Textos na Categoria 'Ciência'

A Diferença Entre Os Objetivos Da Cabalá E Da Psicologia

laitman_938.07Pergunta: Os objetivos da sabedoria da Cabalá e da psicologia são diferentes. O objetivo da sabedoria da Cabalá é descobrir o Criador, e o objetivo da psicologia é conviver melhor em nosso mundo. Mas os meios são muito semelhantes. Ambas usam o trabalho em grupo, a influência do ambiente, etc. O que é único na sabedoria da Cabalá que não é encontrado na psicologia?

Resposta: A psicologia de grupo é o estudo de como conectar as pessoas em um único coletivo. Isso é necessário em todos os lugares: instituições, escolas, governos, e até mesmo a família. Mas eles lidam com a conexão no nível da psicologia normal.

Primeiro, a psicologia Cabalística exige que não haverá mais de dez pessoas em um grupo.

Em segundo lugar, é desejável que os grupos sejam organizados de acordo com o sexo, homens ou mulheres.

Em terceiro lugar, a conexão é alcançada não por meio da psicologia de grupo típica, mas por meio da Luz superior. Uma unidade como esta acontece em um nível completamente diferente: não em um nível psicológico, mas em um nível espiritual.

A diferença é que em um nível psicológico, a conexão é baseada no benefício que a pessoa recebe ao se conectar com outras pessoas, uma vez que tal conexão pode ajuda-la no que diz respeito ao relaxamento, segurança, sustento, saúde, uma vida melhor da família, uma melhor atmosfera no trabalho, na escola, etc. Ela pode fazer uma grande diferença na vida da pessoa e reduzir seu sofrimento.

Por outro lado, a psicologia Cabalística é baseada em um método diferente: a atração da Luz superior. Nós não tentamos nos conectar uns com os outros; em vez disso, atraímos a Luz superior até nós, que nos conecta acima do nosso egoísmo, em relacionamentos altruístas uns com os outros.

Por exemplo, eu não conecto com você para criar a nossa própria pequena empresa. Em vez disso, com a ajuda da Luz – uma energia espiritual superior única que existe ao nosso redor – nós podemos construir uma unidade comum acima de nós. Nós a invocamos através de determinadas atividades, para que esta energia, chamada Ohr Makif (Luz Circundante, que é invisível e não sentida por nós), atue sobre nós e nos conecte acima do nosso egoísmo. Então, a nossa conexão se torna altruísta e espiritual; dentro dela começamos a sentir o mundo superior e o Criador.

Pergunta: Que tipo de sentimento uma pessoa experimenta quando atrai a Luz superior para si mesma?

Resposta: Como se diz: “Nós vivemos sem sentir o chão debaixo de nós…” Você habita dentro de seus amigos; você se adere a eles. A sua salvação egoísta existe dentro deles, mas quando isso é feito, você já não é um egoísta. Assim, a sabedoria da Cabalá e a psicologia diferem não só na meta, mas também nos meios para alcançá-la. Nós não tomamos nada deste mundo.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/09/17

Como Despertar A Humanidade

254.02Pergunta: Nós dizemos que a sabedoria da Cabalá desperta as pessoas. Talvez não devamos incomodar o sono delas?

Resposta: É exatamente o que disse o Faraó a Moisés e Aarão no Egito: “Por que vocês estão despertando as pessoas? Deixem as pessoas trabalharem em paz e silenciosamente. O que vocês querem delas? Vejam como elas se sentem bem e como vivem confortavelmente. Eu criei um paraíso na Terra para elas”.

O Egito realmente era um paraíso egoísta para elas. De repente, Moisés veio e começou a incomodá-las, dizendo-lhes que deviam sair e ir para o deserto!

Pergunta: Então, não podemos tocar as pessoas prematuramente? Precisamos deixar tudo para o Criador? Ele é a lei da natureza e Ele despertará a todos? O tempo virá e as pessoas serão despertadas?

Resposta: Não tocamos ninguém. Nós apenas disseminamos a sabedoria da Cabalá para aqueles que precisam dela.

A liberdade do homem está na subida acima do nosso mundo. Existem bases conceituais completamente diferentes. Ao mudar o sistema de medição, olhamos a vida de forma diferente e mudamos o sistema de valores.

Portanto, o conceito de liberdade está especificamente em uma elevação acima do nosso mundo egoísta, onde só existe a característica de doação e amor, que é a característica do Criador. É isso que devemos alcançar e depois conversaremos, investigaremos e discutiremos as coisas corretamente.

Em contraste com isso, todas as filosofias materialistas já não oferecem nenhum benefício. Elas são limitadas à estrutura da natureza humana. Há algum tempo, a filosofia já se esgotou. Além disso, todas as ciências estão completando e gradualmente terminando seu desenvolvimento porque a humanidade alcançou o estado final de seu desenvolvimento e, mais tarde, a conquista da liberdade a estará aguardando.

Da Lição de Cabalá em Russo 02/07/17

A Psicologia Ajuda Na Cabalá?

laitman_547.04Pergunta: Eu sei, pela minha experiência, que estudar Cabalá é muito útil no trabalho de um psicólogo. Um conhecimento profissional de psicologia e psiquiatria ajuda ou dificulta o avanço na sabedoria da Cabalá?

Resposta: Não ajuda nada. Ou você está lidando com reações padrões que acontecem na besta chamada “ser humano”, tentando equilibrar essas com as influências que recebe neste mundo, ou você está lidando com o mundo superior. É um dos dois.

Eu não sei o que você quer dizer com “Cabalá” e como pode usá-la, eu também não quero de forma alguma diminuir seu grau espiritual. Pode ser que você tenha um conhecimento teórico inicial que o ajude a se adaptar à realidade, mas a psicologia fala sobre como se dar bem neste mundo, enquanto a sabedoria da Cabalá fala sobre como se elevar deste mundo.

É a mesma coisa com os físicos. Muitas vezes eu me encontro com cientistas e estou interessado em todas as conquistas, mas, em geral, não temos nada a dizer uns aos outros porque temos diferentes instrumentos para perceber o mundo.

Não consigo imaginar como um psicólogo poderia usar a Cabalá no trabalho diário e prático. Talvez apenas dizendo a uma pessoa que tudo o que age sobre ela vem do Criador, então não se preocupe, tudo ficará bem.

No entanto, essa é a psicologia Cabalística. Ela não se destina a acalmar uma pessoa, mas sim a avançar a pessoa.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/09/17

Respostas Às Suas Perguntas, Parte 201

Laitman_088Pergunta: A sociedade tem tentado criar uma inteligência artificial. As leis básicas do universo regulam claramente esse ponto. A importância de compreender os fundamentos da programação da realidade é simples. Você pode explicar esses fundamentos simples e importantes?

Resposta: É precisamente sobre o que é a sabedoria da Cabalá. Mas é difícil para uma pessoa entender isso porque ela é construída de maneira diferente. A mente egoísta é incapaz de pensar em termos do mundo espiritual oposto ao nosso. Portanto, somente a influência da Luz superior nos mudará, e quando mudarmos, poderemos começar a pensar de acordo com as leis do mundo superior.

A Diferença Entre Cabalá E Psicologia

laitman_547.05Observação: Há muitos psicólogos fazendo nossos cursos de Cabalá. Uma das palestras é inclusive dedicada a explicar a diferença entre Cabalá e psicologia, porque não é prontamente aparente.

Meu Comentário: A psicologia lida com o comportamento de uma pessoa – com um ser egoísta do nosso mundo. Ela estuda as maneiras como a pessoa reage às coisas que acontecem com ela.

A Cabalá trata de revelar quem influencia a pessoa, o que lhe acontece e sob qual influência, como ela deve preparar sua reação, e assim por diante. Isto é, este é um nível completamente diferente.

Um Cabalista e um psicólogo não têm apenas objetivos diferentes, mas também públicos diferentes. Um lida com pessoas comuns em nosso mundo e o outro com pessoas que estudam Cabalá.

Pergunta: Você acha que alguém atraído pela psicologia terrestre comum não será atraído pela Cabalá?

Resposta: Deixe-o estudar psicologia e não a confunda com Cabalá. Isso só irá prejudicá-lo.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/09/17

Cabalá E Psicologia Corporal

laitman_202.0Pergunta: O Cabalista entende as pessoas melhor do que todas as pessoas?

Resposta: Não. Um Cabalista não é psicólogo. Ele não olha para a personalidade das pessoas, não lhe interessa.

A psicologia convencional é a psicologia do nosso egoísmo animal. Ela é unanimemente desconsiderada como uma ciência porque o mundo egoísta interior de uma pessoa não pode ser conhecido. Nós podemos deduzir alguns padrões através de meios puramente experimentais, mas nada mais.

Baal HaSulam apreciava a psicologia porque ela permite que a pessoa se separe da psicologia idealista e religiosa, a qual nos assegura que após a morte podemos alcançar o mundo vindouro.

Em princípio, isso deve ser entendido. Quando o corpo de uma pessoa morre, seu egoísmo não desaparece, ele simplesmente perde certa espessura de seu desejo egoísta. O desejo permanece, mas não numa forma totalmente egoísta e terrena.

A psicologia corpórea dá a pessoa uma base sólida com a qual ela pode visualizar de forma correta e madura o mundo. Afinal, a abordagem mais importante na Cabalá é que uma pessoa não tem mais do que o que seus olhos podem ver, e é assim que ela deve se relacionar com tudo. Portanto, a Cabalá é uma ciência precisa, madura e sóbria, sem filosofias e psicologias.

Da Lição de Cabalá em Russo 03/09/17

Prescrição De US$ 1,5 Milhão Para A Felicidade

laitman_547.05Nas Notícias (USA Today): “O dinheiro não pode comprar a felicidade, mas US $ 1,56 milhões podem comprar a teoria da felicidade de Albert Einstein.

“Duas anotações escritas pelo famoso físico foram recentemente vendidas bem acima do valor esperado em uma casa de leilões em Jerusalém.

“Durante a viagem de Einstein ao Japão em 1922 para receber o Prêmio Nobel de física, ele escreveu anotações sobre como viver uma vida gratificante enquanto se hospedava no Hotel Imperial em Tóquio. Quando um mensageiro entregou algo em seu quarto, o físico nascido na Alemanha deu-lhe duas anotações autografadas, porque não tinha uma gorjeta disponível. Einstein disse que um dia as anotações poderiam valer mais do que uma gorjeta. Ele estava certo.

“Uma anotação, escrita em alemão traduzida para: ‘Uma vida calma e modesta traz mais felicidade do que a busca do sucesso combinada com constante inquietação’.

“Esperava-se vende-la entre US$ 5.000 e US$ 8.000, de acordo com o site Winner’s Auctions and Exhibitions. Em vez disso, uma guerra de lances que durou cerca de 25 minutos terminou em uma venda de US$ 1,56 milhões, informou a Associated Press.

“A segunda anotação, que dizia ‘onde há uma vontade, há um caminho’, vendida por US$ 240.000, muito acima do valor estimado entre US$ 4.000 e US$ 6.000”.

Pergunta: Como essas coisas de repente se tornam tão valiosas?

Resposta: O valor não está no pensamento. Já estava no ar; já tinha sido ouvido. O pensamento colocado em um pedaço de papel é considerado valioso apenas pelas pessoas no mercado de tais coisas. É o mesmo que qualquer pintura. As obras de arte não têm valor em si mesmas. O valor é determinado pelo que as pessoas estão dispostas a pagar por elas.

Pergunta: Uma anotação de Einstein vale 1,5 milhão de dólares, mas poucas pessoas sabem que os grandes Cabalistas tinham muitas anotações, muitos conselhos para a humanidade sobre como alcançar a felicidade. No entanto, essas anotações não valem nada. Isso não é triste?

Resposta: Não, não é triste, pelo contrário. Isso é muito bom porque as pessoas não entendem nada, mesmo o que Einstein escreveu, sem mencionar o que está escrito nas anotações dos Cabalistas. No entanto, elas perseguem anotações de Einstein porque essas anotações têm valor como colecionáveis, um valor egoísta e nossas anotações não têm valor egoísta e, portanto, estão disponíveis a todos.

Somente aqueles que realmente precisam delas as encontrarão e entenderão.

Pergunta: E para ele, elas serão mais valiosas do que milhões, ainda mais valiosas do que a vida?

Resposta: Claro. O que Einstein escreveu? Com todo o meu respeito a ele como uma pessoa que conseguiu muito, seus pensamentos ainda não se elevaram acima do nível animal da humanidade.

No entanto, qualquer citação de Baal HaSulam é um mundo completamente diferente.

De KabTV “Notícias com Michael Laitman”, 06/11/17

Quando O Termo “Ego” Apareceu Pela Primeira Vez?

laitman_208Pergunta: A ciência acredita que o termo “ego” foi introduzido pela teoria da psicanálise de Sigmund Freud. Mas a Cabalá é muito mais antiga do que a psicologia. Quando esse termo apareceu primeiro nela?

Resposta: Na Cabalá, esse termo foi originalmente chamado de desejo de receber prazer. Foi apresentado por Adão há 5778 anos. O desejo de receber prazer é a matéria do nosso mundo.

Pergunta: E quando apareceu a palavra “Cabalá”?

Resposta: Eu não posso dizer com total certeza quando a palavra “Cabalá” surgiu pela primeira vez, mas os antigos gregos a traduziram como “recepção”, isto é, “receber”, a ciência da recepção, da revelação.

Da Lição de Cabalá em Russo 10/09/17

Como Devemos Tratar A História E As Tradições?

laitman_202.0Pergunta: Como devemos ver os eventos que já aconteceram? Como devemos avaliá-los?

Resposta: De forma alguma! Não olhe para trás no passado, não pense nisso ou nem leve isso em conta. Só existe o hoje, e ele depende de mim.

O que mais importa para uma pessoa é descobrir como ela pode se sintonizar para perceber o mundo do jeito certo.

Pergunta: O estudo da história, das tradições e da cultura não nos ajuda a nos desenvolver?

Resposta: Nós precisamos nos elevar acima das tradições e da cultura. A única coisa que precisamos é nos comunicar devidamente com as pessoas que nos rodeiam e ensiná-las apenas uma coisa: “Ama ao próximo como a si mesmo”. Tudo o mais foi inventado pelo nosso egoísmo para se afirmar.

Pergunta: Nós nem precisamos estudar a história da Cabalá?

Resposta: Ao estudar a Cabalá, a pessoa também aprende sua história porque ela aprende sobre o desenvolvimento dos Kelim (vasos, desejo) e o desenvolvimento da Luz que influencia o desejo. É nisso que se resume toda a história.

Certo espaço foi definido para nós. Esse espaço é chamado de desejo de receber. Ele é influenciado pela Luz – o desejo de doar. Como o desejo de doar passa pelos estágios de seu desenvolvimento, gradualmente se torna semelhante à Luz. Nesse grau, a Luz o preenche.

O preenchimento gradual do desejo de receber pela Luz, essa é toda história. Não há mais nada.

Observação: Visto que eu estudo história em uma universidade, meu desejo é discordar de você. Mas, por outro lado, não vemos nenhum exemplo de que o homem aprenda qualquer coisa, tome as conclusões corretas e atue corretamente com base em seu estudo da história.

Meu Comentário: Antes de tudo, a história é escrita por egoístas – cada um a partir de seu próprio ponto de vista que lhe é benéfico: quer para elevar a si mesmo ou a sua nação ou por outra questão.

Se você me perguntar por que eu preciso de história, é só para falar com as pessoas porque eu dissemino a Cabalá. Caso contrário, não tenho absolutamente nenhuma necessidade dela.

Eu estou falando como uma pessoa que passou por uma ampla educação superior e estudou muitas coisas. Nada disso é necessário. “Quanto menos você sabe, melhor você dorme”. Dessa forma, você não confunde sua cabeça com filosofias ou histórias. Você precisa saber apenas uma coisa: como interagir com a Luz superior, a única força na natureza que pode ajudá-lo a fazer qualquer coisa.

Para isso, você não precisa estudar mecânica, eletricidade ou computadores – nada.

Observação: Mas se eu não soubesse nada, você não poderia me explicar nada.

Meu Comentário: Essa é uma questão diferente. Claro, eu sou a favor das pessoas que estudam, mas não para seu benefício pessoal e vidas pessoais.

Pergunta: Então, tudo depende da intenção com que você estuda?

Resposta: Claro. A intenção deve ser corrigir o mundo corrigindo-se.

Da Lição de Cabalá em Russo 16/07/17

O Que É A Expansão Do Tempo?

laitman_537Pergunta: Nos artigos do Rabash está escrito que a expansão do tempo ao longo da raiz espiritual está relacionada às Klipot (forças impuras). O que é a expansão do tempo?

Resposta: Na verdade, o tempo não existe. Tudo o que estamos fazendo no momento presente é pré-programado e já conhecido.

Além disso, assim como há movimento em uma linha direta do passado para o futuro, também há movimento na direção inversa do futuro para o passado.

Em princípio, podemos mudar o passado desde o futuro, assim como no nosso mundo, costumamos mudar o futuro desde o passado. Estes são processos interconectados e intercambiáveis ​​que fluem em ambos os sentidos.

Na física, por exemplo, se optarmos por medir o elétron ou a onda, então, por essa escolha, predeterminamos se é um elétron ou uma onda.

Em outras palavras, eu escolho um instrumento de medição agora, e o que estou planejando estudar já sabe, do passado, o que estou pensando e reorganizado. Então eu o meço como uma onda ou como uma partícula distinta. Mas na Cabalá, isso acontece em ação.

Da Lição de Cabalá em Russo, 07/09/17