Textos na Categoria 'Espiritualidade'

Mais Uma Vez Sobre A Alma

laitman_610_2Pergunta: O que é a alma e como ela nasce?

Resposta: A alma é certo espaço dentro da pessoa onde ela percebe o mundo superior.

Numa pessoa comum que vive neste mundo, não há uma alma; há apenas um ponto, um embrião, uma gota de sêmen, da qual se desenvolve o nível falante.

Se a pessoa começa a se desenvolver, submetendo-se à influência da Luz Superior, a Luz transforma a gota numa alma que se desenvolve a partir de seu Reshimo (registro informativo espiritual).

Pergunta: Será que a alma tem um gênero?

Resposta: Não. Existem várias modificações da alma, mas isso realmente não importa. Cada um de nós tem uma alma. Mas, ao mesmo tempo, há uma alma comum para todos.

Pergunta: Como podemos calcular o número de almas? É possível haver um excesso delas?

Resposta: O que significa “um excesso de almas”? A alma não existe para além do ser humano. Se a pessoa se desenvolve internamente, ela tem uma alma. Se não, não tem uma alma. Cada um de nós recebe a chance de cultivar uma alma e sentir o próximo nível de existência, o mundo futuro.

Pergunta: O que as almas fazem após a morte?

Resposta: As almas não morrem e não têm nada a ver com a vida ou a morte do corpo físico.

Da Lição Diária de Cabalá 27/09/15

Cabalá É Para A Família

laitman_551_0Pergunta: Qual é o sentido da vida para uma mulher que não tem família ou filhos? Será que ela pode encontrar o sentido da vida ao se satisfazer na sociedade?

Resposta: Hoje em dia, a maioria das mulheres dificilmente se pergunta sobre isso. Ter um filho é a norma, e a instituição familiar é cada vez mais fraca, porque a taxa de divórcio em países desenvolvidos é agora superior a 50%.

Hoje, nós somos menos capazes de sustentar uma família e cuidar de crianças. Ao mesmo tempo, a mulher ainda tem o instinto maternal e o desejo de ter filhos, embora, segundo as estatísticas, não existam muitos. Além disso, se o estado deixasse de incentivar as mulheres a ter filhos, haveria ainda menos.

Eu acredito que não mais de 30% da população tenha o desejo de ter filhos. Os outros os têm automaticamente sob a influência da pressão social, guiados pelo pressuposto de que, se todo mundo tem filhos e eu não fizer isso, é hora de eu me casar também.

De acordo com a sabedoria Cabalá, a pessoa deve se realizar normalmente: ser um homem de família, ter filhos e cuidar de sua família. Na verdade, é a partir deste quadro que ela deveria crescer espiritualmente na medida em que aprende o método da correta satisfação de tudo o que lhe foi dado neste mundo.

Pergunta: Será que a sabedoria da Cabalá não vai levar à solidão?

Resposta: Pelo contrário, de acordo com a sabedoria da Cabalá, a pessoa deve se casar, ter filhos, trabalhar e cuidar de sua família, bem como o método cabalístico lhe ensina como sustentar sua família corretamente e se sentir grande prazer e felicidade nela por muitos anos.

A sabedoria da Cabalá nos fala sobre como o mundo se desenvolve e o que é determinado pela natureza, e como temos que cumprir, usar e gerenciar tudo de forma correta e não distorcer a nossa vida de forma alguma.

Da Lição de Cabalá 20/09/15

O Mundo Vindouro Nessa Vida

laitman_944Pergunta: Por que eu preciso corrigir o que o Criador criou? Eu me sinto como se estivesse protestando contra Ele.

Resposta: Nós devemos protestar para que possamos nos unir e conectar, apesar do nosso ego. É como um quebra-cabeça que os pais compram para a criança e pedem que ele reúna as 50-100 peças.

Estes esforços desenvolvem a criança, porque ela deve imaginar como conectar as partes separadas. Assim também todos nós, se nos conectarmos no quebra-cabeça completo e correto, veremos uma imagem entre nós chamada “mundo vindouro, o mundo superior”.

Pergunta: Esse mundo vindouro é o mesmo mundo que nós alcançamos depois da morte?

Resposta: Nós vemos o mundo vindouro nessa vida. O mundo vindouro é caracterizado como o novo mundo que se aproxima, onde alcançamos uma maravilhosa unidade entre todos, “como um homem com um coração”, “e você deve amar o seu amigo como a si mesmo”. Graças a essa conexão, nós começamos a descobrir um nível completamente novo entre nós.

Nós somos mudados internamente para que comecemos a sentir que estamos todos conectados. Graças a isso, a humanidade é integrada e unificada com todo o resto da natureza: os níveis inanimado, vegetal e animal também são unidos à humanidade. Então a pessoa começa a entender e sentir o mundo inteiro de tal forma que o inclui dentro de si mesma.

Isso é o que cada um começa a sentir: eu, tu, ele e todos. Pois todos nós estamos integrados numa única força, um único desejo, um único pensamento, e graças a isso, chegamos a um mundo completamente bom. Nós superamos a vida e a morte, acima de todos os problemas e dificuldades, aqui e agora, neste mundo, como está escrito: “Você vai ver o seu mundo em sua vida” (Berachot 17a).

Tudo isso está em nosso poder; portanto venham, aproveitemos essa oportunidade corretamente. Pensemos nisso; somente através da nossa conexão e unidade haverá salvação para nós e o mundo inteiro.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 20/09/15

Por Que Precisamos De Um Sentido Adicional?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como podemos desenvolver sentidos adicionais? Podemos usar a ciência normal para inventar instrumentos que permitam às pessoas ver o que um Cabalista vê?

Resposta: É impossível inventar tais instrumentos, mas qualquer pessoa pode desenvolver seus sentidos e adquirir os atributos de amor e doação, a fim de transcender os limites desse mundo e sentir o mundo superior, visto que ela usa corretamente a Luz que Reforma.

Se chegarmos mais perto e estabelecermos boas relações entre nós, desenvolvendo o sentido da doação mútua, vamos atrair a influência da Luz superior, que nos proporciona novos sentidos. Então, vamos ver a realidade superior, as forças superiores, e seremos capazes de usá-las, a fim de gerenciar totalmente a nossa vida em todos os seus detalhes. Nós precisamos do órgão sensorial adicional, a fim de gerir as nossas vidas e melhorá-las.

Está tudo em nossas mãos. A nação de Israel recebeu a oportunidade de tornar a nossa vida feliz e mostrar um exemplo para o mundo inteiro.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 16/08/15

A Unidade De Medida Da Doação: As Dez Sefirot

Dr. Michael LaitmanPergunta: Um cientista precisa de instrumentos precisos para as suas medições. Como um Cabalista pode medir seu efeito sobre a realidade e as suas próprias mudanças? Parece impossível.

Resposta: Pelo contrário, quando começamos a atingir o mundo superior, descobrimos até que ponto é impossível medir com precisão qualquer coisa em nosso mundo. Um Cabalista recebe um instrumento de medição preciso, como um medidor no nosso mundo, as chamadas Dez Sefirot, com as quais mede tudo.

Se abrirmos o livro O Estudo das Dez Sefirot (Talmud Eser Sefirot), vamos ver a precisão de todas as definições. Trata-se da física do mundo superior que determina com precisão e define o efeito da Luz, a resposta dos vasos, e em que medida os vasos afetam a Luz Superior. Assim, nós recebemos uma imagem detalhada de todas as forças superiores que existem em torno do nosso mundo e que nos afetam. Nós descobrimos como podemos afetar essas forças de baixo para cima, a fim de torar o seu efeito sobre nós um efeito positivo. Trata-se de ações precisas da nossa parte em relação às forças superiores.

A sabedoria da Cabalá usa medições muito precisas das Luzes, dos desejos e dos vasos, e este é o mais alto nível da psicologia de uma pessoa. O método Cabalístico nos permite esclarecer nossos atributos mais íntimos e estar em contato com as forças superiores, a fim de trabalhar mutuamente e na máxima precisão.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 16/08/15

O Maravilhoso Mundo Do Amanhã

Dr. Michael LaitmanA sabedoria da Cabalá é revelada especificamente em nosso tempo porque estamos no ano 5776, que está no final de um período de 6.000 anos de desenvolvimento humano que começou com a primeira revelação da força superior a um ser humano.

Então, vale a pena usarmos o conhecimento desta sabedoria tão rapidamente quanto possível para deixar todos os nossos problemas para trás e alcançar uma vida completamente diferente. Nós vemos como a gestão mais elevada nos influencia e constantemente nos coloca em situações muito difíceis para nos obrigar a refletir sobre a questão: “O que pode nos ajudar a melhorar nossas vidas?”

Baal HaSulam escreveu no artigo, “Introdução ao Livro do Zohar”, seção 39: Agora nós mostramos que a meta desejada pelo Criador para a Criação que Ele criou é doar às Suas criaturas, para que elas soubessem da Sua veracidade e grandeza, e recebessem todo o deleite e prazer que Ele havia preparado para elas…

Então, onde está tudo isso ?! Cada pessoa pergunta: “Onde está esse bem ou, pelo menos, algo que não seja tão ruim assim?” E tudo isso é porque nós existimos dentro de nossos cinco sentidos, dessas limitações, e sem evolução não podemos atingir o que o Criador preparou para nós. Afinal, eles não são projetados para isso. Nós associamos essa vida em que agora existimos com o nosso corpo. Mas esta vida maravilhosa e tudo de bom que está preparado para nós pelo Criador pertence à nossa alma.

Pergunta: Isso é o que se chama “mundo vindouro?”

Resposta: Sim. Mas está escrito: Você vai ver o seu mundo em sua vida (Berachot 17a).

Nós precisamos alcançá-lo aqui nesta vida e neste mundo. Uma pessoa não adquire o próximo mundo após a sua morte; ela o alcança aqui em nosso mundo.

Mesmo agora, nós estamos neste mundo infinito, mas não o sentimos porque nossos cinco sentidos da visão, audição, olfato, paladar e tato nos bloqueia neste diminuto envelope chamado “este mundo”.

Se expandirmos nossos sentidos com a ajuda da sabedoria da Cabalá, a sabedoria da percepção, e imediatamente nos separarmos deste mundo, fora de suas limitações, sentimos o mundo vindouro, ou seja, o mundo que vem como uma revelação. E lá descobrimos todos os prazeres que o Criador preparou para nós.

Baal HaSulam escreveu no Shamati # 75, “Há o Discernimento do Próximo Mundo e Há O Discernimento Deste Mundo”: Existe o discernimento do “próximo mundo”, e há o discernimento “deste mundo”. O próximo mundo é considerado “fé”, e este mundo é considerado “realização”.

Está escrito sobre o próximo mundo, “eles comerão e terão prazer”, o que significa que não há fim para a saciedade. Isto é assim porque tudo o que é recebido pela fé não tem limites. No entanto, o que é recebido através da realização já tem limites, uma vez que tudo o que vem nos Kelim do inferior, o inferior o limita. Portanto, há um limite para o discernimento deste mundo.

A fé é a nova força que adquirimos com a ajuda do estudo da sabedoria da Cabalá. Nós recebemos o poder da fé, uma sensação única que nos ajuda a abrir as fronteiras do mundo e começamos a sentir o que está além dele.

Nós expandimos o mundo da mesma forma que uma criança que sai de seu quarto e vê um vasto mundo: No entanto, o que é recebido através da realização já tem limites, uma vez que tudo o que vem nos Kelim do inferior, o inferior o limita. Portanto, há um limite para o discernimento deste mundo.

Pergunta: De que limites Baal HaSulam está falando aqui?

Resposta: Se nós saímos de nossos cinco sentidos e adquirimos um sentido adicional chamado o sentido de doação, amor, unidade e conexão, com isso passamos para um mundo mais amplo, uma esfera mais ampliada do que aquela em que sentimos nossa vida e existência.

É chamado de redenção quando você sai do âmbito deste mundo, como de uma masmorra ou prisão onde você sente que tudo está pressionando-o, é limitada no tempo e no espaço, e você não pode ser livre de todos os problemas que o esmagam dentro dele, e assim você sai para um mundo espaçoso e maravilhoso.

Do Programa da Rádio Israelense 103 FM, 09/08/15

Quem É O Culpado Pelo Pecado De Adão?

Dr. Michael LaitmanA descoberta do mal é chamada de “o pecado de Adão”. Mas, esse não foi de fato um pecado, pois o próprio Criador diz que Ele criou a inclinação ao mal. Isto significa que Adão não pecou; ele só descobriu o pecado, o seu mal, a natureza egoísta.

Desde o início fomos criados com uma natureza como essa, para que pudéssemos ter a oportunidade de subir acima dela, e a partir deste mal, tornar-se consciente do bem, o Criador. É impossível descobrir isso sem essa natureza, “Como a vantagem da Luz sobre a escuridão” (Kohelet Rabá 2:13).

No Ano Novo (RoshHashaná) nós celebramos a oportunidade de nos elevarmos e atingirmos a força superior, o Criador, para nos tornarmos Adão (homem), ou seja, aquele que se assemelha a Ele. Isso está dentro do poder de todos, pois Adão foi simplesmente o primeiro quem fez isso. Como se diz, “porque todos Me conhecerão, do menor ao maior deles” (Jeremias 31:33), e “… porque minha casa será chamada de casa de oração para todos os povos” (Isaías 56: 7). Portanto, Adão é uma imagem que é relevante a toda a humanidade.

Se durante esse feriado nós fizermos a conta correta do ano passado, nós esclarecemos que ainda não alcançamos a correção e que não subimos com toda a humanidade para o ápice da nossa existência, o mundo espiritual, o nível de assemelhar-se ao superior, o poder eterno e perfeito. Para isso, nós pedimos perdão, ou seja, julgamos a nós mesmos que poderíamos ter descoberto a nossa inclinação ao mal e corrigi-la, subindo acima dela e nos unindo, mas não fazemos isso. Por isso, nós pedimos no início do ano que recebamos o poder que torna possível nos corrigir e atingir o objetivo da criação.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 06/09/15

A Humanidade Não Se Torna Mais Sensível Ao Longo Do Tempo

Dr. MIchael LaitmanNas Notícias (scitation.aip.or): “Os matemáticos da Universidade de Cornell desenvolveram um modelo que mostra que tipo de pensamento, intuitivo ou racional, tipificou a humanidade em diferentes fases da sua evolução.

“De acordo com o estudo, houve momentos na história da humanidade, quando as pessoas que tinham um estilo de pensamento lento e racional governavam, e houve momentos em que os governantes foram tipificados pelo raciocínio rápido e intuitivo. De acordo com este modelo matemático, parece que as pessoas não estão se tornando mais racionais com o tempo, mas que o pensamento racional realmente se desenvolve de forma cíclica e pode ser comparado com as quatro fases da atividade econômica (recessão, depressão, recrudescimento, prosperidade). O domínio da racionalidade depende da quantidade de recursos acessíveis à humanidade”.

Meu Comentário: Tudo se desenvolve de acordo com as quatro fases da Luz Direta, de acordo com as quatro letras do nome do Criador, “HaVaYaH, o esquema geral e individual de toda a criação, de todo o mundo e cada parte nele. A Luz Superior tem que atravessar o desejo (fase zero), as quatro fases da sua difusão (primeira fase), a fim de prepará-lo e possibilitar que ele sinta a si mesmo e queira ser como a própria Luz (fase 2), e, depois, preencher seu desejo (fases 3 e 4). As fases 1-4 se desenvolvem sob a influência da Luz Superior.

O Sexto Sentido

laitman_276_01Pergunta: Existe alguma conexão entre Cabalá e religião? Cabalá é uma religião?

Resposta: A Cabalá não é uma religião; é uma ciência. A Cabalá trata da parte da realidade que está escondida de nós, mas com o qual temos uma oportunidade de trabalhar, como na ciência. Portanto, a Cabalá é chamada de ciência.

Através de ações especiais que realizamos em nós mesmos, podemos revelar nossos sentidos para perceber um nível superior. Nós temos cinco sentidos corporais (visão, audição, paladar, olfato e tato), com os quais percebemos este mundo, mas de uma forma muito limitada. No entanto, nós o percebemos em certa medida e vivemos em conformidade.

Não podemos sequer imaginar que neste mundo a nossa volta exista tantos outros fenômenos, porque nossos sentidos não os revelam, da mesma forma que não podemos ver o que acontece longe sem binóculos, ou sem um radar não vemos o que existe no ar, exceto as ondas sonoras que estão no diapasão de nossa voz, etc.

Nós temos tantos instrumentos que criamos para ampliar o alcance dos nossos sentidos. Mas eles só podem expandi-los, enquanto que a ciência da Cabalá cria um sentido adicional, “o sexto sentido”, com o qual podemos revelar o resto da realidade, que está oculta de nós. Então, nós sabemos para que vivemos e como viver corretamente. Isso é precisamente o que a pessoa precisa alcançar.

Pergunta: Que tipo de sentido adicional é esse?

Resposta: Esse sentido funciona como nossos sentidos corporais, apenas que nossos cinco sentidos agem sob a forma de recepção, consumindo, atraindo todos os dados que estão lá fora; e este sentido adicional, que desenvolvemos através da Cabalá, opera de acordo com o desejo de dar, doar e amar.

Nós saímos e subimos sobre nós mesmos, e, portanto, não estamos limitados pelo nosso corpo com seus cinco sentidos. O nosso sentido espiritual existe fora do nosso corpo físico. É como se implantássemos esse sentido em toda a realidade. Então, podemos perceber tudo. Na verdade, esse sentido é a alma.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 09/08/15

Não Corrijam, Unam-se!

laitman_936Pergunta: Você diz que nós não precisamos corrigir ninguém, a fim de nos unir. O que isso significa? Nós temos testemunhado atrocidades terríveis de assassinos e criminosos recentemente. Nós não temos que corrigir essas pessoas?

Resposta: Não, nós só devemos deixar essas pessoas entenderem que elas precisam de todos os demais, e todos devem permanecer do jeito que são e só devem se conectar e unir. Se uma pessoa odeia alguém, ela tem que subir acima do sentimento de ódio e não tentar removê-lo ou se livrar dele, matando os outros, pois se faz isso, ela não se livra do ódio, mas sim o intensifica ainda mais. Está escrito: “O amor cobrirá todos os pecados”. Pecados se referem às diferenças entre nós, que permanecem, mas que cobrimos com o amor.

Veja como a natureza funciona: negativo e positivo se conectam; moléculas são formadas e suas combinações geram diferentes criaturas, corpos proteicos, etc. Todas as diferenças, oposições e contradições entre si permanecem, mas elas sabem como se conectar corretamente a fim de se complementar. Este é todo o segredo.

Nós temos que fazer o mesmo no nível humano, em nossa consciência, e, assim, a nossa vida vai ser maravilhosa. Na verdade, é na conexão entre toda a humanidade que difere tanto entre si que o estado superior é revelado. Vamos descobrir o mundo futuro, a vida de acordo com a alma, não de acordo com o nosso corpo físico, acima de nossa proteína vida corporal. Na verdade, é por nossos pensamentos, desejos e nossos diferentes atributos que um corpo chamado a alma, que é um para todos, é construído quando eles se complementam, a fim de se conectar. Então, todo mundo começa a sentir o estado superior, o mundo superior.

Do Programa da Rádio Israelense 103FM, 02/08/15