Textos na Categoria 'Disseminação'

Concluindo A Correção Geral

laitman_963.6Pergunta: Se restasse apenas uma pessoa no mundo que não entende nada enquanto o resto já entendeu tudo, você explicaria o método a ela?

Resposta: Antes de tudo, isso não poderia acontecer. À medida que mais e mais pessoas no mundo se corrigem, o campo criado por elas envolve o resto, e elas entenderão e valorizarão a espiritualidade – o atributo de doação – mais, e também aspirarão mais a ela.

É por isso que uma situação hipotética, onde apenas uma pessoa é corrigida, é praticamente impossível.

No entanto, mesmo se assumirmos que isso pudesse acontecer, eu obviamente iria com prazer a essa pessoa e tentaria convencê-la a concluir a correção geral de todo o mundo, de todos os tempos. É possível que eu tenha sucesso.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 05/01/20

Desenvolvimento Do Egoísmo E O Método De Conexão, Parte 5

laitman_767.2O Método Recebido No Monte Sinai

Pergunta: O método que o povo de Israel recebeu aos pés do Monte Sinai foi dado a eles com a condição de que se tornassem “como um homem com um coração”. O que é isso?

Resposta: A condição “como um homem com um coração” significa estar em nossa conexão o mais semelhante possível a uma força superior comum e unificada e sentir que somos incapazes de fazer isso sozinhos. Quando investimos uma certa quantidade de esforço na conexão, desenvolvemos um forte desejo de nos tornarmos semelhantes a essa força.

Tal aspiração a um estado em que juntos queremos nos tornar um todo comum desperta a luz superior. A luz superior afeta a pessoa ou pessoas que a despertaram e realiza certas ações espirituais sobre elas; isto é, lhes dá força para se conectar, para se elevarem acima do egoísmo.

Pergunta: O que havia de novo neste método que Abraão não possuía?

Resposta: Primeiro, o egoísmo mudou. Se o egoísmo é maior, não em quantidade, mas em qualidade, é claro que é necessário um método diferente e outras ações.

O novo egoísmo exige novos meios para se elevar acima dele, começar a trabalhar com ele e se conectar precisamente por causa dele, apesar do fato de separar as pessoas.

Portanto, esse método é chamado “o método de conexão”. A força que precisamos aplicar para conectar é chamada de “a luz superior” ou “a Torá”.

De KabTV , “Fundamentos de Cabalá”, 01/07/19

Passando Conhecimento Espiritual Na Época De Abraão

laitman_942Pergunta: Como Abraão ensinou as dezenas de milhares de pessoas que se reuniram ao seu redor se ainda não havia um Pentateuco que estabelecesse os mandamentos?

Resposta: Naquela época, as pessoas estavam em um nível em que os entendiam internamente.

Comentário: Abraão escreveu vários livros, dos quais apenas o Livro da Criação (Sefer Yetzira) chegou até nós. Eu o li muitas vezes, mas não diz nada sobre conexão.

Minha Resposta: No Livro da Criação, Abraão escreveu sobre a força superior que influencia as pessoas. Ele escreveu este livro para que pudéssemos entender a força superior da maneira como ele a descreveu.

Para fazer isso, precisamos ter a ferramenta apropriada. Esta ferramenta é a conexão com outras pessoas nas quais as leis superiores são reveladas.

Pergunta: No entanto, não foi escrito em nenhum lugar especificamente sobre a conexão. Era óbvio para elas?

Resposta: Sim. Isso é chamado de “Torá Oral”, que Abraão explicou aos seus seguidores.

Pergunta: Rambam escreveu: “Abraão semeou esse grande princípio em seus corações e escreveu livros sobre ele”. No entanto, esses livros descrevem o que uma pessoa sente em conexão com o Criador, com a força superior da natureza. Isso significa que a comunicação entre as pessoas foi passada boca a boca?

Resposta: Essa é uma sabedoria prática que Abraão transmitiu a seus discípulos Isaac e Jacob.

Pergunta: Eles não eram seus filhos?

Resposta: Você pode chamá-los de “filhos”, não importa. No entanto, a Cabalá se refere aos discípulos através dos quais o método de correção do egoísmo humano foi passado para toda a nação, para todo o grupo de pessoas que se reuniram ao redor de Abraão na Babilônia.

Tudo isso é descrito na Torá através de uma pessoa. Primeiro o que aconteceu com Abraão, depois com Ló, e assim por diante. Onde estão as outras dezenas de milhares de pessoas que se reuniram ao seu redor?

O fato é que a descrição não leva em consideração o número de pessoas de quem Rambam falou, mas apenas seu nível espiritual. O nível espiritual já é de 70, 50, 10 pessoas e assim por diante – não importa, porque na espiritualidade não contamos o número de cabeças, mas a força de sua conexão um com o outro.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 24/06/19

Nova Etapa – Nova Pessoa

laitman_962.8Pergunta: Você acha que a humanidade está subindo para um nível espiritual?

Resposta: Sim, ela está subindo, mas essa subida é modular porque, de fato, a humanidade está descendo. No entanto, ela desce de propósito, a fim de entender o vazio do nosso mundo.

Esta é a revelação da verdade e, portanto, é uma subida. Há uma revelação cada vez maior da luz superior. Por um lado, sentimos que estamos mais desenvolvidos e, por outro lado, mais baixos e mais vazios. No entanto, este é um bom lugar.

Agora estamos entrando em um novo estágio quando a próxima geração chegar à Cabalá. Essas pessoas não querem conquistar o mundo. Elas estão satisfeitas com pequenas coisas, só precisam de um computador e nada mais. Isso significa muito. Um ser humano completamente novo apareceu em nosso mundo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 12/01/20

Construindo A Sociedade Do Futuro, Parte 13

laitman_246Por Que Eu Deveria Acreditar Nos Cabalistas?

Comentário: Muitas pessoas podem dizer: “Por que eu deveria acreditar nos Cabalistas que o Criador é a qualidade de doação e amor?”

Minha Resposta: Você não precisa acreditar, só precisa avançar a sociedade em direção a isso, aproximá-la, com cuidado e gradualmente. Por que falar sobre isso? Embora isso não cause danos, as pessoas não escapam. Hoje elas estão em tais circunstâncias que não há muito tempo para discussão.

Comentário: Agora, muitos cientistas também dizem que tudo é tão subjetivo que você não pode provar nem negar a existência do Criador, mas pode apenas apresentar muitas teorias diferentes. É difícil provar alguma coisa, pois nosso cérebro trabalha para que possamos aceitar qualquer teoria.

Minha Resposta: O Criador é a lei da natureza. E devemos simplesmente cumprir essa lei, pois a totalidade da natureza em sua complexidade integral é chamada Criador.

Pergunta: E você não está tentando provar isso?

Resposta: Não. Você não pode provar nada a ninguém. Como posso provar a uma criança pequena a existência de algo que vai além de sua percepção? Não tem jeito. A única coisa que posso fazer é educá-la pacientemente, elevando-a ao nível em que ela verá tudo e dirá a si mesma. Caso contrário, não.

Pergunta: Portanto, é impossível explicar a uma pessoa que existem duas leis – a lei da recepção e a lei da doação – e quando damos à sociedade, nos tornamos como o Criador?

Resposta: Por que não? Isso pode ser explicado e com muita facilidade. Podemos ver nos níveis inanimado, vegetativo e animal como essas leis são observadas, como tudo é construído em um equilíbrio entre receber e doar.

No entanto, no nível da sociedade, não vemos isso porque, pelo contrário, tudo é construído apenas na recepção, e a doação só é possível se eu puder obter ainda mais. Isto é, na sociedade não há doação. Há recepção camuflada como doação.

Isso significa que as leis da natureza inanimada, vegetativa e animada precisam ser elevadas ao nível do estado da sociedade, ao nível humano, e aí devem ser realizadas e colocadas em prática.

Portanto, precisamos ver como isso é feito, como pode ser, para que, na sociedade, a recepção e doação, mais e menos, exista em nós da mesma maneira que nos três níveis anteriores. É possível ou não? Este, em princípio, é todo o problema e todos os nossos infortúnios. Se pudermos fazer isso, teremos um mundo perfeito.

Aqui não estou falando de religião, nem do Criador, nem de ninguém. É exatamente o que o mundo precisa, e hoje vemos isso. Vamos tentar implementá-lo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 07/02/19

Sentido Da Vida, Parte 8

Elevaremos Seus Desejos Ao Criador Com Nossa Intenção

Pergunta: É possível revelar o Criador com pessoas que não estão buscando o sentido da vida?

Resposta: Não.

Pergunta: Então isso significa que deve haver um grupo de pessoas com um objetivo comum. Para que servem os outros 8 bilhões?

Resposta: Os outros sentirão gradualmente que não têm sentido na vida, que precisam de algo, embora talvez ainda não seja a realização do Criador. No entanto, sentirão e descobrirão todo tipo de qualidades negativas, aspectos negativos de suas vidas e, para se livrar disso, ainda terão que se reunir em grupos que estão alcançando o Criador. Não neste nível, mas em um nível inferior.

O sentido da vida é o destino de apenas um pequeno grupo. Os 8 bilhões restantes estarão aspirando ao Criador por várias razões. Por exemplo, porque precisam prover seus filhos, familiares etc. Eles não terão uma pergunta sobre o sentido da existência.

No entanto, suas aspirações por alguns objetivos materialistas serão suficientes, porque eles entrarão em nossos desejos, mesmo com seus desejos egoístas, e seremos capazes de elevar seus desejos ao Criador com nossa intenção.

É o suficiente se eles souberem que existe um objetivo e você precisar se acostumar gradualmente a ele, adaptar-se a ele. Isso é suficiente para tornar esse objetivo manifesto nas massas, mesmo sem elevar suas intenções ao altruísmo. É porque lhes damos nossas intenções e eles nos dão seus desejos.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 14/01/19

A Escolha Judaica: Unidade Ou Antissemitismo – Compreendendo Causas E Efeitos Históricos

laitman_294.1Ao longo da história, as mesmas forças agem, resultando nas mesmas reações. O novo livro: The Jewish Choice: Unity or Anti-Semitism (A Escolha Judaica: Unidade ou Anti-Semitismo), mostra que sempre existem causas e efeitos que levam à mesma mudança de eventos.

Este livro deve mudar nossa abordagem e nos ensinar a ver todas as ocorrências acontecendo neste mundo à luz da interpretação Cabalística. O problema é que as pessoas não entendem o que está acontecendo com elas. Estudamos textos escritos há 2.000 anos sem nenhum conhecimento do que aconteceu durante esses 2.000 anos e tiramos conclusões incorretas.

O livro A Escolha Judaica: Unidade ou Anti-Semitismo não conta apenas a história do antissemitismo. No entanto, ele nos fornece uma base, revela a causa do que está acontecendo e explica como podemos mudar esse processo em sua essência.

O povo judeu não é o único que deve receber essa educação e abrir os olhos para o que está acontecendo, o mundo inteiro também precisa. Os eventos atuais são causados ​​pelas mesmas forças dentro do povo de Israel e de toda a humanidade dentro do sistema integral comum. Há uma única fonte nos puxando para o final da correção. Se estamos prontos para avançar em direção a isso, avançamos por meio do “tempo acelerado”, pela luz; se não, avançamos “no devido tempo”, pelo caminho do sofrimento.

Os heróis que emergem nesse caminho ou os eventos que se desenrolam não são importantes; o que importa é que podemos mudar a natureza desse processo, mudando-o do caminho do sofrimento para o caminho da luz, o que é bom aos olhos do Criador e aos olhos da pessoa.

Nós existimos na natureza, que é um conjunto de leis descendentes de uma única fonte. Essa fonte consiste em apenas uma lei, que devemos aprender minuciosamente. Não teremos mais problemas com ela, assim como com eletricidade ou matemática: conhecendo a lei subjacente, pode-se derivar milhares de aplicações.

Tudo o que precisamos fazer é aprender os princípios fundamentais:
1. O mundo é um desejo egoísta.
2. Houve um grupo que se elevou acima do egoísmo e, portanto, recebeu o nome Israel (Yashar-Kel, direto ao Criador) porque desejava alcançar a força de doação, a força superior.

Este é o fator determinante de toda a história do povo de Israel.

O antissemitismo surge em outras nações porque elas nunca possuíram a força de doação. Mas o povo de Israel que alcançou o poder de doação mais tarde caiu deste nível e, portanto, odeia a doação ainda mais do que as nações do mundo. Isso determina o estado atual.

No entanto, há um pequeno grupo (Bnei Baruch) que está tentando explicar tudo isso à humanidade. A história está se desenrolando rapidamente dia após dia. Devemos acompanhar esse processo para entender o que está acontecendo conosco nesse cenário, as forças de atuação e as consequências que estão causando, e devemos entregar essa mensagem ao resto da humanidade.

Nossa salvação comum depende disso, porque o mundo está agora em um estado muito perigoso: o povo de Israel e as nações do mundo. Baal HaSulam nos alertou sobre a possibilidade da terceira guerra mundial, e não foi exagero. Devemos perceber que temos a oportunidade de evitar uma verdadeira catástrofe.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/01/20, “A Escolha Judaica: Unidade ou Antissemitismo
Minuto 0:50

Todos Devem Aderir Ao Movimento Em Direção Ao Criador

laitman_962.6O universo inteiro é como círculos concêntricos, começando pelo mais interno, no qual existem pessoas que receberam um despertar para a adesão ao Criador. Elas entendem que é necessário conectar-se entre si, porque somente dentro do desejo comum, dentro de nossa conexão, o Criador pode ser revelado; portanto, tudo é construído na conexão.

Primeiro, pessoas com o “ponto no coração” chegam a essa conexão, pessoas ansiando pela revelação da força superior que se manifesta na conexão. Depois, existem muitos outros círculos externos, camadas. Nosso grupo está no centro; recebeu um grande presente do alto: o desejo de se aproximar do Criador. É nossa responsabilidade realizar esta ação e aproximar os outros círculos Dele.

O círculo mais interno deve se corrigir anulando seu egoísmo; os outros círculos não precisam mudar sua natureza. Tudo depende do círculo mais interno, dele sentir sua obrigação de cumprir seu papel, o desejo que lhe é dado para o propósito da criação. Somente ele recebeu esse desejo, não os outros, e, portanto, é obrigado a cumprir sua missão.

Não podemos fazer reclamações contra outras pessoas, outros círculos, porque cada círculo age de acordo com o desejo despertado nele. Portanto, somos obrigados a realizar nosso desejo interior de alcançar o Criador, bem como ajudar os círculos mais externos que não têm essa deficiência e vinculá-los ao objetivo de toda a criação.

Esses dois movimentos, um dirigido para dentro e outro para fora, devem ser realizados nas duas próximas Convenções: a Convenção no deserto e a grande Convenção em Tel Aviv. Essas duas ações dependem uma da outra, porque nossa conexão deve ser construída com o objetivo de conectar toda a humanidade ao Criador.

Portanto, trabalhar na conexão interna é apenas uma preparação, da qual saímos para nos conectar com o mundo inteiro, com todas as pessoas. Não procuramos infectá-las com nosso desejo. Simplesmente queremos mostrar a todos os círculos em Israel e no mundo como agimos e despertá-los um pouco. Cada círculo agirá de acordo com o desejo que desperta nele.

Não importa que esse desejo tenha como objetivo indireto a adesão ao Criador e a obtenção de equivalência de forma com Ele. No entanto, o Criador desperta uma crise no mundo, que é sentida de maneira diferente por cada círculo. Nossa tarefa é explicar a todos os círculos como é possível superar a crise global geral de acordo com o desejo pessoal especial que desperta em cada círculo. 1

Cada pessoa, até certo ponto, deve pertencer ao movimento geral em direção ao Criador, e não apenas àquelas que estão estudando a sabedoria da Cabalá de acordo com seu desejo interior. Basta que as pessoas que não têm esse desejo interior sintam a crise e percebam que ela é causada pela falta de conexão entre nós e a força superior. Essa conscientização já é suficiente para incluí-las no processo geral.

Cada círculo é obrigado, na medida do seu desejo, a participar da conexão de toda a humanidade e sua conexão com a força superior. A tarefa de todo e qualquer círculo é realizar seu desejo natural na vida e apontá-lo para a conexão com outros círculos e a força superior que controla todos.

O círculo interno executa essa tarefa na intenção, o círculo externo em ação, cada um de acordo com seu desejo. Mesmo aqueles que protestam e resistem também participam de todo o processo, realizando certo trabalho, sem o qual é impossível alcançar a meta. Afinal, por sua resistência, eles ajudam a determinar com precisão a direção do alvo. 2

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá, 12/12/19, Escritos de Baal HaSulam, “Introdução ao Livro do Zohar

1 Minuto 1:10
2 Minuto 12:30

Cabalá: Benefício Ou Detrimento?

254.02Pergunta: Por um longo tempo, houve uma proibição de revelação da sabedoria da Cabalá no mundo. Baal HaSulam escreveu que a primeira proibição é desnecessária, a segunda, impossível e a terceira é o segredo do Criador.

O que significa que era desnecessária?

Resposta: Havia uma necessidade, por exemplo, de criar uma bomba nuclear? No entanto, como você pode ver, foi revelado ao mundo. Embora, por um lado, Einstein não quisesse, mesmo assim ele deu a fórmula, porque ficou claro que os cientistas da Alemanha de Hitler estavam trabalhando com sucesso nessa questão. Então a fórmula foi roubada e, a partir disso, iniciou-se o desenvolvimento da indústria nuclear no Oeste e no Leste.

Pergunta: Isso significa que a Cabalá não trará benefícios óbvios?

Resposta: A Cabalá não trará benefícios óbvios se for colocada nas mãos de uma pessoa, como uma bomba nuclear para um neandertal.

Se uma pessoa ainda não está pronta para isso, se você não tem um desejo claro de entender o sentido da vida, ou seja, ainda não está completamente decepcionado com essa existência, a revelação da Cabalá começará a levar a pessoa ao misticismo, à oportunidade de ganhar dinheiro com ela, etc. Isto é, a Cabalá não deve ser revelada a quem quer receber algum tipo de privilégio, algum benefício neste mundo.

Se uma pessoa já entende que não precisa deste mundo, não é atraída por riqueza, conhecimento, poder ou honra, nada, apenas quer o mundo superior, apenas a conexão com o Criador, a Cabalá deve ser revelada a ela.

Portanto, é necessário ter muito cuidado. No entanto, em nosso tempo, essa proibição já foi suspensa porque as pessoas, em princípio, estão tão desapontadas neste mundo e estão em uma depressão geral que, mesmo que quisessem usar a Cabalá de alguma forma, na forma de magia e outras coisas, ninguém levaria a sério.

Pergunta: Existe um certo estágio no desenvolvimento da humanidade em que a revelação do Criador pode prejudicar uma pessoa?

Resposta: Sim. Quando ela ainda deseja este mundo e, ao mesmo tempo, familiariza-se com o método de alcançar o Criador, começa a pensar: “Como posso alcançar o Criador para lucrar neste mundo?” Isso está errado e nunca trará nenhum benefício. É porque a revelação do Criador pode ser apenas para subir deste mundo para o mundo superior através de nossa conquista. O corpo permanecerá, mas o espírito de conquista começará a surgir no próximo mundo.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 08/01/19

Trazer Luz Ao Mundo

laitman_938.04Rabash, “Qual É O Grau Que A Pessoa Deve Alcançar Para Não Ter Que Reencarnar?”: O fato é que precisamos saber que todas as almas se estendem da alma de Adam HaRishon. Ele é chamado Adam HaRishon, que significa o primeiro homem. Um homem é chamado de coleção de todas as qualidades egoístas em uma única altruísta. Depois que Adão pecou, ​​isto é, caiu da qualidade de doação e amor para a qualidade de recepção, sua alma, sua estrutura, seu desejo foi dividido.

Não há corpos, existem apenas desejos. Portanto, seu desejo, que era uma grande luz comum, se fragmentou em um grande número de pequenos desejos, cada um dos quais contendo uma microdose de luz. Temos que conectar essas microdoses, direcionando nossos desejos para um grande desejo comum.

Este é o nosso trabalho de correção. Nisso, não é apenas coletar as partículas nas quais a luz se quebrou, mas também conectá-las a uma grande força. Portanto, nosso trabalho é dividido em um grande número de partes do Kli (vaso) quebrado de Adão e na sequência em que reunimos esse único desejo comum chamado “Adão“.

Esse trabalho leva muito tempo porque não podemos fazer isso em um único esforço. Portanto, devemos entender que cada um de nós exige um ambiente para avançar.

Em princípio, em todos os casos na vida, eu só consigo resolver a maioria dos meus problemas com a ajuda do ambiente. Eu já estou começando a entender a condição de que a destruição do Kli me impele a estar constantemente com minha própria espécie, que anseia por conexão. Então podemos influenciar um ao outro, agir e ajudar um ao outro tanto física quanto internamente.

Nossos desejos, as luzes que nos preenchem, embora ainda sejam minúsculos, suas microdoses se influenciam mutuamente e, assim, podemos nos apoiar e ajudar. Nosso avanço está nisso.

É por isso que a conexão é de extrema importância. Tentando o tempo todo ver nos outros um exemplo do que mais posso fazer, do que mais posso aprender de todos, de qualquer pessoa, de qualquer maneira – de seus anseios e ações de conexão. Isso é considerado como uma pessoa ajudando outra.

Quando nos reunimos, podemos aprender virtual e fisicamente, mas nada pode substituir uma reunião tão grande quanto uma convenção, porque somente nessas reuniões massivas as pessoas podem se influenciar.

Elas devem se ajudar, demonstrar o quanto anseiam por conexão. Não há necessidade de demonstrar familiaridade, abraços, tapas e tapinhas. Devemos tentar transmitir um ao outro o anseio de nossos corações. Isso é fundamental. Juntos, devemos tentar convencer o Criador de que já somos dignos de Ele nos unir.

Um pedido tão persistente de cada coração para outros corações e através de sua conexão com o Criador é mais importante. Começaremos então a sentir que realmente estamos na grande luz superior.

Isso só pode ser alcançado em grandes convenções. É claro que você pode chegar a isso em grupo e em pequenas reuniões, mas quando uma massa de pessoas chega, já familiarizadas umas com as outras, é realmente uma grande força. Não há nada igual no mundo. Além disso, o mundo está esperando, inconscientemente, mas está esperando que tragamos luz, aproximemos a força superior.

Da Convenção na Moldávia, “Dia Um” 06/09/19 , “Dissolvendo-se nos Amigos”, Lição 1