Textos na Categoria 'Eventos'

Preferência Pela Conexão

528.04Pergunta: Que fatores podem nos prejudicar em avançar na dezena?

Resposta: Absolutamente tudo. O único fator que pode beneficiá-lo é elevar-se acima de tudo que é prejudicial à conexão entre vocês. Isso é tudo.

Tudo o que aparece em você é contra a conexão, contra a dezena, contra o Criador. E tudo isso é para que vocês se elevem em conexão mútua um com o outro.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 08/01/22, “Obter dos Amigos a Grandeza da Meta”, Lição 4

Como Aumentar A Aspiração Pelo Criador?

237Pergunta: Como podemos aumentar nossa aspiração de conexão com o Criador?

Resposta: Só se aprendermos isso com os amigos; eu devo vê-los acima de mim mesmo.

Se não os vejo dessa maneira, então não estou em um bom estado. Isso significa que devo me esforçar cada vez mais em meus estudos e na conexão entre nós até detectar que os vejo acima de mim. Então, desejando me conectar com eles, começo a sentir a essência dessa conexão, ou seja, o Criador.

Dentro dos meus desejos e aspirações pelos amigos, começarei a sentir a propriedade da doação e, até certo ponto, a propriedade do amor, e esta será o Criador.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós” 06/01/22, “Aproximar-se do Criador por meio da rede de conexões entre nós”, Lição 1

A Primeira Condição Para Se Aproximar Do Criador

527.03Rabash, Artigo No. 1 “Propósito da Sociedade-1”: …o Criador nos deu a chance de estar em uma sociedade onde cada um de nós tem apenas um objetivo: que a Shechiná [Divindade] esteja entre nós.

O Criador nos deu a oportunidade de criar tais conexões entre nós, tais relacionamentos que sejam semelhantes a Ele em propriedades.

Não queremos mais nada! Se não queremos permanecer no nível dos animais que vivem por um certo número de anos e depois apodrecem, mas desejamos subir mesmo egoisticamente ao nível do Criador (se tivermos tais predisposições, isso é bom), então devemos entender que toda a ascensão significa revelar o Criador entre nós!

Esta é a primeira condição que uma pessoa deve entender, perceber e aceitar e que inicialmente, a priori, estará em todas as suas ações: eu quero revelar o Criador entre nós.

Assim que uma pessoa começa a perceber que deve se mover apenas nessa direção, ela já começa a dominar a ciência da Cabalá porque começa a se aproximar da propriedade de conexão com os outros e rejeita propriedades que a alienam dos outros.

Essas e outras propriedades permanecem em nós e entre nós, pois todas são necessárias. É acima da oposição dessas propriedades que revelamos o Criador, como está escrito: “A vantagem da luz sobre as trevas”.

Portanto, o mais importante é nos aproximarmos do Criador e Sua revelação, que é o propósito da nossa existência e da existência de tudo na Terra. Esta é a ascensão do nível animado em que estamos agora para o nível de Adão. Não apenas “homem”, mas Adão, da palavra “Domeh, semelhante ao Criador”. Na medida dessa semelhança com o Criador, que criamos na conexão entre nós, avançaremos.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 06/01/22, “Aproximar-se do Criador por meio da rede de conexões entre nós”, Lição 1

Ver O Mundo Como Perfeito

963.1Pergunta: Com que olhos vemos o mundo verdadeiro?

Resposta: Vemos o mundo que nos cerca através do nosso egoísmo, mas queremos vê-lo não perturbado pelo nosso ego, do jeito que ele é realmente. Estamos nos aproximando desse estado gradualmente, passo a passo.

Como posso fazer isso? Estou tentando resolver tudo no grupo em que estou, ou seja, tentando ver melhor e mais alto. Se eu entender isso, verei o mundo de forma mais profunda e transparente como o lugar onde o Criador gradualmente se manifesta para mim.

Pergunta: Se no estado corrigido o mundo é perfeito, por que dizemos constantemente que é degradante?

Resposta: Falamos de acordo com o que vemos. Mas essa assim chamada degradação é projetada para nos empurrar para nossa própria correção, para que vejamos o mundo perfeito através de nós mesmos.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 07/01/22, “Aderir aos Amigos”, Lição 3

Impregnação E Crescimento Espiritual Do Homem

944Rabash, Artigo No. 31, “Sobre Yenika [Amamentação] e Ibur [Impregnação]”
Portanto, o início da entrada na obra do Criador é considerado como Ibur [impregnação], quando ele anula seu eu e fica impregnado no ventre de sua mãe, como está escrito: “Ouve, meu filho, a instrução de teu pai, e não deixes o ensino de tua mãe”. Isso vem do verso, “Pois se você chama a mãe, ‘compreendendo [Bina]’”, significando que ele anula o amor-próprio, chamado Malchut, cuja essência original é chamada “desejo de receber para receber”, e entra nos vasos de doação, chamados Bina.

Depois que uma pessoa fecha os olhos, se conecta com os outros e se anula diante deles, torna-se como uma gota de sêmen que entra no útero, local onde o feto começa a se desenvolver a partir dessa gota. Aquele que assim se anula no grupo é como uma gota que entra no útero.

Aos poucos, ao se envolver cada vez mais com o grupo em ações para anular a si mesma, ela começa a se desenvolver. Essas ações internas podem ser acompanhadas por ações externas. Mas agora, enquanto estamos em comunicação virtual, temos pouco contato físico um com o outro e isso não indica nada.

O crescimento espiritual de uma pessoa depende de anular-se diante do grupo, da ajuda de seus amigos, comunicar-se com eles e tentar entender cada vez mais como anular diante deles. É assim que ela se desenvolve em uma busca constante pela anulação adequada.

Na medida em que consegue se anular, cresce como se estivesse sozinha, mas dentro do grupo, não atrapalhando, mas ajudando e se conectando cada vez mais com seus amigos. Ela meio que preenche o espaço interno do grupo. Este é o seu desenvolvimento no útero.

Ela se desenvolve assim para um estado em que ela e o grupo chegam ao equilíbrio mútuo: o grupo a influencia e ela influencia o grupo, e isso leva ao início do processo de nascimento.

Nesse processo, são muitas as ações que podem ser estudadas tanto do lado do útero (Bina), do lado dos amigos, quanto da própria pessoa. Então tudo isso entra em sua expressão concreta: o trabalho começa e uma pessoa é separada do grupo pelo fato de que seu próprio egoísmo se manifesta. Mas com esse egoísmo ela pode existir na propriedade de doação. Este é o seu nascimento espiritual.

Vemos esses estados quando uma pessoa se anula a ponto de querer ser absorvida pelo grupo, quer se entregar completamente e crescer nele na medida em que eles querem que ela esteja dentro deles. Ela preenche todo o grupo, ou seja, ela se desenvolve dentro, no útero, e o grupo se expande, assume todos os seus estados, e ocorre o desenvolvimento mútuo do feto e do grupo (útero).

Eles se desenvolvem juntos até que a pessoa comece a administrar seu egoísmo de forma independente em um grau mínimo. Então ocorre o ato do nascimento, ou seja, a separação da pessoa do grupo. Mas ela não se separa dele. Ela se torna como uma força externa em relação ao grupo, aproxima-se ainda mais do Criador e torna-se um elo entre o grupo e o Criador por um lado. E por outro lado, o grupo a conecta ao Criador.

O mais importante é entendermos que o processo pelo qual passaremos consiste em nos anularmos ao grupo. Os nove meses durante os quais o feto se desenvolve, ou seja, uma pessoa dentro do grupo em completa anulação diante dele, são os nove meses do nosso desenvolvimento dentro do grupo.

Aqui, há o desejo de Malchut, o desejo de Bina, o desejo de Keter, e tudo isso é combinado. Existem várias condições aqui, mas estudaremos isso à medida que aprendermos na prática.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 07/01/22, “Anulação perante os Amigos” Lição 2

Qual Vida Desfrutar?

544A essência da assembleia é que todos estejam em uma unidade e que todos busquem apenas um propósito: encontrar o Criador. Em cada dezena há a Shechiná [Divindade]. Certamente, se há mais de dez, há mais revelação da Shechiná. Assim, cada um deve se reunir com seu amigo e vir até ele para ouvir dele uma palavra sobre a obra do Criador, e como encontrar o Criador. Ele deve se anular diante de seu amigo, e seu amigo deve fazer o mesmo com ele, e assim todos devem fazer isso (Maor VaShemesh, “VaYechi”).

Precisamos adaptar de forma prática o que estamos estudando às relações entre nós no grupo. Caso contrário, nada resultará disso; é apenas um desperdício de seu tempo.

Nesses casos, Rabash dizia: “Se uma pessoa não quer participar de um grupo, o que fazer? Deixe-a ir aproveitar a vida”.

É uma de duas coisas: ou aproveitar a vida nas ruas ou aproveitar a vida em um grupo voltando-se ao Criador. Caso contrário, uma pessoa não está nem aqui nem lá. Ela só rói a si mesma, o que é o pior de tudo.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós” 06/01/22, “Aproximar-se do Criador por meio da rede de conexões entre nós”, Lição 1

Bom Poder Preenchendo O Mundo

023Isso significa que ele deve acreditar acima da razão e imaginar que já foi recompensado com a fé no Criador que é sentida em seus órgãos, e ele vê e sente que o Criador conduz o mundo inteiro como o bom que faz o bem. Embora quando ele olha dentro da razão ele vê o oposto, ele ainda deve trabalhar acima da razão e deve parecer para ele como se ele já pudesse sentir em seus órgãos que é realmente assim, que o Criador conduz o mundo como o bom que faz o bem (Rabash, Artigo 28, “O Que É ‘Não Acrescente E Não Tire’, No Trabalho?”).

Você deve acreditar acima da razão, ou seja, contrário aos seus entendimentos, opiniões e crenças, e imaginar que já foi recompensado com a fé no Criador, como se você já O sentisse com todos os seus órgãos, e visse e sentisse que o Criador conduz o mundo inteiro como o bom que faz o bem. Devemos ser claros quanto a isso.

Embora no momento eu não sinta o Criador como o bom que preenche o mundo inteiro com Sua boa atitude, eu tento o melhor que posso imaginar que tipo de mundo é em que tal fenômeno se manifesta quando tudo ao redor está cheio da revelação do bom poder.

Não importa para onde eu me volte, não importa o que eu pense, não importa o que eu faça, não importa o que eu encontre, em todos os lugares eu vejo a manifestação da bondade do Criador. Sua presença enche o mundo inteiro.

Imagine que o Criador (a força positiva e boa) preenche o mundo inteiro e você e seus amigos se unem de tal forma que desejam sentir essa força através de sua intenção de bondade. Você quer se tornar um detector que revela esse poder na medida em que quer criá-lo entre vocês no grupo.

Para fazer isso, deve haver várias pessoas dando, influenciando umas às outras positivamente, para que, em conexão umas com as outras, elas descubram uma qualidade que lhes revele o Criador que preenche tudo. É assim que criamos o Kli (vaso) para a revelação do Criador.

Temos tudo para isso. Não importa que ainda não vejamos ou sintamos nada. O importante é que estamos juntos. Vamos nos esforçar para isso o máximo que pudermos. E de acordo com isso, forçaremos gradualmente o Criador a Se revelar na conexão que criamos artificialmente entre nós no sentimento.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 08/01/22, “Ir com Fé Acima da Razão”, Lição 5

Trabalhar O Egoísmo

608.01Pergunta: Qual é a diferença entre imaginar dentro da razão em nossa razão e estar na fé acima da razão em ação? E como um leva ao outro?

Resposta: Podemos imaginar esses estados como quisermos, mas ainda precisamos entender que tudo depende de como agimos, reagimos e construímos nossos relacionamentos. Precisamos criar um relacionamento como se o Criador fosse revelado entre nós e estivesse constantemente revelando mais e mais.

Nesse caso, realmente nos prepararemos para o fato de chegarmos a um estado em que Ele começa a se revelar a nós. Então teremos que criar uma proteção contra não revelá-Lo explicitamente. Isso é chamado de restrição, criar uma tela e luz refletida.

Somente nesta medida seremos capazes de alcançá-Lo, porque formaremos um Kli (vaso) de doação dentro de nós mesmos, uma qualidade de doação, e nos tornaremos como a qualidade do Criador. Tudo o que precisamos fazer é trabalhar acima do egoísmo na qualidade de doação.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós” 08/01/22, “Ir com Fé Acima da Razão”, Lição 5

A Que Leva O Desejo De Sentir O Grupo

938.03Anular-se em relação à dezena significa que vocês têm que definir seu objetivo comum, perceber que estão no mesmo barco, e não resta mais nada além de se tornar tão dependentes uns dos outros que todos se sentirão como um todo comum.

Então, à medida que vocês se aproximam cada vez mais e trabalham constantemente nisso, serão capazes de sentir como o Criador habita em tudo isso.

Todo amigo deve pensar que quer sentir o grupo, apenas este sistema, e viver dentro dele. Então vocês começarão a sentir que há uma força superior dentro dele, o Criador que os puxam, os guiam e os moldam dentro da dezena. E a dezena se torna um sistema comum. Você têm que sentir isso.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 08/01/22, “Ir com Fé Acima da Razão”, Lição 5

Acima De Seus Sentimentos

938.04Ir pela fé acima da razão significa ir além da própria percepção, acima dos próprios sentimentos.

Eu vejo meus amigos em sua maneira usual. Eu tenho uma certa ideia sobre eles. Mas para me aproximar do Criador, tenho que imaginá-los, não o Criador ou eu, mas eles estando em um grau mais alto e tentar me conectar com eles no nível em que os imagino. Isso se chama ir pela fé acima da razão.

E assim é sempre: cada vez mais alto e mais alto. Não me importa o que vejo. Sobre isso está escrito: “Eles têm olhos, mas não veem; têm ouvidos, mas não ouvem”. É assim que os imagino: cada vez mais altos!

Eu quero estar junto com eles, em adesão com eles, e assim me coloco em um estado onde começo a ver o Criador através deles! Isso é tudo.

Conhecimento é o que vejo e ouço, e acima do conhecimento significa que imagino meus amigos estando em um grau superior, melhor e mais puro.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 07/01/22, “Aderir aos Amigos”, Lição 3