Textos na Categoria 'Disseminação'

Resistência À Sabedoria Da Cabalá, Parte 2

Laitman_060.01A sabedoria da Cabalá e os Cabalistas tiveram um desenvolvimento especial ao longo da história porque o desejo de desfrutar precisa crescer e, assim, mostrar que o progresso material é inútil.

E toda vez, a sabedoria da Cabalá deve se ajustar para coincidir com aquelas pessoas em quem é revelada, isto é, com o povo de Israel, o grupo fundado por Abraão.

Nós vemos que a sabedoria da Cabalá estava disponível para o uso de todos os povos apenas por um tempo limitado quando foi revelada dentro do povo de Israel no tempo de Moisés. E isso foi acompanhado de inúmeros argumentos, esclarecimentos e guerras dentro do povo.

Assim, depois de entrar na terra de Israel – quando Moisés deixou o povo e a sua pressão desapareceu – o povo de Israel começou a descer da altura espiritual. Naquela época, emergiu a religião e as regras de comportamento no mundo material, que copiaram as leis Cabalísticas espirituais na matéria. O povo começou a criar “ídolos” e “coisas sagradas” para si.

O povo entrou cada vez mais nas tradições materiais e, à medida que avançou, a sabedoria da Cabalá surgiu e desapareceu. Após a destruição do Segundo Templo quando o povo caiu do amor fraternal ao ódio infundado, a Cabalá se escondeu completamente.

É preciso entender que ninguém ensina o amor ao próximo, exceto a sabedoria da Cabalá. Embora o princípio “Ama o próximo como a ti mesmo” seja a principal regra da Torá, a própria Torá – que é a sabedoria da Cabalá e a sabedoria da Luz – não existe mais no povo de Israel. Descobriu-se que o povo está no exílio do método de amor e unidade. O entendimento do que é a força superior – o povo de Israel e sua missão e objetivo de desenvolvimento – desapareceu.

Hoje, já estamos no fim dos dias do exílio genuíno e à beira da libertação. Em cada geração, foram revelados Cabalistas que eram adequados para esse período ou para a próxima geração. Precisamos entender que as ações dos Cabalistas e a resistência contra eles são uma consequência do desenvolvimento.

Forças cruéis se levantaram contra a sabedoria da Cabalá. Mas, havia uma divisão entre pessoas religiosas. Por um lado, havia os Hasidim e, por outro, seus oponentes, os Mitnagdim, e muitos outros ramos e movimentos. Os Cabalistas também estavam divididos entre aqueles que estavam mais preocupados com a linha direita ou a linha esquerda, de acordo com a natureza do homem.

Antes do tempo do Ari, os Cabalistas seguiam a escola do Ramak. Depois, o método de Ari foi popularizado. O próximo estágio importante no desenvolvimento da Cabalá começou com Baal HaSulam porque há uma grande diferença entre o que havia antes e depois dele. Depois, o Rabash (Rav Baruch Ashlag) desenvolveu ainda mais a Cabalá. Baal HaSulam e Rabash prepararam o método da Cabalá para a nossa geração.

Cada vez o método da Cabalá foi aperfeiçoado e, consequentemente, seus adversários aumentaram, rebelando-se contra o novo método, a “nova Torá” e a “nova religião”. Afinal, as pessoas não entendem no que se baseiam as ações dos Cabalistas. É muito importante aprender quais são as reivindicações levantadas contra a Cabalá para entender o que se deve resistir e como transformar essas forças supostamente malignas em boas e úteis. Tudo isso deve nos ajudar a perceber o processo geral pelo qual o Criador leva as criaturas a trazer seu desejo à correção completa.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 24/09/17, Lição sobre o Tema: “A Resistência À Cabalá”

Resistência À Sabedoria Da Cabalá, Parte 1

laitman_259.01Nós vemos que a humanidade se desenvolve sob a influência de duas forças: suporte e oposição, prós e contras, força motriz e força de resistência. É natural para qualquer desenvolvimento que haja expansão e contração o tempo todo, como inalar e exalar.

Em qualquer momento, essas duas forças atuam porque o desenvolvimento certo é impossível sem um equilíbrio entre elas.

A Cabalá e os Cabalistas evoluem de acordo com a sua geração. Centelhas surgem no vaso quebrado da alma. Essas centelhas estão prontas para ressurgir dos fragmentos da alma e exigem correção.

As pessoas em quem essas centelhas despertam sentem a necessidade de revelar o propósito da criação, a força superior, o Criador, e aprender sobre o universo. Elas procuram se elevam acima da vida comum para não permanecer dentro de seus desejos quebrados, mas viver apenas em prol das centelhas espirituais.

Embora essas centelhas estejam quebradas, a pessoa sente que precisa ser revivida. Portanto, existem muitas forças dentro de um Cabalista: centelhas, genes espirituais (Reshimot) e desejos relacionados à correção, isto é, as propriedades de doação.

Esse processo começou com o primeiro homem, Adão. Depois, mais e mais pessoas, daquelas que sentiram a necessidade de descobrir e compreender o propósito da criação e pertencer ao poder superior e ao sistema superior, se juntaram a ele em cada geração. Então, desde Adão desceu toda a linhagem de Cabalistas que desenvolveu o método de revelar o Criador aos seres criados neste mundo.

Os Cabalistas eram aqueles seres criados que revelavam a força superior. E, como as centelhas espirituais e os desejos despertaram em muitas pessoas, os Cabalistas também espalharam a sabedoria da Cabalá, que evocou diferentes reações.

E mesmo um simples estudo da Cabalá evoca duas forças opostas em uma pessoa: o desejo a favor e contra a revelação do Criador. Afinal, um homem é um desejo quebrado de desfrutar, um egoísta, e dentro dele está a centelha que exige uma porta de entrada para outra dimensão, para outro nível: a intenção de doar.

Essa centelha refere-se a uma vida diferente, a um mundo diferente. Portanto, um Cabalista tem dois mundos internos: às vezes ele é dominado pela força de doação e às vezes pela força de recepção. Ele sempre passa por altos e baixos porque duas dessas forças opostas trabalham constantemente nele: as centelhas e os desejos quebrados exigem sua realização. Um Cabalista desenvolve-se dessa forma, às vezes na linha direita e às vezes na linha esquerda.

A mesma regra se aplica a uma pessoa e ao seu ambiente. Abraão, o primeiro Cabalista que começou a espalhar a Cabalá às massas, deparou-se com a forte resistência de seu pai, Terah, e de toda a sua antiga escola, assim como do governante da antiga Babilônia, Nimrod. A resistência era tão forte que ele teve que deixar a Babilônia.

Resistir à Cabalá é natural, porque nada se desenvolve sem isso. Vemos no exemplo dos níveis inanimados, vegetativos e animados da natureza que toda a evolução acontece como resultado da luta, e não pode ser de outra forma.

Portanto, os Cabalistas são pacientes com os oponentes da Cabalá porque percebem que eles os recebem de cima e que é o Criador que organiza todas essas forças de protesto. Mas, ao mesmo tempo, como representantes da força do desenvolvimento espiritual, eles precisam resistir ao desenvolvimento material e egoísta.

Os oponentes da Cabalá lutam de todas as maneiras possíveis, mas os Cabalistas entendem que toda essa resistência é organizada pelo Criador que controla essas forças e, portanto, a resposta a ela deve ser apropriada. No final, precisamos agir apenas por um propósito: revelar o Criador aos seres criados neste mundo, que é o objetivo da sabedoria da Cabalá.

A Cabalá é revelada para esse propósito e é impossível que um se revele sem o outro, pois o progresso e a resistência se baseiam um no outro.

Portanto, é preciso tratar racionalmente os opositores da Cabalá, percebendo que, a partir do momento em que a Luz criou a escuridão, ou seja, quando o desejo altruísta criou o desejo egoísta, esses desejos eram opostos um ao outro, mas eles devem se desenvolver juntos. Afinal, a Luz também se desenvolve quando entra na criação, organiza-a e constrói conexões cada vez mais diversas nele.

Assim, é preciso tratar todas as críticas de forma criativa, com compreensão. Embora os oponentes da Cabalá tenham trazido muitas desgraças aos Cabalistas, por outro lado, todas essas forças agem de acordo com o programa da criação.

Da Lição “Resistência à Ciência da Cabalá” 24/09/17

O Caminho Para A Correção Final

laitman_939.02Pergunta: Nós precisamos nos acostumar com a intenção de dar egoisticamente para que, em algum momento, a quantidade se traduza em qualidade?

Resposta: Em primeiro lugar, a correção não é realizada na massa geral da humanidade, mas, em vez disso, em um pequeno grupo – em uma dezena – onde dez pessoas se reúnem e fazem um pacto que “querem se tornar semelhantes ao Criador”. Ninguém pode conseguir isso sozinho, mas apenas quando todos começam a praticar uma doação entre si.

Nós concordamos entre nós de modo a nos apoiarmos mutuamente, darmos o exemplo, nos anularmos uns aos outros e demonstrarmos a importância do objetivo na unidade entre nós. Desta forma, criamos uma estrutura em miniatura que se assemelha à humanidade – corrigida na sua totalidade -, mas em uma escala muito pequena e não menos do que uma dezena. De acordo com a Cabalá, esta é a melhor maneira de alcançar a correção.

Gradualmente, começamos a sentir estados especiais entre nós, descobrimos os mundos superiores e revelamos o Criador que existe entre nós e as forças que nos conectam.

Começamos a entender que tipos de forças existem, quais deles são chamados de “anjos” e quais são chamados de “animais sagrados”, etc. Começamos a perceber as forças superiores, ou seja, as qualidades de amor e doação. E, o mais importante, surge uma força especial dentro dessas revelações, uma qualidade especial chamada Criador, a fonte de tudo o que existe, que engloba todo o universo e se revela como resultado de nossas ações.

O resultado do nosso trabalho será a sensação de que estamos prontos para absorver toda a humanidade e até o mundo inteiro dentro de nós. Não precisamos trabalhar para esse resultado. Pois, se criamos uma dezena completa, o nosso trabalho dentro dela é suficiente para toda a humanidade ser incluída automaticamente em nós.

Então começamos a nos sentir completamente corrigidos e semelhantes ao Criador que existe junto conosco dentro do nosso pequeno círculo.

A humanidade em geral não sente isso porque não corrige suas qualidades de recepção para a doação ou o egoísmo para o altruísmo, mas nós fazemos. No entanto, a correção final nos obriga a disseminar imediatamente o método assim que algum limiar de correção for alcançado. Esse é o propósito do nosso trabalho.

Portanto, na mesma medida em que eu quero me aproximar do Criador, eu tenho que sair simultaneamente dos limites da minha dezena e disseminar o método para todos os outros. Precisamente dessa maneira, eu me aproximo do Criador e O revelo cada vez mais claramente.

Isso é semelhante a uma imagem holográfica em que eu posso sentir o Criador em um grau muito pequeno, em um pequeno ponto (vermelho colorido no diagrama), como se estivesse olhando o mundo sem óculos e vendo tudo de uma maneira bastante obscura.

Se eu adicionar mais pontos pequenos a esta parte, o foco da imagem ficará cada vez mais nítido, mais completo e com todos os detalhes. Portanto, na verdade, não há diferença se eu revelo o Criador na minha dezena ou em um grupo maior.

Tudo depende apenas da resolução; quando eu entro em um cenário geral e atraio outras pessoas para a minha dezena, juntos começamos a revelar o Criador com mais clareza e precisão, com um entendimento mais completo e uma sensação maior.

É por isso que a própria estrutura do sistema exige que disseminemos. Na medida em que eu disseminar, alcançarei ainda mais o Criador e subirei até o Seu nível até alcançar a capacidade máxima e preencher completamente toda a humanidade passando a Luz superior através de mim. Dessa forma, eu me tornarei igual ao Criador e alcançarei a correção final da minha alma.

Da Lição de Cabalá em Russo 04/02/17

Para Superar O Limiar Da Insensibilidade

laitman_293A humanidade pode percorrer um longo caminho até chegar ao reconhecimento do mal. Nós dizemos que a correção deve terminar em 6.000 anos. No entanto, de acordo com a Cabalá, 6.000 anos são 6.000 graus: NHYHGTHBD. Isto é, se começarmos a contar desde Adão, restam 223 anos. No entanto, estes não são anos terrestres.

No final, que diferença faz para uma pessoa se isso acontecer em 223 anos ou em 20.000 anos? Se ela quiser fazer isso amanhã, pode fazê-lo amanhã. Então não importa quantos anos permaneçam, 200 ou 2.000. Nós precisamos olhar isso de maneira realista e não filosófica.

Você pode fazer isso acontecer aqui e agora, mas, caso contrário, e daí? De qualquer forma, a pessoa terá que morrer e depois se encontrar em outra vida. Após a morte, chegamos imediatamente à sensação de outro estado, não deste mundo, mas de um estado pouco diferente e mudado.

Eu espero que nós, as pessoas que estudam Cabalá, no entanto, empurremos a humanidade a entrar no que se chama terra de Israel e a comecemos a transformá-la corretamente por nós mesmos.

Pergunta: Será que a pessoa se sentirá feliz neste movimento?

Resposta: Se há uma perspectiva e uma pessoa a persegue, sentindo o apoio de outras pessoas, mesmo antes de começar o movimento, ela já começa gradualmente a ver. Sem o apoio, ela afunda em uma depressão ainda mais profunda, mas com o apoio ela se move com alegria.

Neste caso, a nação que entende que se move corretamente e leva o resto da humanidade atrás de si é chamada de povo de Israel. Eles entram na terra de Israel, o que significa que começam a transformar seus desejos em doação e amor e, com isso, dão o exemplo para todos os outros. Esse é um excelente estado para a nação e para toda a humanidade que, finalmente, começará a entender como se alcança um futuro brilhante.

Muitas pessoas hoje estão em depressão ou usam drogas! Elas não veem nenhuma perspectiva!

No entanto, nós estamos em condições de entender o plano da criação, de ver como isso acontece de acordo com o que está escrito nos livros Cabalísticos, como isso aconteceu nos últimos 20 a 30 anos e como está sendo transformado.

Nós nos juntamos a esse mecanismo, rodamos o seu volante e avançamos sabendo o que acontecerá. É difícil para nós explicar tudo às outras pessoas; elas não querem ouvir isso. Elas têm seus próprios obstáculos egoístas.

Mas o quão feliz devemos estar por ver essa perspectiva. O resto simplesmente existe e sente sua própria insignificância e absoluta incapacidade de mudar seu destino. Claro, isso é pior do que a morte. Portanto, eles consomem maconha, tomam antidepressivos e assim por diante.

“Por que eu deveria ter filhos? Por que deveria criar uma família? Por que estou vivendo? Dê-me uma pílula, vou engolir e dormir. E ainda melhor se você me der uma pílula, eu adormeço e talvez morra em um sonho”.

Pergunta: Então, por que as pessoas não nos ouvem?

Resposta: Não podemos chegar a elas, e esse é um grande problema. Há tantas pessoas no mundo que sofrem. Elas são mortas, intimidadas, queimadas, destruídas e assassinadas. E ainda assim não ouvem.

A humanidade ainda tem que superar certo limiar de insensibilidade. Isto é conquistado pelo sofrimento, entre outras coisas.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 14/12/16

Por Que A Cabalá Foi Ocultada Por Tantos Anos?

laitman_961.2Pergunta: Os Cabalistas ocultaram bem a sabedoria da Cabalá. Agora devemos fazer grandes esforços para revelá-lo ao mundo. Por que ela foi organizada dessa maneira?

Resposta: Primeiro, os Cabalistas não ocultaram nada. Eles sempre a favor da revelação dessa sabedoria.

Mas, há 2.000 anos, após a destruição do Templo, as pessoas começaram a virar as costas para a sabedoria da Cabalá a tal ponto que os Cabalistas foram forçados a esconder O Livro do Zohar e outras fontes para que fossem revelados em nossa geração.

Baal HaSulam começou a adaptar a sabedoria da Cabalá aos nossos tempos e só hoje ela está sendo revelada.

Da Lição de Cabalá em Russo 19/03/17

Minha Página É Para Vocês

Laitman_917.01Queridos amigos!

Eu tenho minha página no Facebook há anos. Quando eu abri essa página, fui conduzido, é claro, por um sentimento de profunda dor e compaixão por toda a humanidade.

Afinal, todos os dias, nossos objetivos e desejos estão desaparecendo cada vez mais; estamos abandonando tudo apenas para existir. Nossa natureza dura e egoísta nos confronta e não nos permite aproveitar a vida de forma alguma. Nós involuntariamente vivemos esse curto número de anos, que nos é dado, e ninguém gosta disso.

Chegou uma era quando a ciência da Cabalá pode ser revelada a todos. Com sua ajuda, podemos realmente tornar nossas vidas felizes, equilibradas e pacíficas. Vejo o que pode ser alcançado com a ajuda das forças ocultas da natureza, que a ciência da Cabalá nos permite revelar e gerir adequadamente.

É por isso que eu abri minha página no Facebook. Espero verdadeiramente que isso nos ajude a alcançar uma vida boa e pacífica no próximo nível superior, onde todos os nossos desejos podem ser realizados por nós. Eu desejo a todos o sucesso na realização disso. Descubram o que a sabedoria da Cabalá tem a oferecer à humanidade.

Boa sorte para todos nós!

De KabTV “Notícias com Michael Laitman” 27/07/17

Vanguarda Da Humanidade

laitman_941Torá, Deuteronômio 28:36: O Senhor te levará a ti e a teu rei, que tiveres posto sobre ti, a uma nação que não conheceste, nem tu nem teus pais; e ali servirás a outros deuses, ao pau e à pedra.

“Rei”, em primeiro lugar, são aquelas pessoas que devem liderar toda a humanidade. Se eles errarem, então, naturalmente, há uma demanda especial deles. Nós vemos isso nos judeus. Periodicamente, eles são atingidos com tais sofrimentos que nenhuma outra nação já experimentou.

No entanto, quando vejo quantas pessoas estão sofrendo hoje em nossos países vizinhos, tenho grandes receios de que tudo isso deve de alguma forma se voltar para nós. Se não iniciarmos um forte ataque ideológico e disseminação da sabedoria da Cabalá à humanidade, tudo isso retornará a nós como um bumerangue.

Nós chegamos a um estado em que devemos espalhar o conhecimento Cabalístico como sementes em todo o mundo. Afinal, em relação ao mundo inteiro, somos sua parte ideológica, sua vanguarda.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 14/12/16

A Quem O Baal Hasulam Estava Se Dirigindo?

laitman_229Baal HaSulam, Os Escritos da Última Geração, “Niilismo”: Todos estes são compromissos nas medidas do egoísmo do indivíduo, do Estado ou do servo de Deus. E eu digo que qualquer medida de egoísmo é defeituosa e prejudicial, e não há outro arranjo, exceto o altruísmo, no indivíduo, no público e no Senhor.

Essa é uma declaração simples, clara e profunda. Há aqueles que já entendem isso, há aqueles a quem ela gradualmente se torna aparente, e há aqueles que precisam que tudo seja explicado e demonstrado a eles, caso contrário, precisarão de mais mil anos para amadurecer a esse nível de consciência da verdade.

Pergunta: Será que o Baal HaSulam escreve isso para aqueles que já alcançaram essa percepção?

Resposta: Baal HaSulam sentiu que o tempo da última geração estava se aproximando e escreveu sobre isso a seus contemporâneos. A partir disso, podemos inferir que ele estava falando para os indivíduos mais progressistas de sua geração, que eram, como de costume, a vanguarda da humanidade e a avançavam por si mesmos.

É por isso que é necessário mostrar à humanidade os seus futuros erros, para que eles não criem novos problemas, mas sim sigam os indivíduos evoluídos.

De KabTV “A Última Geração”, 05/06/17

Novos Tempos: Nova Realização

laitman_234Pergunta: Qual a diferença entre a realização atual e a realização na época de Baal HaSulam?

Resposta: A cada ano, a realização se torna mais fácil. As pessoas que chegam a Cabalá hoje estão mais preparadas para compreendê-la.

Seu egoísmo é mais produtivo e preparado para a rápida adaptação aos estados espirituais. Devido a isso, seu caminho é muito mais curto; portanto, muitos estudantes que têm estado comigo há dez anos estão no nível que alcancei em vinte anos.

Pergunta: Os meios de realização permaneceram os mesmos ou algo mudou na metodologia?

Resposta: É difícil dizer, pois a realização espiritual dos meus alunos é diferente. Por exemplo, depois de dois anos de estudo, sob a influência dos materiais de Baal HaSulam, eu escrevi livros e nenhum deles o fez. No entanto, hoje eles estão no nível de vinte anos dos meus estudos de Cabalá, embora só estejam estudando há dez anos. É impossível explicar. Tais coisas não podem ser medidas nos anos do nosso mundo.

Pergunta: A qualidade atual da realização é diferente da qualidade passada?

Resposta: Claro, hoje ela é mais concreta.

Todos aqueles que chegam à Cabalá hoje vivem em um mundo completamente diferente, em um momento completamente diferente, e as gerações anteriores já podem invejá-los.

Da Lição de Cabalá em Russo 29/01/17

O Trabalho Da Correção Do Mundo, Parte 3

Pergunta: No mundo há um monte de corrupção, fraude, injustiça e desigualdade entre os que têm e não têm – tudo isso fica no caminho da normalidade da vida. Evidentemente, há pessoas que estão mais em falta com isto do que outros, mas o que pode ser perguntado de uma pessoa simples?

Por que você insiste que todo mundo tem que corrigir-se? Não seria melhor corrigir os com posição de poder, para que eles possam melhorar todos os nossos sistemas e tornem nossa vida melhor. O que uma pessoa comum tem a ver com isso?

Resposta: A pessoa simples sofre, mesmo sem saber o porquê. Mas a verdade é que todo mundo é responsável por seu egoísmo e terá de corrigir-se.

Pergunta: Então, por quê não corrigir só aqueles que são a causa do problema?

Resposta: Eles não são a causa do problema; o problema é consequência de todos nós. Se substituirmos algumas pessoas no topo, outros que não são melhores virão para substituí-los. Precisamos corrigir toda a sociedade humana e, em seguida, todos os outros níveis: animal, vegetal e inanimado serão corrigidos também, porque todos eles dependem do homem.

Pergunta: O que é tão específico sobre cada pessoa que é prejudicial para todo o sistema?

Resposta: É o desejo humano para construir seu sucesso à custa do outro. [Leia mais →]