O Corpo Unido Da Humanidade

510.01Comentário: Hoje há apenas uma camada muito fina de pessoas que sentem, entendem e pensam sobre o sentido da vida.

Minha Resposta: E o resto não deseja fazer isso e, em vez disso, existe automaticamente. Noventa por cento das pessoas na Terra não sabem por que e como vivem e apenas alimentam e reproduzem descendentes. Apenas uma pequena parcela das pessoas convive com questionamentos sobre o sentido da vida e entende o porquê, como e o que em relação à natureza de sua existência. Há muito poucos, alguns milhões na Terra.

Mas todos devem ser corrigidos porque representamos um corpo único enorme no qual há carne, vários órgãos e um pequeno cérebro, e no cérebro reside uma pequena bola que controla tudo, uma espécie de microprocessador. Não há mais nada. O resto é o corpo como subordinado a ele.

É assim que todo mundo é. Eles devem apenas perceber que não há outro caminho e que precisam ouvir esse miolo: “Eu quero ouvir, tenho que ouvir! Quero agarrar-me a ele, juntar-me a ele, agarrá-lo e, assim, garantir uma vida boa para mim”. Isso é tudo. Eles estão em um nível tão animal que não precisam mais do que isso.

Somente aqueles que podem perceber, compreender e absorver toda a imagem da criação e toda a sua grandeza, esquema e sistema são os condutores de luz em nosso mundo para todas as pessoas menos afortunadas.

Esses especiais não vivem para si mesmos, mas para toda a humanidade. E toda a humanidade existe um para o outro através da recepção de luz de cima de um pequeno sistema cerebral que nos permite viver mutuamente de forma harmoniosa, mesmo sem entender ou perceber todo o enorme trabalho que está sendo feito em conexão entre todos: em uma alma comum.

Como resultado, todos chegaremos à correção completa e subiremos gradualmente ao próximo grau do sentimento do universo.

De KabTV, “Close-Up. Ramo de Sakura”, 15/05/11

Comente