Textos na Categoria 'Amor'

“O Que É Mais Importante Na Vida, Amor Ou Dinheiro?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que É Mais Importante Na Vida, Amor Ou Dinheiro?

O cofundador da FTX, Sam Bankman-Fried, tornou-se conhecido como um bilionário generoso. Antes de completar 30 anos, ele ganhou US$ 22,5 bilhões, mas vive e se veste modestamente e doa muito dinheiro para instituições de caridade. Esse exemplo levanta a questão: dar dinheiro e doar para várias instituições de caridade realmente ajuda o mundo?

Não importa quantos dólares uma pessoa jogue no mundo hoje, o mundo não desfruta de um centavo disso. O mundo não precisa de dinheiro. O que o mundo precisa hoje é amor.

Vivemos em um mundo de abundância materialista, mas quando se trata de amor, o mesmo mundo é um deserto.

Espero sinceramente que, num futuro próximo, as pessoas descubram uma atitude diferente em relação ao que é importante na vida. Não vivemos mais em tempos em que precisamos lutar a vida inteira apenas para sobreviver, ou mesmo para nos tornarmos ricos. Hoje, temos diferentes condições que nos apresentam a oportunidade de descobrir uma realização mais profunda e interna. Além disso, a felicidade genuína depende de descobrir tal realização.

E essa realização é o amor. O amor é muito mais forte que o dinheiro porque sua realização é inclusiva e nos preenche completamente quando o alcançamos. Assim, o que realmente precisamos é de amor.

Baseado no vídeo “Doar bilhões de dólares para instituições de caridade realmente ajuda o mundo?” com o Cabalista Dr. Michael Laitman e Oren Levi. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

“Vinte E Dois Bilhões De Dólares Sem Valor Sem Amor” (Linkedin)

 

Meu novo artigo no Linkedin: Vinte E Dois Bilhões De Dólares Sem Valor Sem Amor

Um dos indivíduos mais curiosos do setor financeiro de criptomoedas é Sam Bankman-Fried. Em apenas alguns anos, ele passou de um filho anônimo de dois professores universitários para a pessoa mais rica com menos de trinta anos (ele tem vinte e nove), com um patrimônio líquido de US$ 22,5 bilhões. De acordo com a lista Forbes 400, ele ocupa o 32º lugar na lista das pessoas mais ricas do mundo para 2021. Mas o que é ainda mais extraordinário é que Bankman-Fried planeja doá-lo. Ele acredita no utilitarismo e planeja doar a grande maioria de sua riqueza para caridade.

Lamentavelmente, por mais nobres que sejam seus objetivos, mais dinheiro não resolverá nem melhorará nada. O mundo tem mais do que o suficiente de tudo, exceto por uma coisa que permitiria que todos se beneficiassem da abundância: o amor. Deste, não há nenhum.

Vinte e dois bilhões de dólares podem ajudar a fomentar o amor entre as pessoas, mas para fazer isso, primeiro precisamos saber o que é o amor. Nossa compreensão atual disso é que amamos o que nos faz nos sentirmos bem. Se outra pessoa me faz sentir bem, eu a amarei. Se dar me faz sentir bem, eu vou adorar dar. Mas isso não me torna uma pessoa amorosa.

Quando minha filha mais nova era criança, sentamos para jantar uma noite e comemos peixe. Começamos a falar de amor e tentei explicar a ela o que significa amor. Apontei para o peixe em seu prato e perguntei: “Você gosta de peixe?” Ela respondeu com entusiasmo: “Eu amo peixe!” Eu disse: “Então beije o peixe”. A careta em seu rosto dizia tudo. Ela percebeu que não era o peixe que ela amava, mas o gosto de sua carne em sua boca.

Amar é querer dar ao outro o que o outro quer, é pensar e sonhar e planejar seus movimentos para agradar a pessoa amada. Amar significa esconder-se na perspectiva da outra pessoa e usar essa compreensão para ver como você pode agradar essa outra pessoa.

O dinheiro não pode ensinar isso. Somente as pessoas que sabem o que é ser assim podem ajudá-lo a alcançá-lo. Assim como você não tomaria como guia em uma trilha traiçoeira uma pessoa que nunca a percorreu, se queremos alcançar o amor verdadeiro e altruísta, devemos seguir aqueles que o alcançaram.

É claro que qualquer um pode alegar que conseguiu, e não há como saber quem é honesto e quem não é. Portanto, o único conselho que posso oferecer é seguir seu coração e examinar constantemente se seu professor está ensinando você a amar desinteressadamente ou amar o professor, ou outros tipos de amor impuro.

Se conseguirmos cultivar o amor altruísta entre nós, não precisaremos de bilhões de dólares, ou mesmo milhões. Tudo o que precisaremos é de nós mesmos, e disso há abundância.

“O Que É O Amor?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: O Que É O Amor?

O amor é nossa conexão mais exaltada com tudo que está fora de nós, que nos harmoniza com a natureza e suas leis.

O amor é um meio de se tornar como a natureza, que é a qualidade de amor, doação e conexão. Ele existe fora de nós. Não há amor em seres individuais.

O amor é a qualidade exclusiva da natureza que nos é dada e, com a ajuda de tal qualidade, podemos nos elevar do grau animado da existência ao grau humano. Em hebraico, a palavra para “humano” (“Adão”) vem da palavra para “semelhante” (“Domeh”), e um humano é considerado aquele que se torna “semelhante ao altíssimo” (“Domeh le Elyon”). Em outras palavras, tornar-se um humano significa tornar-se como a qualidade de amor, doação e conexão da natureza, que está fora e oposta às nossas qualidades animadas inatas.

Baseado em “Expresso de Cabalá” com o Cabalista Dr. Michael Laitman em 6 de dezembro de 2021. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

Como Se Já Estivéssemos No Mundo Espiritual

938.04Devemos perceber que sem alcançar a garantia mútua, não podemos estar unidos. E a conexão entre nós é necessária para criar um Kli espiritual no qual sentiremos a luz, o Criador.

Portanto, uma vez que nos colocamos como se vivêssemos na fé acima da razão, devemos pensar em como podemos agir para realmente estar em doação acima da recepção, como se já estivéssemos no mundo espiritual, em relacionamentos espirituais, nas propriedades de doação, apoiando-se mutuamente.

Isso não é possível sem alcançar o apoio mútuo entre nós. Este é o Arvut, a propriedade da garantia mútua.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós Mesmos” 09/01/22, “Trabalhar em Responsabilidade Mútua” Lição 6

Movimento No Mundo Espiritual

275Nossas aulas virtuais nos afetam bem, se não melhor, do que as físicas. Elas nos ajudam a sentir que podemos estar próximos um do outro apesar das distâncias físicas. Podemos sentir o quanto estamos nos aproximando virtual e espiritualmente. E a distância física simplesmente não levamos em conta.

Mas, por outro lado, precisamos chegar a um ponto em que nos conectamos e estamos no que chamamos de adesão um no outro, colados.

Portanto, temos que medir constantemente a distância entre nós e tentar preenchê-la, não apenas anulando, mas preenchendo-a para que o desejo de atrair amigos para nós preencha os enormes espaços vazios entre nós, que vão surgindo constantemente.

Assim, o resultado do nosso desenvolvimento é sentir a distância entre nós até o abismo e entender como podemos preenchê-la para que ela não nos separe, mas nos una. Precisamente pelo fato de sentirmos as diferenças e a distância entre nós, desenvolvemos o sentimento de atração entre nós, como está escrito: “O amor cobrirá todos os crimes”.

Essa é a vantagem mais importante, o resultado mais importante de todos os nossos esforços: descobrir as distâncias, as diferenças, entre nós e preenchê-las com amor.

Além disso, essas diferenças serão enormes e veremos cada vez mais delas entre nós. Não é como em nosso mundo, quando as crianças praticamente não diferem umas das outras, mas à medida que crescem, mostram seu próprio caráter, seus hábitos e inclinações naturais, e vemos em cada uma delas não apenas seus pais, mas talvez até seus ancestrais distantes.

Devemos revelar tudo isso e através da conexão acima disso, criar um Kli (vaso) perfeito no qual estaremos conectados em boa conexão apesar de todas as nossas diferenças e apesar do fato de inicialmente rejeitarmos e até nos odiarmos.

Então nos sentiremos tão colados um ao outro que se em algum momento eu não sentir uma atração interior, conexão ou adesão com meus amigos, me sentirei perdido e cairei do grau do mundo espiritual para o nosso mundo. Isso é um desastre.

Portanto, todo o nosso trabalho é pedir ao Criador que preencha o espaço entre nós. De acordo com isso, começaremos a sentir como a distância entre nós está diminuindo. Essa sensação de aproximação será chamada de movimento no mundo espiritual.

Da Convenção Internacional “Elevar-se Acima de Nós” 09/01/22, “Pedir ao Criador que ocupe o lugar entre nós”, Lição 7

Como Os Cabalistas Definem O Amor?

237Pergunta: Os neurofisiologistas dizem que uma pessoa é apenas um animal confuso, e que sentir amor é resultado de um coquetel de feromônios, dopamina e oxitocina.

Os psicólogos não concordam com isso. Dizem que sentir amor é algo mais do que a soma de seus componentes: mental, social e assim por diante.

Os filósofos não discutem com ninguém. Dizem que o amor confunde uma pessoa e é a causa de toda a estupidez e de todas as descobertas que a humanidade fez.

Como os Cabalistas definem o amor?

Resposta: Os Cabalistas definem o amor como a conexão mais elevada de uma pessoa com tudo fora dela e a torna semelhante ao Criador.

O amor é um meio de se tornar como o Criador. O amor é algo que existe fora de nós. Não há amor em um indivíduo. Portanto, nenhum fisiologista e nenhum psicólogo podem saber nada sobre isso. Eles pensam em tudo apenas com base em feromônios e afins.

O amor é propriedade exclusiva do Criador que nos foi dada, e com sua ajuda podemos nos elevar do nível animado ao humano. O homem é Adão. “Adão” da palavra “Edomeh – semelhante ao Criador.

De KabTV,“Expresso de Cabalá”, 06/12/21

“Como O Amor Pode Ser Definido Espiritualmente?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Como O Amor Pode Ser Definido Espiritualmente?

O amor espiritual é um estado em que vemos a humanidade como um todo unido, que amamos.

É porque, através de tal atitude em relação a uma imagem unificada comum da humanidade, descobrimos a revelação do – e adesão ao – Criador.

O Criador é a qualidade de amor absoluto, doação e conexão. Ao nos igualarmos a essa qualidade, criamos um sistema de comunicação com ela e começamos a sentir a totalidade da natureza, o universo, a humanidade e todos os estados do passado, presente e futuro em onipresença.

Baseado em KabTV, “Notícias com o Cabalista Dr. Michael Laitman” em 18 de novembro de 2021. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman

“Como Posso Amar Os Outros Como A Mim Mesmo?” (Quora)

Dr. Michael LaitmanMichael Laitman, no Quora: Como Posso Amar Os Outros Como A Mim Mesmo?

Sabemos o que queremos receber para nós mesmos. Isso deve ser o mesmo que queremos dar aos outros.

Devemos, portanto, lembrar que amar os outros em primeiro lugar significa tratar os outros como tratamos a nós mesmos.

É claro que, como nossa natureza é egoísta – priorizando o benefício próprio em vez de beneficiar os outros, e muitas vezes às custas deles -, pensar e agir na mesma medida em relação aos outros vai contra nossa natureza e parece impossível.

Se tivermos uma centelha inicial de desejo de amar os outros como a nós mesmos, devemos buscar aprendizado regular que nos guie sobre como superar nossa conexão egoísta inata e entrar em uma conexão altruísta oposta. Além disso, devemos procurar um ambiente de apoio, ou seja, pessoas com uma inclinação semelhante que nos forneçam encorajamento, lembretes e exemplos para nos ajudar a fazer essa mudança de amar a nós mesmos (egoísmo) para amar os outros (altruísmo) repetidamente.

Além disso, ao nos envolvermos nesse aprendizado e em um ambiente de apoio, começamos a atrair para nós a força positiva do amor, da doação e da conexão que habita a natureza. É especificamente essa força que nos concede a capacidade de amar os outros como a nós mesmos. Ganhamos tal habilidade adaptando-nos a essa força, aumentando nosso desejo de nos conectarmos positiva e altruisticamente uns com os outros, aprendendo a sabedoria de tal conexão e apoio mútuo.

Baseado em KabTV, “A Última Geração” com o Cabalista Dr. Michael Laitman em 6 de junho de 2018. Escrito/editado por alunos do Cabalista Dr. Michael Laitman.

A Palavra “Amor” É Compreensível Em Todas As Línguas

509Pergunta: Por que é importante me anular para chegar ao amor entre nós?

Resposta: Eu acho que também podemos entender isso a partir do que sentimos em nosso mundo, em nossas relações uns com os outros. Como posso amar o outro se amo a mim mesmo? É impossível. A expressão do amor só é quando você toma a qualidade do outro, o desejo dele, a vida dele, como sua acima de si mesmo, e existe para fazer tudo o que ele deseja.

Não há outra definição de “amor” senão integrar-se aos desejos do outro para satisfazê-los. Todo o resto é uma expressão totalmente irreal: “Eu te amo”. Não! Dê-me uma definição concreta e material.

Nosso mundo é construído sobre desejos. O que devo fazer com o meu desejo e com o desejo do outro? Que estados devo criar entre nós que serão chamados de “amor”? Só para direcionar todas as minhas qualidades para preencher e satisfazer o outro, isso se chama que eu o amo.

Esta é uma manifestação clara, uma expressão da minha atitude em relação a ele. É por isso que todos nós somos criados no desejo de receber. Se eu coloco o desejo de receber de outra pessoa acima do meu para preenchê-lo, isso se chama “eu o amo”.

Não há outra definição material, clara, pura, que possa sequer ser fixada ao longo do tempo, para medir até que ponto nos sacrificamos pelo outro. Há níveis nesse autossacrifício onde o quanto eu não faço algo apenas pelo bem do outro, mas me elevo acima de mim mesmo apesar de mim mesmo, e tudo o que eu faria por mim eu faço por ele.

Essa atitude, quando você coloca a outra pessoa acima de você, é chamada de amor. Você pode encontrar outras palavras: inclusão, conjugação, comutação, mas a mais simples entre as pessoas e em todas as línguas é amor.

Da Convenção Internacional “Rising Above Ourselves 1/6/22 , “Aproximando-se do Criador através da rede de conexões entre nós”, Lição 1

Como Podemos Sentir Que O Criador Nos Ama?

565.01Pergunta: O amor pelo Criador e o sentimento de Sua grandeza e importância são a mesma coisa?

Resposta: Não. O sentimento de grandeza e importância é o sentimento do Criador. O amor é a sua atitude para com Ele; não a atitude Dele para com você ou como você O percebe, mas como você reage a isso.

Pergunta: Inicialmente, é dito que o Criador nos ama. Como o Seu amor por nós se manifesta?

Resposta: Não se manifesta em nada. Depende da pessoa, de como ela revela sua conexão com a força que a define, sente, anima, controla e conduz.

Na medida de sua atitude para com o Criador, você pode sentir a atitude Dele para com você. Se você O ama, sentirá que Ele o ama.

Pergunta: Às vezes, quando acontece algo bom na vida, parece que alguma força superior o ama, o ajuda. Ou não é isso?

Resposta: Pode acontecer, mas não é isso que devemos fazer. Devemos alcançar o amor pelo Criador em todas as suas manifestações e ter certeza de que todas elas são totalmente boas para nós, mesmo que antes nos parecessem negativas. Isso, como escrevem os sábios, é amor absoluto.

De KabTV, “Estados Espirituais”, 14/12/21