Só A Empatia Não É Suficiente

600.04Comentário: Em um experimento, os participantes receberam um orçamento virtual e pediram para decidir quanto dinheiro eles estavam dispostos a doar para caridade. Eles foram informados de que poderiam manter qualquer valor restante não doado. Os participantes com fortes traços de empatia e simpatia eram naturalmente mais altruístas, então deram mais.

Depois, os participantes foram submetidos ao estresse. E logo em seguida, eles foram convidados a decidir mais uma vez quanto dinheiro eles estavam dispostos a doar para caridade. Curiosamente, as pessoas com baixa empatia e baixa simpatia não mudaram, qualquer que seja a quantia que deram antes permaneceu a mesma. Mas aqueles que puderam empatizar reduziram significativamente a quantidade.

Minha Resposta: Sim. Se experimentei estresse, sei como é, então tenho que me proteger contra o estresse pelo qual passei.

Pergunta: E o resultado é pensar menos nos outros?

Resposta: Sim, é uma reação natural do corpo.

Pergunta: Então, se sob estresse não seremos mais capazes de ajudar os outros? Digamos que estou estressado, mas tento não pensar em mim e continuar pensando nos outros.

Resposta: Se for estresse real, não.

Pergunta: Mas você sempre pede um estado em que eu possa sair de mim mesmo e pensar nos outros. Esta é a transição para um estado diferente de ser?

Resposta: Para fazer isso, você precisa sentir o sentido da vida. Em prol de que fazemos isso. Não apenas para ajudar o outro. Ajudar outra pessoa é uma motivação muito fraca.

Pergunta: Se eu tenho uma inclinação para ser um altruísta corpóreo, para ajudar os outros, em uma situação extremamente estressante eu vou falhar no teste?

Resposta: Claro! Nós somos humanos. O que você quer das pessoas?

Pergunta: Então não vou ajudar a África, os pobres ou os desafortunados; não vou ajudar ninguém. Vou segurar firme o meu dinheiro?

Resposta: Sim.

Pergunta: Então a humanidade não vai avançar com todas essas coisas?

Resposta: Não, não por conta própria.

Pergunta: Mas como posso superar isso para continuar sendo um homem com “H” maiúsculo, mesmo em uma situação estressante?

Resposta: Para isso, precisamos educar as pessoas. Para fazer isso, devemos mostrar a possibilidade de alcançar algo graças ao fato de que se desprende de seus interesses pessoais, sua riqueza pessoal, sua paz de espírito, e pode reduzi-los conscientemente.

Pergunta: E dar o resto aos outros?

Resposta: Sim.

Pergunta: E isso deve permear a compreensão do propósito da vida?

Resposta: Essa não é a meta da vida, mas os meios.

Pergunta: E qual deve ser o propósito da vida neste caso para que alguém se torne tal pessoa?

Resposta: Você deve colocar sua vida na escala de eu ou de todos os outros. Algo tem que superar. É para isso que existe a escala.

Pergunta: Eu tenho essa escala: para meu próprio bem ou para os outros. Essa decisão vai me aproximar do objetivo?

Resposta: Sim, um pequeno passo. E depois outro, e outro.

Pergunta: Então você está dizendo que essa escala existe até o objetivo?

Resposta: Por todo o caminho até a meta e o tempo todo, cada vez fica mais difícil decidir o que posso dar. Está ficando mais difícil andar do lado direito.

Pergunta: Então, todo o caminho para a meta é nessa escala, cada passo?

Resposta: É por isso que é uma ascensão.

Pergunta: Qual é essa meta?

Resposta: A meta é doação e amor completos, a qualidade do Criador na qual você se funde com Ele.

De KabTV, “Notícias com o Dr. Michael Laitman”, 21/03/22

Comente