedade.

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/08/12

O Crescimento Secundário Do Terror, Parte 3

Dr. Michael LaitmanPergunta: Hoje o ISIS (Estado Islâmico) está atraindo um grande número de jovens de diferentes países, incluindo aqueles que não são muçulmanos, mas que, de repente, transformaram suas vidas inteiras. O que obriga um jovem europeu moderno a se juntar a uma organização tão estranha tendo características totalmente diferentes?

Poderia ser que o seu “poder de atração” está ligado ao vazio que envolve o Ocidente? Tanto quanto parece, o ISIS está pronto a fornecer uma sensação de calor, unidade, fraternidade, família, propósito e satisfação.

Por que meios nós podemos atrair o jovem a nós? Como poderia a unidade do mundo em seus olhos pender a balança para o nosso lado, em vez das ideias desses extremistas do Oriente?

Resposta: É necessário recrutá-lo para outro exército, um exército onde ele vai lutar pela igualdade, uma vida melhor para todos, e a unidade que inclui uma base mútua para a bondade. É necessária a criação de forças especiais, que serão uma organização que vai superar o ISIS numa frente ideológica.

Isto é porque nós realmente estamos oferecendo uma revolução mundial à pessoa, que é a transformação do mundo num jardim do Éden, onde todos são iguais, felizes, e recebem as necessidades e segurança para hoje e amanhã. Todo mundo pode estar de bom humor e pensar em como tornar as coisas boas e agradáveis para os outros. Haverá uma linha de equilíbrio entre nós, onde ninguém precisa se preocupar com o que vai acontecer consigo mesmo no presente e no futuro. Aqui, a nossa saúde, crianças e todos os aspectos de nossas vidas estão bem.

Pergunta: Mas para os jovens, por vezes, algo é necessário além da pastoral, a possibilidade enlouquecer, usar a força, derramar sua energia.

Resposta: Pois bem, a pessoa tem que lutar, mas em vez de lutar contra os inimigos, ela luta contra o próprio ego que não está interessado e não quer nada disso.

Basicamente, eu não quero me unir e conectar com outras pessoas; Eu não sinto uma unidade específica por isso. Sim, eu estou pronto para receber os benefícios que nós descrevemos acima, mas dar algo em troca, não. Então eu tenho que lutar comigo mesmo por essa unidade.

Pergunta: Por que o ISIS tem tal poder de atração?

Resposta: Este é o poder da segurança. Sob uma bandeira negra, a pessoa tem certeza de que tem apoio e propósito. Assim, ela vai conquistar o mundo com a cabeça erguida, orgulhosa.

Pergunta: Como é possível criar um orgulho positivo semelhante sobre a unidade?

Resposta: Através de um processo educativo que nós temos que implementar. É possível fazer isso.

Há conhecimento e há educação, e estes dois métodos devem ser usados ​​aqui em paralelo.

Se os terroristas estão organizando dezenas de milhares para seus próprios propósitos, então, com a ajuda de vários países e instituições internacionais, são capazes de chegar a bilhões, para manter ‘convenções relevantes e começar a trabalhar em toda a Europa, África, América, etc. Afinal, se nós estamos abertos e nossas intenções são claras, nós podemos mobilizar enormes recursos e apoio ao redor do mundo para a implementação.

Em princípio, nós estamos dizendo a todos: “Não haverá mais guerras; não haverá mais fronteiras. Esta é uma família, exceto os terroristas, todos eles. Eles são os únicos que temos que controlar nesta fase, até que desapareçam”.

Pergunta: Existe algum tipo de significado para o fato de que uma força, um inimigo, está ameaçando a todos nós, obrigando-nos a nos unirmos contra ele? Será que isto vai ser usado para mudar o pensamento global?

Resposta: Eu não acho que o propósito da nossa unificação deva ser uma guerra com essa força. Unir contra o mal significa aprender algumas de suas características. Certamente, o exército ir contra os terroristas, mas nós não temos qualquer possibilidade real de para-los de uma vez por todas através disso.

Assim, ao mesmo tempo, nós, os cidadãos, devemos cuidar de nós mesmos e devemos nos unir com o outro.

De KabTV “Uma Nova Vida” 07/09/14

Um Corpo Saudável Reflete Uma Alma Equilibrada

Dr. Michael LaitmanPergunta: Qual é a visão da Cabalá sobre a saúde?

Resposta: Todos as áreas da saúde, tais como fisiologia, ética, moral e psicologia são a essência do sistema equilibrado chamado de ser humano. Todas estas áreas estão interligadas.

Com base em nossas experiências de vida, nós sabemos como a psicologia influencia a fisiologia e vice-versa. Se nós cuidamos do nosso “eu”, o nível mais alto do ser humano em nós, influenciamos os níveis mais baixos dos subsistemas.

Portanto, a Cabalá nos diz que em primeiro a alma tem que ser corrigida. Este é o equilíbrio do eu necessário para se equilibrar com o resto do mundo e estar em harmonia e homeostase com ele. Assim, os sistemas fisiológicos mais baixos chegarão ao equilíbrio devido à influência do sistema superior e gradualmente estarão em ordem.

Esta é a cura, de acordo com a Cabalá. O mesmo ponto de vista existe em práticas de cura orientais. Elas afirmam que o ser humano é um micromundo, e como tal deve estar em equilíbrio interno completo em todos os níveis, bem como em equilíbrio externo com o mundo.

Para atingir tal equilíbrio, nós temos que ter educação e sociedades corretas, que são a casca em que nós existimos e com a qual temos que interagir ao estarmos totalmente integrados. Isto naturalmente nos equilibrará internamente.

É por isso que o tratamento de uma pessoa não deve vir da eliminação de todos os tipos de sintomas, mas só dos níveis superiores que, de acordo com a hierarquia, vão equilibrar todo o sistema de cima para baixo.

Nós não precisamos aprofundar as propriedades fisiológicas corporais; nós temos que equilibrar a alma. Assim, o corpo vai obedecer e recuperar a saúde por conta própria.

O tratamento dos órgãos corporais separados não traz qualquer resultado, uma vez que não temos ideia de como eles estão relacionados. É como fixar uma coisa, mas quebrar outra. Qualquer medicamento em si é um veneno, e não é à toa que o símbolo da medicina é uma cobra venenosa.

Nós vemos que tomar medicação não leva a uma cura completa e a pessoa continua doente. A alma de uma pessoa deve ser equilibrada para que ela seja saudável. Como se costuma dizer, mente sã num corpo são.

Comentário: Assim como na antiga medicina chinesa, o médico irá receber seu pagamento por uma pessoa completamente saudável e não apenas pelo tratamento de órgãos separados.

Resposta: Sim, mas esse vai ser um médico completamente diferente. Não será um médico-Cabalista, mas um instrutor que sintonizará corretamente a pessoa em homeostase com o ambiente.

De KabTV “Contos” 23/10/14

Logo Todo Mundo Vai Querer Seu Próprio Planeta

Dr. Michael LaitmanCom relação ao dinheiro e às questões sobre a economia em geral, inúmeros livros têm sido escritos por ganhadores do Prêmio Nobel neste campo. Curiosamente, apesar disso, eles são frequentemente se equivocam.

A capacidade de lucrar com a conexão com outras pessoas, para comprar e vender e criar relações especiais com elas, transforma uma pessoa em Adão (ser humano). Antes disso, as pessoas agiam apenas através do uso da força.

Mas hoje, qualquer pessoa com dinheiro encontra-se no topo da pirâmide social.

Se eu não tenho dinheiro, eu não posso obter alimentos, estabelecer uma família ou comprar uma casa. Em troca de dinheiro eu compro poder, respeito, e todos os meus meios de comunicação, porque tudo depende do valor pago. Acontece que o dinheiro é uma capa, com a qual posso realizar qualquer desejo.

Há algumas coisas que eu não posso comprar, como, por exemplo, a sabedoria, ou outros tipos de características que recebo da natureza. Mas é possível adquiri-las com o dinheiro através da compra de pessoas que possuem essas características. Por exemplo, eu posso pagar uma pessoa para escrever um livro que será assinado com o meu nome.

Não muito tempo atrás, não havia substituto para o dinheiro. Porém, na década de 1960, surgiu uma comunidade de pessoas que se relacionou com a riqueza com desprezo. Eles queriam ser felizes com outras coisas e queriam ser felizes internamente.

E mesmo que o ego tenha sede de satisfação, muitos hoje não concordam com uma vida de constante tensão. Uma pessoa pobre não tem felicidade porque não tem dinheiro, e uma pessoa rica não tem felicidade porque além de dinheiro, não tem nada. E isso não é um problema de dinheiro, mas um problema da sociedade que nos dá estes valores.

Quando uma pessoa tem a possibilidade de obter tudo, ela perde o seu desejo. Neste sentido, os pobres são mais bem sucedidos do que os ricos. Se eu tenho uma necessidade que posso cobrir através do esforço, se ela me puxa para frente, se eu vejo prazer ao trabalhar por ela num futuro que brilha para mim de longe, eu estou feliz.

Um exemplo maravilhoso dessa necessidade é o desejo dos amantes de conhecer um ao outro. Isto ilumina suas vidas inteiras; eles esperam por este encontro e estão prontos para superar todas as dificuldades para isso.

Se nós pudéssemos existir sem a dependência da sociedade, vamos dizer, em alguma ilha deserta, e pudéssemos educar nossos filhos como realmente queremos, então nós poderíamos acostumá-los a uma forma de vida simples. Eles viveriam sem tensão, sem crises e tragédias.

Hoje, o mundo está passando por uma crise econômica. Mas, essencialmente, esta é uma crise ideológica: nós desenvolvemos desejos artificiais nas pessoas, e depois disso, verifica-se que não podemos satisfazê-los. Com as nossas reivindicações e demandas em breve cada um vai querer seu próprio planeta. Mas, mesmo assim, ele não vai relaxar, porque vai invejar imediatamente um vizinho cujo planeta é maior.

Chegou a hora de examinar como utilizar o poder de cobertura, o poder do dinheiro. Por um lado, é necessário educar uma pessoa de tal forma que ela leve suas necessidades a um nível necessário que possamos satisfazer.

Por outro lado, é necessário pensar cuidadosamente em como organizar a economia, de modo que ela estará pronta para criar tudo o que for necessário e um sistema de educação que irá mover uma pessoa para as necessidades racionais e formas de preencher seu tempo livre.

Segue-se que na nova economia as pessoas estarão envolvidas com a criação de coberturas monetárias para o equilíbrio racional dos desejos físicos, bem como os desejos espirituais mais elevados que serão descobertos nelas. Esta é a forma como elas vão avançar.

De KabTV “Uma Nova Vida” 11/10/12

Dissolver-se Nos Amigos

Dissolve Into the FriendsPergunta: Quando eu me dirijo para me dissolver nos amigos, no grupo, e tenho o desejo por isso, eu sinto que sou superior a eles em certo grau.

Depois disso, eu executo uma ação. Dou uma volta na cozinha, lavo o chão ou os pratos. Eu começo a ver outros amigos que são mais influentes, e me sinto mais inferior do que eles. Esta tensão entre o que é desejável e o que eu entendo que recebo em comparação aos outros é uma oração? Este é o trabalho certo?

Resposta: Se eu sirvo o grupo e me sinto inferior a eles o tempo todo, pronto para ajudá-los em tudo e servi-los, isto significa que anseio completamente em me anular diante deles. Após a anulação vem a próxima etapa: será que posso estar integrado com eles? Quando eu anulo meu ego, eu sou incluído neles como uma gota de sêmen no útero da mãe. Isto já é um Ibur (o início da criação do Partzuf).

A disponibilidade para integrar-se no grupo e dissolver-se completamente nele simboliza que todos os meus pensamentos, desejos e anseios existem apenas para perceber os desejos e as características dos amigos e, através da realização de seus desejos, dar satisfação ao Criador, que me dá esta possibilidade de criar um sistema de comunicação entre eu e Ele, que é chamado de “grupo”.

Se eu me dissolvo nesta matriz e aceito-a completamente como minha área de trabalho, então eu encontro o Criador nela. Ele preenche todos os amigos do grupo, e eu começo a senti-Lo em todos. Eles não sentem isso, como no exemplo do rabino Yossi ben Kisma, entretanto eu sinto. Nós temos que chegar a um estado como esse.

Depois disso, a conexão com o Criador na base do grupo deve se tornar mútua, onde Ele e eu já começamos a falar um com o outro. Eu começo a entender os planos no grupo, e de acordo com isto, eu respondo a eles dissolvendo-me ainda mais ativamente nele.

É assim que eu cresço. Isso significa que eu começo a entender e perceber o que o Criador está fazendo com os amigos, e, através de minhas ações, eu faço a mesma coisa. Eu estou incluído numa comunicação cada vez maior com eles, e assim, eu me torno como Ele, e este é o meu crescimento espiritual. É assim que o meu estado chamado Ubar (feto) começa a se desenvolver, e depois disso, já vem o próximo estágio de crescimento espiritual: nascimento e desenvolvimento.

Pergunta: O que é a anulação ativa?

Resposta: Você não precisa pensar ou se preocupar com isso. Você não entende de que modo fazê-lo. Com o tempo, tudo isso irá aparecer em você. Só comece a agir, e o nosso método irá levá-lo para frente. Isso será revelado na pessoa, e, aqui, não há nenhuma necessidade de qualquer professor. Como está escrito, “a alma deve ensinar a pessoa”.

Da Convenção em Sochi Lição 3, 14/07/14

Assim Que Todos Estão Bem

Dr. Michael LaitmanPergunta: Nós realizamos dez reuniões sobre o tema da sabedoria da conexão (Educação Integral). Como resultado delas, 5 a 7membros ativos estavam participando nos círculos cada vez. Eles tentaram realizar reuniões como esta por si só, mas não tiveram êxito. Então, eles compreenderam que não podiam fazer nada sem a gente. O que mais pode ser feito por eles?

Resposta: Vocês devem ensinar-lhes o método da educação e formação integral, e a sabedoria da Cabalá. Então, eles não vão ter problemas. É necessário dar-lhes informações básicas sobre como a Luz Superior gere o mundo: através do Tzimtzum Aleph (primeira restrição), do Masach (tela), dos cinco mundos, Partzufim e Sefirot.

Pergunta: Mas eles não querem estudar a Cabalá. Eles simplesmente querem que as coisas sejam boas para eles em casa e no trabalho.

Resposta: A Cabalá fala sobre como realizar o desejo do Criador, que é dar prazer às Suas criaturas, porque Ele é bom e faz o bem, e beneficiar as pessoas significa elevá-las ao Seu nível.

As coisas não vão ser boas para nós enquanto não alcançarmos a Luz superior. No sistema da Cabalá se fala que todos os cinco mundos são o que se encontra entre nós e a Luz superior. Até nós criarmos uma estrutura dentro de nós que os inclua, até que corrijamos toda a nossa bagunça interna, toda a divisão e fragmentação, de modo que exista uma linha reta entre nós e a Luz superior em todos os cinco níveis, cinco mundos, cinco níveis de Aviut, nós não vamos nos sentir bem.

Não pode ser de outra maneira! Mesmo que as pessoas comecem uma nova guerra, não vai resolver nada. Assim, é necessário informá-las sobre a estrutura interna do mundo, mas, ao mesmo tempo, usando outras palavras. Falem com elas sobre o ego, sobre a possibilidade de satisfazê-lo. Conduzam círculos integrais. Sem elas, é impossível disseminar o nosso método.

As pessoas precisam entender por que a nossa unidade funciona. Porque ela tem um poder que não existe em nosso mundo; é muito mais elevado.

Comentário: Mas a necessidade é criada nas pessoas para conduzir os círculos por si mesmas.

Resposta: Não importa! Nas crianças, como nos macacos, há sempre a necessidade de imitar os adultos. A criança olha para o que seu pai está fazendo e tenta imitá-lo.

Existem leis objetivas da natureza que não podem ser ignoradas. Se não houver nenhuma conexão interna dos membros ativos que você mencionou antes com a gente e de vocês com os outros grupos, então nada virá disso também. Somente esta conexão funciona. Isto é porque nós também não podemos fazer nada sem os nossos grupos. Todos devem estar juntos. Portanto, as pessoas que querem trabalhar devem sentir que são uma parte de nós.

Pergunta: Será que isso significa que nós estamos acima delas, que nunca seremos iguais?

Resposta: Nunca. A hierarquia continuará a ser uma hierarquia para sempre. Seu Reshimo será descoberto antes deles, e por isso esta reação em cadeia é permanente. Eu sempre obterei o avanço espiritual do meu professor Rabash, e vocês vão obtê-lo de mim. No entanto, a minha conexão com vocês produz um círculo. Eu não tenho um aluno. Em vez disso, existe um círculo central. É incrível como tudo está acontecendo em nossa geração.

Da Convenção em Sochi 09/06/14, Discussão sobre as Conclusões da Atividade em Sochi

Nossos Próprios Juízes

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como podemos ser os juízes em um conflito entre duas pessoas, quando cada uma pensa que está certa?

Resposta: Em tal disputa nós devemos complementar a deficiência de cada lado. Ambos precisam complementar sua educação. Não é mais um indivíduo que cometeu um crime contra a humanidade, como roubo ou estupro, mas duas pessoas que têm uma disputa. E elas têm que ir ao tribunal e ver o que cada uma carece, a fim de chegar a um acordo entre elas. O tribunal preenche cada uma, de tal forma que elas podem se tornar uma parte benéfica corrigida da sociedade.

Pergunta: Será que isso significa que o juiz pode elevar a pessoa a um nível mais alto de participação na vida social? Isso quer dizer que, no final, todos deverão estar no mesmo nível ou cada um permanecerá em seu próprio nível?

Resposta: Todo mundo tem que estar sob a influência contínua do sistema de educação que educa um homem. Afinal de contas, o nosso ego está em constante crescimento e haverá constantemente disputas entre as pessoas. Nós temos que intensificar a nossa educação integral, ou seja, aprender a nos conectar entre nós de uma maneira melhor com o ego crescente.

Esta questão deve estar no centro do interesse público e nos meios de comunicação. Nós temos que aprender constantemente a interação adequada, como os nossos filhos que vão à escola todos os dias. Quando nos formamos, não podemos de bom grado jogar fora nossos livros e achar que somos livres.

Não há liberdade da sociedade! Eu sou parte da sociedade e tenho que saber como estar incorporado corretamente, a cada dia e momento, no trabalho, na rua, em casa com a família, com os filhos, com o marido ou a esposa, com os amigos, com todos. Eu tenho que constantemente melhorar a minha capacidade de fazer isso.

Assim nós não precisaremos de juízes e de um sistema judicial, porque no sistema constante da educação integral, seremos capazes de esclarecer todos os casos entre nós, seremos os nossos próprios juízes, e também realizaremos o veredicto. O juiz vai se tornar um educador e um guia. O país inteiro deve ser dividido em regiões de acordo com os locais de trabalho e áreas residenciais, e ao usar a mídia de todo mundo, todos devem ser incorporados a este sistema. Como cidadão eu tenho alguma responsabilidade com o Estado e devo estar incorporado a este sistema. Por exemplo, eu tenho que estudar meia hora por dia no meu local de trabalho através da Internet ou no centro comunitário local, e estar sob a supervisão de um guia e um ambiente adequado.

No começo eu ouço palestras sobre a necessidade de se conectar e estar incorporado mutuamente, e depois nós temos um workshop onde podemos esclarecer o que entendemos do material e implementá-lo nas conexões entre nós. Todo mundo tem que fazer isso sem exceção. Em seguida, os sistemas judiciais e de educação e se fundirão em um único sistema.

No passado todo mundo era religioso e era costume ir à sinagoga ou à igreja todos os dias e até mesmo várias vezes ao dia. É exatamente assim que devemos nos dedicar à educação integral. É assim que a nação de Israel viveu há dois mil anos, mas depois da destruição do Templo todo o sistema desmoronou.

Comentário: Parece que numa sociedade corrigida cada cidadão, independentemente da sua idade, seja ele uma criança ou uma pessoa idosa, tem que trabalhar na conexão e na atitude correta para com os outros todos os dias.

Resposta: Com certeza. Isso é necessário mesmo para as pessoas mais velhas. Se é difícil para elas sair de casa, nós devemos providenciar para que estudem em casa. Enquanto uma pessoa está viva, ele tem que melhorar constantemente a sua atitude para com a sociedade. É assim que a sociedade corrigida funciona.

Pergunta: Será que vai haver um sistema judicial numa sociedade corrigida?

Resposta: Quando todo mundo estudar de acordo com a educação integral todos vão aprender a ser juízes, como implementar um veredicto, e como cumprir esta decisão em si mesmos e nos outros. Tudo isso vai ser gerado nos círculos quando nos reunimos para esclarecer e ouvir as leis corretas sobre a conexão integral global entre nós.

Do programa “Uma Nova Vida” 17/06/14

Porque Os Homens Não Querem Se Tornar Pais

Dr. Michael LaitmanOpinião (Leonid Maltsev, psicólogo da família ): “Despreparo psicológico para a paternidade é resultado de uma imagem distorcida do casamento. Pessoas que cresceram em famílias disfuncionais podem ter isso, porque um papel decisivo na formação da imagem da família pertence à mãe e o pai. A pessoa percebe inconscientemente o modelo de família dos pais como um exemplo.

“É por isso que patologias familiares (infidelidade, divórcio, aborto, monoparentalidade), muitas vezes não permitem que filhos crescidos criem uma família harmoniosa. Eles temem repetir os erros dos pais; eles não viram exemplos relevantes em seu ambiente e têm sido vítimas de estereótipos sociais.

“Muitos homens modernos não estão com pressa para adquirir uma prole porque têm a certeza de que os filhos são um peso, um estorvo para as carreiras, e um obstáculo no caminho para o sucesso. O medo de olhar como um perdedor aos olhos da sociedade é o resultado de uma agressiva propaganda contra família e contra filhos, travada nas últimas décadas”.

Meu Comentário: A educação integral em conjunto com os todos os seus programas e infraestrutura nos livrará de todas essas fobias e cálculos. Demografias populacionais serão criadas pelo crescimento natural.