Textos na Categoria 'Casamento'

A Família Do Futuro É Uma Fusão De Mentes E Corações

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como uma família terrena com uma relação espiritual corrigida se parece?

Resposta: É difícil dizer, já que ainda não vimos tais exemplos em nossas vidas. Por enquanto, ainda estamos num estado de quebra, no exílio.

Portanto, desde o tempo do rabino Akiva, após a destruição do Templo, não sabemos nada sobre essas famílias que corresponderiam à relação espiritual corrigida com o Criador.

Além disso, está escrito sobre como os Cabalistas do passado sofreram por causa de suas esposas, que muitas vezes tinham personalidades muito difíceis e apresentavam muitas queixas e demandas. Os Cabalistas aceitavam como inevitável e uma consequência da quebra e exílio em que existimos.

Um casal espiritual deve sentir como se existisse num só corpo, em comum acordo e entendimento, completando um ao outro numa fusão de mentes, corações e intenções mútuas. Tudo o que existe no corpo do outro, em sua mente e coração, eu aceito como meus próprios pensamentos e sentimentos.

Estas não são apenas palavras bonitas, mas são verdadeiramente sentidas até mesmo no nível mais terreno e fisiológico. Se algo está doendo em seu parceiro, você sente essa dor em seu corpo, mesmo que não lhe diga respeito. Esta é uma completa união de corpos, de acordo com a união de almas.

Nós vamos chegar a esse estado, logo que começarmos a nos corrigir em relação ao nosso amor geral um pelo outro.

De KabTV “Uma Nova Vida” 30/07/15

O Que Distingue A Família Do Futuro?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Qual é a força final da natureza que vai agir na família do futuro? Ela está relacionada com a religião?

Resposta: Não se trata de religião, mas do fato de que estamos todos conectados uns aos outros acima do nosso egoísmo. Está escrito que a Shechina (presença divina) habita entre o marido e a mulher.

O futuro da família se encontra na ação da força superior da natureza sobre ela, a força do amor, unidade e doação mútua. Em tal família nós estaremos conectados pelos laços que estão acima do nosso nível animal.

Devido à família, a pessoa vai ter mais do que um ninho familiar acolhedor e confortável onde ela se sente segura e recebe ajuda em caso de doença e velhice. Nós vamos construir uma rede de relacionamentos entre nós, dentro da qual vamos revelar a força de doação e amor que existe acima da nossa natureza.

Pergunta: Por que existem famílias que aparentemente desfrutam completa prosperidade material, mas sentem que carecem de calor familiar?

Resposta: É por esta razão que as pessoas se divorciam. Elas sentem um vazio que não pode ser preenchido por nada. A família não tem o que eu quero. E o que eu quero, eu não sei.

As pessoas sentem que precisam de uma nova forma de laços familiares, mas não sabem onde procurar ou como encontrá-los. E, assim, elas se divorciam.

A família do futuro terá uma nova conexão que leva um casal a um propósito mais elevado para o qual é vantajoso estar junto. Na verdade, se não fosse por isso, qual a razão de se ter uma família?

Você pode comprar alimentos preparados num supermercado, lavar a sua roupa numa máquina de lavar automática, de modo que pode convidar uma mulher por mais uma noite. As crianças podem ser visitadas uma vez por semana e, na verdade, nós não as vemos muitas vezes, porque trabalhamos muito. Quais os benefícios que a família acrescenta à nossa vida totalmente organizada e confortável?

Pergunta: O que está faltando na família de hoje?

Resposta: A família não tem um propósito maior que não seja um bem-estar animal convencional, material. Nós somos obrigados a revelar o grau humano em nossa família, a fim de descobrir a Shechina entre nós, revelar a força superior, e ter uma vida eterna e perfeita. E isso realmente pode ser alcançado através da conexão dentro da família, com outras famílias e, finalmente, com o mundo inteiro.

A força superior é a força de amor e doação. É chamada de “superior” porque está acima de nós, acima dos egoístas, que são opostos a ela, amam apenas a si mesmos, e não amam os outros.

Pergunta: O que vamos sentir na família do futuro que não temos hoje?

Resposta: Nós vamos sentir uma vida sem restrições e preenchida com todos os sabores. Vamos precisar de todo o mundo. Nossa família vai estar em tal conexão com as outras famílias que nos sentiremos confiantes, alegres, sem restrições. As crianças vão crescer neste ambiente e serão criadas de acordo com ele. Nós devemos chegar a isso.

De KabTV “Uma Nova Vida” 15/02/15

Solteiros Versus Famílias

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (Presz Pospolita): “Nos países ocidentais havia uma forma de responsabilidade que funcionava anteriormente que levava em conta a possibilidade de que um permitia que outro utilizasse parte de sua liberdade em troca de permitir a possibilidade de reciprocidade. Agora, a liberdade é opcional, pertence à categoria de ser um direito.

“Uma pessoa livre é alguém que revela uma prontidão para subjugar a si e àqueles a sua volta na busca de alcançar algo melhor. A cooperação anterior é transformada em forte concorrência. A liberdade torna-se egoísmo, o altruísmo se torna subjugação. Os progressistas chamam uma família baseada no altruísmo mútuo entre os seus membros de escravidão patriarcal.

“As diferenças entre os papéis de homens e mulheres tornaram-se menos rígidas. A concorrência agressiva leva à falta de objetivos comuns, à falta de proximidade e apoio. Uma pessoa solteira é mais feliz quando sente que está vivendo corretamente, então entra em guerra em todos os lugares contra a família e sua fundação.

“As pessoas solteiras são um produto do estado de bem-estar social que entrou em colapso, criado na sequência de uma luta competitiva pela sobrevivência. Quanto mais solteiros existem, mais rígida e nítida a luta. Eles são a razão para o colapso da sociedade, como um edifício em que o bem comum perdeu o seu valor, e em seu lugar, vêm os interesses egoístas das pessoas solteiras.

“O egoísmo é uma característica que tipifica a falta de maturidade e infantilidade. É fácil manipular as pessoas imaturas. A flexibilidade e a retidão de suas ações, que se desenvolveram após uma falta de obrigações familiares, é uma grande vantagem.

“A pessoa solteira em seu espaço fechado não é tão feliz quanto parece, mas não está pronta para reconhecer isso. Se ser solteiro é uma escolha consciente, isso não pode ser considerado um sinal de felicidade e um desejo de ser livre. Pelo contrário, indica a existência de problemas emocionais, já que as pessoas não foram criadas para ser solteiras e viver na solidão”.

Meu Comentário: Eu acho que a destruição das famílias é o resultado do egoísmo crescente, como é crescente a violência dos povos e das nações. Tudo isso nos leva a necessidade de repensar a essência do nosso desenvolvimento e a necessidade de encontrar uma solução. Essa solução é aplicar o princípio da unidade acima de todos os defeitos e contradições em todos e na sociedade como um todo.

O Sistema De Atenuação Da Luz

A Torá, “Levítico”, 20:10: E um homem que adulterar com a mulher de outro homem, cometendo adultério com a esposa de seu companheiro, o adúltero e a adúltera, certamente serão mortos. Todos os desejos existem em uma pessoa e são divididos em partes masculinas e femininas. Os primeiros nove Sefirot são a parte masculina. A décima Sefira Malchut é a parte feminina.

Cometer adultério com uma mulher casada significa usar um desejo corrigido que não é seu. Se a sua décima Sefira não for corrigida, não é sua mulher, uma vez que ainda pertence aos outros nove Sefirot. Você não pode usá-la corretamente a fim de doar e não sucederá nessa ação.

[151101]

Da KabTV “Segredos do Livro Eterno” 23/4/14

Evite Contatos Impróprios

A Torá, “Levítico” 20:17: E, quando um homem tomar a sua irmã, filha de seu pai, ou filha de sua mãe, e vir a nudez dela, e ela a sua, torpeza é; portanto serão extirpados aos olhos dos filhos do seu povo; descobriu a nudez de sua irmã, levará sobre si o seu pecado.

Pergunta: O que significa ver a nudez de sua mãe e de sua irmã?

Resposta: Significa que a Luz de Hassadim está sem vestimenta, e não pode de forma alguma se comunicar com ela. Nas comunicações do mundo espiritual, ou seja, os contatos entre todos os desejos e intenções, deve passar a Luz de Hassadim através da propriedade de doação.

Se ele retira essas vestimentas, esta é uma ação de recepção. A nudez é permitida apenas entre um marido e uma esposa, porque eles são um só corpo e um só desejo. Mesmo entre eles há limitações.

Existem muitas condições que limitam o uso de um desejo, porque você não pode entrar em contato com a Luz superior com toda o desejo até a correção completa.

A Torá, “Levítico” 20:18: E, quando um homem se deitar com uma mulher no tempo da sua enfermidade, e descobrir a sua nudez, descobrindo a sua fonte, e ela descobrir a fonte do seu sangue, ambos serão extirpados do meio do seu povo.

Comentário: Nós estamos falando de uma proibição com relação ao contato que pode não resultar no nascimento de um novo grau.

Você não pode entrar num relacionamento íntimo com uma mulher durante a menstruação. Em nosso mundo, a menstruação impede a relação sexual completa levando a gravidez. Uma vez que neste caso o nascimento de um novo grau é eliminado, é proibido entrar em contato com uma mulher.

A Torá, “Levítico” 20:19: Também a nudez da irmã de tua mãe, ou da irmã de teu pai não descobrirás; porquanto descobriu a sua parenta, sobre si levarão o seu pecado.

Comentário: Não pode haver nenhum parente mais próximo do pai e da mãe, enquanto se entra em contato com grau mais elevado. Você está encurtado só para o seu pai e sua mãe, ou para os outros, a partir da segunda linha de parentesco. E, tanto quanto os primos são considerados o seu vínculo consanguíneo, nem você pode entrar em contato com eles.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno”

Material Relacionado:
A Mutação E A Correção Das Mútuas Relações Humanas
A Proibição Do Incesto
O Sistema De Atenuação Da Luz

O Segredo Para Uma Feliz Vida de Casado

Dr. Michael LaitmanNas Notícias (de Psychologies): “Observando por 40 anos como um casal se comunica com o outro, o psicólogo John Gottman pode, com uma probabilidade de 100%, prever se eles vão ser felizes juntos anos depois ou se a sua relação não tem futuro.

“Casais felizes veem o lado positivo no outro, algo pelo qual eles podem dizer ‘obrigado’, se abraçar e apenas ser feliz que a vida lhe trouxe uma pessoa tão maravilhosa.

“Eles propositadamente constroem uma relação de respeito e gratidão. Casais infelizes, pelo contrário, estão olhando o tempo todo para encontrar falhas no parceiro, capturando cada erro seu.

“Futuros casais infelizes olham calmos ao falar sobre seu relacionamento, mas suas frequências cardíacas estavam rápidas, suas glândulas sudoríparas ativas e seu fluxo sanguíneo rápido.

“Os casais que mantiveram um casamento feliz anos mais tarde, desde o início demonstraram baixo estresse fisiológico. Eles se sentiam confortáveis e confiantes, o que foi expresso numa atitude de cuidado e amor para com o seu parceiro. Mesmo durante uma discussão eles podem criar uma atmosfera de confiança, carinho e amor um pelo outro.

“A principal razão para o divórcio é o desrespeito pelo parceiro. Aqueles de nós que estão procurando a menor desculpa para criticar e não se acostumam a responder aos pedidos do parceiro com respeito, perdem 50% das coisas positivas que são criadas por eles, mas veem o negativo onde não há nenhum. Eles matam o amor. A raiva e a indiferença significam a morte de relacionamento.

“A compaixão é o mais importante indicador da estabilidade do casamento, e quanto mais nós a praticamos, mais forte ela é.

“Não se trata de presentes, mas como nos comunicamos uns com os outros todos os dias: procurar ativamente um motivo para ser grato por algo durante o dia, não se concentrar no negativo, não pensar mal do parceiro se ele fez um erro.

“O problema dos casais infelizes é que muitas vezes eles não podem ser felizes pelo outro. Estar juntos e compartilhar a alegria, o sucesso de quem amamos, é tão importante quanto estar perto durante períodos difíceis”.

Meu Comentário: É intrigante: somente no século XXI é que nós começamos a compreender as relações familiares? E no passado, essa sabedoria não era conhecida pelos nossos antepassados?

Existe Amor Em Nosso Mundo?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como a sabedoria da Cabalá se relaciona com o conceito de amor?

Resposta: De acordo com a sabedoria da Cabalá, existem dois tipos de amor: o amor dos amigos e o amor do Criador. Todos os outros tipos de amor pertencem ao nível fisiológico e por isso, de uma perspectiva Cabalística, são considerados afeto, satisfação mútua, e obrigação de uma pessoa a sua família e filhos, mas não amor.

Amor se refere ao que está acima do nosso nível egoísta e é revelado a uma pessoa quando ela atinge a espiritualidade. Ao restringir o uso de seu ego e subindo acima dele, a pessoa sai de si mesma, entra no grupo e naqueles em torno dela, onde descobre o amor.

A realização do amor é expressa ao se preocupar com aqueles ao seu redor. Além disso, estas são pessoas estranhas para mim, não partes da minha família, não meus parentes, e eu não estou interessado nelas.

Mas, no momento em que eu começo a descobri-las como um componente essencial necessário para minha ascensão espiritual, eu percebo que tenho que cuidar delas e amá-las, uma vez que pela correta conexão com elas, eu alcanço o Criador. Então, do amor daqueles a minha volta, eu alcanço o amor do Criador.

Hoje o amor não é nada mais do que ações fisiológicas naturais que também são instintivamente encontradas nos animais. Nos seres humanos, no entanto, o amor não é um instinto e se transformou em quase tudo que você pode imaginar.

Em outras palavras, nós podemos considerá-lo como um esporte, exercício ou lazer, mas não é o amor que a sabedoria da Cabalá se refere. Não tem nada a ver com o sacrifício pessoal por uma ideia sublime, como no sentimento espiritual chamado amor.

De acordo com a sabedoria da Cabalá, o amor é incorporar os desejos daqueles que são estranhos a mim dentro de mim e se preocupar com o preenchimento desses desejos mais do que meus próprios desejos. Isto se torna o objetivo da minha vida. Eu estou pronto para dedicar toda a minha vida a fim de preencher os desejos dos outros, pois é isso que o Criador espera de mim.

Pergunta: Podem tais relações numa família também ser chamado de amor?

Resposta: Só se eu transcendo a unidade corpórea com a minha família e os considero como estranhos. Se não, a minha relação com eles é em um nível fisiológico normal.

Assim, deve haver uma compreensão rigorosa e divisão entre o conceito espiritual de amor e aquele corpóreo. No nível corpóreo a pergunta: “Você me ama?” significa “Você está pronto para satisfazer meus desejos pessoais”. É a exibição normal do ego. Portanto, hoje nós estamos testemunhando um aumento na incidência de divórcios e separações da família. Mas esta tendência é um sinal da reavaliação dos valores desta geração.

De KabTV “Contos” 23/10/14

Problema Número Um

Dr. Michael LaitmanO problema com a educação é o maior problema do mundo. Pensa-se que um ser humano se diferencia dos animais especialmente devido à educação. Mas se compararmos como os seres humanos e animais criam a sua prole, para nossa grande tristeza, não temos nada para nos vangloriarmos ou orgulharmos.

Os animais educam sua prole até que aprendam a viver corretamente, se protejam, desenvolvam e reproduzam. Enquanto nós educamos nossos filhos da mesma forma, quando eles amadurecem, eles se retiram e se matam.

Este problema é agravado pelo fato de que os resultados educacionais da geração atual só podem ser vistos vinte anos depois. E se, depois de 20 anos, algo começa a mudar, as futuras alterações serão reveladas e aparecem em mais vinte anos e até mais tarde.

De acordo com o exemplo da minha geração, pode-se dizer que nós não dedicamos nenhuma atenção à educação sexual e às relações mútuas entre os jovens. Eles não nos ensinaram como educar os filhos e como construir as relações corretas numa família entre pais e filhos, na sociedade, ou com nossos vizinhos.

Nós não aprendemos a psicologia da pessoa ou da sociedade em que vivemos, ou a psicologia do mundo. Esta negligência na educação não pode substituir a inteligência.

A educação é a coisa mais importante na vida, mas nós não a obtemos no jardim de infância, na escola, ou em universidades. Mesmo aqueles que terminam seus estudos em psicologia não se desenvolvem psicologicamente, porque a sua educação não é apropriada para sua idade. Isso está em contraste com o que geralmente acontece com os animais que se desenvolvem e se conectam naturalmente com a natureza. Os seres humanos não têm isso.

A maioria dos adultos não difere das crianças de forma alguma. Eles não sabem exatamente o que é necessário para se comportar, como interagir corretamente com o seu ambiente circundante ou na família. Os homens não estão familiarizados com a psicologia das mulheres e as mulheres não estão familiarizadas com a psicologia dos homens, de modo que não sabem como se comunicar corretamente entre si.

A sabedoria da Cabalá fala de forma muito simples que se quisermos viver normalmente, mesmo de forma simples, temos que organizar a vida em nossa casa material, e que primeiro devemos prestar atenção à educação. E não importa em qual nível de desenvolvimento tecnológico nós existimos, visto que a principal coisa para nós é a boa organização da vida humana e uma família normal e saudável. Isto é o que nos falta tanto.

É especificamente isso que a sabedoria da Cabalá enfatiza, onde explica que de uma pessoa deve ser feito um componente social incluído num círculo de comunicação, de modo a criar a possibilidade da cooperação mútua correta com outras pessoas, e mostrar de que maneira ela pode entrar em contato com elas para que a sociedade humana se torne uma família.

Somente num caso como este é que vamos nos sentir em segurança, conforto e prazer e seremos capazes de passar confortavelmente aos nossos filhos um mundo seguro e confortável que preparamos para eles.

De KabTV “Contos” 23/10/14

Uma Crise Nas Conexões Familiares

Dr. Michael LaitmanEm geral, a natureza nos obriga a ter conexões estendidas a fim de formarmos ambientes estáveis ​​para a pessoa que irá nos acompanhar durante toda a sua vida, independentemente dos processos e situações que experimenta.

No entanto, apesar de entendermos as especificações originais da natureza, também vemos os nossos defeitos que tornam impossível suportar as exigências da natureza e não permitem a construção de uma vida normal, mesmo em termos meramente fisiológicos.

Tanto quanto parece, isso exige um trabalho do nosso lado, trabalho duro que não é fácil, que é inerente somente na liberdade de escolha humana. E a liberdade de pensamento, palavra e ação, que torna possível a construção de uma vida independente, é particularmente expressa na abordagem correta em relação à família. Assim, nós temos que cumprir instintivamente o que não é ativado dentro de nós através da nossa natureza.

Eu devo ser fiel à família, leal ao carinho e educação dos filhos até que eles sejam capazes de se manter e começar a estabelecer suas próprias famílias. De acordo com a tradição judaica, mesmo que uma pessoa atinja a idade adulta com a idade de treze anos e realmente se torne um adulto independente com a idade de vinte anos, mesmo isso é relativo. Até então, a natureza nos obriga a cuidar dela.

Hoje em dia é difícil para as pessoas sustentarem uma família por um longo período de tempo. Este de novo atesta a crise em que nos encontramos.

Cinquenta ou sessenta anos atrás, divórcios pareciam um grande desastre. Pessoas discutiam casos como algo surpreendente e incompreensível, como algo excepcional. Então, enquanto não havia acordo social sobre esta questão, os divórcios não eram fáceis e aceitáveis. As pessoas se divorciavam em casos muito raros. Hoje em dia é difícil até imaginar o que teria que acontecer com as pessoas para estarem prontas para esse tipo de situação.

No entanto, no último meio século, a situação mudou drasticamente. Agora, a maioria dos casais se divorcia, as pessoas se casam algumas vezes e educam os filhos de diferentes casamentos. Isto já não surpreende ninguém. As mulheres às vezes preferem ter filhos sem um marido e, geralmente, não querem se casar.

Quando eu surjo diante de uma plateia, às vezes pergunto para um público de 2000 a 3000, “Quantos solteiros estão presentes nesta sala?” Desta forma eles se tornam conscientes de que até 80% dos participantes não estão num relacionamento familiar. E trata-se de pessoas com idades entre 30 a 40 anos em média.

Depois disso, eu pergunto: “Quem está pronto para se casar?” Então, a maioria dos que respondem positivamente é homens, não mulheres, o que confirma que isso é verdade. Em algum lugar lá dentro, as mulheres não sentem a necessidade de família e filhos. Talvez o que falte seja de alguma forma uma carga para elas, mas decidir se casar e começar a criar relações familiares, sentir-se envolvidas e comprometidas, seja tão difícil para o nosso ego crescente que elas prefiram permanecer solteiras.

Elas podem cuidar de si de forma relativamente fácil. Elas podem prover a si mesmas com todas as necessidades. Especialmente em nossos dias, as mulheres muitas vezes funcionam melhor do que os homens. Além disso, elas sabem como gerir a economia doméstica. Mesmo que estejam ocupadas, elas permanecem suficientemente livres de todos os tipos de obrigações e estão abertas às oportunidades que o mundo moderno oferece.

Por outro lado, isso não é tão fácil para os homens. Eles não têm o cuidado feminino, sentem-se um pouco mais “suspensos no ar” do que as mulheres, e muitas vezes não estão preparados para cuidar de si. No entanto, eles também veem a família como um fardo, um jugo pesado. Se fosse possível, o homem moderno preferiria sua mãe à sua esposa. Família e filhos com todas as suas implicações não são para ele.

De KabTV “Uma Nova Vida” 22/07/14

O Amor De Uma Visão Panorâmica

Dr. Michael LaitmanNão há nada mais forte do que a conexão entre um homem e uma mulher que se tornaram próximos um do outro. Desde a infância, cada um de nós sonha em encontrar um amor, ser amado, e ser cercado de calor por todos os lados. Nós buscamos essa ternura materna toda a nossa vida.

Não faz diferença quem você é e o que você é, e se você é jovem ou velho, ingênuo ou experiente, casado ou solteiro, a necessidade de um relacionamento é comum a todos nós. O papel do amor e da sua influência é maior do que qualquer outra coisa. Problemas familiares são expressos no trabalho, na nossa saúde, e em outros aspectos de nossas vidas. Não há nada mais forte do que essa conexão, ou o desejo por ela quando ela entra em colapso. Toda a nossa vida gira em torno do amor.

Vamos primeiro nos afastar dos detalhes e tentar olhar para isso de longe, de uma visão panorâmica.

Por natureza, uma pessoa tem que fazer parte de um ambiente. Nosso ambiente global é a terra onde vivemos e as condições físicas do ambiente. Tudo isso nos permite crescer e desenvolver.

Nossa vida começa com uma pequena semente no útero da mãe. Aqui, no lugar mais seguro que a Natureza preparou para o homem, ele tem total apoio. Ele não tem que fazer nada e todos os sistemas necessários operam sobre ele.

Depois que nasce, o bebê alcança os braços amorosos de seus pais e familiares que cuidam dele. Indefeso, ele depende totalmente deles. Assim, o amor continua o seu papel de proteção da Natureza até a proteção de sua família.

Aos poucos, ele cresce e aprende a andar, como se envolto numa camada de preocupação geral que se baseia nas leis do mundo e da sociedade humana. Na medida em que cresce, ele recebe um tratamento afetuoso especial.

Conforme cresce, ele precisa de um ambiente ainda mais forte e confiável. Afinal de contas, ele encontra novos problemas. Parece que ele se tornou livre e independente, como se não precisasse de ninguém, e não dependesse de ninguém, mas, na verdade, não é assim. Não é por acaso que os nossos antepassados disseram que depois que um homem deixa a casa de seus pais, ele tem que se apegar à sua esposa, o que significa ter uma família para que as relações nela sejam fortes e duradouras, a fim cuidar de sua prole.

A Natureza imprimiu diferentes padrões de comportamento em diferentes animais: alguns se conectam aleatoriamente e a fêmea cuida dos filhotes, enquanto outras criam seus filhos juntos. Ao mesmo tempo, os seres humanos são obrigados a manter a conexão entre um casal por muitos anos, a fim de criar filhos independentes, pelo menos durante os primeiros vinte anos de sua vida até que tenham suas próprias famílias.

Assim, a nossa conexão e o nosso relacionamento têm que ser de longo prazo por Natureza, e nós temos que trabalhar na construção da continuação do útero materno, sob a forma de um berço, um jardim de infância, escola, um lar e uma família.

Nós mesmos temos que criar tudo isso para os nossos filhos. Por isso, nós precisamos de uma conexão boa, confiável e versátil que permitirá que um casal e seus familiares se complementem. Assim, através da união, eles criam o ambiente certo para a nova família e os bebês que nascem nela.

De KabTV “Uma Nova Vida” 22/07/14