Textos na Categoria 'Corpo e Alma'

Veja Um Belo Mundo Eterno

712.03O Livro do Zohar, “Cântico dos Cânticos”, Item 483: Para conhecer e observar o segredo da alma. O que é a alma dentro dele? De onde ela vem e por que vem a este corpo, que é uma gota asquerosa que está aqui hoje e amanhã no túmulo? 

Pergunta: Por que a alma precisa descer a um corpo fétido cujo lugar é, em última análise, o túmulo?

Resposta: A alma não tem nada a ver com nosso corpo. Simplesmente existimos neste pequeno desejo egoísta, como pequenos animais. E a alma não tem nada a ver com isso.

A alma desce ao corpo pútrido significa que atinge o estado egoísta mais baixo e está nele para corrigi-lo.

Quando eu corrijo meu egoísmo, não a carne, não nosso corpo animal que permanece o mesmo, mas meu corpo interior, e gradualmente, com a ajuda do poder recebido do Livro do Zohar, eu o transformo em doação e amor pelo meu próximo, então metamorfoses totalmente incríveis acontecem comigo.

Eu começo a sentir todo o universo porque não me limito, não me afasto de tudo e sinto tudo o que se passa no mundo.

Eu sinto como sou capaz de estar fora do meu corpo, fora dos limites do meu “eu”. Começo a sentir meu “eu” espalhado por todo o universo. Esse é um novo sentimento. Não é familiar para nós. E quando começamos a adquiri-lo, a pessoa se sente livre. Ela de repente deixa sua pequena jaula em que existia.

Os Cabalistas dão um exemplo muito interessante disso. Eles comparam uma pessoa a um verme que se encontra em um rabanete podre e sente que todo o seu mundo é tão amargo quanto esse rabanete. E quando ele finalmente põe a cabeça para fora e vê o sol, o ar, tudo cantando, tudo em flor, ele diz: “Eu pensei que o mundo inteiro era como o rabanete em que nasci, e agora vejo um grande, lindo e maravilhoso mundo diante de mim!”

Nós também. Quando colocamos nossa cabeça para fora do nosso egoísmo, vemos um mundo enorme, lindo e eterno.

De KabTV, “O Poder do Livro do Zohar” # 2

Tente Viver Na Alma, Não No Corpo

626Uma carta para você:

Meu amigo íntimo, um judeu, morreu e, pela primeira vez, me vi em um cemitério judeu. Sua família decidiu enterrá-lo de acordo com a lei judaica. O primeiro choque para mim foi que ele foi enterrado na manhã seguinte. Por que eles estavam com tanta pressa? Ninguém realmente teve tempo de dizer adeus a ele.

Além disso, esse rasgo de roupa no cemitério, para quê? E o fato de jogarem o corpo no chão sem caixão, é só embrulhar em um trapo e enterrar. Esses costumes me parecem um tanto desumanos, não têm o calor de uma despedida, tudo acontece rápido, sem amor. Por quê? Afinal, os judeus são muito voltados para a família, e vemos apenas frieza aqui.

Minha Resposta: Em primeiro lugar, o fato de uma pessoa estar enterrada não em um caixão, mas no solo é natural. Como está escrito: “Do pó você é e ao pó você retornará”. E não há nada mais próximo do nosso corpo animal que já está morto do que a terra. É necessário permitir que o corpo se decomponha normalmente neste ambiente. Para desaparecer. E tudo para se decompor completamente.

Você tem que virar pó para que não haja absolutamente nada de você. Isso em primeiro lugar.

Em segundo lugar, os mortos devem ser enterrados o mais rápido possível. O fato de ter dito que foi feito no dia seguinte já não é um costume judaico. É necessário enterrar o corpo no mesmo dia, na mesma noite. Se, por exemplo, uma pessoa morreu inesperadamente, não importa como, às 20h, às 22h, ela deveria ser enterrada até a meia-noite. O mais rápido possível.

Pergunta: Por que tanta pressa? Nem mesmo para dizer adeus aos mortos?

Resposta: Não há necessidade de dizer adeus a ele e vê-lo! Não! O corpo não deve ser tocado. A vida saiu do corpo, o corpo já é considerado intocável. É impuro.

Pergunta: Para que rasgar as roupas?

Resposta: É um sinal de luto rasgar as roupas.

Pergunta: Você pode explicar o porquê, do ponto de vista da Cabalá?

Resposta: Roupas são chamadas de “Levush” – é a forma externa da alma. Desde que nosso amado nos deixou, uma parte de nossa alma foi com ele.

Pergunta: Por que ele escreve que aqui há frio, não há calor, não há respeito pelo corpo?

Resposta: Por quê? Pelo contrário, é respeito pelo corpo, mas de uma forma que ele não entende.

Não se trata de tratar um cadáver como vivo, mas do que se deve fazer a um cadáver; você deve cumprir tudo. Essa é nossa atitude para com os mortos. Além disso, isso é feito de forma que qualquer pessoa que tenha perdido a vida seja igual a todas as outras. Ele não foi enterrado com roupas ricas, nem em um caixão de ouro. Nada disso!

Mais ainda, fazem de tudo para que o corpo apodreça o mais rápido possível, se desprenda de suas cascas.

Comentário: Aqui me lembro do Faraó…

Minha Resposta: Ao contrário. Muito pelo contrário.

Comentário: Sim. Você também esteve nos porões do Hermitage [Museu Estatal Hermitage, São Petersburgo]. Há múmias lá e você pode até distinguir características faciais. Eles foram capazes de preservá-las tão bem. Ou seja, a humanidade tem uma atitude completamente diferente.

Minha Resposta: O oposto.

Pergunta: Por quê?

Resposta: É, eu diria, um hino ao egoísmo.

Pergunta: Um hino ao egoísmo, sim. É sobre isso que eu queria falar. É um hino ao egoísmo para enterrar dessa forma, com honras?

Resposta: Claro! Ou seja, ele é eterno, ele é perfeito, ele continua a existir. Vamos enterrar seus servos e cavalos e tudo mais com ele. Vamos cozinhar alguns pratos para ele e assim por diante.

E os judeus, ao contrário, têm até o costume de colocar cal na terra com o corpo, para que o corpo se decomponha mais rápido.

Pergunta: Isso significa que deve virar pó o mais rápido possível?

Resposta: Sim. Para romper com nosso mundo mais baixo e pior. Ou seja, embrulhe em um trapo, em um pano branco simples, nada mais, coloque no chão e enterre.

Comentário: O mundo não aceitou esta tradição secular.

Minha Resposta: Claro. Porque está longe de ser egoísmo. O egoísmo não permite que o corpo seja tão desrespeitado.

Comentário: Ou seja, vivemos em um mundo que respeita o corpo. Fica até evidente pela carta em que escreve que não há calor, está tudo muito frio. Precisamos dizer adeus ao corpo.

Minha Resposta: E não há nada disso aqui. Aqui está uma casca morta que não vale nada e deve apodrecer o mais rápido possível. Não é necessário considerá-la de forma alguma. Tudo o que resta foi para a raiz espiritual e existe lá.

Pergunta: Você pode chamar isso de reencarnação? Ou seja, quanto mais rápido o corpo se decompõe, mais rápido a alma retornará para correção futura.

Resposta: claro. Isso também é considerado, mas o corpo não tem nada a ver com isso. A alma se separou do corpo e isso é tudo.

Comentário: Se ao menos as pessoas ouvissem quando o Kadish é lido e o que ele diz. Com efeito, não diz “Que dor que ele se foi! Como ele pôde nos deixar!”, mas sim obrigado, Criador, por ter tomado este corpo. Uma pessoa não consegue entender isso, é claro!

Minha Resposta: Claro. Quão grande és, Senhor, por fazer isso ao nosso ente querido. Que o seu grande nome seja exaltado, ó Criador.

Comentário: Você poderia explicar isso?

Minha Resposta: Não há cessação da vida e não há morte. É simplesmente uma transição em nosso entendimento de um estado para outro. Então, por que devemos sofrer?

Quando a água se transforma em vapor e, em seguida, o vapor se condensa e cai como chuva, e novamente, o ciclo da água na natureza, devemos lamentar o passado, o presente e assim por diante? Não. Nós apenas dizemos: “Obrigado por essas transformações”.

Pergunta: Eu me pergunto, isso virá ao mundo? Quando começarmos a tratar o corpo dessa maneira, isso será chamado de avanço?

Resposta: Claro.

Pergunta: Quais são os sete dias chamados “Shiva”?

Resposta: Sete dias de luto são conceitos totalmente Cabalísticos.

Pergunta: Eles ficam sentados em casa por sete dias?

Resposta: Sim. Até que a alma esteja completamente separada do corpo, sai completamente do corpo e quebra a conexão com ele.

Pergunta: Demora sete dias?

Resposta: Sete dias. Depois, 30 dias. Depois, um ano.

Pergunta: Podemos concluir isso com uma frase? Algo sobre o corpo e a alma.

Resposta: Acho que a melhor coisa a dizer é: tente viver na alma, não no corpo.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 30/11/20

Reencarnação Da Alma: Tudo É Determinado Pelo Propósito Final

619Pergunta: Uma alma pode reencarnar em outra raça ou nacionalidade? Ou existem algumas restrições?

Certa vez, uma mulher de nacionalidade tártara me perguntou: “Eu me mudei do Tartaristão para os Estados Unidos. Renascerei agora como americano ou na próxima vida emergirei novamente no Tartaristão?”

Resposta: Não. Essa mulher absolutamente não precisa nascer com as mesmas qualidades, a mesma nacionalidade e no mesmo país que antes.

Infelizmente, somos muito limitados em nossa compreensão do mundo. As leis do universo são absolutamente as mesmas em tudo e para todos. Portanto, não renascemos em ninguém. A qualidade da alma determina o destino de uma pessoa.

Pergunta: Os mesmos princípios se aplicam aos judeus?

Resposta: Para os judeus, esses princípios são mais rígidos. As almas que têm que cumprir o método de correção neste mundo nascem judias. De acordo com isso, eles estão posicionados dessa forma em nosso mundo.

Portanto, vemos pessoas que, durante esta vida, de repente aderem ao método de correção. No entanto, isso não significa nada para a próxima vez.

Pergunta: O sexo de uma pessoa também é predeterminado ou pode mudar?

Resposta: O gênero também muda dependendo de como uma determinada metodologia deve ser realizada neste mundo. Portanto, uma pessoa nasce homem ou mulher, de alguma nacionalidade e com algumas qualidades. Tudo isso é determinado pelo propósito final e pelo que ele deve fazer nesta vida. Todos os parâmetros de nossa existência se manifestam de acordo com isso.

No entanto, as pessoas não devem se apegar a isso! O importante é o que posso fazer de mim! Todo o resto não é importante. Entre nós estavam representantes de outras nações, como Rabi Akiva, que se tornou um grande Cabalista.

Tudo depende apenas da pessoa.

De KabTV, “Pergunte ao Cabalista”, 31/12/18

Diferentes Tipos De Almas

565.02Pergunta: Podemos dizer que em nosso mundo existem duas categorias de almas: velhas/experientes e novas/jovens? As velhas almas vêm ao nosso mundo especificamente para ajudar as novas almas?

Resposta: Sim, é verdade.

Pergunta: Elas diferem de alguma forma uma da outra?

Resposta: É impossível dizer a diferença.

Pergunta: Quer dizer, à primeira vista, não conseguirei entender se é uma alma jovem ou velha?

Resposta: Não. Além disso, existe a chamada reencarnação das almas. A cada momento, uma pessoa tem uma alma diferente.

De KabTV, “Pergunte ao Caballista”, 31/12/18

Não Tenha Medo Da Morte

294.4Pergunta: Um de seus ouvintes escreveu para você:

Caro Michael Laitman,

Você diz que todas as doenças vêm do egoísmo, que se você restaurar o equilíbrio com a natureza, a pessoa não ficará doente. Eu realmente acredito em você. Eu sinto que isso é correto, as coisas que você diz, mas tenho pouco tempo.

Eu sabia que ia ficar doente, meus pais morreram do mesmo câncer que tenho hoje. Esses são genes, nada pode ser feito a respeito. O que fazer? Como me preparo para morrer? Sobre o que pensar? Ou talvez eu possa de alguma forma me recuperar e viver?

Fique saudável e forte.
Alexandre

Resposta: Primeiro, devemos fazer tudo o que a medicina diz. Como diz a Torá: “Um médico recebeu o direito de curar”. Escolha um médico em quem você possa confiar, confie nele e se entregue em suas mãos.

Pergunta: Ele pergunta: “O que fazer? Como posso me preparar para a morte? Sobre o que pensar?”

Resposta: Não há necessidade de se preparar. Deixe-o pegar livros Cabalísticos; eles são escritos por pessoas que sentem tanto este mundo quanto o outro mundo que está do outro lado do egoísmo. Então, ele terá uma ideia melhor de si mesmo e talvez tenha tempo suficiente para sentir este outro mundo, entrar nele e estar nele.

Na prática, a barreira entre a vida e a morte para ele não será tão fatal, inesperada, assustadora, mas ao contrário, ele ficará muito calmo a respeito.

Pergunta: Quando você diz “outro mundo”, há muitas explicações para isso. Para ele, para Alexandre, o que é?

Resposta: O outro mundo está do outro lado da natureza atual. Nossa natureza hoje é o egoísmo. Se durante nossa vida pudermos atingir o próximo estado, o segundo, oposto a este, ou seja, o estado altruísta, começaremos a sentir na prática este próximo mundo, o mundo superior, o segundo mundo.

Existem duas possibilidades, dois mundos. Nesse estado, podemos existir para sempre porque não há nada para corrigir, nada para destruir. Nesse sentido, ele existe fora do tempo.

Eu o aconselharia a começar a ler nossos livros o mais rápido possível e entrar nos estados que eles descrevem. Porque, em princípio, em seu estado, tudo isso é possível e fácil.

Pergunta: Sobre o que pensar? Diga-me por favor.

Resposta: Sobre o que você quer sentir e descobrir agora, e o que está sendo feito lá, além dessa fronteira de vida e morte.

Pergunta: Ou seja, eu admito que estou morrendo no momento em que começo a pensar nisso?

Resposta: E daí? Podemos admitir tudo isso.

Pergunta: Você está muito calmo com isso?

Resposta: Espere um minuto. Depois de alguns anos, também terei partido. Você e todos. Então qual é o problema? Todos nós devemos aceitar o tipo de estado para o qual estamos passando, o que resta de nós, deste mundo, desta vida, e em que estado estamos nos movendo com o que resta de nós.

Essa é uma preparação para a morte. Ou seja, o espírito, a propriedade de doação, que o homem criou sobre sua matéria egoísta; não o deixa, e com isso ele continua.

Pergunta: O que ele escreve no final: “Talvez eu possa de alguma forma me recuperar e viver?”

Resposta: Talvez isso o restaure por um tempo. Eu digo por um tempo, pode ser por dezenas de anos. Mas é tudo a mesma coisa “por um tempo”. Porque nosso mundo foi criado para se transformar em um mundo perfeito.

Pergunta: Eu li esta carta e ela me emocionou. Você está dizendo que isso é vida, a morte virá, de uma forma ou de outra?

Resposta: Não tenha medo disso. É melhor entender qual será nosso próximo estado após a morte do organismo animal e como permanecemos com nosso organismo espiritual.

Pergunta: Então, podemos ficar?

Resposta: Nós ficamos! Nós definitivamente ficaremos! Meu “eu” permanece e nada tem a ver com meu corpo.

Pergunta: Então você está dizendo, agarre-se ao meu verdadeiro eu?

Resposta: Sim, desenvolva-o e viva nele agora.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman” 23/11/20

Onde Está A Raiz Da Minha Alma?

597.02Pergunta: Como uma pessoa pode saber de onde vem a raiz de sua alma, a que parte de Adam HaRishon ela pertence? Eu posso mudar de lugar no sistema geral?

Resposta: De forma alguma, é impossível.

Uma pessoa só pode revelar a raiz de sua alma quando a atinge ou se aproxima dela. No geral, não há necessidade disso porque a função de qualquer raiz espiritual, de cada célula, e de cada parte do que chamamos de alma, é absolutamente idêntica a todas as outras partes do corpo, que é receber em a fim de doar.

Cada uma recebe de todo o corpo para cumprir sua função e depois devolve ao corpo. A pessoa atrai e conduz todas as informações através de si mesma, toda a energia e todo o conhecimento, e então devolve ao corpo. Na verdade, é dessa maneira que o corpo está travado em uma conexão absoluta consigo mesmo e funciona constantemente.

De KabTV, “Fundamentos de Cabalá”, 25/11/18

Voltaremos A Este Mundo Após A Morte?

294.2Pergunta: Uma pessoa retornará a este mundo após a morte?

Resposta: Se estamos falando apenas do corpo (físico) animal e sua vida, então esse estado não retorna.

Não há necessidade dele e não há nada do que se arrepender. Precisamos apenas tentar extrair o máximo benefício eterno de cada estado por que passamos.

Pergunta: Se não falamos do ponto de vista do corpo animal, mas do ponto de vista da consciência humana, como é a vida e a morte?

Resposta: A consciência de uma pessoa deve levá-la a um estado onde ela começa a sentir a consciência geral, se conecta à nuvem geral de informação e satisfação e permanece nela. Ela verá a si mesma e tudo o que existe em um único fluxo de informações.

Pergunta: Uma pessoa pode se lembrar de suas encarnações anteriores?

Resposta: Se, para se realizar, a pessoa precisa de alguma informação nova ou adicional, ela recebe isso por estar incluída nessa enorme nuvem, que é chamada de Criador, natureza.

De KabTV, “Expresso de Cabalá”, 07/12/20

Rumo A Uma Vida Espiritual Superior

527.03Pergunta: Em nosso mundo, uma pessoa sente medo, alegria, segurança, etc. Existem tais sensações no mundo espiritual?

Resposta: No mundo espiritual, todos os sentimentos que existem em nosso mundo são bilhões de vezes mais elevados, profundos e fortes, e uma pessoa pode controlá-los. Se em nosso mundo nascemos com certos órgãos dos sentidos e os desenvolvemos gradualmente sob a influência de nosso mundo, mas de forma insignificante, no mundo espiritual nós podemos desenvolvê-los literalmente do zero, quando simplesmente não os temos, uma vez que estão em um estado rudimentar, e não podemos usá-los.

Começando a desenvolver os sentidos espirituais, nós os levamos a um estado em que revelamos todo o mundo superior, todas as forças que estão nele, todas as variações das possibilidades de sua influência sobre nós.

Nós sentimos como os influenciamos com feedback, entramos em certas interações com eles e começamos a brincar com eles. Nós influenciamos o mundo espiritual e isso nos afeta. Essa interação com o mundo superior é chamada de vida espiritual superior.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 12/11/18

Tudo Começa Com Uma Gota De Sêmen

232.07O corpo humano começa com uma gota de sêmen: uma única célula que se multiplica e forma novas células. Mas todos eles implementam o mesmo programa que foi estabelecido na primeira célula que deu início a tudo.

A gota de sêmen já contém todas as informações. Um dia os cientistas aprenderão a decodificar essa informação para que uma célula mostrará toda a pessoa que se desenvolverá dela, todo o seu destino e habilidades, seja ela um grande cientista ou um músico.

Está tudo aí, em uma gota de sêmen, mas apenas em potencial. Se essas forças potenciais conseguirem o material para trabalhar, elas começarão a construir o corpo humano de acordo com o programa colocado na primeira célula, onde cada órgão e cada célula de um grande organismo saudável são descritos. Precisamos apenas fornecer alimentos, o material para sua construção.

É o mesmo com nosso desejo. Em cada um de nós existe um ponto, a primeira gota obtida como resultado da quebra. Nosso corpo comum foi quebrado em muitas partes e, se nos juntarmos na dezena, restauraremos a gota de sêmen, o desejo. Além disso, vamos atrair a luz que reforma.

Precisamos de duas coisas: desejo e luz. Por um lado, existem nossas dez forças potenciais e, por outro, vem a luz que reforma, que irá conectá-las de volta em uma gota de sêmen. Nenhum de nós pode se tornar uma gota de sêmen, cada um de nós é apenas um décimo da semente da qual a alma se desenvolverá.

Nós atraímos a luz superior, que nos conecta e começa a formar uma estrutura espiritual cada vez maior, chamada de alma ou Partzuf.

Portanto, devemos tentar nos unir e a partir dessa unidade nos voltarmos ao Criador para que Ele nos envie a luz que reforma que nos desenvolverá. Essas são as duas áreas de nosso trabalho.

Parece-me que o Criador me dá pensamentos estranhos que me expulsam. Mas isso revela novas forças de desejos egoístas dentro da dezena, que devem ser adicionadas como combustível. Graças a isso, a dezena vai se fortalecer, engordar e se construir.

No entanto, quando recebemos esse combustível adicional, ele ainda não foi processado corretamente e, portanto, parece forças estranhas de separação. Se, apesar disso, nos unimos, então engolimos essa força dentro de nós e nos expandimos e crescemos às custas dela. É assim que os resíduos são transformados em alimentos.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 26/10/20, Escritos do Rabash, “O Que São Torá e Trabalho no Caminho do Criador?”

Existe Vida Após A Morte!

962.2A pandemia do coronavírus está causando uma complicação comum para toda a humanidade: fadiga por perder o propósito, esperança e recompensa pelo esforço. Uma pessoa inconscientemente sente que não há nada pelo que viver e afunda na apatia, depressão e desânimo. O mundo inteiro parece estar adormecendo.

Antes, todos nós estávamos competindo, construindo e destruindo, nos movimentando constantemente como crianças. Hoje já é impossível continuar esses jogos, e as pessoas não entendem o que fazer e para quê. Existem tantas restrições. Portanto, todos são tomados pela apatia e desesperança; não há força para se mover, nem energia, nem objetivo.

Será que o Criador deseja mostrar que não há sentido em viver para nós mesmos como tentávamos antes? Na verdade, era uma autoilusão, porque ninguém realmente vivia para si mesmo, apenas parecia assim para ele. Se começarmos a pensar um no outro agora por falta de esperança, apoiaremos uns aos outros nisso, e o Criador também nos apoiará.

Assim veremos que existe vida após a morte do nosso egoísmo! Outra vida, eterna, perfeita e bela que pode nos dar realização e motivação para viver e muita energia.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 25/10/20, Escritos do Baal HaSulam, “O Estudo das Dez Sefirot