Textos na Categoria 'Família'

Elas Não Querem Ter Filhos

Pergunta do Facebook: As mulheres hoje não querem ter filhos. As coisas eram diferentes no meu tempo. Hoje, minha filha não quer ouvir o que tenho a dizer sobre o instinto maternal e que é o melhor que existe. O que está acontecendo com as mulheres hoje?

Resposta: Nosso egoísmo continua crescendo e determina como a humanidade avança e evolui. As pessoas não querem mais famílias, ver seus parentes ou ter filhos.

Elas pensam mais no fato de que será muito caro, e se preocupam apenas com amar a si mesmas. Portanto, no que diz respeito a elas, não há porque ter filhos e criá-los já que aos 20 anos, eles vão sair de casa sem se despedir.

Pergunta: Como uma mulher pode se sentir novamente feliz por ser mãe?

Resposta: Se a mulher pode ter certeza de que o que está fazendo é bom. E hoje não há nenhum benefício para ela, a criança ou a sociedade – para ninguém.

A sociedade não precisa de pessoas porque os robôs as estão substituindo hoje. Uma criança não tem nenhum benefício ao nascer nesse mundo. Para que ela deve nascer? Para se drogar mais tarde na vida ou ficar desempregada? Sua mãe não se beneficia disso porque ela serve a criança, cuida dela por 20 anos e depois esta desaparece.

Portanto, olhando para essa realidade, ela prefere dedicar esse tempo para si mesma e os amigos, passar o tempo em clubes, viagens e vários outros compromissos. Nós vemos que as mulheres hoje lidam muito bem com isso.

Pergunta: Quando as mulheres sentiriam o benefício de ter filhos?

Resposta: Somente se elas descobrirem que têm um novo objetivo na vida que não pode ser alcançado sem a família e os filhos. Esse objetivo é descobrir junto com seu marido e filhos o próximo nível de seu desenvolvimento, ou seja, o mundo superior.

Deve haver certa conexão na família entre os pais e os filhos, onde eles podem descobrir o Criador entre si, e a mulher, como o Criador, dá origem a um ser humano e, nesta ação, sente que é como o Criador. Sem esse objetivo, ela se sente insatisfeita. Nós devemos retornar a esse estado.

Isso só acontecerá depois que a humanidade começar a adquirir uma nova natureza, o atributo de amor e doação.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 08/06/17

Ynet: “Que Os Irmãos Vivam Em União”

Da minha coluna no Ynet: “Que Os Irmãos Vivam Em União”

O tribalismo é algo bom ou ruim? Qual é o poder inerente a ele que nos leva a ansiar pela sensação criada em tempos de guerra? Que dano a falta de tribalismo é suscetível de causar a nossa sensação de segurança, e como podemos superá-lo? O Rav Laitman sobre a sabedoria da tribo.

ynetforbrethrentodwelltogetherinunity

Sebastian Junger, jornalista e escritor americano, dedicou a maior parte de sua vida a permanecer em perigosos campos de batalha durante guerras em todo o mundo e a analisá-los para jornais. Em uma dessas vezes, quando ele voltou do primeiro momento duro e difícil no Afeganistão para o seio de sua família amorosa na grande cidade de Nova York, o que o esperava era uma experiência inesperada: de repente, o transtorno do estresse pós-traumático começou a repercutir nele, ataques de pânico e depressão, com os quais não sabia como lidar.

Como pesquisador por natureza, ele examinou esse fenômeno em profundidade e descobriu que não estava sozinho. Centenas de soldados americanos experimentaram um trauma semelhante, mas a descoberta chocante que Junger fez foi que, no cerne da depressão, havia um profundo desejo pelo sentimento de tribalismo e fraternidade que tinha experimentado sob o fogo de atiradores.

Em tempos de guerra, os soldados dormem juntos, comem juntos e lutam juntos por um objetivo comum, e isso resulta na criação de uma fraternidade coletiva. Mas uma vez que eles são removidos da sua permanência em um grupo coeso e do sentido de “união”, e retornam à sociedade dividida e alienada, um sentimento de vazio os ataca imediatamente. Junger levou mais de um ano para superar a situação que só piorava, mas por causa de sua dor e suas próprias percepções, ele publicou o Tribe cerca de seis meses atrás, que examina os benefícios que perdemos ao longo dos anos quando somos separados da vida da tribo.

O que a humanidade realmente perdeu quando abandonamos o mundo tribal? O preço que todos nós pagamos por nossa vida individualista vale a pena? O que podemos fazer hoje para reconstruir nossa vida tribal, a coesão e a unidade que são tão importantes para a nossa força pessoal e nacional?

Sabedoria Tribal Secreta

A primeira (e última) época em que a humanidade se sentiu como uma grande tribo foi há cerca de 3.500 anos na antiga Babilônia. “E era toda a Terra de uma mesma língua e de uma mesma fala” (Gênesis 11:1), e o poder único inerente ao sentimento tribal conferia um sentido de ventre protetor e seguro, e neutralizava toda preocupação individual em uma pessoa: da preocupação com comida, roupas e abrigo, à sensação de segurança em tempos de guerra e anulação da incerteza quanto ao futuro. A sensação de segurança vinha dos membros da tribo circundando a pessoa, mas sua origem era muito mais profunda – o poder geral da natureza, uma “tribo” – de âmbito mais amplo, abrangendo todo o universo. A força geral da natureza fornece o poder positivo que nos alimenta individual e coletivamente, nos protege em um nível psicológico e serve como um refúgio para nós. Assim como a unidade familiar é usada por nós como apoio, o sistema da natureza proporciona um sentimento de calma e serenidade, envolvido com relacionamentos calorosos, amorosos e equilibrados.

Uma bela manhã, a natureza egoísta estourou entre a tribo babilônica, perturbando a serenidade que havia permanecido entre eles até então, e fortalecendo o sentimento do “eu” em cada um. Os babilônios começaram a se dividir  em povos e tribos menores (em retrospecto, estes se tornaram o fundamento das setenta nações do mundo sobre as quais o historiador Josefo escreveu longamente). A primeira força positiva foi esmagada e substituída pela força negativa do egoísmo, que saltou para os céus como indicado pela história da Torre de Babel. Em vez de “nós”, o “eu” foi criado. Em vez da preocupação com os outros, havia a preocupação consigo mesmo, e em vez de uma tribo, o indivíduo era o centro.

Se os babilônios tivessem sido capazes de preservar um senso de tribalismo, aumentando o poder positivo que os unia sobre o vazio aberto entre a força negativa do ego, suas relações teriam se fortalecido e eles teriam subido a um novo nível de existência. Mas de onde eles despertariam a força positiva? Como poderiam manter contato apesar da distância criada? Essa é precisamente a “sabedoria da tribo” que Abraão ensinou.

Uma Pequena Tribo Dentro Da Grande Tribo Da Natureza

Abraão reuniu um grupo de babilônios ao seu redor. Ele ensinou-lhes a sabedoria da Cabalá e educou-os sobre como voltar a ser uma tribo coesa que operaria através do altruísmo. “A caridade e trazer a paz entre uma pessoa e outra nunca foram encontradas, tanto quanto foi em Abraão. Afinal, ele foi o pai de uma multidão de nações, uniu e fez a paz entre todas as criaturas” (Gevurot HaShem, Capítulo 6). O método que Abraão ensinou aos babilônios era simples e lógico: transcender os conflitos que os separam e conectar com o amor.

Como isso é feito? Através do esforço e do desejo de se conectar através do amor fraternal para despertar a força positiva que existe na natureza. Como uma pequena tribo dentro da grande tribo da natureza, todas as partes são gradualmente conectadas em uma grande família por meio da mesma força positiva da natureza.

Com o auxílio do método de Abraão, “o amor cobre todas as transgressões” (Provérbios 10:12), os babilônios que eram estranhos uns aos outros se conectaram entre si “como um homem em um coração”, e ao longo de muitos dias, esse grupo se tornou o povo de Israel (Yisrael, Yashar El, direto ao Criador, a força positiva na natureza). A única função do povo de Israel hoje é transmitir a sabedoria da tribo a toda a humanidade, para ser “a luz das nações” (Isaías 49:6).

Mas como um grande rolo compressor, o egoísmo continuou a esmagar tudo em seu caminho e dividiu as nações em mais e mais povos, nações e culturas, até serem divididos em facções, comunidades e grupos, divididos em partidos políticos, movimentos e gangues, até que uma pessoa foi deixada sozinha. Hoje, a tribo global se tornou moderna, quebrada em fragmentos. O que transforma a tribo em toda a humanidade? É a preocupação com todos, responsabilidade mútua e pertencer a uma única força.

O que nós criamos nesses 3500 anos? A dissolução da grande tribo transformou nossas vidas para melhor e nos fez mais confortáveis? Certamente, não. Nós voltamos ao ponto de partida como se estivéssemos na Babilônia: bilhões de pessoas não sabem como se relacionar. Mesmo que pareça por um momento que todo mundo de repente vai se dar bem e assumir o controle da situação, o ego vai impedir isso. Além disso, se possibilitarmos que o ego continue a agir, isso nos levará a uma deterioração em uma guerra civil extrema.

Não há dúvida de que situações estressantes como essas são feitas para nos aproximar, como Junger testemunhou em seu livro. A questão é: por que exigimos uma guerra ou um grande desastre para superar a separação que o egoísmo semeia? Não há outra maneira de preservar a sensação de unidade e restaurar a sensação de tribalismo que é tão vital para nós? A solução permanece a mesma: nós precisamos voltar ao conselho de Abraão, o pai da nação, e se conectar entre nós. No entanto, ao contrário dos dias da Babilônia, dessa vez a conexão deve ser global, não local.

A Tribo de Toda a Humanidade

Baal HaSulam escreve: “Portanto, em nossa geração, quando cada pessoa é ajudada por sua felicidade por todos os países do mundo, é necessário que, nesse sentido, o indivíduo se torne escravizado ao mundo inteiro, como uma engrenagem em uma máquina.

“Portanto, a possibilidade de realizar condutas boas, felizes e pacíficas em um país é inconcebível quando não é assim em todos os países do mundo, e vice-versa. Em nosso tempo, os países estão todos ligados na satisfação de suas necessidades de vida, como os indivíduos estavam em suas famílias em tempos anteriores. Portanto, não podemos mais falar ou tratar de condutas justas que garantam o bem-estar de um país ou de uma nação, mas apenas do bem-estar do mundo inteiro, porque o benefício ou o dano de cada pessoa no mundo depende e é medido pelo benefício de todas as pessoas no mundo” (“Paz no Mundo”).

Viver numa tribo traz paz e segurança. O fardo é distribuído entre todos, e a sobrevivência do dia-a-dia, que é típica de uma sociedade competitiva, desaparece como se nunca existisse. Num futuro não muito distante, quando mais e mais pessoas estarão desempregadas, o modo tribal de vida nos fornecerá tudo o que é necessário para a nossa existência com facilidade e conforto.

Uma tribo não é uma função da quantidade de pessoas. Uma tribo poderia contar com bilhões e muito mais. O que faria uma tribo de toda a humanidade? A preocupação com todos, responsabilidade mútua, pertencer a uma força. Um pequeno passo em direção à conexão entre nós criará uma conexão calorosa e amigável e despertará a força positiva. Então, vamos ascender a uma dimensão espiritual, com a sensação de uma única tribo em que todos somos “filhos de Adão”, membros da mesma tribo de Adam HaRishon (o Primeiro Homem). Assim como Junger retornou do tribalismo momentâneo no campo de batalha e desejava retornar a um sentimento de unidade, de um mundo tão dividido onde estamos vivendo numa guerra incessante, podemos voltar a viver juntos em uma tribo de irmãos.

De Ynet: “Que Os Irmãos Vivam Em União” 13/12/16

Nova Vida # 521 – O Segredo Mágico Da Família

Nova Vida # 521 – O Segredo Mágico Da Família
Dr. Michael Laitman em conversa com Oren Levi e Yael Leshed-Harel

Os valores e hábitos que uma pessoa obtém enquanto cresce numa família estão gravados nela por toda a vida. A família é, antes de tudo, a mãe. O menino está conectado à sua mãe por toda a sua vida. A partir dela, ele se move para os braços de sua esposa.

Resumo

Se uma mulher envolve um homem em uma atmosfera como na casa de sua mãe, ele irá tratá-la com amor como sua mãe. A mulher que construir tal atmosfera para o marido em casa, seu marido vai realmente estar ligado à família.

A natureza da mulher é revolucionária, adaptável e flexível; ela se adapta a tudo. No entanto, o homem permanece sempre uma criança que quer sua mãe.

Hoje, a família está em crise, onde estamos prestes a avançar rumo a uma nova forma de relacionamento entre as pessoas: na nova abordagem estará incluído que somos todos uma família. A evolução está nos forçando a aprender a desenvolver o amor. Na futura família, a força superior vai habitar, a força de amor, doação e conexão, o poder que vem de cima da nossa natureza.

As pessoas estão se divorciando hoje porque sentem um vazio que não pode ser preenchido com nada. Alguma coisa está faltando para elas. Na conexão futura, as pessoas vão construir uma família juntas, porque vão sentir que ela as leva a um objetivo superior. Sobre isso está escrito: “Quando marido e mulher são dignos, a Shechiná permanece com eles” (Sotah 17a).

Essa é a descoberta da força superior, a vida eterna. A força superior é a força de amor e doação, ela é maior do que a nossa atitude egoísta natural por aqueles que nos rodeiam. Em uma família, uma pessoa vai viver sem restrições, cheia de discernimentos, alegrias e filhos felizes.

De KabTV “Nova Vida # 521 – O Segredo Mágico Da Família”, 15/02/15

Sexo: Leis Obsoletas

Comentário: O comandante da prisão, Ayalon, estava sob prisão domiciliar por causa do assédio sexual, ainda que mais tarde descobriu-se que era amor romântico.

Resposta: Estamos nos aproximando da correção do mundo.  Nosso egoísmo continuou a crescer ao longo da história e, assim, determinou a nossa evolução. Mas, nos últimos 150 anos o ego começou a crescer exponencialmente. No passado as pessoas não pensavam tanto sobre sexo. Na antiga Roma e Grécia antiga, por exemplo, diferentes celebrações e distorções eram parte da vida da elite.

A vida das pessoas comuns era muito difícil e eles só pensavam em como sobreviver. Eles tinham vários filhos, mas nunca poderiam saber quantos deles iriam sobreviver. Por isso, esta questão então não era relevante.

Agora, porém, o ego crescente é revelado na forma de sexo, uma vez que está bastante satisfeito no que diz respeito à alimentação. Por isso, o desejo sexual está a crescer acentuadamente, mudando suas formas além das estruturas comuns de relações sexuais tradicionais. [Leia mais →]

O Amor Só Existe Acima Do Egoísmo

Dr. Michael LaitmanPergunta: Se eu me corrigir, na medida em que poderei amar incondicionalmente meu marido, não importa como ele seja, ainda vou ver seus defeitos?

Resposta: Se eu peço que a força de cima me corrija e me ajude a ver o meu cônjuge sem quaisquer condições, eu o vejo completamente corrigido. Isso é chamado de “o amor cobrirá todos os crimes”.

Da mesma forma, uma mãe não vê quaisquer falhas no seu filho, já que para ela ele é o melhor, mais inteligente e atraente.

Pergunta: Então, eu subo acima do meu desagrado por certa qualidade do meu marido, peço para corrigir a minha atitude em amor, e, de repente, isso parece bom para mim?

Resposta: A única maneira de chegar ao amor é corrigindo-se. Eu não estou tentando esquecer as falhas do meu parceiro e enganar a mim mesmo, mas subo acima delas, na medida em que quero amá-lo como ele é.

Mas a correção precisa começar com o amor dos amigos. Até que comecemos a corrigir as relações entre todos nós, não seremos capazes de corrigir os relacionamentos dentro de uma família. É por isso que a instituição da família está desmoronando e continuará a se deteriorar ainda mais. Chegará ao ponto onde os filhos vão estar matando seus pais, e os pais devorando seus próprios filhos, no sentido mais literal.

Comentário: Mas as pessoas estão procurando o amor romântico, não o amor dos amigos.

Resposta: Isto é porque as pessoas estão olhando para o amor material, egoísta, que elas nunca encontrarão. O amor só existe acima do egoísmo, e a pessoa deve procura-lo dentro de si mesma.

Não há necessidade de procurar um objeto atraente para amar. No momento em que eu percebo o que é o amor verdadeiro, devo procurar um parceiro que também entenda como alcançá-lo.

E, nesse caso, não importa se gostamos ou não da aparência um do outro. Eu iria a uma pessoa sábia e lhe falaria sobre o meu desejo de casar, e ela encontraria um parceiro adequado para mim com o qual pudéssemos construir uma família correta.

Tais cônjuges querem encontrar o amor que está acima deles. É por isso que eles não estão preocupados com o rosto ou caráter de seu cônjuge, mas apenas a sua vontade de construir uma relação de amor mútuo que está acima de todas as deficiências. Eles entendem que cada um precisa corrigir a si mesmo, e nessa medida, eles vão se aproximar e se conectar.

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/08/15

Um Amor Que Nunca Morre

laitman_527_03Pergunta: Você está dizendo que o amor entre um casal não é suficiente e que eles precisam alcançar o amor entre o Criador e a criatura?

Resposta: Nós não encontramos nenhum amor em casais hoje em dia. Nossos relacionamentos familiares estão no estado do triste dia do 9º de Av.

A destruição é sentida em toda a nossa vida, nas relações entre pais e filhos, chefe e trabalhadores, e entre os membros do governo também. Não há entendimento em nenhum lugar.

Pergunta: Há muitos tipos de amor, o amor pelos filhos, pais, parentes próximos, e assim por diante, mas porque é que há um romance de especial no amor entre um homem e uma mulher?

Resposta: O amor é quando eu satisfaço o desejo de outra pessoa antes do meu próprio desejo. Eu preciso saber e sentir o que o outro quer, de modo que seu desejo se torna mais importante do que o meu.

Esta é a definição mais geral de amor, mas ela se encaixa em todos os casos. O vínculo do casamento é apenas mais abrangente do que os outros, uma vez que esta conexão inclui obrigações mútuas, a experiência de viver juntos, de conhecer o parceiro, ter filhos em comum, uma casa e dinheiro comuns, e o sentimento de segurança e a garantia de apoio em tempos difíceis. Um casamento é a unificação neste mundo com todas as consequências que se seguem.

No entanto, no mundo espiritual, você é capaz de conhecer o seu parceiro de uma maneira nova a cada momento. Está escrito que Malchut torna-se uma virgem de novo todos os dias, e, portanto, um novo relacionamento começa, como se você não estivesse familiarizado com ela.

Parece que nos falta este aspecto em nossa vida e família regular. Se um casal estivesse no nível espiritual, eles poderiam renovar seu relacionamento corporal a cada dia.

Antigamente, três mil e quinhentos anos atrás, a nação de Israel vivia dessa maneira. Vamos torcer para que em breve voltemos a isso e aprendamos a revelar novas qualidades no outro todos os dias. Então, será o correto e verdadeiro amor, que se renova a cada momento.

Enquanto isso, hoje, a fim de animar a nossa relação até mesmo um pouco e sentir uma conexão, somos forçados a lutar. Ao nos recompormos de uma briga, o sabor do amor, que foi entorpecido, é renovado.

No entanto, é impossível se acostumar com o amor espiritual. Ele muda o tempo todo. Novas condições são reveladas constantemente, e, portanto, o amor é rejuvenescido o tempo todo.

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/07/15

Compreender O Outro Sem Palavras

Dr. Michael LaitmanPergunta: É possível ter tais relações familiares perfeitas onde eu sinto tudo o que meu parceiro está experimentando como se estivesse acontecendo no meu próprio corpo?

Resposta: É possível. Além disso, temos que alcançar este sentimento mútuo não só na família, mas em toda a humanidade, a fim de ser um homem com um coração.

Afinal, desde o início nós pertencemos a um corpo, um desejo. Toda a matéria é o desejo se manifestando de diferentes maneiras em diferentes níveis. Originalmente, apenas um desejo foi criado, mas, depois, por causa da queda de Adão e da quebra, perdemos a capacidade de sentir como um só homem.

Mas agora temos que voltar ao isso, apesar do fato de que o nosso egoísmo crescente amplificou todos os sentimentos muitas vezes. A completa quebra e destruição prevalecem entre nós.

Mas quando nos unimos no dia do amor, o 15o dia de Av, depois de toda a escuridão e ódio mútuo que são revelados no 9o dia de Av, vamos chegar a uma magnífica unidade que é 620 vezes mais poderosa do que antes.

Pergunta: Numa família espiritual perfeita, os cônjuges nunca mais brigam entre si?

Resposta: Juntos nós tentamos descobrir que tipo de discordância ou incompreensão ainda permanece entre nós. Mas tudo isso acontece sob os raios de Luz que iluminam a escuridão, pois o benefício da Luz é alcançado somente como resultado da escuridão.

Nós descobrimos as áreas escuras e entendemos por que esta escuridão é necessária, pois aguça o sabor do nosso relacionamento, como pimenta ou mostarda adicionada a um prato.

Pergunta: Qual deve ser o primeiro passo em direção a um relacionamento conjugal perfeito, uma vez que estamos atualmente tão distantes quanto o leste do oeste?

Resposta: Tentem perceber o outro como se vocês pertencessem a um todo. Comecem a cultivar esses sentimentos dentro de si mesmos, de modo que cada um comece a sentir o outro como a si mesmo. Então vocês serão capazes de sentir o outro junto sem palavras.

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/07/15

A Família Do Futuro É Uma Fusão De Mentes E Corações

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como uma família terrena com uma relação espiritual corrigida se parece?

Resposta: É difícil dizer, já que ainda não vimos tais exemplos em nossas vidas. Por enquanto, ainda estamos num estado de quebra, no exílio.

Portanto, desde o tempo do rabino Akiva, após a destruição do Templo, não sabemos nada sobre essas famílias que corresponderiam à relação espiritual corrigida com o Criador.

Além disso, está escrito sobre como os Cabalistas do passado sofreram por causa de suas esposas, que muitas vezes tinham personalidades muito difíceis e apresentavam muitas queixas e demandas. Os Cabalistas aceitavam como inevitável e uma consequência da quebra e exílio em que existimos.

Um casal espiritual deve sentir como se existisse num só corpo, em comum acordo e entendimento, completando um ao outro numa fusão de mentes, corações e intenções mútuas. Tudo o que existe no corpo do outro, em sua mente e coração, eu aceito como meus próprios pensamentos e sentimentos.

Estas não são apenas palavras bonitas, mas são verdadeiramente sentidas até mesmo no nível mais terreno e fisiológico. Se algo está doendo em seu parceiro, você sente essa dor em seu corpo, mesmo que não lhe diga respeito. Esta é uma completa união de corpos, de acordo com a união de almas.

Nós vamos chegar a esse estado, logo que começarmos a nos corrigir em relação ao nosso amor geral um pelo outro.

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/07/15

O Amor É O Paraíso

Dr. Michael LaitmanPergunta: Muitos dos meus amigos se sentem infelizes porque não conseguem encontrar um parceiro adequado. O que a pessoa deve fazer para encontrar o amor verdadeiro?

Resposta: Em primeiro lugar, você precisa parar de esperar algumas qualidades extraordinárias dos outros e encontrar uma pessoa que entenda como uma relação de amor deve ser construída.

O amor é baseado apenas em concessões e no fato de que cada um cede ao seu parceiro e desfruta ter a oportunidade de fazer isso.

Eu não exijo do meu parceiro especial atenção e cuidado; pelo contrário, todo o meu prazer está no fato de que eu estou me anulando por sua causa.

Pergunta: Que prazer há em ceder a alguém?

Resposta: Isso é chamado de amor. Quando você dá algo a seu filho, você não recebe grande prazer? O mesmo pode acontecer em relação ao seu cônjuge. Você só sente que o filho está mais perto de você numa maneira animal, natural, uma vez que você o sente como parte de si mesmo.

Sua esposa é também um pouco sua, mas, no entanto, ela existe separadamente, está ao seu lado, e tem uma opinião independente. Mas, através da correção do amor, essa distância é apagada, que é a diferença entre meus desejos e seus desejos.

Atualmente, eu sinto apenas o meu próprio desejo e quase nenhum desejo do meu parceiro. Meu desejo é mais importante para mim do que o dele. Mas, é dito, “Torne o seu desejo como o Dele, para que Ele torne Seu desejo como o seu”. Esta é a condição do amor.

Nossos desejos precisam se unir em um só. Isto é chamado de adesão. “Marido e mulher, e a Shechina (Divindade) entre eles”, como se nós fôssemos um só corpo. É muito simples, só falta uma educação adequada.

Para ser capaz de amar, a pessoa precisa ser criada, educado e preparada em cursos especiais. Há uma falta de uma educação desse tipo para toda a humanidade. Até que aprendamos como alcançar tais relações, vamos continuar insatisfeitos.

Pergunta: Todo mundo está buscando o amor, mas como você convence as pessoas a frequentar os cursos? Duvido que elas vão gostar desta condição de se sacrificarem.

Resposta: Isso é porque nós estamos nos enganando. Nós pensamos que estamos vencendo, sempre insistindo em tomar uma posição. Mas quem se beneficia com esse engano? Nós queremos amar e satisfazer apenas a nós mesmos, usando nossos entes queridos, nossas famílias. Em última análise, isso não nos traz nem prazer ou amor.

Nós precisamos ensinar uma pessoa como satisfazer-se de forma correta, que é perfeita e eterna. Esta realização só é possível amando-se outro, uma vez que a pessoa sempre pode dar aos outros e satisfazê-los sem parar, continuamente obtendo prazer disso.

É um ciclo contínuo que sempre volta para mim, e desta maneira, eu alcanço um sentimento de amor eterno e absoluto, e até mais: a vida eterna.

Desde então, eu não estou consumindo a mim mesmo e o meu ambiente, mas, pelo contrário, trago à vida todos a minha volta com meu amor. Assim, eu alcanço o sentimento de ascensão sem fim a uma dimensão mais elevada, ao Jardim do Éden, à vida eterna. O amor é o paraíso.

Portanto, não há necessidade de procurar o amor em algum lugar, você simplesmente precisa construí-lo.

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/07/15

O Que Distingue A Família Do Futuro?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Qual é a força final da natureza que vai agir na família do futuro? Ela está relacionada com a religião?

Resposta: Não se trata de religião, mas do fato de que estamos todos conectados uns aos outros acima do nosso egoísmo. Está escrito que a Shechina (presença divina) habita entre o marido e a mulher.

O futuro da família se encontra na ação da força superior da natureza sobre ela, a força do amor, unidade e doação mútua. Em tal família nós estaremos conectados pelos laços que estão acima do nosso nível animal.

Devido à família, a pessoa vai ter mais do que um ninho familiar acolhedor e confortável onde ela se sente segura e recebe ajuda em caso de doença e velhice. Nós vamos construir uma rede de relacionamentos entre nós, dentro da qual vamos revelar a força de doação e amor que existe acima da nossa natureza.

Pergunta: Por que existem famílias que aparentemente desfrutam completa prosperidade material, mas sentem que carecem de calor familiar?

Resposta: É por esta razão que as pessoas se divorciam. Elas sentem um vazio que não pode ser preenchido por nada. A família não tem o que eu quero. E o que eu quero, eu não sei.

As pessoas sentem que precisam de uma nova forma de laços familiares, mas não sabem onde procurar ou como encontrá-los. E, assim, elas se divorciam.

A família do futuro terá uma nova conexão que leva um casal a um propósito mais elevado para o qual é vantajoso estar junto. Na verdade, se não fosse por isso, qual a razão de se ter uma família?

Você pode comprar alimentos preparados num supermercado, lavar a sua roupa numa máquina de lavar automática, de modo que pode convidar uma mulher por mais uma noite. As crianças podem ser visitadas uma vez por semana e, na verdade, nós não as vemos muitas vezes, porque trabalhamos muito. Quais os benefícios que a família acrescenta à nossa vida totalmente organizada e confortável?

Pergunta: O que está faltando na família de hoje?

Resposta: A família não tem um propósito maior que não seja um bem-estar animal convencional, material. Nós somos obrigados a revelar o grau humano em nossa família, a fim de descobrir a Shechina entre nós, revelar a força superior, e ter uma vida eterna e perfeita. E isso realmente pode ser alcançado através da conexão dentro da família, com outras famílias e, finalmente, com o mundo inteiro.

A força superior é a força de amor e doação. É chamada de “superior” porque está acima de nós, acima dos egoístas, que são opostos a ela, amam apenas a si mesmos, e não amam os outros.

Pergunta: O que vamos sentir na família do futuro que não temos hoje?

Resposta: Nós vamos sentir uma vida sem restrições e preenchida com todos os sabores. Vamos precisar de todo o mundo. Nossa família vai estar em tal conexão com as outras famílias que nos sentiremos confiantes, alegres, sem restrições. As crianças vão crescer neste ambiente e serão criadas de acordo com ele. Nós devemos chegar a isso.

De KabTV “Uma Nova Vida” 15/02/15